Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

60 mil visualizações em quatro dias

Em apenas quatro dias, entre terça e sexta-feira, o nosso blogue registou 60.052 visualizações, avalizadas pela plataforma Sapo, onde estamos inscritos desde a nossa fundação, em Janeiro de 2012.

Confirmando assim a crescente audiência do És a Nossa Fé. Um blogue que continua a ser vergonhosamente ignorado pela televisão do Sporting e pelo jornal do Sporting. Como se não existisse.

Em matéria de comunicação, a administração de Frederico Varandas tem acumulado erros atrás de erros.

Este é só mais um. Quase uma gota de água, entre tantos outros.

Letais ao Sporting

martians.jpg

 

«O “nosso Sporting” já não existe. Foi assassinado a 23 de junho de 2018 e enterrado a 6 de julho de 2019.»

 

«O Sporting está podre.»

 

«Eu de sócio já tinha desistido a 23 de junho do ano passado. Cada dia que passa ao ver a merda de sócios que este clube tem começo é a ponderar deixar de ser adepto. Anos de vida perdidos.»

 

«Tenham um bom Sporting, nunca conseguirei abandonar e vibrarei com todas as vitórias mas o interesse e a participação na vida associativa nunca será o mesmo.»

 

«Para mim basta. Menos uma preocupação.»

 

«Não expulsaram apenas o BdC. Expulsaram uma ilusão e um ideal de Sporting. Eu fui expulso de sócio do Sporting, Sejam felizes com o vosso clube.»

 

«Suspendo as minhas quotas até sentir novamente o apelo do leão.»

 

«Menos 3 sócios hoje, eu também vou cancelar as minhas cotas.»

 

«De mim, não vêem mais um cêntimo.»

 

«Pensei que éramos diferentes… Sinceramente começo a pensar que somos piores.»

 

«O Sporting vai morrer e eu recuso-me a ir ao seu funeral. Já têm o que queriam, o Leão dentro da jaula, façam bom proveito.»

 

«Já enviei email a informar a minha insatisfação e que deixei de ser sócia a partir do dia de hoje.»

 

«Eu vou fazer a minha parte, não gosto de traidores, não gosto de ingratos, o sentimento que mais odeio é a injustiça e como sinto esses sentimentos todos, não posso fazer parte de um grupo de pessoas que simbolizam esses sentimentos e por isso mesmo deixo o clube para vocês.»

 

«Pra mim acabou. Club de facharia. Ardeu.»

 

«O meu dinheiro das quotas vai para a unicef. Sejam muito felizes, gentinha estúpida.»

 

«Os sonsos e velhos, 50% dos sócios, silenciosos, ingratos, cínicos, hipócritas, moles, sem coluna, amorfos e que preferem o leão amarelo, enjaulado, sem vontade de vencer, com mais votos fizeram esses 69.9% dos votos… e não de votantes.»

 

«No Natal já vão estar a 10 pontos e arredados do título.»

 

«Tenho vergonha de alguma vez ter chamado família aos sócios do Sporting.»

 

«Mais importante até do que não pagar quotas é não entrar no estádio e no pavilhão (a menos que seja para as assembleias gerais) nem comprar nenhum produto oficial.»

 

«Eu amo o Sporting, não a merda em que ele se transformou. E enquanto a merda não mudar irei ser um seu inimigo figadal.»

 

«Paga as quotas só antes das AGs e nem mais um tusto. É secar a teta a esta corja.»

 

«Fiquem vocês com o caralho do clube que farto de ter vergonha de sócios e adeptos de merda estou eu há muito tempo.»

 

«É esta a melhor massa associativa do mundo? Expulsam o melhor presidente desde João Rocha. Para mim acabou.»

 

«Neste momento estou mais próximo de me fazer sócio do Belenenses clube (sim, estou a falar a sério).»

 

«Isto só lá vai quando fizermos como o Belém. Deixamos a SAD para estes filhos da puta todos e o clube começa do 0 dos distritais, desapareciam logo os parasitas todos.»

 

«Não entrego o cartão, porque espero viver o suficiente para ver esta corja toda no caralho.»

 

«Mais valia cair uma bomba no pavilhão e ir pelo caralho.»

 

«Hoje é um marco histórico que vai ser lembrado e sentido nos próximos anos. Tem ínicio oficialmente a guerra civil. Não vai ser bonito de ver.»

 

 

Desabafos de fiéis devotos do presidente destituído e expulso,  num dos locais do costume.

(Eliminei desta antologia as expressões mais injuriosas e emendei erros ortográficos)

Comentários à Brás

«Acho gravíssimo, a suspensão de Hugo Miguel e de Luís Godinho.»

 

«Tenho a informação de que no Conselho de Arbitragem fazem a mesma leitura de todos os analistas de arbitragem na comunicação social em Portugal: de que aquilo [golo de João Félix contra o Rio Ave] é fora de jogo. E isso é grave, é muito grave. Porque é revelador daquilo que eu tenho dito há muitos anos: os árbitros em Portugal conhecem as regras mas não percebem o jogo. Conhecem as leis, mas não percebem nada do jogo jogado. José Fontelas Gomes, presidente do Conselho de Arbitragem, e Luís Ferreira, vice-presidente do Conselho de Arbitragem, acham que isto é posição irregular, é fora de jogo. Porque não conhecem as regras. Ou melhor: conhecem as regras, mas não conhecem o jogo.»

