Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Ler e meditar por todos os sportinguistas

O último parágrafo do texto de Luís Lisboa " O circo voltou a Alvalade "devia estar exposto em todos os gabinetes da SAD do nosso clube, e principalmente estar sempre presente naqueles que têm a responsabilidade de gerir o futebol do nosso clube... Daqui deixo um apelo a Frederico Varandas que reflicta no que está a acontecer, corra com quem tiver que correr na comunicação do clube mas acabe com a promiscuidade com a comunicação social, blinde a SAD e o balneário, estimule a tal união e companheirismo do plantel, resolva as questões no segredo dos gabinetes porque foi para isso que o elegemos e informe assertiva e oportunamente os sócios sobre as questões relevantes.

É isto efetivamente o que se tem de fazer. Obrigado Luís pelo teu texto e por ensinares àqueles que lá estão uma coisa tão simples e tão elementar daquilo que são as regras básicas do dirigismo desportivo.

Abraço

Escrever a quente!!!

Manda o bom senso não tecer comentários sobre o que acontece nos jogos imediatamente a seguir ao final. Fervilham emoções, ainda estamos perante a pressão do mesmo, apetece-nos mandar tudo para a outra parte... enfim, estamos ainda com as emoções à flor da pele. Todavia, vou quebrar aquilo que acabei de escrever e vou tentar em poucas palavras transmitir aquilo que sinto. Uma desilusão completa. Não temos um futebol que consiga minimamente cativar, e esse mesmo futebol que praticamos é demasiado prevísivel, sem qualquer objetividade, com jogadores muito lentos (a começar pela defesa), e um meio-campo só com Wendel e Bruno a pautar o jogo (e com alguns abusos, fruto da situação que ele sabe que se não for ele a puxar pela equipa, ninguém mais é capaz de o fazer).

Por favor, não falem da formação. Ou se tem qualidade ou não se tem. Isto a propósito de Therry. Não é com o campeonato a decorrer onde qualquer ponto que se perde pode vir fazer falta, que se fazem apostas deste género. As falhas graves já são em dois jogos seguidos. E quanto ao treinador? Nunca aqui teci qualquer comentário sobre Keizer, mas francamente não entendo como concede dois dias de folga ao plantel depois do jogo com o Benfica, e aquela frieza e distanciamento que evidencia talvez mais não seja do que fechar-se sobre a sua incompetência. 

Battaglia???? Não me parece que continue

Não se compreende, ou melhor, talvez se compreenda. Que foi Battaglia fazer para a Agentina nesta altura da época? Prosseguir agora o tratamento junto de alguém em quem tem mais confiança, quando foi acompanhado no período de férias por um profissional do departamento médico do clube. Procurar novo clube? Visitar familiares, pois as saudades eram muitas? Tudo isto são situações nebulosas que não se compreendem nesta fase de preparação da nova época. Algo que me leva a pensar que Battaglia já é uma carta fora do baralho para o nosso Sporting.

Expresso versus Bruno

 Não consigo compreender a razão, pela qual um jornal como o Expresso, cirurgicamante, no dia da Assembleia Geral do Sporting, traz uma entrevista com aquele que deixou a pior imagem de sempre como presidente do nosso clube. Será que não entendem de uma vez por todas, que as pessoas passam e os clubes ficam!! Esse semanário vem desenterrar situações que já deviam estar " fechadas" para sempre e que a pior coisa que se pode fazer é dar protagonismo a alguém que lança veneno e ódio em todas as direções, que mais parece um doente a precisar de tratamento urgente. Agora o Expresso, enveredar por este tipo de entrevistas, só me leva a duas conclusões: ou precisa de pagar algum favor a Bruno de Carvalho e concede-lhe esta entrevista ou necessita de "polémicas" para aumentar tiragens.

Vergonha da arbitragem de Hugo Miguel

Não queria tecer mais qualquer comentário sobre arbitragem, mas depois de ter assistido na Sporting TV à magnifica tarde que o nosso clube nos proporcionou com a conquista do título europeu de hóquei, acabei por passar os olhos pela SportTV, no momento em que o Rio Ave foi espoliado de um penálti na área do Benfica. Como é possível o árbitro não ter assinalado a falta, e depois no lance imediato (sem que nenhum jogador do Rio Ave intervenha), João Félix em nítido fora de jogo marca o segundo golo tirando partido de irregularidade posicional. Num momento crucial da partida, é transformado um lance, de possível grande penalidade, no empate, no resultado de 2-0, favorável ao Benfica. Não era necessário Hugo Miguel dar essa ajuda... "abençoado colinho".

Petit - uma vergonha de treinador

Podem arranjar desculpas, justificações, enfim tudo aquilo que quiserem, mas no futebol português vale tudo. Quem acompanha mais de perto estas questões, já nem liga, pois no futebol português tudo é permitido e começa a olhar para as coisas com indiferença. Vem isto a propósito de um teinador de um clube que não teve qualquer pejo em fazer declarações que põem em causa a verdade desportiva. O seu nome é Petit (pequeno), mas nem "pequeno" consegue ser. Só mostra que é pequenino, muito pequenino, talvez mesmo insignificante como treinador. 

