Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Um jovem determinado (confiança no futuro, parte 2)

Martim Marques (4).jpg

Eu já tinha falado dele aqui, tinha acabado de ganhar um torneio sub-12 com as nossas cores em Kuala Lumpur. O seu sonho era entrar na Academia do Sporting. Hoje, tem dezasseis anos e assinou, há dias, um contrato profissional com o nosso clube.

Não há dúvida de que Martim Marques, sobrinho de uma amiga minha dos tempos de V. N. de Gaia, é um jovem determinado. O seu próximo objetivo é chegar à equipa principal e ganhar títulos. Acredito que o conseguirá!

Bundesliga com/sem máscara (tudo ao mesmo tempo e... fé em Deus?)

No fim-de-semana, reiniciaram as jornadas da primeira e da segunda divisões da Bundesliga. Não consegui acompanhar os jogos de Sábado (o dia principal da jornada), mas vi, ontem à noite, o resumo televisivo dos dois jogos de Domingo da 1ª Bundesliga. O Bayern foi ganhar 2:0 ao campo do Union Berlin e o 1.FC Köln (Colónia), depois de igualmente ter estado a ganhar por 2:0, acabou por consentir num empate, em casa, frente ao Mainz 05.

 

Apesar de muitos aspetos caricatos, estes primeiros jogos durante a crise pandémica não deixaram de ter pontos interessantes.

 

Os jogadores entram em campo de máscara, suponho que serão obrigados a usá-la nos balneários. Não cheguei a apurar se lá também têm de respeitar a distância de segurança e se vão para o duche mascarados. O certo é que, ao entrar em campo, tiram as máscaras e, depois, jogam como sempre, ou seja, muito contacto físico, de corpos suados, embora não festejem os golos amontoados, aos abraços. Penso, porém, que não adianta tentar ver lógica nisto.

 

Quem se encontra no banco, tem de usar máscara e respeitar as distâncias. Conclusão: apenas há lá lugar para o treinador e um ou dois colaboradores e falam uns com os outros sem se aproximarem. Se, porém, o treinador sente necessidade de se aproximar das quatro linhas, para berrar ordens ou palavras de incentivo, pode tirar a máscara e gritar, como sempre.

 

Como disse, porém, há aspetos que achei interessantes. Apesar de os berros ecoarem no estádio vazio (aumentando a sensação de isolamento), sentimo-nos mais perto dos jogadores, pois conseguimos ouvi-los bem (embora nem sempre se entenda o que berram, o que até será aconselhável). O facto é que, em certos momentos (golos, ou situações polémicas) até nos esquecemos da falta de público, tal é a berraria em campo. Confesso que gostei. Dá a sensação de que somos envolvidos na intimidade da equipa.

 

De referir ainda a sensação de normalidade, ao ouvir o noticiário radiofónico com os resultados do futebol.

 

Veremos que consequências isto trará na evolução da pandemia. Espero que não sejam más, embora sem considerar outros pontos, como o impacto desta situação especial na vida privada/familiar dos jogadores e o facto de, no fundo, eles servirem de cobaias numa experiência que ninguém sabe como acabará.

Portugal na imprensa alemã e austríaca, por estes dias

Marega (3).JPG

 

"Wir sind alle Marega"
Somos todos Marega

 

 

 

Marega (4).JPG

 

"Porto-Star verlässt nach Affenlauten den Platz"
Estrela do Porto deixa o campo depois de ruídos símios

 

 

Marega (5).JPG

 

"Rassismus-Eklat in Portugal"
Caso de racismo em Portugal

 

 

 

 

Marega (6).JPG

 

"Spieler kaum solidarisch"
Colegas não se solidarizam

 

 

 

 

 

Até no jornal local de Stade apareceu uma notícia:

Marega (2).JPG

Não, o Marega não foi a única vítima de uma situação destas. Sim, nos outros países também acontece. Mas queremos ver Portugal na imprensa estrangeira pelos mesmos motivos?