Rui Pedro Brás/Braz, hoje, na TVI 24

Ressabiadas e letais

4blackladiesgrece15.jpg

 

 

Enquanto decorria a maior goleada do Sporting fora de casa num campeonato nacional dos últimos 45 anos - e uma das nossas três maiores, na condição de visitantes, em toda a história do futebol leonino - as viuvinhas ressabiadas e letais, num dos locais onde se acoitam, iam rabiscando coisas como estas:

 

«No futebol não jogamos nada.»

 

«Não jogamos nadinha.»

 

«Este ano não contamos para o totobola.»

 

«Ou é impressão minha ou não estamos a jogar um charuto… contra 10.»

 

«Estamos a jeito de mamar um golo. Continuamos a jogar mal.»

 

«Os lampiões a pagarem a um redes de um adversário directo para estas situações parecerem normais.»

 

«Golo do Belém… Patético. Andamos a brincar com isto.»

 

«Nem contra 10 sabemos defender.»

 

«Nem defender nem atacar.»

 

«Mentalidade de merda e um gudelj.»

 

«O jogo está tão fácil que quem sabe o tamanco Gudelj ainda faz uma assistência para golo…»

 

«Este jogo contra o Belém espelha bem a nossa diferença para bemfic@ e porto.. chama-se ATITUDE!! Nem a possibilidade de chegar ao segundo lugar os motiva.»

 

«1-3 em carambola. Uma vez que a bola não ia para a baliza é golo do tamanco ou é o autogolo?»

 

«Vá, pronto, até o coiso marca. Afinal serviu para acordarem.»

 

«Para que serve? Vão para o marquês festejar o terceiro lugar!»

 

«Já vi jogos de solteiros vs casados com mais intensidade…»

 

«O resultado não espelha a exibição porque não foi por ai além.»

 

«Continuo a não ver futebol nenhum de jeito, mas há que festejar o terceiro lugar. »

 

«Quantas malas viajaram para Belém? Nem com o Gudelho numa forma do caraças se justifica…»

 

«Os novos donos do Benfica B de alvalade têm de arranjar uns resultados para disfarçar as equipas que contra a equipa A da Luz não correm para a cartilha dizer “há é equipas fracas” e afins…»

 

«Está visto que não há forma do Keizer ir embora. Vamos ter futebol escola Keizer até ao Natal.»

 

«As opções de Keizer continuam a ser rídiculas.»

 

«Péssimo domingo onde perdemos 2 campeonatos (ou no mínimo 1 e meio)…»

 

«Eram títulos a mais. Há que baixar a bitola, não é Varandas?»

 

«O Varandas é um cancro, ou vá, um cavalo de Tróia, sendo, de facto, um idiota útil.»

 

«Agora vivemos um pesadelo.»

 

«A bananagem poderá conseguir desfazer o Clube mas acabará esmagada.»

A peseirização em curso

marcel_keizer_foto_sporting_cp15413fc7[1].jpg

 

Marcel Keizer anda a decepcionar os adeptos leoninos desde os erros cometidos em Tondela, que nos valeram a derrota com a humilde turma local.

Não apenas por ter perdido dez pontos em nove jogos do campeonato, mas pelo abrupto abandono da "ideia de jogo" que proclamou ao chegar a Alvalade, quando fez a apologia do futebol de ataque, com a bola a rolar ao primeiro toque. E também por não acolher um dos princípios enunciados por Frederico Varandas na recente campanha eleitoral leonina, quando o então candidato assegurou que iria ser dada prioridade total ao futebol de formação: acabamos, pela primeira vez desde 2007, de entrar em campo sem um só elemento formado na Academia de Alcochete.

 

Não compreendo e dificilmente aceito a marginalização de Jovane e Miguel Luís, lançados no campeonato por José Peseiro e Tiago Fernandes.

Nem a contínua falta de aposta em Francisco Geraldes, que permanece sem calçar, limitando-se a aquecer o banco de suplentes.

Nem a persistente não-utilização de Luis Phyllipe, avançado que o holandês avalizou como reforço de Inverno.

Nem o recurso sistemático a Petrovic como suplente utilizado, até para posições em que o sérvio não revela qualquer rotina (caramba, não haverá um defesa na Liga Revelação com possibilidade de transitar para a equipa principal?).

Nem a insistência do técnico em não esgotar substituições com os jogadores claramente à beira da exaustão física.

 

Também o discurso conformista do treinador não cola com as legítimas ambições de sócios e adeptos.

Quando íamos a cinco pontos do FC Porto, na véspera do Natal, limitou-se a comentar: «Claro que cinco pontos é muito, portanto teremos de ver.»

Agora, a dez pontos de distância, observa após o empate no Bonfim: «Devíamos ter ganho, só podemos culpar-nos a nós próprios

Nada motivador.

