Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Uma equipa competente

Ontem em Paços de Ferreira vimos uma equipa do Sporting que, embora atravessando as maiores dificuldades em termos de disponibilidade do plantel, treinador incluido, para treinar e jogar, entrou em campo lançada ao ataque para resolver o jogo bem depressa. Assim deverá ser sempre: contra as equipas pequenas o tempo joga sempre a desfavor.

Mais uma vez a falta dum artilheiro fez-se sentir. Se contra os escoceses foi Jovane, agora foi Tiago Tomás que esteve particularmente desastrado em frente à baliza adversária e foi preciso o apitador de serviço, no intervalo da sinfonia de amarelos com que brindou o Sporting, descortinar um penálti pelo facto de Tanque ter levado com uma bolada no braço, para nos adiantarmos no marcador. Valha a verdade que pelo menos estava de frente para a bola: em Portugal já vimos muitas vezes coisas semelhantes e em Inglaterra a coisa foi ainda bem pior, com o nosso Eric Dier, de costas para o adversário, a levar também com a bola no braço, o Mourinho a perder dois pontos nos descontos e o treinador adversário a dizer que "é um total disparate... isto tem de acabar". Isto é a lei da "bola na mão" ou a interpretação da mesma feita pelos árbitros. 

O golo, a lesão de Jovane poucos minutos depois e o teatro constante dos jogadores do Paços acabaram por desconcentrar o Sporting. Tiago Tomás foi egoísta e estragou uma jogada de golo. Chegámos ao intervalo com a vantagem mínima. O intervalo fez bem à equipa e passámos a controlar o adversário sem grandes problemas, ganhando tranquilamente. Adán, que esteve muito bem a desfazer dois centros do Paços e a colocar a bola à distância, não teve um remate enquadrado para defender.

Se a equipa valeu pelo todo, com Coates "el patron" imperial, os dois alas, Porro e Nuno Mendes, estiveram particularmente bem. Matheus Nunes é aquele jogador de que muitos não gostam, mas luta que se farta, varia jogo com qualidade, tem sido o carregador do piano que Wendel toca naquele meio-campo.

Bragança dá gosto ver jogar. Com Palhinha, Matheus Nunes, Wendel e também Pote temos um meio-campo com muitas soluções, sendo que Wendel se assume como titular indiscutível.

No ataque Amorim tem procurado tirar o melhor partido do plantel disponível e fisicamente capaz. Esta ideia de alinhar com três avançados móveis bem perto uns dos outros está a dar frutos, retirando referências e baralhando marcações às equipas adversárias, mas não chega para o que aí vem. Embora reconhecendo o esforço de Sporar, falta mesmo alguém que do pouco faça golos.

 

PS: Entretanto parece que se confirma que Ristovski é uma carta fora do baralho de Amorim. Depois de Plata, ontem foi Nuno Mendes que substituiu Porro na ala direita. A Bola fala na possível promoção de Bruno Gaspar. Já que ninguém pega num jogador que custou 5M€...

SL

Amanhã à tarde em Paços de Ferreira

Depois de ultrapassarmos o Aberdeen no acesso à Liga Europa, vamos iniciar a Liga com a sempre complicada deslocação ao Paços de Ferreira. Com tudo o que estamos a passar, não vai ser fácil.

Não faço mesmo ideia de como está a situação da quarentena forçada de alguns jogadores e de Rúben Amorim: estão à vontade para alterar o vosso prognóstico conforme o que se for sabendo. Para já, imagino que os convocados sejam mais ou menos os mesmos de quinta-feira:

Guarda-redes: Adán e ?.

Defesas Centrais: Coates, Neto, Feddal e ?

Alas: Porro, Ristovski, Nuno Mendes, Antunes.

Médios Centro: Wendel, Bragança, Matheus Nunes e ?

Interiores: Jovane, Plata, Vietto e Jovane e Tiago Tomás

Pontas de lança: Sporar

 

Sendo assim, prevejo a repetição do onze de quinta-feira sem um ponta definido.

Adán; Neto, Coates e Feddal; Porro, Matheus Nunes, Wendel e Nuno Mendes; Tiago Tomás, Jovane e Vietto.

 

Concluindo,

Amanhã à tarde o Sporting entra em campo em Paços de Ferreira para conquistar os primeiros três pontos na Liga.

Considerando o sistema táctico de Rúben Amorim, qual seria o vosso onze?

SL

A rede

Sem argumentos físicos para aguentar com os matulões escoceses durante 90 minutos, o Sporting lançou-lhes uma rede feita de passes e temporizações de que eles quase nunca se souberam libertar.

Assim Adán chegou ao fim sem qualquer intervenção digna desse nome, se excluirmos ter enviado para canto um centro de longe, mais ou menos transviado, que se dirigia para o canto superior direito da baliza.

Já o Sporting teve quatro oportunidades flagrantes. Tiago Tomás concretizou uma e falhou outra na sequência dum grande centro de Porro (jogo de cabeça precisa-se), e Jovane desperdiçou ingloriamente as duas que teve.

O melhor em campo do Sporting foi mesmo Porro. Bem a defender, incisivo a atacar, centros por alto e por baixo bem medidos, temos finalmente um defesa/ala direito em condições.

Coates, "el patrón", esteve imperial. Sempre o considerei como um dos craques do plantel, andou sempre num enquadramento que muito o prejudicava, sempre a ter de sair da posição para dobrar um defesa direito ausente em parte incerta, sem rins para aguentar a velocidade dos extremos contrários. Agora bem no meio da defesa é simplesmente imprescindível.

Tiago Tomás, mau jogo de cabeça à parte, continua a surpreender. Não se dá muito por ele, mas naquela posição de interior direito luta, assiste e marca. E neste sistema do Amorim é isso que se pede àqueles dois jogadores mais próximos do ponta de lança.

Depois deles, e com tudo o que tem acontecido, muita gente sem ritmo competitivo para os 90 minutos, jogadores que já vimos fazer bem melhor. Vietto é o melhor exemplo. 

Depois do Paços vem já aí o Lask, e muito há que melhorar para ultrapassarmos os austríacos, basta lembrarmo-nos daquela primeira parte em Alvalade na época passada onde nos livrámos por pouco de ir para o intervalo com três ou quatro golos sofridos. Depois acabámos por dar a volta ao resultado e ganhar o jogo, e na Áustria foi o que se conhece, muito por culpa da rotação de jogadores que Silas resolveu promover.

Mas esta equipa do Sporting não é a barata tonta desse tempo, mesmo desfalcado dos melhores jogadores de então entra em campo com a lição bem estudada, sabe o que quer fazer e o que não quer deixar o adversário fazer, e luta pela vitória. E acredito que vamos conseguir entrar na Liga Europa.

Finalmente, chamou-me a atenção a entrada de Plata para render Porro. Ristovski cada vez mais está na porta de saída? Porque também acho que o melhor lugar para Plata é mesmo esse, e não em zonas mais interiores do terreno. Tem o físico e a concentração que Camacho não tem. Com Porro a jogar assim e Plata a especializar-se na posição se calhar estamos finalmente bem servidos à direita. Um tema a acompanhar.

SL

Amanhã à noite em Alvalade

Finalmente vamos ter o primeiro jogo oficial da temporada, e logo uma partida decisiva no que diz respeito ao acesso à Liga Europa, contra o Aberdeen, uma equipa escocesa já com quatro ou cinco jogos oficiais realizados. Não vai ser fácil.

Vamos então recomeçar esta série de posts, ainda sem conhecimento dos convocados, sabendo que os recentemente afectados por este maldito vírus estarão de fora, incluindo o Rúben Amorim. Estão à vontade para alterar o vosso prognóstico conforme os imprevistos. Convocados esses que devem ser mais ou menos os seguintes, com as incógnitas de quem vão ser os da equipa B que se vão sentar no banco:

Guarda-redes: Adán e ?.

Defesas Centrais: Coates, Neto, Feddal e ?

Alas: Porro, Ristovski, Nuno Mendes, Antunes.

Médios Centro: Wendel, Bragança, Matheus Nunes e ?

