Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Os filhos da puta*

Pedindo desde já desculpa pela "acidez" do título do post, aviso também já que hoje não haverá reticências a seguir à primeira letra de uma qualquer palavra que incomode mentes mais sensíveis. Se não quiser passar daqui, está o leitor avisado e à vontade para me deixar a vociferar sozinho.

Portanto, não vale a pena bater mais no ceguinho com o amadorismo e incompetência na preparação da época e constituição do plantel. Já discorri a propósito, outros colegas o têm feito, é um facto que terá que ser remediado em Janeiro se valer a pena e até lá Leonel Pontes e os jogadores conseguirem manter o barco à tona , mesmo que vá metendo água aqui e ali. E irá, que o pano é curto!

É minha convicção antiga que tenhamos nós as equipas que tivermos, com menor ou maior qualidade dos seus elementos, esteja a máquina oleada e afinada ou não, haverá sempre uma corja de filhos da puta que naquele momento em que estivermos a levantar a cabeça e a retirar um pé do lodo, diligentemente se ancarregam(rão) de, sem qualquer pudor, nos mandar aquela cacetada certeira nos cornos que nos atirará de novo para a merda, donde nunca ou dificilmente nos deixarão sair e onde quem os comanda nos quer ter, mansinhos.

Há umas semanas foi um filho da puta a desferir três tiros certeiros num grupo que começava a levantar a cabeça. Coisa inédita e nunca vista cá no burgo, onde apesar da quantidade de filhos da puta em todas as áreas de actividade, nenhum ainda se tinha atrevido a tanto. Eles atrevem-se até a deslocar-se de Ferrari, têm olho de lince, mas desde o célebre luto que os filhos da puta não punham os cornos de fora com tanta convicção. 

Ontem foi porrada de criar bicho, canela até ao pescoço, descascar em cima do melhor médio a jogar em Portugal e o filho da puta, de  bíblia no braço direito e saco de fruta no esquerdo, que perdeu o apito logo aos cinco minutos e não mais o conseguiu recuperar até ao momento em que terá recebido pelo auricular ordem para expulsar o gajo que hoje entraria na Cova da Moura como um autóctone, tal a quantidade de nódoas negras espalhadas pelo corpo, deixou um outro filho da puta fazer uma dúzia de faltas sobre o mesmo adversário, sem sequer o mandar para o caralho, como é seu timbre.

E com a bíblia num bracinho e o saco da fruta no outro, calculam como apanhou ele o apito do chão. Exactamente nessa posição em que a Alemanha perdeu a guerra e eles ganham posições no ranking dos filhos da puta: De quatro!

Ontem, graças ao anterior filho da puta, o centro da defesa ficou sem um dos seus melhores (esqueçam lá essa merda dos três deslizes, com um filho da puta menos filho da puta um bocadinho, nenhum deles teria existido, ou se a coisa se tivesse dado com a Igreja Universal do Reino de Vieira ou com a banca de fruta do sr. Costa, estaria tudo na santa paz do senhor e no final até havia chocolatinhos e putas, das verdadeiras, para distribuir) e para a próxima ficaremos sem o capitão e melhor jogador da equipa. Cheira-me que a seguir será o GR e depois o outro central e assim sucessivamente, impedindo Leonel Pontes de encontrar um onze fixo e poder juntar os cacos (e a caca) que o holandês deixou e a mão-de-obra que tem à disposição. É que aquela merda anda colada com cuspe, é verdade, mas quando alguém consegue juntar mais que dois cacos, há sempre um filho da puta que (ao contrário dos putos do meu tempo que nos escondíamos para fazer merda) à vista de todos, sem qualquer pudor, leva a puta da pedra na mão e quando lhe apetece, pimba! no centro, para foder aquilo tudo!

A direcção e aquela gente toda que gravita à sua volta tem culpas? Tem, mas foda-se, ou a gente tem colhões para mudar esta merda, ou mesmo com o Ronaldo e o Messi e mais algumas trutas na equipa não ganharemos a ponta de um corno se não conseguirmos tratar destes grandes filhos de uma valente puta e não é o Varandas a meter-se em bicos de pés que resolverá o assunto. Esse é um papel para o Severo e para o Pontes que estiveram muito bem.