 

É sem o menor agrado que deduzo isto: a presente "peseirização" do Sporting, a persistir, levará Keizer a ter um destino semelhante ao de Peseiro: já faltou mais para haver lencinhos brancos a esvoaçar nas bancadas.

Eu não gosto, mas quando se toleram comportamentos destes numa fase do campeonato, o mais provável é que tais gestos se repitam em fases posteriores. Tudo isto é tão previsível como os movimentos da nossa equipa na medíocre primeira parte que nos custou a perda de dois pontos frente ao V. Setúbal.

Ponto(s) da situação

Quando José Peseiro foi despedido, entre manifestações de intensa euforia de muitos sportinguistas, incluindo aqui no blogue, seguíamos dois pontos atrás do FC Porto no campeonato e estávamos só um abaixo do Benfica (cumprido já o difícil desafio na Luz). Apesar de termos acabado de perder jogadores nucleares e atravessado um dos Verões mais conturbados de que há memória.

Hoje, após nove jornadas sob o comando de Marcel Keizer, vemos os portistas a dez pontos de distância e temos o Benfica cima pontos acima. Apesar dos reforços entretanto chegados a Alvalade.

As coisas são o que são.

Letais ao Sporting

imagesCP8UB8GS.jpg

 

Num dos sítios do costume, a propósito do Lusitano Vildemoinhos-Sporting que terminou 1-4, li as seguintes apreciações à equipa leonina, todas subscritas por anónimos Letais ao Sporting, chorosos adeptos do destituído:

 

«Adormeci entre os 15 e os 35 minutos da primeira parte.»

«Parecem uma equipa de solteiros contra casados.»

«Devemos ser a equipa que marca os cantos mais ridículos no mundo.»

«Este é o Sporting manso dos notáveis…»

«Bruno Fernandes parece um jogador do distrital.»

«Jogo miserável do traidor Fernandes.»

«Fernandes está a pedir sub-23 e ser vendido em Janeiro.»

«Começo a ter saudades do Alan Ruiz.»

«O Jovane é de um nível ligeiramente inferior ao Djaló.»

«O Bas este ano é só estaleiro. É despachar em Janeiro.»

«Jefferson… Renan... B. Gaspar… Diaby… Maus de mais!»

«Estamos péssimos de guarda-redes.»

«Para quando Viviano a titular?»

«Se até o Lumor já jogou porquê não dar uma oportunidade ao Viviano?»

«O Presidente proibiu os treinadores de colocar o nosso melhor guarda-redes e estamos a jogar com suplentes.»

«Quem é aquele senhor careca acompanhado por um indonésio no banco?»

«Kaizer a cumprir com o currículo. Em Fevereiro vai de vela como foi no Ajax.»

«Devíamos ter marcado mais de dez mas o pior foi o péssimo jogo que fizemos e a vergonha do golo que sofremos.»

«"O Mundo sabe que” teve um tempo e um espaço, um estádio inteiro a cantar a uma só voz, cheio de orgulho e paixão. Hoje isso não faz sentido algum.»

«Nota negativa para já, mas não vou fazer críticas.»

 

.......................................................

 

Com "apoiantes" como estes, o Sporting não precisa de inimigos.

Confiar na justiça

Para memória futura, aqui fica - na íntegra - o comunicado do juiz Carlos Delca, do Tribunal de Instrução Criminal do Barreiro, que impôs a Bruno de Carvalho, como medida cautelar provisória, a obrigação de apresentação diária nas instalações da esquadra correspondente à sua zona de residência, além do pagamento de uma caução de 70 mil euros:

 

*****

 

«O Juízo de Instrução Criminal do Barreiro do Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa, informa os senhores jornalistas que, devido à greve parcial dos senhores oficiais de justiça, só agora foi lido o despacho que aplicou as medidas de coação aos arguidos agora detidos na sequência do processo n.º 257/18.0 GCMTJ instaurado pelos factos ocorridos na Academia do Sporting Clube de Portugal.

Mais informa que a ambos os arguidos, BRUNO MIGUEL AZEVEDO GASPAR DE CARVALHO e NUNO MIGUEL RODRIGUES VIEIRA MENDES tendo em conta que se verificam indícios da verificação dos pressupostos objetivos e subjetivos dos tipos de crimes que lhes são imputados:

- vinte crimes de ameaça agravada, p. e p. pelo artigo 153º, n.º 1 e 155°, nº1, alínea a) do Código Penal;

- doze crimes de ofensa à integridade física qualificada, p. e p. pelo artigo 143º, n.º 1 e 145º, n.º1, alínea a), n.º 2 por referência à alínea h) do n.º 2, do artigo 132° do Código Penal de:

- vinte crimes de sequestro, p. e p. pelo artigo 158°, n.º 1 do Código Penal;

- dois crimes de dano com violência, p. e p. pelo artigo 212°, n.º 1, e 214º, n.º1, alínea a), do Código Penal;

- dois crimes de detenção de arma proibida agravado, p. e p. pelo artigo 86°, n.º1, alínea d) e 89°, por referência ao artigo 2°, n.º 5, alínea af) e q) e 91°, n.º1, alínea a) e nº 2 da Lei n.º 5/2006, de 23.02;

- um crime de terrorismo, p. e p. pelo artigo 4º, n.º 1, por referência ao artigo 2º, n.º1, alínea a) da Lei n.º 52/2003, de 22.08, com a redacção dada pela Lei n.º 60/2015, de 24/6.

