Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Não votarei Luís Figo, caso decida avançar...

Luís Figo terá sido inegavelmente um dos 3 melhores jogadores saídos da nossa formação, um futebolista de eleição, dos melhores do seu tempo a nível mundial, nenhuma dúvida a esse respeito. Será no entanto o bastante para ser presidente da instituição Sporting Clube de Portugal? A meu ver não, o cargo requer a meu ver um conjunto de competências, carácter e sportinguismo.

Vou passar à frente do resto e recordar alguns episódios sobre o jogador Luís Figo, o homem. Ainda adolescente, nas camadas jovens, tinha contrato com o Sporting e assinou com o Benfica. Poderemos desculpar os 17 anos, valeu-lhe precisamente ser menor, ainda assim o Benfica foi à época indemnizado e o jogador castigado com 3 meses de suspensão.

Poderíamos pensar que o episódio acima não teria passado de devaneio da juventude e aprendera a lição, mas o certo é que o jogador Luís Figo, representado pelos empresários José Veiga, esse mesmo que tinha relações privilegiadas com o F.C.Porto e depois foi parar ao S.L.Benfica até cair em desgraça na Justiça por ligações à Banca e Alexandre Pinto da Costa, sempre recusou renovar com o Sporting, assinando pré-acordos com Juventus e Parma, o que levou a Federação italiana a recusar a sua inscrição em Itália durante 2 anos. O resto é história, o Sporting receberia uma verba irrisória e o jogador rumou a Barcelona.

Em 2000 protagonizou uma escaldante transferência de Barcelona para Madrid, que nunca lhe perdoaram na Catalunha. Não se trata apenas da transferência em si mesma, outros jogadores saíram de Barcelona para Madrid, por exemplo Laudrup e não despertaram o mesmo ódio. É preciso perceber os contornos da mesma, algo que em Portugal só ouvi Paulo Futre fazer e passados alguns anos.

Durante a carreira todos lembramos que se comparava frequentemente Figo e Rui Costa na selecção nacional. O segundo acabou a carreira no clube que o formou, é dirigente e afirmou que o golo que marcou ao Benfica com a camisola da Fiorentina, havia sido o pior golo da sua vida. De resto não o festejou, como hoje muitos o fazem. Já Figo no Inter Milão, na fase final de carreira, festejou efusivamente um golo do seu colega Crespo ao Sporting. Se pensarmos nos golos que Cristiano Ronaldo marcou ao Sporting no Man United e Real Madrid e nos festejos dos mesmos, ficamos conversados...

Ainda não decidi em quem votar, mas seguramente não votarei Luís Figo caso decida avançar, porque tenho memória.

Claques no Sporting

Não é possível ignorar e muito menos perdoar o comportamento irresponsável das claques no final da época passada. Por mais que seja, e sou, crítico do lunático destituído, não dou para o peditório que é o único responsável. Tem culpas? Sim, seguramente contribuiu para exaltar os ânimos, mas há muito que os grupos organizados de adeptos, vulgo claques, estão fora de controlo no Sporting.

Negócios escuros, venda ilegal de bilhetes, alguns membros são sócios de claque mas não são sócios de clube, comportamento violento, insultos, não fazem parte do ADN do clube nem honram a nossa história.

Não cabe ao futuro Conselho Directivo que iremos eleger a 08 de Setembro substituir-se às autoridades, mas deve procurar junto das autoridades que cumpram a sua tarefa, erradicando os hooligans do nosso clube.

Defendo ainda que não exista qualquer preferência ou favorecimento na aquisição de bilhetes a estes grupos, muito menos redução de preço ou qualquer tipo de apoio financeiro. Os sócios devem comprar na bilheteira a preço de sócio, os restantes a preço de não sócio. Vender por atacado à claque possibilita um negócio de candonga que financia alguns membros. Também não encontro qualquer justificação para continuar permitindo que estes grupos utilizem qualquer área nas instalações do clube, à excepção óbvia dos lugares que comprarem e pagarem para assistir a eventos desportivos.

 

Bas Dost regressa

BD.jpg

 

Os meus ídolos são atletas, nunca foram nem seria natural que fossem dirigentes. Fico satisfeito com este regresso de Bas Dost. Afastado o louco, percebe-se que o clube regressa aos poucos à normalidade. Falta varrer para o baú do esquecimento o alienado e seus algozes que tanto prejudicaram o clube ao ponto de terem sofrido a vergonha da destituição, a primeira na nossa centenária história.

