Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Sporting-Real Sociedad – Um jogo, dois amores!

Hoje não fui ao jogo, mas foi o meu filho mais velho com a namorada. Motivos inadiáveis obrigaram-se a faltar. Vi por isso apenas a segunda parte.

E do que vi gostei!

Uma equipa com dinâmica e vontade de mostrar “serviço”. Algumas novidades no onze inicial, que se mostrou aguerrido, não obstante a estreia no Alvalade XXI, perante um público entusiasmado.

Mesmo nos momentos menos bons os sportinguistas não regateiam apoio à sua equipa. E um ou outro assobio não foi suficiente para estragar a festa.

Mas hoje, confesso, o meu coração batia mais forte. Desde 1983 que sempre olhei para a Real Sociedad com outros olhos… Vá-se lá saber porquê… Coisas de adepto!

E se há clube em Espanha do qual gosto sinceramente é esta Real.

Por isso, fiquei contente com a vitória leonina, mas ao mesmo tempo triste porque a equipa da cidade basca de San Sebastian ainda tem de trabalhar muito, se pretender ir este ano até à fase de grupos da liga dos campeões.

O Sporting pareceu-me mais bem organizado, mesmo que não tenha tido maior percentagem de posse de bola.

O que realmente conta no futebol (entre outras coisas!) são os golos. E como o do Adrien Silva raramente se vêem no nosso campeonato! Bela exibição do médio leonino.

Enfim, estou desejoso que comece o campeonato!

Rescaldo do jogo de hoje

Gostei

 

Da vitória. Boa estreia do Sporting, esta noite, perante os sócios. Polegares levantados para a exibição do onze leonino. E para a vitória, que não foi contra um clube qualquer: o adversário era o Real Sociedad, classificado em quarto lugar no último campeonato de Espanha.

 

Do resultado. Marcámos dois golos, não sofremos nenhum. Balanço positivo em todo o terreno.

 

Da assistência. Quase 30 mil espectadores no estádio, acompanhando este jogo amigável. Um claro sinal de apoio à equipa, sublinhado com a prolongada ovação final.

 

Da aposta do treinador nos jovens da formação. Mandou alinhar William Carvalho (um dos melhores em campo), Esgaio, Wilson Eduardo e João Mário. Fez bem.

 

Da exibição de Rui Patrício. Seguríssimo na baliza. Como sempre. Saiu aos 61', sob uma chuva de aplausos, dando lugar a Marcelo. Bruno de Carvalho faz muito bem em não baixar o preço previsto para a transferência do nosso grande guarda-redes: a época dos saldos terminou.

 

De Maurício. Promissora estreia em Alvalade. Com um grande golo de cabeça, que dedicou (e bem) ao técnico Leonardo Jardim.

 

De Adrien. Um excelente golo em zona frontal aos 54', a passe de William, após rotação - um prodígio de técnica e de força que fez levantar o estádio. Ja antes tinha marcado de forma irrepreensível o livre que deu origem ao golo de Maurício.

 

De Cédric. Imprimiu grande velocidade ao jogo. Uma boa combinação com André Martins aos 40' pelo seu corredor direito deu uma nota complementar de qualidade e emoção ao encontro, culminando num passe geométrico para a grande área dos bascos que merecia ter encontrado a cabeça do inofensivo Cissé.

 

De Eric Dier. Foi o patrão da defesa durante o tempo quase todo. Sólido, seguro, eficiente.

 

De termos bons suplentes. Uma equipa que se dá ao luxo de começar o jogo com Rinaudo no banco não pode estar tão mal como alguns comentadores garantem.

 

 

Não gostei

 

Da exibição de Labyad. Perdeu outra oportunidade - mais uma - de se afirmar como potencial titular da equipa. Demasiado preso à bola, sem dinâmica, incapaz de criar linhas de passe no seu sector. Bem substituído ao intervalo.

 

De ouvir assobios. No jogo de apresentação da equipa para a época 2013/14, alguns adeptos voltaram a cumprir uma das piores tradições do público em Alvalade: assobiar jogadores. Durou pouco, mas não devia ter durado nada.

 

Da ausência de Bruma. Mas a verdade é que não fez falta. O principal prejudicado por se ter posto à margem é ele.

Só eu sei porque fico em casa

Final de Julho, mês de férias para milhares de sportinguistas.

Três jogos perspectivados para Agosto, em nossa casa, e muito aguardados: Fiorentina, no troféu Cinco Violinos, Arouca na primeira jornada do campeonato, e o escaldante derby contra o Benfica à 3ª jornada.

Muitos jogos e a disponibilidade financeira dos adeptos certamente a não chegar para todos eles.

Nesse sentido, dadas essas condicionantes, e tendo presente a importância que significa encher Alvalade no jogo de apresentação da equipa, convinha tornar a bilheteira para o jogo contra a Real Sociedad no próximo sábado o mais apelativa possível.

Infelizmente, quer-me parecer que a fixação dos preços de 10 a 25 euros para sócios e de 15 a 35 euros para adeptos não irá ajudar muito à causa… 

 

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D