Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Restam oito: qual vai ganhar?

Alguns, por cá, dizem que "o Europeu acabou".

Não é verdade: o Europeu continua. E está mais emocionante que nunca, com desfecho imprevisível.

Várias das selecções consideradas favoritas - França, Alemanha, Croácia, Holanda - sem esquecer Portugal - já foram eliminadas antes da actual fase, os quartos-de-final.

Restam oito: Bélgica, Dinamarca, Espanha, Inglaterra, Itália, República Checa, Suíça e Ucrânia. 

Na vossa opinião, qual é a que tem mais hipóteses de suceder a Portugal como campeã europeia neste Euro-2021?

Euro-2020 começa hoje, um ano depois

apurados.jpg

 

Começa hoje o Campeonato da Europa de Futebol. Conhecido na gíria da UEFA por Euro-2020, o que é uma óbvia aldrabice: mantiveram a data do ano passado quando este certame - adiado devido à pandemia - se disputa só agora. Deixo este pormenor à consideração dos tais especialistas em "verificação de factos" que pululam por aí, de lupa em riste. Parece-me um manifesto caso de desinformação, com a agravante de vir com a chancela do organismo de cúpula do desporto-rei.

 

Encerrado este intróito, deixo duas perguntas, na expectativa das vossas respostas:

- Quais serão as três melhores selecções deste torneio?

- Qual será o primeiro onze oficial da selecção portuguesa, com estreia marcada contra a Hungria na próxima terça-feira?

 

Saudações desportivas antecipadas a todos quantos passarem por cá.

E agora, José ?

josé.jpg

 

Têm sido tantos anos de frustações, tantos anos de roubos descarados no campo e fora dele, tantos anos de escorreganços fatais em momentos críticos, que ainda me custa acreditar no que aconteceu nesta última jornada, como conseguimos ganhar um jogo que um árbitro bem cedo tinha condenado ao insucesso, como o Porto conseguiu empatar o jogo seguinte depois de não sei quantos mergulhos na grande área adversária.

Por muito que a providência divina tenha ajudado a este desfecho, não há dúvida que muito disto se deve à conjunção de alguns factores a que tenho por diversas vezes chamado a atenção:

 

1. Rúben Amorim. Por muito que se critique os "passes para trás e para os lados" e a falta de "futebol ofensivo", este Sporting de Amorim é uma equipa extraordinariamente competente e difícil de vencer. A ideia de construir toda uma gestão do plantel à volta dum sistema táctico 3-4-3 que se altera conforme os jogadores que vão assumindo cada posição, e onde cada um tem capacidade para assumir várias posições, é completamente inovadora no panorama futebolístico português e tem sido determinante na extraordinária carreira duma equipa e dum plantel bem mais fraco que os dos rivais.

A prova disso foi como a equipa soube, com um jogador a menos e sem substituições, recompor-se dentro do campo, com jogadores a assumirem papéis diferentes daqueles que tinham sido programados, e como na segunda parte cada substituição foi melhorando a equipa e tornando mais clara a luz ao fundo do túnel. E a luz veio sob a forma dum golo tirado a papel químico daquele da Taça da Liga.

Quando pensarem em criticar o Rúben pensem apenas no seguinte. Imaginem o que seria esta equipa reforçada pelos melhores que passaram por Alvalade nos últimos anos. E no que seria esta equipa comandada por algum dos outros treinadores que por aqui passaram nos últimos tempos também. 

 

2. David Elleray. Desde que este senhor apareceu por aqui, impondo a sua autoridade técnica e a sua posição importante na arbitagem europeia, a nossa arbitragem teve de arrepiar caminho e aproximar-se dos padrões europeus, onde se entende que o futebol é um jogo de contacto, onde é crucial distinguir entre jogo duro e violento, e as simulações e os mergulhos na grande área adversária não são apreciados.

Ao contrário do que foram dizendo os medíocres e nalguns casos ressabiados ex-árbitros promovidos a comentadores, esteve muito bem Hugo Miguel em Faro, como esteve em Moreira de Cónegos, e merece muito mais estar na grande roda europeia que o artista de circo Artur Soares Dias. Oxalá consiga. 

