Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Confirmações

O jogo contra o Penafiel confirmou que as desconcentrações se pagam a preço muito elevado, seja em que fase do terreno for.
Confirmou que o relvado em Alvalade se mantém em estado miserável.

Confirmou que certos jogadores tardam em perceber a importância de reter a bola em momentos cruciais (o que nos custou a vitória nos momentos finais do Sporting-Benfica podia ter-se repetido neste desafio).

Confirmou que o Sporting com Slimani é melhor do que o Sporting com Montero.
Confirmou que o eixo da nossa defesa continua instável, ao contrário do que alguns sustentavam com excessivo optimismo.
Confirmou que William Carvalho é um gigante.
Confirmou que Nani merece o Sporting mas alguns sportinguistas não merecem Nani.

Pódio: Nani, William, Jefferson

Por curiosidade, aqui fica a soma das classificações atribuídas pelos três diários desportivos à actuação dos nossos jogadores no Sporting-Penafiel:

 

Nani: 18

William Carvalho: 18

Jefferson: 17

Rui Patrício: 16

Carrillo: 15

Ewerton: 14

Slimani: 14

João Mário: 14

Cédric: 14

Carlos Mané: 12

Adrien: 12

Paulo Oliveira: 12

Rosell: 5

Tobias Figueiredo: 5

 

A Bola elegeu William Carvalho como figura do jogo. O Record e o Jogo optaram por Nani.

Rescaldo do jogo de hoje

Gostei

 

Da vitória. A nossa oitava em Alvalade neste campeonato. Suada, algo atabalhoada, mas merecida.

 

De estar a vencer por 2-0 aos 8 minutos. Dava a impressão de que haveria goleada. Infelizmente isso não aconteceu: ao intervalo já o Penafiel tinha reduzido para 2-2.

 

De William Carvalho. Marcou o seu primeiro golo nesta Liga 2014/15, aproveitando um ressalto, com um remate seco e rasteiro, muito bem colocado. Iam decorridos cinco minutos, o Sporting iniciava assim a sua vitória desta noite. Um prémio mais que merecido para o nosso médio defensivo, que voltou a estar em muito bom plano neste encontro. Até como defesa central improvisado, durante mais de meia hora, após a expulsão de Tobias Figueiredo.

 

De Nani. Aos 70' marcou de cabeça o golo da vitória, infiltrado na grande área penafidelense, dando a melhor sequência a um bom centro de Carrillo. E festejou este golo à sua maneira, com um duplo moral, revelando incontida alegria. Foi o melhor em campo neste encontro, apesar das faltas sucessivas que foi sofrendo, assinando os lances mais vistosos sobretudo ao nível dos confrontos individuais.

 

Do regresso de Slimani aos golos. Marcou o segundo golo, aos 8', como mandam as regras: correspondendo da melhor maneira a um cruzamento de Jefferson, bem enquadrado com a baliza, e cabeceando de cima para baixo. Incontestável, a partir de agora, como titular a ponta-de-lança.

 

De Jefferson. Outra exibição a merecer aplauso. Acutilante, dinâmico, batalhador. Marcou muito bem o canto de que resultou o nosso primeiro golo e fez a assistência para o segundo. Pena ter desperdiçado a hipótese de marcar o quarto, aos 83', quando corria isolado para a baliza.

 

De Carrillo. Nem sempre corresponde da melhor maneira quando joga como suplente utilizado. Mas hoje inverteu essa norma: entrou muito bem aos 61', substituindo Carlos Mané. Imprimiu dinâmica, velocidade e criatividade ao ataque leonino. Assistiu Nani para o terceiro golo e originou uma falta que esteve na origem da expulsão de um penafidelense. Contribuiu claramente para a vitória.

 

Da estreia de Ewerton. Tardou mas foi, 40 dias após ter sido contratado. Entrou só na segunda parte, incompreensivelmente, quando tínhamos um único defesa central de raiz desde o minuto 10 e o brasileiro precisava de rodagem pois jogará como titular frente ao Marítimo, na próxima jornada, face ao castigo aplicado a Tobias.

 

De ver o Sporting com mais quatro pontos do que o Braga. O terceiro lugar parece consolidado.

 

 

Não gostei

 

Que o Sporting jogasse só com dez jogadores desde o minuto 10. Tobias Figueiredo - desposicionado e lento de movimentos - comprometeu a equipa ao cometer uma falta que lhe valeu o cartão vermelho quando vencíamos por 2-0. Do livre directo nasceu o primeiro golo do Penafiel.

 

Dos passes falhados. Voltámos a claudicar neste domínio. Dois falhanços sucessivos - de Adrien e Slimani - originaram o primeiro golo contra nós.

 

Da nossa barreira no livre que originou o primeiro golo do Penafiel. Saltaram todos, mas a bola foi rasteira. Direita ao fundo das malhas leoninas. Ludibriados de forma infantil.

