Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

2 cm? ... muito pequenino

2 cm ??? Haja decoro, sr. Bruno Esteves. A verdade é só uma. Este ex-árbiro da Associação de Futebol de Setúbal, que  nunca passou de um árbitro muito fraquinho, quis ser o protagonista no jogo de ontem e não quis validar um golo ao Sporting, porque inventou uma linha, ou melhor traçou uma linha em que gozou pura e simplesmente com todos aqueles que assistiram ao Moreirense/ Sporting. Desculpem, enganei-me, troçou com os sportinguistas, pois com aquela decisão quis agradar a alguém, e esse alguém é o clube do seu coração, o Benfica.

Desafio todos aqueles que tiverem paciência para o fazer para recuarem uns anitos, sobretudo às épocas 2016/2017 e 2017/2018, e verem como foram as prestações deste senhor quando arbitrava o Benfica. Diz alguma imprensa da época: "... com este árbitro o rendimento do Benfica melhora 21% respetivamente em relação ao que tem sido o rendimento médio do clube nas últimas dez épocas com todos os outros árbitros."    " ... é dificil que o Benfica  não mantenha os 100% de aproveitamento nos jogos arbitrados pelo Bruno Esteves."

Com os 2 cm, e com a decisão que tomou, só revelou que efetivamente é muito pequenino, mais pequenino do que a largura da linha que inventou para justificar o favor que fez a alguém.

Vergonha em Portimão

Todos viram a vergonha que se passou em Portimão. Insultos, dois treinadores pegados, os jogadores a abandonarem o campo e a correr para o túnel para defenderem o seu "chefe de fila" e uma "barata tonta" de um árbitro a pedir aos jogadores para regressarem ao campo. Tudo isto foi visto por aqueles que acompanhavam o jogo pela Sport TV.

Há uma personagem (delegado da Liga) nos jogos da Liga que tem como responsabilidade:

  • - Facilitar as relações entre os diversos agentes que interagem na organização do jogo: diretor de campo, diretor de segurança, comandante das forças de segurança, equipas, equipa de arbitragem, brigada antidopagem, comunicação social, entre outros;
  • Garantir as condições legais e exigidas por regulamento para a realização do jogo;
  • - Dirigir a reunião preparatória de jogo;
  • - Reportar à Liga toda a informação prevista e relevante, juntamente com a demais documentação do jogo.

Esperemos então com muita atenção o que o sr Delegado da Liga "irá reportar à Liga aquilo que toda a gente viu, e que foi... uma VERGONHA.

Ganhamos 2-0; ao Braga e ao Polvo

Ganhámos e ganhámos bem. Com sofrimento, sim, com sofrimento. Mas como era prevísivel a arbitragem foi má. Muito má. Num jogo, onde três possíveis penalidades não foram marcadas; quando um jogador rasga a camisola de propósito e não tem cartão amarelo (como era o segundo, seria vemelho), quando o VAR devia ter intervido no lance em que o defesa do Braga pisa Tiago Tomás e nada diz, e quando o guarda-redes do Braga tem uma entrada sobre Sporar violentíssima com a sola do pé a atingir a perna do seu adversário podemos dizer que hoje ganhámos ao Braga e ao "Polvo".

A saga continua - o POLVO

Para quem tenha dúvidas, hoje ficou mais uma vez provado que o POLVO continua. Os agentes vão mudando de ano para ano, ou seja alguns tentáculos crescem, outros vão saindo de cena, mas a cabeça do POLVO continua com os mesmos chefes, com os tais que controlam, que mandam, que decidem, que empurram esses tentáculos para no momento certo decidirem quem atacam. Hoje, enrolaram um primeiro tentáculo naquele jogador que tem tido um papel preponderante na manobra da equipa... primeiro um amarelo e depois outro amarelo. Tudo bem estudado, bem planeado, ali não  falha nada... vamos deixá-los a jogar com dez, e depois logo se vê. Depois, quando foi preciso decidir, já quase no final estava o outro tentáculo escondido detrás de uma pedra VAR e pimba... outro ataque, desta vez fulminante.

