Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

5 perguntas que gostava que Varandas respondesse

1- o que foi/está a ser feito com o dinheiro da transferência de Bruno Fernandes?

2 - porque pagou o Sporting ao empresário Mendes para vender Bruno Fernandes? A direcção não é competente para tratar da venda sem "ajuda"? 

3 - o que aconteceu a Rodrigo Fernandes, até há poucos meses uma grande promessa e entretanto desaparecido? Que resultou de reuniões com empresário do jogador, Mendes? 

4 - porque é que a aposta actual da formação são jogadores na faixa dos 18-19 anos, e não os sub-23, como Pedro Mendes, João Silva ou Tomás Silva? 

5 - porque está o Sporting a contratar um director geral a um mês de o futebol retomar treinos?

PS - "prestar contas" presta-se perante os sócios, os donos do clube. E o clube tem sedes próprias para tal, como uma assembleia geral. A não ser que o objectivo seja fingir que se dá a cara e é transparente...

 

Razões para acreditar, razões para não acreditar no futuro do Sporting

3 razões para NÃO acreditar no futuro do Sporting Clube de Portugal: 

1. O nível de crispação no Clube não tem parado de crescer e muitos sportinguistas acreditam que a sua missão é insultar inimigos internos (croquetes, escumalha, etc);

2. O nível de crispação à volta do futebol, sobretudo entre SLB e FCP, inflama tudo à sua volta;

3. O sistema à volta do futebol - incluindo as estruturas das competições, a comunicação social e o próprio Governo - continua há anos a favorecer fortemente SLB e (menos) FCP:

 

3 razões para acreditar no futuro do Sporting Clube de Portugal: 

1. Até à época 2018-19, o futebol do Sporting manteve presenças frequentes na Champions League e disputou títulos de campeão nacional; 

2. Portugal ainda é Campeão da Europa de futebol, com uma equipa maioritariamente formada no Sporting Clube de Portugal e não tem parado de surgir talento;

3. Graças a grandes atletas - e grandes profissionais e sócios e adeptos leais que diariamente os apoiam, e às lições da nossa História e Cultura enquanto Clube - ainda somos a maior potência desportiva nacional.

 

Você, escolhe acreditar ou não acreditar?

O FC Porto deve ser proclamado campeão?

img_920x518$2019_03_18_12_14_34_1519624.jpg

 

Começa a desenhar-se uma tendência: o coronavírus apressou mesmo o fim das competições futebolísticas europeias.

A 2 de Abril, a liga belga de futebol deixou-se de rodeios e anunciou o fim prematuro da temporada 2019/2020, quando haviam sido disputadas 29 jornadas: o Clube Brugge, que liderava o campeonato com 15 pontos de vantagem, foi declarado campeão, confirmando-se o Gent no segundo posto e consequente entrada na próxima Liga dos Campeões.

A 24 de Abril, foi a vez de a federação holandesa dar por finda a época 2019/2020. Neste caso adoptando um modelo diferente, como eu já tinha anotado aqui: sem atribuição de título de campeão, quando faltavam disputar nove rondas do campeonato. Com Ajax e Alkmaar em igualdade pontual no topo da classificação.

Já ontem, o Governo de Paris dissipou as dúvidas que restavam: o campeonato francês não será retomado, à semelhança de todas as competições desportivas referentes à época 2019/2020. Estádios e pavilhões permanecerão encerrados até Setembro. Não haverá sequer desafios à porta fechada, como a liga francesa de futebol havia sugerido, entre 17 de Junho e 25 de Julho. Ficam por jogar dez rondas, quando o Paris Saint-Germain liderava por larga margem - vantagem de 12 pontos com um jogo a menos - sobre o Marselha, segundo classificado.  

Parece vir a ser diferente o desfecho em países como Alemanha (com o possível regresso do futebol no fim de Maio) e em Espanha (onde as competições talvez possam retomar-se na primeira quinzena de Junho, algo ainda incerto).

Quanto a Portugal, saberemos provavelmente na próxima quinta-feira. Mas nesta fase já poucos se admirarão que as partidas do futebol profissional tenham mesmo chegado ao fim, o que abrirá um rombo financeiro em todos os emblemas desportivos portugueses envolvidos na alta competição.

Como escrevi há mais de um mês no És a Nossa Fé, só antevejo duas opções: ou o FC Porto é proclamado vencedor ou não haverá título de campeão nacional na temporada 2019/2020.

Chegou a altura de vos perguntar qual destes cenários preferem. 

Insúa e Nani: e se voltassem?

Digam o que disserem, o Sporting parece que tem mel. A prova está à vista: nunca faltam ex-jogadores do clube a declarar publicamente que ambicionam voltar a equipar de verde e branco. Nos últimos dias sucedeu com mais dois.

