Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Soma e segue

Quando ainda faltam 13 jornadas para terminar a Liga 2020/2021, temos já tantos pontos (55) como os que somámos no fim do campeonato 2007/2008 (treinador: Paulo Bento).

E não só.

Também já levamos mais sete pontos do que no fim do campeonato 2009/2010 (treinadores: Paulo Bento e Carlos Carvalhal). E do campeonato 2010/2011 (treinadores: Paulo Sérgio e José Couceiro). E mais 13 do que no tristíssimo campeonato 2012/2013 (treinadores: Sá Pinto, Oceano, Franky Vercauteren e Jesualdo Ferreira). 

É obra.

Tradição e classificação

22024058_ot7h7.png

22024059_7FbRn.jpeg

22024062_MKrvP.jpeg

 

Fazer História.

Com a formação, com pessoas bem formadas.

Há quem vença no calor da noite, com chocolates e fruta para dormir.

Há quem vença em túneis, escavando como toupeiras, tendo acesso a citius, supostamente, inacessíveis.

Há quem vença como manda a tradição, com a melhor equipa, com o melhor futebol.

Há quem esteja em primeiro (o campeonato ainda não acabou) há quem esteja mais perto do nono lugar do que do primeiro.

Ordem de mérito Liga (19.ª jornada)

22021410_rLtwn.jpeg

 

Concluídas as primeiras dezanove jornadas da Liga, com base nas apreciações dos três jornais desportivos diários que o Pedro Correia aqui nos traz, e se não me enganei a transcrever alguma pontuação, podemos então estabelecer a seguinte ordem de mérito:

1. Pontuação Total:

Porro308
Coates290
Adan285
Pedro Gonçalves284
Nuno Santos280
Tiago Tomás262
Palhinha255
Feddal248
Matheus Nunes233
10 Nuno Mendes223
11 Neto218
12 João Mário210
13 Sporar167
14 Jovane152
15 Tabata126
16 Daniel Bragança97
17 Antunes79
18 Inácio71
19 Plata53
20 Vietto44
21 Paulinho41
22 Wendel29
23 Matheus Reis26
24 Borja15
25 Eduardo Quaresma12
26 João Pereira10

 

2. Desempenho Médio:

Pedro Gonçalves16,7
Porro16,2
Coates15,3
Adan15,0
Palhinha15,0
Nuno Mendes14,9
Nuno Santos14,7
Vietto14,7
Feddal14,6
10 Wendel14,5
11 Inácio14,2
12 João Mário14,0
13 Tiago Tomás13,8
14 Matheus Nunes13,7
15 Paulinho13,7
16 Neto13,6
17 Matheus Reis13,0
18 Sporar12,8
19 Jovane12,7
20 Tabata12,6
21 Daniel Bragança12,1
22 Eduardo Quaresma12,0
23 Antunes11,3
24 Plata10,6
25 João Pereira10,0
26 Borja7,5

 

3. Número de vezes os Melhores em campo :

Pedro Gonçalves9
Porro4
Nuno Mendes2
Coates 2
Adán2
Wendel1
Tabata1
Nuno Santos1
Matheus Nunes1
Palhinha1
Feddal1

 

As contratações de Verão continuam a dominar estas classificações: Porro, Pedro Gonçalves, Nuno Santos, Adán, Feddal estão no topo, e todos eles já foram os melhores em campo nalguma jornada.

Quanto aos jovens de Alcochete, Nuno Mendes e Tiago Tomás continuam em plano de destaque.

Fica aqui aberta a discussão sobre estas pontuações.

SL

Estamos melhor do que em 2015/2016

Agora, com Rúben Amorim, estamos melhor ainda do que na celebrada época 2015/2016, quando ficámos a um passo de vencer o campeonato, com o actual treinador do Benfica a orientar o Sporting. 

Basta reparar nos números: nessa época, à 19.ª jornada, seguíamos igualmente em primeiro mas com menos três pontos (tínhamos 48 em vez dos actuais 51). Com o mesmo número de empates (três), mas menos uma vitória (tínhamos então 15) e uma derrota (algo que hoje não sucede, pois continuamos invictos). 

Quanto a golos, a equivalência é total. Mas só nos marcados: 40. Nos sofridos, temos agora menos dois do que os 12 registados em 2016 na mesma fase da Liga. 

A diferença maior, porém, está na pontuação dos adversários. Há cinco anos, o Benfica estava a escassos dois pontos de nós (hoje está a 13). E o FC Porto tinha só menos cinco (hoje tem menos dez).

Mérito de Rúben Amorim e de toda a equipa. O caminho faz-se caminhando.

