Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Quando a bola não entra... o fosso alarga

Quando a bola não entra, o grau de probabilidade de que comece tudo a correr mal aumenta em conformidade. Sobretudo porque se confirma a máxima de que se pode correr assim, ainda vai correr pior, o que tem acontecido. Qualquer direção deve ter este risco em conta e plano de contingência para o efeito. Parece que esta direção e o Presidente não tiveram isso em conta nem nada preparado para o efeito, dando uma ideia de navegação à vista que fragiliza. É pena. 

É preciso ser feita reflexão profunda sobre o que se passou, e o retrovisor não pode alcançar distância superior à pré época, onde parece que tudo começou. E também é altura para questionar o que se passa com a estrutura profissional para o futebol, que mais parece que desestrutura. Qualquer equipa tem de responder por atingir objetivos e responder por maus resultados, como nas empresas, pois são todos assalariados. Dentro e fora das quatro linhas. 

Sem querer invocar exemplos que podem ser lidos em livros de auto ajuda ou de sucesso empresarial, nem querer mergulhar ninguém no "shark tank", olhem em redor e vejam como está estruturada a organização das modalidades, o nível competitivo das suas equipas, a identificação entre jogadores e técnicos com adeptos, a relação entre profissionais das diversas secções, o apoio e o carinho dos assíduos no Pavilhão João Rocha pelos atletas (mesmo nas derrotas, pouquíssimas felizmente), e os resultados. Não é preciso ir longe para perceber que há, ali, algo para aprender. E, às vezes, a bola também não entra. Mas nunca se desiste.

Ainda vamos a tempo de tapar o fosso?

Humildade procura-se. E precisa-se com muita urgência. E acerto!

Em 1º lugar, Frederico Varandas. Está na hora de banho de realidade e, com humildade, pedir desculpa pela forma ligeira e descuidada com que tem tratado o futebol, reconhecendo que, afinal, não era tão fácil como pensava e que não basta força de vontade. E que tem cometido erros sucessivos na gestão do plantel, na política de contratações e na escolha dos treinadores. Só lhe fica bem. E talvez assim ganhe uma nova oportunidade. Muito embora, como se diz na política, nunca há uma 2ª oportunidade para causar uma boa 1ª impressão. E deve responder à pergunta: agora quais são os objetivos para a época? Depois, tomar uma iniciativa: desistir imediatamente de aumentos para os dirigentes da SAD. Nem explicito razões por desnecessidade óbvia. 

Em 2º lugar, Leonel Pontes. Que desilusão na leitura de jogo e que falta de bom senso ao justificar a substituição de Vietto para defesa do jogador, que vinha de uma lesão. Pior de tudo, não foi capaz de assumir que errou nesse fatídico momento, apenas referindo superficialmente que não funcionou. Assim não tem condições para ser treinador do Sporting, talvez nem dos sub23. Constatou amargamente o que o estádio pensou, acertadamente, da escolha profundamente errada que fez. Aqui confirma-se que não há uma 2ª oportunidade para causar uma boa 1ª impressão.

Por último, a direção. Este grupo de jovens deve refletir profundamente sobre o caminho que está a tomar este falhanço de gestão da equipa profissional, rever métodos e avaliar o somatório de erros sucessivos, de pequenos a maiores, que tem cometido a outros níveis. Exige-se mais competência nas ações. Basta estar atento às redes sociais e/ou acompanhar o quotidiano do clube para perceber que falta coordenação, mas sobretudo conhecimento aprofundado do clube. Não podem gerir com complexo de que existem fantasmas do passado a assombrar o dia a dia, senão quando se derem conta estão num filme de terror. E informem. E comuniquem. E expliquem. Só fica bem e não dá azo à especulação e à desinformação. Não passem ao lado da realidade. Após um ano de mandato, acho que todos esperávamos mais. E não esqueçam, também aqui a humildade só fará bem. 

Nota final para os milhares de sócios que, numa 2ª feira, se deslocaram às 21 horas a Alvalade para, mais uma vez, sofrer e sair num desalento profundo sem ver luz ao fundo do túnel. São magníficos, somos os melhores adeptos do mundo, sentimos o Sporting de forma inexplicável. Merecíamos mais. Muito mais. Agora e sempre!

