Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Aberta a época das compras

                                                    giphy1.gif

 

A vergonha não foi tão grande, porque o Marítimo não é o Alverca.

O esquema de jogo que o treinador tão bem soube mandar às malvas na Choupana, ontem, contra uma equipa muito competente a defender e letal no ataque ( três remates, dois golos! ) foi completamente ineficaz, porque começa a não ter soluções. Lembrando Keiser, os adversários começam a treinar formas de nos "cortarem as vazas". Até agora, no campeonato, com maior ou menor sorte e engenho, ainda nenhum conseguiu, mas cedo ou tarde lá virá o dia...

O jogo de ontem trouxe uma certeza: A de que não temos equipa para mais que uma competição e mesmo assim jogamos sempre coxos, por falta de uma referência na frente.

Os suplentes claramente não deram conta do recado, acho que todos eles sub-23, contra adversários com mais traquejo e "malandrice" e alguns estão nitidamente a mais nesta equipa, não é necessário nomeá-los, é olhar para dentro do campo, onde alguns nitidamente andaram a dormir.

Assim sendo, senhor presidente, a gente sabe que o dinheiro não abunda é um facto, mas antecipe lá mais uns cobres do contrato da NOS (se ainda houver) e incumba Ruben Amorin, e mais ninguém, que a gente já viu os resultados, de encontrar um matador que não falhe a um metro da baliza deserta.

A coisa está muito melhor que a encomenda, ninguém, nem os mais optimistas, sonhavam estar neste momento onde estamos, mas para que lá continuemos, não podemos estar à espera do último dia do mercado para ir às compras.

Ah! E que se lixe a Taça.

A união que contagia

No Sporting, nada mais importa que o Sporting!

Aquele punho no ar de Pedro Porro quando ganhou um lançamento de linha lateral mesmo no final do jogo, fez provavelmente mais pela união dos sportinguistas que a desditosa direcção que o foi contratar e é nessa imagem que todos, todos mesmo sem excepção, nos devemos focar até Maio.

Os rapazes hoje não estiveram bem, dizem alguns nas pantalhas. Ora se uma equipa que faz três remates e marca dois golos e sofre três penaltis clarinhos que lhe foram surripiados, está "menos bem", então eu cá por mim desejo que estejam sempre assim, menos bem. Dispenso os gamanços, mas isso é algo em que já somos doutorados e parece-me que vamos estando vacinados e também dispenso a jocosa piada do "jogamos como nunca, mas perdemos como sempre". Quer dizer, a malta vai lá p'ra dentro e já sabe que tem que contar com um campo com uma inclinação no mínimo de 10º e portanto temos que ser como os colombianos do ciclismo, vedetas a subir, nem que empurremos o selim do companheiro da frente, não é bonito, mas pode ser eficaz. Até agora subimos bem, com uma entreajuda excelente e com um chefe de equipa que sabe como ritmar a corrida. Pena é que não nos deixem estar na "beira da estrada", em união ainda mais consistente com os nossos atletas, mas estas etapas têm sido muito saborosas.

Mas em Maio vamos lá estar, na última etapa da montanha mais alta, todos juntos, a vitoriar os vencedores. Apesar dos pregos no caminho, apesar dos furos.

No Sporting, nada mais importa que o Sporting.

Aguenta coração!

Já por aqui tenho escrito que troco uma bela vitória mal jogada por uma derrota (ou empate) com uma exibição de luxo.

E ontem foi o que aconteceu, uma bela vitória. Quase sempre mal jogada (na segunda parte, principalmente), mas temperada com muito sacrifício, algum virtuosismo e uma bela dose de sorte, que é aquilo de que também são feitos os campeões. Ah! E também um q.b. de humildade, que foi o que este treinador veio trazer ao Sporting.

Chegamos ao final do ano na frente, espera-nos o Braga, que teima em ser do nosso campeonato e para cuja ambição temos ao longo do tempo contribuído, para lá enviando alguns dos nossos melhores jovens e comprando algum entulho a preço de caviar.

