Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

A bola a rolar... o Sporting a ganhar... e a união a chegar !

Por muito que comunicar seja importante e que qualquer presidente ou direcção dum clube desportivo de topo tenha de ter isso em conta, as vitórias e os títulos das suas equipas são o cimento e a coesão desse mesmo clube.

O Sporting é um clube com história, um clube eclético, uma mística onde o pavilhão e as modalidades são muito importantes, mas a sua saúde financeira está indexada directa ou indirectamente ao desempenho do futebol, e os grandes problemas e catástrofes acontecem... por causa do futebol.

E foi essencialmente por causa do futebol que o ex-presidente foi destituído, suspenso e expulso pouco tempo depois de ter sido reeleito com 90% dos votos (e se calhar esse score apenas foi possível pelo primeiro ano de Jorge Jesus à frente do futebol do clube), foi muito por causa do futebol que Frederico Varandas foi eleito, e foi muito pelo desempenho de Marcel Keizer e companhia que orçamento e expulsão passaram nas assembleias gerais com 70% de votos a favor.

E amanhã vamos ter o primeiro desafio oficial da nova época, com uma equipa em transformação, a apostar mais na formação e no desenvolvimento de competências do que na aquisição de futebolistas feitos. Dos 29 em estágio na Suíça, 14 são da formação, e nesses estão jovens ainda com idade de juvenil, uma grande mensagem para a Academia: vale a pena apostar no clube, vale a pena trabalhar, vale a pena dar o máximo que as oportunidades irão aparecer. Para que esses 14 lá pudessem estar, outros 9 ou 10 ficaram de fora, de Viviano a Alan Ruiz, muitos milhões investidos sem adequado retorno desportivo, o que não deixa de constituir uma aposta corajosa e arriscada de Varandas, tal como corajosa e arriscada foi a aposta em Keizer no momento que foi.

E o que vai ser a nova época? O Benfica parte em vantagem pelo título obtido, estabilidade de treinador e equipa, mas ficou sem dois "abre-latas", o Porto vai ter que substituir meia equipa, e o Braga mudou de comando técnico e ficou sem o "matador". Ou seja, poderia até ser uma época em que o Sporting se assumisse como forte candidato aos dois lugares da Champions e até ao título. Mas perdendo Bruno Fernandes, perde muita coisa, e nesse caso vai ser complicado justificar no campo esse estatuto.

Seja como for, o meu desejo, e de todos nós, é que o Sporting entre a ganhar na Supertaça, tenha uma época magnífica, o estádio cheio e os verdadeiros Sportinguistas, aqueles que colocam o clube sempre acima de quem conjunturalmente o representa, unidos no estádio a cantar "O Mundo sabe que" e a puxar pela equipa, ou a sofrer à distância. 

União é mesmo isso. União tivemos no Jamor. União não são discursos e entrevistas, somos nós que a fazemos, com as equipas a ganhar, no estádio e no pavilhão, e são os presidentes que a fomentam... construindo equipas que lutem e ganhem e partilhando essas vitórias com os sócios e adeptos. E utilizando as derrotas para cerrar ainda mais os dentes, unir mais as fileiras e ganhar a seguir.

Pois venha de novo a bola a rolar, o Sporting a lutar e a vitória a chegar..

Parece que é já amanhã às 18h. Estou impaciente...

SL

Assim não!

Durante a minha ausência deste espaço fui lendo o que por aqui se foi bem escrevendo e passei os olhos por muuuuuuuuitos outros locais, onde alguns sportinguistas aterram. Como um dia escutei de alguém: gosto de ler os outros para saber o mal que dizem de mim.

Li muitas (talvez demasiadas) caixas de comentários e de repente dei conta que há por aí muita gente a sovar selvaticamente Frederico Varandas, nomeadamente quando as equipas ditas amadoras não vencem os seus jogos.

Já aqui assumi que não votei no Doutor Varandas, mas a sociedade leonina escolheu-o, só tenho que o apoiar.

Ao invés do que seria de supor com as passadas eleições de Setembro, os machados de guerra não foram enterrados. Continuam afiados e em posição de serem disparados ao mínimo desaire do Sporting.

A pacificação parece difícil. As feridas abertas durante a passada Primavera e Verão continuam a purgar pus e continuam a contagiar muitos adeptos.

Assim não! Desta forma o Sporting jamais sairá da mediocridade para onde alguns incautos o atiraram.

É necessário unir, remarmos todos para o mesmo lado.

E até agora não tenho assistido a isso. Infelizmente!

Este é o caminho certo

img_920x518$2018_09_16_21_44_01_1448798[1].jpg

 

Vencemos o Marítimo por 3-1, iniciando da melhor maneira a defesa da Taça da Liga - único título que ganhámos na época que passou. Mas a maior vitória, hoje em Alvalade, desenrolou-se fora das quatro linhas. Na tribuna presidencial, com o gesto do novo presidente de convidar para assistirem com ele ao jogo os restantes candidatos às recentes eleições no Sporting.

Este é o caminho certo. A união de que tanto precisamos constrói-se assim: com gestos que a promovem na prática. Valem mais que mil discursos.

Quando olho para uma árvore e penso na Floresta

"Um fraco rei faz fraca a forte gente." Desde Abril que esta frase surge no meu pensamento.

 

Esta época foi a que mais me desiludiu enquanto adepto de futebol. O futebol tornou-se um lodaçal, onde chafurdam gentes aproveitadoras e sem escrúpulos, que viveram, vivem e sempre viverão à margem da lei e do Estado de Direito - porém - perfeitamente enquadrados na sociedade, como se fossem os mais distintos humanos a quem lhes foi dada a benção da vida; e que só cegamente se poderão apontar como exemplos do que quer que seja.