(PS- a lampionagem não é para aqui chamada. Por isso, não percam tempo com a costumeira boçalidade de alguns que aqui se exibem)

Sporting: Modalidades vão bem e recomendam-se

O fim de semana de despedida do verão trouxe-nos bons resultados nas modalidades. O abismo anunciado era, pelos vistos, manifestamente exagerado.

Na 6.ª feira, no PJR, a equipa de futsal com uma exibição consistente, a pecar apenas na concretização, levou de vencida o Azeméis por 5-1. À 3.ª jornada o Sporting lidera isolado com 9 pontos, 23 golos marcados e 2 sofridos. Sábado há clássico na luz.

No sábado foi a vez do andebol, igualmente no PJR. Nova vitória na Champions, desta feita sobre os eslovacos do Tatran Presov, aquela equipa com um símbolo que nos faz lembrar qualquer coisa. Exibição de luxo, com excelente resultado, 32-24 (o ano passado, com a mesma equipa, diferente resultado: derrota por diferença de 2 golos).  Na Champions, dois jogos, duas vitórias.

O ténis de mesa, palavras para quê? Vitória na Supertaça em masculinos e femininos. Os leões venceram o Juncal por 3-0 e conquistaram a 14.ª Supertaça. As leoas estreram-se a vencer este troféu, após vitória por 3-0 sobre o Toledos. Triplete em ambos os setores: Campeonato, Taça e Supertaça!

No ano do regresso ao basquetebol, o SPORTING venceu o Torneio Albufeira Basket Cup ao bater na final o Imortal 89 -67. Na véspera, na meia-final, haviam vencido o Galitos por 88-69.

Voleibol, no feminino. As leoas derrotaram o Atlético VC Famalicão na final, por 3-2, e venceram assim o Torneio Cidade de Famalicão. No sábado tinham vencido o Braga por 3-0. Boa indicação para as recém promovidas à divisão principal do nosso voleibol porquanto o Atlético é uma das melhores formações nacionais. 

Nota - para o futebol de praia, derrotados pelo Braga na final da Taça de Portugal e, no hóquei em patins, pelo Porto na Elite Cup, 2-2  no tempo regulamentar e depois a lotaria dos penaltis não nos sorriu.

Para além dos seniores, houve muitos outros escalões em competição e com muito êxito. Também o futebol feminino, com uma vitória gorda por 17-0 sobre o A-dos-Francos, merece destaque.

No site do Sporting, https://www.sporting.pt/, na AGENDA, é possível ver muitos dos resultados nas diversas modalidades e escalões. 

Futebol no feminino

As nossas leoas começaram da melhor maneira o campeonato nacional de futebol feminino com uma vitória por 2-1 sobre o o atual campeão, o Braga. 

O SPORTING, que até começou a perder logo aos 2´, conseguiu uma  reviravolta fantástica já na 2ª parte, aos 76´ e 78´, com golos de Diana Silve e Nevena Damjanovic. 

Andebol: grande vitória na Champions League

Grande vitória do SPORTING na 1ª jornada da Champions sobre os Macedónios do HC Eurofarm Rabotnik, por 30-29. Para começar, não está mal.

Sábado, dia 21, há mais às 18:30h no Pavilhão João Rocha- 2.ª jornada do Grupo C VELUX EHF Champions League: 

SPORTING CP X HT Tatran Prešov
 

Quem quiser mais informação das modalidades do Sporting vá ao blogue do @tigas68, em https://modalidadesscp.site123.me/ e pormenores do nosso grupo da Champions Andebol em https://modalidadesscp.site123.me/artigos/ehf-velux-champions-league-2019-2020

 

Humilhante

E sem explicação. Assim, é preferível poupar nas contratações e jogar com os sub23 e a formação. Não há nem mais um jogo de benefício de dúvida. Ou ganham no Marítimo ou temos de arranjar um treinador que conheça minimamente o futebol português. Acabou o tempo de tubos de ensaio! 