E que se indicia ainda, fortemente, a prática, pelo arguido NUNO MIGUEL RODRIGUES VIEIRA MENDES, em autoria material de:

- um crime de tráfico de estupefacientes, previsto e punível pelo art.º 21 n.º 1 do DL 15/93 de 22.01

e que se verificam, ainda, em concreto, os perigos de fuga, de perturbação do decurso do inquérito, nomeadamente, para a aquisição e conservação e veracidade da prova, de continuação da atividade criminosa, bem como de grave perturbação da ordem e tranquilidade públicas, atendendo à natureza dos ilícitos em causa e à visibilidade social que a prática dos mesmos implica, considerando que a atuação dos arguidos revela um manifesto desprezo pelas consequências gravosas que provocam nas vítimas, foram aplicadas a cada um dos arguidos, uma vez que apenas em relação à prática do crime de tráfico de estupefacientes imputado ao arguido Nuno Mendes se verificam fortes, os indícios resultantes dos elementos de prova constantes dos autos (o que implica que não seja possível a aplicação das medidas de coação previstas nos artigos 200º a 202º do Código de Processo Penal (proibição ou imposição e condutas, obrigação de permanência na habitação e prisão preventiva), para além do Termo de Identidade e Residência, as medidas de coação de apresentações diárias nos Órgãos de Polícia Criminal das respetivas áreas de residência e ainda a prestação de caução, no montante de € 70.000,00.»

 

A chicotada em curso

24780042_770x433_acf_cropped[1].jpg

 

Frederico Varandas vai, enfim, escolher o seu treinador. Era óbvio, desde a entrevista do presidente ao Expresso, que José Peseiro estava a prazo. Foi opção transitória, decidida pela Comissão de Gestão interina: ninguém poderia ligar Varandas às más exibições da equipa.

Isso muda a partir de agora. Quem vier, será o homem do novo líder leonino. Já não o de Sousa Cintra, que passou à história.

Se for o nosso ex-jogador Paulo Sousa o escolhido, muito bem. Se regressar Leonardo Jardim, tanto melhor. Ambos estão neste momento sem clube. E ambos, obviamente, pesarão muito mais na folha salarial do Sporting do que Peseiro.

 

Ignoro os bastidores do despedimento do treinador, esta madrugada, na sequência de um jogo para a inútil Taça da Liga com oito segundas linhas no onze titular e a três dias da importante deslocação aos Açores, onde defrontaremos o Santa Clara para o campeonato. No momento em que escrevo, desconheço quem orientará a equipa em Ponta Delgada.

Mas cumpre referir que o Sporting segue a dois pontos do primeiro lugar na Liga 2018/2019 após o Verão mais negro de que há memória em Alvalade, perdemos alguns dos nossos melhores jogadores (Rui Patrício, William, Gelson) e outros vieram sem rodagem de pré-época. Disputaram-se oito rondas do campeonato e já jogámos em dois dos três estádios mais difíceis: Luz e Braga.

 

Enumero estes factos em benefício de inventário. E lembro outros líderes leoninos, que despacharam treinadores sob a pressão conjugada do peso da opinião de uns quantos influentes e de dúzia e meia de lenços brancos a esvoaçarem nas bancadas.

Deu certo em 1999/2000, quando uma chicotada semelhante à que está em curso - a primeira na Liga 2018/2019 - pôs Augusto Inácio ao leme da equipa e nos devolveu o título após 18 anos de amargo jejum.

Deu errado em vários outros casos - demasiados, como sabemos.

 

Não gosto deste futebol de retranca com a nova marca Peseiro nem de suportar quinze toquezinhos de bola protagonizados pelos nossos jogadores até conseguirem cruzar a linha de meio-campo, como ontem aconteceu na recepção ao Estoril - a mesma equipa que há um ano, ainda na primeira divisão, nos derrotou por 2-0, afastando-nos do primeiro posto, ao qual já não regressámos. 

Mas, não sendo ingrato, deixo aqui uma palavra de apreço pessoal ao único treinador que na hora mais difícil se dispôs a encabeçar uma missão quase impossível enquanto outros assobiavam para o lado. Sai como bode expiatório da primeira etapa do pós-brunismo, agora encerrada. A que vai abrir-se - sem atenuantes nem desculpas - é toda do presidente, já sem o treinador de Cintra a servir-lhe de pára-choques.

 

Lenços nas bancadas, haverá sempre - ao menor pretexto. Faz parte da autofagia leonina, reforçada pelo contexto em que emergiu o actual elenco directivo no Sporting. Talvez num futuro próximo possam até multiplicar-se, encorajados pelo que sucedeu na madrugada de hoje, pouco depois de uns quantos acenos de despedida num estádio quase vazio para uma prova que nos é praticamente indiferente.

Varandas corre esse risco, que decerto não ignora. É nos momentos difíceis que se testam as lideranças.

