Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Engraçade

Tanto que ele tinha para dizer dos tempos áureos que passou do lado de lá. Fechou-se em copas e não se conhece que tivesse algum impedimento legal.

Ontem e hoje é discorrer. Sobre quem? Sobre o Sporting, claro está, que é tão fácil bater em nós.

Se há uma cláusula de confidencialidade, um processo em cima!  Se for levantada, exijo a imediata demissão da Comissão de Gestão, sem "mas nem meio mas"!

O que está em causa é o Sporting, não Bruno de Carvalho, e o Sporting já levou porrada que chegasse nestes últimos tempos, para vir agora um treinador que a esmagadora maioria dos sócios e adeptos considera responsável pelos inêxitos e pelo futebol miserável praticado pela equipa, botar abaixo o clube. Haja decore...

Carvão e transparência III

Leio no JN que Cintra terá oferecido um salário de 3,5 M€ líquidos, por ano, a Bas Dost.

Não me parece que a irresponsabilidade seja um dos predicados do presidente da SAD e membro da Comissão de Gestão, portanto vou encarar isto com a calma com que encarei centenas de capas de Correios da Manhã e Records. Por enquanto este carvão não foi "prensado". É o meu desejo, porque há desejos que sendo compreensíveis, têm os seus limites. Neste caso monetários. Por enquanto é isto que me apraz dizer sobre o caso.

Ontem estive com o Inácio

Bom, foi mais na InácioTV, para ser preciso.

Estive a ver o jogo de preparação na Suiça, com um tal de "Xanax" (Nëuchâtel Xamax, se a grafia não me atraiçoa).

Faltando ainda os mundialistas, que estão a gozar merecidas férias e Nani que obviamente não jogaria este jogo, assistiu-se a uma primeira parte onde se viram alguns apontamentos interessantes. Claro que não há ainda rotinas, claro que a equipa está ainda muito emperrada, claro que o grupo é enorme (serão com os que estão de férias 33 neste momento - e ainda mais uma ou outra contratação inevitável, direi eu) e Inácio terá aqui imensa "sarna para se coçar" na colocação daqueles que Peseiro entender que não se ajustam no seu esquema. 

Não desgostei do GR, apesar da saída extemporânea e que deu o primeiro golo do adversário, fez um punhado de defesas de grande qualidade. Gostei de Demiral, sempre muito bem posicionado e acutilante no ataque ao adversário, gostei de Palhinha e da sua garra; Matheus esteve muito bem, assim como Montero, mais não seja pela oportunidade com que marcou.

A segunda parte, com imensas substituições, como é normal nestes jogos, foi muito desgarrada, com futebol aos repelões e o resultado não foi pior para as nossas cores, precisamente pelas intervenções de Viviano.

A bola já rola, isto é que importa e o resultado (derrota por 2-1) é um pormenor. As coisas estão a entrar nos eixos e o que eu quero é que venha bola a sério, com os nossos a suar a camisola e a dar-nos a alegria das vitórias.

Eu acardito!

 

Adenda: Pode inferir-se (e eu estava convencido disso) que o GR da primeira parte foi Viviano, mas não foi, foi Salin. Os agradecimentos aos comentadores que fizeram o reparo.

Bruno Fernandes e os outros

Tenho lido por aqui muitos agradecimentos a Sousa Cintra por ter "resgatado" Bruno Fernandes. Cada um opina conforme quer, que opiniões cada um bota as que bem entender. A minha opinião (e por maioria de razão deveria ser a de quem apoiou a destituição do presidente) é que, se não fosse para fazer melhor, não valeria a pena, portanto fiquemos por o Cintra não ter feito mais que a sua obrigação. Eu até concedo que o ter concordado em aumentar o ordenado a Bruno Fernandes  é normal, o melhor jogador da Liga da época finda e um líder em campo merece ter um ordenado de topo, afinal em muitos jogos, em que alguns colegas se arrastaram em campo, ele levou a equipa às costas. O facto de ser o atleta a recusar um aumento não retira pedaço a Sousa Cintra. Aliás, se as condições são as mesmas, e não tenho razão nenhuma para crer o contrário, no final da época será justo, continuando o atleta a mostrar os níveis que mostrou, colocá-lo no patamar dos mais bem pagos da equipa.

