Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Do Sporting real e do Sporting virtual

21955027_zzVAZ.jpeg

 

Breve resumo da semana leonina que passou.

 

1

No Sporting das competições reais:

 

 - No andebol, seguimos em grande nível nos palcos internacionais: vitória concludente por 32-27 ao Kristianstad, na Suécia. Segundo triunfo consecutivo em dois jogos no grupo B da Liga Europeia, cuja liderança partilhamos com o Füsche Berlin. No plano nacional, vencemos o SC Horta, por 30-24, na 12.ª jornada do campeonato, recuperando a liderança.

- No hóquei em patins, consolidámos a liderança isolada do campeonato: recebemos e vencemos o Riba d’Ave por 4-2 em jogo da 11.ª jornada. Após termos batido o Braga por 4-3, no Pavilhão João Rocha, cumprindo a partida em atraso da 6.ª jornada.

- No voleibol, triunfo categórico dos Leões frente ao São Mamede, por 3-0, cumprindo jogo em atraso da 11.ª jornada da primeira fase do campeonato. Vitória que nos fez subir ao segundo posto da competição. 

- No voleibol feminino, as Leoas superiorizaram-se a norte, derrotando o Boavista por 3-0, em desafio da 13.ª jornada, com parciais de 22-25, 14-25 e 17-25.

- No futsal, começámos por vencer o Burinhosa por 7-0, numa partida em que tivemos o domínio total, somando o décimo triunfo consecutivo. Depois, no dérbi lisboeta, empatámos em casa com o Benfica por 3-3. Mas seguimos no comando do campeonato.

- No futebol, impusemos uma goleada ao Sacavenense, por 7-1, para a Taça de Portugal. No campeonato, à oitava jornada, novo triunfo: desta vez em casa, contra o Moreirense, que derrotámos por 2-1. Reforçámos a liderança da Liga, isolados, estando quatro pontos acima do segundo classificado da prova.

 

2

No Sporting das competições virtuais:

 

- Um grupo de sócios encabeçado por Rui Mestre tornou público um ultimato ao presidente da Mesa da Assembleia Geral, Rogério Alves, intimando-o a convocar duas assembleias gerais no prazo mais curto possível: uma para a readmissão imediata dos antigos sócios Bruno de Carvalho e Alexandre Godinho, expulsos em 2018, e outra para a destituição também imediata de Frederico Varandas, alegando o aumento da dívida do clube à SAD e o protocolo com o Wolverhampton, entre outros motivos. Este grupo fixou 20 de Dezembro como data limite para a validação da documentação entregue, reservando-se «no direito de recorrer a todos os meios legais para fazer cumprir os estatutos do Sporting».

- Comentando este cenário, o ex-dirigente leonino Samuel Almeida escreveu no passado domingo na sua coluna do jornal O Jogo: «O que apelo ao Rui Mestre e demais subscritores dos requerimentos para a realização de assembleias gerais é que mostrem disponibilidade e abertura para, em conjunto com Rogério Alves, chegarem a um consenso tendo em vista a realização dessas assembleias no final da época. Num momento em que lideramos o campeonato seria um tremendo tiro no pé abrir discussões fracturantes no clube.»

Ana Catarina Ferreira: quatro ao Benfica

img_1280x720$2020_11_20_22_49_59_1781622.jpg

 

Fixem este nome: Ana Catarina Ferreira. Capitã da nossa equipa de hóquei em patins feminino, introduzida no Sporting em Junho de 2019. Em boa hora isso aconteceu: menos de ano e meio depois, já conseguimos não apenas enfrentar o Benfica - equipa hegemónica na modalidade, até agora - mas derrotá-lo na sua própria casa. Como se viu esta noite, com uma vitória histórica das hoquistas leoninas no pavilhão adversário, por 4-2. 

Há sete anos que as encarnadas não perdiam para o campeonato: a última vez tinha sido em Junho de 2013. Esta invencibilidade, prolongada por 120 jogos, acaba de ser quebrada. Com um magnífico póquer da Ana Catarina, que esteve imparável neste dérbi. Foi ela a marcar todos os nossos golos.

Parabéns à equipa inteira. O hóquei leonino está em alta, agora também no feminino, cujo campeonato lideramos. Como no futebol, no futsal, no andebol, no basquetebol. 

Ecléticos, como sempre. Tão grandes como os maiores da Europa.

Do Sporting real e do Sporting virtual

21947254_DtR2s.jpeg

 

Breve resumo da semana leonina que passou.

 

1

No Sporting das competições reais:

 

- No futsal, começámos por derrotar o Candoso, em Guimarães, por 6-2. Depois, no Pavilhão João Rocha, recebemos e vencemos por 5-1 o Viseu 2001. Sem margem para discussão. Nove jornadas só com vitórias: seguimos no comando do campeonato.

- No futsal feminino, as Leoas receberam e golearam a Venda Luísa por 7-1, em partida da quarta jornada do respectivo campeonato.

- No andebol, o Sporting soma e segue. Começámos por derrotar a Sanjoanense por 36-22. A seguir  fomos a Setúbal vencer o Vitória por 28-17. À décima jornada, continuamos invictos no comando.

- No basquetebol, fomos a Coimbra vencer a Académica por 91-58, cumprindo assim um jogo em atraso referente à quinta jornada. Noutra partida, da sétima jornada, vitória leonina contra o Barreirense por 103-77, com a nossa equipa na condição de visitante. Triunfos categóricos. Lideramos o campeonato.