Fizeste bem, Marega! Parabéns pela tua coragem! Algum dia tinha de acontecer, não podemos continuar a olhar para o lado!

Marega 1: 0 Ventura

Os respetivos links:

https://www.sueddeutsche.de/sport/fussball-wir-sind-alle-marega-rassismus-eklat-empoert-portugal-dpa.urn-newsml-dpa-com-20090101-200216-99-940687?fbclid=IwAR16xWb8CdcFGBSo5q6KTlFu42n4y_NKjxwgjBphKe2quxFmtEliGO--aKc

https://www.bild.de/sport/fussball/fussball-international/rassismus-skandal-portos-marega-verlaesst-nach-affenlauten-den-platz-68843600.bild.html?fbclid=IwAR25Vox2XHurHuZJn3nHKifr5JfhOs0lRkK74EbO_FTRq3CXK_q3tWJ0k4I

https://www.nachrichten.at/sport/fussball/fussball-international/rassismus-eklat-in-portugal;art191891,3227914?fbclid=IwAR1p9PR5DU9PPXATmcrW926TEnNgw05bygmXhjB-vbdhFtpE2KrwWZh56w4

https://www.sport1.de/internationaler-fussball/2020/02/rassismus-porto-star-moussa-marega-verlaesst-platz-mitspieler-bedraengen-ihn?fbclid=IwAR1PAnwFglD2YfrT3G6AWre6gWym2A65eenTWtHHu_ytd5t8D3889zB62RQ

Manobras de diversão

O crucial não é discutir se houve ou não penálti a favor do Rio Ave. O crucial seria discutir o evidente fora-de-jogo de João Félix no segundo golo do Benfica.

 

O vídeo-árbitro funcionou como manobra de diversão. Ora vejamos a sequência: há uma jogada polémica na grande área do Benfica, o árbitro deixa seguir e, logo depois, o Benfica marca um golo em fora-de-jogo. Aí, o árbitro manda interromper o jogo para que se possa consultar o vídeo-árbitro. Pensei que ele queria examinar o lance do golo. Mas não! Ele quis clarificar a jogada anterior!

 

Na verdade, a jogada é dúbia. Mesmo com a repetição das imagens, é difícil de dizer se realmente o penálti se justificaria, por isso, não se pode verdadeiramente censurar o árbitro por não o ter assinalado. Mas não era isso que importava a Hugo Miguel. Importou, sim, desviar as atenções de um golo marcado de forma irregular.

 

A discussão à volta da existência, ou não, da grande penalidade é outra manobra de diversão, alimentada pelos media, a desviar do essencial.

Oscilações

Ao ler a divulgação do resultado deste inquérito promovido pelo Pedro Correia, veio-me ao pensamento aquilo em que ando a cismar, lendo as análises, jogo a jogo, dos meus colegas de blogue: grandes oscilações na qualidade/rendimento dos jogadores.

 

Para dar três exemplos das conclusões do inquérito:

 

«Há pouco mais de dois meses, Bruno Fernandes nem sequer subiu ao pódio. Agora, fechada a primeira volta, lidera sem contestação».

 

«Inversamente, o vencedor em Novembro, Nani, desta vez nem ascende ao pódio».

 

«Montero, o segundo mais votado no escrutínio anterior, agora não recolhe sequer um voto de consolação: zero absoluto».

 

A isto se junta a incompreensível má prestação de Bas Dost, entrado o ano de 2019, e a inconstância de Diaby, que tanto é elogiado, como acusado de jogar sem tino.

 

Todos somos unânimes em afirmar que Keizer começou bem, mas que agora parece andar um pouco à deriva. Mas será apenas culpa dele? Como tomar decisões de quem fica no banco/quem joga e em que posição, etc., se nenhum jogador inspira confiança?

 

Mais um mistério para o nosso Sporting: o das oscilações!