O que Varandas herdou

img_817x460$2018_07_09_19_19_35_334747[1].jpg

 

Frederico Varandas herdou um Sporting em grave crise financeira. Com problemas prementes de tesouraria. Com enormes dificuldades de financiamento, reflectidas no adiamento do empréstimo obrigacionista previsto para Junho. Com dois anos de receitas antecipadas do contrato com a NOS às quais já não poderá recorrer por terem sido gastas antes do tempo previsto para financiar despesas correntes. Com o brutal assalto de quase meia centena de criminosos aos jogadores e equipa técnica reunidos no centro de treinos em Alcochete, documentado por imagens que correram mundo. Com um plantel que ficou destroçado há escassos três meses (em parte refeito pela gestão interina de Sousa Cintra). Com os gravíssimos custos reputacionais provocados, até à escala internacional, pelo consulado Carvalho na sua desvairada recta final. Com um conflito aberto entre o clube e o principal accionista privado da SAD leonina. Com fortes suspeitas de desvio de verbas da SAD para financiar as modalidades. Com o nome do clube enlameado na chamada Operação Cashball. Com uma auditoria forense à equipa antecessora cujos resultados poderão condicionar a sua própria gestão.

São motivos mais que suficientes para ponderar muito bem o que se anuncia aos sócios, adeptos e simpatizantes do Sporting. E sobretudo para não cometer loucuras na gestão leonina sob o pretexto de alimentar uma insaciável espiral de promessas jamais cumpridas, como sucedeu nos cinco anos precedentes.

Ter a noção disto é condição fundamental para evitar erros. Bem basta o que ficou para trás.

A "rica herança" de Carvalho

carlos_vieira_e_bruno_de_carvalho_foto_nuno_fox_lu

 Foto: Nuno Fox / Lusa

 

«O novo presidente do Sporting recebe uma SAD em falência técnica, sem tesouraria, com prejuízos, elevados custos salariais e receitas futuras já antecipadas.»

«Corte de custos, incluindo da massa salarial, venda de jogadores e negociação de um empréstimo obrigacionista são as prioridades para iniciar o reequilíbrio de uma SAD que deu um passo maior que a perna na equipa de futebol.»

 

«Com um prejuízo de 20 milhões, a SAD voltou a ter capitais próprios negativos. As dívidas a fornecedores amontoam-se e a pressão de tesouraria é evidente.»

 

«De 2014 para 2018, Bruno de Carvalho triplicou a massa salarial, ao passá-la dos 25 milhões do tempo da míngua para 74 milhões na última época, fazendo do plantel do Sporting mais caro que o do Benfica e próximo do FC Porto.»

 

«Doumbia, que saiu agora, custava quase cinco milhões por ano ao Sporting; e a equipa técnica de Jorge Jesus, que custava quase dez milhões de euros por ano, foi trocada pela de José Peseiro, que custa perto de três milhões por ano.»

 

«O Sporting hoje abre a gaveta da caixa e não tem lá notas, só algumas moedas. As necessidades de tesouraria oscilam entre 100 milhões e 200 milhões de euros.»

 

«Para ir pagando as contas, Bruno de Carvalho foi antecipando receitas, num total de 80 milhões de euros. Incluindo os próximos dois anos de receitas da NOS, que paga 30 milhões por ano.»

 

Do Expresso de hoje

Esta gente precisa de tratamento

Fernando-Alves-2-768x512.jpg

 

No sítio do costume, li pérolas como estas, que passarei a citar. Escritas por ressabiados profissionais que ainda se intitulam sportinguistas mas que são incapazes de esconder um ódio visceral ao Sporting, assumindo-se como fiéis da IURB - Igreja Umbilical do Reino do Bruno:

 

..................................................................

 

«Viva o varandismo. Agora somos todos varandetes e varandistas.»

 

«Ganhou o fivelas. É uma crónica de uma vitória anunciada. Faz sentido dar uma chance ao homem mas não consigo. Vê lo a falar faz me urticária.»

 

«O varandinhas lá comecou o mandato a perder. não era de esperar outra coisa, mas é realmente uma desilucão (sic). As leoas mereciam melhor.»

 

«Depois de jogadores, agora temos um presidente que rescindiu com o clube e voltou com um ordenado bem maior.»

 

«Roma paga a traidores… Mas não te esqueças que no circo todos eram jogados aos leões.»

 

«Nunca mais terei de volta o meu orgulho de Sportinguista… porque agora conheço de que massa são feitos os Sportinguistas. Neste momento quem se diz do Sporting causa-me desconfiança.»

 

«Juntar-se ao Varandas é juntar-se a quem destruiu o clube, a quem irá vender a SAD, a quem se aliou aos nossos rivais, a quem tanto prejudicou o clube…. juntar-se ao Varandas é para os bananinhas do novo sporting.»

 

«A pressa na investidura é precisamente para agilizar tudo, para que BdC, mesmo que consiga a reversão, não consiga impedir as negociatas todas que já foram, e ainda serão, levadas a cabo. O varandas é apenas um peão, na mão do sobrinho, do ricciardi, do mendes, etc.»