Interiores: Jovane, Plata, Vietto e ?

Avançados: Sporar e Tiago Tomás.

Com tantos ausentes, não deve ser difícil adivinhar o onze, onde coloco o Risto, pela rodagem que foi tendo na sua selecção e esperando que seja desta que lhe deixe de chamar burro ou coisa pior:

Adán; Neto, Coates e Feddal; Ristovski, Matheus Nunes, Wendel e Nuno Mendes; Jovane, Sporar e Vietto.

 

Concluindo,

Amanhã à noite o Sporting entra em campo em Alvalade para ultrapassar o Aberdeen no acesso à Liga Europa.

Considerando o sistema táctico de Rúben Amorim, qual seria o vosso onze?

SL

Que imbecis que se tornaram a maior parte dos sócios do Sporting

Foi o que o ex-presidente Bruno de Carvalho afirmou ontem (?) no programa/podcast Primeiro Tempo do site Rugido Verde, onde mais uma vez tentou justificar as asneiras que cometeu, se lamentou do triste fim que teve, elogiou a capacidade comunicacional e manipulatória da actual Direcção, lamentou a nulidade ("nada") dos diferentes candidatos da praça, incluindo Dias Ferreiras, Ricciardis e Beneditos. e apelou à "intifada socialite" (dos "cús sentados" das redes sociais), mesmo que (segundo ele) uns sejam hipócritas, e outros que "agarrem-me, mas vais lá tu".

Mas se a maioria dos sócios do Sporting se tornaram imbecis, já não basta campanhas de "um sócio, um voto", não é pelos sócios mais velhos e mais ignorantes (palavras dele) terem mais votos e acreditarem em tudo o que lhes impingem Varandas, Rogério e companhia limitada, que algum dia os Leais ao Bruno e os seus "compagnons de route", como as claques ressabiadas, terão oportunidade de fazer seja o que for no Sporting.

Mas se, segundo ele,  a maior parte dos sócios do Sporting se tornaram imbecis, se calhar quando ele foi destituído, suspenso e expulso ainda não o eram, e então só tem de reconhecer a justiça das decisões. Que não reconhece.

No que respeita à próxima AG do dia 26, Bruno de Carvalho vem dizer que não se devia realizar, que viola os estatutos e que a tropa do costume já meteu uma previdência cautelar algures, que o resultado da AG não tem qualquer implicação substancial para o governo do clube, mas que mesmo assim... se este Orçamento e Contas for aprovado... é mesmo uma catástrofe (ia a dizer outra coisa, mas contive-me). Uma grande catástrofe. Uma catástrofe mesmo grande. Para muita gente, ele incluído.

Se calhar o imbecil fui eu e muitos Sportinguistas, quando, fechando os olhos a muita coisa, ajudámos a reeleger com 90% dos votos esta personagem para receber em troca uma guerra civil no clube que culminou no assalto a Alcochete. Mas não o vou ser no próximo dia 26 quando depositar os meus votos para aprovar Contas e Orçamento do Sporting Clube de Portugal. 

Porque não se trata dum voto de louvor a Frederico Varandas e à sua gestão do futebol e da SAD. Ele será devidamente avaliado de acordo com os resultados obtidos em campo, mas trata-se das C&O do Sporting Clube de Portugal, da sustentação do ecletismo e das modalidades de pavilhão, exactamente aquela área onde Miguel Afonso, Miguel Albuquerque, diferentes seccionistas, treinadores, capitães e atletas têm feito um grande trabalho numa conjuntura de pandemia extraordinariamente complicada, trabalho esse traduzido em títulos internacionais e lugares cimeiros nos diferentes campeonatos.

 

Notícia: https://bancada.pt/futebol/portugal/que-imbecis-que-se-tornaram-a-maior-parte-dos-socios-do-sporting

Podcast: https://www.rugidoverde.com/2020/09/22/o-que-foi-dito-no-podcast-estatutos-a-la-carte-ep-61-do-primeiro-tempo-com-bruno-de-carvalho-e-alexandre-godinho/

SL

Oriental

Em plena Lisboa um pequeno clube existe e resiste ao que a evolução dos tempos tem de pior. Um clube que se veste de vinho tinto, um clube que poucos sabem onde mora, onde se encontra o campo Eng. Carlos Salema, e onde corre a Azinhaga dos Alfinetes. O Clube Oriental de Lisboa.

 

oriental.jpg

 

O Oriental está-me na memória porque em 73/74 estive em Alvalade algures em Fevereiro a ver o Sporting bater o Oriental por 8-0, depois dos 7-1 no então pelado do Oriental, para ver a cores e ao vivo o meu querido Yazalde marcar cinco dos nove golos que facturou nos dois confrontos. Muitos não vão acreditar, mas é verdade. Hector "Chirola" Yazalde era assim, meias em baixo, a bola passava perto, estava lá dentro. E Marinho, Dinis, Nelson e os outros encarregavam-se do assunto, da bola passar perto.

Está-me na memória também porque, quase 30 anos depois, fui lá ver o Sporting B derrotar o clube da casa por 0-1. Não consigo confirmar com a Wiki Sporting qual o onze, mas se calhar com José Fonte, Custódio e Miguel Garcia. Lembro-me de tentar ir por Marvila via Azinhaga e acabar por dar a volta e estacionar nos Olivais, por cima do estádio. 

Pois hoje foi mesmo o Oriental a apadrinhar o regresso do Sporting B, uma muito feliz decisão de Frederico Varandas. Trata-se duma equipa e dum patamar de exigência que muito deram no passado ao Sporting e à própria Selecção Nacional, e que só o desleixo e estupidez do ex-presidente conduziu ao interregno.

Por isso fiz questão de estar à frente do televisor para ver um jogo do Campeonato de Portugal disputado metro a metro, intenso e competitivo, com entradas a rasgar e amarelos a punir, onde é preciso encontrar o próprio talento para ultrapassar as dificuldades que adversários mais velhos e calejados causam, como foi o caso do Ivan, irmão do Ruben Dias, que ia partindo a perna do nosso trinco, o Edu Pinheiro.

Hoje saímos de Marvila, do campo do Oriental, com a vitória: um golo bem oportuno do Tiago Rodrigues, que depois, na entrevista, esteve bem assertivo, a transpirar Sporting. Cinco estrelas. Parabéns, Tiago.

Outras figuras ficaram-me no olho: João Oliveira, Babacar Fati e Edson, um médio guineense de quase 2 metros que quando acelera leva tudo à frente. Isto quando sabemos que alguns dos melhores do escalão estão em Lagos a apoiar a equipa A no problema do Covid.

Uma equipa que jogou em 4-3-3 mas a ensaiar movimentos semelhantes à equipa A, de forma a que os jovens possam ser chamados quando forem necessários. Recordo-me das saídas a jogar pelo guarda-redes e dum contra-ataque pela esquerda que o adversário fechou. A bola fez um grande círculo até chegar ao flanco contrário para remate para um quase-golo do Mitrovski.

Enquanto isso, a equipa sub-23 vai pagando a factura e já vai com duas derrotas naquela competição, que tem o valor que tem. O que interessa é dar palco a jovens para poderem ascender à B ou serem mais-valias nas equipas inferiores.

Podem fazer muitas piadas com colchões e molas, mas a verdade é que o Sporting com Frederico Varandas relançou a formação. Temos um plantel A com quase 50% de jovens formados em Alcochete, que no conjunto valem muitas dezenas de milhões de euros, temos uma renascida equipa B que está a iniciar os seus passos.

Claro que também temos Iloris, Rosiers, Brunos Gaspares e outros a treinarem-se à parte, Eduardos e Battaglias a saírem por empréstimo, muitos milhões gastos em quem não conseguiu acrescentar a qualidade requerida para justificar o custo, mas temos de dar valor ao melhor que temos, e o melhor que temos é o produto de Alcochete, do projecto de José Roquette e da competência e da visão de Aurélio Pereira.

