Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Uma questão de números

22336698_J1WOB.png

22336699_s6JdN.png

Não me refiro aos números dos contratos, refiro-me aos números nas camisolas (camisetas, como dizem, nossos irmãos, além Atlântico).

A marca é a mesma, a americana Nike, quais serão os mais bonitos, os mais simples, os que se vêem melhor quando estamos na bancada, os do Liverpool ou os do Sporting?

(às vezes, menos é mais, às vezes, quanto mais simples melhor)

Parabéns, Rúben Amorim

img_476x268$2021_11_26_00_25_08_1932070.jpg

 

1

O futebol leonino acaba de superar um recorde negativo que durava há mais de meio século no Sporting: desde 1970/1971 que a nossa equipa não se classificava em segundo lugar na época imediatamente seguinte àquela em vencia o campeonato. Acaba de acontecer enfim. Cinquenta e um anos depois.

Parabéns, Rúben Amorim.

---------------------

2

Há quase década e meia que o Sporting não se qualificava em duas temporadas seguidas com apuramento directo para a Liga dos Campeões. Sucedeu com Paulo Bento em 2007 e 2008. Esta é apenas a sétima vez que conseguimos acesso directo à Liga milionária neste século. As restantes três aconteceram também com Paulo Bento em 2006, Leonardo Jardim em 2014 e Jorge Jesus em 2016. 

Parabéns, Rúben Amorim.

---------------------

3

A duas jornadas do fim do campeonato, o futebol leonino já ultrapassou a cifra dos cem golos marcados nas diversas competições desta época - o centésimo golo foi marcado anteontem, no Estádio José Alvalade, por Edwards. Algo banal? Longe disso. Sucede-nos apenas pela sétima vez neste século.

Parabéns, Rúben Amorim.

---------------------

4

Desde que as vitórias passaram a valer três pontos no campeonato português, em 1995/1996, nunca a equipa de futebol profissional do Sporting conseguiu pontuações tão elevadas em duas temporadas consecutivas como nestas mais recentes - 85 na anterior, 79 na actual ainda antes de chegarmos ao fim, podendo igualar a de 2020/2021. O que, a concretizar-se, ascenderá a uns inéditos 170 pontos. Nestes 26 anos, o biénio mais pontuado tinha sido o de 2015/2016 e 2016/2017, em que atingimos 162 pontos com Jorge Jesus ao leme da equipa. Marca já superada.

Parabéns, Rúben Amorim.

Sérgio e Rúben

img_476x268$2021_05_12_00_24_59_1849244.jpg

 

1

Desde a chegada de Sérgio Conceição ao FC Porto, em Junho de 2017, disputaram-se 13 títulos.

Distribuição desses títulos:

Sporting Clube de Portugal 6 (Campeonato 2021, Taça de Portugal 2019, Taça da Liga 2018, Taça da Liga 2020, Taça da Liga 2021, Taça da Liga 2022)

Futebol Clube do Porto 3 (Campeonato 2018, Campeonato 2020, Taça de Portugal 2020)

Sporting Clube de Braga 2 (Taça de Portugal 2021, Taça da Liga 2020)

Sport Lisboa e Benfica 1 (Campeonato 2019)

Clube Desportivo das Aves 1 (Taça de Portugal 2018)

 

2

Facto:

Conceição disputou 13 títulos desde que chegou ao Dragão.

Venceu três, perdeu dez.

Percentagem vitoriosa: 23%.

Facto:

Amorim disputou quatro títulos desde que chegou a Alvalade.

Venceu três, perdeu um.

Percentagem vitoriosa: 75%.

 

3

Balanço provisório da época:

- O FC Porto fez até agora 33 jogos, tendo obtido vitórias em 75% desses encontros.

- O Sporting já cumpriu 36 desafios - mais três do que o FCP pois disputou a Supertaça e as duas partidas da fase final da Taça da Liga. Sagrou-se vencedor em 80% desses jogos.

 

4

Alguns outros dados factuais:

  • O Benfica nada vence há quase três anos.
  • O Braga ultrapassa o Benfica.
  • O extinto Clube Desportivo das Aves está ao nível do Benfica.
  • O FC Porto ainda não rompeu o hímen na Taça da Liga, como diria o jornal A Bola: permanece virgem.
  • O FC Porto tem metade dos títulos do Sporting, num honroso mas distante segundo lugar.

Particularidades do título do Sporting (2)

O texto que se segue é integralmente da autoria da página Sporting Brasil (o Sporting tem muitos, e muito ativos, adeptos no Brasil). Reproduzo-o aqui na grafia original com a devida vénia.

