Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

It’s SAD

SAD do benfica como a mais recente arguida no caso etoupeira, é a notícia mais escondida pela comunicação social. Tornou-se assim como que uma não notícia. Só espero que, daqui a uns tempos, revelação de mails ou de telefonemas não venham a revelar cumplicidades de responsáveis dos órgãos de informação ou chantagens de certos gabinetes criados à pressa, todos eles vocacionados para o silêncio. 

A podridão que esta situação gera é indigna e faz cair por terra todos os apelos para que os agentes desportivos pacifiquem o futebol, deixem as críticas à arbitragem e sejam todos amigos em paz.

A mordaça que é este silêncio é, ela própria, uma declaração de guerra à liberdade de informação, ao direito a ser informado e à verdade desportiva.

Pelos vistos, aos costumes dizemos nada!

É triste, muito triste.

Duas semanas

Só faltam duas semanas para terminar o estado de “exceção” que vivemos desde há uns meses, período durante o qual fomos um clube adiado. Espero que com o ato eleitoral de 8 de setembro se inicie um novo ciclo, apesar das dificuldades conhecidas e sobretudo advindas das clivagens e desunião ainda existentes entre sportinguistas. Incluir e unir, deve ser primordial para o trabalho do vencedor. Mas o Sporting não pode reduzir-se a uma pessoa, a um presidente. É importante, mais que nunca, a equipa que o rodeia, tendo presente o importante papel que o responsável pelas finanças sempre terá, e as respectivas linhas programáticas.

A recente sondagem publicada no jornal “A Bola” dá um indício positivo sobre as intenções dos sócios, com escolhas que olham para a frente, para o futuro, com ambição e aposta em liderança jovem. Para além dos debates, há que olhar para o candidato a presidente, mas também para quem o acompanha, e até para os apoiantes. 

O indício da sondagem é isso mesmo, afere intenções. A verdadeira sondagem é sempre a do voto expresso. Os  sócios sportinguistas devem mobilizar-se e votar. Se possivel batendo o recorde de participação em eleições, conferindo assim inequívoca legitimidade ao vencedor e enterrando fantasmas, do passado recente e do mais longínquo. 

Todos merecemos um novo tempo em que o nosso clube volte a ser falado apenas pelas melhores razões: os seus adeptos, o ecletismo, as suas modalidades e atletas olímpicos, o exemplo no desporto paralímpico, a solidariedade social, a responsabilidade social, a formação, em suma, as suas vitórias.

Esforço, dedicação, devoção, glória 

 

* Declaração de interesses: sou apoiante da Lista D e íntegro a comissão de honra de Frederico Varandas

Saudades

Julgo que, cada um à sua maneira, todos sentiremos saudades de Bruno de Carvalho (BdC).

Desde este blogue, pelas estatísticas fantásticas que atingimos, à CMTV (e respetivo jornal) pelas audiências e share alcançado, passando por todas as outras TV´s e jornais, desportivos em 1ª linha.

Se nos recordarmos do discurso vitorioso de BdC contra a comunicaçao social em geral, após os 90% alcançados na célebre assembleia de fevereiro dos estatutos, não podemos deixar de soltar um sorriso pela ironia que provoca a situação.

E o último mês confirma que não há BdC sem BdC. Felizmente que haverá Sporting, apesar de tudo...

Quando é difícil arranjar um título

Acho mal o Francisco Geraldes ser emprestado pois é melhor do que alguns que estão no plantel, que porventura vão ficar, e começamos a descaraterizarmo-nos sem jogadores da formação. E era mais que tempo para ter uma oportunidade a sério, até porque já é o 3.º ano em que enriquece a prestação de outras equipas (ao menos neste ano o mutuário não é do nosso campeonato). Mas já está e não tenho muito interesse em saber se se sentiu indesejado ou pouco desejado, ou o treinador não teve interesse nele. A diferença está em que nos 2 empréstimos anteriores ninguém se incomodou, quase não se viu uma linha a contestar essa política (quando havia um resultado menos conseguido do Sporting ou o jogador fazia um bom jogo, lá se ouviam umas vozes isoladas) e nem li nada do próprio como agora, que escreveu um texto cheio de mensagens. Porquê? Talvez por no Moreirense e no Rio Ave se ter sentido desejado ou o Presidente e treinador serem outros... o que é facto é que não teve a dimensão  agora atingida em termos de “barómetro” de sportinguismo e crítica à SAD por parte dos entusiastas da discussão (chamar discussão é assim uma espécie de bondade...) nas redes sociais.