- No voleibol, boas notícias na frente interna e na competição internacional. O Sporting segue para os oitavos de final da Taça Challenge, mesmo tendo perdido com o Giesen, na Alemanha, por 2-3. No campeonato, triunfo por 3-0 contra o Castêlo da Maia no Pavilhão João Rocha, com parciais de 25-17, 25-20 e 25-13. Ficando assim cumprido o jogo inicial do campeonato, que ficara adiado.

No voleibol feminino, as Leoas venceram o Clube K por 3-1, com parciais de 25-22, 23-25, 25-16 e 25-18.

- No hóquei em patins, o Sporting foi a Viana do Castelo empatar 1-1 com a Juventude local, em partida da nona ronda do campeonato. Mantemos a liderança e continuamos a ser a única equipa sem derrotas.

- No hóquei feminino, fomos a Vila Franca de Xira derrotar a equipa local por 6-3, em jogo da oitava jornada. As leoas seguem em segundo no campeonato da Zona Sul.

- No futebol feminino, cumpriu-se o primeiro clássico da temporada. Com o Sporting a derrotar o Benfica por 3-0. A nossa equipa segue invicta no comando da Zona Sul do campeonato, mantendo o melhor ataque e a melhor defesa da prova.

- No râguebi feminino, outro clássico, outro triunfo. As Leoas receberam e golearam o Benfica por uma marca bem expressiva: 7-0

 

2

No Sporting das competições virtuais:

 

Augusto Inácio teima em ser notícia, desdobrando-se em declarações como destacado opositor ao actual Conselho Directivo. Falando desta vez ao programa Bola Branca, da Rádio Renascença, o antigo director-geral do futebol leonino considerou que a liderança no campeonato «não apaga as divergências dos adeptos com Varandas». Isto apesar de reconhecer que o Sporting é neste momento a equipa que «pratica o melhor futebol» da I Liga.

- Um grupo de sócios encabeçado por Rui Mestre insiste em levar por diante duas assembleias-gerais extraordinárias, aguardando decisão do presidente da Mesa da Assembleia Geral nesse sentido. Este grupo exige, por um lado, a readmissão imediata dos antigos sócios Bruno de Carvalho e Alexandre Godinho, expulsos em 2018, e, por outro, a destituição também imediata de Frederico Varandas, alegando o aumento da dívida do clube à SAD e o protocolo com o Wolverhampton, entre outros motivos.

Do Sporting real e do Sporting virtual

21931374_Z5uKG.jpeg

 

 

Breve resumo da quinzena leonina que passou.

 

1

No Sporting das competições reais:

 

- No futsal, fomos ao recinto da Sanjoanense triunfar por 14-1. Depois recebemos e vencemos sem margem para discussão o Azeméis, por 8-1. Goleadas que nos mantêm invictos à sétima jornada do campeonato nacional, comandado pelo Sporting.

- No basquetebol, já somamos cinco vitórias consecutivas. Desta vez derrotámos o Imortal por 101-72 e despachámos o V. Guimarães por marca ainda mais categórica: 112-71. Seguimos na liderança do campeonato.

- No hóquei em patins, à sétima ronda do campeonato, o Sporting é agora a única equipa invicta. Reforçámos a liderança com a vitória fora de casa contra o Óquei de Barcelos, por 3-2, a meio da semana, e no sábado derrotámos o FC Porto por 4-2, clássico disputado no Pavilhão João Rocha, com grandes exibições de Girão e Romero.

- No hóquei feminino, recebemos e goleámos a APAC Tojal por 13-0, cumprindo a sétima jornada do campeonato. E seguimos em segundo na prova.

- No voleibol, triunfos em três palcos. Estreia leonina a vencer na Taça Challenge derrotando os alemães do Giesen por 3-0, na primeira mão dos 16 avos-de-final da competição. No campeonato, fomos a Guimarães derrotar o Vitória minhoto por 3-0 (parciais de 25-13, 25-19, 25-17). Depois recebemos e vencemos o Clube K, cumprindo jogo em atraso. Por 3-0 (parciais de 25-20, 25-19, 25-17).

- No futebol, vencemos por 2-1 o Fontinhas, equipa açoriana, com mais dois golos de Pedro Marques, no estádio Aurélio Pereira. Mantemos a liderança da série G, cumprida a sexta jornada da série G do Campeonato de Portugal.

- Ainda no  futebol, quarta vitória consecutiva na Liga Revelação, com triunfo frente ao Cova da Piedade, por 1-0, no estádio Aurélio Pereira. Seguimos em segundo na Zona Sul, a um ponto do líder.

- No campeonato nacional de futebol, prova máxima do desporto português, registámos duas goleadas consecutivas. Primeiro em Alvalade: recebemos e vencemos o Tondela por 4-0. Depois, fora de casa: triunfo categórico sobre o V. Guimarães também por 4-0. Lideramos isolados a prova, com quatro pontos de vantagem sobre o Braga, segundo classificado.

- No futebol feminino, recebemos e goleámos a equipa A-dos-Francos, por 13-0. Lideramos o campeonato, com o melhor ataque e a melhor defesa da competição.

