Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Liga NOS 2018/2019 - prognósticos só no fim da Liga

Não há início de Liga sem que, antes, os blogueiros do "És a Nossa Fé" soltem o treinador/olheiro de bancada que há dentro de si e profetizem sobre a temporada futebolística que o Sporting irá realizar.

São 11 perguntas, exigentes mas desafiantes, que foram respondidas de forma corajosa e cujo acerto ou falhanço clamoroso iremos aferir daqui por 34 jornadas. De preferência, com o Sporting campeão  

Senhoras e senhores leitores, abaixo seguem os prognósticos de 15 dos blogueiros desta casa:

 

5 primeiros classificados

Sporting (12/15)

Porto (3/15)

 

André Fernandes Nobre: Sporting, Benfica, Braga, Porto e Guimarães.

António de Almeida: Sporting, Porto, Benfica, Braga e Guimarães.

Cristina Torrão: Porto, Sporting, Benfica, Guimarães e Braga.

Duarte Fonseca: Sporting, Porto, Benfica, Braga e Guimarães.

Edmundo Gonçalves: Sporting, Porto, Braga, Benfica e Marítimo.

Filipe Arede Nunes: Sporting, Porto, Benfica, Braga e Guimarães.

Francisco Chaveiro Reis: Sporting, Porto, Benfica, Braga e Guimarães.

Francisco Melo: Sporting, Benfica, Porto, Guimarães e Braga.

João Goulão: Sporting, Benfica, Guimarães, Porto e Braga.

José da Xã: Porto, Braga, Benfica, Guimarães e Marítimo.

Marta Spínola: Sporting, Benfica, Porto, Guimarães e Braga.

Pedro Boucherie Mendes: Sporting, Benfica, Porto, Braga e Guimarães.

Pedro Correia: Porto, Sporting, Benfica, Braga e Guimarães.

Ricardo Roque: Sporting, Porto, Benfica, Braga e Guimarães.

Tiago Cabral: Sporting, Porto, Benfica, Braga e Guimarães.

 

2 últimos classificados

Santa Clara (10/15)

Moreirense (4/15)

Tondela (4/15)

 

André Fernandes Nobre: Feirense e Moreirense.

António de Almeida: Tondela e Santa Clara.

Cristina Torrão: Tondela e Santa Clara.

Duarte Fonseca: Santa Clara e Feirense.

Edmundo Gonçalves: Tondela e Santa Clara.

Filipe Arede Nunes: Moreirense e Santa Clara

Francisco Chaveiro Reis: Tondela e Belenenses.

Francisco Melo: Moreirense e Santa Clara.

João Goulão: Belenenses e Moreirense.

José da Xã: Santa Clara e Aves.

Marta Spínola: Aves e Feirense.

Pedro Boucherie Mendes: Nacional e Santa Clara.

Pedro Correia: Portimonense e Santa Clara.

Ricardo Roque: Nacional e Santa Clara.

Tiago Cabral: Belenenses e Aves.

  

Craque da equipa

Bruno Fernandes (9/15) 

 

André Fernandes Nobre: Bruno Fernandes.

António de Almeida: Bruno Fernandes.

Cristina Torrão: Bas Dost.

Duarte Fonseca: Nani.

Edmundo Gonçalves: Bruno Fernandes.

Filipe Arede Nunes: Bruno Fernandes.

Francisco Chaveiro Reis: Bruno Fernandes.

Francisco Melo: Bruno Fernandes.

João Goulão: Battaglia.

José da Xã: Misic.

Marta Spínola: Nani.

Pedro Boucherie Mendes: Bruno Fernandes.

Pedro Correia: Bruno Fernandes.

Ricardo Roque: Bruno Fernandes.

Tiago Cabral: Matheus Pereira.

  

Flope da equipa

Jefferson (3/15)

Viviano (3/15)

Petrovic (3/15)

 

André Fernandes Nobre: Misic.

António de Almeida: Jefferson.

Cristina Torrão: Castaignos.

Duarte Fonseca: Battaglia.

Edmundo Gonçalves: Jefferson.

Filipe Arede Nunes: Petrovic.

Francisco Chaveiro Reis: Bruno Gaspar.

Francisco Melo: Viviano.

José da Xã: Viviano.

João Goulão: Petrovic.

Marta Spínola: Petrovic.

Pedro Boucherie Mendes: Matheus Pereira.

Pedro Correia: Viviano.

Ricardo Roque: Jefferson.

Tiago Cabral: Nenhum.