Na verdade, pressinto que isto é mais um episódio da divisão em que estamos. E, no fundo, é o Sporting que sai prejudicado pois começa a perder élan quanto ao tradicional aproveitamento de jogadores da formação. Vá la que deu para perceber que Jovane, por exemplo, deve ser acarinhado pois tem grande potencial. Mas a futura direção tem que fazer reflexão séria e profunda sobre o modelo de formação que temos, construir um percurso para os jovens em que não se cometam erros de avaliação, designadamente quando atingido o patamar competitivo mais elevado. Para isto há que ter colaboradores com elevado grau de conhecimento e profissionalismo, não nos devendo limitarmos apenas ao cv de quem foi jogador do clube há uns anos ou velha glória. São precisas equipas multidisciplinares, que façam o acompanhamento desportivo mas também escolar e acompanhem de perto a própria situação familiar dos miúdos. A Academia precisa de ser refundada através duma espécie de regresso às origens, formando jogadores e homens e dotando o Sporting de ativos, quer em termos de desempenho desportivo quer depois em termos de sustentabilidade do clube com a sua valorização e reconhecimento pelo mercado.

Por tudo isso desejo rapidamente o 9 de setembro, o regresso em definitivo à normalidade com nova direção democraticamente eleita e posto fim ao verdadeiro estado de exceção que vivemos há meses. 

Percebem agora o título?

Declaração de interesses

Integro a comissão de honra de Frederico Varandas, líder da candidatura Unir o Sporting.

A minha intervenção no blogue não será condicionada por este meu posicionamento.

Desejo que a campanha eleitoral decorra com grande elevação, que tenhamos mais candidatos e que os sócios confirmem, através de grande participação no ato eleitoral, que sabem o que querem e que o Sporting Clube de Portugal saia forte para se reerguer.

És a nossa fé

59F45CF4-864A-4034-B06B-683640436F07

 

Uma curva belíssima, uma equipa fantástica, ÉS A NOSSA FÉ, todos sempre e só pelo SPORTING.

Não cantamos mas podíamos tê-lo feito em mais um jantar no Império, do grupo imortalizado com o mesmo nome pelas palavras de um ex Presidente do clube, 

Repasto bem animado, onde o tema foi eleições e futuro. Sim, porque do passado já não reza a história. 

Conselho sábio

“Não se deve imitar os maus exemplos”.

Depois da tempestade mediática que se abateu sobre o Sporting, só faltava que a Comissão de Gestão (CG) substituísse o frenesim de Bruno de Carvalho pelos soundbites de Torres Pereira. 

Entrevistas, declarações sobre o estado do clube ou da SAD são extemporâneas. E espírito subliminar de vingança, nem enquanto desejo deve existir. Avancem para a auditoria forense e tomem as decisões mais prementes. E apoiem o clube nas modalidades em que ainda está a competir. E combatam as escandaleiras, como a da arbitragem do último jogo de futsal. Aí sim, denunciar publicamente.

A CG tem de ter sempre presente que, não sendo um órgão eleito,  apenas lhe compete assegurar a gestão do clube até eleições.

Sentido de missão e de serviço é o que se espera dos seus integrantes, sendo indispensável que o centro de gravidade mediático se desloque para outro lado, nomeadamente para os escândalos que assolam o clube em frente ao Colombo.

Portanto não inventem, porque para estragar já tivemos demais. Façam o que têm a fazer.

E só!

Unir o Sporting

Este é o lema da 1ª candidatura ao Sporting Clube de Portugal. Personificada por Frederico Varandas, o médico que ao longo destes anos nos habituamos a ver como o médico adepto, tal era o seu entusiasmo e sofrimento nos jogos, e um verdadeiro sportinguista sem margem para dúvidas.

Gosto do Frederico Varandas e agradeço-lhe a pedrada no charco, quando deixou a direção clínica do clube na sequência do trágico episódio de Alcochete e se declarou candidato. Num momento tão difícil como aquele, o "chegar-se à frente" revelou coragem. A "queda em desgraça" na seita seguidora do grande líder e a sanha persecutória que se seguiu confirmaram-no de imediato. 

Depois dos meses que vivemos, sente-se agora o alívio da nuvem cinzenta que pairou, uma como que libertação que eloquentemente o poema de Sophia retrata:

"Esta é a madrugada que eu esperava 
O dia inicial inteiro e limpo 
Onde emergimos da noite e do silêncio 
E livres habitamos a substância do tempo." 

Vamos a eleições, não perco mais tempo sobre o passado recente, nem o mais distante. Quero futuro. Não sei quantas nem quais candidaturas vão aparecer. Espero que não sejam demasiadas, mas que as que se apresentarem não despertem o pior que há na natureza humana e que infelizmente pudemos assistir recentemente.

Não sei se o Frederico Varandas é o melhor candidato e se vai fazer o Sporting campeão. Tem qualidades pessoais  e profissionais  que admiro, que são do conhecimento público. Terá a sua prova de fogo na campanha quando for sujeito à pressão mediática e às provocações de alguns negacionistas, mas terá que ter as suas ideias bem claras quanto ao futebol, às modalidades, rescisões, empréstimo obrigacionista e capital da SAD.