 

2

No Sporting das competições virtuais:

 

Fernando Tavares Pereira, candidato derrotado em 2018 nas eleições para a presidência do Sporting, volta a disparar contra a Direcção do clube em novo artigo de opinião publicado no blogue Leonino. Desta vez a pretexto de um desinvestimento nas modalidades, esquecendo que o País vive há oito meses em estado de calamidade alternado com estado de emergência provocado pela pandemia, com drásticas reduções de receitas em todos os clubes desportivos. «A direcção tem-se esquecido dos apoios ou de alguns apoios que as modalidades carecem, para que os resultados, na maioria dos casos, praticamente não existem. Isto é o meu lamento e de milhares de sócios do Sporting CP», escreve o antigo candidato, em texto intitulado "A falta de apoio às modalidades".

A diferença entre o real e o virtual

21924652_BHsvI.jpeg

 

Breve resumo da semana leonina que passou.

 

1

No Sporting das competições reais:

 

- No andebol, vitória categórica da nossa equipa na Pérola do Atlântico: derrotámos a Madeira SAD por 28-34. Balanço muito positivo: oito jogos, oito vitórias no campeonato nacional da modalidade.

- No futsal, triunfo importante no Pavilhão João Rocha frente ao Modicus, por 3-2. Uma vitória que nos mantém invictos à quinta jornada do campeonato nacional.

- No basquetebol, terceira vitória consecutiva no campeonato: derrotámos sem margem para discussão o CAB Madeira, fora de casa, por 87-72

- No hóquei em patins, à quinta ronda do campeonato, registou-se nova goleada leonina. Desta vez: vencemos o Turquel por 7-2, em casa da equipa adversária. Seguimos em primeiro, naturalmente.

- No hóquei feminino, deslocação bem sucedida ao pavilhão do CA Campo de Ourique: as Leoas foram lá vencer por 5-0.

- No voleibol, fomos às Caldas vencer a equipa local por 3-0, cumprindo a nossa sexta jornada no campeonato da modalidade.

- No voleibol feminino, o Sporting bateu o Braga por 3-0 - marca que não deixou qualquer margem para discussão.

- No futebol, comportamento exemplar da nossa equipa B, que venceu e convenceu: goleámos o Belenenses SAD B por 4-1, no estádio Aurélio Pereira. Mantemos a liderança da série G, cumprida a quarta jornada do chamado Campeonato de Portugal.

- Ainda no  futebol, vitória no terreno do Santa Clara - deslocação sempre difícil. Derrotámos a equipa açoriana por 2-1, cumprindo o terceiro triunfo fora de casa em quatro jornadas da Liga 2020/2021.

- Nota dissonante neste registo de vitórias do Sporting nas mais recentes rondas de diversas modalidades: no futsal feminino foi mal sucedida a nossa deslocação ao reduto dos Leões de Porto Salvo, em desafio de estreia do respectivo campeonato nacional: perdemos 1-5.

Mas o balanço global é, naturalmente, muito positivo.

 

2

No Sporting das competições virtuais:

 

Paulo Lopo, ex-presidente da SAD do Leixões, volta a mostrar-se disponível para concorrer à presidência do Sporting, o que já sucedera duas semanas atrás, em entrevista ao Record. Desta vez numa espécie de carta aberta a Frederico Varandas publicada no blogue Leonino, aproveitando para anunciar que a primeira medida que tomaria, se conseguisse atingir aquele objectivo, seria propor a readmissão de Bruno de Carvalho e Godinho Lopes, antigos presidentes entretanto expulsos de sócios. «Neste momento, o Sporting CP é gerido pelo medo. O medo da concorrência, o medo da contestação, o medo da ambição. Ao invés de parecer que somos liderados por um médico, mais parecemos liderados por um hipocondríaco», opinou Lopo, que se apresenta como sócio n.º 27.023-0 do Clube.

Nas provas reais e nas provas virtuais

21924652_BHsvI.jpeg

 

Breve resumo da semana leonina que passou.

 

1

No Sporting das competições reais:

 

- No andebol, a nível de competições internacionais, o Sporting acaba de derrotar o Dínamo de Bucareste, por 27-25, na Roménia. Iniciando da melhor maneira a campanha na Liga Europa da temporada em curso.

- Também no andebol, vitória clara por 30-21 no jogo Sporting-Boa Hora: somamos sete triunfos nas primeiras sete jornadas do campeonato nacional. Destaque para o melhor marcador da nossa equipa neste desafio: Francisco Tavares, oriundo da formação leonina, com oito golos. 

- No futsal, vitória importante na deslocação a Braga: derrotámos a equipa minhota por 2-1, com uma exibição superior ao resultado. Cumprida a quarta jornada do campeonato. Continuamos invictos nesta competição.

- No basquetebol, segunda vitória na segunda jornada do campeonato nacional: derrotámos sem margem para discussão o Maia Basket por 96-66

- No hóquei em patins, goleada leonina: derrotámos o Famalicense por 10-2. Cumprida a quarta jornada do campeonato nacional desta modalidade.

- No futebol feminino, as Leoas derrotaram o Estoril por 3-1, somando a quarta vitória consecutiva à quarta jornada do respectivo campeonato.

- Na Liga Revelação, correspondente ao campeonato sub-23 de futebol masculino, derrotámos 3-1 o Portimonense na deslocação ao Algarve. 

- No futebol profissional, empatámos 2-2 em Alvalade frente ao FC Porto, campeão nacional. Num estádio sem público - onde, portanto, o chamado "factor casa" não fez a diferença - e com uma escandalosa actuação da arbitragem, com o VAR a mandar reverter duas decisões do árbitro (penálti favorável ao Sporting e expulsão de um defesa portista) em grosseira violação do protocolo que o rege.