É assim que o POLVO trabalha. Esconde-se, passa despercebido durante parte do tempo, mas quando precisa de alimento, é fatal.

Emoções

Ver um jogo de futebol do Sporting cansa. Alguém poderá perguntar se também jogamos. Sim, jogamos, vivemos o jogo com uma intensidade e ansiedade de tal ordem, que chegamos ao fim de rastos. É uma concentração de tal forma tão forte, que estamos a " ver " e a sentir como estivessemos dentro das quatro linhas. As reposições de bola do Adán causam por vezes arrepios, os passes de Neto na queima fazem-nos franzir o sobrolho, as biqueiradas sem nexo do Coates tentando colocar a bola nos alas, dá-nos vontade de lhe chamar um grande palavrão. Quando Nuno Mendes tem a bola, a nossa perna esquerda parece que quer acompanhar aquele bocadinho que falta, para o cruzamento chegar em condições ; quando Feddal salta antes de tempo, abanamos a cabeça e dizemos "anjinho". A bola chega a Pedro Gonçalves, a esperança e a força que fazemos para que a coisa corra bem no passe ou no remate alivia um pouco o stress. Esquecia-me do Jovane, pudera parece que já não contamos muito com ele. A bola chega a Nuno Santos, vá lá avança, vai para cima do defesa, o nosso corpo inclina-se para ajudar no drible; Maheus passa ali ao lado, com aquele rosto de pau frio, demasiado frio para o meu gosto. Até que enfim, a bola chega ao Palhinha, autoritário, sentimos o nosso sofá mais confortável, descansamos um pouco. Perguntam vocês, e o Porro? Porra que o homem corre muito, mas ontem cansou-se mais depressa do que eu. Já eu pedia a todos os santinhos para entrar o Sporar e fazia-o, porque acreditava que ele capaz de tirar a rolha, quando Amorim fez-me a vontade e com ele lá foi o Bragança, um TT e um Inácio que nos ajudou cá atrás depois ...de 96 minutos a sofrer. Sabem uma coisa? Fui-me deitar cansado, mas contente. Estamos em segundo, mais perto do primeiro, do que o terceiro de nós. É o nosso SPORTING!!!!

Jogadores do Sporting ou jogadores à Sporting

Li com alguma curiosidade a entrevista de Adrien. À medida que ia lendo, percebi uma coisa tão simples quanto isto: o Sporting, hoje, não é um clube apetecível, os jogadores que de certa forma marcaram uma época em Alvalade não sentem mais do que uma mera recordação desses tempos, preferindo olhar mais para os treinadores que comandam as equipas do que  para o nome do clube. O Sporting, para o jogador de futebol, perdeu a mística, perdeu a referência, não passa de um clube cheio de problemas, onde ninguém se entende, onde não dá vontade de jogar. Hoje, renova-se com o jogador, amanhã já se dispensa e está no mercado. Hoje, conta-se com ele para a próxima época, na próxima semana já se procura alguém para esse lugar. Instabilidade constante. Nesta conjuntura, com estes dirigentes, como podem aparecer jogadores à Sporting? Impossível.

Malfadado " POLVO "

Quando não quer ver o que toda a gente vê, só  resta um caminho a Tiago Martins: sair. Esta teimosia em não querer assinalar o penalty sobre Coates no último lance do jogo, depois de consultar no VAR, aquilo que todos os que assistiam ao jogo puderam observar, só nos leva a concluir que o "POLVO" está de volta no seu melhor. Não quero chamar incompetência, nem nulidade, como Jorge Coroado o definiu, ou sem critério técnco e disciplinar, como outro ex-árbitro caracterizou a sua atuação; prefiro chamar-lhe "artista" e tentáculo de um "polvo" difícil de apanhar, pois é muito viscoso.

