Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

E ao quarto dia...

Lembra-se do árbitro que acabou um jogo antes do tempo... duas vezes na CAN2021? Há uma explicação

Não fosse pela diferença cromática da pele e eu diria que quem apitou o Bélgica vs Canadá foi o açougueiro Mota ou o pasteleiro Dias, excelsos apitadores cá do burgo, tal a incompetência mostrada no ajuizamento de alguns lances, nomeadamente dois de claro penalti contra os Tintis (salvo seja), por Janny Sikazwe.

O senhor do apito foi aquele que no último CAN terminou um jogo aos 85' e que depois de o retomar o terminou aos 89'. Eu não sei quem escolhe os homens e as mulheres (salvé, há mulheres do apito neste mundial!) que se deslocaram ao Catar para dirigir, coadjuvar e "varar" os jogos, mas certamente a competência não terá sido o essencial, certamente. Curioso também é a FIFA ter colocado como VAR um árbitro de um país onde... não há VAR! Isso mesmo, um árbitro sem experiência no protocolo do VAR, foi quem estava sentado na cadeira a dar indicações ao árbitro de campo. A dois incompetentes, juntou-se a incompetência de quem os juntou.

E as arbitragens, pelo que tenho visto e lido, até têm sido competentes, talvez um pouco mãos-largas em relação aos "descontos", mas a gente agradece, vê mais um bocadinho de bola. Não houve notícia de caso algum, grande ou pequeno que fosse, até ontem. Era inevitável, um dia aconteceria, mas caramba, quem lhes manda escolher para apitar um jogo de futebol um tipo que nem sabe ver as horas?

Agora é limpar a cabeça

Os rapazes ganharam ontem em Famalicão com toda a justiça. O resultado peca por escasso, dadas as oportunidades desperdiçadas, o que me leva a colocar aqui a questão do sistema de jogo e o facto que por aqui vamos (autores e comentadores) dizendo, que os adversários já conhecem e anulam facilmente o sistema Amorim.

Ora este sistema produz imensas oportunidades de golo por jogo (muitas, vá...), como ontem se verificou. Os golos não apareceram por inépcia dos finalizadores, já que ontem o GR adversário pouco trabalho teve, o que denota uma clara deficiência ao nível psicológico, uma clara fadiga mental e uma visível a olho nu fadiga física, ontem com mais uma lesão de Matheus Reis (que pode agradecer a Iemanjá não ter sido expulso por conduta incorrecta, algo em que incorre frequentemente).

Nada nos garante portanto, verificada a falta de pontaria, que qualquer outro sistema alternativo desse mais golos.

Vem aí a Taça da Carica, perdão, da Liga, onde acho que devem ser utilizadas as segundas linhas e alguns jogadores da equipa B. Há jogadores que têm que jogar para demonstrarem que podem entrar na equação, no banco e jogando cinco minutos quando se perde ou empata e se luta por um golo, não ajuda antes prejudica. Eu como sou daqueles que não atribuo grande importância a este troféu e como os adversários na primeira fase até são acessíveis, optaria por esta opção.

Com um mês e meio de paragem, com poucos jogadores nas selecções e alguns com previsível curta estadia no Catar, haverá tempo suficiente para descansar a mente e o corpo, para recarregar baterias, para recentrar o foco. Confio que Amorim, ele próprio a precisar de descansar a mente, conseguirá agregar os rapazes de novo, mas...

Não será suficiente! Há a necessidade urgente de contratar três jogadores que peguem de estaca como vamos todos por aqui escrevendo: Um central, um seis e um nove. Eu até acredito que haja jogadores identificados para estas posições se a opção for mesmo contratar (o "a la longo" agora contratado será mesmo para burilar e vender, "penso eu de que"), mas eu até tenho uma sugestão para nove...

E os milhões, senhores?

Pois é, a FIFA tem que justificar os milhões que recebeu por esta estapafúrdia escolha de conceder a organização do Mundial a um país onde o futebol é ao nível da nossa distrital (que me perdoem os nossos atletas que jogam nas distritais se os ofendi e admito que sim) e os milhões que alguns dos seus membros receberam pela porta do cavalo que de tão escancarada até se sabe ao cêntimo quanto receberam e tem que preservar a imagem de Blatter, que lá na Suiça vai chorando lágrimas de crocodilo, enquanto se empanturra em queijo e chocolates à pála de um Emir qualquer.

