Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Ver ver

Foi só a mim que me pareceu que entre os dois melhores em campo do Sporting no jogo de ontem esteve o Bryan Ruiz? (o outro foi o Acuña)

 

Será que o bloqueio mental dos adeptos com chavões como: está velho e lento, não tem intensidade, falhou os golos que teriam dado o título em 15/16; não permitem ter o distanciamento suficiente para apreciar o que os jogadores verdadeiramente jogam?

 

Já em Madrid foi claramente o melhor em campo do Sporting e ontem, apesar do grandíssimo jogo de Acuña, voltou a sê-lo. Terá sido um puro acaso que a partir do momento em que foi susbtituído o Sporting nunca mais chegou à baliza do Atlético?

 

Sei que no Sporting somos todos de modas e pródigos a criar jogadores fetiche e patinhos feios, e Bryan é claramente um patinho feio. Eu também nunca vou conseguir perdoar os falhanços de 15/16, mas isso não me tolda a capacidade de analisar a qualidade que empresta semanalmente à equipa.

 

Do lado dos fetiches temos jogadores como Battaglia e Bruno Fernandes. Por razões diferentes, mas com denominadores comuns: as correrias desalmadas, a luta, a garra. Como se essas características, por si, significassem alguma coisa num jogador de futebol...

 

Neste momento, já me irrita solenemente que o Bruno Fernandes seja sempre considerado no lote dos melhores em campo. Não entendo porquê... Ontem, por exemplo, e para quem queira rever o jogo com atenção, sempre que recebeu a bola nos últimos 30 metros quantas vezes decidiu bem? Quantas vezes aproximou mais a equipa do sucesso com as suas acções? Quantas vezes perdeu a bola? Quantos contra-ataques do Atlético proporcionou?

 

Considero-o um bom jogador, não ao nível do que a maioria dos adeptos considera, mas não percebo a falta de sentido crítico com as suas exibições quando comparado com a crítica fácil e imediata quando se analisa, por exemplo, Bryan Ruiz.

É para ganhar!

Estive em Madrid e estarei hoje em Alvalade.

Porque acredito sempre no Sporting.

Mesmo quando as probabilidades são contra, chega-se ao momento do jogo e o irracional que há em mim vem ao de cima fazendo-me acreditar inexoravelmente que o Sporting vai ganhar!

Hoje estou nesse "mood", novamente.

Vamos ganhar!

Vais ser tu, Montero!

O espelho da gestão

"Devia ter tirado o Bas Dost quando o Rafael Leão entrou. Para o proteger porque ele vem de uma paragem, mas eu olho sempre o jogo para a frente. Com 3-1 achei que ele e o Rafael podiam fazer estragos, não só no jogo aéreo. Acabei por dar cabo do Bas Dost, mas vamos ver o diagnóstico do Dr. Varandas"

 

Isto não é do mais ridículo que já ouviram?

 

Com 3-1 na primeira mão, era preciso colocar um jogador que vem de 2 semanas lesionado (sequer) a jogar?

 

Auto intitula-se o génio da táctica, auto rotula-se como o principal responsável pela valorização dos jogadores, mas não conseguer gerir fisicamente e motivacionalmente o seu plantel...

 

Para rir: "...mas eu olho sempre o jogo para a frente."...

Hábitos para recordar

A primeira parte de Piccini no jogo de ontem em Tondela, dava um verdadeiro compêndio para todos aqueles que querem seguir a profissão e jogar naquele lugar.

Um compêndio daqueles para lembrar todos os dias, cujo título poderia ser:

"Tudo o que um lateral não deve fazer".

Sinceramente, não me lembro de ter visto uma boa acção/decisão de Piccini nos primeiros 45 minutos.

Um verdadeiro hino ao posicionamento errado, aos passes errados que colocavam os colegas sempre em pior condição, às inúteis acelerações e à compreensão deficitária do jogo.

 

Em todo o caso, já é um hábito ter um treinador que passa a vida a dizer que os jogadores estão cansados e que não aguentam, mas que não promove a sua rotatividade.

