Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Poder de fogo

O Sporting soma 59 golos marcados em 30 jogos de campeonato. Menos 16 do que o adversário de ontem e menos 20 do que o de quinta-feira, para outra competição. Esta diferença ajudará a explicar o ataque em falso ao bicampeonato? Bem sei que as goleadas valem os mesmos pontos do que os 1-0 mas...

Tricampeão

Hoje, o Sporting é campeão nacional, campeão de inverno e campeão de mercado. Não perdeu um titular, ganhou o melhor jogador da liga fora dos três grandes e recuperou um goleador (não é o mesmo que saiu mas aposto que vai dar muito jeito).

Obrigado, TT!

De cerveja em punho e óculos verdes, TT foi umas figuras da festa do título, que muito ajudou a conquistar, sobretudo no arranque da época passada. Este ano, estava uns furos abaixo e acaba emprestado do Estugarda por 18 meses. Teria preferido que o empréstimo fosse mais curto, para mais perto e sem opção de compra, mas pela primeira vez, confio quase cegamente nas opções da “estrutura”. Obrigado por tudo e muito boa sorte, Tiago. Antes de fazer 20 anos, leva 66 jogos, 9 golos e 4 títulos pela equipa principal. É obra!

37 e uma taça

O mister Amorim, revolucionário do nosso futebol e intensificador da nossa fé, faz hoje 37 anos (os mesmos que eu fiz em abril passado, sem ter nunca vencido nada pelo meu Sporting). Muitos parabéns. Que tenha vida longa e de preferência, emprestando mais uns anos ao Sporting antes de se mudar para uma inevitável carreira internacional, à la Mourinho, casta de 2004 a 2017. Como presente, que se ofereça a Taça da Liga, no sábado. Não enche a barriga do leão, mas é uma entradita. E Rúben, sabe o caminho. A jogar de vermelho, entre Carnide e Bom Jesus, foram seis. Já como mister, foram duas, em duas tentativas. Venha a terceira. E muitos anos de vida.

Quem quer o regresso de Montero?

Nunca tinha ouvido falar dele, mas Fredy Montero apresentou-se em Alvalade, com dois golos ante do Arouca, em agosto de 2013. Marcou mais 35 e fez mais 93 jogos antes de se mudar para a liga chinesa em 2016. Passaria ainda pelo Canadá antes de fazer mais 37 jogos e 9 golos pelo Sporting. Voltou à América do Norte e agora, aos 34 anos, está livre. Ontem, meio a brincar, ofereceu-se ao Sporting. Ainda daria jeito para a segunda metade da época?

A hora de Esteves

Com a lesão de Porro e a doença de Esgaio, Gonçalo Esteves é a primeira opção para a ala direita do Sporting, até fim do ano. A titularidade deve ser sua contra Penafiel, Gil Vicente, Casa Pia e provavelmente, Portimonense. O jovem de 17 anos trabalha com a equipa A desde que chegou e prova-se agora que ter três laterais direitos no plantel não é de mais. Prova-se, sobretudo, que no Sporting não se olha à idade, mas sim à qualidade. E os jovens da Academia ou os jovens vindos de outras academias, tendo qualidade, jogam.

Contas certas

O Sporting acabou esta fase com três vitórias e três derrotas, marcando 14 golos e sofrendo 12 (9, do Ajax). Foi a equipa portuguesa que mais pontuou e que mais marcou. O Benfica fez 8 pontos, resultado de 2 vitórias, 2 empates e 2 derrotas. Marcou 7 golos (3 ao Barcelona) e sofreu 9. Já o FCP, somou apenas 5 pontos, tendo 1 vitória, 2 empates e 3 derrotas. Ficou-se pelos 4 golos marcados versus 11 sofridos.

O meu nome é obrigado

Médicos.jpg

Depois do destaque de 2019, quando trocaram os nomes dos jogadores, por frases de apelo ao fair-play, os jovens da Academia Desportiva Infantil e Juvenil Bairro Miranda vão estrear no sábado novas camisolas nas quais os nomes dos craques são trocados por agradecidos a quem combateu e combate a pandemia. Mais uma vez, um exemplo. 