Agora proibiu a Dinamarca de utilizar nos treinos, repito, nos treinos! umas camisolas com estes simples e tão normais para todos nós, dizeres: "Direitos Humanos para Todos".

Ainda a procissão vai no adro, mas este corre o risco de ser um Mundial para recordar.

Desde logo pelos cerca de quinze mil mortos banalizados (6.500 é o número "oficial" e já escandaloso) pelo governo qatari na construção dos estádios e infraestruturas de apoio e também:

Se calhar será aquele em que quem comprou os direitos televisivos não colherá os frutos que esperava;

Se calhar será aquele em que quem comprou espaço publicitário não verá o retorno do investimento;

Se calhar será o início de uma limpeza das teias de aranha na FIFA e naquela cangalhada toda que vive à conta daquilo,

Ou então não e a rapaziada cola-se à televisão e como aquilo é lá longe e não lhes toca, segue tudo como dantes.

Eu cá por mim só espero que o excelso e íntegro seleccionador/treinador português não se entusiasme e na loucura dispa a camisa e fique em camisola de alças, que vai dentro. Quer dizer, pensando bem, se isso acontecer logo no primeiro jogo...

Então, o mais tardar até Fevereiro próximo

descarregar.png

Não é Carnaval, mas saiu-nos em sorte um clube com um nome engraçado que virá da Dinamarca, o Midtjylland. Tão difícil de escrever que o melhor é fazer "copiar e colar", sempre que se queira escrever Midtjylland. É que tanta consoante é obra...

Para os mais distraídos (o campeonato da dinamarca não é assim tão interessante como isso, compreende-se), o Midtjylland está na classificação do campeonato dinamarquês um pouco pior que nós, está em 8.º lugar, mas mais perto do primeiro classificado, a 10 pontos do (lá vem copy past) Nordsjaelland.

Já os defrontámos, na longínqua época de 2001/02 na primeira eliminatória da Taça UEFA, tendo sido os resultados de 3-0 e 3-2, com golos de Jardel, Phil Bab e Beto e de um incógnito viking.

Que se repita o sucesso daquela jornada, já que para quem pense que estes rapazes dinamarqueses são fáceis de descascar (Carnaval, Brasil, corpos ao léu... se calhar má analogia), eles aviaram os romanos da Lázio por 5-1 na fase de grupos, onde todos os quatro participantes terminaram com os mesmos pontos, oito.

Será apenas em Fevereiro com o primeiro jogo na nossa casa a 16 e o segundo a 23, obviamente na Dinamarca.

Apesar de tudo e contando que em Fevereiro já estaremos "na linha" e num lugar na classificação que nos deixe mais confortáveis, este Midtjylland estará perfeitamente ao nosso alcance.

Vou aprender a assobiar

Se calhar para o ano, é o mais certo, não vamos à Liga dos Campeões.

Mas melhor ainda, terei mais tempo para treinar aquele assobio estridente que até fere os tímpanos, que o gajo que está na fila atrás de mim faz soar aqui junto da minha orelha direita quando começa o hino da champions.

A gente não joga nada, é certo; Jogamos sempre com um a menos (hoje foram o Edwards na primeira parte e o Trincão na segunda), também é verdade, mas de vez em quando calha-nos um artista que nos faz a folha com uma limpeza das antigas. Hoje o Pinheiro que nos calhou inventou um penalti, perdoou um segundo amarelo a um alemão a meia hora do final e nas faltas e faltinhas foi condicionando o jogo.

Não me apetece falar das deficiências da equipa, nem das mais uma vez más substituições de Amorim.

Hoje falo de um filho da puta que a UEFA nos atravessou no caminho.

Dia dos fiéis defuntos

Não sou muito dado a religião. Sou, graças a Deus, agnóstico.

No entanto estou a rezar a todos os santinhos para que amanhã, dia deles todos (até de santo Edmundo e desculpem a ligação para uma página que nada tem a ver com futebol), o Sporting consiga a vitória que lhe dará o acesso aos 1/8 da Liga dos Campeões. Sou até gajo para comprar um ramo de flores para colocar aos pés do Leão do Bruno, se isso acontecer, vejam lá bem a minha ânsia...

Postada que está a minha declaração de interesses, claramente que os melhores jogadores e treinador do Mundo voltarão a ser os nossos.