Critérios da FPF na subida à 2.ª Liga

Seis, dos oito clubes apurados para o playoff que dariam acesso aos dois que subiriam à 2.ª liga, ficaram estupefactos com o critério que a Federação Portuguesa de Futebol tomou ao optar por Vizela e Arouca para ascenderem de imediato às ligas profissionais, por impossibilidade de se reatar o Campeonato de Portugal. Recorde-se que a subida de divisão no Campeonato de Portugal é decidida através de um playoff com os dois primeiros classificados das quatro séries. Com a classificação atual, apuravam-se as seguintes equipas: Vizela e Fafe pela série A; Arouca e Lusitânia pela série B; Praiense e Castelo Branco pela série C e Olhanense e Real SC pela série D.

A Federação, através do seu Comunicado Oficial CO-0438, indicou, para ascender à 2.ª Liga, os dois clubes com maior número de pontos (Vizela e Arouca) entre séries diferentes, com base no "mérito desportivo". Tal situação contraria a informação que a Federação deu a estes clubes, quando no início de abril informou que a breve trecho iriam indicar a data de início dos treinos, o local onde se iria realizar o playoff e as respetivas datas dos jogos.

Assim, como é possível utilizar este critério que a Federação utilizou, quando de certa forma premeia os mais pontuados em séries completamente diferentes, com clubes diferentes e realidades diferentes, onde, como se sabe, a estratégia objetiva dos clubes não está em fazer o maior número de pontos em relação às equipas das outras séries, mas lutar pelos dois primeiros lugares da sua série que dêm acesso ao tal playoff?

Os seis clubes preteridos sentem-se ludibriados, mais que não seja pela forma "habilidosa" como a Federação resolveu esta situação. A verdade desportiva foi varrida de uma forma fácil, para já não falar dos prejuízos económicos que estes clubes sofreram, pois foram mais dois meses de despesas que poderiam ser evitados se em abril a Federação tivesse dito logo quais os dois clubes que "queria" que subissem à 2.ª Liga.

Verdadeiramente não é este o caminho que queremos. Percebemos que atravessamos um período difícil, onde todos as decisões têm que ser muito bem amadurecidas, mas a VERDADE tem que ser sempre dita, seja na saúde, na política ou no desporto.

A História dirá a verdade...

Muito se escreveu nas últimas horas sobre a entrada de outro pseudo treinador, desta vez com o nome de Amorim, no Sporting. O futebol está cheio de manhas, de favores, de aproveitamentos e projetos pessoais com maior ou menor influência nos bastidores. Há nisto algo de estranho, e obscuro, onde se movimentam atores, uns ligados a clubes de top na Europa, com contornos a clubes portugueses, que fazem esta poderosa máquina do futebol, ter nuances muito díficeis de explicar. Fico por aqui... acreditando que um dia a HISTÓRIA nos dirá a verdade toda sobre aquilo que se passou e que é hoje tão difícil  de entender.

Desgaste total

Penso que todos os que gostam de uma maneira livre escrever umas linhas sobre o Sporting neste blog estão a atingir o estado de saturação e de desmotivação total. Começa a ser saturante, quer de quem escreve, quer de quem lê, o carpir constante de mágoas, as tristezas que nos invadem durante os jogos, o assistir a um conjunto de jogadores da "bola" (não jogadores de futebol) que, "desorientados" por um pseudo-treinador de futebol, vestem uma camisola com um símbolo que deveria merecer mais respeito.

Foi mau demais o que se passou hoje na Turquia. Não tenho vontade de dizer mais nada. Chega. 

Francisco Geraldes treinou em jardins e parques...

Há coisas que são difíceis de entender. Fiquei completamente estupefacto quando me chegou ao conhecimento que Francisco Geraldes, jogador com 17 anos de contrato com o Sporting (entrou no clube com 7 anos),  treinou, desde que que chegou da Grécia em Dezembro, fora das instalações do Sporting, em jardins, parques e frequentando ginásios de Lisboa. Como é possível uma situação destas, de um dos principais ativos e que  só hoje foi completamente integrado em pleno, depois de andar 45 dias a treinar sem os colegas? Francamente não consigo perceber esta política desportiva do Sporting no que se refere ao futebol e Hugo Viana terá que um dia explicar muita coisa... ou não.

Haja decoro !!!

«São questões momentâneas, acreditamos muito no Jesé, é muito importante e dá muita qualidade ao nosso plantel. Nos últimos jogos acabou por ficar de fora por opções que entendemos serem mais favoráveis ao plano de jogo.»

