Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

O meu apoio vai para...

Assumo aqui e agora o total de desprezo pela FPF, pelo seleccionador e restantes elementos. Calculo que estas minhas palavras não lhes causem qualquer mossa, mas fica a minha ideia.

Portanto não terei qualquer interesse nos jogos portugueses. Certamente a Inglaterra será uma muuuuuuito melhor selecção para seguir e apoiar!

Vá agora chamem-me de anti-patriota!

Quero lá saber!

Quando o marcador é empresário

No passado jogo contra o Portimonense assistiu-se a um facto insólito. Francisco Trincão remata fora da área, a bola bate num defesa algarvio que desvia a trajectória para a sua baliza.

Ainda assim o golo foi atribuído ao avançado leonino. Até aqui tudo bem!

Na segunda parte Pedro Gonçalves remata de cabeça para a baliza do guarda-redes do Portimonense que desvia num defesa para dentro da baliza fazendo golo. Logo ali a Liga decidiu atribuir o golo ao defesa Pedrão, portanto auto-golo!

Ora para duas situações bem semelhantes, atribuições diferentes. Fiquei a pensar na coisa… Na realidade o que difere os dois jogadores é que são representados por empresários diferentes, sendo que um deles é um DDT no futebol. Põe e dispõe a seu bel-prazer no futebol luso. E fá-lo quase à descarada…

Teve de ser o jogador Pedro Gonçalves a solicitar à Liga (que vergonha para esta instituição) que lhe atribuíssem também o golo, já que no caso de Trincão (imaginem quem é o empresário deste jogador) o remate certeiro foi-lhe atribuído não obstante o desvio.

São nestas minudências que se percebe quão mal vai o nosso futebol. Para factos análogos decisões bem diferentes. Tudo para valorizar um determinado jogador.

Portanto em Portugal um empresário também marca golos!

Breves crónicas de um adepto!

Nota introdutória

Esta época vou aventurar-me em escrever umas brevíssimas crónicas relativas aos jogos oficiais a que vou assistindo em Alvalade. Não pretendo chegar ao nível de outros (óptimos!) comentadores que temos por aqui, mas servirá para (minha) memória futura. Obviamente que a crónica se iniciará a partir do local em que sair com destino ao jogo. E só escreverei quando assistir… Nada de escrever sobre coisas que não vi ao vivo!

 

13 de Agosto de 2022 – Sporting - Rio Ave (3-0)

Dos quatro que costumamos ir ao estádio, só foram três, já que um iniciou mesmo neste fim de semana as férias. Saí de casa por volta das 7 da tarde com o meu filho, estacionei o carro no sítio do costume e pelo movimento pouco verde imaginei um jogo com pouca assistência. Por acaso enganei-me já que estiveram presentes 31.762 espectadores… o que para mim não foi nada mau!

22341281_Qva2d.jpeg

Curiosa também foi a facilidade com que entrei… nem uma fila. De tal forma que às 19 e 37 já estava sentado na minha bela cadeira. Também é verdade que hoje não houve direito a sandes nem imperial… o almoço fora farto e isso talvez tenha facilitado.

À hora do início do jogo constatei que ao meu redor havia poucas cadeiras vazias.

Finalmente o jogo: Gostei muito não só pelos três golos marcados pelo Sporting e nenhum sofrido, mas pela equipa que se mostrou sólida e coesa a defender as poucas ameaças da equipa adversária. Algumas dificuldades sentidas pela equipa leonina em lançar o jogo para a linha da frente, mas após o primeiro golo as coisas correram melhor.

Há muitos adeptos anti-Paulinho, mas também vi algumas camisolas com este nome estampado nas costas. As opiniões dividem-se.

Quanto a Esgaio… gostei da forma como foi ovacionado quando entrou. Parece bom sinal.

Dois problemas que tenho de aturar: um conjunto de jovens muuuuuuuuuuuuuuito tagarelas e opinativos… não se calam o jogo todo; o segundo prende-se com os fumadores pois continuo a levar com o fumo dos cigarros.

O público portou-se bem, mesmo aquando do minuto de silêncio a Chalana.

Finalmente parece que a camisola branca deste ano (3.º equipamento) é muito apreciada já que à saída notei muitos adeptos de branco vestido.

Antes assim.

Saudações leoninas.

Uma década de "Fé"!

Há precisamente 10 anos publicava o meu primeiro texto neste blogue. Este!

