Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Voleibol com génio e género: as leoas!

Nesta modalidade, voleibol, e de resto como nas outras sou, nestes tempos de pandemia, inveterado praticante de sofá, com recurso a vários écrans e batendo forte a saudade das bancadas do João Rocha e do José de Alvalade. Mas como diz a canção, chega de saudade. No passado domingo, foi do meu sofá que dei um pulo maravilhoso e soltei o grito da vitória quando a equipa masculina ganhou a Taça de Portugal, resgatando 26 anos depois o troféu e logo sobre aquele clube que se considerava a Armada Invencível *… Mas no que quero mesmo falar é sobre as nossas leoas do Voleibol. E para fazer a transição de género lembro a explosão de alegria que as nossas jogadoras soltaram, em pleno autocarro de regresso a casa após mais uma vitória, suada, em Guimarães, quando por telemóvel viram Éder Levi fazer aquele bloco e a bola cair para o épico 28º ponto no 4º set. E foi bonita a festa, pá. No pavilhão e no autocarro, onde vozes bem afinadas cantaram, “de manhã começa o dia…”. Benditos telemóveis que fazem tão belos vídeos!

Mas é mesmo delas que trata este post. Como muito do que sucede ao Sporting ao longo dos tempos, em que se investe e desinveste, cria e extingue, num processo dialético de fazer inveja a Hegel, o Voleibol regressou há poucos anos, no masculino e no feminino. Palmarés do Sporting no voleibol:

Masculinos:

6 Campeonatos Nacionais (1954, 1956, 1992, 1993, 1994 e o último dos quais em 2018, no regresso da modalidade após longa interrupção);

4 Taças de Portugal (1991, 1993, 1995 e 2021);

3 Supertaças (1991, 1992, 1993).

Feminino:

2 Campeonatos Nacionais (3ª divisão em 2018 e 2ª divisão em 2019)

2 Taças de Portugal (1985 e 1986);

1 Supertaça (1987)

A equipa feminina começou na 3ª divisão na época de 2017/2018, foi campeã e subiu. Repetiu o feito no ano seguinte, na 2ª divisão e no seu 1º ano na principal liga foi 5ª na fase regular, não tendo a competição sido concluída devido à pandemia. Foi na época de 2019/2020 que esta equipa começou a dar mostras de que poderia ir longe. Dessa época lembro um grupo equipa coeso apesar de alguma inexperiência, compensada com muito querer, os jogos na natural casa Pavilhão João Rocha e alguns transmitidos na Sporting TV. Aqui chegado não posso deixar de referir o nome do treinador Rui Costa (e restante equipa técnica), que tem desenvolvido um excelente trabalho. Não é preciso saber muito de voleibol ** para perceber a importância e a influência deste técnico no grupo, na sua postura calma e tranquila durante os jogos e as suas intervenções pedagógicas, contrastando com o comportamento de um ou outro treinador de equipas concorrentes. Este ano a equipa está mais equilibrada e as jogadoras demonstram uma atitude competitiva muito elevada, integrando um coletivo muito forte e cheio de garra, que está aí para disputar com esforço, dedicação e devoção cada jogo e cada troféu. Para a glória.

Uma breve nota que mais não pretende que não seja demonstrar uma evidência. Para este projeto ser vencedor, de forma duradoura, precisa de ter apoio da direção das modalidades, estabilidade e um  horizonte de esperança. No fundo, uma aposta clara. E não é preciso muito dinheiro. Veremos o que o futuro nos reserva. 

O ecletismo que faz parte do nosso ADN justifica que os sportinguistas olhem para as modalidades e quem honra o clube envergando o equipamento com o leão rampante, sem olhar a diferenças quaisquer que elas sejam, de género, idade ou escalão. Este é o meu contributo e o primeiro de 3 posts sobre a equipa feminina de voleibol do Sporting Clube de Portugal.

Sporting-Voleibol_-_Campeãs_Nacionais_III_Div_-_2

Foi assim que recomeçou, com a equipa de 2017/2018, campeã da 3ª divisão (foto: wikisporting.com)

A Armada Invencível foi uma esquadra que, no século XVI, ao serviço de Filipe II de Espanha tentou  invadir Inglaterra, mas não fez jus ao nome pois sofreu uma imensa derrota.

** Mas se quiserem mesmo saber alguma coisa sobre voleibol, posições, estratégia, Sporting, etc, leiam quem sabe da poda, o Sérgio Martins também conhecido por @AdrienS_1906 no Twitter e escreve sobre voleibol às terças na Tasca do Cherba, sob o título "Bonito serviço".

Parabéns!