Ao Varandas pede-se outra actuação. Por exemplo falar com outros filhos da puta que andam "distraídos" e que daqui a três semanas precisam das cruzinhas dos sportinguistas, ou será pedir demais?

 

*Com um enorme pedido de desculpas às senhoras suas mães, que certamente não os criaram para isto.

E então, desistimos?

Tonel, nosso ex-jogador, diz que as pessoas têm que ter a noção que o Sporting neste momento não pode competir com o Porto e Benfica.

Portanto jogam apenas os dois entre eles, é isso? Se o Sporting não pode, que dizer dos outros... 

Este é um pequeno exemplo da mentalidade "ganhadora" do Sporting. Se nem os (ex-)jogadores acreditam nas suas capacidades e possibilidades, como podem aqueles que têm que os apoiar ter vontade de o fazer?

É também nisto que temos que mudar, no sentimento fatalista de que os outros são sempre melhores. Até podem ser, mas nem sempre os melhores ganham e há que aproveitar os seus eventuais maus momentos. Ora se se parte com uma atitude perdedora, não chegaremos a lado nenhum...

 

 

Será que já se pode falar em "varandismo"?

Descubram as diferenças para os últimos seis meses da era "brunista".

Pois, não há! Eu diria, com um pouco de cinismo, "eu avisei", mas o meu desejo de que este pesadelo passe depressa, impede-me.

Vai ter alguma piada ver alguns agora a sacudirem a água do capote e a dizerem, lestos "eu não fui, eu não votei nele!" e a clamarem por Benedito, que se for esperto (e parece ser) está posicionado no taco de partida para uma eventual e mais que certa eleição antecipada para o CD.

Pinto da Costa e Vieira, desfrutando do calor destas noites de Verão tardio, riem...

 

Ah! E pergunta para queijinho: 

1- Onde anda o presidente;

2 - Ainda temos presidente?

3- Há um ano que não temos presidente.

E digam lá se isto não é o Sporting

Ponham lá os nomes que quiserem aos "bois"...

 

Basta pum basta!!!

Uma geração que consente deixar-se representar por um Dantas é uma geração que nunca o foi. É um coio d'indigentes, d'indignos e de cegos! É uma resma de charlatães e de vendidos, e só pode parir abaixo de zero!

Abaixo a geração!

Morra o Dantas, morra! Pim!

Uma geração com um Dantas a cavalo é um burro impotente!

Uma geração com um Dantas ao leme é uma canoa em seco!

O Dantas é um cigano!

O Dantas é meio cigano!

O Dantas saberá gramática, saberá sintaxe, saberá medicina, saberá fazer ceias pra cardeais, saberá tudo menos escrever que é a única coisa que ele faz!

O Dantas pesca tanto de poesia que até faz sonetos com ligas de duquesas!

O Dantas é um habilidoso!

O Dantas veste-se mal!

O Dantas usa ceroulas de malha!

O Dantas especula e inocula os concubinos!

O Dantas é Dantas!

O Dantas é Júlio!

Morra o Dantas, morra! Pim!

O Dantas fez uma soror Mariana que tanto o podia ser como a soror Inês ou a Inês de Castro, ou a Leonor Teles, ou o Mestre d'Avis, ou a Dona Constança, ou a Nau Catrineta, ou a Maria Rapaz!

E o Dantas teve claque! E o Dantas teve palmas! E o Dantas agradeceu!

O Dantas é um ciganão!

Não é preciso ir pró Rossio pra se ser pantomineiro, basta ser-se pantomineiro!

Não é preciso disfarçar-se pra se ser salteador, basta escrever como o Dantas! Basta não ter escrúpulos nem morais, nem artísticos, nem humanos! Basta andar com as modas, com as políticas e com as opiniões! Basta usar o tal sorrisinho, basta ser muito delicado, e usar coco e olhos meigos! Basta ser Judas! Basta ser Dantas!

Morra o Dantas, morra! Pim!