Reli-o hoje e tirando uma ou outra palavra ou frase que poderia ser substituída, a ideia que aqui me trouxe ainda prevalece. Diria mesmo que está ainda mais vincada, seja pelos êxitos recentes, seja pelas amizades que por aqui fui arregimentando, seja, por finalmente, ver o nosso clube com um rumo.

Ao tecer este último elogio à actual direcção em quem, sublinhe-se, não votei, quero mostrar também o meu apoio a todos quantos trabalham no clube e a manutenção desse espírito leonino que há mais de 100 anos enobrece os seus sócios e simpatizantes.

"Esforço, Dedicação, Devoção e Glória eis o Sporting".

O lema perfeito!

Saudaçóes leoninas e a gente lê-se por aí

As saudades que eu tenho!

- De voltar a Alvalade;

- De ver a nossa equipa evoluir no campo;

- De cantar “O Mundo sabe que…”;

- De agitar o cachecol após um golo leonino;

- De emoção;

- De ver o estádio cheio;

- De sentir o coração a palpitar por este clube.

Sei que cheira a lamechice leonina o que precede, mas já estou muito para lá dessa problemática.

Finalmente… Parabéns Sporting! Cento e dezasseis anos a servir bem os portugueses.

A APAF

Há no futebol luso uma Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, mais conhecida como APAF. Esta entidade tem por obrigação essencial “promover e defender os árbitros portugueses, como refere no primeiro dos seus sete pontos dos estatutos.

Sempre pensei que este tipo de agremiação, quase sindical, teria algum cuidado e atenção para com os seus associados quando muitos deles são ampla e publicamente acusados de não serem isentos.

A verdade é que nenhum dos actuais árbitros intervenientes no nosso futebol de 11 foi convocado para o próximo Mundial que se realizará no fim deste ano no Catar.

Pior que esta já normal e esperada ausência da fase final do Mundial, é a APAF não vir publicamente dizer alguma coisa, pedir explicações e acima de tudo provar que defende os seus associados.

Sintomático de que as entidades europeias de superintendem o futebol percebem que em Portugal os árbitros não são juízes competentes, mas tão-somente meros monges ao serviço de um qualquer Papa futebolístico!

Nota de rodapé: tivesse o Sporting vetado um árbitro para uma qualquer partida, como fez noutros tempos, e provavelmente a APAF já saberia dizer alguma coisa!

Encontros imediatos

Esta tarde em Telheiras estava no carro à espera da minha mulher quando se aproxima um casal para entrar no carro estacionado precisamente ao lado do meu. O problema é que o cavalheiro era… taludão.

Sentado dentro do carro, percebi a dificuldade do jovem em entrar. Acabei por me meter com ele:

- Quem o manda a si ser crescido?

Riu-se simpaticamente.

- Quanto mede?

- Dois metros e um.

- Não me diga que é jogador de basquetebol?

- Sou, sim.

- Em que clube?

- Sporting!

Palavra mágica! Saltei imediatamente para fora do carro e perguntei-lhe o nome.

- Sou o…!

Fiquei deliciado e consciente de que tinha ganho o dia! Pedi desculpa à senhora que o acompanhava por ter de o reter e ficámos uns minutos à conversa.

Depois percebi que era tempo de o libertar. Despedimo-nos calorosamente e lá foi à sua vida.

Nada melhor para um sportinguista que um encontro imediato fantástico com dois metros e um centímetros de simpatia, educação e boa disposição chamado… João Fernandes!

A época em 10 pontos

Terminou a Liga Portugal 2021/2022 de futebol, ou melhor falta saber apenas se Moreirense fica ou cai por troca com o Chaves. Deste modo eis uma dezena de breves considerações sobre a época que ora findou. Assim:

1 – Ruben Amorim mostrou, mesmo sem ganhar o campeonato, porque é actualmente o melhor treinador português;

2 – a seu lado colocaria Álvaro Pacheco (aquele primeiro jogo do Vizela em Alvalade no dealbar da época mostrou que treinador seria):

3 – melhor jogador do campeonato: Sarabia;

4 – pior jogo da época: Porto – Sporting. Nem necessito dar mais explicações, pois não?;

5 – vergonha do campeonato: BSAD-Benfica. Até o David Borges, confesso benfiquista, criticou os lampiões;

6 – pior treinador não obstante ter sido campeão: Sérgio Conceição. Num país a sério o “Ceição” nem miúdos treinaria;

7 – pior jogador: Pepe. Com a idade que tem deveria ser um bom exemplo em campo. Nunca o foi. O futebol sem ele ficará muuuuuuuuuuuuuuuuuito melhor;

8 – o VAR não parece ser solução. Só serve para safar os mesmos;

9 – a arbitragem mostrou o seu pior;

10 – Finalmente... Óscar para melhor actor: Taremi.