  

Número de jogos seguidos a vencer

7 (5/15) 

 

André Fernandes Nobre: 18

António de Almeida: 5

Cristina Torrão: 14

Duarte Fonseca: 6

Edmundo Gonçalves: 7

Filipe Arede Nunes: 7

Francisco Chaveiro Reis: 7

Francisco Melo: 7

João Goulão: 5

José da Xã: 2

Marta Spínola: 6

Pedro Boucherie Mendes: 6

Pedro Correia: 6

Ricardo Roque: 7

Tiago Cabral: 18

 

Número de derrotas em Alvalade

0 (9/15) 

 

André Fernandes Nobre: 0

António de Almeida: 2

Cristina Torrão: 0

Duarte Fonseca: 1

Edmundo Gonçalves: 0

Filipe Arede Nunes: 0

Francisco Chaveiro Reis: 0

Francisco Melo: 0

João Goulão: 1

José da Xã: 2

Marta Spínola: 1

Pedro Boucherie Mendes: 0

Pedro Correia: 2

Ricardo Roque: 0

Tiago Cabral: 0

  

Número máximo de golos sofridos pelo Sporting

até 20 (5/15) 

 

André Fernandes Nobre: 26

António de Almeida: 30

Cristina Torrão: 20

Duarte Fonseca: 24

Edmundo Gonçalves: 17

Filipe Arede Nunes: 22

Francisco Chaveiro Reis: 20

Francisco Melo: 25

João Goulão: 25

José da Xã: 30

Marta Spínola: 10

Pedro Boucherie Mendes: 27

Pedro Correia: 26

Ricardo Roque: 22

Tiago Cabral: 18

 

Maior número de golos marcados pelo Sporting num jogo

5 (8/15)  

 

André Fernandes Nobre: 6

António de Almeida: 5

Cristina Torrão: 4

Duarte Fonseca: 6

Edmundo Gonçalves: 5

Filipe Arede Nunes: 5

Francisco Chaveiro Reis: 5

Francisco Melo: 6

João Goulão: 5

José da Xã: 3

Marta Spínola: 5

Pedro Boucherie Mendes: 6

Pedro Correia: 5

Ricardo Roque: 5

Tiago Cabral: 6

  

Número (mínimo) de golos marcados pelo homem-golo do Sporting

mais de 20 golos (12/15) 

 

André Fernandes Nobre: 28

António de Almeida: 20 

Cristina Torrão: 25

Duarte Fonseca: 30

Edmundo Gonçalves: 21

Filipe Arede Nunes: 26

Francisco Chaveiro Reis: 20

Francisco Melo: 25

João Goulão: 15

José da Xã: 18

Marta Spínola: 23

Pedro Boucherie Mendes: 18

Pedro Correia: 28

Ricardo Roque: 25

Tiago Cabral: 34

 

Número (mínimo) de penaltis defendidos pelo redes leonino

2 (5/15)  

 

André Fernandes Nobre: 2

António de Almeida: 2

Cristina Torrão: 3

Duarte Fonseca: 1

Edmundo Gonçalves: 0

Filipe Arede Nunes: 1

Francisco Chaveiro Reis: 2

Francisco Melo: 3

João Goulão: 1

José da Xã: 0

Marta Spínola: 2

Pedro Boucherie Mendes: 2

Pedro Correia: 3

Ricardo Roque: 1

Tiago Cabral: 3

  

Score de vitórias frente a Porto e Benfica

2 (10/15)  

 

André Fernandes Nobre: 2

António de Almeida: 2

Cristina Torrão: 2

Duarte Fonseca: 2

Edmundo Gonçalves: 2

Filipe Arede Nunes: 2

Francisco Chaveiro Reis: 2

Francisco Melo: 2

João Goulão: 2

José da Xã: 0

Marta Spínola: 3

Pedro Boucherie Mendes: 3

Pedro Correia: 3

Ricardo Roque: 2

Tiago Cabral: 4

Cegueira

naom_59789e3d60bf7.jpg

Alguém anda cego:

A Comissão de Gestão, por deixar fugir um jogador que, sentimentalmente, diz muito aos adeptos (mais sportinguista do que o Figo), sobretudo depois dos murros no estômago dados pelas jóias da nossa formação.

O treinador e a sua equipa técnica, por deixar fugir um jogador com qualidade acima da média e, não menos importante, que contribui para um bom balneário (via no Xico um importante aliado de Peseiro).