O Dantas nasceu para provar que nem todos os que escrevem sabem escrever!

O Dantas é um autómato que deita pra fora o que a gente já sabe o que vai sair... Mas é preciso deitar dinheiro!

O Dantas é um soneto dele-próprio!

O Dantas em génio nem chega a pólvora seca e em talento é pim-pam-pum.

O Dantas nu é horroroso!

O Dantas cheira mal da boca!

Morra o Dantas, morra! Pim!

O Dantas é o escárnio da consciência!

Se o Dantas é português eu quero ser espanhol!

O Dantas é a vergonha da intelectualidade portuguesa!

O Dantas é a meta da decadência mental!

E ainda há quem não core quando diz admirar o Dantas!

E ainda há quem lhe estenda a mão!

E quem lhe lave a roupa!

E quem tenha dó do Dantas!

E ainda há quem duvide que o Dantas não vale nada, e que não sabe nada, e que nem é inteligente, nem decente, nem zero!

Vocês não sabem quem é a soror Mariana do Dantas? Eu vou-lhes contar:

A princípio, por cartazes, entrevistas e outras preparações com as quais nada temos que ver, pensei tratar-se de soror Mariana Alcoforado a pseudo autora daquelas cartas francesas que dois ilustres senhores desta terra não descansaram enquanto não estragaram pra português, quando subiu o pano também não fui capaz de distinguir porque era noite muito escura e só depois de meio acto é que descobri que era de madrugada porque o bispo de Beja disse que tinha estado à espera do nascer do Sol!

A Mariana vem descendo uma escada estreitíssima mas não vem só, traz também o Chamilly que eu não cheguei a ver, ouvindo apenas uma voz muito conhecida aqui na Brasileira do Chiado. Pouco depois o bispo de Beja é que me disse que ele trazia calções vermelhos.

A Mariana e o Chamilly estão sozinhos em cena, e às escuras, dando a entender perfeitamente que fizeram indecências no quarto. Depois o Chamilly, completamente satisfeito, despede-se e salta pela janela com grande mágoa da freira lacrimosa. E ainda hoje os turistas têm ocasião de observar as grades arrombadas da janela do quinto andar do Convento da Conceição de Beja na Rua do Touro, por onde se diz que fugiu o célebre capitão de cavalos em Paris e dentista em Lisboa.

A Mariana que é histérica começa a chorar desatinadamente nos braços da sua confidente e excelente pau de cabeleira soror Inês.

Vêm descendo pla dita estreitíssima escada, várias Marianas, todas iguais e de candeias acesas, menos uma que usa óculos e bengala e ainda toda curvada prá frente o que quer dizer que é abadessa.

E seria até uma excelente personificação das bruxas de Goya se quando falasse não tivesse aquela voz tão fresca e maviosa da Tia Felicidade da vizinha do lado. E reparando nos dois vultos interroga espaçadamente com cadência, austeridade e imensa falta de corda... Quem está aí?... E de candeias apagadas?

- Foi o vento, dizem as pobres inocentes varadas de terror... E a abadessa que só é velha nos óculos, na bengala e em andar curvada prá frente manda tocar a sineta que é um dó d'alma o ouvi-la assim tão debilitada. Vão todas pró coro, mas eis que, de repente, batem no portão sem se anunciar nem limpar-se da poeira, sobe a escada e entra plo salão um bispo de Beja que quando era novo fez brejeirices com a menina do chocolate.

Agora completamente emendado revela à abadessa que sabe por cartas que há homens que vão às mulheres do convento e que ainda há pouco vira um de cavalos a saltar pla janela. A abadessa diz que efectivamente já há tempos que vinha dando pela falta de galinhas e tão inocentinha, coitada, que naqueles oitenta anos ainda não teve tempo pra descobrir a razão da humanidade estar dividida em homens e mulheres. Depois de sérios embaraços do bispo é que ela deu com o atrevimento e mandou chamar as duas freiras de há pouco com as candeias apagadas. Nesta altura esta peça policial toma uma pedaço d'interesse porque o bispo ora parece um polícia de investigação disfarçado em bispo, ora um bispo com a falta de delicadeza de um polícia d'investigação, e tão perspicaz que descobre em menos de meio minuto o que o público já está farto de saber - que a Mariana dormiu com o Noel. O pior é que a Mariana foi à serra com as indiscrições do bispo e desata a berrar, a berrar como quem se estava marimbando pra tudo aquilo. Esteve mesmo muito perto de se estrear com um par de murros na coroa do bispo no que se mostrou de um atrevimento, de uma insolência e de uma decisão refilona que excedeu todas as expectativas.