 

Da tardia entrada de Ewerton. O defesa - reforço de Inverno do Sporting - demorou mais de meia hora a ser lançado no encontro pelo treinador, situação que forçou William a actuar no eixo defensivo, abrindo uma brecha perigosa entre as linhas leoninas. Brecha que o Penafiel aproveitou para marcar o segundo golo.

 

Da inexplicável tremideira de alguns jogadores leoninos. Nem parecia que jogavam em casa perante o último classificado do campeonato.

 

De saber que William Carvalho vai falhar o Marítimo-Sporting por acumulação de cartões. O quinto foi-lhe mostrado pelo árbitro Bruno Esteves aos 81'. Marco Silva, que já tinha mandado Rosell aquecer, pecou por lentidão: o catalão devia ter entrado mais cedo, para o lugar de William, quando já vencíamos 3-2.

Os melhores prognósticos

Desta vez os autores dos prognósticos andaram muito inspirados. De tal maneira que houve cinco vaticínios certeiros no resultado do Penafiel-Sporting (0-4). Três deles qualificam-se para a fase final desta espécie de "campeonato" cá do blogue através do nosso critério de desempate, baseado na antecipação dos nomes dos marcadores dos golos.

Dou, portanto, os meus parabéns aos leitores Iur, Leão do Fundão, Roberto Dias e Sérgio Nunes, e também ao nosso colega de blogue Luís de Aguiar Fernandes. Todos acertaram na goleada leonina no 25 de Abril.

Aplicado o critério do desempate, verificou-se uma vitória tripartida: Iur (que vaticionou golos de Nani, Slimani e Montero), Sérgio Nunes  (idem, aspas) e Roberto Dias (idem, aspas, aspas).

Confirma-se, portanto, que não faltam goleadores por cá. Até nisto andamos em sintonia com este Sporting treinado por Marco Silva.

Rescaldo do jogo de hoje

Gostei

 

Da goleada em Penafiel. A segunda do campeonato, em sete jornadas. Quatro golos sem resposta.

 

Do regresso de Montero aos golos. Aconteceu quase dez meses depois. Marcou o terceiro, à ponta de lança, culminando da melhor maneira um cruzamento de Capel. E ainda fez uma assistência, para o golo de Nani.

 

De Slimani. Dois golos: o primeiro e o segundo. O primeiro após impecável cruzamento de Jefferson, o segundo correspondendo a uma assistência de Cédric. E tentou ainda mais. Promete ter uma época ainda com melhor rendimento do que a de 2013/14. O homem do jogo.

 

De Adrien. Hoje não foi titular: Marco Silva entendeu poupá-lo. Mas ao entrar em campo, aos 57', alterou profundamente a equipa. Para muito melhor. Tem mesmo de jogar de início.

 

De Nani. Voltou a ser um dos pilares da equipa. Sempre combativo, sempre inconformado. E marcou mais um golo - o último, o mais vistoso, com um grande pormenor técnico ao picar a bola frente ao guarda-redes adversário.

 

De Paulo Oliveira. Jogou pela primeira vez como titular, devido à lesão de Maurício. E cumpriu. Parece talhado para titular. Não lhe falta capacidade técnica, espírito competitivo e capacidade de luta.

 

De ver quatro golos em 17 minutos. Resultado da enorme dinâmica ofensiva revelada pelo Sporting na segunda parte.

 

Do minuto 57. Marco Silva deu a volta ao encontro quando parecia embrulhado ao fazer entrar Adrien para o lugar de William Carvalho e Montero para o lugar de André Martins. Era o momento de apostar tudo na vitória, reforçando o eixo central do nosso ataque. O treinador mexeu na equipa mais cedo do que é costume. E resultou.

 

Do espírito de equipa. Está ainda mais em alta depois das boas exibições frente ao FCP e ao Chelsea. Hoje ficou bem patente, uma vez mais, com o caloroso cumprimento de toda a equipa a Montero por ter quebrado o jejum de golos.

 

 

Não gostei

 

De esperar 69 minutos pelo primeiro golo. Não precisávamos de ter sofrido tanto.

 

Da primeira parte. Demasiados lances de ataque desperdiçados, demasiados pontapés ao lado, demasiados cruzamentos que não conduziram a lugar nenhum. Foi difícil desbloquear os caminhos para a baliza do Penafiel.

 

De André Martins. Marco Silva relançou-o como titular, mas a aposta saiu furada. Saiu aos 57', confirmando que precisa de uma longa experiência de banco.

 

De William Carvalho. Outra exibição apagadíssima. Foi bem substituído: até talvez devesse ter saído mais cedo. Anda também a precisar de uma "cura" no banco de suplentes.

 

De Sarr. Um corte defeituoso aos 16', em zona perigosa, podia ter gerado péssimas consequências para o Sporting. Parece jogar sobre brasas mesmo em jogos em que o adversário é medíocre, como foi o caso.

 

Do 'autocarro' penafidelense. O campeonato português está cada vez mais assimétrico: dividido entre equipas que fazem tudo para ganhar e outras que, mesmo jogando em casa, só jogam para não perder. Quem acaba por perder é o futebol.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D