Nós, adeptos, por vermos (desejarmos) em Francisco Geraldes o craque (e futuro capitão) que, afinal, não é, nem nunca será.

São Patrício

Poucas semanas depois de Portugal ter vencido o Euro, o Sporting apresentou-se diante dos seus sócios e adeptos. 

Todos os jogadores pisaram o relvado de Alvalade, incluindo os recém campeões europeus. 

Após a apresentação seguiu-se o jogo do dia, frente ao Lyon e, para surpresa dos (tele)espectadores, Rui Patrício jogou alguns minutos.

No final da partida, comentava assim Jorge Jesus "O Rui Patrício foi uma exceção e ele nem era para jogar, mas quis estar em campo".

Não atiro pedras a Rui Patrício porque sei que foi, é e continuará a ser um Leão. A sua carreira no Sporting merece-me o maior dos respeitos.

Teve azar de ter sido um dos alvos preferenciais de um louco bardamerda, saindo desta forma infeliz do nosso clube. Mas não tenho dúvidas de que, à semelhança de outra glória das redes leoninas, Vítor Damas, também irá regressar um dia ao Sporting para voltar a envergar a camisola n.º 1 e a defender as suas redes.

Degradação

Nestes últimos dias, tive, finalmente, a oportunidade de ver (no Fox Movies) o premiadíssimo documentário Amy, de 2015, sobre Amy Winehouse, Senhora de uma voz estupenda. 

É um belíssimo documentário que narra, de forma pungente, sem ser sensacionalista, a trajetória decadente da cantora. Como foi possível que uma rapariga com aquele vozeirão se perdesse tão tristemente? 

Os Xutos cantam, no Homem do Leme, que a vida é sempre a perder. Apesar de não subscrever a máxima, reconheço que, infelizmente, muitas pessoas, pela vida fora, levam-na à letra.

Foi o caso de Amy Winehouse e é, ultimamente, o caso de Bruno de Carvalho.

bruno-de-carvalho-saiu-amparado-do-campo.jpg

As intervenções de Bruno de Carvalho já não se colocam no plano do "aziado" ou do "não saber perder". Estamos perante um sério caso de desequilíbrio emocional.

O disparar contra tudo e contra todos (para mim, o ponto mais baixo, até ao momento, foi quando decidiu criticar a ex-mulher na entrevista ao Expresso), o dizer hoje uma coisa e horas depois o seu contrário, a absoluta falta de noção de planos (i.e. considerar a sua destituição um ataque terrorista como o de Alcochete!), enfim, um rol de palavras e actos cada vez mais a bater no fundo.

Vejo, com tristeza, a degradação de Bruno de Carvalho. Da parte que me toca, o melhor contributo que posso fazer é mudar de canal cada vez que está a falar. Já para quem é familiar directo ou pessoa próxima, o melhor contributo que podem fazer ao homem, para além do necessário tratamento médico, é poupá-lo a falar mais do Sporting e dos seus assuntos.

Peripécias leoninas

O diálogo que se segue é retirado da excelente entrevista dada por José Milhazes a Rui Miguel Tovar e que pode ser lida aqui.

 

Vou contar-te uma história sobre aquela eliminatória entre Sporting e Spartak Moscovo para a Liga dos Campeões, a tal do Inácio. Se não me engano, o Sporting apanha lá três lâmpadas e cá mais três.

Verdade, vi o jogo de cá.
Eu também vi, a convite do presidente Dias da Cunha.

Eisch, grande honra.
Dias da Cunha é um gajo porreiro. Ouve-me lá isto: o Sporting vai primeiro a Moscovo e o Severino pede-me ajuda. Já sabia ao que ia e estava preparadíssimo. Já sabes como é, ajudar com as linhas telefónicas, com a linha RDIS, as tomadas e aquelas coisas todas. Como aquilo era tudo incompatível e trinta por uma linha, eu desbloqueava os problemas de qualquer jornalista. Às tantas, o Severino pergunta-me se quero traduzir o Spartak em Lisboa.

E tu?
“Pagam-me o bilhete e eu vou, claro que sim; aproveito e visito a família.”

Claro.
Lá fui e, na véspera do jogo, há o jantar entre os clubes. O Severino pediu-me para acompanhar e traduzir o pessoal do Spartak. Disse-lhe que sim, óbvio, e sabia que os gajos do Spartak tinham levado comida à grande e à francesa, entre caviar, vodca, esturjão. Aquilo eram baldes e mais baldes. Só para descargo de consciência, perguntei ao Severino onde ia ser o jantar.