Ouve-se uma corneta tocar uma marcha de clarins e Mariana sentindo nas patas dos cavalos toda a alma do seu preferido foi qual pardalito engaiolado a correr até às grades da janela gritar desalmadamente plo seu Noel. Grita, assobia e rodopia e pia e rasga-se e magoa-se e cai de costas com um acidente, do que já previamente tinha avisado o público e o pano cai e o espectador também cai da paciência abaixo e desata numa destas pateadas tão enormes e tão monumentais que todos os jornais de Lisboa no dia seguinte foram unânimes naquele êxito teatral do Dantas.

A única consolação que os espectadores decentes tiveram foi a certeza de que aquilo não era a soror Mariana Alcoforado mas sim uma merdariana-aldantascufurado que tinha cheliques e exageros sexuais.

Continue o senhor Dantas a escrever assim que há-de ganhar muito com o Alcufurado e há-de ver que ainda apanha uma estátua de prata por um ourives do Porto, e uma exposição das maquetes pró seu monumento erecto por subscrição nacional do "Século" a favor dos feridos da guerra, e a Praça de Camões mudada em Praça Dr. Júlio Dantas, e com festas da cidade plos aniversários, e sabonetes em conta "Júlio Dantas" e pasta Dantas prós dentes, e graxa Dantas prás botas e Niveína Dantas, e comprimidos Dantas, e autoclismos Dantas e Dantas, Dantas, Dantas, Dantas... E limonadas Dantas- Magnésia.

E fique sabendo o Dantas que se um dia houver justiça em Portugal todo o mundo saberá que o autor de Os Lusíadas é o Dantas que num rasgo memorável de modéstia só consentiu a glória do seu pseudónimo Camões.

E fique sabendo o Dantas que se todos fossem como eu, haveria tais munições de manguitos que levariam dois séculos a gastar.

Mas julgais que nisto se resume literatura portuguesa? Não Mil vezes não!

Temos, além disto o Chianca que já fez rimas prá Aljubarrota que deixou de ser a derrota dos Castelhanos pra ser a derrota do Chianca.

E as pinoquices de Vasco Mendonça Alves passadas no tempo da avózinha! E as infelicidades de Ramada Curto! E o talento insólito de Urbano Rodrigues! E as gaitadas do Brun! E as traduções só pra homem do ilustríssimos excelentíssimo senhor Mello Barreto! E o frei Matta Nunes Moxo! E a Inês Sifilítica do Faustino! E as imbecelidades do Sousa Costa! E mais pedantices do Dantas! E Alberto Sousa, o Dantas do desenho! E os jornalistas do Século e da Capital e do Notícias e do Paiz e do Dia e da Nação e da República e da Lucta e de todos, todos os jornais! E os actores de todos os teatros! E todos os pintores das Belas-Artes e todos os artistas de Portugal que eu não gosto. E os da Águia do Porto e os palermas de Coimbra! E a estupidez do Oldemiro César e o Dr. José de Figueiredo Amante do Museu e ah oh os Sousa Pinto hu hi e os burros de cacilhas e os menos do Alfredo Guisado! E (o) raquítico Albino Forjaz de Sampaio, crítico da Lucta a quem Fialho com imensa piada intrujou de que tinha talento! E todos os que são políticos e artistas! E as exposições anuais das Belas-Arte(s)! E todas as maquetas do Marquês de Pombal! E as de Camões em Paris; e os Vaz, os Estrela, os Lacerda, os Lucena, os Rosa, os Costa, os Almeida, os Camacho, os Cunha, os Carneiro, os Barros, os Silva, os Gomes, os velhos, os idiotas, os arranjistas, os impotentes, os celerados, os vendidos, os imbecis, os párias, os ascetas, os Lopes, os Peixotos, os Motta, os Godinho, os Teixeira, os Câmara, os diabo que os leve, os Constantino, os Tertuliano, os Grave, os Mântua, os Bahia, os Mendonça, os Brazão, os Matos, os Alves, os Albuquerques, os Sousas e todos os Dantas que houver por aí!!!!!!!!!