Passado o intróito, confesso que me custa a engolir o regresso de Bruno Fernandes. Esta lenga-lenga de que eles são profissionais e procuram o melhor para si, comigo não cola neste caso. O futebol é um mundo à parte, apesar de o quererem por vezes comparar com o mundo empresarial normal e as relações laborais têm pelo meio um mundo de sentimentos onde a razão a maior parte das vezes anda arredia. Não se pode comparar Bruno Fernandes a um quadro de topo de uma empresa dita normal, porque um clube de futebol não é uma empresa normal, por muito que as regras legais por que se rege sejam semelhantes, ou as mesmas até. E é esse meu lado emocional que me sussurra ao ouvido que mande o Bruno pó caralho, que o que ele fez não tem desculpa e que pode ir para o raio que o parta, que o clube não se trata como ele o tratou. Será certamente o sentimento de milhares de sportinguistas e confesso que não lhes posso levar a mal por isso.

Depois paro, e penso que o Sporting não se pode dar ao luxo de prescindir de um jogador da qualidade de Bruno Fernandes e apesar da minha animosidade para com os suores de que foi acometido, vejo-me na obrigação de o aceitar de volta. Digo bem, vejo-me na obrigação, porque provavelmente o seu destino seria um dos rivais e mais vale aceitá-lo contrariado que vê-lo a jogar contra nós. Não juro que se o vir a marcar um golaço ao Benfica ou ao Porto ficarei indiferente, certamente vibrarei com o golo. É que eu, ao contrário de Bruno Fernandes, não confundo o Bruno com o Sporting.

Que venha então o Bruno e que venha com vontade, que até gostei das suas declarações e o seu regresso vem dar-me razão: As rescisões não têm pés para andar e serão todas ganhas se forem a tribunal. Não me restam dúvidas de que a resolução dos assuntos deve passar por acordos que defendam os interesses do Sporting, antes de se chegar a tribunal, mas não esperem que me cale com vendas tipo aquela que corre por aí em relação a Gelson (ainda por confirmar), ou que não exija que Podence pague tudo até ao último "tostão", afinal foi para um clube calminho num campeonato calminho como o grego (onde entram presidentes de pistola em riste campo a dentro) e pode pagar em suaves prestações aquilo que nos deve.

Tenho alguma preocupação com as relações no balneário, os que optaram por ficar e tinham certamente colocação noutros bons clubes poderão ter alguma animosidade para com os que eventualmente acompanhem Bruno Fernandes no regresso. Se for apenas ele, como parece ser o caso, talvez seja pacífico. Vamos ver. O jogador que teria a braçadeira de capitão garantida com a mais que provável saída de Patrício (mesmo sem crise), na minha opinião, hipotecou o seu crédito junto dos colegas. Afinal não é boa companhia um gajo que, perante a adversidade, abandona o barco.

Rogério, o agregador

Para início de conversa, quem votou em Godinho Lopes e se arrependeu, quem votou em Soares Franco e se arrependeu, quem votou em Bettencourt e se arrependeu, não tem qualquer moral para criticar a inclusão de Rogério Alves na lista de Varandas encabeçando a lista de candidatos à AG. Rogério Alves foi presidente da AG com Soares Franco, no tempo em que íamos ficando até sem os sanitários do estádio, mas certamente o responsável não foi ele, foram os sócios que aprovaram a venda do património e aceitaram que o clube fosse transformado numa empresa, passando a ser meros clientes do negócio futebol. É certo que não lhe conhecemos qualquer declaração contra, mas acreditemos que até estaria, só que nesses tempos não era hábito os sócios manifestarem-se, viviam anestesiados. Foi depois presidente da AG da SAD com Bettencourt, não se lhe conhecendo qualquer actividade relevante, apesar do buraco que o ex-presidente por lá deixou, mas mais uma vez, que pode um presidente da AG, não é? Concorreu depois à AG nas listas de Godinho Lopes, tendo sido derrotado, imagine-se, por Eduardo Barroso, um senhor que tem por acaso um defeito igualzinho a um outro ex-presidente, um umbigo imensamente grande. Não se lhe conhece, após esta derrota (Godinho também saiu derrotado, tendo sido salvo por uma afinaçãzita dos resultados e por um acto que ficou conhecido para a posteridade como "o churrasquinho") qualquer actividade relevante no que ao Sporting diz respeito, senão uma participação num programa de má-fama na SICN, onde defendeu as cores do Sporting, de forma relevante acrescentarei.