A campanha eleitoral não vai ser fácil e espero que tenhamos um bom debate, sereno e com elevação, e que siva para separar o trigo do joio. Tenho a certeza que os Sportinguistas darão uma grande resposta cívica e participarão em força, conferindo legitimidade ao ato e ao vencedor. Uma certeza, como poucas: é imperioso unir o Sporting. Bem vindo Frederico Varandas.

FV

 

 

É chato, mas são coisas que acontecem

Podia ter sido de outra maneira, mas infelizmente teve que ser assim. A pedido do próprio. A basófia foi engolida pela normalidade dos atos. O que se começa hoje a poupar com o ordenado de Bruno de Carvalho, o cartão de crédito, o carro e sei lá que mais, e dado que os novos membros da administração exercerão pro bono, pode ser para as modalidades (tão ao gosto dos brunados e brunetes). E que comece já a auditoria. E que Carlos Vieira tenha vergonha na cara pois é grande parte do problema. Aliás, uma coisa que me inquieta é o facto dos administradores da SAD estarem mudos e quedos, aparentemente sentindo-se confortáveis com toda esta situação. A partir de agora tolerância zero, face ao mal que fizeram ao Sporting Clube de Portugal!

SCP SAD

 

Resultados por mesas e globais

Outra tabela (não inclui votos brancos ou nulos, e muito menos abstenções)

 

E outra. Com definição mínima. O Sim venceu em todas as mesas.

3ECC5C73-4949-4750-90E3-D8B1C01A3738

A queda de 90% para o vazio

D3B83FE2-7A8A-4460-A4DD-ED4F01FAF310

Como é que alguém que, em fevereiro, tem 90% de apoio dos sócios numa assembleia geral com 6.000 sócios, cai desta forma hoje na maior assembleia de sempre, com a participação de  de 14.735 sócios, deitando fora um capital de confiança brutal? É um caso de estudo. 

Quem apoiou Bruno de Carvalho tem de refletir rapidamente sobre tudo isto e fazer uma escolha imediata: pelo Sporting. Digo quem o apoiou pois BdC não tem emenda. Hoje mesmo provou isso com um comportamento indigno. Afinal é ele o incendiário. Que vergonha o ódio por ele inspirado, o comportamento miserável da sua guarda pretoriana na assembleia na Altice Arena, ofendendo e impedindo quem não estava por ele.

Vamos ver como acaba tudo isto pois, quando escrevo, a notícia é de que BdC não aceitará os resultados que ditaram a destituição do Conselho Diretivo. Será o epílogo da sua triste história dos últimos meses, a última pasada no buraco onde ele próprio se enfiou.

Agora é tempo de lamber as feridas e começar a terapia para reerguer o Sporting. Em 8 de setembro tem de começar uma nova vida.

Esforço, Dedicação, Devoção, Glória. 

Viva o Sporting Clube de Portugal.

💚 Sempre!

 

Tristeza neste dia

597FCDBE-2387-4029-B967-1C9510F75EAB

 

Cumpri o meu dever de sócio e de cidadão, tendo votado sim à destituição do CD. Sim, por eleições.

Mas nas cerca de duas horas que levei na fila até votar senti uma imensa tristeza pelo que via e ouvia. O resultado não vai sarar a divisão, mas o sectarismo que vivenciei fez-me questionar sobre a minha condição futura na nossa instituição. 

O mal feito vai levar tempo a ser erradicado. 

Neste dia que poderia ser uma jornada de enorme afirmação da força do nosso Sporting, não sinto alegria.

Mas tenho esperança que a participação de muitos milhares de Sportinguistas redunde num resultado que permita que, a 8 de setembro, escolhamos novas lideranças. A bem do Sporting Clube de Portugal e da nossa história. 

Uma maioria silenciosa?

A crise no clube, à luz da intensa cobertura mediática e da divisão entre sportinguistas, parece ter vindo para ficar. Se a perceção de que o país não suporta Bruno de Carvalho não é difícil, a  “guerra” instalada nos órgãos de comunicação social e nas redes sociais têm uma leitura mais complexa. Nestes é difícil a destrinça do genuíno e do fabricado. Há uma certeza: alguém estará muito iludido sobre o que sentem e como vão decidir os sócios no dia 23. Resta saber quem, apesar da minha esperança pessoal de que o maniqueismo e o populismo sejam derrotados, sem olhar para o passado mais distante nem para o do último ano.

Haverá no Sporting uma maioria silenciosa que, alheia à “guerra civil” instalada, se expressará no sábado clara e inequivocamente? É a grande incógnita. 

Rui Patrício, SIM!

Não farei coro com quem vomita ódio pelos nossos ex jogadores, em especial por Rui Patrício.  Continuarei a gostar dele e espero que seja feliz onde jogar (reposta a normalidade no clube, talvez ainda seja possível haver compromissos a propósito da sua contratação, ressarcindo assim quem o formou). Mas custa ler coisas como estas de sportinguistas:

 

Na Seleção quero que continue como nos dois primeiros jogos do Mundial, a defender Portugal, e bem! 

NINTCHDBPICT000251151128

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D