Votar pelo Sporting

Achei que tinha resolvido o meu conflito interior quanto ao recurso de Bruno de Carvalho e o meu sentido de voto. 

Até que hoje ouvi BdC em conferência de imprensa afirmar, entre outras coisas está que merece destaque:

“Sinto vergonha por esta massa associativa ter destituído a minha direcção e escolhido esta. Sinto vergonha do presidente do Sporting. Votar amanhã não é por mim é pelo Sporting.”  

Pois é o que farei amanhã. Sem vergonha dos sócios, votarei pelo Sporting!

Sinais...

Sinais inquietantes ou fim de semana horribilis no Andebol, no Hóquei e no Futsal, para além do Futebol e apesar do tricampeonato de Rugby feminino e do tetra no Ténis de Mesa masculino (e nos sub14 de Futsal, o bicampeonato)? Prefiro pensar que houve dias assim.

No Voleibol já havíamos claudicado, com uma equipa incapaz de ter energia para discutir a final e erguer de novo o ceptro de campeão nacional, sobretudo nos momentos decisivos dos jogos.

A equipa de Andebol termina a época arrastando-se a cada jogo que disputa, desta vez no reduto do Águas Santas, depois de uma participação excelente na Champions.

O Hóquei comprometeu a remota hipótese de revalidar o título ao perder com a besta negra desta época, o Paço d´Arcos, uma semana depois de ter feito história ao vencer a Liga Europa.

E ontem foi a vez do Futsal perder o 1º jogo da meia-final contra o Modicus, por 5-4 no prolongamento, ainda que empurrados pelos senhores do apito. Mas aqui ainda temos uma palavra a dizer e já na 6ª feira à noite, no 2º jogo desta feita no Pavilhão João Rocha. Pelo menos a Taça de Portugal já cá canta e a Champions também, escrevendo a página que faltava na história do Futsal do Sporting.

No sábado vimos bem o que se passou em termos disciplinares no Dragão, dando ideia que os árbitros levam o nome do estádio à letra e tenham medo que das bancadas venha fogo, pelo que renunciam à coragem necessária para mostrar os cartões aos da casa (ou consomem muita Guerra dos Tronos e associam os dragões). A ver vamos no Jamor... 

Esta época, apesar de todas as dificuldades conhecidas que vivemos desde maio de 2018, já ganhamos muita coisa mas ainda há muito para ganhar. Já no sábado a Taça de Portugal em futebol, o campeonato de Futsal masculino, o campeonato feminino de Ténis de Mesa e a Taça de Portugal em Hoquei. São estes os sinais ou sejam, as vitórias que nos incutirão esperança para novo ano de competição.

Em jeito de balanço, resistimos e estamos na luta. Quem pensou que o nosso clube, após a espiral de problemas que atravessou no passado verão "quente", entrava em agonia e definhava irreversivelmente  enganou-se. Os nossos sócios e adeptos são os melhores do mundo. E em 2019/2020 voltaremos mais fortes. A próxima época é decisiva para afirmarmos a nossa força e a nossa grandeza. Com todos à volta do nosso símbolo e da nossa divisa seremos invencíveis. Esforço, dedicação, devoção, glória!

 

Sporting.jpg

 

Há pequenos gestos libertadores...

Ato contínuo ao final do jogo com o Aves, cancelei a minha subscrição da Sporttv, de que era cliente desde o seu início. Já tinha estado tentado, a propósito de uma das muitas vezes em que o Sporting foi vilipendiado naquele serviço mas dei uma segunda oportunidade. Escrevi-lhes a protestar e a ameaçar que me tornaria ex cliente. Não se preocuparam em dizer nada de volta. No sábado, foi de vez. O meu dinheiro não servirá para alimentar os que nos atacam, ferem e dividem.

E desabafei no Twitter: 

“Sinto-me liberto. Já estava prometido mas hoje foi a gota de água. Os comentários na @SPORTTVPortugal no jogo do Sporting obrigaram-me, finalmente, a carregar no botão e ganharam menos um cliente de muitos anos. Não nos respeitam? Nós respondemos-lhes assim! Eu 1 - 0 Sporttv”.

