Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

A Taça entregue a quem dignifica o futebol - e não a quem o conspurca

Respeito o Braga e os seus adeptos, sobretudo por sendo um clube quase sem palmarés (não ao nível de um Boavista ou Belenenses) se bater nos últimos anos com os maiores clubes nacionais. 

Mas há coisas que definem um Clube, por mais simpático que o tentemos tornar com posts "giros" nas redes sociais. 

Uma delas, é recusar assistência a jogadores, quando se lesionam com gravidade: 

https://maisfutebol.iol.pt/sp-braga/ricardo-ferreira/salvador-deu-a-ordem-para-nao-me-pagarem-a-operacao

Outra, é o mau perder ridículo do indivíduo que preside ao Braga, de que mais uma vez deu mostras no final do jogo de hoje. Mau perder esse que é bastante selectivo. Com o SLB, até sai a rir quando leva 6 ou 7 na Luz.

São personagens que só sujam o futebol português. Parece ter agora um treinador à altura, que não desce ao relvado para cumprimentar o vencedor. Sejam felizes juntos.

Rúben Amorim, Palhinha e outros jogadores de verde e branco estavam, felizmente, no palco da festa para mostrar o que é o desportivismo. O que é o desporto. O que é ganhar com raça. O que é o mérito e o que é o Sporting.

Ah - e é NOSSA!

Viva o SCP.

"Olh´ó Jovane baratinho"

Um dos golos mais fabulosos que pude celebrar em estádio nos últimos anos é o de Jovane contra o Rio Ave há duas épocas. Um tiro de pé esquerdo, fora da área, seco e colocadíssimo. Daqueles momentos, raros, em que a Liga portuguesa parece a Premier League. Juntamente com outas obras de arte, esse golo pode ser visto ao segundo 19 deste vídeo:

 

Atenção neste vídeo também para os livres diretos de Jovane. No ano passado, foi juntamente com Mathieu quem mais se destacou neste capítulo.

Jovane não é um jogador vulgar. Pela audácia, pela alegria de jogar. Pelos golos, pelas assistências. 

Estes números do Pedro Azevedo n´O Castigo Máximo demonstram também outra qualidade pouco reconhecida a Jovane: eficácia. Precisa de poucos minutos em campo para fazer a diferença, seja com um golo ou uma assistência.

Jovane é... jovem. Falha, e no passado decidia mal. Tem melhorado nesse aspeto, visivelmente. O jogo com o Porto desta semana mostrou um Jovane com a audácia de sempre, mas com muito melhor decisão e colocação de remate.

Não temos mais nenhum Jovane no plantel. E temos poucos jogadores no plantel capazes de partir para cima de uma defesa e colocar a bola no fundo das redes adversárias. 

Pasmo, portanto, com a aparente abertura da direção em vender Jovane:

https://www.record.pt/futebol/futebol-nacional/liga-nos/sporting/detalhe/sad-do-sporting-recetiva-a-ouvir-propostas-por-jovane-cabral

Admito que seja apenas especulação. Espero que seja apenas especulação.

Porque vender Jovane - ainda por cima baratinho, como agora vendemos jogadores (Matheus Pereira, Acuña, Vietto...) - seria talvez das decisões de mercado mais imbecis já tomadas por esta direção. E, como somos diariamente recordados pelo camião de contratações sem préstimo que se arrastam pelo Clube, não são poucas as compras e vendas estapafúrdias a que assistimos nos últimos anos.

Um milagre de Natal

Assumo que desde a primeira hora fui contra a contratação de Ruben Amorim. Não por não lhe reconhecer talento ou pelo seu passado benfiquista. Sim pelo valor pago, face à sua pouca experiência. Mesmo quem aplaudiu a contratação, reconhecerá que foi um tiro no escuro. Uma aposta de altíssimo risco, até atendendo à situação financeira do Clube.

É Natal, o Sporting está em primeiro e a jogar o melhor futebol da Liga (quando o deixam...). Amorim lançou Nuno Mendes, que ainda adolescente já é um jogador sólido, e Tiago Tomás, um valor seguro e ainda com grande margem de evolução. Confirmou aquilo que sempre eu e outros disseram - João Palhinha fazia falta. Recuperou João Mário, um internacional A. Conseguiu, finalmente, fazer contratações que acrescentaram à equipa: Pote, Nuno Santos, Tabata. Felizmente, hoje podemos dizer que a aposta em Amorim deu certo.

E tudo isto sem Bruno Fernandes, que era mais de metade dos golos da equipa, entre tiros certeiros e assistências. E a alma do balneário.

Dá gosto ver finalmente um treinador com coragem de lançar jovens de elevado potencial ainda aos 18 ou 19 anos - que mesmo Keizer, apresentado como o Rei da formação, nunca foi realmente capaz. E dá uma certa pena ver estes miúdos jogar com Palhinha, que está a demonstrar o seu valor, depois de 2 épocas a rodar a outras a ver o jogo do banco. A política do "rodar para ganhar experiência", em clubes de segunda linha, não tem funcionado e é bom vê-lo demonstrado cada vez que o Sporting entra em campo. Aliás, que fazia Daniel Bragança na 2ª Liga na época passada?

Também é bom lembrar que a equipa que Amorim encontrou nada tinha a ver com a de hoje. Era uma mistura de flops de várias proveniências, mau ambiente e desmotivação. Devemos reconhecer a Amorim a coragem de, nesse momento, ter a coragem de renovar o balneário com jovens ansiosos por pisar o verde de Alvalade XXI. De impor o seu estilo de jogo. E, sobretudo, de identificar e acrescentar talento. Nas contratações do Clube, com a actual direcção, há claramente um antes e depois de Amorim, e a diferença é da noite para o dia.   

