Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

De todos os sportinguistas, há 114 anos - maior que qualquer jogador, para além de qualquer presidente

Eis como alguns dos jovens da formação, com muitos anos de leão ao peito, viveram este aniversário do Sporting Clube de Portugal, através das redes sociais

Anotação 2020-07-01 162550.png(Max)

Anotação 2020-07-01 162345.png(Geraldes)

WhatsApp Image 2020-07-01 at 15.26.24 (2).jpeg(Tiago Tomás)

WhatsApp Image 2020-07-01 at 15.28.49.jpeg(João Goulart)

Anotação 2020-07-01 162942.png

Anotação 2020-07-01 163125.png(Daniel Bragança)

Temos talento, temos futuro. 

Queremos mais ouro. Mais Sporting. 

O Henrique chegou

Hoje é um dia muito especial porque fiquei a saber que nasceu o Henrique de Almeida Leite, primeiro filho do meu primo Rodrigo. Para além da felicidade que é sempre ter um elemento novo na família, há que assinalar a excelente opção na escolha do nome: em honra a um dos principais fundadores do nosso clube em 1906 e membro da sua primeira direção. E, como não podia deixar de ser, o Henrique já é sócio do Sporting Clube de Portugal!

IMG_6121.jpg

 

De pedra e cal - Capitão Matos

Aproxima-se pela esquerda, todo ele simpatia e sorrisos para miúdos e graúdos. Ponho a minha melhor cara de má, afino a voz e disparo:


- Capitão, tenho uma pergunta para fazer-lhe...

JM: (sorridente, ignora por completo o tom sério e grave da malfadada adepta) Diga, diga...!

- Não se ria, Capitão, olhe que o assunto é sério...

JM: (sem desarmar, todo ele simpatia, para meu agudo desespero!) Diiiga...! 

- (mas não haverá nada que lhe desfaça o sorriso? que ameace a boa disposição?) Oh Capitão, tenho estado aqui a pensar... (interrompo o discurso, fito o chão, olho-o cabeça ainda reclinada em sentido descendente) é uma espécie de preocupação, sabe? Sente falta do carrapito!? 

JM: (contém a gargalhada in extremis, cabeça a abanar para os lados qual boneca havaina colada no tablier de um Cadillac) Hum, hum, hum, errr, não, sim, er, mais ou menos. 

Gargalha, enfim! Acompanho-o, claro.

- E então Capitão, super original, a pergunta, não?

JM: Ainda hoje ninguém ma tinha feito!

Ahahahahah

Completa hoje 33 anos, é nosso atleta desde 2002 e um símbolo maior do Sporting Clube de Portugal. É Sportinguista, dos pés à cabeça (incluindo ex-carrapito) e uma ajuda preciosa na hora de sedimentar a relação entre adeptos e Clube. Que a genuinidade do sorriso nunca se perca - especialmente para aqueles que estão longe do Pavilhão João Rocha -, que a alegria de jogar de Leão ao peito não se dissipe e que a dúvida nunca se instale: é também graças a si que estamos certos de que... o Sporting? Está de pedra e cal.

 

Feliz aniversário, Capitão Matos! Muitos parabéns - e obrigada -, capitão João Matos...!

Edição: correcção de 2005 para 2002 (em 2005, integrou a equipa sénior)

IMG-20200217-WA0001.jpg

Fotografia de minha autoria, tirada a 24 de Agosto de 2019 - Torneio Masters, Portimão 

Grande Leão

mw-680[1].jpg

 

A Sporting TV estreou ontem uma nova rubrica no seu Grande Jornal: intitula-se, e muito bem, "Grandes Leões".

A estreia, à conversa com o jornalista Nuno Miguel Simas, aconteceu com Eduardo Barroso - o que já foi aqui assinalado pelo José Cruz.

Limito-me, portanto, a destacar nos parágrafos que se seguem algumas frases proferidas na antena leonina pelo conhecido cirurgião, ex-presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting e sócio n.º 461-0 do Clube de todos nós:

 

«Momentos muito felizes da minha vida estão ligados aos êxitos do Sporting.»

«Logo no primeiro ano do Jesus, devíamos ter ganho aquele campeonato. Merecíamos tê-lo ganho. Perdemos na Madeira, com o União, num jogo em que o golo deles é fora-de-jogo. Fomos de longe a melhor equipa a praticar futebol.»

«O Sporting não pode apagar a sua história.»

«É muito bom lembrar-me da relação que tive com o meu pai e o meu avô, que também eram sócios do Sporting. O avô Alfredo, o meu pai, João Jacques e eu próprio. Uma vez, na Tapadinha, chovia tanto tanto tanto tanto que só havia três pessoas que não saíam da bancada: o meu avô, o meu pai e eu.»

«Também tenho momentos tristes. No dia em que o meu avô morreu, era suposto ir-me buscar para vermos o Sporting-Sp. Covilhã e ele não apareceu. Eu chorei. O avô tinha sofrido um acidente vascular e tinha morrido. E eu não sabia: não me disseram. Pensei que o avô se tinha esquecido do neto.»

«Nós não devemos ter problema de falar dos nossos momentos menos felizes e de saber dar-lhes a volta por cima.»

«Temos que nos unir outra vez, em torno da solução escolhida há um ano e tal.»