Quem lê declarações destas proferidas pelo sr. treinador  Emanuel Ferro na antevisão do jogo da Taça da Liga, que substitui para estes efeitos, ou mesmo para outros, o pseudo-treinador Silas, das duas uma: ou está a fazer de todos nós uns coitadinhos e uns ignorantes, ou já não há vergonha ou decência em toda aquela estrutura do futebol do Sporting.

Pinheiro de Natal?

Há por aqui mais alguma coisa. Infelizmente temos que chegar a essa conclusão, depois do castigo aplicado a Bolasie com um jogo de suspensão, impedindo assim o jogador de poder enfrentar o Porto na próxima jornada. Todos aqueles que viram o jogo com o Portimonense, e repito, todos os que viram o jogo, não tiveram qualquer dúvida em perceber que tinha havido um erro grosseiro do árbitro ao expulsar o jogador. O sr. Pinheiro equivocou-se, enganou-se, não analisou bem o lance, estava distraído, não gosta do verde, não gosta do Bolasie, eu sei lá, pode-se dizer o que se quiser, agora o que toda a gente viu, e ele também viu, foi que Bolasie não agrediu o jogador do Portimonense. Mas admitamos que um "erro de paralaxe" o equivocou. Os auxiliares também não viram? Também se equivocaram? Não deviam ter dito ao seu chefe de equipa que estava a cometer um erro?

Enfim... quanto ao lance fiquemos por aqui. Passemos agora ao relatório do jogo. Seria tão difícil dizer quando escreveu o tal relatório que, apesar da expulsão, verificou que efetivamente se tinha equivocado? O sr. Pinheiro seria mais homenzinho se tivesse reposto a verdade no final do jogo  quando escrevia o relatório sentado no seu balneário e depois do duche retemperador. E tinha espaço para isso no seu relatório... era só querer. Mas não quis, manteve e só assim se explica a punição de um jogo aplicado pelo Conselho de Disciplina.

O sr. Pinheiro podia-se ter tornado um bom pinheiro de Natal se tivesse feito uma boa ação, mas não quis emendar e assim continua a ser um pinheiro raquítico, que não dá pinhas, e qualquer dia há de vir uma ventania forte que o há de levar para muito longe.

Temos jogadores que não percebem... o treinador

" A tática não estava errada e se tivesse mais tempo continuaria a apostar nesse sistema. A estratégia não estava errada, os movimentos é que estavam. Os jogadores é que não perceberam"

                                                                                                            Declarações de Silas no final do jogo

 

Estas declarações revelam finalmente o problema que temos no Sporting. Temos jogadores que não percebem o treinador e que o mesmo não tem tempo de trabalhar.

Tenhamos paciência para aturar tudo isto!!!

A moda da posse de bola...

Começa a ser confrangedor o futebol jogado pelo Sporting. Não queria trazer aqui ao blog mais achas para a fogueira, mas cada fim  de semana que passa, mais tristeza envolve-nos a todos, principalmente aqueles que vivem o clube. O futebol que praticamos é uma lástima completa. Agora a moda com este pseudo-treinador (desculpem, mas para mim não é treinador) está na  posse de bola, nem que para isso façamos trinta passes ou mais para trás ou para o lado... e devagar, antes de iniciar uma jogada de ataque. Parece que o staff de treinadores fica maravilhado a olhar para a estatística e a dizer que tivemos 64% de posse de bola. Mas essa posse de bola talvez seja o escape para transmitir a ineficácia e a falta de objetivos que  norteia a nossa equipa. Os passes para o lado e para trás, no jogo de hoje, foram então por demais. Ilori e Coates parece que brincavam com essa situação, Eduardo quando entrou ainda somou mais passes para trás e para o lado... enfim é esta a moda do nosso jogo, esperando que o tempo passe sem sofrer golos e que surja um lance esporádico para marcar um golo.

Aumentos para a Administração... porquê??