Sou um observador atento do comportamento dos treinadores durante os jogos. Em Jesus, irritava-me a teatralidade. Em Keizer, a passividade. Gosto do estilo de Amorim, concentrado e faminto de ganhar.

Ganhamos uma equipa, mas é claro que troféus ainda nem vê-los. Pelo contrário, perdemos o acesso à Liga Europa, de maneira humilhante, logo a começar esta época. Essa perda financeira é um rude golpe para o Clube, já a braços com a perda de receitas de espectadores. Perdemos, antes, com o Porto e com o pior Benfica dos últimos anos. É claro que terminar a época no lugar onde estamos implica ganhar na Liga a Porto e Benfica, algo que na actual direcção ainda não conseguimos. E convém ter presente que a arbitragem continua a ser uma máquina bem afinada, ali para os lados da Luz.

Também não nos ajuda o discurso insosso da direcção, ainda feito do "melhores dias virão" e "vamos ganhar milhões a vender jogadores da formação" que, na Liga do vale tudo, é uma receita para ficar a ver passar navios. Mas Amorim conseguiu, em menos de um ano, montar uma equipa com talento e ambição suficiente para estar a disputar o primeiro lugar e isso é, a todos os títulos, extraordinário. É um milagre de Natal. Esta é uma equipa que faz pena não poder estar a apoiar em Alvalade. Só por isso, tiro o meu chapéu ao nosso treinador. E, de seguida, como o mesmo chapéu com gosto, por ter duvidado das suas capacidades. 

Votos de um Natal verde-e-branco para todos os Sportinguistas!

Sem piedade para com gente reles

Captura de ecrã 2020-12-17 161941.png

Como já aqui expressei várias vezes sou um sportinguista totalmente independente de interesses e crítico (muito...) da actual direcção. Mas isso não me impede de aplaudir o que vai sendo bem feito. 

O jovem Rafael tem de pagar. Tem de indemnizar o Clube até ao último cêntimo: pelo oportunismo com que rescindiu sem razão para tal, para ir assinar por quem lhe acenou com o cheque mais chorudo; pelo mal que falou do Clube que fez dele alguém; pelo péssimo exemplo que deu a outros jovens jogadores do clube. Entre os jogadores que demonstraram total desrespeito pelo Clube que os formou (Carlos Martins ou Simão Sabrosa são casos notáveis recentes) o deste indivíduo choca pelo carácter totalmente reles do episódio e das pessoas envolvidas. É a prova de que bons jogadores há muitos, mas são raros aqueles que são Homens ao mesmo tempo.

Está portanto de parabéns a direcção por ter pedido a penhora deste indivíduo. Que não tenham piedade para com gente reles. E também deveriam fazer pagar o seu agente e o clube que o contratou, aproveitando-se da confusão no Sporting para fazer negócio e gerar comissões. O Sporting é demasiado grande para que gentinha destas se aproveite dele impunemente. 

Um nojo indizível

Ontem, em Famalicão, tivemos mais uma prova do nojo indizível para que caminha a Liga. 

Depois de marcar um golo de levantar o estádio (houvesse público), o melhor jogador do campeonato é expulso na segunda falta que faz (depois de levar um primeiro cartão amarelo forçado). 

Os dois laterais do Famalicão, que durante todo o jogo fizeram entradas duríssimas aos jogadores do Sporting (recordo uma a pés juntos no início da segunda parte, a Antunes), foram apenas amarelados. Cada um deve ter feito mais de 5 faltas. Várias entradas de jogadores do Famalicão (incluindo sobre Palhinha) dariam vermelho directo, em ligas a sério.

O golo anulado a Coates é, conforme demonstram as imagens, simplesmente ridículo. Mas nos jornais "amigos" de Benfica e Porto, os árbitros do costume opinam hoje que esteve muito bem o VAR. Não surpreende, pois são raras as pessoas com coluna vertebral no futebol hoje. 

Era mais ou menos evidente que estava a ser criado ambiente para um roubo descarado como o que assistiu ontem. Ao longo da semana, levantou-se entre pasquineiros uma "polémica" patética sobre uma alegada mão de Pote no segundo golo do jogo do passado fim-de-semana. Quando assim é, já sabemos o que aí vem. 

O Sporting, que consistentemente tem sido a melhor equipa do campeonato, perde de novo pontos às mãos de um árbitro com um vasto historial de roubar o Clube. E não pode contar com o seu melhor jogador no próximo jogo. Nem com o treinador.

Até amigos benfiquistas - os que vêem os jogos com olhos de ver, não com pálas - concordam: aquilo que se passou ontem em Famalicão foi um roubo descarado. 

Nós, Sporting, temos vários títulos roubados no passado recente, o último em 2015. Hoje sabemos bem que na altura o SLB estava a "financiar" indirectamente clubes como o Setúbal, através da compra e venda de jogadores - AQUI percebe-se bem. As mesmas equipas que comiam a relva contra o Sporting e tinham apáticas prestações contra o SLB. Havia várias outras. Valia tudo. Vale tudo, como ainda vemos.

Entretanto, a credibilidade da Liga vai caindo, caindo, caindo. 

As instituições do futebol vão apodrecendo. Tenho amigos portugueses que já nem assistem a Liga portuguesa, mas sim a inglesa e espanhola. 

