Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Tudo ao molho e FÉ em Deus - Herói improvável

Em terra de cónegos, o Sporting foi abençoado pelo baptismo de fogo de um francês que estava (está?) para ser dispensado e que só acidentalmente entrou em campo, por lesão durante o aquecimento do titular Viviano. De facto, Romain Salin foi decisivo na fase em que o Sporting andou à deriva, nomeadamente nos primeiros 25 minutos da segunda parte, realizando 3 grandes defesas. 

 

Sem espaço nas alas e com um miolo sem saída de bola, a equipa leonina teve imensa dificuldade em colocar as suas peças em posição privilegiada no xadrez moreirense. Para piorar a situação, uma má cobertura defensiva de Ristovski permitiu a Heriberto inaugurar o marcador. Estavam decorridos 6 minutos. Valeu ao Sporting a inspiração de Bruno Fernandes, que igualou a partida 10 minutos volvidos, encontrando uma nesga de espaço na área moreirense, após passe do lateral macedónio, que tinha sido servido em profundidade na direita pelo uruguaio Coates.

 

O início do segundo tempo foi tenebroso para os leões, mas Salin revelou-se muito atento e, com excelente posicionamento entre os postes, foi sacudindo o perigo. Com isso, conseguiu comprar tempo à equipa, num momento decisivo do jogo. Petrovic não iluminava (Petromax) o meio campo e Battaglia parecia fora do seu habitat (posição "6").  Jefferson, demasiado passivo (ficou a ver jogar/cruzar no lance do primeiro golo), também não ajudava. No entanto, aos 70 minutos, José Peseiro trocou Nani e Acuña por Raphinha e Jovane Cabral e o Sporting cresceu, passando a criar perigo através de velocidade e desequilíbrios no um-para-um. Num desses lances, Jovane foi derrubado em falta dentro da área e do pénalti daí resultante Bas dostou. Faltavam 16 minutos para o terminus da partida.

 

O Sporting apanhava-se pela primeira vez em vantagem no marcador e podia ter resolvido logo a partida, quando Raphinha, solicitado por Dost, falhou na cara de Jhonatan, guarda-redes que de errado só tem a posição do "h" no nome. Já em período de desconto, uma excepcional assistência de Bruno Fernandes encontrou Bas Dost de frente para a baliza. O holandês, com grande frieza, picou a bola por cima do guardião moreirense, garantindo a tranquilidade.

 

Bruno Fernandes, com um passe e uma assistência, e Bas Dost, dois golos, também mereciam a citação de melhor em campo, mas entendo que Salin foi providencial e numa altura em que a equipa parecia algo desorientada, razão pela qual lhe atribúo essa menção. Ele foi o herói improvável em Moreira de Cónegos.

 

O árbitro, Tiago Martins, recém-chegado do Mundial, onde foi vídeo-árbitro, abusou da cartolina icterícia, especialmente quando puniu, alegadamente por palavras mais exaltadas a si dirigidas, os nossos jogadores Nani, Bruno Fernandes e Jefferson.

 

Tenor "Tudo ao molho...": Romain Salin 

basdostmoreirense.jpg

 

59 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D