O nosso antigo capitão Nani, campeão europeu em título, agora actua no Orlando City, da Liga norte-americana, mas garante que gostaria de regressar pela terceira vez a Alvalade: «Se houver possibilidade de voltar, era bonito, nem que seja para terminar a carreira», afirmou em declarações à RTP.

O argentino Emiliano Insúa, que jogou duas épocas no Sporting e é lateral esquerdo titular no Los Angeles Galaxy, também na Major League Soccer, diz sem rodeios em entrevista ao Record: «Ainda tenho idade para voltar ao Sporting. Não abro nem fecho nenhuma porta. (...) Sempre quis voltar.»

Insúa tem 31 anos, Nani já completou 33. Apetece-me fazer-vos esta pergunta: gostariam de vê-los novamente no Sporting?

É tempo de fazer estas perguntas

A pandemia em curso veio alterar por completo a vida quotidiana de centenas de milhões de pessoas. Neste momento, 52% da população do planeta é alvo de drásticas quarentenas ou cumpre decretos que obrigam à reclusão doméstica. Os espectáculos desportivos - com destaque para o futebol - sofreram um abalo sem precedentes. As competições estão suspensas, salvo em cinco países

São tempos novos, que exigem soluções diferentes e vieram apanhar desprevenidas as instituições desportivas. Basta referir que a paragem forçada das competições profissionais não estava prevista nos regulamentos federativos ou da Liga de Clubes para efeitos do apuramento do campeão nacional de futebol. Entretanto os prejuízos acumulam-se em cascata, clubes que já não gozavam de boa saúde orçamental temem a derrocada financeira e todos os negócios que giram em torno do desporto-rei - dos equipamentos à publicidade, do abastecimento alimentar às transmissões televisivas - também se encaminham para a falência. 

Um mês depois, chegou a altura de renovar o repto aos leitores: na vossa opinião, o que irá passar-se com o campeonato português? Vêem alguma hipótese de a época 2019/2020 ainda ser cumprida? Admitem a realização de jogos à porta fechada? Em caso negativo, como deverá ser apurado o campeão? 

Imaginemos

Daqui a algumas semanas o Porto recebe o Benfica, decisivo para a conquista da Liga. Na semana anterior, uma virose de origem desconhecida afecta parte do plantel do Porto, Alex Telles, Danilo, Marega, Soares ardem em febre, o Porto diz que não tem condições para efectuar o jogo. Os jogadores fazem bicha no São João.

Duas perguntas:

1. Que diria o Vieira ao pedido do Pinto da Costa?

2. Haveria jogo?

 

Aguardo as vossas respostas.

SL

Uma pergunta a Frederico Varandas

A administração da SAD já emitiu algum protesto em relação à inaceitável aleivosia deste comentador da SIC, proferida na véspera da entrevista do presidente Frederico Varandas ao mesmo canal?

Aguardo resposta. Se ninguém me responder, acaba por ser uma resposta também.

Naturalmente, cá estarei para ajuizar. E não deixarei de o fazer, fica garantido desde já.

Que onze titular na Holanda?

O Sporting inicia amanhã, na cidade holandesa de Eindhoven, a campanha 2019/2020 da Liga Europa. Com uma equipa cada vez mais transformada numa espécie de manta de retalhos. Ainda sem Luiz Phellype e agora sem Mathieu nem o recém-chegado Jesé.

As boas notícias são os regressos de Vietto e Jovane, e o ingresso (que merece saudação especial) de Pedro Mendes.

 

Segue-se a lista de convocados.

 

Guarda-redes:

Renan

Luís Maximiano

Hugo Cunha

 

Defesas:

Ilori

Coates

Neto

Rosier

Borja

 

Médios:

Idrissa Doumbia

Eduardo

Miguel Luís

Acuña

Wendel

Bruno Fernandes

 

Avançados

Bolasie

Jovane

Vietto

Plata

Pedro Mendes

Rafael Camacho

 

Fica a pergunta aos nossos leitores: em que jogadores apostam para o onze titular neste desafio com o PSV?

Bruno Fernandes: muitas incógnitas

Bruno-Fernandes-Sporting-Lisbon-F365-2[1].jpg

 

Um bitaiteiro benfiquista anuncia na televisão, investido da sua nova condição de porta-voz oficioso do Sporting, que Bruno Fernandes «já está vendido». Por «setenta milhões de euros», especifica.

Subsistem muitas incógnitas em torno deste suposto negócio. Demasiadas. Deixando os adeptos do clube às escuras. Desconsideração suplementar: tomar-se conhecimento do que ocorre no Sporting pela boca de um adepto de um clube rival.