 

«Bruno de Carvalho é o legítimo Presidente do Sporting, afastado de má fé por uma súcia de oportonistas (sic) que querem dominar a SAD e vender o Sporting Clube Portugal, para com isso lucrarem.»

 

«De este acto eleitoral estar ferido de nulidade que os tribunais terão de ter a coragem de declarar, não me assistem quaisquer dúvidas.»

 

«Os filhos da puta que agora pedem união são os mesmos que andaram 5 anos a dividir o clube e a denegrir tudo e mais alguma coisa.»

 

O queixinhas

11594524_GI20032013OrlandoAlmeida_015_WEB-960x566_

 

Lembram-se do tempo em que Bruno de Carvalho pedia solenemente aos adeptos do Sporting para deixarem de ver televisão e de ler jornais? Pois ele, que diz seja o que for para se tornar notícia e faz quase sempre o contrário do que diz, é incapaz de passar um dia sem dar entrevistas a esses mesmos jornais e a essas mesmas televisões.

Li penosamente a mais recente, impressa na edição de ontem do Record, iniciada com estas linhas laudatórias dos jornalistas que conduziram a conversa: «Igual a ele próprio! Frontal, contundente e sem medo de uma boa refrega.»
Questiono-me até se no final da entrevista não lhe terão pedido um autógrafo...
 
O que afirma nesta cavaqueira o presidente destituído - e agora suspenso por um ano de associado do Sporting?
Mais do mesmo: não assume um erro (nem sequer a prosa miserável que publicou no facebook rebaixando os jogadores, logo após o jogo em Madrid contra o Atlético, futuro vencedor da Liga Europa). Não faz um mea culpa.
Lança lama sobre as pessoas que escolheu e aceitaram trabalhar com ele (vice-presidentes, presidente da Mesa da Assembleia Geral, treinador, director clínico), faz insinuações rasteiras a torto e direito, enche a entrevista com frases do habitual rancor azedo, próprio de quem está de mal com o mundo.
Vive numa espécie de realidade paralela, alimentando-se da sua delirante megalomania e de inifinitas teorias da conspiração. Imagina-se um estadista mas só tem conversa de porteira - sem desprimor para as porteiras.
 
São, bem ao seu estilo, declarações de um queixinhas.
Faz a todo o tempo juízos de (mau) carácter sobre ex-colaboradores directos e gente que integrou a sua comissão de honra e até foi convidada para o seu badalado casamento no Mosteiro dos Jerónimos, coincidente com o Dia do Clube.
Garante que só ele soube exercer o poder no Sporting mas, relativamente a tudo quanto ocorreu de mal, aponta a responsabilidade sempre para terceiros. Deixando-nos definitivamente esclarecidos quanto a falhas de carácter.
 
Transcrevo aqui algumas dessas frases, para registo futuro. E para que os últimos cépticos percebam, já hoje, como o sucessor de Godinho Lopes é incapaz de aprender com os erros cometidos - pelo contrário, insiste neles, contra todas as evidências, até a última gota do limão ficar espremida.
 
Sobre Sobrinho e Ricciardi:
«Álvaro Sobrinho e José Maria Ricciardi estão por detrás de todas as candidaturas, menos da minha.»
«Ricciardi é um cobarde.»
 
Sobre Frederico Varandas:
«O Varandas sabia que eu tinha um lombalgia. Deixou-me sozinho quando estava a sofrer desde os 72'. Estavam 4 graus e a lombalgia agravou com o frio.»
«O que eu ouvi da parte de Varandas sobre Jesus... Uma pessoa que me andava há dois anos a dizer cobras e lagartos do Jorge agora tem-no na comissão de honra. Vale a pena ser hipócrita neste país.»
 
Sobre Jaime Soares:
«Ao Jaime [Marta Soares] não lhe atribuo valor.»
«Diz que Jaime Marta Soares era amigo de Luís Filipe Vieira. Era? Mas algum deles faleceu? Digo-lhe que é.»
 
Sobre Cintra e Torres Pereira:
«Lamento que um presidente da SAD [Sousa Cintra] esteja numa conferência de imprensa a ser mandado calar com palmadinhas na mão por um indivíduo que sempre considerei um inútil, que é Torres Pereira [ex-vice de Bruno de Carvalho e actual líder do clube].»
«Há um treinador [Mihajlovic] que foi despedido sem justa causa, por email. Isto foi, mais uma vez, "à Sousa Cintra". No passado, pegou no microfone do comandante do avião e logo ali despachou Bobby Robson. Agora, achou que era por email
 
Sobre Jorge Jesus:
«Só uma vez é que as claques foram à Academia, em 2016. Eu proibi-os, e ficaram à porta. Depois, o Jesus passou de carro e convidou-os a entrar. Ele pediu-me desculpa e eu disse-lhe que não era ele que decidia, era eu.»
«Acho lamentável que se tenham aproveitado do treinador. Quando ele vai à final da Taça de Portugal promove um almoço com centenas de pessoas. Nesse dia, o motorista de Ricciardi andou a recolher assinaturas para a minha destituição. Não é normal.»
 