- No voleibol, registo negativo neste fim de semana pródigo em competições desportivas: perdemos 1-3 no Pavilhão João Rocha contra o SLB, cumprindo a quarta jornada do campeonato.

 

2

No Sporting das competições virtuais:

 

Fernando Tavares Pereira, candidato derrotado nas eleições para a presidência do Sporting realizadas em Setembro de 2018, adverte em artigo de opinião publicado no blogue Leonino: «Em virtude de os resultados serem negativos, em meu entender, esta direcção não estará em condições para continuar este projecto, pois, como já se viu nas duas épocas anteriores, qual foi a sua desorganização negativa, desportiva e financeira.» Aproveita para deixar um solene aviso, utilizando o plural indeterminado como figura de estilo e parecendo não ter percebido que a campanha eleitoral terminou há 25 meses: «Iremos reunir brevemente alguns elementos da lista G para se fazer uma reflexão actual do nosso Sporting CP, onde iremos debater situações futuras para o nosso clube.» Sublinhando, logo no título, que ambiciona a «devolução do Sporting a todos os sócios».

- Pela segunda semana consecutiva, Augusto Inácio volta a assumir protagonismo mediático, entre rasgados elogios ao antigo presidente Bruno de Carvalho. «Ele deu muito ao Sporting. Tenho a certeza de que mais ninguém no mundo fazia um trabalho tão bom como eu e o Bruno de Carvalho fizemos no Sporting naqueles anos», disse o antigo director do futebol do Sporting, que cessou estas funções em Junho de 2015, logo após a contratação de Jorge Jesus como treinador. Em entrevista a um programa no YouTube, Inácio reitera a possibilidade de se candidatar à presidência do Sporting. E garante: «Se avançar com uma candidatura será para levar até ao fim.»

Dois Sportings dentro do Sporting

transferir.jpg

 

Breve resumo da semana leonina que passou.

 

1

No Sporting das competições reais:

 

- Sporting conquista a Taça de Portugal em basquetebol, derrotando na final o FC Porto. Há 40 anos que não vencíamos este título na modalidade, reintroduzida em 2019 ao nível dos escalões seniores masculinos.

- Sporting sagra-se campeão nacional de futebol de praia, recuperando o título que nos fugia desde 2016 e quebrando o domínio que o Braga vinha exercendo nesta modalidade nas últimas três épocas.

- Sporting vence a Fonte do Bastardo por 3-0 na quinta jornada do campeonato nacional de voleibol.

- Sporting vence o Póvoa Andebol Clube fora de casa, por 33-23, na sexta jornada do campeonato nacional de andebol.

- Sporting goleia o Ouriense fora de casa, por 9-1, na terceira jornada do campeonato nacional de futebol feminino.

- Sporting vence por 3-0 o Vilacondense, na quarta jornada do campeonato nacional de voleibol feminino.

- Sporting goleia por 8-2 o Fundão, na terceira jornada do campeonato nacional de futsal.

- Sporting derrota fora de casa, por 73-53, o Galitos, do Barreiro, na jornada inaugural do campeonato nacional de basquetebol.

- Sporting vence por 5-3 o Vilafranquense, na terceira jornada do campeonato nacional de hóquei em patins feminino.

- Sporting empata 1-1 no pavilhão da Luz, no clássico de hóquei em patins correspondente à terceira jornada da modalidade. O golo de Matías Platero que daria a vitória leonina contra o Benfica foi invalidado: erro grosseiro do árbitro. A bola «ultrapassou mesmo a linha de baliza», como ontem assinalou a jornalista Marina Alves, na crónica do jogo no Record

 

2

No Sporting das competições virtuais:

 

- Carlos Vieira, ex-número dois de Bruno de Carvalho, critica Rúben Amorim por «não indicar aos jogadores para serem mais agressivos», propõe que os actuais dirigentes se submetam a uma «moção de confiança» e acredita ter um «papel relevante» na vida do Sporting, confessando em declarações à Rádio Renascença que ambiciona «ser membro do Conselho Fiscal» de uma futura direcção.

- Paulo Lopo anuncia intenção de candidatar-se à presidência do Sporting. «Quando houver eleições, estarei disponível, caso os sportinguistas achem que serei fundamental para o Sporting CP devido à qualidade de gestão que fui apresentando ao longo destes tempos, acumulada com o conhecimento adquirido no futebol», afirma o ex-presidente da SAD do Leixões, em entrevista ao Record.

- Augusto Inácio admite apresentar uma candidatura ao cargo de presidente do Sporting. «É um assunto que estou a ponderar. Estou a pensar seriamente. Há pessoas que têm falado comigo para realmente eu avançar», declarou o antigo treinador e ex-director desportivo leonino em entrevista à Rádio Renascença. Inácio considera que os sportinguistas «estão a ser traídos» por Frederico Varandas.

- Grupo de sócios anuncia entrega de requerimentos ao presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting para a realização de duas assembleias gerais: uma destinada à destituição dos actuais corpos sociais e outra visando a reintegração, como «sócios de pleno direito», dos antigos dirigentes Bruno de Carvalho e Alexandre Godinho.

- «Reino do leão a ferro e fogo», titula a Renascença, citando outro grupo de sócios do Sporting que reclama a destituição imediata do presidente da MAG. Este grupo dirigiu ao Tribunal Central Cível de Lisboa uma providência cautelar para suspender a assembleia geral já realizada e fez uma participação disciplinar contra Rogério Alves «por violação flagrante dos estatutos».