Concluindo, ficam aqui também os meus parabéns ao Clube Oriental de Lisboa. Mais do que um clube, uma paixão para os seus sócios e adeptos, que passou por uma fase complicada e agora está de volta sob o comando do nosso ex-defesa direito e treinador Francisco Barão. Desejo-lhes o melhor e espero poder estar presente na segunda volta em Alcochete.

SL

Funchal V2.0

21904592_olbYj.jpeg

 

Sendo orgulhosamente Português, torço sempre pelos êxitos das nossas selecções, sejam quem forem os treinadores e jogadores envolvidos, e mesmo quando outras equipas que não o Sporting estejam envolvidas em competições internacionais tendo também a desejar o melhor e a ficar contente com as vitórias alcançadas.

Obviamente quando estão em causa situações cujos sucessos de outrem se irão forçosamente traduzir em prejuízo ou ajudar ao achincalhamento e rapinagem para com o meu clube a coisa muda de figura, e por isso mesmo tenho de confessar que não fiquei nada triste com o desfecho do jogo ocorrido ontem em Salónica.

Mas ainda menos triste fiquei quando me recordei da forma como perdemos há pouco mais de dois anos, no Funchal, o acesso à Champions com benefício do vencido de ontem, com o mesmo treinador no banco nas duas situações e a repetir as mesmas asneiras. A única coisa diferente, no Funchal, foi o nosso ex-presidente ter desertado e deixado o grande mestre da táctica em roda livre.

Que asneiras foram essas? Jogo aberto e despreocupado, pouca objectividade no ataque, falta de capacidade física para aguentarem 90 minutos no modelo de jogo proposto, um ou outro jogador a vir de lesão, no fundo uma equipa a colocar-se a jeito para o infortúnio às mãos doutra equipa substancialmente inferior mas muito bem preparada por um treinador conhecedor, que corria, comia a relva e fazia pela vida sem parar.

Foram uns 50 milhões pela borda fora, mas para Jorge Jesus a questão é simples. Sem ovos não se fazem omeletas e quem quer um grande treinador tem que abrir os cordões à bolsa. E quanto à formação, dos jovens da formação que existem no plantel do Benfica, tirando Ruben Dias, ontem jogaram... ZERO. 

Nada que nós não saibamos. Infelizmente.

Quando Bruno de Carvalho, para travar a contestação decorrente do despedimento do Marco Silva depois de acabar de ganhar a Taça ao Braga, resolveu ir buscar Jorge Jesus, vaticinei por aqui que ia ser o fim dele. O dele, Bruno de Carvalho. E foi.

Quanto ao Vieira, não vaticino nada nem tenho nada que vaticinar, o meu clube é outro, mas estou curioso para ver o que acontecerá.

SL

O Sporting de Rúben Amorim

21899791_kgYjf.jpeg

 

Pode ser benfiquista, pode não ter o 4.º nível de treinador, pode ter custado o que nunca custou um treinador em Portugal, pode ter estado associado a uma dívida desprestigiante a um clube regional que nos tem como alvo a abater, agora o que não há dúvida é que é um jovem treinador com as ideias bem arrumadas, assertivo, corajoso e determinado, com uma proposta de jogo interessante e da qual não abdica.

Muitos criticam-no pela rigidez táctica. Nesse aspecto, Amorim lembra os grandes treinadores ingleses que passaram pelo Sporting: explicam e treinam exaustivamente o seu sistema. Quando chegam ao jogo, seja qual for o adversário, o sistema é aquele; quando querem alterar qualquer coisa, trocam de jogadores, não trocam de sistema.

Muitos criticam-no por ser um treinador defensivo e apostar em três centrais. Ora os três centrais servem para defender melhor mas também para libertar os restantes para o processo ofensivo, eliminando a necessidade dum médio mais fixo e recuado, e promovendo um ataque com cinco elementos bem adiantados a ocupar toda a largura do terreno.

Muitos criticam-no pela sua inexperiência e não ter ganho nada de substancial, quando se esquecem que o Porto obteve muitos dos seus títulos e sucessos com treinadores jovens que foi buscar a clubes menores quando nada tinham ganho e muito menos derrotado sucessivamente os três grandes, como José Mourinho e Fernando Santos.

Poucos treinadores têm vocação ou capacidade para lançar jovens, e menos ainda para construir equipas à base de jovens. No Sporting lembramo-nos de alguns que fizeram mais ou menos isso com resultados excelentes, como Paulo Bento, Boloni ou Malcolm Allison. Como em tudo na vida, aprender demora tempo, os erros acontecem e fazem parte do processo de aprendizadem. Nem todos os treinadores estão para engolir erros que custam pontos. Cristiano Ronaldo e Quaresma, quando tinham a idade de Plata e Camacho, também falhavam muito e pouco produziam comparativamente com o que fizeram depois. 

Para mim, Rúben Amorim é de longe o melhor treinador com que Varandas contou, mesmo considerando que Marcel Keizer ganhou duas taças e poderia ter ganho mais se lhe dessem condições. 

Infelizmente também é de longe o que conta com menor número de jogadores de classe diferenciada. Os jovens são excelentes e serão craques algum dia, mas os craques de hoje, excepto Coates, foram-se embora ou estão em vias disso. Feddal não é Mathieu, Vietto não é Bruno Fernandes, Antunes não é Acuña, Sporar não é Bas Dost e Nuno Santos não é Nani. Ia a dizer que nem existe um jogador poderoso tipo Gudelj no meio-campo, mas a última exibição de Palhinha deixou-me com água na boca. Por isso mesmo, o futebol produzido por este Sporting de Amorim por vezes deixa muito a desejar, faltam os melhores intérpretes para as boas ideias, principalmente no processo ofensivo.

Infelizmente também nem todos os jovens são Nuno Mendes, altos e robustos. Não fiz as contas, mas o poder físico do plantel do Sporting (cms e kgs) é inferior à concorrência e mesmo de equipas bem abaixo da tabela. Isto nota-se na luta nas alturas e nas divididas.

Então há que ter paciência, aceitar que nem sempre vai existir ópera, valorizar as vitórias e a capacidade competitiva da equipa e a forma como estão a ser obtidas, com um aumento do valor de mercado do plantel em cerca de 30% desde que ele chegou e que pode chegar facilmente a muito mais, basta ver a evolução de jogo para jogo dum ou doutro jovem.

Mesmo contando com o desprezo e oportunismo de grande parte da classe política pelo futebol, bem representada pelo inútil secretário de estado, espero ansiosamente pelo dia em que me possa voltar a sentar em Alvalade para voltar a ver Amorim e estes jovens a cores e ao vivo, num ambiente despoluído de vírus e daquelas criaturas que não fazem lá falta nenhuma. 

SL

Que plantel vamos ter este ano? (4.ª parte)

Terminou o estágio de pré-época do Sporting em Lagos, onde pôde trabalhar em paz e sossego e defrontar três equipas da 1.ª Liga (Farense, Portimonense e Belenenses) com os resultados que conhecemos (DVV).

Tirando o caso de Vietto, que não jogou devido à questão Covid, parece realmente que Rúben Amorim fez a sua selecção, ficando a trabalhar com um lote de 23 jogadores - mais um ou outro que ainda se possa juntar, menos um ou outro que possa ainda sair. 

Assim ficam quase 20 jogadores para colocar. Alguns ganharão rodagem na equipa B, para os outros o cenário é complicado: o mercado está completamente atípico e correm o risco de ficar estacionados em Alcochete como os aviões da TAP ficaram na Portela.

Então como vemos o plantel de acordo com o modelo táctico 3-4-3 de Rúben Amorim, pontuando de 1 a 5 cada posição, sendo 3 o mínimo exigível a um plantel com os objectivos do Sporting?

 

Qualquer coisa como:

Guarda-Redes - Max (21 anos, 1,90m), Adan (33, 1,90m) - Nota 4

Max cresce de jogo para jogo e dá garantias para ser titular, e Adán tem obrigação de ser bem melhor que Renan, Salin, Boeck ou Jug, pelo que estamos bem servidos na posição.