Segundo notícias vindas hoje em alguns órgãos de comunicação social, existe uma proposta dentro da própria SAD no sentido de aumentar o vencimento do Presidente do Sporting dos 182 mil euros para 273 mil euros brutos anuais e os outros administradores para 196 mil euros. Não queria acreditar naquilo que lia, mas talvez ajude a  compreender o número tão elevado  de candidatos a Presidente do nosso clube nas últimas eleições... Haja pudor meus senhores, e lembrem-se dos sacríficios de muitos sócios, quer para terem sempre as suas quotas em dia, quer para acompanharem a equipa por esses estádios do país.

É preciso vencimentos tão elevados para "gerir" e "administar" o clube??

Serenidade agora... mais do que nunca

Penso que vamos entrar numa fase decisiva do campeonato e da Liga Europa. Agora, mais do que nunca precisamos de serenidade a todos os níveis e dar oportunidade a Leonel Pontes para organizar a equipa e que possa trabalhar, sem ter uma espada sobre a cabeça, sujeita a cair à mais pequena falha. Começa a cansar, digo mesmo a saturar, todo um discurso pela negativa, sempre com o intuito de deitar abaixo, não valorizando os aspetos bons (porque também os temos), que podemos tomar, como exemplo, para "chamar" mais jovens para o nosso clube.

Ler e meditar por todos os sportinguistas

O último parágrafo do texto de Luís Lisboa " O circo voltou a Alvalade "devia estar exposto em todos os gabinetes da SAD do nosso clube, e principalmente estar sempre presente naqueles que têm a responsabilidade de gerir o futebol do nosso clube... Daqui deixo um apelo a Frederico Varandas que reflicta no que está a acontecer, corra com quem tiver que correr na comunicação do clube mas acabe com a promiscuidade com a comunicação social, blinde a SAD e o balneário, estimule a tal união e companheirismo do plantel, resolva as questões no segredo dos gabinetes porque foi para isso que o elegemos e informe assertiva e oportunamente os sócios sobre as questões relevantes.

É isto efetivamente o que se tem de fazer. Obrigado Luís pelo teu texto e por ensinares àqueles que lá estão uma coisa tão simples e tão elementar daquilo que são as regras básicas do dirigismo desportivo.

Abraço

Escrever a quente!!!

Manda o bom senso não tecer comentários sobre o que acontece nos jogos imediatamente a seguir ao final. Fervilham emoções, ainda estamos perante a pressão do mesmo, apetece-nos mandar tudo para a outra parte... enfim, estamos ainda com as emoções à flor da pele. Todavia, vou quebrar aquilo que acabei de escrever e vou tentar em poucas palavras transmitir aquilo que sinto. Uma desilusão completa. Não temos um futebol que consiga minimamente cativar, e esse mesmo futebol que praticamos é demasiado prevísivel, sem qualquer objetividade, com jogadores muito lentos (a começar pela defesa), e um meio-campo só com Wendel e Bruno a pautar o jogo (e com alguns abusos, fruto da situação que ele sabe que se não for ele a puxar pela equipa, ninguém mais é capaz de o fazer).

Por favor, não falem da formação. Ou se tem qualidade ou não se tem. Isto a propósito de Therry. Não é com o campeonato a decorrer onde qualquer ponto que se perde pode vir fazer falta, que se fazem apostas deste género. As falhas graves já são em dois jogos seguidos. E quanto ao treinador? Nunca aqui teci qualquer comentário sobre Keizer, mas francamente não entendo como concede dois dias de folga ao plantel depois do jogo com o Benfica, e aquela frieza e distanciamento que evidencia talvez mais não seja do que fechar-se sobre a sua incompetência. 

Battaglia???? Não me parece que continue

Não se compreende, ou melhor, talvez se compreenda. Que foi Battaglia fazer para a Agentina nesta altura da época? Prosseguir agora o tratamento junto de alguém em quem tem mais confiança, quando foi acompanhado no período de férias por um profissional do departamento médico do clube. Procurar novo clube? Visitar familiares, pois as saudades eram muitas? Tudo isto são situações nebulosas que não se compreendem nesta fase de preparação da nova época. Algo que me leva a pensar que Battaglia já é uma carta fora do baralho para o nosso Sporting.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D