Onde é que era?
No Hotel da Lapa. Quando chego lá e olho para a ementa, disse ao Severino “Está tudo lixado”.

Escalopes ou lombo de porco, não?
Pior que isso. Caldo verde, bacalhau à lagareiro e vinho verde.

Uyyyyyy.
Os gajos do Spartak sentiram-se ofendidos e recusaram-se a comer. Então os gajos vão lá com baldes de caviar e tal e dão-lhes peixe como nós damos ao gato. É quase a mesma coisa que convidares árabes e dar-lhes carne de porco.

Ahahahahahah.
Nem imaginas. Um ambiente todo bonito e metem-lhes as sopas à frente. Eles olham para aquilo, umas folhinhas a nadar com uma mortadela, e dizem ‘que merda de sopa é esta?’ Mas assim mesmo, nestes termos.

Vingaram-se no dia seguinte, está visto.
Espera aí, a história ainda não acabou porque os russos estão mesmo lixados e ninguém queria comer aquilo. Eles consideravam-se ofendidos e o Dias da Cunha só me dizia ‘nós só queremos mostrar o melhor que temos’.

Como é que isso se resolveu?
Pediram-me para resolver o problema e liguei para o Albatroz.

O hotel em Cascais?
Esse mesmo. Liguei e pedi-lhes para preparar em hora e meia, no máximo, uma travessa de marisco, com lavagantes, lagosta, santolas recheadas, camarões tigre e muita cerveja mais vodca. No dia seguinte, o Severino abraçou-me e quase me deu um beijo. “Ó Zé, isto é que é um jantar.” O Dias da Cunha também ficou contente.
 

Indigno

img_FanaticaBig$2017_06_21_17_40_43_1280049.jpg

A perpetuação de citações em monumentos deve, por regra, ficar reservada a quem marcou (positivamente) a história.

Aquando da inauguração da estátua da rotunda do leão, achei bastante duvidoso que Bruno de Carvalho merecesse honras de ter o nome e uma frase sua (muito básica, por sinal) gravados de forma perene. Veja-se o bom exemplo, em sentido contrário, por parte do seu homólogo nortenho: Pinto da Costa, a propósito da recusa em designar o novo estádio do Porto por "Estádio Jorge Nuno Pinto da Costa", explicou ser contra os seus princípios baptizar qualquer que seja a obra com o nome do presidente que lidera a equipa que a faça. 

Agora, com todos os tristes acontecimentos que, nos últimos meses, vêm caracterizando o período mais negro da história do Sporting, parece-me claro que, seja já em modo de protesto, seja aquando da sua saída (está escrito nas estrelas), a inscrição gravada na estátua do leão, alusiva a Bruno de Carvalho, deverá ser removida. 

Desculpem-me a franqueza, mas a higienização que será necessária levar a cabo no Sporting também terá de passar por aí.

Mata, Soares!

Caro Senhor Presidente da Mesa da Assembleia-Geral:

Hoje é para matar esta novela interminável. Chega de flics-flacs.

Se a Direcção não tiver a humildade e dignidade para se demitir e, assim, devolver a palavra aos sócios (ai que saudades do "O Sporting é nosso outra vez!"), queira V. Exa., sem mais delongas, dar início imediato aos procedimentos necessários para a destituição de uma Direcção bastante descredibilizada e que muito envergonhou o país nos últimos tempos.

Viva o Sporting Clube de Portugal!

Liga NOS 2017/2018 - prognósticos só no fim da Liga II

Como o prometido é devido, aqui segue o rescaldo aos vaticínios que 23 blogueiros do "És a Nossa Fé" lançaram nas vésperas do início de mais uma edição da nossa Liga que não deixará grandes saudades.

 

1) 5 primeiros classificados.

Porto, Sporting, Benfica, Braga e Rio Ave.

Vencedor: Nada a registar, infelizmente… 

 

2) 2 últimos classificados.

Paços de Ferreira e Estoril.

Vencedor: Nada a registar.

 

3) Número máximo de golos sofridos pelo Sporting.

24.

Vencedor: Francisco Vasconcelos e Pedro Correia

 

4) Maior número de golos marcados pelo Sporting num jogo.

5.

Vencedor: Cristina Torrão, Duarte Fonseca, Eduardo Hilário, Francisco Melo, Pedro Boucherie Mendes e Ricardo Roque.

 

5) Número de golos marcados (no mínimo) pelo homem-golo do Sporting.

26.

Vencedor: Duarte Fonseca.