Ala Direito - Ristovski (28 anos, 1,80m), Porro (20 anos, 1,76m) - Nota 1,5

Esta posição tem sido tradicionalmente o calcanhar de Aquiles do plantel. Desde há muito que não temos um defesa lateral / ala de qualidade, mesmo Cédric deixava muito a desejar quando estava no Sporting, e Schelotto, Piccini continuaram a (má) tradição, e com Bruno Gaspar batemos no fundo. Thierry estava bem verdinho e foi para o Valência aquecer o banco. Nenhum destes dois de momento oferece garantias: um porque corre e não pensa e quando executa são três pontos para o País de Gales, e quando defende bolas altas perde invariavelmente o lance; o outro porque pensa e executa melhor, mas pouco corre para quem tem 20 anos. Reforço, precisa-se.

Defesa Central Direito - Eduardo Quaresma (18, 1,85m), Neto (32, 1,85m) - Nota 2,5

Depois das boas exibições iniciais, Quaresma continua a defender bem mas a falhar demasiado na saída de bola, e Neto ainda consegue ser pior nos dois aspectos, parece bem mais à vontade na posição central. Este sector tem sido uma fonte de problemas quando os adversários pressionam, com perdas de bola e passes à queima para o guarda-redes. Plata poderá servir de alternativa em determinadas fases dos jogos. Reforço de qualidade, precisa-se.

Defesa Central - Coates (29, 1,96m), Neto (32, 1,85m) e Inácio (18, 1,86m) - Nota 4

Coates está como peixe na água na posição: é internacional A do Uruguai e o "presidente da junta". Na sua ausência, quer Neto quer Inácio parecem corresponder, Inácio com a vantagem de fazer lançamentos longos fenomenais.

Defesa Central Esquerdo - Borja (27, 1,80m) e  Feddal (30, 1,92m) - Nota 3

Jogadores canhotos, com boa saída de bola pela lateral, esforçados mas lentos a pensar, e com tendência para chegar atrasados à bola e fazer falta. Espera-se que o marroquino se adapte depressa, cresça de rendimento e seja o dono do lugar.

Ala Esquerdo - Nuno Mendes (18, 1,84m), Antunes (33, 1,76m) - Nota 3

Nuno Mendes tem tudo para ser um lateral de topo: precisa de estabilizar o seu jogo e fazê-lo render 90 minutos. Antunes precisa de treinos e jogos para recuperar o tempo perdido com a lesão. Entre os dois, parece que a posição está bem preenchida, sendo que Nuno Santos servirá de alternativa em determinadas fases dos jogos. Estaria bem melhor se Acuña ficasse.

Médios Centro - Wendel (22, 1,80m), Matheus Nunes (21, 1,83m), Daniel Bragança (21, 1,69m), Rodrigo Fernandes (19, 1,81m) - Nota 2,5

Wendel e Matheus Nunes têm tudo para ser os titulares e poderão crescer imenso durante a temporada neste modelo de jogo. Bragança pode ser muito útil pela qualidade de passe em zonas adiantadas do terreno. Mas Rodrigo Fernandes parece ainda uma barata tonta em campo. Faz falta um Gudelj para melhor, um jogador possante que se imponha nos duelos individuais sem cometer faltas desnecessárias ou penalizadoras.

Interiores Direitos / Esquerdos - Vietto (26, 1,73m), Plata (19, 1,79m), Jovane (22, 1,76m),  Nuno Santos (25, 1,76m), Pedro Gonçalves (22, 1,73m) - Nota 3

São todos jogadores de bons pés. Jovane destaca-se pela capacidade de remate, Pedro Gonçalves tem tudo para ir muito longe, Plata também, mas tudo muito igual, todos baixinhos e levezinhos, falta um Marega ou um Bolasie com menos cinco anos e antes das lesões. Vietto corre o risco de ficar no banco a ver jogar Pedro Gonçalves.

Pontas de lança - Sporar (26, 1,86m), Tiago Tomás (18, 1,80m) - Nota 3

Entre Pedro Mendes, Pedro Marques, Leonardo Ruiz, Dala e Tiago Tomás, sempre pensei que Pedro Mendes e Dala poderiam integrar o plantel. Afinal Amorim escolheu Tiago Tomás e tenho de dizer que escolheu muito bem: é jogador fino, não se dá muito por ele, mas joga, assiste e marca. Uma bela surpresa. Sporar nestes últimos 20 minutos já pareceu um ponta de lança: por muito pouco não marcou dois belos golos. Mas entre os dois falta um verdadeiro jogador de área, alto e forte, a aproveitar os centros dos alas e interiores e a facturar de cabeça com regularidade. Um novo Bas Dost / Slimani / Jardel. Reforço, precisa-se.

 

Resumindo: um plantel com jovens de imenso valor, mas desequilibrado, com pouco peso e altura, a precisar de cinco reforços em posições chave (AD, DCD, MC, IDE, PL). Isto obviamente a pensar que queremos lutar pelos lugares de acesso directo à Champions e pelas duas taças. Se for só para ficar à frente do Braga e lutar pela Liga Europa este plantel serve perfeitamente. Tem que servir.

Vamos imaginar (é livre e não paga imposto) que vinha um sheik árabe podre de rico, um tal Al Valad, investir na SAD umas centenas de milhões de euros e que Amorim tinha carta branca para escolher os cinco reforços para as posições indicadas em qualquer das equipas da 1.ª Liga. Que jogadores escolhiam?

SL

Zidanes e Pavones

21890732_wr7Vj[1].jpg

 

Na era dos “galácticos”, com Carlos Queiroz como treinador, o presidente do Real Madrid prometeu uma equipa de “Zidanes y Pavones”, que misturava craques feitos com jovens talentos da academia. A ideia não resultou.

Nesta nova era do Sporting, com Rúben Amorim a substituir um desorientado e desorientador Jorge Silas como treinador, a promessa do presidente tem alguma coisa de parecido com a do Real Madrid, só que os Zidanes são quase todos Ristovskis, não é bem a mesma coisa. E só com Pavones, por muito bons que sejam e são, a coisa não vai lá, como se viu nos recentes confrontos com os rivais.

Não vai lá pelo menos em termos desportivos, porque a jogarem assim daqui a um ano estamos a falar de muitas dezenas de milhões de euros de valorização do plantel. O Sporting conseguiu ontem pôr em campo toda uma equipa de jogadores abaixo dos 23 anos de grande potencial: Max, Porro, Quaresma, Inácio, Nuno Mendes, Matheus Nunes, Pedro Gonçalves, Wendel, Plata, Tiago Tomás, Jovane,  Daniel Bragança e Rodrigo Fernandes (este parece primo do Ilori, precisa duma lavagem ao cérebro).

O problema é que, dos mais velhos, apenas Coates está noutro nível. Todos os outros são iguais ou piores que os putos, e nalguns casos muito teriam que aprender com eles se tivessem idade para isso.

Alguns dos dispensados ou colocados no mercado seriam titulares nesta equipa? Acuña, claramente, mas a jogar mais à frente do que ia acontecendo com Amorim, a ala ou interior esquerdo. Mas existe Nuno Mendes e veio Nuno Santos.

Palhinha tirava o lugar a Wendel ou a Matheus Nunes? Nem pensar. Seria um suplente para determinados jogos, como seriam Battaglia ou Doumbia se ficassem.

Algum outro? Diaby, Bruno Gaspar, Misic? Francamente não vejo.

Enfim. Zidanes (ou novos Slimanis) precisam-se. 

SL

Que plantel vamos ter este ano? (3.ª parte)

21883271_dZlhy.jpeg

 

O Sporting iniciou no sábado o seu estágio de pré-época, desta vez no Algarve e no mesmo local onde estagiou na época passada o FC Porto, estágio esse que conta com um total de 28 jogadores e inclui alguns encontros com clubes da zona.