E os processos envolvendo o Benfica e o seu presidente arrastam-se, arrastam-se, arrastam-se. E o DDT da Luz continua a ter uma quantidade de serviçais, desde o apito até ao comentário televisivo, que faria inveja a muitos ditadores, da Coreia do Norte à Venezuela. 

Até quando, isto?  

Quando é que o Sporting dá, de facto, um murro na mesa?  Não o blá-blá do costume, mas um murro a sério?

Contra os Conformistas, Marchar, Marchar

Bem sei que os comentadores do costume, nas jornais e nas TV, estão a todo o gás a inculcar a mensagem de que o Sporting está no caminho certo e que temos de aceitar a direcção que temos, porque somos um clubezinho que já não se compara ao SLB e FCP.

Bem sei da grande influência que esta gente tem sobre os adeptos/ sócios do Sporting e de outros clubes.

Bem sei que, de tão fraquinhos que somos, é suposto aplaudir o facto de não termos perdido com o Porto em casa, no passado Sábado (foi o VAR... apesar dos dois golos infantis sofridos).

( e bem sei que isto é como lutar contra moinhos de vento...)

Ainda assim, e porque me preocupa que se instale no Clube uma espécie de conformismo derrotista, em que vamos alegremente deslizando de ano para ano rumo ao meio da tabela, gostaria de vincar aqui alguns pontos: 

1. A última época foi das piores, desportivamente, da história do Clube; os resultados são directamente imputáveis a uma direcção que vendeu todos os bons jogadores do plantel e não foi capaz de fazer uma única contratação à altura (e que agora tem de pagar X milhões por ano a jogadores que ninguém quer);

2. A julgar pelas decisões da direcção, os únicos responsáveis pela desastrosa época 2019-2020 foram os treinadores e Beto - aliás, Viana parece ter saído reforçado;

3. Ao longo de toda a época, elementos da direcção não pararam de contribuir para a instabilidade no Clube, classificando quem os critica de "anormais", "escumalha" e afins.

4. Esta época começou com uma eliminação da Liga Europa pelo 5º classificado do campeonato austríaco, ainda por cima com uma goleada em casa; esta época estamos ao nível do Rio Ave e do Famalicão, já nem do Braga;

5. Apesar de a época de 2019 ter terminado em Fevereiro do ano passado, dando 6 meses de preparação da nova época, o plantel do Sporting revela lacunas enormes, sobretudo na defesa (6 golos sofridos em 2 jogos em casa) e no ataque, não tendo opções para jogo dentro da área adversária (apenas Luiz Phellype); daquilo que vi até agora, o Sporting não tem jogadores para o sistema que o treinador quer implementar.

6. Ao longo de 3 anos, esta direcção fez zero (repito: ZERO) para contrariar o domínio das instituições de arbitragem pelos dois principais clubes; estava mais concentrada em atacar as claques do Clube e os sócios que criticavam a direcção; agora, indigna-se com decisões do VAR.

7. Com esta direcção o desrespeito pelo Clube atingiu limites inimagináveis, devido aos resultados desportivos e às peripécias de não pagamento de contratações ao Braga, ou de supostas tentativas de contratar metade do plantel do Braga - que este clube explora mediaticamente a seu favor, apresentando o Sporting como uma estrutura de tontos.

No meu post de ontem - https://sporting.blogs.sapo.pt/4-anos-sem-ganhar-ao-fcp-e-5-anos-sem-5900046 - chamei atenção para o facto de, com esta direcção, o Clube não ter ganho nenhuma vez um derby ou um clássico para a Liga. Que me recorde, nunca tal aconteceu com outra direcção. 

A maioria das críticas foram no sentido de "isto não é de agora, há muito tempo que é tudo uma porcaria". As últimas décadas não são famosas, é um facto, mas não foi assim há tanto tempo que disputamos taco-a-taco o último campeonato e demos 3-0 na Luz... ou ganhamos a SuperTaça ao SLB. No desporto, às vezes ganha-se e outras perde-se. Mas perder tantas vezes seguidas como nos últimos anos (várias de goleada...) não é aceitável para um sportinguista que se preze.

Um dos últimos comentários ao meu post, deixou-me pasmo, mas diz tudo: é preciso "enaltecer o trabalho que se está a tentar fazer". Sim, temos de de nos dar por contentes por não termos perdido com o Porto em casa e "enaltecer" a direcção. Isto de um adepto do Sporting, não do Marítimo ou do Farense.

O problema está aqui: muita gente no Sporting, começa a pensar como adepto de Clube de meio da tabela. E os verdadeiros sportinguistas não podem aceitar esse miserabilismo. Não podem aceitar ver o clube definhar de ano para ano, em apenas 4 anos ir de golear na Luz a festejar não perder em casa com o Porto.

Bem sei que estas opiniões são minoritárias, mas diz bem do que é a lavagem cerebral a que os sportinguistas estão hoje sujeitos, numa das fases mais negras da existência do Clube - que já nem europeu é - e em que nos prometem "alegrias". Todos os dias, promessas de alegrias. Mas só se "enaltecermos" a direcção. Se não, somos "anormais".

É meu dever de consciência, enquanto sportinguista, não deixar que este pensamento medíocre tome conta do Clube, tornando irremediável a pronunciada trajectória descendente em que nos encontramos. E a primeira coisa a fazer é remover quem, por total e manifesta incompetência, colocou o Clube nessa espiral para fora da Europa e dos topos das tabelas.

4 anos sem ganhar ao FCP (e 5 anos sem ganhar ao SLB para a Liga)

Ora então lá extraímos um pontinho ontem do Clássico de Alvalade. Podia ser pior.