Este arrozoado todo serve para quê, perguntarão. Pois serve para dizer que todos temos um passado que nos marca, mas todos temos o direito de, apesar de passados pouco recomendáveis, seguir em frente e mudar de atitude e no modo de entender as coisas.

Não decidi ainda em quem vou votar (certamente não em Bruno de Carvalho, já disse, tudo tem o seu tempo e o seu tempo passou, por culpa própria), mas considero Rogério Alves um homem válido. Não especulo com ligações "perigosas" a outros sportinguistas, é natural que numa lista caibam amigos e pessoas que se relacionem de perto, o que me interessa são os programas e se as pessoas que integram as listas são ou não recomendáveis. Rogério Alves é, até prova em contrário, uma pessoa recomendável.

Lágrimas de crocodilo.

Já aqui o havia referido, em post com o título, "Quem não chora, não mama".

Ou o Cintra a dar uso às dezenas de caçadeiras que tem lá em casa. Mexe? pum!

Somos tão lestos a criticar e quantas vezes com imensa razão, mas somos tão céleres a fazer precisamente aquilo que criticámos...

Comissão Gestão, meus senhores, uma coisa que é provisória. Vão sa f...

Desafio às mulheres sportinguistas

Ali mais abaixo, em resposta a um comentário, afirmei que o meu presidente será o que for eleito e coloquei a questão na vertente masculina e feminina.

Este é o desafio que deixo às mulheres sportinguistas, que as há com capacidade de liderança como os homens: Que tal uma lista encabeçada por uma mulher? Deverá ser caso muito pouco comum a nível global, nos clubes de média e grande dimensão, que é o caso do nosso, pelo menos pelo "exército" de associados que apresenta e seria mais uma situação em que seríamos pioneiros.

Fica feito o repto, sem menosprezo por qualquer outra candidatura encabeçada por um homem, obviamente.

Carvão e transparência II

Ora vamos lá tentar ser sérios.

Eu administro o meu orçamento, que é reduzido infelizmente, e de contas sei que há o deve e o haver, como aprendi no livro do merceeiro da minha terra, onde estavam também os calotes e a conta-corrente dos clientes que, coitados, a maior parte deles nem dinheiro tinha para uma quarta de café e que comprava fiado porque a jorna era miserável.

Vir dizer que o Sporting deve 40 milhões a fornecedores é filhadaputice da grossa! Como disse, de contas percebo pouco, mas sei ler e sei minimamente entender um relatório onde estão espelhadas as contas. Vai daí, dei-me ao trabalho, que não foi muito, a coisa está no site do clube, de ir verificar o último R&C publicado e que corresponde ao primeiro trimestre do corrente ano. Pelas minhas contas estão lá à volta de 35M€ de dívidas a fornecedores. Ora bem, na minha contabilidade pessoal e na do merceeiro da minha terra, dívida a fornecedores terá a ver com a conta da água, da electricidade, do gás, do homem do talho e do senhor da mercearia, ele próprio, que deverá a quem lhe fornece os produtos que ele vendia àqueles miseráveis e a outros mais ou menos remediados. No Sporting e noutros clubes, para o caso o Porto e o Benfica, que são os nossos adversários directos, as dívidas a fornecedores, como está lá escarrapachado no tal R&C, são pagamentos agendados por conta de aquisições de jogadores. Ou seja, o Sporting comprou passes de jogadores e diferiu o seu pagamento no tempo. O horror, a tragédia! Mas se procurarem lá bem, também lá haverá uma conta de dinheiro a receber por conta de vendas. Quanto? Ora, façam o mesmo que eu, procurem, vão lá ver, que vos há-de fazer bem, que isto de aventar que há um buraco de 40 Milhões e não ter medo que as caganitas lhes caiam em cima, é confiar no lado certo do vento. E ele às vezes sopra do lado contrário...