É minha convicção, portem-se todos os agentes do futebol de acordo com as leis do jogo, que esta liderança perdurará no tempo. Se no final lá estaremos ou não, dependerá apenas de nós (equipa) e de quem dirige o clube, avisado que está das necessidades prementes de um central "de jeito" e de um matador lá para a frente. E de não sermos anjinhos; Se houver que pressionar, que se usem as mesmas armas que os outros, que comerem-nos as papas na cabeça é que não!

A filial número dois

IMG-20201220-WA0018.jpg

 

 

Os meus caros não têm noção do enorme orgulho que tenho em ser tomarense, terra da filial número um do Sporting, o Sporting Clube de Tomar. É um orgulho acumulado, digamos.

O mesmo sentirão os farenses sportinguistas, um imenso orgulho da filial número dois do Sporting.

Será?

Desde há muitos anos, antes desta última travessia no deserto, depois de António Boronha, que o Sporting Clube Farense se portava mais como Futebol Clube Farense, vá-se lá saber porquê.

E depois dessa travessia no deserto, os farenses e principalmente os sportinguistas de Faro, tiveram a felicidade de rever o seu SCFarense na Primeira Divisão, depois de em 2005 ter desistido das competições oficiais.

As coisas não lhes estão a correr muito bem, tal como aos seus vizinhos de Portimão (mais um Futebol Clube no Algarve), apesar de até praticarem um futebol agradável, pelo que tenho visto. E até tenho visto que nalguns jogos tem sido prejudicado pelas arbitragens. Assim de repente lembro-me de um jogo em Braga onde lhes surripiaram um golo limpinho (limpinho).

Quem não se sente não é filho de boa gente, diz-se, e os algarvios são boa gente, os meus familiares, por exemplo, que são os que conheço mais de perto.

E então, de tanto serem prejudicados pelas arbitragens, que melhor ocasião encontrar para emitir um comunicado, na conta de facebook, que a seguir a um jogo em que trouxeram duas traineiras e um batelão até Alvalade, que atracaram em frente à sua baliza e que perderam em consequência de uma jogada em que em vez de um, há dois penaltis? Alguém leu algum comunicado do Futebol Clube Farense a seguir ao jogo em que foi descaradamente gamado em Braga? Eu não li, admito que a indignação tivesse sido imensa, mas não vi, pronto...

Que raio de indignação é esta, que num jogo em que o apitador de serviço mostrou criteriosamente os amarelos aos jogadores do Sporting a quem "tinha" que mostrar, que teve uma dualidade de critérios gritante e que assinalou uma grande penalidade que até o Duarte Gomes, o Duarte Gomes senhores, sancionou, vem o Futebol Clube Farense no livro das caras, fazer cara de patinho feio e verter lágrimas por um leite que eles próprios derramaram. Como podem constatar acima, na mesma jogada há dois lances que são penalti claro. Que querem os de Faro? Que raio, porque não falaram antes, quando tinham razão mais que justa para o fazerem? Eu digo: Porque é fácil bater no Sporting Clube de Portugal.

E só vejo uma solução para isto: Em Faro já existe um Núcleo Sportinguista, não precisamos de duas representações, ainda mais quando uma apenas carrega e parece-me que o verbo será bem aplicado, o nome do Sporting. Ao cuidado do presidente Frederico Varandas...

 

IMG-20201220-WA0011.jpg

IMG-20201220-WA0012.jpg

 

 

 

Um a zero: Três ponta!

E de repente lembrei-me do narigudo antigo treinador do clube ali do outro lado da rua, que foi campeão com uma carrada de jogos ganhos com resultado de 1-0.

Quando lhe perguntavam "então, mister só ganhou por 1-0?" ele respondia com a mesma calma, sempre, "um a zero, dois ponta".

E a verdade é que foi campeão. Por um ou por meia-dúzia, a vitória vale sempre três "ponta". Que venham muitas!

 

E já agora, um feliz Natal para todos e um ano, para o ano, que este não conta.

A xico-espertice

A coisa esteve em banho-maria o tempo suficiente para enervar os proponentes.

Calhou que nem ginjas a arbitragem godinhenta, criou um certo clima.