- Dias Ferreira anuncia ter «um plano para salvar» a SAD leonina de cair em mãos exteriores ao clube. Em declarações concedidas ao canal televisivo do jornal A Bola, o ex-vice-presidente e ex-presidente da MAG acusou o Conselho Directivo de «violar os estatutos» ao atribuir nomes de glórias do clube às portas de Alvalade. Sobre o futebol, disparou: «O Sporting não tem equipa.»

- Schelotto, ex-defesa leonino, revela ter interposto uma acção contra o Sporting no Tribunal Arbitral do Desporto, em Lausana, alegando ter sido «coagido a abdicar de verbas a que tinha direito», por contrato, quando se transferiu de Alvalade para o Brighton, em Inglaterra. 

Os imbecis

Devemos todos, sportinguistas, desejar sempre a vitória do nosso emblema. É para mim incompreensível ler em redes sociais supostos adeptos exprimirem abertamente a vontade de ver o Sporting perder agora em tudo. «Para corrermos com esta direcção mais depressa», argumentam, quase sempre num português menos fluente que este.

Têm azar, esses imbecis que adoptam como lema "quanto pior, melhor". Para eles, este foi um fim de semana de pesadelo. Com vitórias do Sporting em todas as frentes: futebol A e B, futsal, hóquei em patins, voleibol, andebol, futebol de praia, futebol feminino, hóquei feminino, vólei feminino. 

Terão de esperar por piores dias. Ou melhores, na perspectiva deles.

A Stromp o que é de Stromp

Num dia de regresso de três equipas ao João Rocha, foram três os Troféus Stromp que ficaram em casa. 

O Volei venceu o Castêlo da Maia GC por 3-0.

a8.jpg

O futsal venceu o Viseu 2001 ADSC por 10-1

2cb119ff-1230-43a9-9f9b-3758d775559f.jpeg

hóquei goleou o HC Turquel por 10-4.

4a098f84-4af2-431c-abd3-332ac46873b0.jpeg

Num pavilhão infelizmente ainda sem adeptos, é bom ver que as vitórias continuam. Que seja breve a nossa ausência nestes triunfos. 

Algo bem feito e que merece realce

Habituei-me a seguir o Tiago Botelho, @tigas68 no Twitter, e a ler as suas opiniões sobretudo pelo conhecimento que revela das modalidades, com especial ênfase das equipas do Sporting. E em boa hora decidiu aventurar-se no blogue Modalidades SCP. Não fora a pandemia, a esta hora teríamos vários campeonatos onde estavamos a liderar (Basquetebol e Futsal) ou na disputa do 1º lugar (Hoquei, Andebol e Voleibol) e o Tiago a ajudar-nos a conhecer melhor quem é quem e a ajudar a analisar os mecanismos e processos de jogo e de capacitação de equipas. Tenho pena e aguardo a retoma. Tudo pro bono e de fazer inveja a alguns especialistas que fazem vida a mandar bitaites e a urdir estratégias, quando não estão a falar por falar ou a escrever por encomenda. E ainda faz uma perninha sobre modalidades no Sporting160, em parceria com alguém de quem também falarei oportunamente, assim como no próprio podcast. Agrada-me muito saber que há Sportinguistas assim, espíritos livres, que têm opinião e exprimem-na sem complexos e sem medo. Mesmo se algumas vezes, ou sobretudo por algumas vezes, as opiniões manifestadas não coincidirem com as minhas. O Sporting resiste e tem futuro, também e muito com gente como o Tiago. Não conheço o Tiago. Era só isto.   

https://modalidadessporting.blogspot.com/Modalidades_SCP.JPG

 

A voz do leitor

«O Sporting tem, nalgumas das suas modalidades, feito apostas em atletas estrangeiros exclusivamente para vencer determinadas provas. Vemos exemplos disso no judo ou no atletismo. Vivem nos seus países, treinam com os seus treinadores e apenas vestem a camisola do Sporting em três ou quatro eventos por ano. Compreendo e aceito que, mesmo com prejuízo nos resultados desportivos, passemos a distribuir os recursos por atletas formados na casa.»

 

Leão de Quiosque, neste texto da CAL

Na frente

Estamos em primeiro no campeonato nacional de andebol, três pontos acima do FC Porto. Lideramos o campeonato nacional de futsal após vitória frente ao Benfica. Perseguimos o velho rival, em segundo lugar, no campeonato nacional de voleibol. Só dependemos de nós para um triunfo no campeonato nacional de hóquei em patins, agora em igualdade pontual com o SLB. Comandamos, para surpresa de muitos, o campeonato nacional de basquetebol  neste ano do nosso regresso à modalidade.

O caminho faz-se caminhando.

Terra Queimada (2º Capítulo)

terraqueimada.jpg

 

Ontem em Alvalade, mais uma vez (em 11/09/2020 já me tinha referido ao assunto), a coligação comandada pela claque que assaltou Alcochete e que se viu desprovida das suas fontes de rendimento conseguidas à custa do clube conseguiu transformar um dia e um fim de semana que foi de sucesso em todas frentes - com vitórias nas quatro modalidades de pavilhão e a reconquista do terceiro posto na Liga de Futebol - numa jornada de protesto nas ruas, de desprezo pelo sucesso desportivo do clube e pelos jogadores que o representam no estádio e até duma reportada agressão cobarde a dirigentes e uma filha menor à porta dum elevador.