 

Por último, a exibição de Montero tem sido muito criticada o que faz questionar:

O Sporting jogou melhor nos últimos 15 minutos da primeira parte ou nos primeiros 15 da segunda?

Ou, quantas oportunidades de golo teve o Sporting nos últimos 15 minutos da primeira parte e quantas teve nos primeiros 15 da segunda?

 

A lotaria... da vitória

Não a dos penalties porque essa de lotaria tem cada vez menos, ao contrário do entendimento comum e até das declarações de Jesus ontem, todas as equipas se preparam e muito para estes momentos.

 

A lotaria saiu-nos com a vitória.

 

Porque Jesus fez de tudo para perdermos o jogo:

a) Colocou em campo jogadores que nesta fase da época não aguentam mais de 30 minutos: Acuña e Piccini.

b) Quando foi forçado a mexer optou, mais uma vez, por uma solução defensiva, ainda na primeira parte.

c) Obrigou um dos nossos melhores jogadores da época a jogar fora de posição durante mais de 45 minutos porque parece que contratámos o melhor jogador do mundo, que por acaso jogava no Rio Ave, e ele tem que jogar sempre e numa posição que até nem jogava no Rio Ave.

d) Passámos 75 minutos do jogo a dar charutadas para o ar, assumindo um coeficiente de cagaço igual ao do Belenenses quando joga com o Benfica.

e) Colocou William a marcar um penalty.

 

Dir-me-ão, alguns, que há jogos assim e que não se ganham competições sem jogar de quando em vez desta forma. Pois, discordo totalmente! Não é assim que vamos conseguir alguma coisa!

Eu que nem vi o jogo...

Rio Ave_Aves.png

Quando o Francisco Geraldes saiu, o Rio Ave estava a ganhar 3-1.

Quando Ryan Gauld entrou, a 4 minutos dos 90, o Aves perdia 3-1 mas ainda conseguiu empatar o jogo a 3.

No prolongamento, o Aves chegou ao 3-4 e foi Gelson Dala a marcar o golo do empate a 4 que permitiu ao Rio Ave ir para prolongamento.

 

Mantenho a ressalva do título: não vi o jogo e muito menos tenho alguma tese sobre este tema. Mas a coincidência merece destaque.

Sempre na frente, o Record

Ao que tudo indica, o craque da musgueira foi dispensado do gigante inglês Swansea que no início da época pagou € 8,5M (! só mesmo na PL) por uma época de empréstimo.

10 jogos, 600 minutos e críticas consecutivas (e um passe fabuloso!) foram o bastante para o Swansea perceber que era uma perda de tempo (e de dinheiro) investir num activo de que não iria ter qualquer retorno desportivo.

É um problema de qualidade (ou será de confiança?)!

 

Mas para o Record, não é nada disso!

Afinal parece que o Bayern de Munique é que foi ter com o Swansea para convencê-los a terminar o contrato de empréstimo porque precisa de reforçar o seu meio campo!

 

Notícias d'A Bola, O Jogo, Zerozero. Mas o Record, mantém-se firme na defesa dos seus interesses...

 

Actualização:

A farsa continua!

Anda daí!

nanisporting.jpg

Para nos ajudares a vencer o campeonato!

Para ires ao Mundial!

Para voltares a ser feliz!

Para mostrares ao mundo o craque que és!

Por estas e outras razões acredito que é possível, em Janeiro, trazer Nani.

Não duvidem que, com ele, a probabilidade de vencer o campeonato seria substancialmente maior.

As (novas) leis do jogo

Por se estar a tornar sistemático (e até ridículo) começo a pensar que o Jesus julga que foram adicionadas duas novas leis ao jogo:

 

1) quando se marca o primeiro golo do jogo depois dos 60 minutos a equipa que marca tem que obrigatória e imediatamente recuar no terreno e passar a jogar em contra ataque;

 

2) a terceira substituição só pode acontecer após decorridos 80 minutos de jogo.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D