Há no entanto algo que ultrapassa a importante passagem aos 1/8 da LC e que é a péssima época que a equipa está a realizar e que a desejada passagem não camufla. Seguindo o ritmo do desempenho, corre-se o risco de que lá para Maio o sétimo lugar esteja novamente ao nosso alcance, uma vez que o treinador (pelo menos é quem verbaliza a opção) não está a pensar em contratar ninguém em Janeiro e confirmando-se esta cena catastrófica, chamem-me lá o que quiserem, quem não questionar todo o futebol do Sporting, trazendo à liça comparações com outros clubes de outros campeonatos e realidades financeiras a anos-luz da portuguesa, não está a ser sério, ou pelo menos está a ser relapso.

Quando alguém compara o campeonato inglês, alemão ou até espanhol, onde os orçamentos dos clubes de topo e de base não são muito diferentes (em Inglaterra o clube que ganha o acesso à PL é quem mais factura na época, p.e.) e onde os planteis estão recheados de excelentes jogadores, comparar os clubes portugueses, dos três grandes e até do Braga, para baixo, com os clubes até final das tabelas de Inglaterra, Alemanha e Espanha, parece-me uma atitude de avestruz e um argumento pouco sério.

Eu não quero que o Sporting despeça o treinador, seria uma estupidez despedir um activo que tem uma clásula de rescisão de 30M€. Eu não quero que o presidente do Sporting se demita de ser presidente, mas quero que o presidente do Sporting comece a ser presidente do Sporting e assuma as responsabilidades inerentes ao cargo e quero que o treinador deixe der ser casmurro e deixe até de inventar.

Se há clube onde Amorim pode crescer e começar a caminhada para uma carreira de êxito, esse clube é o Sporting, mas caramba, terá que fazer por isso.

E não, a passagem aos 1/8 da LC não limpa a cagada que foi até agora esta época do nosso descontentamento. De alguns de nós, que para outros alguns, está tudo como dantes, o quartel-general continua em Abrantes.

Tem a palavra o presidente

Se conseguir verbalizar duas frases seguidas, claro.

Claro que não é ele que falha os golos, não é ele que dá casas na defesa, não é ele que passa noventa minutos a fazer que joga mas não joga, não é ele que escala a equipa, mas os sócios têm que ouvir a sua voz transmitindo o seu inconformismo.

Um presidente almofadinha não serve os interesses do clube.

Exige-se uma posição do presidente sobre esta desgraçada entrada na época em curso.

Não é preciso berrar, nem dar pontapés na parede do balneário.

Exige-se que fale e que exija comprometimento e que diga ao treinador que os jogos se ganham com golos e que só depois de se estar a ganhar é que se pode defender resultados.

Hoje a culpa é toda de Amorim, por não querer começar com os melhores. Se não é intencional, parece. E dos jogadores, que se estão cagando (perdoem o meu francês) para os resultados. A inflacção para eles passa ao lado e os milhares, centenas nalguns casos, pingam sempre ao final do mês. Faltam dois dias.

Nazinho & C.ia, Lda

Nazinho falhou dois golos. Um deles "cantado", seja lá o que isso for.

O outro miúdo, o Mateus Fernandes, não esteve muito bem, terá entrado nervoso, faz parte.

Apostas falhadas de Amorim, virão aqui alguns dizer, desassombrados, como se com a idade daqueles miúdos, jogar na Liga dos Campeões fosse fácil.

E como eu gosto muito de ter cromos para a troca, não precisando de recuar muito no tempo, basta ir à última jornada da liga portuguesa e lembrar-me de um golo "cantado à capela" falhado pelo rapaz que ontem marcou um golaço, esse mesmo, Edwards. Quem sabe Nazinho não marca já em Arouca?

O afundanço do Coates, que seria o segundo, merecia os três pontos, mas bem vistas as coisas a gente não ficava automaticamente qualificados, a coisa só foi má no capítulo financeiro.

Não gostei da atitude de Amorim, virando a cara a certos lances, como se tivesse medo que algo de mau nos aconteça. Está a precisar também ele de umas sessões de mental coaching, assim mesmo em inglatónico, como diria Diniz Machado (ou Dennis McChade, para os amigos) em "O que diz Molero".

 

E na Terça, lá estaremos outra vez!

