Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Amor In

IMG_20210411_181905.jpg

 

Há dias a caríssima Marta Spínola abria a caixa de Pandora, se calhar, sem saber. Tocou o sempre delicado tópico 'superstições'. Comecei por participar, não por (actualmente) tê-las mas por ter artefacto que gostaria de baptizar, recuperando assim, e em grande estilo, o que foi uma adolescência muito activa nesse departamento. Ou de como o Sporting teve sempre o condão pessoal e intransmissível de me mostrar a magia que há em tudo o que é fruto de amor. 

 

É magia, é 'Amor In' que Amorim nos tem trazido. Nos devolveu. E é essa magia, esse Amor In, que ao longo da estrada que liga Alcochete a Alvalade muitos iguais a nós querem devolver, querem que as equipas sintam.

Enquanto a equipa aqui de casa não se organiza (Camarada Coordenador é que disse, não m'aborreçam!) e escolhe a forma mais suave de (não) se envergonhar (muito), ocorreu-me partilhar esta fotografia.

Não é superstição, mas gostaria que fosse talismã.

É, como alguns perceberão, a equipa vencedora da taça de Portugal na época 1999/2000*. É, aqui, uma fotografia de fotografia que me tem acompanhado como preciosa jóia que é, nas muitas casas onde já vivi. Compõe, a par da suprema Queijo Castelões (também há-de cá vir dizer 'Olá') e do primeiro cartão de sócia (a fotografia com a indescritível franja!? jamais!), a Santíssima Trindade do Orgulho Leonino desta que vos escreve.

 

A todos os que, à sua maneira, na estrada, em casa, em Portugal Continental e Insular, na soalheira Califórnia, em Inglaterra, na Alemanha e onde mais houver centelha verde e branca a vibrar, o meu emocionado: estamos todos invisivelmente ligados. E que bem ligados, diga-se.

 

Amorim? Estamos todos completamente In!

 

Vamos embora, equipas!

 

É pra ganhar, é pra ganhar!!! 💪🏻🦁💚

*Correcção de época

P.S. Estimados JMA e Filipe Moura, nada temam, diria que há potencial para se sentirem muito acompanhados.

P.S.2. Obrigada João e Ricardo Fernandes pelo inestimável duplo presente que guardarei eternamente.

Eu cá não sou supersticiosa

(e não há pai dela para me dar azar).

Não tenho superstições por uma questão prática: sou desorganizada demais para isso. Não suportaria a responsabilidade de um resultado do Sporting estar dependente de uma peça de roupa, uma cadeira a que não subi, ou uma volta ao estádio que dei pelo lado errado uma vez. 

Além disso, que raio de trabalho mal feito seria este, que não dá aquele título que sabemos há tanto tempo? Suponho que as superstições não são para dar vitórias, antes para não as comprometer, e assim se explica que não sejamos campeões do inifinito e mais além, porque fé não falta neste clube.

Às vezes olho desconfiada para uma peça de roupa, o meu casaco, réplica do de Joaquim Agostinho, ou a minha camisola Jordão, a pensar se não terá sido uma delas a dar sorte no último jogo... depois trocam-me as voltas e regresso ao meu cepticismo sobre o algodão. Mas respeito todas as superstições, só não me organizo para as ter e sustentar. 

Há superstições por aí?  

Hoje de volta

 

Não pude estar presente no jogo de apresentação. Irei hoje conhecer o Sporting para esta época in loco. 

  

Não vou assim que está calor e o amor é o mesmo com ou sem cachecol de lã. Cachecol que já pensei reformar, pois acompanhou-me nas últimas e piores épocas. Não sou supersticiosa, fujo de responsabilidades como me sentar sempre da mesma forma, dar a volta ao estádio pelo mesmo lado ou ter uma peça de roupa ou um acessório da sorte, fujo acima de tudo do peso de um mau resultado poder ter sido culpa minha. Pero que las hay... 

 

Vejamos pois mais este jogo em ambiente de verão que para a semana começa a sério.

Entretanto, feliz com a notícia de Arouca pela tarde. 

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D