 

3. Sérgio Conceição. O Sporting tem a sorte imensa de contar com este descontrolado nosso adepto (dizem que sim) à frente da equipa adversária. Já foram duas Taças de Portugal, duas Taças da Liga e desconfio que a coisa não vai ficar por aqui. Sempre a tentar ganhar na trafulhice, na pressão sobre os árbitros, nos mergulhos na grande área e fora dela, nas emboscadas aos melhores jogadores adversários, como aconteceu com Acuña no Dragão na véspera do jogo do Jamor, pouco ganharia se não tivesse a força "negra" que ainda tem o seu presidente por detrás e os "Rubens Macedos" desta vida a facilitar-lhe a vida.

Incapaz de saber perder, está condenado a fazer figuras patéticas no final do jogo de Moreira de Cónegos. Quando têm de ser os jogadores a segurar o seu treinador, está tudo dito. 

 

Bom, mas isso foi nesta jornada. Tempo de fechar esse capítulo e passar ao seguinte.

E agora, José?

 

O Sporting segue na frente do campeonato com 6 (que na prática são 5) pontos de vantagem sobre o Porto, e 10 pontos sobre o Benfica. Estão por disputar cinco jogos, com um total de 15 pontos. Com 52 golos marcados e 15 sofridos, somos a melhor defesa e o terceiro melhor ataque, neste caso estamos apenas a seis golos do Porto, que lidera.

A próxima jornada é crucial. Nacional, Tondela e Famalicão podem ajudar a decidir muita coisa. Em caso de vitórias dos três grandes, o Porto terá de decidir se entra na Luz para lutar pelo título ou pelo 2.º lugar. Se calhar vai optar pela segunda hipótese e dar oportunidade ao Benfica para limpar a má época. Com a vitória do Benfica e a nossa em Vila do Conde...

 

E agora, José?

Vamos aproveitar esta oportunidade que de repente se abriu e acelerar para o título?

Vamos morrer ingloriamente na praia, apenas confortados pelo acesso à Champions?

Diz lá, José... 

 

#OndeVaiUmVãoTodos

SL

Concordam com Peseiro?

Em entrevista ontem publicada no Record, José Peseiro afirmou sem reticências aquilo que muitos pensam mas nem sempre dizem: há uma relação directa entre o óptimo desempenho do futebol leonino e o afastamento do público dos estádios. Outros clubes, confrontados com o mesmo, ficaram prejudicados, ao contrário do Sporting que até beneficiou. 

«O Sporting é o clube mais fracturado, ainda que acredite que as vitórias vão diminuir essa fractura, e o facto de não haver público no estádio tem favorecido. A equipa começou mal, ficou fora da UEFA. Imagine como seriam a estabilidade e a confiança [com adeptos no estádio]», declarou Peseiro, que já treinou duas vezes o Sporting - primeiro na época 2004/2005 e no início da temporada 2005/2006; depois durante três meses, no pós-assalto a Alcochete, durante o turbulento Verão de 2018. 

Com o estádio cheio, conclui o técnico, «seria muito mais difícil o Sporting» estar em primeiro. O actual «ambiente de menor pressão é favorável aos jogadores jovens», que têm vindo a ser poupados aos «grupos fracturantes na bancada sempre a dizerem mal».

Fica a pergunta aos leitores: concordam com ele?

Dois meses alucinantes

Rúben-Amorim.jpg

 

Calendário dos jogos a disputar pelo Sporting nos próximos dois meses:

 

2 de Janeiro – Sporting – SC Braga
7 de Janeiro – Nacional – Sporting
11 de Janeiro – Marítimo – Sporting (Taça de Portugal)
15 de Janeiro – Sporting – Rio Ave
19 de Janeiro – Sporting – FC Porto (Taça da Liga)
24 de Janeiro – Boavista – Sporting
31 de Janeiro – Sporting – Benfica
3 de Fevereiro – Marítimo – Sporting
7 de Fevereiro – Gil Vicente – Sporting
14 de Fevereiro – Sporting – Paços de Ferreira
21 de Fevereiro – Sporting – Portimonense
28 de Fevereiro – FC Porto – Sporting

 

Ficam algumas perguntas:

- Como antevêem este calendário tão preenchido?

- Quais são, na vossa perspectiva, os confrontos mais complicados?

- Temos condições para aguentar o primeiro lugar no campeonato?