E as convicções urgentes do homem Cristo Pai e as convicções catitas do homem Cristo Filho!...

E os concertos do Blanch! E as estátuas ao leme, ao Eça e ao despertar e a tudo! E tudo o que seja arte em Portugal! E tudo! Tudo por causa do Dantas!

Morra o Dantas, morra! Pim!

Portugal que com todos estes senhores conseguiu a classificação do país mas atrasado da Europa e de todo o Mundo! O país mais selvagem de todas as Áfricas! O exílio dos degredados e dos indiferentes! A África reclusa dos europeus! O entulho das desvantagens e dos sobejos! Portugal inteiro há-de abrir os olhos um dia - se é que a sua cegueira não é incurável e então gritará comigo, a meu lado, a necessidade que Portugal tem de ser qualquer coisa de asseado!

Morra o Dantas, morra! Pim!

 

José de Almada Negreiros
Poeta d'Orpheu
Futurista E Tudo

1915

CALma

Bom jogo, excelente resultado.

O JC e a CAL estarão particularmente eufóricos hoje, já que o resultado terá valido por duas desforras, a do jogo da época passada em que "enfardámos" 4 e a do jogo recente da supertaça em que encaixámos 5 e em que tiveram, apesar da derrota, o prazer de ter assistido ao vivo, apesar de a cores bem desbotadas.

Como um e outro serão previdentes e não quereriam perder pitada, certamente entraram a tempo de assistir ao vendaval que aconteceu antes dos dez minutos e terão adorado também o lance a régua e esquadro que nos deu o terceiro da noite.

Parabéns a ambos e já agora parabéns também aos jogadores, que estiveram quase todos bem.

Estamos na frente e candeia que vai à frente alumia duas vezes, diz o povo na sua imensa sabedoria. E na sua imensa sabedoria diz também o povo que cautela e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém e apesar de estarmos na frente as coisas não estão muito melhores do que há uma semana, portanto, como diria um personagem de novela brasileira, "muita CALma nessa hora". Vamos lá aguardar o final do período de transferências, que com este grupo dificilmente chegaremos ao objectivo primeiro e ver se ainda há dinheiro para contratar alguém de jeito que componha o ramalhete e nos dê uma alegria a sério, que a gente já até se esqueceu da última.

Há ganhar e ganhar...

No histórico deste blogue há uma reacção extremamente positiva da minha parte à chegada de Marcel Keizer ao Sporting. Creio que não terei sido o único a entusiasmar-me com a novidade que foi o futebol praticado pela equipa naqueles primeiros jogos, que em boa verdade era delicioso de se ver.

Entretanto os treinadores dos adversários foram conhecendo a forma de jogar de Keizer e facilmente o seu futebol de ataque foi neutralizado, assistindo-se a partir dessa altura a um definhar agonizante da máquina que tão bem oleada parecia no início, descobrindo-se que era afinal constituída por peças, a maior parte delas, oriundas de um qualquer sucateiro manhoso.

Ganhou no entanto duas taças, a de Portugal e a da Liga, e esse é um feito que ninguém lhe pode surripiar.