O caricato é que, camuflados pelo discurso da indignação relativa à incompetência e falta de união provocada pelos dirigentes legitimamente eleitos pelos sócios, aparentemente conseguiram mesmo agredir aquele dirigente que tem o pelouro das tais modalidades que muito ganharam no ano passado e estão a ganhar de novo, que estão no primeiro ou nos primeiros lugares dos respectivos campeonatos e com passagens a fases seguintes nas competições europeias, isso imediatamente a seguir duma vitória retumbante no futsal perante o rival de sempre, o Benfica.

Ficou assim mais uma vez demonstrado que o que os move é apenas e só a guerra para voltarem a tomar conta do Sporting, incapazes de aceitar o julgamento de Alcochete, incapazes de aceitar a perda de regalias, incapazes de aceitar a destituição e expulsão do ex-presidente, incapazes de aceitar a decisão do processo eleitoral, incapazes de aceitar as derrotas em todas as AGs realizadas desde então, incapazes de se mostrarem dignos do Sporting.

Gritam "O Sporting somos nós". O que estão a fazer é tentar destruir o clube, para que das cinzas nasça algum clube controlado por eles, e à custa de todos os outros.

 

O Sporting é dos sócios, não deste presidente, não do outro, não das claques, não desta ou daquela seita. De todos os Sócios, cujas decisões maioritárias têm de ser respeitadas. Ontem mais uma vez, no estádio, a grande maioria dos sócios presentes assobiou e vaiou aqueles que em vez de estarem a apoiar a equipa se entretinham a insultar o presidente. Aqueles que cada vez são menos e cada vez se ouvem menos na curva Sul.

Os candidatos a presidente, aqueles que foram derrotados nas últimas eleições e aqueles que têm ambições a lá chegar, deviam reflectir um pouco e pensar qual é o clube que quererão receber, em termos de governabilidade, urbanidade, tranquilidade para a realização de objectivos e autoridade perante seitas internas e inimigos externos. Ou que Sporting quererão para levar os seus filhos e netos ao estádio e pavilhão e fazer deles novos Sportinguistas. E vir a público condenar vivamente e sem reservas o que se passou. 

Amanhã vamos saber se vamos ter ou não uma AG. A existir (não tenho formação jurídica nem conheço a fundo os estatutos, limito-me a achar que alegada incompetência não é motivo para destituição) será mais uma jornada em que uma minoria ruidosa e arruaceira vai tentar intimidar, insultar, perseguir e agredir quem se atrever a defender a não destituição destes orgãos sociais. Mas a existir temos de lá ir todos, mais uma vez surdos e mudos, mais uma vez para derrotar esta seita.

Falando em arruaceiros, também existem os arruaceiros das redes sociais, os "stalkers", os "bullys", temos também aqui de sofrer com a sua presença, mas não contribuir para lhes dar a importância que não têm e estragarem este espaço de pluralidade e amor Sportinguista.

No meu caso assim farei.

SL

A crise já não é só no futebol

Texto do leitor Luís Barros

CRS6KWF6.jpg

 

Infelizmente o drama do Sporting não se limita à equipa principal de futebol, nem o Sporting é apenas a sua equipa principal de futebol.

Este início de ano 2020 tem sido, no mínimo, catastrófico.

 

Os sub-23 nos últimos dez jogos contaram com seis derrotas, um empate e apenas três vitórias. Se é este o futuro que se está a preparar para putativamente substituir a equipa principal, então o futuro será ainda mais negro do que se está a prever e creio que se prepara mais uma geração perdida de promissores futebolistas, que no meio de tanta desgraça até acabam por ser os menos culpados.

Ainda nas camadas jovens, os sub-17 encontram-se a disputar a fase de manutenção, após - de forma inexplicável - terem ficado fora do grupo de apuramento para campeões nacionais. Mais uma geração de qualidade a penar nos caminhos tortuosos da formação leonina. A salvação do convento é feita nos sub-15, que se mantêm no primeiro lugar na competição.

 

No futsal sénior, fomos mais uma vez derrotados numa final com o Benfica, não conseguindo manter a vantagem no jogo.

O hóquei, neste início de ano, em quatro jogos divide o mal entre duas vitórias e duas derrotas. Para campeão europeu em título, pede-se mais.

O voleibol, esta época, não consegue ganhar ao seu adversário directo, tendo sido derrotado de forma bem expressiva no último jogo, ficando agora mais distante do primeiro lugar.

O basquetebol, depois de alguns jogos bem conseguidos, foi eliminado na Taça da Liga, num jogo em que esteve francamente mal na segunda parte, não conseguindo manter a superioridade que tinha mostrado até então. O treinador já demonstrou o seu desagrado por a estrutura não estar a dar o apoio necessário e colmatar falhas surgidas desde o inicio da época.

 

Concluindo esta minha "radiografia" sobre o início deste ano desportivo, nas principais modalidades salva-se o andebol, que se mantém em primeiro.

Não tenho dúvidas de que a competitividade e imposição perante os adversários é um reflexo da fraca prestação da presidência do Clube, atenuada nas modalidades por contar com um dirigente com conhecimentos e carisma que conseguiu escolher gente competente para dirigir as respectivas equipas, que melhor ou pior ainda vão honrando o nome Sporting Clube de Portugal.

 

Texto do nosso leitor Luís Barros, publicado originalmente aqui.

