Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Todo o investimento é astrologia

Não é que interesse demasiado, mas todos os investimentos – em dinheiro, afetivos, emocionais – são investimentos de coração. E nada é garantido. Eu posso viver com uma mulher 25 anos e ela trocar-me pelo jardineiro na mesma. E posso meter o meu pé de meia em depósitos a prazo e chegar um ministro qualquer que congela o dinheiro numa sexta-feira à tarde até nova ordem. Claro que posso fingir que sou rebelde e ter o meu papá a pagar-me as contas sempre que é preciso, mas até aí o investimento não é seguro porque um dia o papá vai-se. 
Hoje no Record escreve-se que a nossa oferta de Obrigações foi sobretudo subscrita por “coração” porque os “racionais” se pisgaram todos. É irrelevante, porque dinheiro coração e dinheiro razão é dinheiro na mesma – como qualquer pessoa com dois dedos de testa sabe - , mas eu diria que a probabilidade do Sporting pagar estas obrigações com a taxa de juro associada é quase de 100%. 
Os clubes em Portugal, em especial os três grandes, serão a última coisa alguma vez a fechar. O futebol é uma indústria fundamental nos direitos televisivos e nas marcas para os próximos anos. E não só aqui. Poucos ou nenhuns eventos congregam tantos públicos dos 7 aos 77 como a bola. Clubes como Benfica, Sporting e Porto, com milhões de clientes fixos (em Portugal e países lusófonos) e ainda mais milhões de clientes potenciais (em mercados tipo China ou Índia) terão sempre dinheiro para para pagar 20,30 ou 40 milhões de obrigações. Nem que tenham de lançar outras.
Isto não significa que o empréstimo obrigacionista seja bom, mau ou mais ou menos, do Varandas, do Bruno ou do Batatoon, às bolinhas ou com gelo e limão. Cinjo-me apenas ao risco em geral destas obrigações em clubes como o nosso, porquanto não me venham chatear que o Bruno é que é bom e o Varandas não faz a barba e mais não sei quê.

Assuntos internos

 

O Sporting vai poder emitir o empréstimo obrigacionista, tendo ultrapassado ontem a fasquia dos 19 milhões de euros em ordens subscritas.

 

Rui Patrício, William Carvalho, Nani, Carlos Mané, Raphinha, Wendel, Ristovski, Luís Maximiano, Adrien, Cédric e Carriço incluem-se entre os jogadores e ex-jogadores que compraram obrigações do Sporting.

 

Marcel Keizer estreia-se como treinador leonino depois de amanhã, no jogo Lusitano Vildemoinhos-Sporting, para a Taça de Portugal.

 

Receita do desafio de sábado será entregue, na íntegra, ao clube de Vildemoinhos por decisão da Direcção do Sporting.

 

SAD leonina prepara regressos imediatos de Francisco Geraldes e Matheus Pereira a Alvalade.

 

Eustáquio, médio do Chaves e internacional sub-21, pode ser um dos nossos reforços de Inverno.

 

Jovane Cabral, já naturalizado cidadão português, diz-se preparado para vir a representar o nosso país na selecção nacional.

 

Put your money where your heart is

Cheguei à agência bancária precisamente durante a hora de almoço da gestora de conta e fiquei à espera. Ofereceram-me cadeira, que agradeci, embora preferisse esperar de pé. Tive uns bons minutos para pensar melhor, mas não hesitei na intenção que ali me conduzira, num considerável desvio do caminho.

 

Quando a gestora de conta voltou de almoçar cumprimentei-a e disse ao que vinha, por entre algumas ‘boutades’ sobre o boicote da banca às obrigações do Sporting. E bastaram uns minutos para fazer a minha parte.

 

Não investi muito. Dir-se-á que tal se deve ao risco que associo a um investimento com elevadíssima rentabilidade nos tempos que correm, mas a verdade é que, para mal dos meus pecados, sou muito mais conservador nas minhas finanças do que nas minhas políticas.

 

Ainda assim, recorrendo às regras de três simples que se encontram barricadas num recanto do meu cérebro, afirmo: bastaria que 30 mil sportinguistas dessem uma ordem de compra igual à minha para o empréstimo ser subscrito na totalidade. Por vezes há que pôr algum dinheiro onde temos o coração.

Obrigações de coração



A competitividade da nossa Liga (Benfica e Porto) fez subir os salários líquidos dos jogadores para valores que nos deviam fazer corar de vergonha. Para acompanhar, o Sporting de Bruno de Carvalho teve de ir a jogo e Jesus acabou por ser o símbolo maior dessa insanidade salarial. Quem vibrou, aplaudiu e apostou que era desta (como foi o meu caso) não se deve colocar de fora do dia seguinte. Este empréstimo obrigacionista do Sporting explica-se porque a banca fechou a torneira (e bem, dada a irracionalidade quase total da indústria). Benfica e Porto têm os seus empréstimos obrigacionistas, cuja maturidade virá a ser paga com outros empréstimos. Connosco é e será também assim. Até que uma destes três SAD será comprada por um acionista maioritário. Porque ou se joga para o quarto ou quinto lugar e se têm as contas em ordem, ou se sobe brutalmente a parada e se torra dinheiro à tripa forra.
Um dia vai acabar, mas por enquanto há obrigações de coração.
É ilegal e imoral dizer aos outros o que devem fazer com o seu dinheiro em instrumentos financeiros do tipo das obrigações. Mas não é proibido partilhar a informação de que subscrevi obrigações. O motivo é simples: quando teu clube precisa de ti, apareces. 

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D