E porque hoje é domingo

392356432087dd1fd51bdefaultlarge_1024.jpg

Vou lendo por aí coisas sobre o "ocaso" de Cristiano Ronaldo.

E tenho lido coisas interessantes de gente do mundo da bola. Uns, talvez ressabiados por nunca terem sequer chegado aos seus calcanhares, atacam-no de tal forma que parece que Ronaldo não foi (é!) um dos melhores jogadores, senão o melhor, de todos os tempos.

Depois há os que estando também no meio, reconhecem ao madeirense toda a classe que ainda tem.

Leiam o que disse Mourinho, com quem supostamente quiseram inventar uma zanga: "Se tu não és capaz de treinar grandes jogadores, então não és capaz de incentivar ninguém. É muito importante que o treinador entenda que não vai ensinar grandes jogadores a jogar futebol. Não vais ensinar Ronaldo a chutar um lance de falta,  não vais ensinar Zlatan a controlar a bola com o peito. Não lhes ensinas qual é a função deles em campo." 

Li há dias a explicação de Ten Hag sobre não ter mandado Cristiano entrar a 20/30 minutos do fim do jogo, já nem sei com quem (com o City), "por respeito".

Há dias mandou o jogador aquecer durante meia hora e estava a pensar fazê-lo entrar ao minuto 88 (raio de minuto este, ó JJ).

Qualquer pessoa inteligente chegará rapidamente ao que quero concluir, mas eu não deixarei de o escrever: Hipocrisia e bullying, é o que Ten Hag, talvez com ordens do patrão do MU, está a fazer com CR7.

Se querem que vos diga, que continue. Que deixem que CR saia de borla em Janeiro, depois de fazer um grande Mundial.

Pode ser que, com a enorme fortuna que deverá ter, ponha de lado por dois anos os cifrões e venha demonstrar em Portugal e no Sporting, que qualquer Ten Hag de meia tijela vai largando postas de pescada porque nem que nasçam dez, cem, mil vezes, chegarão ao nível estratosférico de CR.

A inveja e a dor de cotovelo são fodidas...

Serenata à chuva

Estava pouca gente como seria de esperar, após o desaire na Taça de Portugal, mas durante todo o tempo não foi regateado apoio à equipa, à parte uma assobiadela desnecessária à saída para o intervalo por parte da bancada sul. Bancada A, que lá por cima assobiavam-se os assobiadores.

Posso estar a ser um pouco exagerado na apreciação ao jogo, mas arrisco a dizer que foi a exibição mais consistente e conseguida desta época a nível interno.

A equipa falhou inúmeros golos na primeira parte é certo, grande parte deles por manifesto nervosismo (querer entrar com a bola pela baliza "adentro" é reflexo disso), mas esteve sempre por cima do adversário, que tem uma bela equipa e pratica um futebol muito bom.

Parecia que aqueles móveis lá na frente deambulavam em frente à cama (baliza) sem saberem muito bem quem era o guarda-fato, quem era o pexixé, quem era a cómoda, ou quem era a mesa de cabeceira.

Parece-me que o que virou o jogo foi o treinador ter percebido que um dos móveis estava ali a mais e colocando um jogador em cima da cama (o que a gente aqui lhe anda a dizer há "séculos"), fez com que finalmente fosse beijado o véu da noiva. E num ápice, fruto também da alteração táctica do adversário que queria defender o resultado com que vinha do intervalo e jogando no passar do tempo e no consequente nervosismo dos nossos, deixou a ala esquerda da sua defesa mais desguarnecida, que é o que Porro gosta e dali saiu o lance do segundo, um golaço do Nuno Santos e do terceiro, um slalom de Edwards que deu penálti.

Em resumo, na primeira parte houve uma carrada de remates e a ineficácia foi gritante e na segunda em cinco remates, três deram golo e permitiram a reviravolta.

Todos esperamos que seja A reviravolta.

Só três pontos nos separam do lugar de acesso directo à liga dos campeões (vamos ganhar por quatro de diferença ao Porto!), só dependemos de nós para lá chegar, vai haver uma paragem de mais de um mês em Novembro e Dezembro, dará para recuperar física e mentalmente os rapazes. Vamos lá, nada está perdido e com a resposta de hoje e a garra desta segunda parte, só se pode esperar o melhor.