Decidiu-se decidir, deixem passar esta, que quem decide é a MAG e o seu estriónico presidente e não o colectivo do clube, os sócios.

Não contente, mandou a coisa para o CFD, para, caso aquele entenda, aja disciplinarmente contra os peticionários.

Há quem lhe chame outra coisa, mas eu fico-me pela xico-espertice...

União, dizem eles...

O milhão de euros do Conceição, ou um novo record mundial

Com muito mais certeza que o treinador dos portistas, eu atrevo-me a oferecer o milhão de euros, que não tenho, se alguém me apresentar aqui um esclarecimento tão célere do Conselho de Arbitragem a um lance ajuizado pelo VAR, menos de uma hora depois de um jogo terminar.

Já começam a perceber o que é o POLVO?

Ai Sacavém, Sacavém...

Wilson Brasil, um grande do jornalismo desportivo que exerceu a sua profissão no extinto Gazeta dos Desportos e criador de um dos mais prestigiados prémios do futebol, o Troféu Gandula, em homenagem aos apanha-bolas (gandula no Brasil), que premiava os melhores do desporto (por curiosidade a Juventude Leonina foi agraciada num dos anos), viveu muito intensamente o Sacavenense. Esta frase que titula o post ficou célebre na sua boca, nas crónicas que fazia na rádio. Era sentida a ligação que tinha com o Sacavenense e os sacavenenses. Tal como eu tenho uma enorme ligação afectiva ao Sacavenense, não porque seja de Sacavém, mas porque desde jovem tive relações de grande amizade com muitos dos dirigentes daquela colectividade, desde o meu grande José Simões, o Zezetas, director de campo imensos anos e de quem fui "filho" imensas vezes à entrada dos estádios da AF de Lisboa, porque a sua condição de dirigente lhe permitia a entrada grátis, até ao Elias Pereira, presidente e alma do Sacavenense tantos anos; Ao Ernesto Dinis, também presidente numa altura muito difícil por que passou o clube, ao meu afilhado Hélio Lampreia, que tratou dos jovens da formação alguns anos com toda a dedicação e brio. E muitos mais, não com ligações tão estreitas.

Quis o destino que calhasse em sorte ao Sporting o Sacavenense, ontem. Estavam os de Sacavém imensamente felizes por defrontar um grande e eu, porque sei que o Sacavenense almeja a chegar mais alto e merece chegar mais longe. Mas ontem o sacavenense que estava mais satisfeito era o tesoureiro do clube! O Sporting, muito bem, decidiu prescindir da receita da transmissão e os cofres da colectividade ficaram 50 mil Euros mais ricos. Uma verba que dará para continuar o milagre da multiplicaçao dos pães que esta e outras agremiações vão fazendo e mais agora sem os parcos, mas mesmo assim importantes, dinheiros da venda de bilhetes.

O resultado foi expressivo mas parece-me o menos importante para os sacavenenses. Portaram-se como leões e não desmereceram da tradição longa de equipa de garra e luta.

Por mim, como sacavenense por afinidade, fico feliz que este resultado lembre ao sportinguista de coração um outro de igual valor, "espetado" à lampionagem, que fará esquecer o score, lembrando apenas o que foi importante: A festa do futebol!

Saca...

E ainda há quem acredite

Adivinhem quem vai ser acusado no célebre caso Cashball. Pois, o gajo que denunciou o "caso". A PJ, que normalmente não dorme, concluiu que todas as provas foram forjadas e decidiu acusar Paulo Silva dos crimes, mais coisa menos coisa, de que este acusava André Geraldes, João Gonçalves e Gonçalo Rodrigues.

Sabendo a data em que esta acusação foi feita e o cargo que ocupava Geraldes, ainda há quem ache que isto foi tudo uma coincidência.

Pois eu não acho e penso que foi o início da golpada!

A ver se nos entendemos

As buscas feitas hoje pela Polícia Judiciária e pelo Ministério Público (e finanças e PGR e o diabo a sete) às SAD's de Benfica e Sporting é em tudo semelhante: Um número elevado de inspectores e operacionais "invadiu" as instalações daquelas SAD's ( e também do Santa Clara e soube-se mais tarde, Académica ) em busca de indícios, provas, para acusações já formalizadas anteriormente.