Clarificação urgente, precisa-se. - II

Há 2 semanas publiquei sobre os Estatutos do Sporting Clube de Portugal. Se na altura tinha algumas dúvidas, a notícia do registo legal e publicação no site do clube, não as desfaz por completo.

1 – Não li que os Estatutos tenham sido publicados em D.R., podem entrar imediatamente em vigor sem causar algum imbróglio jurídico , que venha a causar danos ao clube?

2 – Aos olhos do leigo, que sou, apenas poderá estar em causa a eleição do Conselho Fiscal e Disciplinar pelo método de Hondt vs. eleição de lista mais votada. E não obrigatoriedade de apresentação de listas ao Conselho Leonino.

3 – Sobre a questão mais mediática, transcrevo parcialmente de comentário no post anterior do leitor PPS “…Quanto à questão disciplinar parece-me inequívoco que o que se aplica é o estatuto disciplinar antigo. Porque é o aplicar do velho principio penal nullum crimen sine lege praevia. O estatuto disciplinar que vigorou à altura das supostas infracções era um, acrescendo a este facto que o novo estatuto é mais penalizador que o anterior, pelo que ainda que houvesse um conflito de leis no tempo se aplicaria o principio da Lei mais favorável.”

4 – Ignorar este princípio e sancionar qualquer membro do anterior CD, incluindo o presidente, à luz dos Estatutos agora publicados seria um erro colossal que iria abrir portas a novos procedimentos judiciais, algo que o clube certamente dispensa…

5 – Quer-me parecer que após as eleições, com tempo, deveríamos repensar algumas questões, como a eleição da lista mais votada por maioria simples ou a alteração agora efectuada de promover o presidente do C.D. a órgão social.

 

Estatutos do Sporting Clube de Portugal

Ora vamos lá falar de claques...

1 - Rui Mendes, adepto do Sporting que assistia à final da taça de Portugal em 1996, foi assassinado com um very-light arremessado por Hugo Inácio, membro da claque No Name Boys.

Hugo Inácio foi condenado a quatro anos de prisão por negligência grosseira. Quando lhe faltavam 15 meses e 6 dias de pena efectiva, não regressou à prisão após uma saída precária. Foi recapturado em Fevereiro de 2011. Em 2012 foi novamente detido por arremessar uma cadeira que atingiu um agente da autoridade, causando-lhe ferimentos na mão e na perna. Foi condenado a 18 meses de prisão efectiva e impedido de entrar em recintos desportivos durante dois anos. Em 2017 voltou a ser condenado a uma pena de prisão efectiva. Desta vez, Hugo Inácio foi punido com três anos de cadeia e proibido de frequentar recintos desportivos durante sete anos, por ter feito deflagrar uma tocha no Estádio da Luz e por ter sido detido pela PSP, já no exterior, na posse de outra. Foi novamente detido, em 20 de janeiro de 2018, quando estava a assistir ao encontro entre o Benfica e o Desportivo de Chaves.

2 – Incidentes nas imediações do Estádio da Luz, quando o jogo Sporting-Benfica se realizou no Estádio Alvalade, entre as claques Juve Leo e No Name Boys resultaram na morte do cidadão italiano Marco Ficini, adepto do Sporting, assassinado por atropelamento às mãos de Luís Pina, membro da claque não oficial, No Name Boys.

O processo ainda aguarda julgamento, no entanto Luís Pina, de 36 anos, já tinha sido condenado duas vezes: em 2003, por detenção de arma proibida, num processo que transitou em julgado no final de 2004 e ficou extinto com o pagamento de multa e em 2011, por participação em rixa em recinto desportivo (no estádio José Alvalade, antes de um dérbi), onde ficou com pena suspensa de um ano e quatro meses num processo que transitou em julgado em fevereiro de 2016.

 

Vamos por partes, no 1º ponto, um cidadão desloca-se ao estádio para assistir a um espectáculo desportivo e perde a vida. Sem claques, muito provavelmente ainda estaria vivo. No ponto 2 o caso é totalmente diferente, tratou-se de rixa entre vermes, escória da sociedade, apenas a cor os distingue, mas a escumalha é a mesma. Obviamente que lamento o assassinato, mas ali não estavam pacatos cidadãos, ali estavam bandos de hooligans, organizados em busca de sangue.

Recentemente assistimos ao lançamento de tochas para Rui Patrício e por fim o assalto a Alcochete. É tempo de dizer basta! É tempo de colocar um ponto final nesta história triste que já vai longa.