Como tem sido habitual ultimamente no Sporting, o que seria motivo de entusiasmo e optimismo para os Sportinguistas veio logo marcado por questões inoportunas e desmotivadoras, como a não participação do melhor jogador do plantel por estar de saída do clube, a saída de Beto das funções que mal ou bem ia desempenhando, as apresentações descuidadas deste ou daquele jogador,  os testes positivos ao Covid, um recém-entrado apanhado em excesso de velocidade e a primeira derrota da temporada às mãos do "nosso" Ryan Gauld. Enfim somos Sportinguistas, somos resilientes, a tudo resistimos. Mas haja paciência.

Rúben Amorim foi bem claro há algumas semanas, quando disse que estava num processo de selecção daqueles que queriam e podiam estar com ele neste novo ano. Pois há de tudo, alguns podem e não querem, outros querem e não podem, outros nem querem nem podem e ficaram os outros, que esperamos possam corresponder aos objectivos e dar-nos as alegrias de que bem precisamos.

 

Além dos 28 que seguiram para o Algarve, e não falando em sub-23 que podem rodar na equipa B, como Joelson, Camacho, Miguel Luís e Pedro Mendes, ficam assim muitos jogadores para colocar (um ou outro já colocado):

1. Rodrigo Battaglia (29 anos, 5M€ ?) - Um médio possante e polivalente, que teve o azar duma lesão grave o ter encontrado no melhor momento da carreira, já na calha para titular da selecção da Argentina. Precisa mesmo de relançar a carreira. Emprestado para Espanha com opção de compra?

2. André Geraldes (29 anos, ?) - Um defesa lateral muito fraquinho, o último resistente do autocarro de Sackos e Dramés que Inácio descobriu para o Sporting.

3.  Acuña  (27 anos, 15M€ ?) - Este vai fazer mesmo muita falta: titular da selecção da Argentina, o melhor jogador do plantel, polivalente, intenso, deixa a pele em campo. Dos melhores argentinos que passaram pelo Sporting, com a raça do Acosta. Vai deixar saudades. Pretenderá outros desafios e está no seu direito.

4. Ilori (27 anos, ?) - Um enorme flop, a jogar pior do que jogava dez anos antes, quando saiu do Sporting duma forma menos bonita. Incompreensível o regresso. Para colocar. Inglaterra?

5. Bruno Gaspar (27 anos, ?) - Um dos piores defesas direitos que passaram pelo Sporting, 5M€ de prejuízo.

6.. Chaby (26 anos, ?) -  Andou emprestado pelo Belenenses, Estoril e Académica. Por colocar.

7. Misic (26 anos, ?) - Mais uns 3 M€. Sem oportunidades no clube.

8. Diaby (25 anos, ?) - Este pé-frio, capitão da selecção do Mali, custou 7M€. Que fazer com ele?

9. Palhinha (25 anos, 15M€ ?) - Um trinco possante embora lento, com poucas oportunidades dentro de casa e que foi evoluindo nos empréstimos. Também pretenderá outros desafios.

10. F. Geraldes (25 anos, 0) - Entre a falta de oportunidades em Alvalade e empréstimos melhor ou pior conseguidos, teve o seu teste com Rúben Amorim e não conseguiu corresponder, aliás já tinha ele mesmo previsto isso. Vai para o Rio Ave mantendo percentagem do passe.

11. Gelson Dala (25 anos, 0) - Um segundo ponta de lança promissor com golo. Este não chegou verdadeiramente a ser testado nem ter qualquer oportunidade. Vai para o Rio Ave mantendo percentagem do passe.

12. Rafael Barbosa (25 anos, 0) - Andou emprestado pelo Portimonense, Paços Ferreira e Estoril, sem grande destaque. Saiu a custo zero para o Tondela.

13. Eduardo (25 anos, ?) - Outro desastre, outros 3 M€. Por colocar. 

14. Bruno Paulista (25 anos, ?) - Andou por aí. Mais um caso estranho, como o do Spalvis e o do Castaignos.

15. Mattheus Oliveira (25 anos, ?) - Neste caso, o Jesus deve-o ter confundido com o pai. Andou emprestado ao Guimarães sem grande destaque. Por colocar.

16. Ivanildo Fernandes (24 anos, ?) - Andou emprestado pelo Moreirense e pela Turquia, sem grande destaque. Por colocar.

17. Rosier (24 anos, ?) - Um enorme flop, por falta de adaptação ou outro motivo qualquer, nunca mostrou argumentos para justificar o estatuto de internacional francês nem os 7M€ que custou. Por colocar. França?

18. Carlos Jatobá (24 anos, ?) - Alguém sabe quem é ? Talvez o Inácio.

19. Lumor (24 anos, ?) - Mais um que nunca se percebeu por que veio. Se calhar nem Jesus sabe. Para colocar. Alemanha?

 

A saída deste lote de jogadores (se calhar ainda há mais por aí de que não me recordo) e mais um ou outro mais dispensável do lote dos 28 que foram para estágio poderá render ao clube um encaixe de cerca de 40 milhões de euros, além de aliviar substancialmente a folha salarial.

Isso será obviamente muito importante para acudir às necessidades de tesouraria, pagar as dívidas existentes e reforçar o plantel em duas ou três posições ainda carentes, a começar pela do "abono de família", o ponta de lança.

Oxalá isso aconteça.

SL

Que plantel vamos ter este ano? (2.ª versão)

21883271_dZlhy.jpeg

 

Passaram apenas dois dias, mas o site Transfermarkt actualizou os valores de mercado, o arranque dos trabalhos trouxe indicações sobre as saídas e confirmou-se a vinda de Nuno Santos. Venho então actualizar este post, podem consultar o anterior para melhor enquadramento.

Parece realmente que Acuña, Palhinha, Battaglia, talvez Camacho, mais os muitos excedentes, estarão na porta de saída.

Pensando no tal plantel de 24 jogadores referido por Frederico Varandas, suportado por uma equipa B em sintonia táctica com a principal a preparar jogadores para poderem ser chamados a qualquer altura para a equipa A, que plantel vamos ter?

 

Qualquer coisa como:

Guarda-Redes:

1. Max (21anos, 1,90m de altura, oriundo da formação, valor de mercado TransferMark 6M€)

2. Adan (33, 1,90m, ex-Atl. Madrid, Real Madrid, etc, 0,8M€)

Lateral Direito:

3. Porro (20, 1,76m, ex-ManCity, 9M€)

4. Contratação ?

Defesa Central Direito:

5. Eduardo Quaresma (18, 1,85m, formação, 7M€)

6. Fala-se em Lyanco (23, 1,86m, Torino, 6,5M€) ex-capitão dos sub-23 do Brasil

Defesa Central:

7. Coates (29, 1,96m, ex.Liverpool, 8M€)

8. Neto (32, 1,85m, ex.Zenit, 1,6M€)

Defesa Central Esquerdo:

9. Borja (27, 1,80m, ex-Toluca, 3,5M€)

10. Feddal (30, 1,92m, ex-Betis, 4M€)

Lateral Esquerdo :

11. Nuno Mendes (18, 1,84m, formação, 7M€)

12. Antunes (33, 1,76m, ex-Getafe, Din.Kiev, 1,6M€)

Médios Centro:

13. Wendel (22, 1,80m, ex.Fluminense, 12M€)

14. Matheus Nunes (21, 1,83m, ex-Estoril, 3M€)

15. Daniel Bragança (21, 1,69m, formação, 0,48M€)

16. Pedro Gonçalves (22, 1,73m, ex-Famalicão, Wolverhampton, 7M€)

Interiores Direitos / Esquerdos:

17. Vietto (26, 1,73m, ex-AtlMadrid, 7M€)

18. Plata (19, 1,79m, ex-Independiente Equador, 4M€)

19. Jovane (22, 1,76m, formação, 10M€) 

20. Nuno Santos (25, 1,76m, ex-Rio Ave, V.Setubal, BenficaB, 4M€) 

21. Contratação?

Pontas de lança:

22. Sporar (26, 1,86m, ex-Slovan Bratislava, 5,5M€)

23. Tiago Tomás (18, 1,80m, formação, 1M€)

24. Contratação?

 

Entretanto a actualização dos valores do Transfermarkt permite pôr em perspectiva o valor do plantel do Sporting perante a concorrência:

1. Benfica - 382 M€

2. Porto - 297 M€

3. Sporting - 168 M€

4. Braga - 109M€

Até ao final do mercado estes números irão variar, mas no final iremos ter mais ou menos isto, estaremos algures entre os dois rivais e aquele clube do Minho que alguma gente que se diz Sportinguista muito adora. 