Mais três pontos

2019/2020

Paços de Ferreira, 1 - Sporting, 2

Portimonense, 1 - Sporting, 3

Sporting, 1 - FC Porto, 2

Santa Clara, 0 - Sporting, 4

Sporting, 2 - Gil Vicente, 1

Sporting, 2 - Tondela, 0

V. Guimarães, 2 - Sporting, 2

Pontos: 16

Golos marcados: 15

Golos sofridos: 7

 

2020/2021

Paços de Ferreira, 0 - Sporting, 2

Portimonense, 0 - Sporting, 2

Sporting, 2 - FC Porto, 2

Santa Clara, 1 - Sporting, 2

Sporting, 3 - Gil Vicente, 1

Sporting, 4 - Tondela, 0

V. Guimarães, 0 - Sporting, 4

Pontos: 19

Golos marcados: 19

Golos sofridos: 4

O factor Amorim

Classificação e pontuação do Sporting à sexta jornada do campeonato nacional de futebol, nas últimas dez épocas:

 

2011/2012:

6.º lugar, 11 pontos (12 golos marcados, 8 sofridos)

2012/2013:

12.º lugar, 6 pontos (5 golos marcados, 7 sofridos)

2013/2014:

2.º lugar, 14 pontos (15 golos marcados, 4 sofridos)

2014/2015:

7.º lugar, 10 pontos (9 golos marcados, 4 sofridos)

2015/2016:

2.º lugar, 14 pontos (9 golos marcados, 4 sofridos)

2016/2017:

2.º lugar, 15 pontos (13 golos marcados, 6 sofridos)

2017/2018:

2.º lugar, 18 pontos (15 golos marcados, 3 sofridos)

2018/2019:

4.º lugar, 13 pontos (9 golos marcados, 4 sofridos)

2019/2020:

9.º lugar, 8 pontos (10 golos marcados, 9 sofridos)

2020/2021:

1.º lugar, 16 pontos (15 golos marcados, 4 sofridos)

 

Conclusão: em termos absolutos, este é o melhor desempenho do Sporting. Único primeiro posto da década à sexta jornada. 

Em termos relativos, nesta mesma fase do campeonato, só estamos atrás da temporada 2017/2018 (terceira e última sob o comando de Jorge Jesus), então com mais dois pontos e menos um golo sofrido.

Mas na avaliação global das três épocas sob o comando de Jesus, os números à sexta ronda são menos lisonjeiros para o actual técnico do Benfica: 15,6 pontos, 12,3 golos marcados e 4,3 sofridos. 

Na comparação com a época anterior, a vantagem é arrasadora para a actual: o dobro dos pontos, mais 50% dos golos marcados, menos 56% dos golos sofridos. 

Estamos perante o quê? Factor Amorim, a fazer a diferença.

Oito jornadas com Rúben Amorim

Nas oito anteriores jornadas - somando a que se realizou antes da interrupção imposta pela pandemia às sete decorridas desde o reatamento da competição - as 18 equipas amealharam estes pontos no campeonato nacional de futebol:

 

SPORTING - 20

FC Porto - 17

Moreirense - 15

Famalicão - 13

Rio Ave - 13

Braga - 13

Marítimo - 13

Paços de Ferreira - 12

V. Guimarães - 12

Portimonense - 11

Boavista - 10

Benfica - 10

Gil Vicente - 10

Santa Clara - 9

Belenenses SAD - 6

Tondela - 6

Aves - 4

V. Setúbal - 3

 

Aqueles "adeptos" leoninos que adoram festejar derrotas são forçados, por estes dias, a meter a viola no saco.

É chato.

Perceber a diferença

Quando Rúben Amorim pegou na nossa equipa, o Sporting tinha menos 19 pontos que o Benfica e menos 4 pontos que o Braga. Agora segue a 11 pontos do Benfica e tem mais três pontos que o Braga.

Em sete jornadas, portanto, recuperou 15 pontos a estas duas equipas. Não é coisa pouca.

Mais: com Amorim ao leme, o Sporting registou cinco vitórias e dois empates, 12 golos marcados e 4 sofridos.

Nas sete jornadas anteriores, tinha averbado 3 vitórias, dois empates e duas derrotas. Sete golos marcados e seis sofridos. Mesmo contando com Bruno Fernandes, que entretanto rumou ao Manchester United.

Já dá para perceber a diferença.

Balanço da jornada europeia

 

Benfica derrotado pelo Zenit na Rússia (3-1) . Perdeu 12 dos 15 últimos jogos que disputou na Liga dos Campeões.

 

FC Porto sai derrotado do confronto com o Feyenoord (2-0), em Roterdão.

 

Vitória incapaz de superar o Eintracht (0-1), em Guimarães: segunda derrota consecutiva na Liga Europa.

 

Braga desperdiça vantagem, empatando em casa com o Slovan Bratislava (2-2).

 

Sporting atenua este balanço negro das equipas portuguesas com vitória por 2-1, em Alvalade, contra o Lask Linz. No confronto com a Rússia para a definição das hierarquias na tabela da UEFA, acabámos por levar a melhor: a única turma russa que ganhou pontos foi o Zenit, ao bater o Benfica.

 

Descalabro

Oito jogos nesta temporada oficial de futebol leonino.

Balanço: duas vitórias, dois empates e quatro derrotas. A quarta aconteceu esta noite, em Alvalade, contra o Famalicão - que nunca tinha vencido o Sporting e foi um justo triunfador. Com uma decisão patética do técnico Leonel Pontes, ao mandar sair o melhor jogador de verde e branco, Vietto, aos 63'. A partir daí só deu Famalicão.