Há VAR e VAR, há golo e não validar

Já não comemoro golos em Alvalade. Desde que há o VAR aquilo que é a bola entrar na baliza adversária deixou de ter graça.

Dizem que o vídeo-árbitro veio para colocar mais verdade no futebol. Mas veio também para estragar a festa aos milhares de adeptos presentes no estádio.

Quantas vezes gritamos a plenos pulmões golo, para cinco minutos depois vir o VAR (desculpem-me este trocadilho!) dizer que o marcador estava em situação de fora de jogo por um… pelo de barba.

Percebo que o VAR possa ajudar os árbitros nas decisões mais controversas, mas retirou ao jogo aquela alegria e espontaneidade que era assaz fértil no futebol.

Ontem não foi excepção. Se não foi no golo foi na decisão da grande penalidade. Muitos minutos perdidos até que saia, por fim, um veredicto.

É tempo de o VAR actuar de uma forma mais célere e mais assertiva de maneira a não haver tantas perdas de tempo.

Para bem do futebol e do espectáculo!

Eu, singelo adepto

Faz mais de meio século que vou ao futebol. Ver o Sporting a maioria das vezes.

Mas também vi jogos da nossa selecção e do humilde Cova da Piedade cujo estádio ficava relativamente perto de casa.

Pegando então no Sporting vi em Alvalade (no velho e já no novo estádio) grandes jogos com belíssimas vitórias, alguns empates e, porque não dizê-lo, alguns desaires. Mas faz parte de quem vai ao futebol.

O que nunca, repito nunca fiz foi assobiar à equipa numa postura estupidamente critica.

O Pedro já aqui falou disso, pois também não gostei que algum público, no passado Domingo, começasse a assobiar os comandados de Ruben Amorim. Tal como não gosto de tochas e petardos, que já custaram aos cofres do Sporting muitos milhares de euros em multas, ou invectivações e apupos às equipas e adeptos adversários.

Aquele “quem não salta…” não faz parte da minha postura. Não faz, não sou assim.

Prefiro cantar, mesmo com uma voz de cana rachada, a marcha da Maria José Valério ou “O Mundo sabe que…”! É mais eu. Singelo adepto do melhor clube do Mundo: o Sporting Clube de Portugal!

Competente incompetência!

Um amigo adepto portista escreveu hoje numa rede social “… Sérgio Conceição é o treinador português mais competente do nosso campeonato…”

Estive assim (juntem o indicador e o polegar!!!) de dar uma resposta a preceito. Mas depois pensei que o melhor seria ele manter-se longe da verdade pois provavelmente lidaria mal com esta.

Mas a ideia pespegada sem dó nem piedade fez o seu buraco na minhas meninges, qual verruma, e assim deu-me para escrever sobre o treinador do Porto e respectivas competências.

Dito assim de uma maneira mais simplista acrescento que a competência de SC está na razão inversa dos árbitros lusos. Por outras palavras, se não fosse a incompetência destes provavelmente o FCPorto estaria com menos alguns pontos no seu bornal. E Sérgio sem grande margem para sorrir nem para ser elogiado!

Todos os fins de semana há casos nos jogos do Porto. Todos! E normalmente decididos a favor do líder da classificação. Cartões icterícios ou rubros por mostrar, faltas duras por assinalar e a cereja no topo do bolo, faltas cometidas pelos próprios jogadores portistas, mas atribuídas aos adversários.

Todavia não quero com isto dizer que todos os nossos árbitros sejam assim tão incompetentes. Bem pelo contrário… Considero que a arbitragem portuguesa é deveras competente (quiçá demais)… na sua incompetência.

Ou será que não é incompetência?

Eu estive lá!

Não será uma boa recordação a noite de ontem, daquelas que gostamos de recordar aos nossos netos.

No entanto a equipa do Sporting poderá ter aprendido alguma coisa na noite passada. Assim o perceba Ruben Amorim que ontem inventou um bocadinho com o Esgaio à esquerda quando tinha o Nuno Santos.