Na ressaca, achei interessante partilhar convosco o que é o pano de fundo dos confrontos com os nossos dois rivais. 

A nossa última vitória sobre o FCP para a Liga foi a 28 de Agosto de 2016, no início da época 2016-17. Na época anterior, curiosamente, ganhamos os 2 clássicos (3-1 no Dragão, um recital de João Mário e Slimani, jogo a que tive o prazer de assistir na bancada de sócios do clube rival):
https://www.futebol365.pt/equipa/818/comparar-com/300/confrontos/?federation_competition=392&pagina=1

A última vitória sobre o SLB para a Liga foi a 25 de Outubro de 2015 - portanto, há quase 5 anos. Uns meses antes tínhamos ganho a SuperTaça ao SLB:
https://www.futebol365.pt/equipa/101/comparar-com/818/confrontos/

Em 3 anos de direcção Varandas, registamos apenas uma vitória contra um rival: 1-0 contra o SLB em Alvalade, nas meias finais da Taça de Portugal 2018-19. Inesquecível bailado de Bruno Fernandes, a terminar com um míssil ao canto superior esquerdo da baliza vermelha. 

Outra tendência, para mim altamente preocupante, é o desnível dos resultados... Na época 2018-19 sofremos 4 golos em casa contra o SLB e poucos meses depois foi o desastre da SuperTaça no Algarve - a que tive o desprazer de assistir na bancada. 

É claro que o Sporting de 2015-2016 ou 2016-2017 não tem nada a ver com o Sporting das 3 últimas épocas. Dir-me-ão que foram as recisões. Pois, mas foi possível trazer de volta vários jogadores, incluindo o mais influente das últimas épocas, Bruno Fernandes. E os que saíram geraram receitas (à excepção de Rafael Leão), que foram esbanjadas num camião de jogadores inúteis e caros, que a actual direcção, naturalmente, não consegue colocar. Dir-me-ão que o plantel perdeu qualidade. Mas Leonardo Jardim herdou um plantel também paupérrimo, depois do desastre da última época de Godinho Lopes. E deixou o clube na Champions... 

Para mim, a diferença está na estrutura. Nos últimos 3 anos, o Sporting passou a ser um clube gerido por miúdos (Varandas e amigos), desde 2020 com um treinador "miúdo" e com uma equipa agora também essencialmente de miúdos.

Ganhamos? Grandes miúdos! 

Empatámos? Há que acreditar nos miúdos!

Perdemos? São uns miúdos... 

(Já agora, que miúdos? Os da direcção, os da equipa técnica ou os do relvado?)

E enfim, cá estamos nós com as ambições mais baixas dos últimos anos, a festejar o facto de a maior potência desportiva nacional ter "conseguido" empatar em casa, no final do jogo, com um FCP que acabou de perder dois dos seus três jogadores mais influentes.

Este é, para mim, o Novo Sporting, um clube com o palmarés de FCP e SLB, mas com a ambição de um clube de meio da tabela:
https://sporting.blogs.sapo.pt/user/blogprimario48152

Este não é, definitivamente, o clube de João Rocha. E cabe-nos a nós decidir se queremos o Sporting dos 7-1 contra o SLB ou um clube que não é capaz de ganhar aos seus rivais.

Dir-me-ão que sou pessimista. Por isso tive o cuidado de colocar acima o histórico recente dos nossos confrontos com rivais. Os números são como o algodão - não enganam.

Dir-me-ão que não tenho confiança. Numa estrutura sem currículo, e que atirou o Clube para fora da Europa? Claro que não tenho. Numa estrutura que, depois de perder 1-4 em casa com um clube austríaco num jogo decisivo para o resto da época, manda uma figura de segunda linha cometer declarações sobre as alegrias que esta equipa vai dar no futuro? 

Não nos iludamos: confiança, sem exigência e saber, é fé cega.

 

PS (5 horas depois) - Extrarordinário verificar que aqueles que tanto criticam a agressividade dos "brunistas" e/ou das claques, venham com impropérios e insultos comentar um post de alguém que tem uma visão diferente da sua. Mais, pondo em causa o sportinguismo de quem critica as opções da actual direcção. Naturalmente, não o admito e não publicarei comentários com esse teor, que em nada acrescentam à discussão e em nada beneficiam o Clube. A mim, ensinaram-me desde pequeno a pensar pela minha própria cabeça, não pela dos outros. Ensinamento esse que me tem servido sempre bem e recomendo. Se não se pode agradar a gregos ou troianos, pois bem, é a vida.

Bem-vindos ao "novo" Sporting

Novos ou velhos, todos nós herdámos um Sporting. Com muitos, mas mesmo muitos, títulos. Em muitas, mesmo muitas, modalidades, e no futebol, claro. Um clube campeão como não há outro em Portugal e talvez no mundo. O Clube de João Rocha, de Aurélio Pereira, de Moniz Pereira.

No que diz respeito à "bola", os mais velhos herdaram um Sporting que ia alternando a vitória no campeonato com o rival de Lisboa e o do Porto. E que se batia na Europa.

Os mais novos herdaram um Sporting que de vez em quando ganhava um campeonato. Mas participava na Champions, o que nos enchia de orgulho (e de muito necessários milhões). 

Ainda há 3 anos me recordo de sair a meio de uma aula nocturna de mestrado para ver o Sporting e o Real Madrid subirem ao relvado de Alvalade. Independentemente do resultado, que orgulho. Que enorme e inesquecível orgulho, de ver aquele estádio cheio e os olhos dos miúdos a brilhar. Pais e filhos abraçados e o hino da Champions a soar em Alvalade. Enfim, o Sporting. 