SL

 

Que plantel vamos ter este ano?

21883230_zRrJ0[1].jpg

 

Começou ontem a época em Alcochete com o regresso de férias dos jogadores sob contrato e os respectivos testes físicos, logo marcados por um episódio que não deveria ter acontecido, Vietto e Battaglia que foram passar férias a Espanha a testar positivo ao Covid19.

Começaram a chegar os reforços: Porro (20), Antunes (33), Feddal (31) e Pedro Gonçalves (22), seguem-se Adam (33) e mais um ou outro. Completamente dispensável aqueles calções rotos do Porro da apresentação, já temos a nossa dose de Alan Ruizes, não precisamos de mais. 

Não fica bem à estrutura do futebol do Sporting num caso e noutro.

 

Este arranque fica marcado pelo aperto financeiro que o Sporting atravessa, muito agravado pela pandemia, com muitas contas para pagar no curto prazo, o que, conjuntamente com compromissos com jogadores e empresários, deve conduzir à venda de Acuña, Palhinha, talvez Joelson, para além de Matheus Pereira, e à libertação via venda ou empréstimo com opção de compra dos muitos excedentes existentes, frutos de apostas falhadas ou de estagnações.

Dos contratados por Hugo Viana, Amorim apontou a Ilori, Doumbia, Eduardo e Rosier a porta de saída.

Mas há mais, muito mais, para despachar, incluindo Bruno Gaspar e Diaby.

 

Rúben Amorim chegou, implementou com sucesso um novo modelo táctico e lançou meia dúzia de jovens de grande potencial. Mas entretanto Mathieu arrumou as botas, Acuña parece ter outros planos de carreira e Battaglia nunca mais se reencontrou depois da lesão grave que sofreu. Dos cinco craques que Sousa Cintra deixou no plantel (Nani, Bruno Fernandes, Acuña, Mathieu e Coates) pode restar apenas este último. E nenhum jogador com a classe desses cinco ou parecida entrou com Hugo Viana. 

Pensando no tal plantel de 24 jogadores referido por Frederico Varandas, suportado por uma equipa B em sintonia táctica com a principal a preparar jogadores para poderem ser chamados a qualquer altura para a equipa A, que plantel vamos ter?

 

Qualquer coisa como:

Guarda-Redes:

1. Max (21anos, 1,90m de altura, oriundo da formação, valor de mercado TransferMark 3M€)

2. Adan (33, 1,90m, ex-Atl. Madrid, Real Madrid, etc, 0,8M€)

Lateral Direito:

3. Porro (20, 1,76m, ex-ManCity, 9M€)

4. Apresentaram-se Rosier (23), André Geraldes (29), Ristovski (28) e Bruno Gaspar (27). Todos se mostraram insuficientes para as necessidades do Sporting, péssimos a defender e inconsequentes a atacar. Escolher o menos mau ou contratar? 

Defesa Central Direito:

5. Eduardo Quaresma (18, 1,85m, formação, svTM)

6. Fala-se em Lyanco (23, 1,86m, Torino, 6,5M€) ex-capitão dos sub-23 do Brasil

Defesa Central:

7. Coates (29, 1,96m, ex.Liverpool, 8M€)

8. Neto (32, 1,85m, ex.Zenit, 1,6M€)

Defesa Central Esquerdo:

9. Borja (27, 1,80m, ex-Toluca, 2,8M€)

10. Feddal (30, 1,92m, ex-Betis, 3M€)

Lateral Esquerdo :

11. Nuno Mendes (18, 1,84m, formação, svTM)

12. Antunes (33, 1,76m, ex-Getafe, Din.Kiev, 1,6M€)

Médios Centro:

13. Wendel (22, 1,80m, ex.Fluminense, 8M€)

14. Matheus Nunes (21, 1,83m, ex-Estoril, svTM)

15. Daniel Bragança (21, 1,69m, formação, 0,48M€)

16. Pedro Gonçalves (22, 1,73m, ex-Famalicão, Wolverhampton, 1,8M€)

Interiores Direitos / Esquerdos:

17. Vietto (26, 1,73m, ex-AtlMadrid, 6M€)

18. Plata (19, 1,79m, ex-Independiente Equador, 0,9M€)

19. Jovane (22, 1,76m, formação, 4,5M€) 

20. Camacho (20, 1,75m, ex-Liverpool,  3,6M€) 

21. Contratação: Nuno Santos ?

Pontas de lança:

22. Sporar (26, 1,86m, ex-Slovan Bratislava, 3,2M€)

23. Tiago Tomás (18, 1,80m, formação, svTM)

24. Contratação?

 

A julgar pelas contratações, a ideia parece ser apostar a fundo nos jovens e ter uma rectaguarda de jogadores experientes, fiáveis e de bom balneário. A ideia é boa mas não chega de forma nenhuma para lutar pelo título e pode não chegar para o objectivo mínimo, que é o 3.º lugar. Faltam os jogadores de classe extra, falta quem faça a diferença, a começar pela posição 24, o "artilheiro".

Importa também perceber que equipa B vamos ter. Parece que é onde Joelson vai ficar, depois desta rábula com o Arsenal que impediu a assinatura do novo contrato e só serviu para o desfocar e se calhar desmotivar. 

PS: Os valores de mercado apresentados foram actualizados ontem no site Transfermarkt já depois da recolha de dados que efectuei, pelo que já não correspondem aos actuais. 

SL

A pior equipa técnica de sempre !!! (Parte 4)

eq.jpeg

 

Não fazia conta de voltar a este tema, agora que ultrapassámos esse pesadelo e temos, não direi uma equipa técnica excelente mas pelo menos um jovem treinador de grande potencial, mas a triste entrevista do adjunto José Pedro vem forçar-me a voltar ao tema,

Confessa o adjunto que algum incompetente ou coisa bem pior do Sporting, fascinado pela brilhante táctica dos três centrais que os levou a enfardar 8-1 pelo Sporting de Marcel Keizer, e face às recusas de Pedro Martins, Abel Ferreira (só pensar neste já constitui um atestado de idiotice) e Leonardo Jardim, convenceu o presidente do Sporting a apostar nestes jovens.

Jovens estes que, mal entrados, se lembraram nada mais nada menos de deixar as duas maiores estrelas da companhia, Bruno Fernandes e Acuña, sentadinhos no banco, para sermos eliminados da taça pelo Alverca. E logo depois da derrota, veio o jovem chefe dizer que "Não precisamos de heróis, mas sim de uma equipa. Vai demorar, mas vamos conseguir". E agora vem o jovem adjunto dizer que havia resistência de alguns do plantel,  que "outra coisa pontual que acontecia no treino, nós chamávamos à atenção no final do treino ao Hugo Viana e ao Varandas e perguntávamos se eles tinham visto. Eles diziam que sim e nós dizíamos que achávamos que eles deviam agir de determinada maneira, punir o infractor e não falávamos mais sobre isso. Mas as coisas continuavam a correr da mesma forma e assim não dá."

Mas qual infractor, Zé Pedro? O Bruno Fernandes ou o Acuña? O Coates ou o Mathieu? Castigados para os sub-23? E que se passou exactamente no intervalo do jogo para a Taça da Liga com o Gil Vicente quando (dizem) foram forçados pelos capitães a mudar tudo e um par de botas?

A entrevista está aí, demonstra a total incompetência destes jovens para o lugar que ocuparam, mas na foto falta o tal incompetente director do futebol que tornou tal facto possível.

O mesmo que pelos vistos está a envidar os melhores esforços para rechear o banco do Sporting de coxos e desvalidos.

SL

Pódio

Como sabem, o Pedro Correia tráz aqui jornada a jornada a soma das classificações atribuídas à actuação dos nossos jogadores pelos três diários desportivos, que eu acompanho fazendo as contas agregadas.