Discordo totalmente que estejam a ser vendidas gamebox a preço reduzido a membros das claques. É inaceitável que “a casinha” ou qualquer metro quadrado nas instalações do clube esteja ocupado ao serviço de organizações violentas, integrando membros que são criminosos. Mesmo que uma maioria não o seja, diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és… Quando vou ao estádio a minha preocupação é escolher um lugar bem longe dos selvagens, não importa a cor da camisola...

Enquanto sócio, quero ouvir dos candidatos à presidência do clube o que pensam fazer relativamente a este assunto. Discordo de todos os que exigem que um rival legalize as suas claques, denunciem os apoios, que é outra questão, mas prefiro mesmo ilegalizar as claques do Sporting Clube de Portugal. Todas elas…

Antes e depois...

Maio/Junho 2018, Luís Paulo Rodrigues dixit:

“Vi agora que o presidente suspenso do Sporting Clube de Portugal desamigou-me aqui no Facebook. Sou, portanto, um sportinguista livre”

“Se ainda houver uma réstia de bom senso na cabeça de Bruno de Carvalho, terá que apresentar hoje a sua demissão. A rescisão de Rafael Leão é um rude golpe na formação do Sporting. É preciso estancar esta loucura e convocar eleições no mais curto espaço de tempo”

“Estou muito triste, muito envergonhado e muito desiludido com o ataque bárbaro à Academia do Sporting, aos jogadores e técnicos, feito por bandidos de cara tapada. Estou muito desiludido com a gestão esquizofrénica e errática do Presidente Bruno de Carvalho”

“Escrevo publicamente sobre o meu clube há mais de dez anos. Fui entusiasta da gestão de Bruno de Carvalho desde a primeira hora. Estou em estado de choque”

Luís Paulo Rodrigues foi ontem apresentado como candidato à vice-presidência do Sporting Clube de Portugal na candidatura do louco destituído...

Mais um dia positivo...

Acabei de assistir à meia-final do campeonato do mundo, excelente jogo, merecida vitória da Croácia que pratica um futebol de qualidade. Ao que parece um labrego terá apresentado candidatura à presidência do clube à mesma hora, bardamerda para ele e jagunçada que o apoia, tenho mais que fazer que aturar alienados demenciais. Ainda não escolhi o candidato que apoiarei, conto fazê-lo em breve, mas sei que não será Madeira Rodrigues e muito menos um rufia com aspirações a imperador… Interessante para o Sporting é mesmo o regresso de Nani, como ontem havia sido o de Bruno Fernandes. O ambiente em Alvalade está de facto mais higiénico, mais respirável, mais saudável…

Uma boa notícia

0A8283E0-E7FB-4E59-8206-AA311A5F3738.jpeg

 

Este Bruno acrescenta valor ao Sporting, ao contrário do outro, o labrego destituído...

Ao que parece viu melhorado o salário, ficando ao nível do que estávamos a pagar a Rui Patrício, William, Coates, Mathieu, Dost, e outros. Foi considerado o melhor jogador da Liga na temporada passada...

Avençados pagos pelo Sporting?

BC1.jpg

 

Talvez assim se perceba o grau de alienação que prolifera em blogues, twitter ou FB... Ou como alguns avençados, recorrendo a perfis falsos, se multiplicam ao serviço da agenda do louco. Imagino que nesta altura, com pagamentos suspensos, a actividade que se nota tem vindo gradualmente a reduzir, embora ainda subsista porque há quem ainda sonhe com pagamentos futuros...

Serás sempre leão, Rui Patrício...

Escumalha que envergonha as nossas cores lançou artefactos incendiários na direcção de Rui Patrício, então guarda-redes e capitão da equipa. Anteriormente haviam procurado o atleta em área de estacionamento reservada no interior do estádio, à qual seguramente apenas tiveram acesso mediante alguma conivência. Posteriormente o bárbaro ataque a Alcochete, no qual foi um dos principais visados pelos cerca de 40 vermes encapuçados.

Seguramente que o caso das rescisões dos 9 atletas do futebol profissional não têm todos a mesma força, o que equivale a dizer possibilidade de sucesso, leia-se justa causa. Mas ninguém no seu perfeito juízo ousará duvidar que Rui Patrício será um dos que tem maiores probabilidades de obter uma sentença favorável.

