Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

A largueza do poder

Ontem no programa O dia seguinte, na Sic-Notícias, Guilherme Aguiar, representante portista aludiu a um almoço que existiu para decidir a escolha do árbitro para o jogo da supertaça no domingo.

Pelas redes sociais a notícia correu célere e soube-se também que este suposto almoço foi entre Rui Gomes da Silva, representante do Benfica nesse mesmo programa, Vítor Pereira, o nomeador mor dos homens do apito e... Luís Duque, sim, o ex-presidente da Liga de Clubes. Em Portugal há pessoas que demoram a entender o que é isso do voto democrático. Os seus tentáculos continuam activos. E temos do outro lado pessoas fracas que não são de todo imunes a pressões e ao famoso jeitinho português para desenrascar o amigo de longa data. Temos assim o começo de época tal e qual como nos habituamos, feito por compadres e compadrios. 

Vamos ver se será Jorge Sousa o árbitro ou se terão o descaramento de nomear outro qualquer, como o Capela por exemplo.

Luís Duque, no Benfica

Com a quantidade de elogios à capacidade e qualidade de gestão desportiva de Luís Duque ontem celebrados pelo representante do Benfica num programa da TVI24, fico a aguardar com expectativa o anúncio da sua contratação para gestor da SAD do Benfica.

Deverá estar para muito breve.

Seria, aliás, um desperdício incompreensível por parte dos responsáveis do Benfica, um quase crime de lesa-clube, não aproveitar uma pessoa com tamanhas capacidades. Logo agora que está "livre"...

Aguardemos!

Alguém a explicar em que é que um presidente da Liga pode beneficiar ou prejudicar um clube

Bom, um visitante desconhecido, ali num post do Pedro Correia fez esta observação, e disse ter-se sentado a esperar.

Pois como aqui no És a Nossa Fé não queremos que nenhum dos nossos amigos visitantes fique com qualquer mazela na coluna, ou até mesmo no sim senhor, vou tentar esclarecer, dentro das minhas modestas possibilidades:

- O presidente da Liga é o tipo que negoceia contratos de sponsorização com eventuais patrocinadores; conhecendo os meandros, haverá por aí umas luvas, umas comissõezitas, e nestas coisas, quem se lixa sempre é o mexilhão, neste caso os pequenitos, que já se terão contentado com uns empréstimos de jogadores (lesionados nos momentos convenientes, claro está!), para apoiarem o Duque;

- O presidente da Liga é quem paga aos árbitros profissionais (estão com ordenados em atraso, ao que consta), e se nós bem sabemos o que o dinheiro nos faz falta e os factores "psicológicos" que isso  pode afectar;

- O presidente da Liga pode influenciar resultados, ainda que "à sorrelfa", porque "ou tratas bem dos meus amigos, ou a profissionalização (árbitro) no teu caso, já era!"

- O presidente da Liga pode prejudicar uns clubes em detrimento de outros, basta-lhe decidir proceder numa queixa, ou não, dum clube contra outro, ou contra um árbitro.

- O presidente da Liga pode prejudicar ou beneficiar, basta-lhe concertar as datas dos jogos com o(s) clube(s) da sua simpatia.

E por aí fora...

 

Claro que estamos a falar dum presidente da Liga sem coluna; e o Duque é tão balofo que coluna, ali, é muito difícil encontrar!

 

Se precisar de mais exemplos, lá mais para a frente e com tempo, trarei aqui mais alguns.

A boca no trombone

Como a falta de memória é enorme no futebol português, vale a pena lembrar algumas das finas expressões que Luís Filipe Vieira endereçou a 26 de Novembro de 2011 ao agora putativo presidente da Liga de Clubes, conforme ficou provado em acórdão do Conselho de Disciplina da mesma Liga que em Julho de 2012 condenou o presidente do SLB a 45 dias de suspensão:

«Devias ter vergonha!»

«Era para isto que vocês queriam controlar tudo!»

«Era para isto que queriam que a gente controlasse a arbitragem!»

«Foste tu que me disseste que tínhamos que controlar tudo!»

«Não me faças falar, não me obrigues a pôr a boca no trombone!»