Ganhámos... mas não gostei!

O jogo acabou por nos ser favorável. Valeu o resultado. De resto... mais do mesmo. Futebol sem fio de jogo, sem ligação entre setores, abusando daquela lentidão confrangedora, jogadores desmotivados (foi essa a leitura que tive), tirando uma ou outra exceção, jogando quase toda a segunda parte contra dez e nem assim conseguimos impor velocidade e arrumar o jogo definitivamente. Sofrer, e mais sofrer, e por fim o habitual, aquele que faz a diferença... Do treinador, já não sei que diga. Só posso dizer uma coisa. A mim, já não me traz qualquer motivação e não consigo acreditar que nos possa trazer algo de diferente para melhor. Parece-me que vai ser sempre assim... faço votos que me engane.

Voleibol do Sporting... a um passo da final

A propósito do jogo que acabámos de ganhar por 3-2 na Itália, contra o Vero Volley de Monza, equipa que se reforçou imenso esta época com a finalidade de conseguir o título europeu do Challenge cup/2019, veio provar aquilo que tem sido uma constante nas nossas equipas, sejam elas de que modalidade forem. Entramos sempre a facilitar. Perdemos o primeiro set por 26-24, o segundo por 25-12... e depois acordamos e percebemos que não fomos passear a Itália. O terceiro e o quarto sets foram ganhos por 25-22, respetivamente, e depois, na negra, conseguimos ganhar por 15-8.

Agora dia 6 de Março no pavilhão João Rocha temos a 2ª mão... e nada de facilitismos

Os cães ladram... a caravana passa

Falar demasiado de pessoas em que o único objetivo é deitar abaixo tudo aquilo que é Sporting, é perdermos tempo. Não ligar, tentar ignorar, e deixar que o tempo apague definitivamente tanto mal que fizeram, penso que será amelhor atitude. Entrar em diálogo, quer aqui, quer noutros locais é valorizar gente que infelizmente não devia estar no nosso clube. 

Apanhar o comboio em andamento.....

A propósito daquilo que começa a aparecer nos órgãos de comunicação, no sentido de apelar à destituição do Presidente Varandas, e de uma concentração junto a Alvalade no final do jogo de hoje, apelo esse feito por aqueles que têm a memória curta e que ajudaram a que hoje estivéssemos a atravessar este período bastante conturbado, relembro que, da equipa que iniciou o jogo no domingo passado, todos os jogadores foram contratados, fora da época de Varandas, que só leva 150 dias de mandato. Esses jogadores ou foram escolhas de Bruno de Carvalho ou de Sousa Cintra. Tenhamos serenidade e julguemos as pessoas com racionalidade e bom senso. É fácil imputar as culpas aos outros, quando às vezes nos esquecemos da história recente.

 

Que pesadelo....

Cheguei agora a casa. Fiz 500Km para ver o Sporting. Duzentos e cinquenta até Lisboa, e depois o regresso. Em silêncio, apreensivo, enquanto conduzia deu para pensar em muita coisa. Não merecemos isto. Aquilo que fizeram ao Sporting no início da época, está-se agora a pagar a fatura e com juros altíssimos. Perdemos recursos humanos, perdemos referências, e claro, hoje estamos a perder dentro de campo. Era prevísivel, também estamos a cometer alguns erros, mas o que mais me custou hoje, foi ver um jovem de 17 anos com gamebox, na fila por baixo da minha a chorar copiosamente, metendo os dedos entre os cabelos e dizia "... que pesadelo... que pesadelo, bolas quando é que isto acaba, quando é que vimos ao estádio e saímos daqui alegres?" Quando passei por ele, passei-lhe a mão pelos ombros, mas não tive coragem de dizer nada... absolutamente nada. Mesmo que quisesse, também não sabia o que lhe havia de dizer.

A mesma sina de sempre !!!!

Nas vésperas dos jogos, daqueles que apelidamos de especiais, perdemos sempre pontos. Esta sina já vem de longe e hoje mais uma vez aconteceu em Setúbal. Podemos atribuir isso a vários fatores, agora, depois do jogo terminar mais fácil se torna comentar aquilo que se viu. Uma coisa foi por demais evidente, não quisemos resolver a partida na primeira parte. Sempre lentos, sem qualquer fio de jogo, pensando que com um Vitória tão fraco, o golo iria aparecer. Efetivamente apareceu, mas na nossa baliza, onde um Ristovski completamente desorientado, deixa ao lento e lesionado Petrovic, defesa central por empréstimo a responsabilidade de o ir cobrir e obviamente foi "faca em manteiga". Depois, o habitual nestas coisas, ou seja, correr atrás do prejuízo. Mais esforço físico, menos discernimento, mais atabalhoamento nas jogadas e um artista vestido de vermelho a complicar mais as coisas. Como é que um lance plausível de ser considerado conduta violenta, com expulsão do jogador do Vitória, é transformado depois de muita "arte", convertido na expulsão do nosso defesa direito? É criticavel, é, não devia ter falado com o senhor de vermelho, não, agora desafio alguém que leve uma cotovelada daquelas a manter a serenidade e não dizer absolutamente nada . Eu não conseguia. E assim ficamos a jogar com dez. Depois, foi o tudo ou nada... podíamos ter ganho, mas também podíamos ter perdido, naquela infantilidade do Nani, valendo-nos mais uma vez Renan. E mais uma vez a mesma sina de sempre!!!