Carvão e transparência

É uma imagem impossível, eu sei, mas diz que os diamantes são uma espécie de composto de carbono e são transparentes e brilham imenso. Por isso, depois de ouvir e ver Cintra na SIC, a minha aversão a notícias sem confirmação sente-se tentada a acreditar nos rumores que vão correndo.

Pois então parece (e não será rumor, Cintra acaba de o confirmar) que Podence e Bruno Fernandes regressarão ao clube. Ora, crendo no carvão que vai sendo publicado, parece que ao regresso se juntará um prémio de assinatura. A ser verdade, ele lá saberá se tem dinheiro para lhes pagar, mas não deve ser difícil, já que a situção não deve ser tão má como a pintam. Pelo menos foi o que subentendi das palavras de Cintra ao intenso interrogatório sobre o tema a que o papagaio da SIC o submeteu (caramba, podia ter referido que entrou ontem em vigor o contrato de mais de 500M€ com a NOS, ficava-lhe bem).

Muito bem, que regressem. Tenho alguma curiosidade (a confirmarem-se as comissões) em saber qual vai ser a explicação que vai ser dada aos que não abandonaram o barco e qual será a sua reacção. E quais as consequências para a saúde do balneário. Se eu fosse saudosista, diria que provavelmente fará pior que um post no facebook, mas não sou e quero crer que o período de felicidade anunciado por Cintra tudo ultrapassará. Anseio verdadeiramente por isso. Anseio tanto que amanhã, logo pela manhã e numa prova de confiança nos jovens que ficaram e naqueles que regressam com vontade de triunfar, irei renovar o meu bilhete de época.

Disse ainda que vai negociar Patrício por 18M€. Tenho algum interesse e não serei provavelmente o único, em saber quanto desse valor chegará realmente ao Sporting, se mais, se menos que aquilo que foi apregoado há bem pouco tempo (timidamente falou em agentes e comissões, mas foi assunto que não interessou ao entrevistador, que lhe passou por cima como cão por vinha vindimada). Seria da maior, elementar e já agora mais que necessária transparência.

A talhe de foice, gostaria também de ouvir os candidatos às eleições de 8 de Setembro a pronunciarem-se sobre o tema rescisões e sobre estes três casos em particular e que medidas tomarão para tratar do inevitável desconforto.

Achei piada à referência à vitória no Futsal, "...fomos campeões já com esta direcção". Ó Cintra, menos...

Críticar, ou não criticar

Fernando Santos, diz-se por aí, recusou criticar os jogadores da selecção, concretamente os defesas que deram uma barraca tremenda no jogo contra o Uruguai. "Ó pá, eu sei dum gajo que começou por criticar dois defesas, acabou sem equipa e foi corrido do lugar", terá alegadamente dito o seleccionador nacional, que terá ainda confidenciado que o guarda-redes (que não quis identificar) há duas noites que tem pesadelos com o Cavani. À pergunta de um jornalista da CMTV, a televisão oficial do Sporting, se se tratava de Patrício, Santos não confirmou, mas adiantou que o dito jogador, na ralidade, no Domingo acordou com os lençóis ensopados em mijo. "Era mijo, pá, era mijo!" terá afirmado com um esgar no momento em que virava o pescoço para o seu lado direito. Apesar de todas as cautelas, de não se ter dado por qualquer publicação sua no face, Fernando Santos não está livre de ser destituído do cargo, conseguimos saber junto do outro Fernando, o da FPF, que ainda antes de lhe ser feita qualquer pergunta gritou bem alto: "Eu não me demiti, eu não me demiti". Falso. Como (a) Judas.

 

O Karma é lixado

Contra as expectativas dos mais pessimistas (eu confesso que estava algo receoso) e de alguns personagens pouco recomendáveis, tipo Meirim, os nossos rapazes do Futsal ganharam o quarto jogo da final, em casa do adversário, Benfica, na decisão por penaltis. O quinto e decisivo jogo vai ter lugar no João Rocha, no próximo Sábado. Vamos a eles, leões!

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D