A Crise do Bayern

Classificação alemã 2018.JPG

 

Dir-me-ão que o Bayern é sempre o Bayern. E é verdade. Mas não menos verdade é que o clube alemão está, neste momento, a passar por uma grande crise, encontrando-se no quinto lugar da tabela, a nove pontos do primeiro classificado (Borussia de Dortmund). E, como sempre acontece nestas situações, ninguém se entende, no clube. Os dirigentes discutem, os jogadores atacam-se uns aos outros na imprensa e nas redes sociais e há muita gente a reclamar, há bastante tempo, a substituição do treinador Niko Kovac.

 

E eis que Nico Kovac é salvo pelo gongo! Perdão, pelo Benfica! O croata estava quase de malas aviadas, mas, depois da goleada, é claro que não fazia sentido mandá-lo embora. Por sua vez, os lampiões perderam uma boa oportunidade de fazerem um brilharete a nível europeu, não sabendo aproveitar este momento fraco do gigante alemão.

 

Já o Sporting soube aproveitar bem a sua oportunidade.

Esperemos que este seja realmente o início de uma nova era! Como dizia o poeta: «o caminho faz-se caminhando.»

Uma carta e peras!

A carta aberta de Pedro Proença a Rui Patrício publicada no facebook é das coisas mais demagógicas que li na minha vida. Além disso, está cheia de chantagem emocional. Resumindo: um disparate do princípio ao fim.

 

«Sim, porque a tua rescisão não foi com Bruno de Carvalho nem com qualquer elemento da anterior direção. A tua rescisão foi com o Sporting» - é proibido rescindir com o Sporting? É crime?

 

«Mais ou menos como, e fazendo fé nas tuas palavras, se tivesses fugido da casa dos teus pais, zangado, e entendendo que já não tinhas condições para viver na mesma casa» - acontece a muito boa gente e raramente (ou nunca) a culpa se encontra de um só lado.

 

«Mais ou menos como se tivesses voltado costas ao passado que a tua família te deu, às histórias de cada canto da casa em que nasceste e cresceste, como se tivesses passado uma borracha em todos os momentos do teu crescimento em que os teus pais estiveram lá, para ti, nos bons e nos maus momentos» - mas que dramalhão! Este senhor já pensou em escrever guiões para telenovelas?

 

«Esperaste ser maior de idade, esperaste ter um emprego que te permitisse a independência e a estabilidade necessárias para poderes fazer face às tuas despesas… esperaste pelo momento em que já tinhas a tua mulher, os teus filhos, para evitares ficar só…» - eu diria que se trata de um rapaz muito responsável. Pior seria se saísse menor, sem emprego, nem sítio para onde ir e andasse aí à deriva. Ainda se metia nas drogas...

 

«Pensaste em ti, sobretudo em ti. Não pensaste nem nos teus pais que te fizeram como gente, nem nos teus irmãos que cresceram contigo na mesma casa» - chantagem emocional, pura e dura!

 

«E só abandonaste a casa que te viu nascer e te fez crescer no momento que entendeste» - mas algum homem que se preze (maior de idade) está à espera da autorização do pai para sair de casa e ir à sua vida?

 

«Podias simplesmente, até num gesto de humildade e gratidão, ter pedido para sair» - idem.

 

«Tenho a certeza que os teus pais, por muito que lhes custasse, ou não fosses tu o primogénito da casa - o capitão - te deixariam ir» - mas que pais tão simpáticos! Há pais destes?

 

«Bateste com a porta. E bateste-a com tamanho estrondo que sobressaltaste toda a gente e causaste estragos quase que irreparáveis no coração de quem te fez e te criou» - chantagem emocional, parte 2.

 

Ufa! Ainda bem que eu não tenho um pai assim!

E Para Desanuviar...

... Falemos do Mundial! Afinal, não somos os únicos com jogadores a precisarem de equilíbrio psicológico, depois da bomba que caiu sobre a seleção espanhola. Mas nem era da Espanha que queria falar e, sim, da Alemanha, que, ou me engano muito, ou vai surpreender pela negativa.

