Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Voleibol do Sporting... a um passo da final

A propósito do jogo que acabámos de ganhar por 3-2 na Itália, contra o Vero Volley de Monza, equipa que se reforçou imenso esta época com a finalidade de conseguir o título europeu do Challenge cup/2019, veio provar aquilo que tem sido uma constante nas nossas equipas, sejam elas de que modalidade forem. Entramos sempre a facilitar. Perdemos o primeiro set por 26-24, o segundo por 25-12... e depois acordamos e percebemos que não fomos passear a Itália. O terceiro e o quarto sets foram ganhos por 25-22, respetivamente, e depois, na negra, conseguimos ganhar por 15-8.

Agora dia 6 de Março no pavilhão João Rocha temos a 2ª mão... e nada de facilitismos

Grande prémio em Monza

A acreditar no “live score” do site Bet365 o voleibol do Sporting acaba de vencer a grande equipa do Monza por 2-3, após ter estado a perder por 2-0. Agora há que confirmar este grande momento no Pavilhão João Rocha.

 

O mais notável é que, após um primeiro set renhido, o Sporting apanhou uma tareia tremenda no segundo set e foi a partir daí que ganhou força para a reviravolta. 

 

Eis como tudo se passou.

Dia de Sporting

Nada como um dia entre o nublado e o chuvoso para reafirmarmos a nossa fé leonina. E, no meu caso, a retoma no “És a nossa fé”.

 

Desde logo e ao som do “Dá-lhe com o stick”, a partir das 15h no PJR, podemos deliciar-nos com o bailado do Pedro Gil e o contorcionismo do Girão, na contenda com o HC Liceo. Uma vitória e o Sporting passa aos quartos de final da Liga Europeia, e é um belo pedido de desculpas pela miséria de jogo que fizeram com o Paço de Arcos, uma derrota que foi um verdadeiro murro no estômago.

 

Depois da ida às roulotes para encher o depósito, de confiança mas também de cerveja, a romaria para ver se se confirma o meu prognóstico dos 2-0, com Bas Dost e Bruno Fernandes a dizerem presentes. Nesta fase, e com os resultados de ontem, não há outra hipótese que não seja vencer. Se possível com uma daquelas exibições que nos enche o coração de conforto. E, já agora, que nos permita ver um dos nossos melhores relações públicas, o Francisco Geraldes.

 

Mas o fervor não fica por aqui. Quase sem tempo para um café, o regresso ao PJR já de verde iluminado, lindo, com Voleibol às 20:30 para o reafirmar da liderança do campeonato nacional, num jogo com o Clube K. Isto após a magnífica vitória, uma “remontada”, na 4.ª feira para a taça CEV com o MMP Ankara, que nos deu a passagem aos quartos de final desta competição europeia, onde defrontaremos o Fonte Bastardo. Nunca é demais lembrar que, depois da derrota por 3-0 na Turquia, a resposta da equipa foi fantástica e os 3-0 da 2.ª mão (25-16; 25-22; 25-20 nos 3 sets e depois a machadada final no golden set por 15-10), expressam bem a determinação e superioridade do Sporting. 

 

Três bons motivos para não ficar em casa. Outros há, a avaliar pela agenda no site do Sporting, mas o dom da ubiquidade ainda não nos foi concedido. 

Termino com uma interrogação que começa por um já agora. Já agora, será desta que o site e, concretamente, a agenda melhora? Pelo menos ameaça pois já abundam as atividades, aparentemente atinam nas horas e até já dão algumas fichas de jogo onde, pelo menos, se podem ver os resultados. A confirmar-se que não são só fogachos, é uma grande notícia. 

Sábado de Sporting, sábado feliz!

 

Com a bola a cair para o lado contrário

O terceiro e último jogo da final da Supertaça de Voleibol foi decidido por 36-34, o que chega para provar que se mantém o extremo equilíbrio entre Benfica e Sporting. Mas a triste verdade é que os vice-campeões em título venceram por 3-0 e pareceram quase sempre ligeiramente superiores.

 

É sempre um prazer ver Miguel Maia de verde e branco, tal como foi muito bom rever Angel Dennis, mas a equipa de voleibol do Sporting perdeu elementos importantes, como o australiano Luke Smith a juntar-se aos veteranos, e aparenta haver falta de entrosamento dos muitos reforços. Dos novos gostei sobretudo do português Roberto Reis, apesar das falhas técnicas que custaram pontos nos serviços.

 

Há muita temporada pela frente, mas esta Supertaça já não tem volta.