Segundo a participação de Duque, Vieira terá ainda declarado o seguinte naquela data, logo após a realização de um Benfica-Sporting:

«Não tens vergonha, chulo, bandido!»

«Não tens vergonha, vai jogar à bola, vai para o c...!»

Roma não paga a traidores

Luís Duque quer ser presidente da Liga dos Clubes levado ao colinho por Pinto da Costa e Luís Filipe Vieira. Cada homem escolhe o colo que quer, este, escolheu responder a Bruno de Carvalho provocando o Sporting e subir para o colinho das pessoas que tudo fizeram, tudo fazem e tudo farão para impedir o crescimento do Sporting. Luís Duque fez mal. Fez mal confundir o presidente do Sporting com o clube Sporting. Fez mal escolher desestabilizar o Sporting para beneficiar os seus adversários. Roma não paga a traidores.

O traço de união entre Porto e Benfica

«Sou muito amigo do Luís Duque. É a pessoa susceptível de ser a lufada de ar fresco que era necessária no futebol português. Será um grande presidente da Liga de Clubes.»

Rui Gomes da Silva (SLB), há pouco, na SIC Notícias

 

«Também sou amigo pessoal do doutor Luís Duque. Tem um know how e um conhecimento muito grandes.»

José Guilherme Aguiar (FCP), há pouco, na SIC Notícias

E continua...

«Acordei um dia e Elias era jogador do Sporting. Penso ter sido um acordo de cavalheiros com o empresário do jogador. Elias não era uma prioridade. É um bom jogador, está a prová-lo, mas a contratação, naquelas circunstâncias e com aquele ordenado, iria criar mais problemas internos do que aqueles que iria resolver», contou em A Bola TV.


Segundo o site zerozero, Luís Duque proferiu, entre outras, esta declaração à A Bola TV.


Como é possível que o, à data, administrador da SAD com o pelouro do futebol faça uma afirmação destas sobre aquela que foi, tão somente, a contratação mais cara da história do Sporting e, provavelmente também, um dos jogadores com o salário mais elevado de sempre a actuar no Sporting?


Tristes tempos aqueles em que o nosso Sporting foi lederado por esta gente.

O que dizem eles

 

« Vim despedir-me das pessoas com quem trabalhei com todo o gosto neste 17 meses. Não saio magoado com ninguém. Afinal, esta é a minha Direcção, é o meu presidente e é o meu clube. A Direcção de Godinho Lopes tem de ir até ao fim, apesar de todos os problemas e até das críticas dos profissionais da maledicência, dos notáveis da má-língua, que criam um clima de guerrilha permanente ».

 

-    Luís Duque    -

 

Observação: Perante tudo que já é do conhecimento público - pese o que não é - a apreciação às palavras do demissionário Administrador-Geral da Sporting SAD, fica ao critério de cada um.

 

Ainda sobre Fernando Seara

Além do que já foi adiantado no post do Diogo Agostinho sobre a contribuição do autarca e comentador benfiquista Fernando Seara no programa «Prolongamento», da TVI 24,  surgiu uma outra declaração sua que me ultrapassa completamente e que me deixou intrigado: «Não fui candidato à presidência da Federação Portuguesa de Futebol em razão de uma situação similar ao que está a acontecer. O Sporting só me apoiava se eu entregasse na bandeja a cabeça de Luís Duque como administrador da SAD. Não deixo cair amigos».

 

1. Qual a razão que levaria o Sporting a querer a «cabeça de Luís Duque na bandeja» ?

 

2. Admintindo a intenção do Conselho Directivo em demitir Luís Duque - administrador salariado da SAD - por que é que necessitaria de Fernando Seara ?

 

3. Em todo o caso, o que é que Fernando Seara sabe que poderia por «na bandeja a cabeça de Luís Duque» ?

 

4. É curioso que Fernando Seara não negou a existência de algo potencialmente comprometedor, apenas que «não deixa cair amigos».