Alguns fatos:
O Sporting é a equipe com menos gols sofridos (20) nos 10 principais campeonatos europeus. Só indo até o 11.º país do ranking UEFA (Escócia) podemos encontrar o campeão Rangers FC com apenas 13 gols sofridos.
Luís Maximiano é o primeiro jogador da história do Sporting a ser campeão nacional nos iniciados (2013), juvenis (2016), juniores (2017) e equipe principal (2021).
Dário Essugo é o mais jovem campeão na história dos Campeonatos Nacionais. Realizou a sua estreia com apenas 16 anos e seis dias contra o V. Guimarães (24.ª rodada).
Com 37 anos, dois meses e 23 dias, João Pereira é o mais velho campeão nacional da história do Sporting, batendo João Azevedo de 36 anos de idade, oito meses e 24 dias.
11 jogadores formados campeões nacionais em 2020/2021 (Luís Maximiano, Eduardo Quaresma, Gonçalo Inácio, Nuno Mendes, João Palhinha, Tomás Silva, Daniel Bragança, João Mário, Dário Essugo, Jovane Cabral e Tiago Tomás). Foi superado o máximo anterior de 10 jogadores formados em Alvalade campeões nacionais em 1981/1982 (Carlos Xavier, Virgílio Lopes, Vitorino Bastos, Zezinho, Augusto Inácio, Francisco Barão, Ademar, Freire, Alberto e Mário Jorge).

Maldição ultrapassada

img_920x519$2020_09_29_17_27_45_1760162.jpg

 

A camisola n.º 7 parecia amaldiçoada no Sporting desde a saída de Luís Figo. Provocando doenças graves, lesões irreparáveis, gritantes incapacidades para singrar na equipa e até preocupantes problemas do foro psicológico. Arriscaram vesti-la jogadores como Ricardo Sá Pinto, Iordanov, Leandro Machado, Delfim, Niculae, Izmailov, Bojinov, Jeffrén, Shikabala, Joel Campbell, Rúben Ribeiro, Rafael Camacho...

Mas a maldição parece ultrapassada desde que ficou entregue a Bruno Tabata, um dos melhores reforços leoninos na temporada em curso. Há tradições que bem merecem ser quebradas - esta é uma delas. Antes tarde que nunca.

Os números que explicam tudo

Nos últimos 22 clássicos, contra Benfica e FC Porto, o Sporting só conseguiu vencer em duas ocasiões no tempo regulamentar: derrotando o FCP na segunda mão da meia-final da Taça de Portugal 2018, quando Jorge Jesus orientava a equipa, e batendo o SLB na segunda mão da meia-final da Taça de Portugal 2019, quando Marcel Keizer (um técnico muito mais barato do que o primeiro) comandava a nau leonina.

São números que explicam tudo.

 

.................................................................

 

11 de Dezembro 2016

Benfica-Sporting (2-1)

4 de Fevereiro 2017

FC Porto-Sporting (2-1)

22 de Abril 2017

Sporting-Benfica (1-1)

1 de Outubro 2017

Sporting-FC Porto (0-0)

3 de Janeiro 2018

Benfica-Sporting (1-1)

24 Janeiro 2018

Sporting-FC Porto (0-0) Taça da Liga

7 de Fevereiro 2018

FC Porto-Sporting (1-0) Taça de Portugal

2 de Março 2018

FC Porto-Sporting (2-1)

18 de Abril 2018

Sporting-FC Porto (1-0) Taça de Portugal

5 de Maio 2018

Sporting-Benfica (0-0)

25 de Agosto 2018

Benfica-Sporting (0-0)

12 de Janeiro 2019

Sporting-FC Porto (0-0)

26 de Janeiro 2019

Sporting-FC Porto (1-1) Taça da Liga

3 de Fevereiro 2019

Sporting-Benfica (2-4)

6 de Fevereiro 2019

Benfica-Sporting (2-1) Taça de Portugal

3 de Abril 2019

Sporting-Benfica (1-0) Taça de Portugal

18 de Maio 2019

FC Porto-Sporting (2-1)

24 de Maio 2019

Sporting-FC Porto (2-2) Taça de Portugal

4 de Agosto 2019

Sporting-Benfica (0-5) Supertaça

5 de Janeiro 2020

Sporting-FC Porto (1-2)

17 de Janeiro 2020

Sporting-Benfica (0-2)

15 de Julho 2020

FC Porto-Sporting (2-0)

Números

 

1. O passe de Bas Dost - marcador de 93 golos nos jogos oficiais disputados nas três últimas décadas do Sporting - está avaliado em 17 milhões de euros, segundo os exigentes critérios do Transfermarkt - que o apontam como o segundo mais valioso elemento do plantel leonino, após Bruno Fernandes, rotulado com 55 milhões.