Já por aqui escrevi também várias vezes que só não quero que o Sporting seja beneficiado em prejuízo claro dos adversários em campo e que as vitórias apareçam, independentemente se os rapazes jogam bem ou mal. Tivesse Keizer sido campeão a jogar tão mal como acabou a época e começou esta e ninguém lhe zurzia com o fraco jogo praticado em campo. Só que há uma inevitabilidade nestas coisas da bola: Quem joga melhor está sempre mais perto de ganhar e apesar de ontem, por exemplo, o Sporting ter vencido o Braga, não foi decididamente a melhor equipa em campo! Se isso interessa para as contas do campeonato? Claro que não, os três pontinhos foram embolsados, como diria o "outro", de forma limpinha, mas o que eu temo é que outra equipa que não o Braga, que veio à nossa casa jogar à grande e em grande, aberto, com uma frente de ataque que só não foi demolidora por obra e graça de São Renan (para o Pedro Correia e para, penso, todos os que viram o jogo o melhor em campo), que se feche "lá atrás" e num contra-ataque milagroso marque um golito, o que eu temo, repito, é se Bruno Fernandes chegará para as encomendas. E quem sabe se não sairá no Inverno, se calhar é melhor irmo-nos habituando à ideia... 

Sinceramente não sei o que passará pela cabeça do holandês com a insistência na nulidade que é Diaby e na mais que explícita falha de forma física(?) e anímica de Raphinha, que não dá uma para a caixa. Ontem a malta assobiou a troca do maliano por Neto, quando o Braga estava claramente por cima e já se estava quase no final do jogo e o resultado era tangencial. Pois eu entendi muito bem e apoiei! A partir daquela altura passámos a estar com o mesmo número de jogadores em campo, com a vantagem de o que entrou pelo menos saber defender.

"Mas tu já aqui clamaste pela demissão de Keizer", dirão os leitores. Pois já e, se a memória me não falha, passou precisamente uma semana e não é por um resultado positivo contra um adversário directo (onde "isto" chegou, que o Braga já é um adversário directo!) que mudei de opinião. Escrevi lá atrás que quem joga bem está mais perto de vencer e os primeiros vinte minutos do jogo de ontem são a prova provada do que digo, mas com a aposta constante em "jogadores" que apenas subtraem ao colectivo (Diaby ontem matou duas jogadas que poderiam dar golo e fez uma assistência para um adversário que poderia ter dado golo contra), temo que a qualidade do futebol praticado, apesar de Bruno Fernandes, Mathieu, Wendel ou até Doumbia, sem esquecer Renan que tem estado bem, não seja suficiente para chegar ao fim do campeonato em primeiro, que é para isso que lá andamos. Ou escapou-me alguma coisa?

Assim, com a mesma veemência de há uma semana, e apesar do que defende o  meu amigo Pedro Oliveira, é minha convicção que cedo ou tarde nesta época Keizer vai embora. E se não se percatar, Varandas verá a sua cotação descer a níveis preocupantes. Ora para que não haja muitos cacos para juntar, o melhor será tratar disso cedo! A não ser que alguém me garanta que mesmo a jogar mal e porcamente seremos campeões, aí eu já não me preocupo com o ... "e jogar e jogar" complementar ao título do post. Pero no lo creo...

Refém de uma transferência

Sem a ida mais uma vez à liga milionária, se quer fazer frente a uma época exigente e se quer atacar o título(?), o Sporting precisa de dinheiro.

A venda dos direitos desportivos e outros (irrita-me utilizar o termo venda do jogador, as pessoas não deverão ser mercadoria) de Bruno Fernandes daria eventualmente para esta e a próxima época, apesar dos quinhões que haverá a distribuir pelos vários interessados, que serão muitos.

Frederico Varandas está desertinho para efectuar a transacção (eu se calhar estando no lugar dele também estaria), mas há um marco, 100M€, a que é impossível fugir. Dou de barato os 120M€ do rapaz do Benfica, negócios à Mendes que não vêm ao caso neste post, mas 100M€ é uma cifra muito difícil de atingir e compreendo que o valor pedido, 70M€, seja o limite mínimo aceitável pelo presidente.

A questão essencial é no entanto esta: Baixando deste valor (não me parece que o faça e muito bem) o presidente ficará com o seu mandato seriamente comprometido. Como dizem os amigos brasileiros, "se ficar o bicho pega, se fugir o bicho morde" e gerir isto não deverá ser fácil.

Comparado com isto, gerir o dossier treinador são "penares"...