 

Uma situação no seu todo deveras intrigante e que nada contribui para a paz e estabilidade do Sporting. Ou bem que existe justa causa, ou, então, não passa de um finório aproveitamento para destabilizar ainda mais o Clube. Em última análise, deixa a incómoda sensação de que Fernando Seara sabe - ou quer passar que sabe - mais sobre os assuntos do foro interno do Sporting, do que a vasta maioria de sportinguistas. Por muito suave que seja, não devemos perder de vista que se trata de um político e ainda benfiquista, reconhecido pela sua hábil distorção dos factos, à conveniência. De certo que na sua lista de prioridades, não constará o bem estar do Sporting !

 

Onde mora a verdade ?

                                                                                                              

                                                                                                                                                       

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DÁ PARA PENSAR ...

Questões sobre o “caso João Pinto”

Dos quatro arguidos no caso da contratação do João Pinto no verão de 2000, José Veiga merece tratamento à parte, uma vez que parece ter sido dado como provado o seu envolvimento num outro crime (o branqueamento de capitais) que nada diz respeito aos outros três. É sobre os outros três que eu queria falar.

Por muito que isso custe a quem, como eu, sempre considerou o João Pinto um profissional sério (é recordado com saudade em todos os clubes por onde passou), a dar-se como provada – friso: partindo do pressuposto de que é provada – uma fuga ao fisco, o João Pinto nunca se pode declarar inocente. (Isto digo eu, que não sou advogado.) E por uma razão muito simples: ele recebeu o dinheiro, e quem recebe o dinheiro não pode ignorá-lo: tem sempre o dever de o declarar. (Veja-se o caso mais recente do árbitro que recebeu dinheiro na sua conta, alegadamente transferido a mando de Paulo Pereira Cristóvão.) Por isso, e partindo mais uma vez que se dá como provada a fuga ao fisco, a culpa do João Pinto parece-me inquestionável.

A única dúvida prende-se portanto com a atitude dos representantes da SAD do Sporting. Saberiam efetivamente que se tratava de uma fuga ao fisco requerida pelo jogador e/ou pelo seu empresário (que sempre se apresentou como “amigo”), e por quererem fechar contrato foram coniventes? Limitaram-se a pagar através da maneira que o jogador pediu, declarando o pagamento às autoridades como lhes competia (e o jogador que fizesse a sua parte)? Neste caso fizeram-no sem fazerem ideia do que se estava a passar? Ou simplesmente desconfiavam, mas faziam a sua parte, pelo que não os poderiam atacar?

Creio que só se se desse como provada a primeira hipótese é que poderia haver lugar à condenação dos dirigentes da SAD do Sporting. Parece ter sido esse o caso, a avaliar pela decisão do tribunal. Mas como justificar, então, que toda a operação tenha sido incluída, transparentemente, na contabilidade da SAD (que tem de ser declarada ao fisco)? (Que inclusivé colaborou a fornecer provas da culpabilidade de José Veiga no crime de branqueamento de capitais.)

Quem comete um ilícito em princípio quer escondê-lo. Luís Duque e Rui Meireles apresentaram, e bem, recurso da condenação. E eu gostaria que esta minha questão fosse esclarecida.

Não há coincidências mesmo

 

Como hoje é dia de jogo com o Paços de Ferreira, na estreia de Ricardo Sá Pinto perante o seu público, o jornal A Bola brinda os seus leitores lampiões com informação paralela ao encontro. Em vez das declarações do técnico leonino sobre a partida, de novidades sobre o onze ou de alguma notícia relevante e bombástica, eis o "caso Domingos" de volta. Digam-me lá, desencantar este assunto agora interessa a quem?

Com todo o respeito que Luís Duque nos merece, não se percebe qual a sua intenção ao fazer esta declaração nesta fase, num dia como o de hoje, em que é preciso sobretudo olhar de frente para o adversário que se chama Paços de Ferreira. Não se chama intriga interna, não se chama "fonte anónima", não se chama Lusa, chama-se Paços de Ferreira.

É preciso virar o Sporting para fora e não para dentro. O jornal, prosseguindo os seus objectivos históricos e institucionais, aproveitou-se da disponibilidade e bonomia tão características de Duque para o usar como arma de arremesso. É triste.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D