«Os cargos devem ser para cumprir até ao fim e no fim é que devem ser julgados.»

«Temos de continuar a pensar no nosso Sporting em função daquilo que nos pode trazer de bom.»

Ser do Sporting...

Não mataram o rei, não perdemos a guerra, o Sporting não acaba, é só o jogo da bola. Quem não perceber isto, faz parte do problema que é o nosso país. 

O meu saudoso Tio Manel que me meteu nestas andanças de sportinguista, na sua simplicidade dizia-me muitas vezes, com os seus olhos brilhantes de esperança: "é assim, João, umas vezes ganha-se, outras vezes perde-se". Foi nesta condição que cresceu o meu coração de Leão. Ele, nunca desistiu. Eu ainda vou a meio.

Aldegalega: quem corre por gosto não cansa

image[1].jpg

Foto: Gustavo Bom/Global Imagens

 

«Sempre vesti a camisola do Sporting e vou continuar a vestir. É uma grande paixão. O Sporting deu-me educação, pagou-me os estudos, arranjou-me emprego e deu-me as melhores instalações desportivas. É a minha segunda casa e continua a dar-me um grande apoio.»

 

Armando Aldegalega, atleta olímpico, campeão e recordista nacional em várias distâncias, prestes a completar 80 anos

História de um leão

João-Correia-011-1200x480.jpg

João Correia é um português que fez 34 anos há poucos dias e que por sorte minha, olha para mim como um amigo. Não liga muito a futebol e se ligasse, sei que a sua simpatia maior não seria verde e branca. Isso não me impede de escrever um texto em sua honra. Creio que a sua história de resiliência e busca pela glória é do mais leonino que há.

O João teve o azar de ser atropelado quando era uma criança de dois anos e de até hoje tem como companheira uma cadeira de rodas. Coisa que não o impediu de ser um atleta de topo. E quando escrevo de topo, refiro-me ao homem que venceu as duas primeiras medalhas internacionais para o atletismo adaptado português. Já foi em 2003 e 2004. Depois seguiram-se mais de dez anos sem competição. É que sofreu uma gravíssima lesão que parecia limitá-lo ainda mais. Nada mais errado. Cirurgiões de todo o mundo não o quiseram operar. Acabou por encontrar a solução por cá e tornou-se num case study internacional. O facto de estar vivo desafia todas as probabilidades e nada lhe garante que cada corrida não seja a última. Mas não tentar, não é uma opção. Pelo meio, foi inspiração de centenas de atletas do norte do país (onde reside), sendo o mentor de uma nova geração.

Na passada sexta-feira, após ter batido o seu recorde pessoal, João Correia entrou em pista para mais uma prova. Estava no Estádio Olímpico de Londres, a correr no Campeonato do Mundo. Poucos dias antes esteve na despedida de David Weir, o Pelé do atletismo adaptado, seu amigo e atleta que dividiu a sua treinadora com João. Os meus colegas que me perdoem o off-topic mas que esta é uma história de leão, é!

Islam Slimani

GettyImages-503183446[1].jpg

 

Islam Slimani é um jogador "raçudo", como os comentadores de futebol gostam de dizer. Eu prefiro chamar-lhes Leões. A jogadores como o Slimani, não aos comentadores.

Depois há os outros. Os jogadores "quase". Aqueles que quase conseguem, quase marcam, quase fazem tudo quase bem.

Parabéns, Fernando Correia

400px-HOGaHLV[1].png

 

Este senhor, nascido a 16 de Julho de 1935, faz hoje 80 anos. Todos os portugueses (re)conhecem a sua voz inconfundível. Voz magnífica, que tantos golos relatou ao longo de uma carreira longa e frutuosa. E que continua em boa forma, nomeadamente aos microfones da Sporting TV.

Daqui vai um abraço a Fernando Correia, um dos melhores profissionais da nossa rádio e da comunicação em geral. Um homem desde sempre ligado ao desporto português e em particular ao Sporting, seu - e nosso - clube do coração.

Muitos parabéns, Fernando.

Nós é que vamos para o Leão do marquês... campeões outra vez

DSC_1012.JPG

Há alguns dias, dizia alguém, em comentários neste "blog", que o Marquês de Pombal estava a fazer festinhas ao Leão; era um Leão submisso que estava na estátua.

A submissão, a nossa, suposta, submissão foi demonstrada hoje.

Fomos ao antro da lampionagem (Seixal) conquistar mais um título para o nosso grandioso e glorioso clube.

Sport Lisboa e Benfica 1 vs. Sporting Clube de Portugal 2; iniciados de Sporting; campeões nacionais... mais uma vez.

(espero sentado para ver o destaque que a comunicação social vai dar a este título)

 

Não se pode ser só meio Leão

Empatar sofrivelmente com o Estoril, uma das equipas mais medíocres deste campeonato, é um péssimo cartão de visita para os últimos desafios da temporada.
Não basta jogar bem às vezes. É preciso jogar bem sempre.
Não basta haver esforço de vez em quando. É preciso esforço permanente.
Não basta haver dois remates perigosos à baliza e ficar meia hora a dormir em campo depois disso. Se esses remates não se concretizam, surgem mais dois. E outros dois, se for preciso.

Ou se é Leão ou não é. Meio Leão é ão.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D