9 é número de goleador

O Sporting europeu, versão Liga dos Campeão 2021, leva 9 golos marcados (os sofridos não vêm ao caso mesmo que a diferença seja positiva). Nada mau. Mais do que gigantes como PSG, Inter, Atlético, Barcelona ou Chelsea. Os mesmos do que Real Madrid, Villarreal ou Juventus (boas companhias). Melhor, só fizeram City, Ajax e Bayern Munique. Para uma equipa inexperiente e com uma partida em falso, não é nada mau. Obrigado Paulinho (3), Pedro G. (2), Coates (2) e Sarabia (2). Venham mais uns quantos.

Alemães por cá

Amanhã é dia do Sporting visitar a Vestfália para um resultado, espera-se, bem melhor do que o da estreia na Liga dos Campeões. Mesmo que se confirmem as ausências de Reus e Haaland, o Borussia Dortmund é uma equipa complicadíssima e com mais experiência europeia. Mas, deixo para os meus colegas de bancada, a antevisão. Sugiro uma viagem no tempo. Que portugueses jogaram no Dortmund? Que alemães jogaram pelo Sporting?

Começo por uma menção especial a Tinga. O médio braseiro jogou nos dois clubes, tendo mostrado por a sua classe, mas deixando muitas mais saudades na Alemanha. O internacional brasileiro passou por Alvalade vindo do Grémio e voltaria para a mesma cidade, para jogar no rival Inter, 24 jogos e 1 golo depois. O 77 andou por cá entre 2004 e 2005. Em 2006 aterrou em Dortmund para fazer 113 jogos e marcar 12 golos. Curiosamente jogou com Hummels, que hoje está de novo no plantel do BVB. No início dos amnos 2000 também andou por cá, Jovan Kirovski, hoje prestigiado diretor desportivo do LA Galaxy. Vindo do Dortmund, onde marcou passo, veio para Lisboa...marcar passo. 7 joguitos e 0 golos. 

Mas, vamos ao que interessa mesmo que a história seja curta. Em termos de portugueses, lembremos Paulo Sousa. O médio defensivo que fez a formação no Benfica, mas passou pelo Sporting antes da aventura internacional, jogou pelo Dortmund entre 1996 e 1998 vencendo uma Liga dos Campeões e uma supertaça alemã. Hoje, treina a Polónia, estrelada por Lewandowski, que despertou para a primeira divisão do futebol europeu, ao serviço do Dortmund, tendo como companheiros dois lendários polacos da história do Dortmund: Kuba Błaszczykowski (9 épocas) e Lukasz Piszczek (11). Mas já vamos na Polónia e queremos ir para França, onde nasceu Raphael Guerreiro, campeão da Europa por Portugal em 2016 e titularíssimo do Dortmund desde…2016.

Em 2003 chegou a Lisboa, Fábio Rochemback, um médio forte e com potente remate. Internacional brasileiro vindo do Barcelona, faria 66 jogos, 13 golos e 15 assistências. Regressaria para uma segunda passagem menos brilhante: 34 jogos, 1 golo e 3 assistências. Mas o que tem o rapaz nascido em Soledad a ver com a Alemanha (onde nunca jogou)? Fábio, como o sobrenome indica, é descendente de alemães e tem dupla nacionalidade. No verão de 2010 chegou, finalmente, um alemão nascido na Alemanha: Timo Hildebrand, esporádico internacional trocou o Hoffenheim pelo Sporting. Deu com Patrício e só fez 3 jogos. Regressou à Bundesliga e nunca mais nenhum alemão foi visto a jogar de listas verdes (o Greuther Furth não conta). Falta-me alguém?

Adenda: lembraram-me nos comentários que Cédric Soares e Marinho nasceram na Alemanha. Mário Teixeira da Costa, nascido na República Federal da Alemanha, juntou-se às escolas do Sporting a meio dos anos 80, tendo-se estreado pela equipa principal em 1988-1989. Faria 81 jogos. Outro lateral direito nascido na Alemanha, curiosamente em Singen, a mesma cidade que viu nascer Marinho, chegaria à equipa principal em 2010-2011. Cédric faria 94 jogos, 2 golos e 6 assistências. 