Agentes / Representantes / Empresários

Pressinto que anda qualquer coisa no ar neste mundo obscuro dos agentes dos jogadores no que se refere a alguns jogadores do Sporting. Se alguém souber (e tiver a certeza...), é capaz de me informar quem são os " empresários " de  Miguel Luís, Jovane Cabral, Francisco Geraldes e Mané? Para bom entendedor, meia palavra basta... e por agora não digo mais nada.

Jogar à Sporting

Julgo que começa a haver cada vez mais um desfasamento imenso entre aquilo que é a vontade, a garra, o querer da maioria daqueles que são verdadeiros sportinguistas, e aqui incluo sobretudo os sócios verdadeiros que amam o clube e todos aqueles simpatizantes que sofrem com os resultados menos conseguidos pelo nosso SPORTING, e alguns dirigentes, jogadores, equipas técnicas que vão-se contentando com a mediania das nossas prestações. Enquanto que para nós um empate é sempre um mau resultado, independentemente de ser em futebol ou em qualquer outra modalidade, cada vez mais, vamos ouvindo comentários daqueles que ganham fortunas (diretores, treinadores e jogadores) e que se contentam com " poucachinho". Acho que quem chega ao SPORTING não é verdadeiramente ensinado para que clube vem, e a tal falta de garra não faz parte do seu querer. As equipas técnicas não conseguem incorporar na forma como trabalham o que é jogar à SPORTING; os jogadores a pouco e pouco vão caindo no marasmo de "jogar devagar, devagarinho" à espera sempre das segundas partes dos jogos para correr mais um pouco, as outras equipas olham para nós e atrevem-se sempre muito mais, para não falar dos árbitros, que não têm qualquer problema em julgar de maneira diferente alguns lances, que nas Antas e na Luz, nem sequer merecem o mínimo reparo. Sei que vai ser uma tarefa díficil mudar esta mentalidade, mas esta, tem que ser a primeira " revolução" que Frederico Varandas tem que fazer. Não quero saber se o treinador é holandês, italiano ou português; o que quero é que perceba a responsabilidade de ser treinador do SPORTING, e que ponha os jogadores a jogar à SPORTING.

Estamos sempre a aprender

Já comentei, numa referência deixada pelo Pedro Azevedo, que não gostei nada das declarações do Tiago Fernandes, e hoje mais uma vez as suas palavras vieram dar-me razão. As falsas modéstias, por vezes, transformam-se em arrogâncias, que levam geralmente a maus resultados. Tratando-se de alguém sem provas dadas no futebol profissional, dizer que não precisa de aprender nada, que se sente perfeitamente preparado para treinar Porto, Benfica e qualquer outro clube de Portugal, revela  algo que não fica bem e sobretudo que não se adequa à "escola do Sporting", nem ao espírito de quem se diz criado na cultura sportinguista.

Que tenha sorte em Chaves é aquilo que lhe desejo, mas que entenda também que em qualquer profissão estamos sempre a aprender.

1 Milhão e Seiscentos mil por ano !!!!

Fiquei estupefacto. Um milhão e seiscentos mil euros era o ordenado anual de Peseiro. O que teria pensado Sousa Cintra para ter entrado nesta perfeita loucura? Estes quatro meses, desde Julho até agora, custaram ao Sporting e obviamente a todos os sócios, para pagar a esta equipa técnica, dois milhões de euros (com o despedimento). Elogiei aqui Sousa Cintra, mas estou a perceber uma coisa; quando se fizer a história destes quatro meses, talvez se percebam algumas contratações, feitas a rir, de jogadores sem a mínima categoria para jogar no Sporting... e de uma equipa técnica incapaz de pôr o Sporting a jogar bom futebol. 

Nervosismo.....

Quem teve oportunidade de reparar no discurso de Peseiro logo depois do jogo ter terminado, reparou que algo não vai bem... nem poderá ir. Nervoso na articulação nas palavras, inquieto, sorriso forçado, novamente com o chavão do número de jogadores que no ano passado jogavam na equipa principal, sem qualquer coerência na análise do jogo que tinha acabado, enfim... mais do mesmo. Mas hoje com um Peseiro demasiado nervoso. Será que este jogo decidia mais alguma coisa do que a passagem à próxima eliminatória da taça?

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D