Não fazia ideia de quão popular é arrasar com a Sporttv pois foi o twitt que mais simpatia gerou desde que me fiz “twittante”. 

5A4FE24C-11EC-4A3C-9658-0374E92F4FD5.jpeg

 

 

A estreia de Peyroteo

Com a devida vénia ao Rui Miguel Tovar, autor do livro Fome de Golo, de onde é extraído o texto seguinte:

“...Está lançado, o rapaz. E o Sporting, já agora. A estreia dá-se a 12 de Outubro de 1937, nas Salésias. É um Benfica-Sporting para o torneio triangular. Szabó liga os pés a Peyroteo com gesso e dá a receita: «Muita atenção, sinhores: a avançado-centro jogar Fernando. Rapaz novo, não ter experiência de jogo. Sinhores mais velhos ajudar para ele, bem de clube. Não fazerem malandragem. Não ter graça nenhum. Brincadeira custar dez por cento para sinhores. Atenção de jogo, sinhorés.» Resultado? Cinco-três para o Sporting, com dois golos de Peyroteo. «Embora não tivesse feito um grande jogo, nem outra coisa seria de esperar em campo relvado, que pisava pela primeira vez, botas com pitons, que nunca usara, e companheiros que quase não conhecia, também é verdade que não fiz aquilo a que se chama figura de urso.» 

Inicia-se a lenda.”

In “Fome de GOLO, Os grandes goleadores do futebol português”, de Rui Miguel Tovar

 

Post scriptum:

- o treinador do português macarrónico era József Szabó;

- uma estreia com vitória de sabor especial... como o que sentimos na passada 4.ª feira!

BECF367C-0A1C-49FB-9C8A-D558590E1652.jpeg

 

 

 

 

À 28ª jornada, hoje e um ano antes

À 28ª jornada temos 61 pontos, 56 golos marcados e 28 sofridos. Em 2017/2018, com o mesmo nº de jornadas somavamos 65 pontos, com 53 golos marcados e 18 sofridos.

Nesta época temos 19 vitórias, 4 empates (Benfica, Porto, Vitória Setúbal e Marítimo) e 5 derrotas (Braga, Portimonense, Vitória Guimarães, Tondela e Benfica). Até final da época ainda jogaremos com Aves (f), Nacional (f), Vitória Guimarães (c), Belenenses (f), Tondela (c) e Porto (f) ou seja, 4 jogos fora e 2 em casa. Na passada, nesta altura tínhamos 20 vitórias, 5 empates (Moreirense, Porto, Braga, Benfica, Vitória Setúbal) e 3 derrotas (Estoril, Porto e Braga), e até final do campeonato, ainda perderiamos 5 pontos em resultado do empate caseiro com o Benfica e daquela malfadada derrota com o Marítimo, tendo acabado o campeonato em 3º lugar, com 78 pontos (24V, 6E e 4D - 63GM e 24GS).

Factos comparativos:

Temos este ano mais 2 derrotas e menos 1 empate, mais 10 golos sofridos e apenas mais 3 marcados; entre clubes temos o empate no Marítimo vs a derrota na época transata, mais as derrotas com Portimonense, Vitória Guimarães,Tondela e Benfica (acresce o Estoril que desceu), quando o ano passado haviamos ganho esses confrontos (com exceção do Benfica que empatamos);  nesta época, sendo matematicamente possível, dificilmente atingiremos a mesma pontuação de 2017/2018, com 78 pontos mas provavelmente alcançaremos a mesma posição, o 3º lugar.

Este ano não será, em  termos de resultados, muito diferente. Se vencermos a Taça de Portugal até será melhor. Mas o clube está ainda em processo de resgate do trauma a que foi sujeito desde aquele triste e inesquecível dia de maio de 2018. Percebe-se nas redes sociais, nas bancadas, em conversas, que há muito por fazer, muito para sarar e muito trabalho para nos reerguermos. O tempo urge mas nada se faz num dia, exceto destruir. Apesar de tudo estamos aí, na luta, com o futebol e as modalidades. Sem desistir. ATÉ AO FIM! 