 

Nota final: Não sendo eu um admirador das claques, achei um exagero a carga policial. Eu estou por cima, foi uma coisinha de nada e até agradável à vista e ver a polícia chegar, passados largos minutos do final dos acontecimentos, carregar na "malta", pareceu-me um manifesto exagero. Não vejo isso acontecer no Dragão ou na Luz, mas parece que é moda e dá pica bater no Sporting, seja de que forma for. Esperemos que quem comanda faça o balanço da intervenção e retire conclusões sobre esta disparatada actuação.

Como eu não percebo nada de futebol

Fui procurar por quem sabe.

Não, não encontrei nada do presidente Frederico Varandas além do "fácil, fácil", mas voltei a uma entrevista interessante de Vanderlei Luxemburgo, treinador com vasta experiência e com alguns títulos importantes na carreira, a Danilo Gentili no talk-show da SBT "The Noite", bastante recente, onde entre as estórias normais do futebol, fala de coisas interessantes, como a de adequar a táctica aos jogadores de que dispõe.

Hoje reformado do futebol e dedicado à política e ao empresariado, não esquece (disse-o numa outra entrevista) que foi despedido do Real Madrid por ter tirado Ronaldo (fenómeno) de campo ao minuto 90 quando ganhava ao Barcelona por 1-0 e com menos um jogador, por expulsão de Beckam.

E isto vem a propósito de quê? Bom, vem a propósito da rigidez táctica que agora é moda no Sporting (e noutros clubes em abono da verdade), querendo a todo o custo formatar os jogadores para posições e estratégias para as quais não estão talhados.

Hoje, como muito bem diz Luxemburgo, os miúdos são impedidos de explorar as suas habilidades inatas em prol de um futebol esquematizado que o deixa sem a imprevisibilidade dos grandes génios.

Uma entrevista a ver com atenção, para quem aprecia o tema e que serve de termo de comparação para o momento actual do nosso clube e do futebol em geral. Descartem os fait divers e atentem no essencial.

Por qué no te callas?

Eu havia discorrido aqui, a propósito da humilhante exibição e consequente derrota contra o Marselha, que um dos factores positivos a retirar dessa jornada que nos irá ficar na memória por muitos anos, foi o presidente não ter falado.

Pois falou hoje e melhor fora que continuasse calado. Seria um enorme poeta!

E para bem da minha e nossa sanidade mental, nem vou comentar a enormidade dos disparates que achou por bem dizer.

Ainda assim um recado: Senhor presidente, leve lá o seu mandato até ao fim e dê apenas aquela entrevista anual que compra ao Record, que é prova de vida suficiente e a gente agradece o demais recato.

Nem tudo está perdido

Um pouco mais a frio, lá vai a minha análise ao jogo de ontem:

Positivo

Israel - Não é tão mau como a gente temia e até pode sair dali um belo GR; Não comprometeu e teve até um punhado de boas e algumas difíceis intervenções. Para quem não tem jogado esteve muito bem.

Os outros miúdos todos - Lançados às feras, conseguiram empatar com o OM, o que não é nada mau.

Esgaio - Não joga no próximo jogo, o que quer dizer que se não entrar o Paulinho, iremos começar com onze.

Pedro Gonçalves - Ver cromo anterior.

Presidente - Não fala e bem (convém não piorar o que já de si é a antevisão de uma tragédia).

Negativo

A reacção dos sócios ao questionarem as opções do treinador. Onde já se viu a malta a mandar bitaites sobre a constituição da equipa e a criticar as substituições? Deve ser o único clube do Mundo onde isto acontece!

O recado velado, ou ensurdecedor entendam como quiserem, do treinador, para dentro, nas declarações deploráveis que entendeu proferir no final do jogo. Se está mal, resolva a coisa no gabinete do presidente.

A casmurrice do treinador, que estando num processo de aprendizagem, terá que ir tirando apontamentos dos erros que vai cometendo para daí concluir que só evoluirá tentando ultrapassar esses mesmos erros. Por enquanto tem crédito para ir aprendendo, vai tendo pouco, cada vez menos, para ser casmurro. Daqui até ao assobio e à contestação é um "tirinho" e a gente sabe como é na bola, hoje génio, amanhã um falhado e eu gostava que Amorim crescesse no Sporting por alguns anos, que potencial tem ele.