Esforço, Dedicação, Devoção e Glória

miguelmaia1[1].jpg

 

Em entrevista, Miguel Maia revela como foi conquistado o título de campeão nacional de voleibol: "O orçamento do Benfica para o voleibol era o dobro do nosso. Ganhámos porque treinámos muito mais do que todos os outros." Eu juro que na próxima época punha a segunda frase em todos os balneários do Sporting. A começar pelo da equipa de futebol.

 

Fotografia: A Bola.

Miguel Maia, 47 anos, campeão nacional

"O presidente falou connosco ontem mais de uma hora, com todo o plantel. Ao contrário do que muita gente pensa - que o presidente é isto, que o presidente é aquilo - o presidente é um valente, uma pessoa com um coração enorme, uma pessoa que ama o Sporting, uma pessoa que esteve sempre connosco, principalmente nas alturas difíceis, e deu-nos uma força interior para conseguirmos e virar um resultado e conquistar uma vitória que parecia difícil".

"Isto é o Sporting: é ter coração, é lutar até ao fim e que isto seja extensível a todas as modalidades, nós estamos com todas as modalidades, gostamos de todas as modalidades e o Sporting tem de ser assim, todas as modalidades também estão connosco, estamos todos unidos e o Sporting é muito forte, é muito grande e demonstrou aqui hoje que será cada vez maior".

Hoje giro eu - Sporting campeão

O Sporting acaba de vencer o Benfica, na "negra", por 3-2 (16-14 no último parcial), após salvar bola de encontro. Primeiro campeonato das modalidades conquistado no João Rocha.

 

Sporting campeão nacional de Voleibol, 24 anos depois !!!

 

SPOOOOORTING !!!

 

P.S. Grande festa da familia leonina. Ana Capeta (futebol feminino), Mathieu (futebol), Pedro Portela (andebol), jogadores de hóquei e de futsal vistos a apoiar a equipa de Voleibol. O "joker" foi João Simões que entrou muito bem no final do 3º set. Angel Dennis (42 anos) fez o ponto decisivo. Parabéns a todos os campeões, com um destaque especial ao capitão Miguel Maia (47 anos), 16 (!) títulos de campeão nacional, e ao treinador Hugo Silva. 

João Rocha. Voltaremos a ser muitos, estou certa

Screen Shot 2017-12-01 at 15.55.46.png

Estreei-me esta semana no Pavilhão João Rocha, no Sporting 39 - Avanca 28, em andebol. 

Senti-me em casa, gostei do recinto, pretendo voltar. Éramos duas centenas de pessoas, e podemos ser mais. Seremos mais, tenho essa convicção. O que me leva à questão das assistências de que tanto se tem falado. Também eu tenho a minha opinião. 

Ainda tenho presente a Nave de Alvalade, e o ambiente em volta do estádio em dias de jogo de futebol. A vida por ali não era só perto da hora do jogo, ou apenas de passeio. Passava-se pela Nave, fazia parte. Havia os assíduos, e havia quem lá passasse. Mas fazia parte. Havia vida em redor do estádio por muitas horas. 

De 2003 ou 4, quando a Nave foi encerrada, a 2017 são pelo menos 13 anos. 13 anos é uma geração que se salta. Uma geração que não viu este movimento em volta do estádio, que sabia que o Sporting tinha modalidades, mas a menos que se deslocasse não as poderia acompanhar. E quando digo geração, não me refiro a todas as pessoas de uma idade concreta, saltámos uma vida de muita gente, mas saltámos acima de tudo o hábito de ir a um pavilhão do Sporting.

Junto a este facto os que sabiam, acompanhavam, mas perderam o lado prático de todo o clube funcionar no mesmo espaço. Dir-me-ão que quem é do Sporting não se importa com distâncias, e eu acho isso bonito, romântico até, mas no dia a dia não é prático e a verdade é que foi uma minoria que o pôde ou quis fazer nestes últimos anos. Há sempre quem saiba resultados, conheça as equipas, sei bem que nunca abandonámos as modalidades. Mas faltava-nos o pavilhão, faltava-nos ver de perto, e em casa, os nossos. 

Finalmente uma direcção cumpre a promessa de erguer um pavilhão, mas não temos calma, reclamamos que está vazio. Sinceramente, para já não acho preocupante a pouca adesão num primeiro ano de pavilhão. Não há culpados, nem desculpas, foi como foi. Mas o facto é que há um intervalo temporal que mina os hábitos, que faz cair a curiosidade do que se passa com cada equipa, que nos fez afastar do pavilhão.