 

Depois de uma qualificação impecável (só vitórias), os alemães fraquejaram nos jogos de preparação para o Mundial. Nem começaram muito mal, ao empatarem precisamente com a Espanha de Lopetegui por 1:1, a 23 de Março, mas seguiu-se uma derrota frente ao Brasil, por 1:0, a 27 do mesmo mês. Ambos os jogos foram disputados em casa e havia muita expectativa, principalmente em relação ao último, depois da vitória histórica da seleção germânica por 7:1, nas meias-finais do último Mundial, que pôs o Brasil em estado de choque. Embora se tratasse de um jogo amigável, a derrota desestabilizou a equipa, com jogadores a criticarem-se uns aos outros.

 

Em Maio, deu-se outro acontecimento, aliás fora das quatro linhas, que ainda hoje afeta a seleção: os turco-germânicos Mesut Özil e İlkay Gündoğan, ambos jogadores escalados para o Mundial da Rússia, aproveitaram uma visita do Presidente turco Recep Tayyip Erdoğan a Londres para se encontrarem com ele e lhe oferecerem camisolas suas, autografadas, do Arsenal e do Manchester City. Foram tiradas várias fotografias com os três, coisa que causou bastante mal-estar, pois Erdoğan usou-as nas redes sociais para a sua campanha eleitoral (há cerca de dois milhões de eleitores turcos na Alemanha).

 

Oezil e Erdogan.jpg

 

A 2 de Junho, Özil  e Gündoğan foram muito assobiados no jogo contra a Áustria, essa potência futebolística, e os alemães acabaram por perder por 2:1! Joachim Löw, que ainda tinha quatro jogadores a mais, decidiu, por fim, quem iria definitivamente à Rússia. E foi duramente criticado (também em Inglaterra), por resolver prescindir de Leroy Sané, jovem talento que joga atualmente no Manchester City.

 

No último jogo amigável, a Alemanha não foi além de uma vitória à tangente por 2:1, em casa, frente à Arábia Saudita. Houve mais assobios de descontentamento em relação à exibição da equipa e, na entrevista que se seguiu, Joachim Löw, embora esforçando-se por se manter calmo e amável, não conseguiu disfarçar o nervosismo. O verniz quase acabou por estalar, quando o jornalista tornou a abordar a questão das fotos de Özil  e Gündoğan com o Presidente turco.

 

Enfim, a Alemanha é sempre candidata ao título. Na minha opinião, porém, e apesar da qualificação deslumbrante, a era Löw devia ter terminado no último Europeu, no qual os germânicos ficaram aquém das expectativas. Veremos como correm as coisas, desta vez...

Ânimos e Ódios

Os ânimos estão tão exaltados, que até hesitei escrever aqui no blogue (ninguém gosta de ser insultado). Mas resolvi-me por uma simples razão: o único responsável por este pesadelo é Bruno de Carvalho! Foi ele que desencadeou esta onda de ódio entre sócios e demais adeptos. Esta seria uma boa razão para que se demitisse. A outra razão de peso foi o ataque em Alcochete. Simplesmente inadmissível. Mesmo que BdC fosse pessoa ponderada e nada tivesse a ver com o ataque (ou seja, não tivesse iniciado campanha contra os próprios jogadores - quero apenas dizer isto, não insinuar qualquer outra coisa), o acontecido em Alcochete era motivo suficiente para qualquer Presidente de um qualquer clube do mundo pôr o seu lugar à disposição. Nada justifica aquela violência, mesmo nada! Nem mesmo considerar os jogadores preguiçosos, ou desinteressados (e quem considera isto, devia perguntar-se porquê), e tendo em conta que ganham balúrdios. Nada justifica que sejam agredidos e aterrorizados no seu local de trabalho. E o Presidente do clube é o responsável máximo pela sua segurança.