Aos que criticam o atleta, convém relembrar as responsabilidades que podem e devem ser atribuídas em todo este processo ao louco que exaltou ânimos com publicações em redes sociais. Ao ponto de poder ser muito provavelmente considerado autor moral de todos estes lamentáveis episódios, que constituem um dos períodos mais negros da história centenária do Sporting Clube de Portugal. Espero dos serviços jurídicos do clube acções em sede própria contra o bando de autores materiais e também contra o alienado autor moral de todos estes crimes. A Rui Patrício desejo as maiores felicidades pessoais, sucesso profissional e não tenho dúvidas que o tempo permitirá que retorne à casa da família onde pertence. Daqui a 20 anos ainda será lembrado, enquanto o pequenino déspota mimado e birrento há muito que terá sido esquecido…

Substituir um pé frio por um treinador campeão? Melhor verificar o palmarés...

Cláudio Ranieri tem 66 anos, 30 de carreira como treinador de futebol e apenas 1 título de campeão em Inglaterra ao comando do Leicester. No currículo tem passagens pelo Nápoles, Fiorentina, Valência, At. Madrid, Chelsea, Parma, Juventus, Roma, Inter de Milão, Mónaco, mas ao serviço destes clubes não apresenta melhor palmarés que algumas taças ou supertaças…

Pedro Madeira Rodrigues propõe-se assim substituir um pé frio, por outro. Ao longo dos anos Ranieri dispôs de orçamentos de fazer inveja a qualquer clube português, mas que não se traduziram em títulos conquistados, a nível nacional ou internacional, à excepção do surpreendente e atípico campeonato que conquistou meritoriamente ao serviço do Leicester. Na época seguinte colecionou mais um despedimento, isso sim, tem sido uma constante na já longa carreira.

Ainda não apoiei qualquer candidato à presidência do Sporting, mas desde já, Ranieri não é o meu treinador, Pedro Madeira Rodrigues não será o meu presidente…

Dívidas são para pagar

Muito se tem falado sobre a diferença entre o valor que o Wolverampton paga ao Sporting pela transferência de Rui Patrício e o valor que o clube recebe. Se existe uma dívida reconhecida pela Sporting SAD à Gestifute ou qualquer outra entidade, é bom que a mesma seja regularizada o quanto antes, sem manobras dilatórias ou chico-espertices tipo “Marcos Rojo/Doyen”, que acabam sempre por serem pagas, acrescidas de juros. Afirmar que dos supostos 18 milhões o clube recebe apenas 11, é intelectualmente desonesto, porque existe encontro de contas.

Mas desonestidade é algo a que nos habituámos durante 5 anos, sempre em defesa dos superiores interesses do Sporting, está bom de ver, acabando sempre por perder os processos em sede própria, só não viu quem não quis, ou quem de forma acéfala seguiu o conselho do guru espiritual e apenas sintonizou a Sporting TV, que foi, como sabemos até aqui, uma verdadeira fonte de informação ao serviço do deposto querido líder. É que, não tendo nada a ver com a vida dos outros, ainda me lembro quando um presidente de clube rival desbaratou o bom nome na praça, coleccionando dívidas e rasgando contratos. As consequências duram anos.

É pois com alguma surpresa e receio que ouço rumores que algumas transferências estão por pagar, que existem dívidas a fornecedores no valor de 40 milhões de euros. A ser verdade, tal poderia explicar algum desnorte e fuga à realidade que fizeram perigar nos últimos meses a existência do Sporting Clube de Portugal. Mas ninguém tenha dúvidas que, apesar do coro de viúvas carpideiras saudosistas do passado recente, o clube está a ser reerguido. Esperemos pelo resultado da auditoria forense e retiremos da mesma todas as consequências.

José Peseiro reloaded...

Não sou fã do José Peseiro. Verdade que na época completa que treinou o Sporting apresentou bom futebol, mas perdíamos pontos com uma frequência inacreditável. Só que ía acontecendo o mesmo aos rivais, até se gracejava afirmando que era ver quem conseguia fazer pior e no final o Benfica acabou campeão com a menor pontuação de sempre e vimos fugir o campeonato a uma jornada do fim, no Estádio da Luz, naquele polémico lance entre Luisão e Ricardo, o tal que fechava os olhos quando saía aos cruzamentos e sofreu alguns golos perfeitamente evitáveis, no Sporting e na selecção nacional.