Já com algum atraso, partilho aqui convosco o agregado final deste campeonato.

Pontuação Total:

1 Coates 402
2 Wendel 389
3 Acuña 344
4 Vietto 336
5 Max 328
6 Bruno Fernandes 280
7 Mathieu 274
8 Doumbia 262
9 Borja 256
10 Ristovski 255
11 Plata 242
12 Jovane 236
13 Sporar 220
14 Luiz Phellype 202
15 Camacho 201
16 Bolasie 190
17 Battaglia 183
18 Neto 174
19 Eduardo 171
20 Renan 163
21 Jesé 135
22 Matheus Nunes 132
23 Nuno Mendes 128
24 Quaresma 111
25 Rosier 97
26 Francisco Geraldes 94
27 Ilori 93
28 Raphinha 60
29 Tiago Tomás 53
30 Thierry 48
31 Joelson 42
32 Pedro Mendes 37
33 Miguel Luis 26
34 Rodrigo Fernandes 19
35 Diaby 11
36 Bas Dost 9

Desempenho Médio:

1 Bruno Fernandes 16,5
2 Jovane 15,7
3 Raphinha 15,0
4 Renan 14,8
5 Mathieu 14,4
6 Acuña 14,3
7 Max 14,3
8 Nuno Mendes 14,2
9 Vietto 14,0
10 Wendel 13,9
11 Quaresma 13,9
12 Coates 13,9
13 Sporar 13,8
14 Bolasie 13,6
15 Matheus Nunes 13,2
16 Miguel Luis 13,0
17 Ristovski 12,8
18 Plata 12,7
19 Luiz Phellype 12,6
20 Neto 12,4
21 Battaglia 12,2
22 Rosier 12,1
23 Thierry 12,0
24 Doumbia 11,9
25 Francisco Geraldes 11,8
26 Borja 11,6
27 Ilori 11,6
28 Eduardo 11,4
29 Jesé 11,3
30 Camacho 11,2
31 Diaby 11,0
32 Tiago Tomás 10,6
33 Joelson 10,5
34 Rodrigo Fernandes 9,5
35 Pedro Mendes 9,3
36 Bas Dost 9,0

Melhores em campo (Num. jornadas):

1 B.Fernandes 9
2 Jovane 4
3 Vietto 4
4 Max 4
5 Plata 3
6 Acuna 3
7 Sporar 2
8 Nuno Mendes 2
9 Mathieu 2
10 Bolasie 2
11 Tiago Tomás 1
12 Coates 1
13 Ristovski 1
14 Raphinha 1
15 Wendel 1
16 Renan 1
17 Eduardo 1
18 Borja 1
19 Neto 1


Os números são estes, salvo qualquer erro de contagem. 

E olhando para estes números, parece-me que nalguns casos não damos o devido valor a quem demonstra com números a sua qualidade ao serviço do Sporting. Por exemplo, Coates, Wendel, Acuña e Vietto.

E honra a Rúben Amorim que conseguiu colocar Max (4x), Jovane (4x), Plata (3x), Nuno Mendes (2x) e Tiago Tomás (1x) na lista dos melhores em campo. E é isso que penso que temos de valorizar. Quanto poderão valer estes cinco ? Com Plata à cabeça ?

O MVP do Sporting neste campeonato, o jogador que mais rendeu de princípio ao fim do campeonato, excluindo os que entretanto sairam e os que acabaram a carreira, para mim foi:

Seba Coates

coates.jpg

Os meus parabéns, Seba. Que continues por muito tempo ao serviço do Sporting.

SL

 

Uma época desastrosa

O trader que não teme o leão: acesso gratuito à melhor calculadora ...

 

O Sporting Clube de Portugal terminou esta época em 4.º lugar do Campeonato, atrás dum clube regional dirigido por um “trolha” mal educado, sem ganhar nenhum troféu, perdendo quase todos os desafios com os 3 primeiros, e o que se pode dizer de mais suave sobre esta época é que foi desastrosa.

Não foi a primeira e não vai ser a última do Sporting. E muitas vezes elas aconteceram depois de épocas de sucesso e de vitórias. Por exemplo, em 73/74 ganhámos Campeonato e Taça, e ficámos por muito pouco fora da final da Liga Europa de então, para logo João Rocha dar cabo daquilo tudo, despedir o grande Mário Lino e ficarmos em 3º lugar com vários treinadores pelo meio sem nada ganhar. Em 81/82 voltámos à dobradinha, para depois o mesmo presidente dar outra vez cabo daquilo tudo, despedir o grande Malcolm Allison, deixar ir Eurico e Inácio, e voltarmos ao 3º lugar. Em 01/02 voltámos à dobradinha com Dias da Cunha para acabar de novo em 3º lugar na época seguinte: dessa vez não foi preciso despedir o treinador, alguém se encarregou de destruir o Jardel. Terceiro lugar esse em que teríamos terminado esta época se o jovem e promissor Matheus Nunes se tivesse alinhado pelo Neto em vez de ter deixado a bota onde deixou, ou se o Uribe não tivesse torcido o joelho quando marcou o golo lá no Porto.

Mas se a última época não nos trouxe outra dobradinha pelo menos trouxe duas taças ganhas ao Porto, aquele mesmo clube que limpou o campeonato deste ano.

Então parece realmente que estamos num clube sem cultura de sucesso, que não sabe agradecer as vitórias e as conquistas quando acontecem, e encontrar nelas motivos para se superar e ir à procura de mais.

Acabámos a época passada a festejar no Jamor, a pôr de joelhos o Porto e reduzir o seu treinador a um imbecil mal-educado. O que fizemos a seguir? Desprezámos o treinador holandês que nos tinha levado lá, andámos a encontrar forma de vender tudo o que mexesse. a começar pela estrela da companhia, e com isso a desestabilizar um balneário que tinha mostrado união e competência. Mesmo com algumas boas ideias e boas intenções pelo meio, nomeadamente ter levado um grupo de jovens talentosos para estágio.

A factura começou na Supertaça, com uma derrota humilhante, e continuou no final do período de transferências, quando um desestabilizado Coates conseguiu cometer três penáltis. O treinador ganhador foi sumariamente despedido para vir o pobre treinador dos sub-23 fazer o seu triste número de losango, e depois vir outro pobre artista sonhador e dado ao improviso, sem unhas para o instrumento. Entretanto lá saiu a estrela da companhia, para logo fazer a diferença num dos grandes clubes do mundo. 

Finalmente o instinto de sobrevivência falou mais forte e veio enfim um treinador a sério, que logo fez a diferença em todos os aspectos - técnico/tácticos, evolução de jogadores, lançamento de jovens - mas que não chegou para limpar toda a porcaria que até então tinha sido feita. Com a ironia de ser a única razão para que o clube de Braga acabasse com os mesmos pontos e nos tivesse retirado o terceiro posto.

Chegados aqui, espera-se que a dupla Varandas-Viana consiga aprender com os erros cometidos e dar a volta ao texto. Falo numa dupla, porque ainda ninguém conseguiu perceber onde começa e acaba o protagonismo dum e doutro nas coisas boas e más que têm acontecido. E é isso mesmo que choca e preocupa. Ninguém é responsável, ninguém dá a cara. Amorim sai da Luz como eu saí de ver o jogo, completamente f...,  Beto nem vê-lo, Viana em parte incerta, Varandas por algum lado. Ficou Coates a dizer o que tinha de ser dito.

E ouvimos e lemos dum Feddal, dum Adan, dum Porro. Bom podemos dizer que serão três Netos, "carregadores de piano", importantes num plantel. Mas então onde estão os novos pianistas? Os novos Mathieus, Coates, Acuñas, Brunos Fernandes, Nanis e Bas Dosts? Estavam lá quando entraram, não estavam? Dois ainda estão, espero que não se lembrem de os despachar.

Apesar disso, a solução não está em destituir quem lá está para entrar outro palerma (ou o que lhe quisermos chamar) qualquer. Também não está com certeza na venda da SAD a algum investidor russo ou chinês, ou no regresso do alucinado ex-presidente para tentar fazer o que nunca conseguiu.

