Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Apanhar o comboio em andamento.....

A propósito daquilo que começa a aparecer nos órgãos de comunicação, no sentido de apelar à destituição do Presidente Varandas, e de uma concentração junto a Alvalade no final do jogo de hoje, apelo esse feito por aqueles que têm a memória curta e que ajudaram a que hoje estivéssemos a atravessar este período bastante conturbado, relembro que, da equipa que iniciou o jogo no domingo passado, todos os jogadores foram contratados, fora da época de Varandas, que só leva 150 dias de mandato. Esses jogadores ou foram escolhas de Bruno de Carvalho ou de Sousa Cintra. Tenhamos serenidade e julguemos as pessoas com racionalidade e bom senso. É fácil imputar as culpas aos outros, quando às vezes nos esquecemos da história recente.

 

Que pesadelo....

Cheguei agora a casa. Fiz 500Km para ver o Sporting. Duzentos e cinquenta até Lisboa, e depois o regresso. Em silêncio, apreensivo, enquanto conduzia deu para pensar em muita coisa. Não merecemos isto. Aquilo que fizeram ao Sporting no início da época, está-se agora a pagar a fatura e com juros altíssimos. Perdemos recursos humanos, perdemos referências, e claro, hoje estamos a perder dentro de campo. Era prevísivel, também estamos a cometer alguns erros, mas o que mais me custou hoje, foi ver um jovem de 17 anos com gamebox, na fila por baixo da minha a chorar copiosamente, metendo os dedos entre os cabelos e dizia "... que pesadelo... que pesadelo, bolas quando é que isto acaba, quando é que vimos ao estádio e saímos daqui alegres?" Quando passei por ele, passei-lhe a mão pelos ombros, mas não tive coragem de dizer nada... absolutamente nada. Mesmo que quisesse, também não sabia o que lhe havia de dizer.

A mesma sina de sempre !!!!

Nas vésperas dos jogos, daqueles que apelidamos de especiais, perdemos sempre pontos. Esta sina já vem de longe e hoje mais uma vez aconteceu em Setúbal. Podemos atribuir isso a vários fatores, agora, depois do jogo terminar mais fácil se torna comentar aquilo que se viu. Uma coisa foi por demais evidente, não quisemos resolver a partida na primeira parte. Sempre lentos, sem qualquer fio de jogo, pensando que com um Vitória tão fraco, o golo iria aparecer. Efetivamente apareceu, mas na nossa baliza, onde um Ristovski completamente desorientado, deixa ao lento e lesionado Petrovic, defesa central por empréstimo a responsabilidade de o ir cobrir e obviamente foi "faca em manteiga". Depois, o habitual nestas coisas, ou seja, correr atrás do prejuízo. Mais esforço físico, menos discernimento, mais atabalhoamento nas jogadas e um artista vestido de vermelho a complicar mais as coisas. Como é que um lance plausível de ser considerado conduta violenta, com expulsão do jogador do Vitória, é transformado depois de muita "arte", convertido na expulsão do nosso defesa direito? É criticavel, é, não devia ter falado com o senhor de vermelho, não, agora desafio alguém que leve uma cotovelada daquelas a manter a serenidade e não dizer absolutamente nada . Eu não conseguia. E assim ficamos a jogar com dez. Depois, foi o tudo ou nada... podíamos ter ganho, mas também podíamos ter perdido, naquela infantilidade do Nani, valendo-nos mais uma vez Renan. E mais uma vez a mesma sina de sempre!!!

Agentes / Representantes / Empresários

Pressinto que anda qualquer coisa no ar neste mundo obscuro dos agentes dos jogadores no que se refere a alguns jogadores do Sporting. Se alguém souber (e tiver a certeza...), é capaz de me informar quem são os " empresários " de  Miguel Luís, Jovane Cabral, Francisco Geraldes e Mané? Para bom entendedor, meia palavra basta... e por agora não digo mais nada.

