Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Nani não merecia isto

mw-320[1].jpg

 

O presidente ainda não falou: limitou-se a mandar dizer que só romperá o silêncio na próxima sexta-feira. Nem sequer emitiu duas frases de público alento aos jogadores e à equipa técnica antes do confronto de logo com o Braga. Ao menos para ajudar a compor as bancadas, que deverão estar bastante desguarnecidas. Tal como o plantel, agora sem Montero e sobretudo já sem Nani - decisivo para a conquista da Taça da Liga, há um par de semanas. Justificar a partida do nosso capitão, formado no Sporting e campeão europeu em título, pela necessidade de "poupar dinheiro" à SAD leonina, é culminar com uma pitada de inaceitável injúria este episódio tão pouco edificante.

Nani não merecia isto.

 

O silêncio, num momento destes, dá pasto a todas as especulações. Não falta portanto, entre os que são próximos de Frederico Varandas, quem se apresse a emitir mensagens contraditórias: por um lado sopram-se "notícias" para os jornais garantindo que o holandês está de pedra e cal; por outro, nas redes, já se conclui que o homem afinal não serve. Tudo e o seu contrário. É uma regra básica da comunicação: se quem devia falar se cala, alguém menos qualificado para o efeito acaba por preencher esse vazio.

Acreditam que isto possa dar saúde anímica à nossa triste equipa? Pois: eu também não.

No livro "Silêncio" de Shusaku Endo...

... que deu origem ao filme de Martin Scorcese com o mesmo título, encontro duas passagens que, por certo, os nossos «amigos» de outras cores que gostam de visitar este espaço, se sentirão reconfortados com a leitura. Para eles:

 

 

«Ao longe, ouviam-se vozes de crianças a cantar. Aguçando o ouvido, conseguiu mesmo apanhar-lhes o estribilho:

 

Lampião, meu lampião,

Se alguém te apedrejar

Logo fique sem a mão.

 

Era como um lamento entrecortado, a canção das crianças.»

 

(…)

 

«Até ao fim desse dia não largou a janela, observando o movimento das crianças. Uma delas, segurando o cordel de um papagaio, corria encosta acima, mas, sem vento, o papagaio tombou preguiçosamente no chão.

Ao cair da noite, abriu-se um rasgão nas nuvens e o sol filtrou-se por elas com languidez. Já cansadas de brincar com o papagaio, as crianças batiam agora à porta das casas, cantarolando:

 

Vamos caçar a toupeira,

Que bicho danado é.

Viva a gente desta casa,

Trai-lari, lari-lolé...»

 

 

SHUSAKU ENDO - Silêncio. 2ª ed. rev. Lisboa : D. Quixote, 2010. pp. 184 e 259

 

shiu!

Já não vai haver conferência de imprensa diária após o treino?? Ó deus, e agora como encher páginas coloridas, minutos on air, lucubrações especializadas, sem declarações decisivas, tais como: “estamos preparados”, “o balneário está unido”, “o mister é que sabe”. Um descalabro noticioso, um atentado aos arquivos, obrigados a encontrar vetustas imagens do “grupo” a correr à volta do campo ou a fazer o meiínho durante o treino. Sobreviveremos a tamanho silêncio?

Desculpem lá qualquer coisinha...

... mas eu concordo a cem por cento com o 'black out', nesta fase. A política de comunicação do Sporting deve levar em conta os media, mas não ficar prisioneira dos interesses especulativos dos media. Os jogadores, em cada conferência de imprensa a serem chateados com perguntas sobre amantes, espiões, vida privada, etc. E os dirigentes com as mesmas e mesmas perguntas à Rui Santos. O Sporting ja disse tudo o que de essencial havia a dizer, neste momento. E é tudo. Ao menos, aprenda-se com o 'papa'. E não nos armemos num bando de falabaratos. Acho eu.

A decisão

 

O Sporting entrou hoje em blackout. Por norma não sou defensor dos cortes na comunicação entre as instituições e o seu público-alvo, que neste caso são sobretudo os adeptos sportinguistas. Percebo a indignação que reina em Alvalade com o tratamento noticioso do caso PPC e com a sua repercussão pública, mas esta não me parece ser a melhor solução. Esta é apenas a solução típica de quando não se sabe o que dizer, quando dizer, como dizer. Ora, o Sporting está fora de esquemas, é uma instituição acima de qualquer suspeita. O Sporting está também numa fase decisiva e pode ganhar muito ou perder tudo. É preciso, por isso, continuar a agir com determinação e convicção, o resto resolve-se com o tempo e com o apuramento de responsabilidades.

 

Seria melhor blindar o Sporting lá dentro, tornando-o forte, coeso e unido. E não cortar a sua ligação ao exterior. Mas isto sou só eu a pensar alto, quero acreditar que a decisão tenha sido tomada pesando todos estes factores e pensando no Sporting em primeiro lugar. Sempre.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D