Bom em tudo, em tudo... não! Passo a tentar explicar: A "Judite" foi a Alvalade em busca de provas do suposto branqueamento de 20 milhões de Euros por parte de Álvaro Sobrinho, um dos accionistas de referência da SAD do Sporting, através da sua empresa Holdimo, quando esta comprou grande parte da sua posição. Sporting a ver com isto? Nada, ou pouco mais, pelo menos pela informação prestada pelas autoridades. Já a entrada retumbante pela porta 18 do batalhão de polícias, teve como fito "negócios no futebol". E que "negócios no futebol" serão então esses? Ora bem, "durante a manhã de hoje, a Procuradoria Geral da República (PGR) confirmou a realização de 29 buscas: "oito domiciliárias; uma, a uma fundação; seis, a instalações de três sociedades desportivas; nove, a outros tipos de sociedade; três, a dois clubes desportivos; e duas, a dois escritórios de advogados"." Segundo o Sapo, esta plataforma onde estamos alojados, que consegue misturar o comunicado da Sporting SAD no  meio da notícia sobre o Benfica e Santa Clara. Querem saber o que querem dizer esses "negócios do futebol" que levaram um autocarro de autoridades de polícia criminal e alguns magistrados do MP e inspectores de finanças ao Estádio da Luz e aos Açores e a mais um ror de sítios e locais? Pois bem, lá vai o rol: Participação económica em negócio ou recebimento indevido de vantagem, corrupção ativa e passiva no fenómeno desportivo, fraude fiscal qualificada e branqueamento; Negócios de diversa natureza, todos relacionados com o futebol profissional; Aquisição dos direitos desportivos e económicos de jogadores por parte de clubes nacionais de futebol, empréstimos concedidos a um destes clubes e a uma sociedade desportiva por um cidadão de Singapura com interesses em sociedades sediadas nas Ilhas Virgens Britânicas e a utilização das contas do mesmo clube e de outro, para a circulação de dinheiro; Pagamento em dinheiro de prémios de jogo, a satisfação de dívidas pessoais de dirigentes, a utilização por estes de valores dos clubes e a omissão declarativa de operações fiscalmente relevantes; A falsificação, através dos meios atrás descritos, da verdade desportiva, concretamente o campeonato 2015/2016 o qual pode ter sido (segundo a acusação) conseguido com recurso a corrupção de jogadores adversários, tudo consubstanciado nos processos e-toupeira e mala ciao.

Como vemos, um pouco diferente, até porque Godinho Lopes (ao tempo dos factos buscados hoje, presidente do Sporting) ao lado de Vieira é um moço de coro e até Bruno de Carvalho, que lhe sucedeu e ainda é "apanhado" por um ano neste assunto, era ao lado de Luís Filipe, um aprendiz de feiticeiro.

O que as notícias não referem e não acredito que por ignorância, é que a provarem-se ambas as acusações, na primeira Álvaro Sobrinho poderá acabar preso (tenho sérias dúvidas que mesmo provando-se, isso venha a acontecer); Na segunda, a provarem-se as acusações, o Benfica e o Santa Clara serão punidos com a despromoção e a consequente descida aos campeonatos amadores. Juro que se isso viesse a acontecer, começaria a acreditar no Pai Natal.

Da sabedoria popular: "As cadelas apressadas parem os filhos cegos."

Estamos na frente à condição e não fora o descarado roubo de igreja no jogo em casa com o Fruta Clube do Porto, estaríamos com mais dois pontos, o que nos permitiria estar na frente invictos, fosse qual fosse o resultado de mais logo daqueles vizinhos pouco recomendáveis.

Esta posição na tabela entusiasma, tal como o futebol que ontem, repito, ontem, foi praticado. A equipa tem funcionado como isso mesmo, uma equipa e que apesar de em valores individuais ser claramente inferior (por enquanto), funciona mais como bloco solidário e menos sob a dependência de um ou outro virtuoso do passado recente.