Jogar à Sporting

Julgo que começa a haver cada vez mais um desfasamento imenso entre aquilo que é a vontade, a garra, o querer da maioria daqueles que são verdadeiros sportinguistas, e aqui incluo sobretudo os sócios verdadeiros que amam o clube e todos aqueles simpatizantes que sofrem com os resultados menos conseguidos pelo nosso SPORTING, e alguns dirigentes, jogadores, equipas técnicas que vão-se contentando com a mediania das nossas prestações. Enquanto que para nós um empate é sempre um mau resultado, independentemente de ser em futebol ou em qualquer outra modalidade, cada vez mais, vamos ouvindo comentários daqueles que ganham fortunas (diretores, treinadores e jogadores) e que se contentam com " poucachinho". Acho que quem chega ao SPORTING não é verdadeiramente ensinado para que clube vem, e a tal falta de garra não faz parte do seu querer. As equipas técnicas não conseguem incorporar na forma como trabalham o que é jogar à SPORTING; os jogadores a pouco e pouco vão caindo no marasmo de "jogar devagar, devagarinho" à espera sempre das segundas partes dos jogos para correr mais um pouco, as outras equipas olham para nós e atrevem-se sempre muito mais, para não falar dos árbitros, que não têm qualquer problema em julgar de maneira diferente alguns lances, que nas Antas e na Luz, nem sequer merecem o mínimo reparo. Sei que vai ser uma tarefa díficil mudar esta mentalidade, mas esta, tem que ser a primeira " revolução" que Frederico Varandas tem que fazer. Não quero saber se o treinador é holandês, italiano ou português; o que quero é que perceba a responsabilidade de ser treinador do SPORTING, e que ponha os jogadores a jogar à SPORTING.

Estamos sempre a aprender

Já comentei, numa referência deixada pelo Pedro Azevedo, que não gostei nada das declarações do Tiago Fernandes, e hoje mais uma vez as suas palavras vieram dar-me razão. As falsas modéstias, por vezes, transformam-se em arrogâncias, que levam geralmente a maus resultados. Tratando-se de alguém sem provas dadas no futebol profissional, dizer que não precisa de aprender nada, que se sente perfeitamente preparado para treinar Porto, Benfica e qualquer outro clube de Portugal, revela  algo que não fica bem e sobretudo que não se adequa à "escola do Sporting", nem ao espírito de quem se diz criado na cultura sportinguista.

Que tenha sorte em Chaves é aquilo que lhe desejo, mas que entenda também que em qualquer profissão estamos sempre a aprender.

1 Milhão e Seiscentos mil por ano !!!!

Fiquei estupefacto. Um milhão e seiscentos mil euros era o ordenado anual de Peseiro. O que teria pensado Sousa Cintra para ter entrado nesta perfeita loucura? Estes quatro meses, desde Julho até agora, custaram ao Sporting e obviamente a todos os sócios, para pagar a esta equipa técnica, dois milhões de euros (com o despedimento). Elogiei aqui Sousa Cintra, mas estou a perceber uma coisa; quando se fizer a história destes quatro meses, talvez se percebam algumas contratações, feitas a rir, de jogadores sem a mínima categoria para jogar no Sporting... e de uma equipa técnica incapaz de pôr o Sporting a jogar bom futebol. 

Nervosismo.....

Quem teve oportunidade de reparar no discurso de Peseiro logo depois do jogo ter terminado, reparou que algo não vai bem... nem poderá ir. Nervoso na articulação nas palavras, inquieto, sorriso forçado, novamente com o chavão do número de jogadores que no ano passado jogavam na equipa principal, sem qualquer coerência na análise do jogo que tinha acabado, enfim... mais do mesmo. Mas hoje com um Peseiro demasiado nervoso. Será que este jogo decidia mais alguma coisa do que a passagem à próxima eliminatória da taça?

Serenidade... no dia das eleições

Aproxima-se a hora em que iremos saber quem vai ser o nosso Presidente. Ganhe quem ganhar, penso que ganhamos todos. Foi efetivamente um dia cheio de Sporting... com serenidade e com os verdadeiros valores daquilo que é o enorme clube a que pertencemos. Votei por correspondência, na certeza de que a serenidade que coloquei naquele voto irá corresponder à serenidade que o Sporting vai ter a partir de hoje. 