Afinal, o Brugge fomos nós

Era mais do que esperado que uma equipa de um campeonato periférico fosse goleada em casa, ontem. O poderoso PSG ia juntar, pela primeira vez, Messi, Neymar e Mbappé e o campeão belga pouco poderia fazer. Mas, na realidade o jogo deu um a um e nenhum dos mega craques marcou. Afinal, a equipa goleada seriamos nós por outra equipa de uma liga periférica ainda que com muita história.

Holandeses em Alvalade

Daqui a nada, o Sporting regressa ao convívio dos maiores, jogando a Liga dos Campeões. Para começar, recebe o Ajax, num embate entre duas das melhores escolas do mundo. Teremos Inácio, Esgaio, Vinagre, Palhinha, Nunes e Tomás versus Timber, Schuurs, Blind, Klaassen ou Gravenberch. É uma boa oportunidade para lembrar os holandeses (perdão, neerlandeses) que jogaram por cá e os portugueses que vestiram a camisola do Ajax.

A presença lusa na ArenA cinge-se a um nome: Dani. O extremo formado no Sporting chegou a Amsterdão, com escala em Londre, em 1996, para quatro boas épocas, as melhores da sua carreira. Ajudou a vencer um campeonato e duas taças e marcou 17 golos em quase 100 jogos (98). Conviveu com Van der Sar, irmãos De Boer, Litmanen, Babangida ou Kluivert. Foi treinado por Van Gaal, Morten Olsen, Jan Wouters e Hans Westerhof.

Em 1987 chegaria a Lisboa Frank Rijkaard mas o génio holandês não chegou a jogar pelo Sporting. Em 1986-1987, Peter Houtman, avançado vindo do FC Groningen, viria para Alvalade para 36 jogos e 8 golos. Nada mau. Em 1992-1993 chegaria a classe defensiva de Stan Valckx, contemporâneo de Figo, Peixe ou Balakov. Faria 90 jogos e marcaria 6 golos. Em 2011-2012, regressaram os holandeses ao Sporting. Para liderar o meio-campo, Stijn Schaars e para ser goleador, Ricky Van Wolfswinkel. Tiveram ambos sucesso. Schaars fez 66 jogos em duas épocas, marcou 6 golos e fez 7 assistências. Já o avançado, fez 45 golos em 88 jogos. No ano seguinte, chegou Labyad, de origem marroquina e hoje internacional por Marrocos. Prodígio no PSV, teve pouco sucesso por cá, acabando por renascer no Utrecht e chegar ao… Ajax, onde está na quarta temporada, mesmo jogando pouco. Em todos os sentidos.

Em janeiro de 2016, chegou Marvin Zeegelaar, das escolas do…Ajax, mas então a atuar no Rio Ave. Fez 39 jogos e marcou 1 golo, não deixando grandes saudades. No verão de 2016 chegou a Alvalade, Bas Dost, a meu ver, o melhor holandês a jogar pelo Sporting. Mesmo com as sequelas físicas e psicológicas do ataque a Alcochete (de que foi a figura simbólica), fez 127 jogos e sobretudo marcou 93 golos, oferecendo, ainda, 14. Deixa saudades até hoje, sobretudo numa altura em que não há um 9 no plantel e ele é suplente do Club Brugge. Consigo chegou Luc Castaignos, o pior holandês a jogar pelo Sporting e um dos piores avançados que vestiram de verde e branco. Castaignos, antigo miúdo maravilha do Feyennord e com passagem pelo Inter, participou em 17 jogos e não marcou nem um golo. No ano passado, Mees De Wit ainda treinou com a equipa A, mas nunca se estreou. Esqueci-me de alguém?

Adenda: falhou-me o defesa Khalid Boulahrouz. De origem marroquina, o central trocou o Estugarda pelo Sporting em 2012, depois de uma carreira com passagens por Hamburgo, Chelsea ou Sevilha. Nunca convenceu e só fez 19 partidas. Partiu para a Dinamarca antes de acabar no Feyennord, dois anos depois da estadia por cá. 