Conclusão

Ainda estamos nas quatro competições da época apesar de duas delas ainda não terem começado e de outra não haver notícia de que desistamos, independentemente do lugar na tabela (já ficámos em sétimo, convém ter presente na memória). Na Liga dos Campeões estamos fortes, basta ganhar os dois jogos que faltam. Eu confio que sem Esgaio e Pedro Gonçalves a coisa até se dê, para nossa satisfação. Como diria o outro, pinares...

Bons princípios

E boas práticas em campo daquilo que delineou o treinador para este jogo.

Melhor não poderia ter começado, com aquele golaço de Trincão aos 50''. E logo a seguir com outra oportunidade flagrante falhada infantilmente por Pedro Gonçalves.

Depois aconteceu aquilo que todos os que vamos ao estádio principalmente, porque é ali ao pé, irrita mais, andamos a temer há muito tempo: Aquela troca de bola ali mesmo em cima da baliza um dia tinha que dar cagada. Hoje deu! E aquele que nos tem dado algumas vitórias hoje enterrou e em dez minutos deu cabo da equipa, fazendo-se inclusive expulsar como nem um puto dos infantis. Acontece aos melhores, foi pena, porque a estratégia gizada pelo treinador estava a funcionar na perfeição.

Não foi apenas Adán a estar mal, infelizmente. Ugarte perdeu a maior parte das disputas, inclusive a que deu o segundo golo do Marselha e apenas Morita deu conta do recado naquela zona do terreno. Lamento bater no ceguinho, mas mais uma vez Esgaio demonstrou que anda completamente fora dela e parece-me que só o treinador é que não vê. Mistério...

De amanhã a oito dias há outro jogo com o mesmo adversário. Não tenho a menor dúvida de que Amorim, se calhar já com Porro e com Coates, haverá de encontrar forma de vencer o encontro, para continuarmos na frente do grupo.

E nesse jogo veremos o que vale Israel.

Os jornais e o futebol da selecção

descarregar.jpg

Uma volta pelas capas dos desportivos e de alguns generalistas mostra-nos quem para os editores daquelas publicações foi o culpado pelo não apuramento da selecção nacional de futebol para as meias da Liga das Nações.

A foto é a mesma em quase todos e estampa Cristiano Ronaldo.

Quanto ao incompetente que escolhe a equipa e os treina, nem uma imagem.

Aliás, o senhor até diz que está descansado quanto à sua situação como seleccionador. "Tenho contrato até 2024", terá dito.

Por mim pode continuar e só lhe peço encarecidamente que continue a não convocar jogadores do Sporting. Não gosto de ver os nossos associados a incompetentes.

Isto é como os interruptores

Há três dias o treinador escreveu um compêndio de bem dirigir uma equipa.

Hoje borrou a escrita toda.

Acontece.

Como acontece ao Esgaio, bom rapaz, Sportinguista dos quatro costados, mas com pouco jeito para a função que supostamente deveria exercer. Segunda vez que enterra a equipa. E acreditem que eu até nem lhe atribuo culpas. Consultar os dois primeiros parágrafos, s.f.f. para encontrar o culpado.

Meter em campo os mesmos que jogaram há três dias e quando foi necessário substituir, tirou só o melhor, Nuno Santos é, para ser simpático, um disparate.

Hoje, desculpa lá ó Amorim, foi uma derrota de autor.

A seguir vem o Gil Vicente

A ver se não ficamos com um enorme galo...

A camisola errada no sítio errado?

Declaração de interesse: Estou-me completamente borrifando que ao meu lado na bancada esteja sentado um/uma adepto/a com a camisola do adversário vestida, ou com outro qualquer acessório identificativo, cachecol, boné, o que seja.

Posto o assunto assim, percebo que haja situações em que, como na recentemente acontecida em Famalicão, na bancada reservada exclusivamente a sócios, não sejam admitidos espectadores identificados com o adversário. Eu já assisti a jogos no antigo estádio da Luz e nas Antas, na bancada de sócios desses clubes, sem qualquer sinal que me identificasse como sportinguista e confesso que nalgumas situações tive algum receio. Vezes aconteceu em que tive que refrear o festejo de golos dos nossos. O mesmo servirá para adeptos de clubes adversários em Alvalade, calculo eu.