Palavras sensatas... obrigado, Sousa Cintra

Agradeço muito como sportinguista o trabalho que está a ser feito por Sousa Cintra. Penso que todos os candidatos ou os putativos candidatos - sim, porque já me parece um perfeito exagero a quantidade de nomes que se perfilam para presidente - leiam com muita atenção as palavras sensatas de um homem maduro, com um sorriso aberto e cativante, que tão bem tem conduzido toda esta fase do nosso clube.

"Estou aqui por amor ao clube. Não sou candidato. Não aceito. A minha missão é fazer o melhor que puder até às eleições. Venha quem vier, venha um bom candidato, com ideias, credibilidade, para continuar com o Sporting. Eu não me vou candidatar, nem vou apoiar ninguém. Quero ficar isento. Darei todas as informações a qualquer candidato e tratarei todos de igual modo. Podem contar comigo para tudo, mas não vou apoiar ninguém. Seria deselegante. Estou aqui para servir o Sporting. Que ganhe um candidato fortíssimo, pois o Sporting precisa de paz, calma e tranquilidade, verdade e sem atropelos."

Futebol Feminino

Com estas preocupações que se abateram sobre o futebol profissional e a sua principal equipa sénior, por vezes esquecemo-nos das nossas meninas e do grande brilharete que nestes últimos anos trouxeram ao nosso clube. Para aqueles que andam mais distraídos, com estes acontecimentos que nos têm feito pensar, escrever alguns textos, comentar algumas candidaturas, ver quem assina ou quem muda de ares, lembro aqui que a nossa equipa feminina já trabalha... e no duro, pois Nuno Cristóvão não facilita, pois só com muito trabalho, dedicação, profissionalismo e sobretudo ser bom naquilo que se faz é que se conseguem os êxitos e as vitórias.

Vêm estas palavras a propósito do primeiro encontro para a Liga dos Campeões Europeus que vai realizar-se a 7 de agosto em Osijek, na Croácia, e das condições que poderão estar a ser dadas para a devida preparação da equipa para esse primeiro embate na elite do futebol feminino europeu. Sei que nesta altura da época é muito díficil encontrar equipas para defrontar, para ganhar ritmo competitivo, mas também tenho a certeza que o Nuno Cristóvão saberá dar a volta à situação, esperando e desejando que o departamento de futebol feminino e as gestoras das equipas femininas estejam à altura - como sempre estiveram - para continuar a dar todo o apoio à equipa técnica, na certeza que só na união e a solidariedade entre todos/as poderá conduzir aos êxitos que todos esperamos.

Bom senso... precisa-se

Começo a ficar um pouco apreensivo com esta vontade louca de ser Presidente do Sporting Clube de Portugal. Não há fome que não dê fartura, mas meus senhores, tenhamos calma e façamos uma análise se efetivamente, de todos aqueles nomes que se falam (... e não os nomeio aqui de propósito), se têm perfil, para o cargo a que se candidatam. Está-me a dar a ideia que começa a ser moda aparecer todos os dias um pseudo-candidato para tentar junto da comunicação social ganhar algum protagonismo para outros fins.

Vão brincando, não juntem os ovos todos no mesmo cesto, e logo vêem a surpresa que pode aparecer no dia 8 de setembro.

Mirko Jozic / Sinisc Mihajlovic, uma bela escola de futebol

Sempre gostei da escola e dos treinadores da ex-Jugoslávia, quer pelo futebol que colocam nas suas equipas, quer pela sua disciplina. Mirko Jozic foi um treinador que passou pelo Sporting em 1998/1999. Foi um ano em que, talvez mais do que nunca, o Sporting foi completamente roubado pelas arbitragens…arbitragens incríveis que se sucediam jogo após jogo e que levaram ao luto pela verdade desportiva (é bom recordar estas coisas, para todos aqueles que se esquecem rapidamente destas vergonhas). Apesar disso, o Sporting, com uma equipa bastante jovem, foi preparado para o título da época seguinte por este homem, que conseguiu pôr a equipa a jogar o melhor futebol que já o vi jogar desde que me lembro, muito à frente da propalada era Peseiro, sendo traído pelas arbitragens e excessiva juventude e inexperiência da equipa.