Basta de paninhos quentes

Aqui, fiz questão de não responder a qualquer comentário (e até dei voz  a lampiões) porque entendi que sendo o post publicado escassos minutos após a copiosa derrota ante o eterno rival (justa e talvez até escassa, perante o futebol praticado por ambas as equipas) serviria para os comentadores carpirem as suas justas mágoas, a quente, revelando aquilo que é a essência do futebol: a emoção, os nervos à flor da pele, a irracionalidade até. Não voltarei lá atrás, o que foi publicado, publicado está.

O título desse post de ontem levantava uma questão que quem faz o favor de me ler certamente entendeu à primeira. O José da Xã foi ainda mais claro e colocou o "dedo na ferida": Não voltará a Alvalade com esta miséria!

Não há desculpas. Com tempo mais que suficiente para preparar uma época, o nosso treinador, que acredito ainda não ter percebido onde está, anda ainda aos apalpões à procura de ninguém sabe bem o quê. O Pedro Correia já fez bem em lembrar que por menos Peseiro foi despedido por Frederico Varandas, o homem que por ora ocupa o lugar de presidente do Sporting. Eu faço questão de lembrar que Frederico Varandas não teve a maioria dos votantes do seu lado, ainda que tivesse a maioria dos votos (haverei de pugnar aqui pela causa de um sócio/um voto até que a voz me doa) e a sua posição está, como a de qualquer presidente, refém dos resultados no futebol, independentemente da legitimidade da sua eleição.

Portanto caro presidente, se quer continuar a exercer o cargo para que foi eleito, deixe-se de merdas, de falinhas mansas (reveja o momento em que Vieira segreda qualquer coisa ao ouvido do presidente da federação e faz um gesto sintomático de "vamos encavá-los") e tenha-os no sítio!

O nosso adversário de ontem, e podemos dar a importância que quisermos ao torneio nos EUA que venceram, fez uma pré-época que deu aos seus sócios e adeptos a convicção de que dificilmente perderão o primeiro lugar no campeonato que se inicia no próximo fim-de-semana. Ganhássemos nós a porra dum troféu na América e o foguetório que não haveria por aqui...

Já nós, fizemos uma pré-época miserável. Não encontro outro adjectivo para qualificar as derrotas e empates com conjuntos de rapazes bem humorados que defrontámos, apesar de termos jogado e empatado com o campeão europeu, o Liverpool, aqui p'ra nós com uma sorte daquelas...

Com todas as letras, presidente: Ou ganha e continua, ou não ganha e sai! E este ganha começa no próximo domingo. Não é Keizer quem estará no banco, no banco estará simbolicamente o presidente que o sustenta e uma derrota ou um empate nos Barreiros é responsabilidade do presidente! Consoante o que der o resultado, tome a decisão que deverá tomar.

Como se diz na minha terra, não há cá renhonhós!

Xutos e Pontapés

Terminaram ontem as Festas de Loures. Desculpem puxar a brasa à minha sardinha, mas é um dos maiores acontecimentos culturais da área metropolitana de Lisboa, talvez do país. Terminaram com chave de ouro, com um enorme concerto dos Xutos, agora sem Zé Pedro fisicamente, mas lá de cima a controlar os ânimos e as emoções, bem patenteadas em Tim quando o evocou com três temas emblemáticos e se mostrou bastante comovido. Um alinhamento como é habitual, interventivo e engajado, que entusiasmou os milhares que, gratuitamente, tiveram acesso a mais uma intensa performance da banda que até tem estúdios no concelho, onde ensaia. Estavam portanto a jogar em casa e não desmereceram do apoio inequívoco e incondicional de quem ali se deslocou para os apreciar e às suas músicas, novas e menos novas. Tive o imenso privilégio de lá estar e vibrar também.