 

A atleta do Sporting Auriol Dongmo é a nova Campeã da Europa, no lançamento do peso em pista coberta.

«Portuguesa de coração, devoção e papel passado desde outubro de 2019, chegou a Portugal em 2017 para representar o Sporting, fruto de uma arrojada iniciativa pessoal. Apesar de não gostar de redes sociais, a atleta criou um perfil no Facebook só para contactar os leões. O clube respondeu e ela viajou para Lisboa (…)» ... 

... depois fez-se história!

Forever and ever

91FT68akJ5L._SX522_.jpg

 

Felizmente Maria José Valério (hoje falecida, vítima do malfadado coronavírus que há um ano nos virou a vida do avesso) foi várias vezes mencionada neste blogue. 

 

Só alguns exemplos:

A 16 de Janeiro de 2012, ela viu-se brindada com este postal

A 13 de Fevereiro de 2012, foi incluída na rubrica «Leões de Sempre» . Uma leoa, neste caso.

A 7 de Maio de 2013, recebeu os merecidos parabéns pelas suas 80 primaveras.

A 6 de Maio de 2015, nova menção especial, a pretexto do seu 82.º aniversário.

A 6 de Maio de 2017, recebeu aqui "um beijo muito especial", também em dia de aniversário.

 

Como sempre pensei, as homenagens devem ser feitas em vida. Ao contrário do que sucede em Portugal, onde calamos elogios quando as pessoas estão connosco e só decidimos enaltecê-las quando já cá não se encontram.

Ela deixou-nos, mas a marcha que imortalizou permanecerá connosco. Para sempre.

Um beijo eterno, querida Maria José.

 

O desafio da vida dela

joana-cruz-sporting.jpg

Estamos contigo, Joana

 

Gosto da Joana Cruz. Por ser sportinguista de raiz e coração. Porque demonstra garra de leoa. Porque revela um imbatível sentido de humor. Porque tem uma excelente voz. Pelos saborosos diálogos que mantém com entrevistados vários no seu programa ADN de Leão, na Sporting TV. Por ser uma das melhores profissionais da rádio em Portugal.

A Joana, sabemos agora, enfrenta o desafio da sua vida: está a combater um cancro, doença que aflige tanta gente neste país onde só se fala de Covid-19. 

Ela merece o nosso apoio. Ela merece o incentivo de todos quantos nos gabamos de ser leões. Ela merece que lhe digamos, em uníssono: tu vais vencer, Joana. Vais derrotar a doença, vais superar a prova, vais golear o cancro.

Nós estamos contigo. Somos a tua claque.

Pedras e progesterona verde e branca

884ad753d97c21c635a7481254215fbe.jpg

Sou natural do concelho de Monchique, pelo que, creio, virá daí a precoce paixão assolapada por vulcões. Cresci rodeada por sienito, razão pela qual sei, desde tenra idade, que uma pedra granítica, brilha... Mas se estiver no meio de diamantes, fica a nú o que é verdadeiro brilho. Se afastar os diamantes, a pedra granítica consegue brilhar. Não deixa é de ter as qualidades de uma pedra granítica. Nunca será um diamante. 

Cresci e refinei gostos, como se percebe. 

Que as jóias da Coroa Leonina estejam rodeadas por diamantes, passou a ser o meu desejo leonino para 2021.

Fez ontem um ano

IMG-20201209-WA0011.jpg

IMG-20201209-WA0009.jpg

IMG-20201209-WA0010.jpg

Fez ontem um ano. Ao minuto 70 Luiz Phellype marcaria o único golo da partida contra o Moreirense, coroando de glória (e alívio) a estreia de (pelo menos) duas Leoazinhas no Estádio e Pavilhão João Rocha.

Luís Neto saiu do jogo maltratado, deixando no ar muita preocupação pelo seu estado. O ambiente no estádio pareceu-me frio, muito frio por comparação à última vez que lá estivera, na última partida disputada em casa, da época mais desafiante de que tenho memória.

Um ano depois, sem público nas bancadas, sinto-o quase gélido. O som ambiente dos jogos alterou-se de tal forma que ainda o estranho. O Capitão Fernandes da minha memória vivida em breve sê-lo-á por outro distinto emblema e Mathieu, da minha predilecção, pendurou as chuteiras.

Passou um ano, que parece valer por três.

Estranhezas à parte, tenho muitas saudades de ver o Sporting ao vivo e de vê-lo na casa que é de todos nós.

Futebol no feminino

As nossas leoas começaram da melhor maneira o campeonato nacional de futebol feminino com uma vitória por 2-1 sobre o o atual campeão, o Braga. 