Só espero que Mihajlovic (e aqui concordo com esta escolha de Bruno de Carvalho...) ponha o Sporting a jogar como Mirko Jozic conseguiu. Se o conseguir, vamos ter equipa, acreditem.

Que Sporting?

Gostava que alguém pudesse responder a esta pergunta. Não consigo prever as consequências imediatas e a médio prazo, deste conturbado momento que o Sporting atravessa. Já não vale a pena carpir mais mágoas, agora que o futuro é de uma incerteza total, ninguém tem dúvidas. O sucesso desportivo da próxima época não se pode pedir. Só peço credibilidade, vontade de servir, e quem vier, que consiga tirar  o clube da situação em que se encontra. Que os jovens começem a acreditar que ser do Sporting é ser diferente, mas pelas boas razões, que nós os mais velhos sempre vimos neste clube.

Ser refém...

Sabem uma coisa ? Sinto-me refém do meu próprio clube, metido numa armadilha para a qual fui empurrado, sem ter feita feito nada para isso, da qual não me consigo desembaraçar e não encontro a chave em todo este grande chaveiro para conseguir definitavemente abrir este cadeado. Não consigo abrir, não vejo quem consiga abrir, não vejo como se vai conseguir. É de loucos...

Abismo...

Afirmei aqui num dos últimos posts que ainda não tínhamos chegado ao fim da linha. Tinha razão. Depois de ouvir esta conferência de imprensa, tenho a plena convicção de que caminhamos para o abismo. Antevejo situações muito complicadas, quer ao nível desportivo, quer financeiro. Vão ser precisos muitos anos para colocar o clube outra vez no lugar onde merece. 

Fim de linha ?????

Será mesmo o fim de linha? Não sei. Estou sobretudo triste... muito triste. Será que isto vai acabar rapidamente? Ponho as minhas dúvidas. Preferia ver a equipa recomeçar nos Distritais do que assistir às imagens que nos mostraram cenas em que pouca gente podia acreditar. Invadir e destruir o nosso património, ou seja entrar na nossa casa, agredir pessoas que estavam no seu local de trabalho... O Sporting tem que se elevar no seu discurso e nos seus procedimentos, tem que ter gente com outra postura, que avance e muito rapidamente para outras soluções, senão prevejo tempos muito difíceis... e não será o fim da linha.

Ajoelhou-se há uns anos... hoje sentou-se

Não. Não dá. Como é possível um treinador, quase só no final, ver que jogámos o jogo todo com dez jogadores? Sim, porque Piccini, já no último jogo de Alvalade, mostrou que não está minimamente em condições e ter apostado nele para um jogo que precisávamos de ganhar... francamente, não percebo. E depois, cada vez que mexe na equipa, é um descalabro. Porque saiu Fábio? Que melhoria trouxeram Bryan, Montero ou Doumbia? Este, então, veio passar um ano de férias com uns milhões pagos pelos sócios do Sporting e a precisar sempre de um tradutor. Bom e então aquela opção de fazer recuar Gelson quando precisávamos de ganhar (se calhar ainda sonhava com um golo do Moreirense na Luz...) e era bom defender o empate? Por favor, não defendam Jesus. Vejam todas as vezes em que fez substituições se conseguimos algo de positivo.

Ah, e já me esquecia de uma coisa... o clima da Madeira também teve influência nos jogadores (palavras de Jesus na conferência de imprensa). Ha uns anos, no Dragão, ajoelhou-se; hoje, nos Barreiros, sentou-se... a continuar, ainda o veremos deitar-se noutro jogo decisivo.

Só espero que não seja no Sporting.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D