Boa sorte, Luiz

Luiz Phellype é reforço do Santa Clara. O brasileiro de 27 anos, de quem muito desconfiei quando chegou da segunda divisão, em janeiro de 2009, surpreendeu e marcou oito golos na meia época de estreia. Mais, foi chamado a marcar o penalty festivo da final da Taça de Portugal, contra o FCP. Na época seguinte, marcou mais nove golos, antes de desaparecer, lesionado e ignorado. Phellype fez de Bas Dost quando Bas Dost, na sequência de Alcochete, não estava em si. E isso, não é coisa pouca. É pena que não tenha saído campeão. 

Euro 2020. Que leões vão marcar presença?

Logo, Fernando Santos anuncia os 26 que vão defender o título europeu. Sabendo que Santos é tradicionalmente conservador e que vai (quase de certeza) chamar alguns suplentes como Cédric (eu levava Esgaio) ou Félix (Lucas João ou Paulinho poderiam dar mais jeito) e outros que não fizeram grandes épocas como Rafa (tentava a sorte com Nuno Santos), haverá espaço para surpresas? Que jogadores do Sporting serão chamados? Mendes e Palhinha devem ter lugar garantido. E Pote deve (tem que ser) uma das novidades. Será que ainda há esperança para João Mário, Nuno Santos ou Paulinho?

Formados na escola do Sporting, já se sabe, para além dos dois (Mendes e Palhinha) já referidos atrás, estarão Patrício, Cédric, Fonte, Domingos, Moutinho, Ronaldo e, quem sabe, Nani. Com passagem pela equipa principal do Sporting, estarão no Euro, quase de certeza, Patrício, Cédric, Palhinha, Fernandes, Moutinho, Pote, Ronaldo e Nani. Por outras seleções, estarão Ristovski (Macedónia do Norte) e Dier (Inglaterra). Gauld (Escócia) ainda sonha com a chamada. O Sporting não deverá ter mais jogadores no Euro, mesmo que Adán e Porro (Espanha) ainda tenham fé, o que não quer dizer que terá o plantel completo no regresso aos trabalhos já que Max, Inácio, Bragança e Tomás devem ir ao Euro sub-21 e Coates e Plata devem jogar a Copa América. 

Molhar a sopa

Ao que tudo indica, esta é semana de matar o borrego. O que fazer com ele depois? Ensopado, segundo dizia e escrevia Maria de Lurdes Modesto, era a melhor opção. Mesmo com 19 anos, este será um prato tenrinho, tenrinho para qualquer leão esfomeado e de dente afiado e para muitos outros, borregos com pele de leão, será de difícil digestão. 

Quem joga até ao fim do campeonato?

flavionazinhoDR.jpg

Até agora, Ruben Amorim utilizou, no campeonato português os guarda-redes Adán e Maximiano; os defesas centrais, Neto, Inácio, Coates, Feddal e Quaresma; os laterais, Porro, Pereira, Borja, Reis, Antunes e Mendes; os médios-centro, Palhinha, Essugo, Nunes, João Mário, Wendel e Bragança e os avançados Gonçalves, Santos, Jovane, Tabata, Tomás, Paulinho, Plata, Vietto e Sporar.

Que jogadores gostariam de ver serem lançados ainda esta época, para serem, provavelmente (mas ainda não é certo e todas as cautelas são poucas) campeões? Um terceiro guarda-redes como André Paulo? Um homem mais experiente e que já deu um contributo válido no passado como Luiz Phellype? Os mais experientes dos jovens como Diogo Brás, Bernardo Sousa, Tomás Silva, Elves Baldé ou Mitrovski)?

As minhas apostas seriam Bruno Paz, capitão dos B e promessa adiada pelas lesões; Flávio Nazinho, médio/extremo esquerdo que pode render Mendes num futuro próximo; Joelson Fernandes, próximo grande extremo da equipa e Rodrigo Fernandes, médio centro que não explodiu tão rápido como seria de prever, mas que vai a tempo de ser uma grande ajuda. Se não for pedir muito, ainda punha nas contas o Haaland de Alcochete (com as devidas distâncias), Nicolai Skoglund.

Quais seriam as vossas escolhas?

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D