O resultado do jogo da última 5ª feira representa, para mim, o início de um novo Sporting, que nada tem a ver com o que conheci: já não somos uma equipa de nível europeu. Não temos equipa ou estrutura técnica para entrar na Liga Europa. 

Das duas últimas épocas, também já poderíamos concluir que não temos equipa para os rivais de Lisboa ou do Porto. E em muitos desses jogos, como o da Supertaça no Algarve, ainda tínhamos um 11 com Bruno Fernandes, Mathieu, Acuña. Bas Dost, etc. Jogadores da selecção de Portugal, França, Argentina, Holanda... 

Como chegámos aqui? Primeiro, não fomos capazes de substituir esses jogadores por outros à mesma altura ou melhores. Algumas contratações foram pura e simplesmente um desastre. 

Mas, talvez mais decisivo do que isso é a mudança de cultura que tem estado a operar-se no "novo" Sporting, bem patente na forma como a direcção reagiu ao desastre - em todos os sentidos - a que assistimos na última 5ª feira. Veio então Hugo Viana - uma figura de segunda linha, atente-se, em vez do presidente - dizer que era uma chatice, mas que esta equipa ainda vai dar "muitas alegrias" ao Sporting. 

Alegrias, reparem. Não há objectivos, não há metas concretas. Há alegrias... A alegria de ganhar ao Paços de Ferreira? Ao Belenenses? Será isso? Porque aos nossos rivais de sempre não será, seguramente. 

Entretanto, vejo sportinguistas que antes estudavam o calendário dos nossos 2 rivais - os únicos clubes em Portugal que têm a nossa dimensão, convém lembrar porque nos tempos que correm muitos já se esqueceram - atentos aos jogos do Rio Ave ou Boavista - porque é com eles que vamos disputar o acesso à Liga Europa. Estamos reduzidos a isto. 

No "novo" Sporting, vivemos para pequenas alegrias. A direcção planta relvados, dá nome de ex-jogadores a portas, campos - e anuncia tudo na imprensa desportiva (grátis? ou PUB paga?). O inacreditável doutor Varandas diz que há um jovem jogador que vai ser vendido por 100 milhões. Porreiro, pá, como dizia o outro. Alegria não falta. Miserabilismo também não.

E há quem bata palmas a isto, haverá sempre. Mas o que vimos no último fim-de-semana - e me encheu de esperança - é que a larga maioria dos sportinguistas não se revê nesta pantomimice pegada. Nem aceita que a cultura de um clube campeão seja reduzida à de uma espécie de "take-away", que forma jogadores para vender.

O Sporting - o verdadeiro Sporting - está vivo e tem-se mostrado. Cabe-nos a nós, sportinguistas, decidir se queremos o "novo" Sporting ou se queremos ser dignos da herança que recebemos dos nossos avós e pais - de um clube campeão. Os dois não são compatíveis. Nem mais um dia.

O Sporting depois de Varandas

Os sócios do Sporting rejeitaram ontem de forma clara - claríssima - o relatório e contas e o orçamento da direcção de Frederico Varandas:

https://www.record.pt/futebol/futebol-nacional/liga-nos/sporting/detalhe/socios-do-sporting-chumbam-relatorio-e-contas-e-orcamento-por-larga-maioria?ref=HP_DestaquesPrincipais

Rejeitaram depois de umas semanas de intensa propaganda, com "notíciazinhas" diárias sobre o "naming" da Academia e até de campos de futebol dentro da mesma. Ouvimos a palavra "formação" centenas e centenas de vezes - como se a aposta nos jovens fosse novidade para o Sporting Clube de Portugal. Para o dia da votação a direcção guardou um "rebuçado": a contratação de um jogador do Portimonense (atente-se ao pormenor, "roubado ao Braga"):

https://www.record.pt/futebol/futebol-nacional/liga-nos/sporting/detalhe/tabata-o-novo-bruno-de-alvalade-que-o-sporting-roubou-ao-sp-braga?ref=Sporting_DestaquesPrincipais 

A afluência às urnas foi impressionante, tendo em conta que estamos em tempo de pandemia e de desânimo no Clube. 

Não há outra leitura a fazer de que o resultado da votação demonstra o descontentamento da larga maioria dos sócios com a direcção de Varandas, a sua falta de metas, de ideias e de resultados. 

No final da desastrosa época de futebol do ano passado, promovi um inquérito on-line - certamente falível - mas que já mostrava o descontentamento enorme com a falta de resultados do Clube: 

 https://sporting.blogs.sapo.pt/inquerito-mais-de-90-a-favor-de-5673337

Se a gente que se alapou à direcção do Sporting tivesse um pingo de honra, ter-se-ia já demitido a esta hora e convocado eleições. Já o devia ter feito antes, como aqui escrevi em Julho, para dar tempo à realização de eleições e preparação de uma nova época por outra direcção: 

https://sporting.blogs.sapo.pt/dr-varandas-se-e-um-homem-convoque-5668054

Virão agora os alapados dizer que é preciso estabilidade. Mas incompetência diária é o garante de instabilidade futura. 

Virão agora os alapados dizer que se não forem eles no leme, por aí virá o caos dos malvados das claques. Mas foram eles que, depois de numa primeira fase terem dado o abraço às claques, se passaram a referir a estas como "escumalha", "anormais"  e coisas afins. E, como sabemos (e vemos...), não há melhor receita para a violência do que o insulto a gente violenta.