Está em causa, sublinho, o presente e o futuro do melhor jogador do campeonato português. Nós, sócios, exigimos ser informados. Não por picaretas falantes alérgicas às nossas cores, mas pela estrutura directiva da SAD.

 

É urgente sabermos as respostas a estas perguntas:

- Bruno Fernandes deixou de ser activo leonino?

- Quem é (ou quais são) a(s) entidade(s) compradora(s)?

- Que preço ficou fixado?

- Quais as modalidades de pagamento?

- A quantos ascendem os "custos de intermediação"?

- Quantos milhões encaixa a SAD de imediato?

- Que compromissos assumiu o Sporting neste negócio?

- Foi reservada percentagem de receitas em futuras transferências?

- Existe cláusula anti--rivais no novo enquadramento contratual do jogadador?

- Teremos, a partir de agora, como capitão da equipa alguém que já não pertence ao Sporting?

- Até quando poderemos contar com Bruno Fernandes?

 

O silêncio tornou-se insustentável.

Queremos ser esclarecidos. Não por papagaios de ocasião, mas pelo presidente do Sporting Clube de Portugal.

Mas como é que se treina no Sporting?

tulips-bed-colorful-color-69776[1].jpg

 

Pela enésima vez, Marcel Keizer chegou-se ao microfone, na conferência de imprensa, para debitar um daqueles chavões a que já nos habituou em inglês macarrónico e mastigado: «Jogámos mal.»

Com tantos jornalistas presentes nestas desoladoras sessões públicas, espanta-me como é que ainda nenhum fez ao técnico oriundo do país das tulipas a pergunta que há muito se impõe: «Afinal o que fazem vocês durante os treinos?»

Como ninguém a faz, deixo-a eu aqui.

O que faz falta?

Temos o melhor guarda-redes da Liga portuguesa, Renan Ribeiro.

Temos o melhor defesa central do nosso campeonato, Jérémy Mathieu.

Temos um ala esquerdo que é titular da selecção da Argentina, Marcos Acuña.

Temos aquele que é o mais eficaz ponta-de-lança do futebol nacional, Bas Dost.

Temos um capitão de equipa, médio criativo, que é de longe o melhor profissional a actuar nos relvados portugueses, Bruno Fernandes.

Com todos estes atributos individuais, continua a faltar-nos uma equipa que empolgue os adeptos e atemorize os adversários.

Se não é por falta de qualidade dos jogadores, qual será o problema?

Três perguntas

 

Por que motivo Marcel Keizer deixou Matheus Pereira fora do jogo de hoje do Sporting na Bélgica?

 

Rosier e Camacho, recém-chegados ao Sporting, já estão fora das opções do técnico porquê?

 

O que se passa com Battaglia, que continua sem comparecer nestes jogos da pré-temporada?

 

Obrigado, desde já, pelas informações que puderem prestar-me enquanto sócio e adepto do Sporting.

 

Fazem falta mais extremos no Sporting?

Dizem-me que a SAD leonina anda à procura de mais um extremo. Acho estranho: esta parece-me ser uma das posições em que estamos menos carenciados, na medida em que já contamos com sete atacantes nas duas alas. 

Recapitulando, são estes (por ordem alfabética): Acuña, Camacho, Diaby, Jovane, Matheus Pereira, Plata e Raphinha. Fora Vietto, que o treinador Marcel Keizer experimentou já por duas vezes na ala esquerda, mas não parece minimamente vocacionado para servir o Sporting nessa zona do terreno, distante da sua posição natural. E sem contar com o Bruno Tavares, jovem extremo de 17 anos, da nossa formação, que acaba de prolongar o vínculo ao clube por três épocas, ficando salvaguardado com uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros.

 

Face a isto, três perguntas aos leitores:

- Faz sentido adquirir mais extremos?

- Quem devem ser as apostas principais do técnico holandês para as alas ofensivas?

- Atendendo à abundância que se verifica, quais destes sete jogadores serão excluídos do plantel principal para a temporada 2019/2020?

Cinco de saída

As prementes dificuldades financeiras - ditadas sobretudo pela necessidade do pagamento das dívidas contraídas durante a magnífica gestão da dupla Carvalho & Vieira - levam a Direcção leonina a admitir vender quatro jogadores de primeira linha: Acuña, Bas Dost, Bruno Fernandes e Coates. Enquanto Mathieu, que em Outubro fará 36 anos, tenciona pôr ponto final na carreira de jogador profissional de futebol.

Eis a pergunta que se impõe: quem poderá substituir estes cinco craques?

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D