Sobre Carlos Vieira: 
«Quem coordenou com o Conselho Fiscal e Disciplinar a alteração dos estatutos e do regulamento disciplinar foi o Carlos Vieira... Foi brilhante, a táctica de todos eles!»
«Houve um primeiro relatório [sobre o assalto a Alcochete] que não me agradou, fiz mais perguntas, e estava à espera que o responsável da administração que tinha o pelouro da segurança, que se chama Carlos Vieira, me desse a resposta.»

Os nove reforços sob escrutínio

Piccini: «Como é possível o Sporting iniciar um jogo com Bruno César a defesa-direito? É possível porque Schelotto foi dispensado, João Pereira foi vendido a meio da época passada e só há um tal Piccini, que já está lesionado – e que, quando não estiver, não terá concorrência para o lugar.»

Mathieu: «Pesadão, lento, com rins duros e que, a cereja em cima do bolo, já está lesionado. Se sofremos muitos golos o ano passado, cheira-me que este ano vamos sofrer muitos mais. Basta ver o que tem acontecido na pré-época.»

Coentrão: «Para a esquerda temos um jogador com problemas emocionais e que estava quase arrumado.»

André Pinto: «Temos um enorme problema na defesa por culpa exclusiva de Jesus e das más opções que tem tomado, quer ao nível das dispensas, quer no plano das contratações. Esperemos que André Pinto recupere da lesão para sentar Mathieu.»

Mattheus Oliveira: «Pode ser filho de Bebeto, mas não é jogador para uma equipa que luta pelo título. Vai ser despachado rapidamente ou jogará muito pouco.»

Battaglia: «Palhinha está uns furos acima dele [M. Oliveira] – e é da casa. Petrovic e Battaglia também são melhores e dão mais garantias.»

Doumbia: «Podence devia ter lugar obrigatório, assim como Bas Dost. Mas o que fazer com Doumbia, que é um avançado possante que pode ser muito importante contra equipas fortes?»

Acuña: «Mostrou empenho e combatividade.»

Bruno Fernandes: «Acima da média, só mesmo Bruno Fernandes, que tem excelentes pés e magnífica capacidade de passe. Mas lá está: sem Adrien e William, este meio-campo é pior do que o que existia com eles.»

 

Tirado daqui.

Penálti perdoado ao Arouca

 

Como aqui assinalei ontem, logo após o jogo, Gelson Martins foi carregado em falta na grande área do Arouca. O árbitro Luís Godinho fez vista grossa à falta, mandando seguir.

A imprensa de hoje vem dar-me razão: houve mesmo penálti.

Fica o registo. Para mais tarde recordar.

 

Carlos Vara (A Bola): «Ainda antes do golo de Mateus, lance suspeito na área do Arouca entre Gelson e Jubal. Terá havido motivo para grande penalidade mas o lance não causou efeito perturbador para o árbitro.»

Jorge Coroado (O Jogo): «Jubal, sem condições para jogar a bola, estando Gelson na sua frente, com a anca carregou o sportinguista, derrubando-o. Penálti que ficou por assinalar.»

José Leirós (O Jogo): «Gelson isola-se, contola a bola e quando vai passar ao momento seguinte, o defesa desinteressa-se pela bola e, deliberamente com o braço direito, empurra, derrubando-o. Penálti por assinalar.»

Mário Figueiredo (Correio da Manhã): «Luís Godinho deixou passar em claro uma falta de Jubal sobre Gelson Martins (6') para grande penalidade.»

Rubrica "casos do jogo" (sem autor identificado, A Bola): «Gelson Martins lançado em profundidade, aos 6', entra na área e chega primeiro à bola que Jubal. O arouquense acaba por subtilmente carregar o leão, com a coxa e o braço, ficando por marcar penálti.»

O que disse Bruno de Carvalho

hqdefault[1].jpg

 

Ao princípio da noite de ontem, Bruno de Carvalho tomou posse no segundo mandato como presidente do Sporting Clube de Portugal.

Já empossado, dirigiu aos sócios e adeptos leoninos um dos melhores discursos que já lhe ouvi. Não por acaso, um discurso escrito do qual destaco as passagens que considero mais memoráveis.

Para mais tarde recordar.

 

«No plano político e institucional, continuaremos a ser intransigentes na luta pela verdade e pela transparência no desporto em geral e no futebol em particular.»

 ........................

«Continuaremos a integrar a Direcção da Liga de Futebol Profissional, e de todos os seus grupos de trabalho, como fizemos aliás desde o primeiro dia. O Sporting Clube de Portugal não pode, em nenhuma circunstância, deixar de estar em todos os lugares e em todos os centros de decisão.»

 ........................

«Relativamente à Federação Portuguesa de Futebol, continuaremos também, como tem sido de resto nosso apanágio, a colaborar através de propostas para melhorar o futebol português. Quero aliás sublinhar aquilo que considero ser a primeira etapa do mais que justo reconhecimento daquele que é o maior goleador de todos os tempos do futebol português, Fernando Peyroteo, traduzido pelo desfraldar de uma lona gigante colocada na sede da Federação. Quero acreditar que este tenha sido finalmente o arranque para um processo que culminará na consagração oficial de Fernando Peyroteo como o maior goleador da história do futebol.»