Quarto jogo consecutivo sem vencermos: nos últimos 16 desafios disputados, só conseguimos duas vitórias. À sexta jornada do campeonato, seguimos num humilhante sétimo posto - a oito pontos da equipa famalicense, que segue no topo. Temos a mesma pontuação do Tondela e do Santa Clara.

Até agora, 12 golos marcados e 17 sofridos. Números de equipa pequena, sem ânimo, sem comando, sem qualidade.

Um descalabro. Nada pode continuar como até aqui.

Já vamos assim

Pior arranque da temporada desde a tenebrosa época 2012/2013, em que tínhamos apenas 6 pontos à quinta jornada (1V+3E+1D).

Agora temos 8 (2V+2E+1D).

Menos três do que na época 2013/2014, com Leonardo Jardim (3V+2E+0D).

Menos um do que na época 2014/2015, com Marco Silva (2V+3E+0D).

Com Jorge Jesus ao leme da equipa, à quinta jornada, levávamos 13 pontos (4V+1E+0D) na temporada 2015/2016, 12 pontos (4V+0E+1D) na temporada 2016/2017 e 15 pontos (5V+0E+0D) na temporada 2017/2018.

Também íamos melhor, nesta mesma fase, com José Peseiro faz agora um ano: 10 pontos (3V+1E+1ED).

 

Nada que surpreenda, em função da calamitosa preparação deste ano futebolístico.

O caminho faz-se caminhando. Infelizmente, por vezes caminha-se para trás.

A troca de Peseiro por Keizer em pontos

O Observatório do Futebol da Universidade Europeia fez as contas às pontuações das equipas da Liga 2018/2019 antes e depois das oito "chicotadas psicológicas" já registadas na actual época futebolística.

Conclusão deste estudo, hoje revelado no jornal A Bola: cinco melhoraram a pontuação, uma ficou na mesma e três pioraram. 

Em melhor posição está o Benfica: com Rui Vitória, o presente líder do campeonato tinha uma média de 2,13 pontos por jogo; com Bruno Lage, subiu para 3 pontos.

Seguem-se Boavista (0,89 com Jorge Simão, 2 com Lito Vidigal), Aves (0,71 com José Mota, 1,67 com Augusto Inácio) e Chaves (0,58 com Daniel Ramos, 1,09 com Tiago Fernandes).

A meio está o Marítimo: tinha só um ponto por golo com Cláudio Braga, manteve esta média com Petit.

Surgem enfim as equipas que, neste aspecto, mudaram para pior. E entre elas, lamento verificar, inclui-se o Sporting. Que com José Peseiro tinha 2 pontos em média por cada jogo e agora, sob a batuta de Marcel Keizer, baixou para 1,85.

Resta a fraca consolação de vermos duas equipas "chicoteadas" pior que nós: o V. Setúbal, que tinha 1,06 com Lito Vidigal e baixou para 0,8 com Sandro Mendes; e o quase despromovido Feirense (0,7 com Manta Santos e zero com Filipe Martins).

As coisas são o que são.

24 pontos atrás

Com esta jornada, em que perdemos mais quatro pontos para os nossos dois históricos competidores, situamo-nos à 23.ª jornada no segundo pior cenário das últimas sete temporadas. Já separados do FC Porto por 11 pontos e do Benfica por dez pontos, e a três pontos do Braga. Vinte e quatro pontos no total.

Pior ainda: temos o Moreirense quase a morder-nos os calcanhares, apenas cinco pontos abaixo de nós.

 

Cito a edição de hoje do jornal O Jogo

«Com o empate de ontem, o Sporting passa a somar 46 pontos. (...) Sublinhe-se que os leões não pontuavam tão pouco à 23.ª jornada desde 2012/2013 (27 pontos), a famigerada época do 7.º lugar. Tanto em 2013/2014 (51), 2014/2015 (47), 2015/2016 (58). 2016/2017 (47) ou 2017/2018 (56), os verdes e brancos fizeram melhor.»

Pontapé para baixo

Screenshot 2019-02-12 at 15.35.31[1].png

 

Alguns pensarão de maneira diferente, mas eu resolvia o problema desta forma: equipa que perdesse por 10-0 ou uma diferença ainda maior, perante um rival pertencente ao mesmo escalão do futebol português, seria logo despromovida ao escalão imediatamente inferior.

Fala-se tanto na necessidade de promover a verdade desportiva. Aqui fica esta sugestão.

Natal, nascer

DSC_0066

Mas é preciso morrer e nascer de novo
semear no pó e voltar a colher
há que querer, depois ser triunfo
há que penar para aprender a viver

e o jogo não é existir sem mais nada
o jogo não é dia sim, dia não
é feito em cada entrega alucinada
prá receber daquilo que aumenta a pontuação

 

Um excelente Natal para toda a equipa do "És a Nossa Fé", para todas as pessoas que perdem tempo a comentar o que escrevemos, para todos os Sportinguistas (e para os outros, também).

Abraço e saudações leoninas.

(não seria necessário acrescentar mas o "poema" é inspirado, descaradamente, no Restolho de Mafalda Veiga)

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D