Está tudo bem e já somos campeões? Nada, longe disso! Fazendo parte do nosso ADN acreditar e entrar em euforia sempre que os resultados são mais animadores, convém não esquecer que temos no grupo de jogadores três defesas, os que têm sido titulares, um pouco mais que mediano e dois ao nível da segunda liga e não temos um ponta de lança matador. O Sporting ontem rematou um ror de vezes (nem escrevo aqui o número de remates enquadrados para fazer quatro golos, por vergonha) e apesar do homem do jogo ter sido o GR do Tondela, ou por isso mesmo, o jogo acabou em apenas 4-0. Dir-me-ão que sem criar oportunidades não se marcam golos... pois bem, e desperdiçando tantas oportunidades podem-se perder jogos!

-Olha ele a dizer mal outra vez! Não, pela primeira vez esta época estava calmamente no sofá a ver o jogo com a convicção de que cedo ou tarde "elas entrariam lá dentro", só ficando chateado por o cântaro ter ido demasiadas vezes ao poço e de água, nada. Ou muito, de tanta que metemos...

Resumindo, não fomos assim tão incompetentes no jogo com o Gil Vicente, que acabámos por ganhar com folga, mas que corremos o risco de não ganhar e não fomos tão competentes ontem em que "espetámos" quatro ao Tondela e onde nem os deixámos "levantar os pés do chão".

O nosso PL demorou uns longos quase noventa minutos (se contarmos o tempo extra, mais de 90 minutos) para marcar um golo, apesar de até ter feito um bom jogo, o que demonstra que se quisermos ser mesmo competitivos, em Dezembro teremos que ir às compras e garantir uma bela dupla de centrais que não tenham o cú pesado como o Coates, que ontem apenas por 11 cm não foi o causador de mais um golo adversário e que tenham alguma qualidade a defender e a transportar a bola e que, se não for pedir muito, marquem um golito ou outro num canto ou livre e um verdadeiro ponta de lança matador, daqueles de "cada tiro, cada melro", aproveitando-se para tentar vender todo o entulho que por lá ficou (eu espero sinceramente que tenham continuado a trabalhar no assunto...).

Custa-me escrever isto e abomino que se vá propagando a ideia de que o Sporting é a surpresa do campeonato, a equipa sensação. O Sporting terá que ser sempre uma grande equipa, equipa sensação será o Braga, o Guimarães, o Rio Ave, etc. sem desprimor por estes clubes, que por uma vez podem estar na mó de cima. O topo é o nosso lugar, é por lá que deveremos andar sempre. Este ano e depois da miserável época anterior, sem embandeirar em arco, acreditando na equipa e no seu desempenho, apoiando sempre, mandando uns berros ao Coates de vez em quando (falo por mim mas faz parte, no final somos todos amigos). E apreciando o trabalho do treinador que creio, loucura do valor da sua contratação à parte, se revelará uma peça fundamental nesta equipa e no seu desejado êxito e que teve, pasme-se, a frontalidade de afirmar que o que os jornais dizem é mais aldrabice que outra coisa, portanto que "caguemos" no que eles escrevem. E isto "passou como cão por vinha vindimada". Bom sinal.

Bom, mas esqueçam tudo o que eu escrevi, este ano é que é c...!

D. Bufas, o rei dos chocolatinhos

Pinto da Costa deu uma entrevista ao Record em que desanca nos eternos rivais.

Tudo o que diga contra o Benfica parece-me bem, afinal eles jogam o mesmo jogo sujo, ele e o seu eterno compagnon de route, Filipe Vieira.

Já quando ataca o presidente do Sporting, na minha modesta opinião carregado de razão, aí, alto e pára o baile! Eu quero lá saber de Frederico Varandas e dos ataques de Pinto da Costa, se o que ele acaba por fazer é ajudar Frederico Varandas?

Complicado? Eu explico: Ao atacar o presidente do Sporting, D. Bufas só pretende fomentar ainda mais a divisão interna no Sporting, entre os que apoiam o presidente ainda em exercício e os que pretendem, entre os quais me encontro, destroná-lo do cadeirão presidencial.

E a gente só lá vai, ao objectivo de devolver o Sporting ao seu lugar natural, se nos conseguirmos unir, concordando em discordar muitas vezes, mas sem perder nunca o foco.