 

6) Craque da equipa.

Bruno Fernandes (votado pela larga maioria dos 23 participantes).

Vencedor: Francisco Vasconcelos e Pedro Correia

 

7) Flop da equipa.

Alan Ruiz (jogador mais votado pelos 23 participantes).

Vencedor: Alexandre Poço, André Fernandes Nobre, Eduardo Hilário, Francisco Chaveiro Reis, Luís de Aguiar Fernandes e Ricardo Roque

 

8) Número de derrotas em Alvalade.

0.

Vencedor: Alexandre Poço, André Fernandes Nobre, Bernardo Pires de Lima, Edmundo Gonçalves, Francisco Chaveiro Reis, Francisco Melo, Frederico Dias de Jesus, José da Xã, João António, Luís de Aguiar Fernandes, Pedro Azevedo, Pedro Boucherie Mendes, Pedro Oliveira, Ricardo Roque e Rui Cerdeira Branco.

 

9) Número de jogos seguidos a vencer.

6.

Vencedor: Pedro Boucherie Mendes.

 

10) Score de vitórias frente a Porto e Benfica.

0.

Vencedor: Nada a registar, infelizmente… 

 

***

Dez palpites depois e o especialista 2017/2018 do "És a Nossa Fé" é...Pedro Boucherie Mendes e Ricardo Roque, com três apostas certas cada um. Muitos parabéns!

 

Vencedor 2016/2017: João Távora e João António

Vencedor 2015/2016: Pedro Correia

Vencedor 2014/2015: Filipe Arede Nunes

Ainda nenhuma demissão II

«Neste momento tenho o sentimento de alguém que se sente vexado pela imagem que se propaga em Portugal e no Mundo. As reações que obtive de fora foram essas.», Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República.

 

«Este não foi um caso de polícia. Foi um caso gravíssimo que coloca em causa o desporto português, o Sporting Clube de Portugal e o país.», Ferro Rodrigues, Presidente da Assembleia da República.

 

Do que esperam Bruno de Carvalho, Carlos Vieira, António Rebelo, Rui Caeiro, Bruno Mascarenhas, José Quintela, Alexandre Godinho, Luís Roque, Luís Gestas e Luís Loureiro? 

Gestão de danos

Estou muito preocupado com a real possibilidade dos nossos melhores craques não continuarem a vestir a nossa camisola.

Percebo a ideia do Artista do Dia, mas não me parece que ganhemos alguma coisa (tempo, estabilidade) com a marcação da reunião dos órgãos sociais apenas para a próxima segunda-feira.

A situação directiva no Sporting degradou-se de tal modo que a única saída airosa é a convocação de eleições antecipadas. Todos já entenderam isso, com excepção dos agarrados ao lugar. Se está escrito nas estrelas, para quê, então, deixar passar mais alguns dias?

É que se hoje mesmo fosse garantida essa situação, sempre seria um argumento (limitativo, bem sei) para apresentar aos jogadores de que tudo mudará, radicalmente, no clube, e assim apelar para que não se precipitem já a sair.

Deixando as decisões para segunda-feira, receio bem que no momento em que Jaime Marta Soares anunciar (assim espero) a marcação de eleições antecipadas, já esteja em marcha, irreversivelmente, a saída de vários dos mais emblemáticos jogadores do Sporting dos últimos anos.

Ideia feita

Na relação Europa e provas domésticas, as modalidades dão 15 a 0 ao futebol.

Nas últimas duas épocas, no futebol, o Sporting melhorou bastante o seu nível competitivo nos jogos frente aos colossos europeus, mas não conseguiu, infelizmente, transpor esse nível com a regularidade e intensidade desejadas para as provas domésticas, nomeadamente, nos jogos contra as ditas equipas acessíveis.

Em contraponto, veja-se o exemplo da equipa de andebol/hóquei/futsal esta época: a participação na Champions obrigou a um nível competivo ainda mais elevado nos jogos disputados, tendo a equipa conseguido, com sucesso, mantê-lo nas competições nacionais, com uma regularidade impressionante, incluindo nos jogos contra as equipas acessíveis.

No ano do Marco Silva como treinador, Bruno de Carvalho promoveu um encontro entre os treinadores do futebol e modalidades (hóquei e futsal). Na altura achei uma iniciativa interessante e útil, tendo pena que não mais tenha sido replicada. Todos têm a aprender com todos (Jorge Jesus refere, muitas vezes, que alguma da sua criatividade foi inspirada no basquetebol), ganhando o Sporting com isso. Parece-me de todo conveniente retomá-la já na próxima época.