A primeira lição é que não obstante estar a ganhar por 3 ou 4, o City não perdeu o foco em marcar mais. Carregou sempre como se estivesse a perder.

A segunda é que a ganhar por 5 a equipa de Pepe Guardiola defendia a sua baliza como se o resultado estivesse empatado.

Estas duas simples lições deverão ser aprendidas pela equipa técnica do Sporting a fim de evitar casos recentes ocorridos contra o Santa Clara e Braga.

Portanto nem tudo foi mau ontem… assim queira o treinador leonino.

Finalmente… grande, grande ambiente em Alvalade.

Já sentia saudades de ver o estádio repleto!

Vale tudo!

Tenho tentado esquivar-me a escrever sobre o que aconteceu na passada sexta feira no estádio do FCPorto. Porque nada daquilo me admira naquele clube, dirigido por alguém sem escrúpulos nem desportivismo.

Lembro a propósito destes tristes acontecimentos o que se passou há muitos anos aqui bem perto onde moro, quando o Estrela da Amadora ainda competia na primeira divisão. Nesse jogo, entre diversos casos ocorridos, ficou-me na retina e nas imagens da televisão um empurrão violento que Jorge Costa deu num polícia. Curiosamente conheço esse polícia, se bem que não o veja há algum tempo.

Portanto vindo daquela gente tudo parece… normal!

O que já não parece normal são conhecidos e públicos adeptos portistas validarem as inconcebíveis atitudes que podemos tristemente assistir. Do adepto anónimo eu aceito (quase) tudo. Agora de gente conhecida parece-me demasiado grave. Parece que não aconteceu nada e que as televisões não mostraram…

Sou sócio do Sporting há mais de 40 anos e amante de futebol, mas jamais aceitaria que jogadores e dirigentes do Sporting se envolvessem em desacatos dentro do nosso estádio. Fosse contra quem fosse!

Repudiaria publicamente essas situações até porque há valores dos quais jamais abdicarei sendo um deles a dignidade desportiva, pois nem tudo vale para se ganhar um jogo!

Algo que no FCPorto não parece existir!

Ruben Amorim e as CI

Um caso de estudo!

Nunca vi nenhuma conferência de imprensa de Ruben Amorim enquanto treinador do Braga. Actualmente não perco uma…

Seja na vitória ou na derrota a forma como Amorim estilhaça as perguntas dos jornalistas com respostas assertivas, bem estruturadas e sem nunca fugir ao assunto, traduz uma apetência inata para o lugar que ocupa. Não se refugia em velhas e gastas desculpas quando as coisas correm menos bem, como também não se coloca em bicos dos pés quando ganha.

Aquela postura e discurso não se aprende em nenhum compêndio. Advém, calculo eu, de uma convicção e uma crença que nasce no seu interior e se transmite a quem o escuta.

Nesta altura o que mais me diverte ver e ouvir nas Conferências de Imprensa com Ruben Amorim, não será como pretende ele que a equipa jogue o próximo jogo (isso já todos sabem!), mas perceber como ele se esquiva e sai sempre por cima nas respostas aos diferentes jornalistas.

Diria que este cavalheiro merecia ser um caso de estudo.

 

Também aqui.

Foi só emPorrar... para os milhões!

O jogo entre Sporting e Borussia de Dortmund previa-se de grau de dificuldade elevada. Pelo resultado anterior (derrota da equipa leonina na Alemanha) e pela pressão dos euros da UEFA.

Os sportinguistas apareceram em grande número como se pode ver no pequeno filme que segue:

Depois aquele início de jogo com o meio campo leonino a ter dificuldade de manter a bola no pé resultado de um nervoso miudinho estranho e que passou paulatinamente para alguma plateia.

Finalmente vieram os golos e com isso equipa cresceu até ao intervalo,

A segunda parte mostrou uma turma alemã decidida a dar outro rumo ao jogo, mas aí o Sporting manteve-se competente a defender.

Até que aos 81 minutos num contra-ataque leonino o VAR indica grande penalidade sendo Pedro Gonçalves responsável para cobrar a falta. Não sei se foi mérito de um ou demérito de outro a verdade é que o guarda redes alemão travou o remate de Pote, para vir outro Pedro emPorrar com a cabeça para o véu da noiva fazendo o 3 a zero!

O filme supra não terá a melhor imagem, mas inclui tudo o resto!

Um golo que acabaria por ser muito importante carimbando o Sporting com ele o passaporte para os oitavos de final da competição.

{ Blogue fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D