Gostemos ou não dele, um ataque ao presidente do Sporting é um ataque ao nosso clube e vindo do maior mafioso, vigarista e pantomineiro do futebol português, ainda me causa mais confusão que ande muita gente "com o pito aos saltos", com esta entrevista.

Godinhices

11.jpeg

22.jpeg

33.jpeg

44.jpeg

 

O título deste post podia ser mais uma vez "Os filhos da puta", mas eles são tantos que desta vez vale a pena individualizar. O filho da puta de hoje foi um rapaz de nome Godinho e apelido Gatuno.

Mas não foi apenas ele, outros em Oeiras fizeram parte da pandilha que mais uma vez descaradamente nos roubou, uma pandilha que se intitula de VAR (Vamos Ali Roubar).

Esta jogada, a ser analisada correctamente, daria a possibilidade de o Sporting marcar, a expulsão do jogador que cometeu o penalti e a do treinador Sérgio Conceição, pelo "vai pó caralho, pá!" com o que isso poderia significar com toda uma segunda parte para jogar.

Ao contrário, o animal não só reverteu a decisão, como fingiu não ouvir a boca de Conceição. Mas ouviu um "vergonha" vindo do banco do Sporting, que atribuiu a Ruben Amorin, expulsando-o.

E eis como um filho da puta consegue em dois minutos esfrangalhar uma equipa e moralizar a outra.

Assim, vai ser muito difícil. Assim e receber um campeão europeu e não o meter de início na equipa, mas esses são outros quinhentos.

Logo joga a selecção

transferir.jpg

 

No seguimento do excelente post do AntónioF, mesmo aqui antes deste, quero lembrar que hoje teremos uma equipa "de todos nós" como é usual dizer-se, muito mais coesa, a fazer circular muito melhor a bola, a ter muito mais recursos de jogo, a fazer brilhar as estrelas que constituem este emblema ainda campeão da Europa em título. E tudo isto por culpa, perdão, pela feliz coincidência da ausência de Ronaldo, covidado, que não deixa irradiar a magnitude dos colegas e qual puto dono da bola a quer só para ele, tornando o jogo da selecção maçador, entendiante, previsível e deixando todos os outros reféns do seu humor futebolístico, que como se viu nos dois últimos jogos foi um dó de ver.

Quem me disse isto foi o Tadeia e o Lobo e o Rita, quando lhes perguntei o que achavam do jogo de logo à noite.

Entretanto ontem ouvi o seleccionador/treinador dizer que um grupo nunca fica melhor sem o seu melhor.

Tendo em dar mais crédito aos primeiros. O que é que o Fernando Santos percebe de bola, pá?

Uma boa venda

Como é que uma derrota humilhante pode ser o ponto de partida para algo que se vislumbra de muito melhor?

Ora, ter que vender (não gosto do termo, mas vai assim) o Wendel para fazer face a despesas de funcionamento, que empastelava o jogo a meio-campo, que permitia a colocação das defesas adversárias (sim, muito bom tecnicamente, mas também muito trapalhão) e que por via disso a maior parte das vezes ou vinha ele, ou vinha a bola para zonas recuadas do terreno de jogo, perdendo-se inúmeras ocasiões de "dar cabo" do adversário.

Ora hoje marcámos cedo, como se pedia depois do desgaste de quinta feira e em jogadas rápidas e com dois maravilhosos golos; Um deles, o primeiro, por Nuno Mendes, um jovem de 18 anos lá do alfovre, de levantar o estádio estivessem lá espectadores.

Nem tudo está bem, aquelas saídas de bola dão-me cabo do coração, mas também tivemos um Neto que talvez tivesse hoje feito o melhor jogo de listada no corpo.

Como quem aqui faz a análise ao jogo é o "chefe de redacção", eu vim cá só registar que por vezes há males que vêm por bem, mas também que uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.

Quero registar também que foi um final de semana 100% vitorioso. Ganhámos todos os jogos de todas as modalidades em que estivemos envolvidos, masculinos e femininos. Um clube grande, como os maiores da Europa, já está quase...

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D