Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Um milagre de Natal

Assumo que desde a primeira hora fui contra a contratação de Ruben Amorim. Não por não lhe reconhecer talento ou pelo seu passado benfiquista. Sim pelo valor pago, face à sua pouca experiência. Mesmo quem aplaudiu a contratação, reconhecerá que foi um tiro no escuro. Uma aposta de altíssimo risco, até atendendo à situação financeira do Clube.

É Natal, o Sporting está em primeiro e a jogar o melhor futebol da Liga (quando o deixam...). Amorim lançou Nuno Mendes, que ainda adolescente já é um jogador sólido, e Tiago Tomás, um valor seguro e ainda com grande margem de evolução. Confirmou aquilo que sempre eu e outros disseram - João Palhinha fazia falta. Recuperou João Mário, um internacional A. Conseguiu, finalmente, fazer contratações que acrescentaram à equipa: Pote, Nuno Santos, Tabata. Felizmente, hoje podemos dizer que a aposta em Amorim deu certo.

E tudo isto sem Bruno Fernandes, que era mais de metade dos golos da equipa, entre tiros certeiros e assistências. E a alma do balneário.

Dá gosto ver finalmente um treinador com coragem de lançar jovens de elevado potencial ainda aos 18 ou 19 anos - que mesmo Keizer, apresentado como o Rei da formação, nunca foi realmente capaz. E dá uma certa pena ver estes miúdos jogar com Palhinha, que está a demonstrar o seu valor, depois de 2 épocas a rodar a outras a ver o jogo do banco. A política do "rodar para ganhar experiência", em clubes de segunda linha, não tem funcionado e é bom vê-lo demonstrado cada vez que o Sporting entra em campo. Aliás, que fazia Daniel Bragança na 2ª Liga na época passada?

Também é bom lembrar que a equipa que Amorim encontrou nada tinha a ver com a de hoje. Era uma mistura de flops de várias proveniências, mau ambiente e desmotivação. Devemos reconhecer a Amorim a coragem de, nesse momento, ter a coragem de renovar o balneário com jovens ansiosos por pisar o verde de Alvalade XXI. De impor o seu estilo de jogo. E, sobretudo, de identificar e acrescentar talento. Nas contratações do Clube, com a actual direcção, há claramente um antes e depois de Amorim, e a diferença é da noite para o dia.   

Sou um observador atento do comportamento dos treinadores durante os jogos. Em Jesus, irritava-me a teatralidade. Em Keizer, a passividade. Gosto do estilo de Amorim, concentrado e faminto de ganhar.

Ganhamos uma equipa, mas é claro que troféus ainda nem vê-los. Pelo contrário, perdemos o acesso à Liga Europa, de maneira humilhante, logo a começar esta época. Essa perda financeira é um rude golpe para o Clube, já a braços com a perda de receitas de espectadores. Perdemos, antes, com o Porto e com o pior Benfica dos últimos anos. É claro que terminar a época no lugar onde estamos implica ganhar na Liga a Porto e Benfica, algo que na actual direcção ainda não conseguimos. E convém ter presente que a arbitragem continua a ser uma máquina bem afinada, ali para os lados da Luz.

Também não nos ajuda o discurso insosso da direcção, ainda feito do "melhores dias virão" e "vamos ganhar milhões a vender jogadores da formação" que, na Liga do vale tudo, é uma receita para ficar a ver passar navios. Mas Amorim conseguiu, em menos de um ano, montar uma equipa com talento e ambição suficiente para estar a disputar o primeiro lugar e isso é, a todos os títulos, extraordinário. É um milagre de Natal. Esta é uma equipa que faz pena não poder estar a apoiar em Alvalade. Só por isso, tiro o meu chapéu ao nosso treinador. E, de seguida, como o mesmo chapéu com gosto, por ter duvidado das suas capacidades. 

Votos de um Natal verde-e-branco para todos os Sportinguistas!

30 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D