Os dias do fim

Bruno de Carvalho faz lembrar o Governo de Saddam Hussein nos dias que antecederam a sua queda. Um alheamento total da realidade, fugas para a frente e declarações inenarráveis.

Já tive vergonha alheia, mas agora o estado é mesmo de pena, ao ver um sportinguista, que se bateu como um leão pela recuperação do nosso clube, degradar-se tão repentina e aceleradamente, rumo a um desfecho que não será nada bom para o próprio. 

Que tudo isto termine rápido, são os meus votos. Se houver sentido de Estado por parte dos elementos que compõem os órgãos sociais, seremos poupados a uma Assembleia Geral que seria sempre muito pouco edificante, algo de que o Clube não necessita agora. A melhor forma de colocar o contador a "zeros" será, pois, a realização de um novo acto eleitoral (destino a que sempre chegaremos mesmo com a Assembleia Geral que, por razões diferentes, Jaime Marta Soares e Bruno de Carvalho exigem hoje).

O Sporting segue dentro de momentos. 

Pura classe

Não vou contribuir para o peditório da gratidão, reconhecimento e confiança, apelado vezes sem fim pelo Presidente do Sporting nos últimos dias.

Quem, ainda há menos de 1 ano (!), ganhou categoricamente uma eleição (quase 90% dos votos), tem a equipa a discutir o 1º lugar em todas as modalidades (nalgumas, estamos mesmo em primeiro), viu o futebol vencer o primeiro troféu do novo ano civil, tem sempre o estádio cheio, tem aí a gratidão, reconhecimento e confiança. O resto, dito à moda de JJ, é treta.

Bom, feito este intróito, queria aqui elogiar o nosso andebol, que tão boa conta tem dado na liga doméstica. Este mês, vencemos sem espinhas os nossos rivais Porto e Benfica. Hugo Canela está a fazer um excelente trabalho. A sua serenidade, ambição e discurso fazem-me lembrar Nuno Dias. Tomara que o andebol leonino esteja a iniciar uma era, à semelhança do que vem fazendo o futsal nos últimos anos.

Em destaque, o nosso craque Carlos Ruesga. O golo de costas que marcou ao Benfica no último jogo é, simplesmente, genial. 

Faltam apenas 4 jornadas para terminar a fase regular do campeonato de andebol. Serão jogos acessíveis, face ao grau de dificuldade dos adversários. Depois disso segue nova ronda de jogos contra as principais equipas. Somos favoritos mas no passado já nos deixámos ultrapassar nesta fase derradeira. Muita cautela, portanto. 

Combatendo o antijogo

O antijogo é um cancro do futebol português, com manifesta evidência nos jogos que envolvem os três grandes.

Na final da taça da Liga, ainda mal tinha iniciado a segunda parte e já Pedro Trigueira começava a demorar a marcação dos pontapés de baliza. O árbitro Rui Costa não foi de modas e amarelou o guardião setubalense. Fiquei agradavelmente surpreendido. Por norma, os árbitros guardam esse amarelo para perto do final da partida.

Com a adopção das novas tecnologias no sentido de contribuir para a verdade desportiva, importa também aproveitá-las no combate ao antijogo, nas suas diversas manifestações (pontapés de baliza, lançamentos da linha lateral, jogadores no chão a simular lesão).

No tocante aos pontapés de baliza, já é mais do que tempo para adoptar o contador electrónico. A partir do apito do árbitro, o guarda redes, ou jogador de campo, tem cinco segundos (ou menos) para chutar a bola. Atingido o tempo para lançar a bola, é assinalada, de imediato, falta a favor da equipa adversária.

Fica a proposta.

Um caso à parte

Estou rendido a Marcos Acuña.

Espalha classe pelo campo, enverga a camisola a 200% e pauta-se por uma grande disciplina e rigor durante os 90 minutos. 

Parece que já joga no nosso campeonato há uma boa série de anos, mas a verdade é que só chegou há pouco.

Normalmente, quando chega um sul-americano ao nosso clube, demora tempo a engatar. Adaptação, nova cultura, etc., etc., as justificações são variadas. Veja-se o caso de Alan Ruiz...

Mas, como toda a regra tem a sua excepção, em Alvalade esta dá pelo nome de Marcos Acuña. Parabéns à Direcção por esta contratação. Como diria um antigo presidente nosso, o jogador custou muita pasta, mas, acrescento eu, mais do que justificada.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D