Sobretudo, virão agora os alapados dizer que não podemos voltar ao passado. Pois não. E, felizmente, o Sporting tem imensa gente competente e disponível para ajudar o Clube. Como também aqui já disse, Pedro Azevedo tem o perfil certo para devolver o Sporting à sua grandeza:

https://sporting.blogs.sapo.pt/pedro-azevedo-um-excelente-candidato-a-5692321

Dr Varandas... endireite as costas, levante o queixo, puxe os ombros para trás e preserve a dignidade que lhe resta - demita-se. 

Obrigado, Capitão Beto

 

Beto Severo afasta-se de Varandas, colocando "a instituição acima do seu interesse". Recusa os papéis decorativos que lhe foram propostos em alternativa ao cargo de "team manager". Vale a pena ler com atenção as suas palavras de despedida, percebe-se que sentidas, mas não rancorosas. Apela à união, magnanimente. Sai, portanto, com toda a dignidade que merece. 

Em todos os meus anos de Sportinguismo, conto pelos dedos de uma mão aqueles que vi defender as nossas cores com a garra de Beto. É um campeão nacional, um verdadeiro sportinguista, e devia ter um papel permanente na nossa formação - para que, mais do que grandes jogadores, formemos grandes sportinguistas. 

É um líder, um capitão, um campeão de leão ao peito. Não tem, obviamente, nada a ver com a actual direcção do Clube. Estou certo que voltará em breve, num outro projecto, rodeado de mais sportinguistas como ele - com uma vontade imensa de ganhar e ser o número um. 

Obrigado, capitão.

Atletismo olímpico ou Adan? Adan.

Um dia depois do aniversário da glória olímpica do nosso Carlos Lopes em Los Angeles, sai isto n'A Bola. Sendo a fonte que é, há que duvidar da veracidade. Se for verdade, o nosso atletismo vai receber menos na próxima época do que Adan, segundo guarda redes do segundo clube de Madrid, em que a direcção aposta para aquecer o banco de suplentes do futebol. Tudo isto em ano de Olimpíadas em Tóquio. Mais uma de génio, dr. Varandas!

O faminto e os fatos Hugo Boss

Sendo importante a discussão das alterações estatutárias no Clube, é preciso fazer um sublinhado: não nos podemos que a mesma desvie a nossa atenção do urgente. 

Não nos iludamos: a casa está a arder... A evolução conhecida da realidade financeira do clube é alarmente. Os resultados desportivos (falta deles...) são os que sabemos. A desmobilização da massa adepta é notória. O Clube continua sem orçamento aprovado. A gestão do Clube é errática a todos os níveis. A comunicação um desastre, protegendo a direcção e atirando areia diariamente para os olhos dos sócios e adeptos, disfarçando a má gestão, incompetência e incapacidade de corrigir erros. Na próxima época o terceiro lugar dá acesso à Champions, mas Braga e Guimarães serão seguramente candidatos e estão a construir plantéis fortes.

A quem interessa que falemos agora, neste preciso momento, de estatutos? Eu diria: aos incompetentes barricados na direcção, que não querem reconhecer a sua incapacidade para gerir um Clube da dimensão do Sporting Clube de Portugal.

Por acaso estes estatutos impediram o Sporting de ir à Champions há 3 anos? De construir uma grande equipa com jogadores como Bruno Fernandes ou Mathieu? De lutar pelo título?

Falar de estatutos nesta fase é um pouco como um faminto estar entretido a ver um catálogo de fatos Hugo Boss.

Sobre a grave situação financeira do Clube, é importante (e urgente...) ler a escalpelização feita pelo Pedro Azevedo aqui:

https://castigomaximo.blogs.sapo.pt/

Pedro Azevedo: um excelente candidato à presidência do Sporting

Começo pela declaração de interesses (ou, como é moda agora dizer, o "disclaimer"): estive uma única vez com o Pedro Azevedo, num jantar do És a Nossa Fé há poucos meses. Já conhecia, naturalmente, as suas ideias para o Sporting, que ele partilha no seu blog: https://castigomaximo.blogs.sapo.pt/

Antecipando aqueles comentários dos indigentes das redes sociais, do estilo "tu queres é tacho, pá" (que, tal como outras aleivosias, não admito sequer publicar no post), deixo também a ressalva de que nunca ganhei um tostão à conta do Sporting, directa ou indirectamente. Pelo contrário, tenho gasto pequenas fortunas em quotas do Clube, quotas do Núcleo (Matosinhos, orgulhosamente), Gamebox, camisolas e afins. Não pretendo, alguma vez, ganhar um tostão que seja à conta do Sporting, a minha mais insensata paixão. Enfim, não pertenço nem pretendo pertencer aos que se enchem de dinheiro à conta do Clube - mas sim ao grupo dos sofredores e "parvos"... 

Voltando à parte interessante da questão, o Pedro Azevedo. Como já aqui defendi, o Sporting deveria ir já para eleições. Isto para evitar: 

- Que a próxima época seja preparada pelas mesmas pessoas (Varandas, Viana e os agentes do costume), e da mesma forma, que a (vergonhosa) anterior;

- Que em vez de lutar pelo 3º lugar, de acesso à Champions na nova época, daqui a um ano estejamos a lamentar-nos por não ter conseguido lugar na Liga Europa;

- Para por termo à incessante perda de ambição, que leva a que a luta pelo título seja hoje uma coisa inalcançável (quando, há apenas 3 anos, era o normal).

