Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

#EleNão

Desaponta-me a campanha levada a cabo por alguns blogues leoninos, que tenho em boa conta, a querer/sugerir correr com José Peseiro, colocando toda a pressão em Frederico Varandas.

Não me surpreende - pois o treinador nunca caiu nas "graças" da generalidade dos adeptos e era uma questão de oportunidade até carregarem sobre ele tudo o que não lhe suportam - mas desaponta-me.

Como se o Presidente do Sporting não tivesse, neste momento, assuntos mais sérios por resolver, que tem (i.e. rescisões de Rui Patrício e Gelson).

Como se o Sporting tivesse os cofres cheios, que não tem.

Como se o mercado de treinadores tivesse, nesta altura, Leonardo Jardim, Paulo Fonseca ou outro mister da nossa predilecção disponíveis, que não estão.

Como se pela Europa fora, o Bayern, o Real Madrid ou o Manchester United tivessem já despedido os seus treinadores, que não despediram.

Haja juízo.

Se nenhum dos restantes 17 clubes da 1ª Liga despediu ainda o treinador, e já lá vão 7 jornadas, por que é que nós teríamos de ser originais? Logo quando as aspirações permanecem intactas.

Da minha parte, sobre a continuidade do treinador, fim de assunto. 

Isto preocupa-me

Não me preocupa termos saído da Liga dos Campeões: defrontámos de cabeça levantada dois dos maiores colossos do futebol mundial, Barcelona e Juventus. E o nosso objectivo principal mantém-se: vencer o campeonato nacional.

Preocupa-me, isso sim, o facto de termos voltado a sofrer um golo nos minutos finais de uma partida. Ontem o autogolo de Mathieu foi mesmo marcado no minuto final.

Isto preocupa-me por revelar extremo cansaço físico aliado à fadiga psicológica, mais acentuados em momentos de pressão acrescida. Ou, o que é ainda pior, por revelar défice de concentração competitiva. Em qualquer das hipóteses, exige muito trabalho técnico. Os treinos também servem para isto. Direi até: servem, desde logo, essencialmente para isto.

A pressão

Se isto for pressão, pois bem: considerem-na como tal. Eu não exijo a Jorge Jesus - décimo melhor treinador do mundo - nada menos do que exigi a Fernando Santos no Campeonato da Europa: a conquista do título.

Chega de paleio, basta de desculpas, nem tolero ouvir falar nas famigeradas vitórias morais: 15 anos de jejum já bastam.

Quero o Sporting campeão nacional em Maio de 2017.

Quem não aguenta pressão não é Leão

«Bruno de Carvalho colocou pressão sobre o treinador e os jogadores ao dizer que não lhe passa pela cabeça não ganhar a Taça de Portugal. Neste caso fez muito bem. Se o Sporting, nestas circunstâncias (meia-final com Nacional; outra meia-final entre Rio Ave e Braga), não puxa dos galões e assume, sem qualquer tibieza, condição de superfavorito para o Jamor, então será melhor que se deixe de se intitular grande. Porque grande que se preza respeita qualquer adversário... mas não pode - quer dizer: não deve - deixar de assumir mentalmente a obrigatoriedade de conquistar uma competição onde é, claramente, o concorrente mais forte.»

 

«O Sporting, objectivamente, tem praticamente tudo a seu favor, a começar pela ausência dos dois rivais de sempre (Benfica e FC Porto, que o próprio Sporting se encarregou de eliminar com grande competência) e a acabar naquilo que está à vista de qualquer observador medianamente atento: que os leões são mais fortes que Nacional, Braga e Rio Ave. (...) Há superioridade leonina no conjunto do plantel, nos talentos individuais, soluções no banco, orçamento, meios logísticos, número de adeptos, peso nos media, currículo na prova, historial, enfim, tudo!»

 

«Se algum jogador do Sporting acusar a pressão de jogar em casa uma meia-final da Taça de Portugal com o Nacional, num jogo em que até o nulo apura a equipa para a final... então isso só pode querer dizer que está no clube errado. Quer dizer: naquele Sporting de baixo ou nulo grau de exigência que Bruno de Carvalho anda a tentar erradicar de Alvalade. E bem.»

 

André Pipa, A Bola, 8 de Abril

Pressão, sim: qual é o problema?

Ouvi na noite de terça-feira três comentadores de futebol da RTPi, incluindo um ex-treinador do Sporting, muito agastados pelo facto de Bruno de Carvalho ter "colocado pressão" sobre os jogadores nas vésperas da meia-final da Taça de Portugal.

Defendem exactamente o contrário do que aqui escrevi, horas antes, nesse mesmo dia: «Profissionais do Sporting Clube de Portugal devem conviver com a pressão. Todos os meses, todas as semanas, todos os dias. Jogar num grande clube tem esta contrapartida.»

Era o que faltava que um grupo de jogadores profissionais de um clube com os pergaminhos do Sporting e que se orgulha de ser grande não soubessem ou não quisessem conviver com a pressão de quem sempre lhes exige que façam mais e melhor.

Ainda bem que o presidente os pressiona. Não estaria a desempenhar as funções de forma competente se procedesse de outra forma.

Sem espaço para falhar

Queremos a Taça. A verdadeira, a de Portugal. Não nos contentamos com menos no desfecho desta época.

Esta exigência coloca pressão nos jogadores? Pois coloca. E qual é o problema? Profissionais do Sporting Clube de Portugal devem conviver com a pressão. Todos os meses, todas as semanas, todos os dias. Jogar num grande clube tem esta contrapartida.

Quem é pequeno não pode estar num grande. E quem receia ser pressionado tem bom remédio: arranje um cão. E vá dar uma volta com ele sem necessidade de regressar.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D