Substituindo Fernando Santos no comando técnico da equipa, à época Peseiro vinha do Real Madrid onde tinha sido adjunto de Carlos Queiroz, os dois pé frio do futebol luso, com expectativas elevadas, mas cedo se percebeu que nunca teve pulso no balneário. Um certo diálogo com Rochemback que me abstenho de reproduzir é disso exemplo maior. Após a época do quase, eliminado na Luz no desempate por grandes penalidades, 3º lugar no campeonato, porque após derrota na Luz ainda perdeu em Alvalade com o Nacional na última jornada, perdendo também o acesso à Champions e para cúmulo a célebre final da última taça UEFA para o CSKA. Na época seguinte os sócios assobiavam-no cada vez que se levantava do banco, acabando por tornar insustentável a sua permanência. A sua saída provocou a demissão do presidente Dias da Cunha e entrada de Paulo Bento.

O passado ficou lá atrás, mas não deve ser esquecido. No entanto quero, desejo, o maior sucesso a José Peseiro no comando do Sporting. A partir de ontem, é o meu treinador. Verdade que, apesar de ser um clube apetecível e existirem outros nomes possíveis, a presente situação de incerteza que atravessamos afasta alguns treinadores, que não estão disponíveis para assinar um ano de contrato, todos concordamos que a nova direcção a ser eleita não deve ficar amarrada a um contrato de longa duração. A mera possibilidade, mesmo que remota, do louco de que em boa hora nos livrámos ainda poder regressar é também motivo para fazer fugir a 7 pés mais uns quantos que não estão para se sujeitar aos desvarios e boçalidade de um qualquer figurão dirigente.

As expectativas estão baixas, mas temos um plantel com jogadores interessantes que julgo ainda irá receber reforços, muito provavelmente não faremos pior que nas últimas duas épocas. O novo Conselho Directivo a eleger em Setembro terá todo o tempo para planificar a época 2019/2020, sem esquecer que ainda pode actuar no mercado de Janeiro. O Sporting não irá acabar, no final os rivais e algumas viúvas carpideiras saudosistas do figurão acabarão percebendo que as notícias da nossa morte pré-anunciada são manifestamente exageradas.

Clarificação urgente, precisa-se.

Não sou jurista, mas consigo ler os estatutos do Sporting Clube de Portugal. Sei que existem alterações aprovadas em data posterior, mas no site oficial do clube, está publicada a versão aprovada na Assembleia-Geral de 23 de Julho de 2011. Por isso, aqui tenho uma primeira dúvida. O site do Sporting está por actualizar, mantendo informação ultrapassada no tempo? Ou as alterações aprovadas nunca entraram em vigor, não tendo por essa via produzido efeito, pela que a informação no site está correcta?

Se optar pela 1ª hipótese que levantei, enquanto sócio na plena posse da capacidade eleitoral, onde posso encontrar os estatutos em vigor? Se optar por confiar na informação do site oficial do clube, então constato que nas eleições serão eleitas por maioria simples as listas mais votadas para o Conselho Directivo e Mesa da Assembleia-Geral, enquanto o Conselho Fiscal e Disciplinar e Conselho Leonino serão eleitos pelo método de Hondt. (artigo 49º ponto 1).

Os estatutos não se limitam a mencionar a eleição para o Conselho Leonino, na secção V, artigo 61º definem a composição do mesmo e no artigo 62º as competências do órgão.

Segundo o Presidente da Mesa da Assembleia-Geral em funções, serão marcadas para 8 de Setembro eleições para 3 órgãos sociais do clube, Mesa da Assembleia-Geral, Conselho Directivo e Conslho Fiscal e Disciplinar. Quer isto dizer que o actual Conselho Leonino mantém funções e competências? E no caso da eleição para o Conselho Fiscal e Disciplinar vai ser mantido o método de Hondt? Ou irão ser publicadas alterações aos estatutos em vigor, que possam produzir efeito antes da convocação da Assembleia-Geral eleitoral?

 

Estatutos do Sporting Clube de Portugal

Sinais positivos...

 

Já li algumas críticas à desconvocação da Assembleia-Geral, ora quero acreditar que estamos todos fartos de Carnaval e que é tempo de fazer regressar o bom senso ao Sporting. A não ser que considerem que deveria ser proposto à votação dos sócios, o documento elaborado pelo Conselho Directivo destituído, o que a meu ver não faria qualquer sentido, porque até recebeu parecer negativo da Comissão de Fiscalização.  Todos estamos conscientes dos obstáculos e entraves colocados à entrada em funções da Comissão de Gestão, que apenas esta semana começou efectivamente a trabalhar. Alguém no seu perfeito juízo pode considerar que neste curto espaço de tempo, seria possível apresentar um orçamento credível, com previsão de receitas e despesas, acompanhado do plano de actividades, sem esquecer que é necessário um parecer da Comissão Fiscalizadora que substitui interinamente o Conselho Fiscal?