Também não me assusta minimamente a questão da estabilidade. As equipas (técnicas e afins) precisam de estabilidade. Ter gente incompetente a mandar no clube não é garante de estabilidade, mas de instabilidade, como seu viu na época passada, na "dança" de treinadores e jogadores, ao sabor dos acontecimentos. 

Uma direcção sem estratégia e sem mão no clube (administração) e sem capacidade de cativar adeptos (núcleos, claques) não proporciona estabilidade alguma, como é evidente. Nem sequer é respeitada, como se vê todos os dias. 

Se há clube que não tem falta de boas alternativas para formar uma nova direcção, com quadros altamente competentes, esse clube é o Sporting. Tenho a certeza que, estivessemos nós agora a poucas semanas das eleições, já teríamos 2 ou 3 candidaturas fortes e competentes. 

Infelizmente, temos uma direcção barricada num presidente da Mesa da AG, que não quer dar a palavra aos sócios. 

Uma das boas candidaturas que temos é, seguramente, a de Pedro Azevedo, já anunciada. 

Como qualquer pessoa de mente aberta facilmente concluirá da leitura do seu blogue, o Pedro Azevedo reúne 5 condições essenciais para ser um grande presidente do Sporting: 

- É uma pessoa altamente inteligente e um quadro competente, com experiência em gestão de topo; 

- É uma enciclopédia de Sporting e de desporto em geral; 

- É uma pessoa apaixonada pelo Clube, mas ponderada;

- É independente de interesses instalados e/ou passados; 

- Tem um projecto (consolidado) para o Clube.

Gostaria que quem lesse este postal desse uma séria atenção ao Pedro Azevedo. Sei que não é um daqueles nomes "tcham" (tipo Ricciardi). E sei que, infelizmente, os presidentes muitas vezes são "cozinhados" entre jornais/ media, agências de comunicação e outras empresas (os "nada parvos", que fazem dinheiro a rios com o Clube). Mas todos sabemos que esses interesses não são os do Clube.

Precisamos de gente com currículo e experiência, independente e que proporcione estabilidade às nossas equipas, devolvendo a qualidade ao futebol (ao contrário da actual direcção). Aproveitem estes meses até às eleições (eu prevejo para a Primavera-Verão do próximo ano) para ler o muito que o Pedro Azevedo tem escrito sobre o Clube. Podem até chegar à conclusão que não é o vosso candidato, mas darão o tempo por bem empregue, seguramente.

Saudações Leoninas

E a revelação verde-e-branca da temporada é...

Depois de ter votado na revelação (não verde-e-branca) da temporada 2019/20 (VER AQUI) a equipa do És a Nossa Fé votou também, e como não podia deixar de ser, na revelação verde-e-branca. Votação essa, importante notar, que foi feita ainda antes do último jogo da temporada.

E 2020 (mais do que 2019) foi um ano de diversas - e boas - revelações. Talvez seja o (único) ponto positivo que fica desta época no futebol leonino - os muitos jovens que tiveram a sua primeira oportunidade de representar a equipa principal do Sporting Clube de Portugal e de pisar o grande palco de Alvalade (ainda que, por ora e por força das circunstância, sem público).

Se a aposta em "Max" foi feita logo no início da época, outros jogadores só tiveram a sua oportunidade com Ruben Amorim. Talvez por isso, estes tenham ficado mais "na retina" do que o novo dono da baliza de Alvalade. Ou que Jovane, já na sua segunda época na equipa principal, e que foi essencial para o bom desempenho para a equipa no regresso das férias forçadas pela pandemia. 

Para revelação "verde-e-branca" de 2020, a equipa do És a Nossa Fé votou de forma expressiva no vencedor. Trata-se de um jogador que já vinha treinando com a equipa principal com Marcel Keizer. Um jogador cuja qualidade técnica, velocidade e inteligência já tinha dado (e muito) nas vistas nos Juniores e sub-23. E que, na transição para a equipa principal, revelou uma maturidade impressionante para a sua idade. Longe de se intimidar com os grandes palcos, este jogador demonstrou total à-vontade. Esforço, dedicação, devoção e glória. Tanto que foi mesmo considerado o melhor em campo pelo Sporting, por vários jornais, nos últimos jogos que fez. 

 

 

Nuno Mendes é, para a equipa do És a Nossa Fé, a revelação da temporada 2019/20. 

Mais imporante ainda, é já um valor seguríssimo no Sporting 2020/21. O corredor esquerdo será seguramente dele, por mérito próprio. Tal como Eduardo Quaresma, outro jovem agora lançado que esteve a bom nível  - e que, refira-se, ficou em segundo lugar na votação. 

Nestes tempos de incerteza, podemos pelo menos ter a certeza que a Academia continua a trabalhar bem e a formar talentos e campeões. Que ergam muitos títulos pelo Clube, é o que se deseja. E, no futuro, quem sabe sucederão a Ronaldo ou Figo representando Portugal nos grandes prémios futebol internacional. 

Parabéns à Academia, parabéns e a Nuno Mendes e aos novos valores leoninos.

E viva o Sporting Clube de Portugal!

5 perguntas que gostava que Varandas respondesse

1- o que foi/está a ser feito com o dinheiro da transferência de Bruno Fernandes?

2 - porque pagou o Sporting ao empresário Mendes para vender Bruno Fernandes? A direcção não é competente para tratar da venda sem "ajuda"? 

3 - o que aconteceu a Rodrigo Fernandes, até há poucos meses uma grande promessa e entretanto desaparecido? Que resultou de reuniões com empresário do jogador, Mendes? 