 

Queria dizer ainda duas coisas:

 

1 - Não acho que este blogue tenha descido de nível, como li em alguns comentários. Continuo a ter muito orgulho em pertencer a esta equipa e solidarizo-me com todos os posts publicados. Mesmo todos!

 

2 - Temos poderes para filtrar os comentários, por isso, pela primeira vez, apagarei aqueles que considerar ofensivos. Discordar, com argumentos válidos, é uma coisa; passar a ataques pessoais, não respeitando a dignidade humana, é outra.

Seria melhor?

Todos os jogos das duas últimas jornadas da Bundesliga (o campeonato da 1ª divisão alemã) têm forçosamente de acontecer no mesmo dia (de cada jornada) e à mesma hora, a fim de evitar manipulações, ou outras manobras desonestas. Sendo o campeonato português tão cheio de polémicas, quanto a arbitragens e serviço de interesses, não seria melhor seguir pelo mesmo caminho?

Lançamento de Livro

Calhou ser no dia do grande dérbi. Pode ser que dê sorte.

 

Antes do lançamento do livro, haverá, no mesmo local, pelas 15 horas, uma reconstituição histórica do Paço de Dona Teresa, pelo grupo viseense "Portucale Fidelis".

 

Quem não estiver em Lisboa e quiser um banho medieval antes de mergulhar no jogo, será bem-vindo.

 

Convite Memórias.jpg

 

 

Favas Contadas

No futebol, não há favas contadas. Os dramáticos quartos-de-final da Champions provaram-no mais uma vez. Sorte, azar, injustiça… O futebol é assim: explosão de alegria de um lado; lágrimas e raiva do outro.

 

No meio dos acontecimentos surreais dos últimos dias, ficou esquecido o mais importante: que o nosso Sporting é a única equipa portuguesa que ainda joga nas taças europeias. E que perder por 2:0 no Estádio do Atlético de Madrid não é vergonha nenhuma!

 

Entrem no Estádio de cabeça levantada, rapazes! E boa sorte!

“May the force be with you tonight”!

"Where Ballon d'Or winners are made"

Ronaldo e Figo.jpg

 

Não resisti a usar, como título, esta frase de um artigo de Alex Clapham publicado no The Guardian sobre a Academia do Sporting. Depois da confusão, e esperando que as coisas realmente tenham acalmado, nada melhor do que uma boa massagem ao nosso ego.

 

Sporting have developed Cristiano Ronaldo, Luís Figo and eight of the 11 players who started for Portugal in the Euro 2016 final.

 

I couldn’t help but daydream about the players who had walked these corridors and slept in the rooms next door, back when they owned nothing more than a pocketful of ambition.

 

Recomendo a leitura a todos os que se sentem à vontade com a língua inglesa. Garanto-vos que faz muito bem!

 

Nota: o link foi-me proporcionado por João Eduardo Rabaça (facebook); a foto foi copiada do artigo citado.

Não chega ao Natal, diziam eles...

 

Mirandela - O meu clube.JPG

 

Quantas vezes ouvi dizer que o Sporting não chegava ao Natal, principalmente, a partir da segunda metade de Setembro. Depois de um bom começo, o nosso clube iniciou uma série de empates, três deles, em casa: contra o Marítimo (Taça da Liga), o FC Porto (metendo-se, pelo meio, o empate em Moreira de Cónegos) e o Braga, este já em Novembro.

 

O Sporting, porém, reagiu. Sem ser fulgurante, tem sido muito eficiente. Fez uma campanha aceitável na Liga dos Campeões e chega ao Natal no topo da tabela!

 

Não sei como vão correr os dois últimos jogos de 2017, mas sei que o Ano Novo é já ali ao virar da esquina, nos Lampiões. Pede-se a continuação da eficiência, se faz favor!

 

Nota: a fotografia foi tirada em Mirandela, que parece pródiga em símbolos sportinguistas. Depois do curioso autocarro, dei com esta preciosidade numa recente loja de produtos regionais, uma construção em madeira, bem no meio do jardim, situado nas margens do Tua.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D