Bem sei que havia já quem se preparasse para transformar em chicana a reunião magna, fosse para tirar desforço, ajustar contas ou marcar território para as eleições de 8 de Setembro. O clube é bem mais importante e não existe drama algum em adiar este acto para o pós-eleições, desde logo porque será o próximo Conselho Directivo que elegermos, que irá apresentar o Orçamento e Plano de Actividades respeitando o seu programa eleitoral e poderemos logo aí começar a cobrar aos novos dirigentes, que não terão desculpa de já terem sido eleitos vinculados a decisões de terceiros. Infelizmente já não vão a tempo de serem responsáveis pelo plantel da equipa de futebol, uma vez que o mercado encerra a 31 de Agosto.

Dado o caracter transitório da actual Comissão de Gestão e composição da Sporting SAD considero positiva a aposta em Augusto Inácio como treinador interino até à entrada em funções dos novos órgãos sociais. Ao contrário do que alguns ressabiados andam por aí a apregoar, não está aberta qualquer caça às bruxas. O que é um excelente sinal para o futuro do clube.

Começar a pensar nas eleições...

É tempo dos sócios que julgam estar em condições de apresentar candidatura aos órgãos sociais do Sporting Clube de Portugal, reunirem apoios, formarem equipa, apresentarem programa aos sócios para que os possamos conhecer e debater ideias. Pela minha parte irei procurar ler os programas e reservo para mais tarde um eventual apoio a alguma candidatura. Entendo que o clube foi seriamente atingido na sua imagem e património, está financeiramente debilitado, mas estamos vivos. Nesta altura apetece-me recordar a frase épica de António Oliveira, um grande jogador que numa memorável noite de glória a que tive a felicidade de assistir no José Alvalade terá dito, “por cada leão caído, outro se levantará”. Os nossos rivais, porque não temos inimigos, podem contar connosco porque iremos recuperar toda a grandeza que a nossa história exige. Hoje foi Frederico Varandas, Dionísio Castro anunciou que se apresentaria na próxima semana, é provável que tenhamos mais novidades até final de Julho, depois será demasiado tarde face à dinâmica que as candidaturas no terreno irão conquistar.

Estando as eleições marcadas para 8 de Setembro, com o mercado de transferências fechado, face ao pesadelo que acabámos de passar, entendo que a próxima época de futebol esteja algo comprometida, mas atenção, ainda temos excelentes jogadores no plantel, a SAD terá poder para efectuar alguma contratação cirúrgica sem entrar em loucuras, não quero ficar intervencionado pela UEFA, e de preferência apostar na formação. Algo me diz que na próxima época iremos finalmente ver Francisco Geraldes realizar grandes exibições com a camisola verde e branca. De igual modo as modalidades devem continuar a ser uma forte aposta, mas sem contratações tipo vários milhões por um jogador de futsal. A formação faz parte do nosso ADN, há que apostar na academia e lançar anualmente dois ou três jogadores no futebol sénior. É por aí que poderemos crescer e garantir um futuro sustentável.

Não me revejo em comportamentos marginais, não gosto de insultos e ainda menos de agressões. Considero intolerável existirem práticas como candonga de bilhetes e ainda pior comportamentos ilegais ou mesmo criminosos dentro das instalações do clube, para cúmulo com apoio institucional ou beneficiando da complacência de dirigentes ou funcionários. O Sporting tem que voltar a ser uma instituição respeitável, mas para tal primeiro tem que se dar ao respeito e reduzir a tolerância para com adeptos problemáticos. E aplicar sempre que as linhas do aceitável forem ultrapassadas, as sanções previstas nos estatutos.

Quando tudo isto passar, a poeira tiver assentado, seria bom falarmos de alterações estatutárias, para que nunca mais um homem possa concentrar poder suficiente que consiga tomar a instituição por refém. A democracia exige check and balance.

Energúmenos...

Desde já a minha solidariedade vai inteirinha para com este árbitro de futsal, não interessa para o caso as decisões que tomou no jogo, existem locais próprios para actuar quando somos prejudicados e formas para o fazer, agressão bárbara na rua é que não pode valer.

No entanto há que identificar, deter e ouvir os agressores, porque nem sabemos ao certo quem são. A provar-se que são sportinguistas, sem prejuízo de eventuais consequências judiciais, devem ser proibidos pelo clube de frequentar os nossos recintos, porque escumalha deste calibre não transmite apoio, apenas nos envergonha. É fundamental demonstrar tolerância 0 ao hooliganismo no Sporting. 

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D