Maradona e Cristiano Ronaldo

L-Equipe-copertina.jpg

 

Ando a ouvir e a ler, há semanas, que Maradona foi o melhor futebolista de todos os tempos. A pretexto da sua morte, as hipérboles sucederam-se numa espiral de títulos delirantes: não faltaram jornais a gritar em manchete que Deus tinha morrido. 

Distante de tudo isto, e sem paciência para esta canonização laica do astro argentino que foi campeão mundial em 1986, limito-me a perguntar: o que tinha Maradona a mais do que tem, por exemplo, o nosso Cristiano Ronaldo?

Sporar deve encostar?

O Sporting goleou o Sacavenense para a Taça de Portugal: 7-1. Mas nem um desses golos foi marcado pelo suposto artilheiro de serviço, o esloveno Sporar. O mesmo que dispôs de pelo menos quatro oportunidades flagrantes de a meter lá dentro na partida seguinte - contra o Moreirense, para o campeonato - e falhou todas.

Único suposto ponta-de-lança operacional no actual plantel leonino, o ex-avançado do Slovan Bratislava leva apenas dois golos marcados nesta época 2020/2021. Atrás de Pedro Gonçalves, Nuno Santos, Tiago Tomás, Jovane e Coates. Algo aqui não bate certo.

É o momento de perguntar: deve Sporar ser remetido ao banco de suplentes por falta de aptidão para o golo? E, nessa hipótese, quem deveria jogar no lugar dele? Fica a questão, aguardando respostas.

Ristovski deve ser recuperado?

693764.png

 

Precisamos de reforçar a posição de lateral direito. Pedro Porro - espanhol semi-alentejano pois nasceu em Badajoz - é o titular indiscutível desde o início desta época. Mas há um notório défice de alternativas - ao ponto de já se especular sobre a possibilidade de Antunes se adaptar à posição, o que parece longe de ser a solução ideal. Bruno Gaspar e Rafael Camacho, hipóteses no plano teórico, estarão totalmente fora de equação. Hevertton, capitão da nossa equipa sub-23, poderá ser promovido, mas só tem 19 anos e de momento já contamos com elementos muito jovens em número suficiente no onze principal.

Resta Ristovski. Mas ele e o treinador estão incompatibilizados, ao que rezam as crónicas. Por alegados (e reiterados) motivos de natureza disciplinar do macedónio que Rúben Amorim não deixou passar em claro, como aliás lhe compete. A tal ponto que o jogador tem treinado apenas com os colegas da equipa B.

Havendo no entanto carências na nossa lateral direita e vindo Ristovski de uma boa prestação pela selecção do seu seu país, que acaba de qualificar-se pela primeira vez para a fase final de um Campeonato da Europa, com ele a titular, impõe-se a pergunta que aqui vos deixo: deve Amorim superar o contencioso com o jogador e recuperá-lo para a equipa principal?

Eu subscrevo. Vocês também?

img_1280x720$2020_11_02_22_27_52_1774464.jpg

 

«A equipa [do Sporting] é boa, tem talento, mas precisa de tempo e espaço de afirmação. E precisa de estabilidade e um ambiente favorável em seu torno. Não é favorita ou candidata a nada, é candidata a fazer uma boa época e ganhar jogo a jogo. Este é, pois, um tempo para se colocar no congelador muitas das divergências que nos separam e para que nos unamos em torno desta equipa do Sporting. Hoje nas vitórias, mas sobretudo nas derrotas que surgirão. Este projecto futebolístico construído em torno de Rúben Amorim e na academia merece o benefício da dúvida. Debates em torno de eleições, destituições, assembleias gerais sem fim devem ser adiados para o final da presente época. Neste momento os nossos inimigos estão claramente fora de portas, pois não faltarão atiradores furtivos para abater esta equipa e atrasar o seu crescimento.»

 

Samuel Almeida (O Jogo, 8 de Novembro)

Décima pergunta aos leitores

Acuña acaba de sair do Sporting - onde jogou três épocas, marcou nove golos e ajudou a conquistar uma Taça de Portugal e duas Taças da Liga - para o Sevilha. Preço: 10,5 milhões de euros, mais dois milhões por objectivos (um milhão por dez jogos ali cumpridos e outro milhão caso o clube andaluz se qualifique para a Liga dos Campeões).

Foi a venda ideal, a venda possível ou uma venda que não devia ter sido feita?

 

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D