 

Faz falta o Futebol. Aquele que se joga dentro de campo e que as rivalidades são sãs. Faz falta o Futebol verdadeiro, transparente, digno do título "desporto-rei". Hoje temos um futebol, coisa pequena, mesquinha, corrupta, estéril de valores e princípios, mercenário, desapaixonado, triste. Bateu no fundo a modalidade, e como para tudo aquilo que não pode descer mais, só resta olhar para cima e subir.

 

Voltemos ao ínicio. Desde Abril que aquela frase inicial surge no meu pensamento.

Alguém que comanda uma instituição, seja ela centenária ou não, que tem por base uma legitimidade reforçada - como foi o caso do Presidente Bruno de Carvalho - não pode exercer o poder contra aqueles que dignificam pela via do seu trabalho e esforço, aquilo que o Sporting representa para todos os seus sócios e adeptos. Muito menos, confundir a sua pessoa com a sobrevivência, permanência ou existência da instituição centenária Sporting Clube de Portugal.

Arrisco a dizer, a criança que nasce hoje com um leão nos braços, o miúdo que no pátio da escola diz ser o Gelson Martins, o adolescente que procura notícias dos acontecimentos recentes, são os mais Sportinguistas de todos, pois são aqueles que vão assegurar o futuro, assim como os mais velhos que asseguraram o presente. Com isto, o Sporting são os sócios, os adeptos, e todos aqueles que lutam nos mais variados campos desportivos pela Glória do nosso clube e pela felicidade das gentes que o suportam.

 

Se houver um trindade a ser respeitada neste clube, será sempre: adeptos, sócios, jogadores/treinadores (staff desportivo). Para mim esta é a regra que qualquer futuro Presidente, dirigente terá de respeitar. Porque só assim dignificará o Sporting Clube de Portugal.

 

Após Abril as coisas descambaram de uma forma alucinada. Não se admite a alguém que comanda os destinos do Sporting ter tanta falta de noção na forma como gere a comunicação, a forma de estar/representar, sentido-se sempre endeusado pela legitimidade que os sócios lhe deram.

Ontem foi o culminar de algo que vinha a escalar. Uma coisa é combater os podres do futebol, outra é incendiar a nossa casa, qual Nero, tornando-se uma via aberta para permitir comportamentos criminosos que comprometem a conquista de uma Taça importantíssima para o clube.

 

Mais uma vez o Presidente esteve mal. Quer pelo clima que potenciou, quer pela resposta que teve. Não foi digna do Sporting, não foi digna dos milhares de pessoas que representa. Mas não terá sido o único, o Presidente da AG esteve igualmente mal, ao deixar para segunda aquilo que devia ser tratado de imediato. Estiveram mal todos aqueles que aproveitaram para saltar do barco, aqueles que se aproveitaram dentro e fora do clube. Resumindo: é preciso eleições já! Não precisamos de Croquetes, nem de Brunos, precisamos de uma vez por todas de alguém que dignifique o emblema e os valores do Sporting. Se assim for os resultados desportivos virão, sempre com transparência. Se há algo que nenhum Sportinguista abdica é de ganhar pela superiorização competitiva, no campo, na raça!

 

Ao Esforço, à Dedicação e à Devoção, hoje acrescentamos a Honra, como forma de chegar à Glória. Tão bem espelhado pela atitude dos jogadores, do treinador e do staff. Isto é o Sporting e a verdadeira União de Aço.

 

P.S: Espero que se usem os estatutos, porque desde Abril temos claro que o Sporting precisa de uma limpeza e de impedimentos vitalícios de entrada nas suas instalações desportivas, de cima a baixo.

P.S (2) - Parem sff com aquelas imagens a preto e branco como se o Sporting tivesse fechado portas, Leão rampante Verde e Branco! Vivo e a cores!

Fevereiro como janeiro, e março mais do mesmo

Escrevia há dias sobre gestão de ansiedade, mas parece que o problema era masoquismo. E agora, com dia 17 à porta, em que devemos pensar? Sugestão: unirmo-nos em redor da equipa de futebol. E temos muitas oportunidades:

Fevereiro, dia:

4: Estoril (fora, D 2-0; Liga NOS); e como enchemos as bancadas da Amoreira, apesar do frio gélido e do "vento".

7: Porto (fora, 1ª mão da Taça de Portugal)

11: Feirense (casa; Liga NOS)

15: Astana (fora; 1ª mão da Liga Europa)

19- Tondela (fora; Liga NOS)

22: Astana (casa; 2ª mão da Liga Europa)

26: Moreirense (casa; Liga NOS)

E a 2 de março temos logo o Porto (fora; Liga NOS); e por aí fora.

 

E Janeiro já tinha sido assim (não esquecendo que a 29 de dezembro tinhamos jogado no Restelo para a Taça da Liga: 1-1):

3- Benfica (fora, E 1-1; Liga NOS)

7- Marítimo (casa, V 5-0, Liga NOS)

10- Cova da Piedade (fora, V 2-1; quartos de final Taça de Portugal)

14- Aves (casa, V 3-0; Liga NOS)

19- Vitória Setúbal (fora, E 1-1; Liga NOS)

24- Porto (meia final da Taça da Liga/CTT; Sporting vencedor nos penaltis 4-3)

27- Vitória Setúbal (final Taça da Liga/CTT; Sporting vencedor nos penaltis 5-4)

31- Guimarães (casa, V 1-0; Liga NOS)

 

Apesar de tudo, tudo podemos ganhar. Ainda e se!!!

A nossa união é de aço

IMG_3713

 

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D