Três horas antes, praticamente com a mesma linha e precisamente no mesmo registo de (quase) sempre, assisti a outro espectáculo onde a qualidade esteve arredia e onde, salvo as raras excepções do costume e o também apoio incondicional e inequívoco, não passou mesmo de um espectáculo de chutos e pontapés, a maior parte deles para a bancada. Safou-se mesmo o homem do leme, que nunca verga e nunca desiste e se ele cai, a vida pode ser malvada e o tempo pode ser um mar de Outono e o mundo pode virar-se ao contrário. Que ele não seja o único, é o que desejo, mas parece-me que a coisa será mesmo à sua maneira. No circo de feras que é hoje o futebol, convém saber quem é quem e remar, remar e também voar. E dar Xutos a sério para chegar na frente ao dia de são receber. Como ontem, dificilmente sairemos da nossa casinha.

Vamos ver dia 4, se eles respondem ao nosso se me amas e nos presenteiam finalmente com um concerto digno desse nome! E não serão precisos contentores de golos. Basta um a mais que o adversário e, falo por mim, ficaremos felizes para sempre.

 

A César o que é de César

Já aqui zurzi em Ana Gomes, ex-eurodeputada do Partido Socialista, não tenho dúvida de que com razão.

Ora não sendo este um local de discussão política, mas estando e fazendo a política parte do nosso quotidiano, não posso, na sequência do post do José Cruz, deixar de publicar a resposta daquela militante socialista, ao e-mail/resposta de Carlos César, enquanto presidente do PS e nessa qualidade, a Luis Filipe Vieira. Cá vai:

"Agradeço ao presidente Carlos César o afã de esclarecer o óbvio: Ñ(ão) represento o PS e o q(ue) digo e escrevo só me vincula. Sendo socialista, e ñ(ão) apparatchik, não abdico de dar uso à minha cabeça... Já César, usa o q(ue) pode face a Vieira: a César, o q(ue) é de César."

Esclarecedor...


Dizer mal

Já disse que não vejo jogos de pré-época, portanto não vi o jogo desta madrugada com o Liverpool, mas fico agradado com o que leio nos posts do José Cruz e do Pedro Correia. Sinal de que a coisa vai encarrilhando, o que é o que todos queremos, sendo o assunto que trago abaixo de menor importância, sem contudo não deixar de ser revelador do amadorismo ou falta de competência de quem trata(?) do sítio oficial do Sporting na Internet. É claro que se no futebol a gente ganhar, a malta quer lá saber do site e do diabo a sete, mas como diria uma  conhecida actriz portuguesa num filme de êxito, recente: "Há um mínimo!"

 

sporting.png

 

Mas eu vim aqui hoje (meu início de férias portanto deveria estar feliz e contente) para dizer mal. Fui ao site do Sporting naquela de ver que jogos se seguem e aquela página é um must! Desde o facto de não indicar, pelo menos que eu descortinasse, informação com interesse, como os jogos até ao início do campeonato, quando é que se prevê que este comece e até, pasme-se, na agenda para Agosto ter apenas assinalada uma partida de futebol de praia sem qualquer referência ao primeiro troféu da época. Ok, Agosto, praia, está certo, mas e a Supertaça de futebol, daquele que a gente gosta e anda ressacado, não? Bom, poderia ser lapso, mas na capa lá está um anúncio neónico e apelativo a que se renove a Gamebox, avisando os mais distraídos que a fase de renovação é até dia... 8 de Julho, não vá alguém deixar passar a data.

E vou evitar de falar no possível trocadilho/cacofonia que pode ocorrer quando se lê a "palavra de ordem" plasmada na Gamebox... pensem bem, os que já a têm na mão. Oh, comunicaçãozinha...

 

Eu juro que não gosto de dizer mal por dizer, não sou maldizente militante, posso eventualmente ter referido aqui o site de forma negativa uma ou outra vez, mas confesso que não tenho memória disso. Agora que o site/comunicação do Sporting é uma bela merda, ai isso é!

Gosto pouco de me irritar com a bola

Por isso prescindi, há imenso tempo, de ver jogos de preparação do Sporting.

Uma alegriazinha ao menos, senhores, uma para amostra...

É altura de experiências, de testar várias opções, disso tudo e mais o que quiserem, mas por favor, àqueles que dirigem no banco e aos que estão no campo, lembrem-se de quem estão a representar e o que isso significa. Com todo o respeito pelos adversários, bastante mais modestos, que já defrontámos esta pré-época, que merda é esta?!

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D