As pessoas perderam o costume, e tal como se perdem, os hábitos voltam a ganhar-se. Seja porque dá jeito passar num jogo antes do futebol, ou porque "hoje até me dá jeito lá passar quando sair", porque os amigos vão e aproveitamos a companhia, uns mais para o hóquei (o meu caso), outros mais do futsal, do volley ou andebol, ou simplesmente porque é o Sporting Clube de Portugal e isso basta, tenho a certeza que todos havemos de frequentar o Pavilhão João Rocha.

Sobre Voleibol e uma vitória fantástica

Eu avisei que tínhamos equipa. 22 anos depois, numa tarde quente e num pavilhão magnífico, com cerca de 1500 adeptos a torcer do princípio ao fim, a equipa de Voleibol do Sporting obteve uma vitória fantástica sobre o benfica por 3-1. 

A8ED3C30-2B46-4B92-9D47-631A71ECC447

E1F69AF2-EB41-4FA6-A0BC-6F0FED5AEC5D

85BA0EA5-994F-46E0-B26A-EB0C37AD53F5

 

O apoio dos Sportinguistas foi importante, os jogadores sentiram bem esssa força e retribuíram. Perdoem-me os restantes, mas há um jogador que é obrigatório destacar: Miguel Maia. Também ele regressou 22 anos depois! Jogou, vibrou com os adeptos, um verdadeiro leão. Não engana, é do Sporting

Hoje foi uma tarde inesquecível.

ler mais em:

https://www.dn.pt/desporto/interior/comentario-sporting-vence-campeao-benfica-no-primeiro-derbi-de-voleibol-desde-199394-8827781.html

 

http://www.sporting.pt/pt/noticias/modalidades/voleibol/2017-10-08/o-doce-sabor-do-regresso

Não, não é sobre futebol!

Em dia de Seleção (com convocados lesionados que não se percebe), não é sobre futebol que escrevo. Dia de “derbies” no futsal e no hóquei, quero apenas lembrar que amanhã, domingo, é dia de Voleibol no Pavilhão João Rocha. Após 22 anos aí está a equipa do Sporting, que joga contra o benfica às 17 horas. E promete, pois vencemos os dois torneios de pré temporada, um deles contra o slb, ainda campeão nacional. Seria muito interessante converter em presenças de adeptos no Pavilhão João Rocha as lágrimas choradas durante anos pela falta de um pavilhão ou as palmas da inauguração. 

D24AD9F3-CF06-45C5-8D66-AA46053D95FF

 

Para saber mais sobre derbis há 22 anos atrás:

http://grandeartistaegoleador.blogs.sapo.pt/o-regresso-do-voleibol-625466

 

Aí está o Voleibol do Sporting. A ganhar!

Para começar não está nada mal. Vitória em 2 torneios, sendo que a de hoje teve sabor especial pois foi contra o slb, por 3-1. Ler mais em:

http://www.sporting.pt/pt/noticias/modalidades/voleibol/2017-09-24/leoes-vencem-torneio-das-vindimas

No mais recente regresso do Sporting a modalidade coletiva, e após 22 anos de ausência, a equipa do Sporting parece estar aí para as redes. Lá estarei no 1° Jogo do campeonato em 7 de outubro, justamente contra o slb.

Quem quiser conhecer o calendário:

http://www.zerozero.pt/edition.php?id_edicao=111574

IMG_0272

 

A melhor notícia do defeso

18920804_10154443187541555_1509921793109398769_o.j 

Quando me iniciei no sportinguismo, início dos anos 90, o panorama era desolador. O Sporting não ganhava no futebol, no andebol, no basquetebol e no hóquei em patins. Mas nunca quebrei. E devo-o muito ao voleibol, a excepção à regra no universo leonino de então. Nesta modalidade, o Sporting era o campeão, dominando a concorrência, através de um conjunto muito forte, comandado pelo já na altura considerado melhor voleibolista da actualidade, Miguel Maia.

Ao cabo de 3 anos de leão ao peito, Miguel Maia e amigos continuaram a jogar pelo Sporting, só que o de Espinho, começando o de Lisboa a perder fulgor. Tal terá contribuído para que a modalidade fosse também contemplada na razia levada a cabo pela direcção de Roquette/Santana Lopes e que, hoje em dia, Bruno de Carvalho tenta reverter.

22 anos depois chega a notícia do regresso do voleibol ao elenco das nossas modalidades. Com o must de ter Miguel Maia a jogar de novo na nossa equipa. Que grande, grande alegria! 

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D