Sporting 2020

Começo por aproveitar o texto para desejar um excelente 2020 a todos os sportinguistas. Entrámos em 2020, ano que será muito importante para o futuro do Sporting Clube de Portugal. Estamos divididos como nunca, é a pesada herança deixada pela presidência anterior, que transformou em inimigos todos os que não partilhavam da visão estratégica do iluminado líder de então. Apesar de sermos todos sportinguistas, desde 2013 que se instalou no clube uma cultura de procurar as diferenças entre nós, acentuar clivagens desnecessárias, buscando os puros, os acéfalos para tecerem loas ao aclamado presidente. Tal estratégia resulta sempre por prazo limitado e aconteceu o óbvio, a queda do pedestal.

Em 2018 elegemos um novo presidente, com o lema “unir o Sporting”. A pacificação seria impossível, porque existe uma minoria de apoiantes do destituído, viúvas e órfãos do passado, ávidos por regressar aos tempos da beligerância, do insulto, que confundem com luta e exigência. Apesar disso, a esmagadora maioria dos sócios foi apoiando os actuais órgãos sociais do clube, confiantes no crescimento da equipa de futebol, que apesar de exibições inconstantes até conseguiu conquistar duas taças de forma surpreendente.

Quando tudo fazia prever que continuaríamos no rumo certo, o presidente Frederico Varandas até reclamou para si em campanha eleitoral um conjunto de competências no futebol, eis que o mercado de transferências se revelou um pesadelo para todos os sportinguistas. Saídas de jogadores por valor demasiado baixo, alguns até a custo zero, para baixar massa salarial, ao mesmo tempo que se contratam verdadeiros cepos, que não chegaram barato, ou emprestados de interesse e valor duvidoso nesta fase da carreira, foram decisões incompreensíveis para muitos adeptos, entre os quais me incluo.

O Sporting tem que manter o ADN de clube formador, pode e deve contratar jogadores com potencial de desenvolvimento, para valorizar, ou jogadores de créditos firmados que entrem de imediato como titulares. Empréstimos só em casos muito pontuais, por exemplo para colmatar algum jogador que se lesionou por longo período. Que sentido faz trazer Jesé Rodríguez, Bolasie ou Fernando? Que ganhos resultariam para o clube na eventual valorização destes atletas?

O início de 2020 traz consigo a reabertura do mercado de transferências, última oportunidade para Frederico Varandas e Hugo Viana mostrarem aos sportinguistas que têm condições para permanecer no cargo. Temo o pior, mas venho defendendo há algum tempo que antecipação de eleições só lá para a Primavera, pelo que estou expectante do comportamento do Sporting SAD nesta matéria. Também não dou crédito por aí além às capas do pasquim “A Bola”, que nunca pugnou propriamente pelos interesses do nosso clube. Não acredito que alguém esteja disposto a pagar 70 milhões por Bruno Fernandes em Janeiro, seria inaceitável que o clube aceitasse baixar um cêntimo que fosse por uma indesejável transferência do nosso capitão. Vender Acuña, Coates ou Wendel abaixo de 20 milhões seria repetir Bas Dost, desbaratando activos a preço de saldo. Trazer mais entulho por empréstimo ou cepos acima de 5 milhões de euros confirmará a incompetência mostrada no último defeso. E se é de incompetência que falamos, só há uma acção a tomar, porque a bem dos superiores interesses do Sporting, incompetentes não podem ocupar cargos de importância vital no clube.

Por fim, e não menos importante, a questão das claques. O Sporting foi pioneiro na sua criação, quando se pretendeu seguir um modelo de inspiração brasileira, com festa, música e incansável apoio à equipa. Passados mais de 40 anos, o que temos são insultos, violência, fumos tóxicos, agressões, negócios escuros. Basta ver quem são os líderes do principal gang da bancada Sul e quem lhes disputou a liderança. É inaceitável que o Sporting Clube de Portugal apoie um grupo organizado em que para subir na hierarquia da organização seja necessário apresentar um registo criminal bem preenchido de condenações. A lógica não é de claque, mas de gang, ou bando, como preferirem, vai dar ao mesmo...

É necessário que sejamos uma vez mais pioneiros, colocando um ponto final neste tipo de grupos, indesejáveis nos estádios de futebol e no desporto em geral, para que o nosso estádio volte a ser um lugar para famílias e pessoas pacíficas, que gostem de futebol e queiram assistir ao espectáculo. Se for preciso, que marquem uma AG para o efeito e coloquem os sócios a votar pela manutenção ou fim dos apoios às claques. Não tenho dúvidas qual será o resultado, porque a maioria dos sócios do Sporting Clube de Portugal são pessoas de bem, honestas e civilizadas, que sabem viver em sociedade. Não são grunhos que insultam e partem para agressões, quando algo não corre de feição.

Última palavra para as modalidades em 2020. Tenho expectativas de conquistar pelo menos dois ou três títulos nacionais esta época, conseguir boas prestações europeias e, mesmo que não se ganhem todos os títulos, disputá-los até ao fim. Boa sorte a todos os que envergam a sagrada camisola verde e branca, o vosso sucesso será a nossa alegria, o nosso orgulho.


Viva o Sporting Clube de Portugal

Algum conforto

Algum conforto que todos os Sportinguistas precisam, ou melhor quase todos, menos aqueles que passam os jogos a insultar jogadores e a salivar pelo insucesso.

Conseguimos vencer o Moreirense e consolidar a 3.ª posição na Liga (o Famalicão não é destas coisas nem destas contas), vencemos no Funchal e somos os líderes nos sub-23, no andebol esmagámos o Benfica e no basquetebol o Porto, vencemos também no hóquei em patins e no futsal.