O SPORTING, que até começou a perder logo aos 2´, conseguiu uma  reviravolta fantástica já na 2ª parte, aos 76´ e 78´, com golos de Diana Silve e Nevena Damjanovic. 

O exemplo no feminino de ser Sporting

No Instagram li uma publicação duma jovem jogadora do Sporting, a Maria Garcia Ferreira, de 13 anos mas que já integrou a Seleção Nacional de Sub15 e joga na equipa de Sub17 (o Sporting tem uma equipa feminina de sub13 a disputar o campeonato em que as outras equipas são só rapazes), que diz muito sobre a nossa formação e os seus valores. As equipas femininas do Sporting estão cheias de exemplos destes em que, com idade bastante inferior, jogam em escalão ou escalões mais velhos. E por que razão vem isto ao caso? Simples. No sábado, num jogo de Sub17 com a agremiação vizinha do Centro Colombo, o Sporting apresentou a equipa habitual e jogou contra uma equipa reforçada à última da hora exclusivamente para vencer. Imagino o que não devem ter sentido as jovens que habitualmente dão o seu melhor e tiveram que ficar na bancada... claro que ganharam mas não venceram as nossas leoas. A Maria Garcia Ferreira, no rescaldo, decidiu escrever no seu Instagram o que sentia, como jogadora e como sportinguistas. Palavras simples e sinceras que todos os nossos atletas deviam ler, equipas técnicas, dirigentes e muitos dos sportinguistas que desperdiçam as suas energias em combates internos. Com a devida vénia, cito-a pois encheu-me de orgulho: 

“Em primeiro lugar quero pedir desculpa ! Em segundo tenho muito orgulho em nós !Perdemos ?! Sim! Lutamos ?! Sim! Baixámos a cabeça ?! Nunca! Não podemos comparar o que não é comparável ! Eu tenho 13 anos e joguei contra miúdas de 17, que jogam na Seteção Nacional e que vão disputar o Europeu ! Lutei muito pelo símbolo que tenho ao peito e espero mesmo que me recordem pelo nome que tenho nas costas ! Sinto muito a derrota, mas independente de tudo sei que cada uma de nós deu tudo por tudo ? Do fundo do coração peço muita desculpa por tudo o que não consegui fazer durante o jogo, aos treinadores, ao Sporting Clube de Portugal e a todas as pessoas! Caí muitas vezes mas levantei-me sempre ! Nunca virámos a cara à luta, juntas sempre! Um grande OBRIGADA a todos os adeptos que estiveram em Pina Manique para nos apoiar! Um Obrigada também gigante às Sub. 19 do Sporting Clube de Portugal, podiam ter sido elas a jogar mas não, confiaram em nós e ficaram de fora a apoiar-nos ! As nossas Sub-13 que nos apoiaram ! Voltaremos mais fortes!! Mágicas Prometo envergar sempre esta camisola com orgulho, raça e ambição! Prometo dar tudo o que tenho e mesmo o que não tenho com esforço, dedicação e devoção, para mais tarde alcançar a glória! Obrigada! ORGULHO 💚”

707B39C1-19CC-47E4-9D2E-40623DA9D518

É a Maria Garcia Ferreira, 13 anos, atleta do Sporting Clube de Portugal

Obrigado, Maria!

Leoas às sextas

maxresdefault[1].jpg

 

 MATILDE FIDALGO

«O Sporting oferece-me as condições necessárias para continuar a evoluir como jogadora e para conseguir conquistar títulos.»

 

(Mais Futebol, 28 de Junho de 2017)

Leoas às sextas

1186586739_f[1].jpg

 

É sportinguista de gema. Ou não fosse menina do bairro de Alvalade - o mais verde de Lisboa. Uma cor a condizer com os olhos dela, que tantos corações incendiaram. Ao longo de anos, ao longo de décadas.

Merece hoje todo o destaque nesta apreciada rubrica do nosso blogue. Porque amanhã, daqui a uns minutos, celebra mais um aniversário. O 80.º aniversário. Sempre bonita, sempre deslumbrante, sempre majestosa, sempre com garra e classe. Como verdadeira Leoa que é, ainda que nativa do signo Aquário.

Portugal tem poucas divas. Tivemos Amália, Beatriz Costa, Laura Alves, Milu. Temos felizmente ainda entre nós Eunice e Carmen Dolores.

E temos Simone de Oliveira. A grande, extraordinária, incomparável intérprete de Sol de Inverno, Desfolhada e No Teu Poema.

Património vivo do nosso Sporting. Património vivo de Portugal. Parabéns, Simone.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D