 ........................

«Não se pode adulterar a história, transformando campeões em perdedores e guindando perdedores à condição de campeões. O Sporting Clube de Portugal foi campeão nacional por 22 vezes e não 18.»

 ........................

«Aquilo que exigimos é que a verdade seja restabelecida e que se honrem aqueles que, com mérito, alcançaram a glória à custa do seu esforço, dedicação e devoção.»

  ........................

«Não podemos, em circunstância alguma, regredir e pôr em causa o trabalho que foi feito nos últimos quatro anos. Por isso estaremos firmes no cumprimento rigoroso da reestruturação financeira que executámos e das regras de fair play financeiro impostas pela UEFA.»

 ........................

«Seremos também intransigentes na criação de condições para que o clube mantenha a maioria do capital da SAD. Este é um compromisso de que nunca abdicámos e um objectivo perante o qual nunca iremos capitular.»

 ........................

«É meu compromisso pessoal que tudo farei e tudo faremos para agregar aqueles 9% dos sócios que livremente votaram na outra lista. Sou, como sempre fui, o presidente de todos os sportinguistas. Todos são válidos, todos são importantes, todos são indispensáveis.»

O glorioso folhetim de Verão (parte 2)

Carrillo pode render cerca de 30 milhões ao Benfica

A Bola TV, 21 de Maio

 

Lazio oferece 1,7 milhões de euros por época a Jardel

A Bola, 21 de Maio

 

Bebé em negociações com Espanhol

A Bola, 9 de Junho

 

Torino disposto a dar quatro milhões por Djuricic

A Bola, 11 de Junho

 

Lazio regressa a Lisboa para levar Jardel

A Bola, 22 de Junho

 

Taarabt negociado para a Turquia

A Bola, 1 de Julho

 

Ola John seguido por PSV e Feyenoord

A Bola, 6 de Julho

 

Birmingham é o mais recente candidato ao concurso de Nelson Oliveira

A Bola, 8 de Julho

 

Salvio e Talisca podem render 50 milhões ao Benfica

A Bola, 19 de Julho

 

Talisca a caminho de Inglaterra por 25 milhões

A Bola, 22 de Julho

 

Zenit terá oferecido 15 milhões por Samaris

A Bola, 2 de Agosto

 

Chelsea continua em cima de Lindelof

A Bola, 9 de Agosto

 

Luisão só sai por 2 milhões de euros/ano

A Bola, 19 de Agosto

 

West Bromwich tenta levar Lisandro

A Bola, 29 de Agosto

 

Benfica acredita que pode vender Salvio por 30 milhões

A Bola, 30 de Agosto

 

Taarabt na agenda do Palermo

A Bola, 30 de Agosto

 

Ruben Amorim entre Seixal e Ásia

A Bola, 1 de Setembro

 

Samaris esteve perto do Zenit

A Bola, 1 de Setembro

 

Gonçalo Guedes prometido ao Valência por 25 milhões

A Bola, 1 de Setembro

 

Inter "reserva" Nelson Semedo para Janeiro

A Bola, 15 de Setembro

 

Nelson Semedo na mira do Bayern de Munique

A Bola, 8 de Novembro

 

Para mais tarde recordar

«Carrillo é um jogador para ser titular deste Benfica. Carrillo é jogador para ser titular em qualquer equipa portuguesa. Era um titular absoluto no Sporting Clube de Portugal, seria titular com facilidade no Futebol Clube do Porto e creio que vai ser titular com relativa facilidade no Benfica.»

«Carrillo foi o melhor jogador do Sporting orientado por Marco Silva. Mesmo com Nani no plantel foi Carrillo que se chegou à frente nos momentos mais importantes da época, foi ele quem transportou a equipa para a frente, eram dele os momentos de maior desequilibrio.»

«Carrillo tem características físicas que mais nenhum dos extremos do Benfica tem.»

Rui Pedro Brás, ontem, na TVI 24

O que diz Jorge Jesus

18604532_OV1kq[1].jpg

 

«Não pode haver dúvida nenhuma de que quem manda no Sporting Clube de Portugal é o presidente Bruno de Carvalho. O presidente está acima de toda a gente.»

 

«O presidente do Sporting, se entender que tem que ir para o banco, vai. Porque quem manda é ele.»

 

«O presidente do Sporting é um homem um pouco parecido comigo. Tenho a certeza de que vamos entender-nos muito bem.»

 

«O que faz a diferença numa organização são as pessoas.»

 

«Não há estrutura quando não ganhas, quando não há vitórias, quando não se conquistam títulos.»

 

«Ninguém pode treinar este clube sem se assumir como candidato ao título. Essa é a identidade do clube. Não há outro caminho.»

 

«Vamos fazer uma equipa com qualidade para poder disputar o título.»

 

«Os grandes clubes têm que ter massa adepta. O Sporting tem. Isso é que é um grande clube.»

 

«O Sporting é um clube que habituou os adeptos a ganhar títulos. Essa é que é a minha responsabilidade: devolver aos adeptos a sua cultura desportiva.»

 

Na entrevista de ontem à noite, na SIC Notícias

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D