4 - porque é que a aposta actual da formação são jogadores na faixa dos 18-19 anos, e não os sub-23, como Pedro Mendes, João Silva ou Tomás Silva? 

5 - porque está o Sporting a contratar um director geral a um mês de o futebol retomar treinos?

PS - "prestar contas" presta-se perante os sócios, os donos do clube. E o clube tem sedes próprias para tal, como uma assembleia geral. A não ser que o objectivo seja fingir que se dá a cara e é transparente...

 

Inquérito: Mais de 90% a favor de eleições

SCPsond.png

24h depois de colocado on-line o inquérito sobre eventuais eleições no Sporting, o resultado é uma esmagadora maioria a favor do "sim".

É apenas um inquérito on-line, não pretende ser mais do que isso. Com todas as limitações e enviesamentos que tem, alguma informação traz. Obviamente, não deve ser lido como um retrato fiel da realidade, mas pretende ser uma achega a um debate construtivo e civilizado sobre o estado, o rumo e a governação do Clube. 

SL

 

Dr Varandas: Seja um homem e convoque eleições já

Caro Dr. Varandas,

Como saberá reconhecer, reina o desnorte no Sporting desde que v. assumiu a presidência em 2018, depois de uma vitória por ínfima margem. Em 2018-19, com o plantel que herdou das gestões anteriores, até conseguiu 2 troféus. Mas o título, que sempre nos habituamos a discutir, foi uma miragem.

Na viragem para esta época, deu-se o maior desastre desportivo que presenciei como sportinguista - a derrota no Algarve com o SLB. A si, já sei, não preocupou o sucedido. E vai daí desatou a vender os melhores jogadores que tínhamos. E a trocar de treinadores. A dizer-se e desdizer-se. O Pedro Correia já fez aqui no blogue o relato das trapalhadas sucessivas que protagonizou. 

Esta época que agora termina, a primeira que v. planeou, foi uma queda do princípio ao fim. Uma queda que ontem teve mais uma etapa, com nova derrota no Estádio do SLB, e descida para a pior classificação em 7 anos (4º lugar). O desnorte sempre a aumentar e a queda a acentuar-se.

Sobre as razões para esta queda já aqui escrevi nos últimos meses. E já escreveram alguns colegas de blogue, melhor do que eu. O que é facto é que o Clube termina a época com um treinador que há um ano estava no Casa Pia (e pelo qual vai pagar 12 milhões de euros, que certamente serviriam para contratar um treinador europeu de topo) e com o plantel mais fraco dos últimos anos, em que os melhores jogadores são jovens ainda em formação. 

Dr Varandas, este 4º lugar foi "alcançado" contando em meia época com um dos melhores jogadores da Europa na sua posição, Bruno Fernandes (que terminou como melhor marcador da equipa, apesar de ter deixado o Clube em Janeiro). Na próxima época, sem ele e sem (aparentemente) Acuña - outro dos raros jogadores feitos e de selecção que ainda temos - em que lugar terminaremos?

Apesar do fracasso, apesar das demissões na sua equipa, apesar de não haver orçamento aprovado, de não se conhecer estratégia ou perspectivas de vir a ganhar seja o que for, o Dr Varandas arrasta-se no cargo. Faz uns "posts" no Instagram com fotos com momentos de descontração no treino legendadas "o Sporting é isto". Tira fotos para a capa de A Bola com um jogador acabado de sair da prisão e a declarar que ele pode ter lugar na formação do SCP. Faz umas declarações a dizer que o treinador ex-Casa Pia e Braga vai valorizar o plantel enormemente. E prometer vender jogadores por 100 milhões. Como se o Sporting fosse uma caixa registadora.

Não Dr Varandas. O Sporting não é isto! O Sporting não tem nada a ver com isto! O Sporting é um estádio cheio a cantar, festejando vitórias. O Sporting é a excelência no desporto. É esforço, dedicação, devoção e GLÓRIA. Não é bem-estar, descontração, declaração e salários. E se perdermos, olha, fica para a próxima! Nunca, Dr. Varandas, nunca.

Há vários meses que ouço amigos dizer que a intenção das pessoas que tem à sua volta é vender a SAD. É deixar cair o Clube até ao ponto em que o desastre seja tal que apareça um "salvador" (um superagente, talvez?) pronto a injectar uns milhões no Clube, assumindo o controlo. Não quero acreditar, mas a sucessão e repetição de erros é tal que cada vez isso faz mais sentido.

Ainda há tempo de evitar que o Sporting caia mais, Dr Varandas. Não tenho qualquer razão para acreditar que v. seja uma pessoa sem carácter, que se vai esconder neste momento aflitivo para todos os sportinguistas. Pelo contrário, até acredito que seja uma pessoa bem-intencionada (ainda que provavelmente muito mal aconselhada). Este é um momento que exige clarificação no Clube. E urgente.

Dr Varandas: se é um homem, se tem coluna vertebral, não se esconda. Dê a cara. Convoque eleições. Faça-o rapidamente, para Agosto. Volte a apresentar-se, mostre o que fez nestes dois anos. Debata, dê entrevistas. Prove que tem uma estratégia, um rumo. 

Dê a palavra aos sportinguistas e deixe que sejam apresentadas alternativas. Que ganhe o melhor. Se ganhar o Dr Varandas, sai legitimado. Se ganhar outro, ao menos o Dr Varandas bateu-se pelo que acreditava e sai de cabeça erguida. 

Dr Varandas: não se esconda, ninguém gosta de medrosos. Na escuridão vivem os ratos. E no Sporting não há lugar para ratos.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D