Infelizmente o Luís Neto aleijou-se quando estava até em muito bom plano e não sabemos quando vamos voltar a contar com ele. Foi o pior deste fim de semana.

Quanto à exibição contra o Moreirense, foi a do costume. Difícil pedir mais a um onze que nunca deve ter jogado junto e sem ponta de lança. Foi improvisar e lutar, lutar e improvisar, rematar e rematar seja o que for que esteja à frente, até que entrado finalmente o único ponta de lança do plantel, o melhor em campo, Mathieu, improvisou um centro, e LP9 correspondeu com um golo... à ponta de lança. Coisa que nem Jesé, Vietto ou Bolasie conseguiriam fazer numa centena de jogos, ou conseguiram fazer em toda a sua carreira (aqui é um mero palpite, se alguém me conseguir mostrar um golo assim, tenho que pedir desculpa).

Depois veio Silas falar em boa exibição, quase 8 em 10 e... desisto.

SL

Na frente

Estamos em primeiro no campeonato nacional de andebol. Lideramos o campeonato nacional de voleibol. Perseguimos o velho rival, à distância de três pontos, no campeonato nacional de futsal. Só dependemos de nós para um triunfo no campeonato nacional de hóquei em patins. Seguimos a um ponto do primeiro, para surpresa de muitos, neste nosso regresso ao campeonato nacional de basquetebol.

O caminho faz-se caminhando.

Quando a bola não entra... o fosso alarga

Quando a bola não entra, o grau de probabilidade de que comece tudo a correr mal aumenta em conformidade. Sobretudo porque se confirma a máxima de que se pode correr assim, ainda vai correr pior, o que tem acontecido. Qualquer direção deve ter este risco em conta e plano de contingência para o efeito. Parece que esta direção e o Presidente não tiveram isso em conta nem nada preparado para o efeito, dando uma ideia de navegação à vista que fragiliza. É pena. 

É preciso ser feita reflexão profunda sobre o que se passou, e o retrovisor não pode alcançar distância superior à pré época, onde parece que tudo começou. E também é altura para questionar o que se passa com a estrutura profissional para o futebol, que mais parece que desestrutura. Qualquer equipa tem de responder por atingir objetivos e responder por maus resultados, como nas empresas, pois são todos assalariados. Dentro e fora das quatro linhas. 

Sem querer invocar exemplos que podem ser lidos em livros de auto ajuda ou de sucesso empresarial, nem querer mergulhar ninguém no "shark tank", olhem em redor e vejam como está estruturada a organização das modalidades, o nível competitivo das suas equipas, a identificação entre jogadores e técnicos com adeptos, a relação entre profissionais das diversas secções, o apoio e o carinho dos assíduos no Pavilhão João Rocha pelos atletas (mesmo nas derrotas, pouquíssimas felizmente), e os resultados. Não é preciso ir longe para perceber que há, ali, algo para aprender. E, às vezes, a bola também não entra. Mas nunca se desiste.

Ainda vamos a tempo de tapar o fosso?

Sporting: Modalidades vão bem e recomendam-se

O fim de semana de despedida do verão trouxe-nos bons resultados nas modalidades. O abismo anunciado era, pelos vistos, manifestamente exagerado.

Na 6.ª feira, no PJR, a equipa de futsal com uma exibição consistente, a pecar apenas na concretização, levou de vencida o Azeméis por 5-1. À 3.ª jornada o Sporting lidera isolado com 9 pontos, 23 golos marcados e 2 sofridos. Sábado há clássico na luz.

No sábado foi a vez do andebol, igualmente no PJR. Nova vitória na Champions, desta feita sobre os eslovacos do Tatran Presov, aquela equipa com um símbolo que nos faz lembrar qualquer coisa. Exibição de luxo, com excelente resultado, 32-24 (o ano passado, com a mesma equipa, diferente resultado: derrota por diferença de 2 golos).  Na Champions, dois jogos, duas vitórias.

O ténis de mesa, palavras para quê? Vitória na Supertaça em masculinos e femininos. Os leões venceram o Juncal por 3-0 e conquistaram a 14.ª Supertaça. As leoas estreram-se a vencer este troféu, após vitória por 3-0 sobre o Toledos. Triplete em ambos os setores: Campeonato, Taça e Supertaça!

No ano do regresso ao basquetebol, o SPORTING venceu o Torneio Albufeira Basket Cup ao bater na final o Imortal 89 -67. Na véspera, na meia-final, haviam vencido o Galitos por 88-69.

Voleibol, no feminino. As leoas derrotaram o Atlético VC Famalicão na final, por 3-2, e venceram assim o Torneio Cidade de Famalicão. No sábado tinham vencido o Braga por 3-0. Boa indicação para as recém promovidas à divisão principal do nosso voleibol porquanto o Atlético é uma das melhores formações nacionais. 

Nota - para o futebol de praia, derrotados pelo Braga na final da Taça de Portugal e, no hóquei em patins, pelo Porto na Elite Cup, 2-2  no tempo regulamentar e depois a lotaria dos penaltis não nos sorriu.

Para além dos seniores, houve muitos outros escalões em competição e com muito êxito. Também o futebol feminino, com uma vitória gorda por 17-0 sobre o A-dos-Francos, merece destaque.

No site do Sporting, https://www.sporting.pt/, na AGENDA, é possível ver muitos dos resultados nas diversas modalidades e escalões. 

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D