Esforço, Dedicação, Devoção, Glória!

Sporting.jpeg

 

 

 

O exemplo no feminino de ser Sporting

No Instagram li uma publicação duma jovem jogadora do Sporting, a Maria Garcia Ferreira, de 13 anos mas que já integrou a Seleção Nacional de Sub15 e joga na equipa de Sub17 (o Sporting tem uma equipa feminina de sub13 a disputar o campeonato em que as outras equipas são só rapazes), que diz muito sobre a nossa formação e os seus valores. As equipas femininas do Sporting estão cheias de exemplos destes em que, com idade bastante inferior, jogam em escalão ou escalões mais velhos. E por que razão vem isto ao caso? Simples. No sábado, num jogo de Sub17 com a agremiação vizinha do Centro Colombo, o Sporting apresentou a equipa habitual e jogou contra uma equipa reforçada à última da hora exclusivamente para vencer. Imagino o que não devem ter sentido as jovens que habitualmente dão o seu melhor e tiveram que ficar na bancada... claro que ganharam mas não venceram as nossas leoas. A Maria Garcia Ferreira, no rescaldo, decidiu escrever no seu Instagram o que sentia, como jogadora e como sportinguistas. Palavras simples e sinceras que todos os nossos atletas deviam ler, equipas técnicas, dirigentes e muitos dos sportinguistas que desperdiçam as suas energias em combates internos. Com a devida vénia, cito-a pois encheu-me de orgulho: 

“Em primeiro lugar quero pedir desculpa ! Em segundo tenho muito orgulho em nós !Perdemos ?! Sim! Lutamos ?! Sim! Baixámos a cabeça ?! Nunca! Não podemos comparar o que não é comparável ! Eu tenho 13 anos e joguei contra miúdas de 17, que jogam na Seteção Nacional e que vão disputar o Europeu ! Lutei muito pelo símbolo que tenho ao peito e espero mesmo que me recordem pelo nome que tenho nas costas ! Sinto muito a derrota, mas independente de tudo sei que cada uma de nós deu tudo por tudo ? Do fundo do coração peço muita desculpa por tudo o que não consegui fazer durante o jogo, aos treinadores, ao Sporting Clube de Portugal e a todas as pessoas! Caí muitas vezes mas levantei-me sempre ! Nunca virámos a cara à luta, juntas sempre! Um grande OBRIGADA a todos os adeptos que estiveram em Pina Manique para nos apoiar! Um Obrigada também gigante às Sub. 19 do Sporting Clube de Portugal, podiam ter sido elas a jogar mas não, confiaram em nós e ficaram de fora a apoiar-nos ! As nossas Sub-13 que nos apoiaram ! Voltaremos mais fortes!! Mágicas Prometo envergar sempre esta camisola com orgulho, raça e ambição! Prometo dar tudo o que tenho e mesmo o que não tenho com esforço, dedicação e devoção, para mais tarde alcançar a glória! Obrigada! ORGULHO 💚”

707B39C1-19CC-47E4-9D2E-40623DA9D518

É a Maria Garcia Ferreira, 13 anos, atleta do Sporting Clube de Portugal

Obrigado, Maria!

Como peixe na água

4F136F36-CA88-4906-8330-C678A2AAAC9BAlexis Santos, nadador do Sporting (o da célebre foto da chica espertice do Record em que removeram o símbolo do clube da touca verde...) , bateu o recorde nacional dos 200m estilos (1.58,19). O recorde foi recuperado pois havia sido batido na manhã por Gabriel Lopes (1.58,59), e que antes pertencia a Alexis desde abril de 2017 (1.58,88).

De realçar as suas declarações: “Amanhã [hoje] ainda tenho os 50 Mariposa e os 200 Bruços, é tentar conquistar mais medalhas, pelo Sporting. Para a semana, então, o objetivo muito importante é o Nacional de Clubes, queremos voltar a revalidar o título de campeões nacionais, por isso, vamos ver. Obrigado a todos que me vieram ver: Sporting, família e amigos.”

É sempre bom perceber que os nossos atletas sentem o clube. E não custa nada. Bater recordes como o Alexis sim.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D