 

2. Dost - que em 2016/2017 foi o segundo melhor marcador das ligas europeias, apenas ultrapassado por Messi - tinha uma cláusula de rescisão fixada em 60 milhões de euros.

 

3. O holandês foi adquirido na época de 2016/2017 por quase 12 milhões de euros, tendo o clube ficado com a totalidade do seu passe.

 

4. Sai agora, ao que parece, por oito ou nove milhões. Valorizado pelos 93 golos que marcou e por ter sido Bota de Prata a nível europeu? Espantosamente, não. Sai por um valor muito abaixo da cláusula, por cerca de metade do preço de mercado do seu passe e até abaixo do que havia custado ao Sporting três anos atrás.

 

Maldição do 7?

Creio que este ano não existirá, está muito bem entregue a Rafael Camacho. Um jogador que passou pela formação.

 

Os números, até agora, atribuídos:

1. Renan Ribeiro

3. Tiago Ilori

5. Eduardo

7. Rafael Camacho

8. Bruno Fernandes

10. Luciano Vietto

11. Raphinha

13. Ristovski

14. Luís Neto

16. Battaglia

19. Rosier

20. Gonzalo Plata

22. Mathieu

27. Miguel Luís

28. Bas Dost

29. Luiz Phellype

35. Nuno Mendes

37. Wendel

50. Thierry Correia

64. Ivanildo Fernandes

68. Daniel Bragança

72. Eduardo Quaresma

73. Matheus Pereira

75. Abdu Conte

77. Jovane Cabral

78. Joelson Fernandes

81. Luís Maximiano

98. Doumbia

99. Diogo Sousa

 

(Eu preferia ver a forma antiga, os jogadores em campo de 1 a 11.)

Estatísticas por terminação

Os leitores desculpem, mas eu acho piada a estas patetices. Partilho-as porque pode ser que haja quem também goste.

Há 70 anos que o Sporting não ganhava uma prova importante no futebol num ano terminado em "9". A última vez correspondia justamente ao título de campeão nacional de 1949. Nunca o Sporting havia ganho a Taça de Portugal num ano destes.

Foi a antepenúltima vez que o Sporting foi campeão nacional num ano ímpar. Desde 1953, tal nunca se repetiu. Esperemos que seja em 2021 e que tal corresponda a um bicampeonato, algo que também não ocorre para o Sporting desde 1953.

A troca de Peseiro por Keizer em pontos

O Observatório do Futebol da Universidade Europeia fez as contas às pontuações das equipas da Liga 2018/2019 antes e depois das oito "chicotadas psicológicas" já registadas na actual época futebolística.

Conclusão deste estudo, hoje revelado no jornal A Bola: cinco melhoraram a pontuação, uma ficou na mesma e três pioraram. 

Em melhor posição está o Benfica: com Rui Vitória, o presente líder do campeonato tinha uma média de 2,13 pontos por jogo; com Bruno Lage, subiu para 3 pontos.

Seguem-se Boavista (0,89 com Jorge Simão, 2 com Lito Vidigal), Aves (0,71 com José Mota, 1,67 com Augusto Inácio) e Chaves (0,58 com Daniel Ramos, 1,09 com Tiago Fernandes).

A meio está o Marítimo: tinha só um ponto por golo com Cláudio Braga, manteve esta média com Petit.

Surgem enfim as equipas que, neste aspecto, mudaram para pior. E entre elas, lamento verificar, inclui-se o Sporting. Que com José Peseiro tinha 2 pontos em média por cada jogo e agora, sob a batuta de Marcel Keizer, baixou para 1,85.

Resta a fraca consolação de vermos duas equipas "chicoteadas" pior que nós: o V. Setúbal, que tinha 1,06 com Lito Vidigal e baixou para 0,8 com Sandro Mendes; e o quase despromovido Feirense (0,7 com Manta Santos e zero com Filipe Martins).

As coisas são o que são.

Factual

Balanço dos 14 jogos orientados por José Peseiro antes de ser despedido:

 

9 vitórias

Contra Marítimo (2), Moreirense, V. Setúbal, Feirense, Qarabag, Vorskla, Loures, Boavista

1 empate

Contra Benfica

4 derrotas

Contra Braga, Portimonense, Arsenal, Estoril

 

24 golos marcados, 14 sofridos

 

..............................................

 

Balanço dos mais recentes 14 jogos orientados por Marcel Keizer:

 

5 vitórias

Contra Feirense (3), Moreirense e Belenenses

4 empates

Contra FC Porto (2), V. Setúbal e Braga

5 derrotas

Contra Benfica (2), V. Guimarães, Tondela e Villarreal

 

20 golos marcados, 17 sofridos

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D