Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

A voz do leitor

«Se torço sempre pelo êxito de treinadores ao serviço do SCP, por Marcel Keizer torço ainda um bocadinho mais. Justamente por (me) parecer um ser humano e um profissional cuja ancoragem de causa-efeito entre variáveis é francamente mais equilibrada. "Equilibrada", também, por denotar uma e outra vez que não precisa de "validação externa", de ser-lhe devolvida a imagem "És o maior, MK", a cada palavra dita.»

 

CAL, neste meu texto

A voz do leitor

«O que falta mesmo no Sporting são médios ofensivos. À excepção de Bruno Fernandes, se a memória não me falha, foram poucas ou nenhumas contratações para essa [posição]. O Sporting vive há muitos anos com a fixação dos médios defensivos. Recentemente, que me lembre, [houve] William, Petrovic, Gudelj, Battaglia, Doumbia. Curiosamente a fixação do Benfica é por médios ofensivos e os resultados estão à vista: mais vitórias, mais golos, mais títulos.»

 

António Rodrigues, neste meu texto

A voz do leitor

«Um protocolo desta natureza com o Manchester City ou com qualquer outro clube da mesma dimensão financeira tem sempre vantagens. Poderemos ter jogadores aos quais nunca chegaríamos se dependêssemos só da "nossa carteira" para os contratar. Sendo que alguns deles trarão bastante qualidade à equipa.»

 

Jorge Santos, neste meu texto

A voz do leitor

«Nunca tenhas excesso de jogadores nas posições onde tens gajos bons da formação. É um erro comum e baseia-se nesta mania de contratar que tomou conta dos clubes. Se tens a certeza que é craque, venha ele. Se não tens, estão lá o Miguel Luís e o Thierry e que em 95% das vezes fazem melhor, são mais baratos e rendem mais massa. Com um bónus: podem revelar-se excelentes.»

 

Rui Marado Moreira, neste meu texto

A voz do leitor

«No fundo, todos nós, os sócios, somos culpados ao ponto em que chegámos. Culpados porque durante décadas deixámos o barco ir ao sabor da maré. Culpados porque, vítimas da sede de vitórias, demos carta branca ao populismo e à irresponsabilidade. Culpados por não exigirmos mais empenho dos atletas e mais credibilidade das direcções. Felizmente que, desde há um ano para cá, muitos sócios acordaram para a realidade e perceberam que também têm uma acção activa e válida no futuro do clube.»

 

Luís Barros, neste meu texto

A voz do leitor

«Na academia, os miúdos sabem que poucas ou nenhumas hipóteses terão para sequer vestir o fato de treino da equipa principal, e por isso os mais promissores põem-se ao fresco na primeira oportunidade, para não serem usados nos empréstimos (alguns mais que duvidosos) e/ou servirem de moeda de troca de pernas de pau e pés de cimento.»

 

Pedro Wasari, neste meu texto

A voz do leitor

«Esta deveria ser a realidade do Sporting Clube de Portugal. Habituados a vencer mas, ainda assim, inconformados com a derrota. Temos, finalmente, de perceber que as derrotas são uma consequência de quem compete, mas temos sempre que encará-las como uma fatalidade que não deve repetir-se.»

 

Implacável, neste meu texto

A voz do leitor

«O Sporting devia encarar como prioridade absoluta e urgente a implementação do voto electrónico.
Na era da tecnologia não passa pela cabeça de ninguém que os sócios tenham de ir fisicamente a Lisboa se quiserem participar e votar documentos desta importância. É de um atraso que não se explica e já não se pode aceitar.»

 

João Gil, neste texto do António de Almeida

A voz do leitor

«Esta administração está a conseguir, dentro das limitações financeiras que temos, comprar com critério e com salários comedidos. Pode não acertar sempre, mas por enquanto não temos razões de queixa. O Sporting não pode errar como errou no passado, pagando caro por jogadores que valem pouco ou nada, e temos muitos exemplos disto com várias direcções e vários presidentes.»

 

António Pereira, neste meu postal

A voz do leitor

«O Sporting tem de se consolidar como um projecto desportivo onde os bons jogadores afirmam-se e saem para o estrelato e onde os jogadores que não se afirmam também encontram soluções para as suas carreiras. Tem de haver um plano de carreira para potenciar a valorização de todos os jogadores. Sem ser apetecível para os jogadores (e isso começa a ser um problema sério, por exemplo, na formação), seja porque não se aposta, seja porque se trata mal as pessoas, etc, o Sporting vê a vida a complicar-se no longo prazo.»

 

Rui Marado Moreira, neste meu postal

A voz do leitor

«Os 38,66% de votantes (representando 29,79% dos votos) incluíram pessoas (presidente incluído) que não concordavam com a punição extrema, expulsão. Uns por a compararem à pena de morte, outros por não concordarem com punição extrema, outros por acharem que expulsar é dividir, outros por seguirem a opinião do presidente, outros ainda por não se acharem com direito a impedir que alguém não possa ser sócio do seu clube de coração e a óbvia maioria adepta incontestável desse, para mim, de má memória.»

 

Allfacinha, neste meu texto

A voz do leitor

«Acho que vamos ter uma equipa bem equilibrada e fazer melhor ainda que no ano passado... Torço por eles, todos os que ficarem, melhores ou piores tecnicamente, desde que se esforçem, se dediquem e mostrem que realmente estão onde querem estar.»

 

Gonçalo Branco, neste meu postal

A voz do leitor

«Só o fanatismo não os deixa ver que com o seu alucinado ao leme havia muito fumo mas pouco fogo, porque em cinco anos não ganhou nada que se visse, destruiu a formação e destruiu financeiramente uma equipa que em condições normais poderia ter rendido títulos e/ou milhões em boas mãos.»

 

Maria Inês, neste texto do António de Almeida

A voz do leitor

«Mais um dia em que estarei exposta à memória de um conjunto de acontecimentos reiterados - e que se perpetuam até hoje -, por conta do comportamento desse senhor. Mais um dia em que, para exercer um direito e um dever, sinto que corro o risco de ser agredida, física ou verbalmente, pelo simples facto de querer exercê-los, e de fazê-lo de forma civilizada. É disto que Bruno de Carvalho deveria sentir uma imensíssima vergonha. É da enormíssima vergonha e transtorno, que nos trouxe a todos, que Bruno de Carvalho deveria sentir vergonha.»

 

CAL, neste texto do Ricardo Roque

A voz do leitor

«Se querem um clube vencedor, apoiem quem lá está neste momento e principalmente as equipas e os atletas. As direcções sabem que estão sob vigilância e que de tempos a tempos são julgadas na sua actividade. Nenhuma direcção foi, é ou será eterna, apenas o Nosso Amor ao Sporting Clube de Portugal.»

 

Luís Barros, neste meu texto

A voz do leitor

«Bruno de Carvalho estimulou um sentimento primitivo de pertença de tribo, mas completamente intolerante para com os outros. Pode unir as gentes dessa tribo mas será sempre no sentido da tirania porque vai no intuito da manipulação ser mais fácil de fazer. E depois todo o comportamento dele foi no sentido da tirania. Um bocado como a rainha da Guerra dos Tronos que, depois de eliminar os tiranos, se tornou ela própria uma tirana.»

 

BlackLion, neste texto do Edmundo Gonçalves

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D