Num Sporting/Benfica (tenho ideia que o de má memória do falhanço de Bryan Ruiz), um dos lugares próximo do meu foi ocupado por uma jovem com a camisola do Benfica vestida e não foi agradável ouvir os comentários de que a miúda, entre os 13 e 15 anos, foi alvo. Para estar naquele local, ou era amiga ou familiar do titular do lugar, que para ali não se vendem bilhetes.

Poder-se-á argumentar que a jovem não tinha nada que ir para ali. Podia e se calhar até faz sentido, porque infelizmente a educação para a cidadania deixa muito a desejar no sistema educativo português, o que em conjunto com uma clubite aguda e com um exacerbar de maus fígados entre adeptos, aconselharia à separação de "camisolas".

Não raras vezes vemos casais, jovens principalmente, cada um com a vestimenta do clube que apoia, sentados nas bancadas a assistir aos jogos de futebol ou de outras modalidades. Esta seria a situação ideal, o desporto, a actividade desportiva e os espectáculos desportivos deveriam ser propícios ao são convívio entre as pessoas. Mas não é, na maior parte dos casos.

A propósito do caso da camisola em Famalicão, disse o presidente do Rio Ave que um jogo de futebol é um espectáculo privado e como tal com regras privadas decretadas pelo organizador do espectáculo. Terá toda a razão, mas não poderá esquecer que mesmo os espectáculos privados não estão acima da Lei, logo as regras não podem contrariar a Lei em vigor, nomeadamente sobre o acesso a espectáculos desportivos.

Esta é infelizmente a situação existente e apesar de ir contra todas as regras do fair-play que deverá ser o primado no desporto, o pai desta criança não tinha necessidade de a expor a tamanha humilhação. Às vezes manda o bom senso que um passo atrás é mais importante que dois em frente (como diria mais ou menos um político conhecido). Certamente que o episódio ficará negativamente gravado na memória da criança, esperemos que sem consequências de maior.

Já hoje tive conhecimento de uma agressão à bala por parte de um adepto do Benfica sobre um outro indivíduo, só porque um não gostou da exuberância com que o outro comemorou a vitória dos encarnados sobre a Juventus. O segundo foi atingido com 3 tiros, um deles na cabeça. Nada, muito menos o desporto, justifica agressões entre pessoas.

Sem querer atacar ninguém, espero que amanhã apareça n' A Bola tal como hoje uma foto dos jogadores do Benfica sem camisola (os sonsos, como que a dizer que lá no estádio deles é diferente. NÃO É!), amanhã uma com cada um deles com um revólver na mão, ao alto. A legenda pode ser "somos todos John Wayne"...

Seleccionador fora de prazo

Fernando Santos divulga convocatória esta quinta-feira: Gonçalo Ramos pode ser a surpresa, Dias, Mário e Félix devem regressar

Havia um comentador de que não recordo o nome, num dos blogues leoninos, que defendia que os jogadores do Sporting não deveriam ir à selecção que desvalorizavam, ou podiam vir de lá lesionados, portanto agradecia a Fernando Santos a sua coerência de não convocar jogadores nossos.

Hoje saiu a convocatória para a Liga das Nações e esse comentador deverá estar radiante, já que procurei, procurei e do Sporting, nem um para a amostra.

Para Santos nem o médio com os melhores números de todos os campeonatos europeus serve.

Bastas vezes aqui escrevi que tenho Fernando Santos como uma pessoa de bem. Não sei se continuarei a ter após resolução do imbróglio que tem em tribunal por alegada sonegação de impostos, o tribunal o dirá, mas a acusação que muitos lhe fazem acerca de fretes a determinado empresário, que mandará na federação, olhando para o número de ex-Sporting que constam na convocatória, levam-me a começar a ter outra visão sobre o homem da santinha. Há até a curiosidade de alguns que enquanto vestiram de verde nunca "calçaram" na selecção, o que pode conduzir a alguma interpretação de algum "furúnculo" verde que incomode o seleccionador Fernando Santos.

O senhor deveria ter-se retirado a seguir ao Europeu, saía pela porta grande, mas caramba, os milhões sabem tão bem... E então se eventualmente livres de impostos, uau!

Bom, que seja muito feliz, ele e o Pepe e já agora mais os oito ex-Sporting que não contaram para o seu rosário, enquanto vestiram a camisola listada.

Agarra-te à santinha Fernando, que deste lado não levas nada!

 

 

{ Blogue fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D