O problema está em encontrar os meios e as condições para recuperarmos o lugar que é nosso, um dos três grandes clubes de Portugal, lutarmos pelo título e voltarmos à Champions.

Soluções, precisam-se.

SL

Amanhã à noite na Luz

Estamos na recta final deste campeonato atípico e trementadamente marcado pela pandemia. Temos amanhã mais um derbi lisboeta, na casa do adversário, onde já não ganhamos desde aqueles 3-0 na 1ª época de J.Jesus e onde eu estava com o meu sobrinho benfiquista na bancada da rapaziada dos Diabos Vermelhos (?), no 1º anel do estádio e mesmo por detrás da baliza onde lhes enfiámos as 3 batatas. Muito tive de me conter para sair de lá vivo e com saúde, mas a tarimba já é muita e tudo correu bem. 

Nesta época pessimamente preparada e marcada por erros de casting colossais, que deveriam ter tido como consequência a saída de Hugo Viana no momento certo, o Sporting conseguiu perder todos os jogos com os rivais, a começar pelo 0-5 da Supertaça. Sendo assim, amanhã a nossa equipa jovem e recheada de talento mas com um deficit tremendo de experiência e qualidade em posições chave, muito vai ter de se superar para sair de lá com um resultado favorável.

Não existiram prognósticos certos no último jogo. Ninguem em perfeito juizo iria dizer que iriamos ter um ataque formado por F.Geraldes, T.Tomás e Plata, mas entre as lesões, as opções e os (derradeiros ?) testes aconteceu assim, com o mau resultado que conhecemos.

Vamos então a nova ronda, sem conhecimento dos convocados. Estão à vontade para alterar o vosso prognóstico conforme os imprevistos. Convocados esses que devem ser mais ou menos os seguintes:

Guarda-redes: Maximiano e Renan.

Defesas Centrais: Coates, Neto, Quaresma, Borja e Ilori.

Alas: Camacho, Ristovski, Nuno Mendes, Acuña.

Médios Centro: Battaglia, Wendel, Doumbia, Matheus Nunes.

Avançados: Jovane, Plata, Vietto, Sporar e Tiago Tomás.

 

Com os regressos previsíveis de Sporar e Jovane, vamos ter todo o plantel disponível para o jogo, com excepção do LP29. Porque continuo a ver um grande desperdício em ter Acuña a defesa central esquerdo e Nuno Mendes está a perder gaz, prevejo o seguinte onze:

Max; Quaresma, Coates e Borja; Ristovski, Matheus Nunes, Wendel e Acuña; Jovane, Sporar e Vietto.

 

Concluindo,

Amanhã à noite o Sporting entra em campo na Luz para garantir pelo menos 1 ponto e assegurar o 3.º lugar na Liga, independentemente do resultado do adversário directo.

Considerando o sistema táctico de Rúben Amorim, qual seria o vosso onze?

SL

O futebol é assim

Depois duma jornada em que não tivemos arte nem engenho para ultrapassar uma equipa típica do Vidigal, que tal como no Bessa contou com a ajuda duma arbitragem medíocre que permitiu o anti-jogo do adversário e reduziu drasticamente o tempo útil de jogo, entramos para a última jornada com 3 pontos de vantagem sobre o adversário directo ao 3.º posto.

Com o Porto e Benfica com a situação resolvida qualquer resultado será plausível, no final dos jogos ficaremos a saber, mas só no caso do Braga ganhar e do Sporting perder ficaremos fora do podium, e obrigados às eliminatórias da Liga Europa.

Pois eu continuo a acreditar neste treinador e nesta equipa, mesmo reconhecendo a enorme falta de qualidade nalgumas posições-chave. Com Rúben Amorim os jogadores sabem o que devem fazer em campo, defendemos bem, conseguimos esticar jogo com facilidade, mas pecamos tremendamente nos últimos passes e centros que raramente chegam ao destinatário, e assim marcamos golos pela inspiração individual dum ou doutro.

Por outro lado, o Rúben está a construir o seu plantel para a próxima época, testando alguns nas posições em que ele aposta e não naquelas em que o jogador se sentiria mais confortável. Por exemplo, ter o melhor jogador do plantel a defesa central só faz sentido a pensar na chegada de jogadores de outro nível e capacidade dos actuais para jogar na frente. O único remate perigoso contra o Setúbal foi do... Acuña, obviamente.

Francisco Geraldes ocupou a posição natural do Acuña, mas é um peixe fora de água nessa posição e neste sistema do Rúben. Que mais uma vez esteve muito bem na conferência de imprensa. 

Voltando ao empate, que deixou os Sportinguistas tristes e frustados e os do costume muito excitados. O Man United, na véspera de visitar um concorrente directo pela Champions, recebendo em casa o 15.º classificado da Premier League e a precisar de ganhar, empatou. E não entrou em campo com seis sub-23... Entrou com o nosso Bruno, o Progba, o Martial e os do costume...

Mas mesmo assim empataram e por pouco não perdiam. O futebol é assim.

SL

Jesus foi o pior aspecto na minha gestão

21862982_qkcYE.jpeg

 

Disse um dia destes o nosso ex-presidente.

A sério? Ninguém diria... Enfim... eu e outros por acaso aquando da contratação dissemos que a coisa tinha tudo para acabar mal. E acabou... para ele e para o Sporting.

Já agora:

1. O que é que disse ao Jesus quando soube do tratado de paz deste com o Vieira no final de 2017, se calhar já a criar as bases para um regresso posterior?

2. Porque é que lançou a braçadeira ao chão no final do jogo com o Benfica quando viu o Jesus em amena cavaqueira com os jogadores do Benfica?

3. Porque é que não foi ao Funchal, um jogo em que estavam em disputa com o tal clube 40M€, e onde poderiam existir fortes suspeitas de que o mestre da táctica metesse folga?

SL

Amanhã à noite em Alvalade

Depois da primeira derrota da era Amorim, contra aquela equipa que na época passada derrotámos em Braga e no Jamor e que nesta será o campeão, o Sporting volta a defrontar o V.Setúbal, agora em casa. Na primeira volta, ganhámos no Bonfim por 3-1 com dois golos de Bruno Fernandes (que saudades, ai ai), num jogo marcado pela rábula da gripe, jogo esse que se revelou mais complicado que o resultado faz transparecer. Amanhã, será quase uma final para eles, à beira da descida, e para nós, na luta pelo 3º Lugar e entrada directa na Liga Europa.

Os prognósticos certos sucederam-se na passada semana, foi uma equipa prevista e previsivel, talvez até demais para as suas possibilidades, e o duplo trinco (trincos mesmo, aquela coisa de equipa pequena) do Porto levou a melhor sobre uma equipa do Sporting maioritariamente de sub23.

Vamos então a nova ronda, sem conhecimento dos convocados. Estão à vontade para alterar o vosso prognóstico conforme os imprevistos. Convocados esses que devem ser mais ou menos os seguintes:

Guarda-redes: Maximiano e Renan.

Defesas Centrais: Coates, Neto, Quaresma, Borja e Ilori.

Alas: Camacho, Ristovski, Nuno Mendes, Acuna.

Médios Centro: Battaglia, Wendel, Doumbia, Matheus Nunes.

Avançados: Jovane, Plata, Vietto (?), Sporar e Tiago Tomás.

 

Com os regressos previsíveis de Acuna e Vietto, a rodar para a Luz, e as exibições  convincentes de Nuno Mendes, o onze inicial poderá ser o seguinte:

Max; Quaresma, Coates e Acuna; Ristovski, Matheus Nunes, Wendel e Nuno Mendes; Jovane, Sporar e Vietto.

 

Concluindo,

Amanhã à noite o Sporting entra em campo em Alvalade para garantir os 3 pontos e manter o 3.º lugar na Liga (a única coisa que depende de nós).

Considerando o sistema táctico de Rúben Amorim, qual seria o vosso onze?

SL

 

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D