Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Wendel, o mais valorizado

transferir.jpg

 

Perguntei há dias aos nossos leitores quais foram os jogadores que terão sido mais valorizados desde a chegada de Marcel Keizer ao Sporting. Houve muitas e variadas respostas: registei todas com agrado.

Chegou o momento de revelar que jogadores foram esses. Fica a tabela com as pontuações obtidas, sabendo-se que os leitores podiam mencionar quantos entendessem. 

 

Wendel                  16 

Luiz Phellype        12

Bruno Fernandes  9

Renan                      7

Gudelj                      6

Raphinha                 5

Acuña                       4

Diaby                        4

Ristvoski                   3

Borja                         2

Idrissa                       2

Coates                      1

Mathieu                    1

 

Principal omissão, também com algum significado: Bas Dost. 

Outros jogadores que não mereceram referência alguma dos leitores: Salin, Bruno Gaspar, André Pinto, Jefferson, Petrovic, Miguel Luís, Francisco Geraldes e Jovane. Por terem sido pouco utilizados ou terem ficado aquém das expectativas.

Há ainda o caso específico de Battaglia, que se lesionou gravemente no início da época e não chegou a actuar às ordens do técnico holandês.

Quem são os três melhores?

Quando vão decorridas 32 jornadas deste campeonato, chegou o momento de - pela quarta e última vez - dirigir aos leitores a seguinte pergunta: quem são, na vossa opinião, os três melhores jogadores do Sporting?

Peço-vos que respondam por ordem de preferência para eu poder atribuir um valor decrescente a cada um: três pontos ao primeiro, dois ao segundo, um ao terceiro. No final, daqui a poucos dias, farei aqui uma leitura dos resultados e a comparação com as vossas avaliações no final da jornada 8, no final da jornada 16 e no final da jornada 24

Proposta de negócio!

Após a vitória no dérbi de ontem à noite, com uma vez mais Bruno Feranades (o regressado) em grande evidência, fico com a ideia de que este "craque" como lhe chamaram os repórteres da Antena 1, dificilmente ficará mais uma época no Sporting. Mesmo que lhe paguem o dobro do que estão a pagar agora...

Ao mesmo tempo li, ainda esta semana, que o jornal "A Marca" mui ligado ao Real Madrid apresentou treze, repito treze jogadores, numa lista de dispensas para a próxima época.

Ainda do que li, entre eles estariam Bale, Benzema, Isco, Varane...

Ora bem... seria a altura ideal para os dirigentes do Sporting perguntarem aos responsáveis do clube merengue se a notícia é verdadeira e se o fosse fazer uma simples proposta de negócio: nós ficaríamos com os jogadores dispensados e o Real ficaria com o nosso capitão.

Não receberíamos dinheiro mas pela quantidade e qualidade dos atletas do Real, para a próxima época ficaríamos com uma belíssima equipa...

Doutor Varandas já pensou na eventualidade deste negócio?

Temos jogadores que nunca desistem (Marcel Keizer)

Realmente é verdade, Mr. Keizer. Não são todos, temos no plantel jogadores que desistem bem depressa de demonstrar a sua utilidade e justificar o que ganham. Mas alguns são verdadeiros heróis, guarda-redes que evitam golos em momentos críticos, alguns defesas centrais avançam no terreno como locomotivas e fazem de pontas de lança quando a coisa está preta, alguns médios defendem, atacam, correm os 90 metros, marcam de livre e de penálti, alguns avançados preenchem o corredor, atacando e defendendo com bravura, alguns pontas de lança não desistem de somar golos ao seu pecúlio.

Meia dúzia de bravos do plantel, que têm de aguentar com os tais colegas que desistem sempre de ajudar, arbitragens manhosas que os castigam, adeptos que os insultam quando a coisa não corre bem (e ameaçam voltar aos apertos e agressões), treinador perdido algures entre a Eredivisie e a Liga Tuga e que não lhes permite descanso, um presidente pressionado pelos sócios e uns empresários sempre dispostos a arranjarem motivos para viajarem para outras paragens.

Um deles por acaso é holandês, muito bom de cabeça e a concluir cruzamentos, e passa longos minutos a secar na frente do ataque, porque o senhor insiste em jogo interior e extremos de pé trocado. Quando não há holandês, é quando o senhor manda cruzar, vá lá entender-se porquê.

Dois são defesas centrais, que jogam sem a protecção dum trinco e são obrigados a dobrar constantemente defesas laterais em parte incerta. Isto porque o senhor insiste num outro holandês que anda por ali perdido no meio-campo sem saber o que fazer.

Os outros, os que não desistem, também é fácil perceber quem são.

A questão então é se o senhor já desistiu de ajudar os tais jogadores que nunca desistem.

SL

Os três melhores: Bruno, Acuña, Coates

Conforme prometido, divulgo hoje o resultado o inquérito promovido aqui há quatro dias, junto dos nossos leitores e também dos meus colegas de blogue, sobre os melhores jogadores do Sporting nesta época 2018/2019, quando já se disputaram mais de dois terços das jornadas do campeonato.

Houve muitas respostas, como previ: registei 45. Correspondendo ao meu pedido para a indicação de três nomes por ordem decrescente.

Decidi atribuir três pontos ao jogador mencionado em primeiro lugar, dois ao que figurava em segundo e apenas um ao que ficou em terceiro.

 

 

21320558_IlK75.jpeg

 

 

A classificação ficou assim estabelecida:

 

Bruno Fernandes: 134 pontos

Acuña:                        41 pontos

Coates:                       32 pontos

Renan:                        28 pontos

Mathieu:                    19 pontos

Wendel                         9 pontos

Nani:                             3 pontos

Raphinha:                    1 ponto

Montero:                      1 ponto

Salin:                             1 ponto

Francisco Geraldes    1 ponto

 

Breves comentários:

  • Há pouco mais de quatro meses, Bruno Fernandes - agora vencedor incontestado - nem sequer subiu ao pódio.
  • Inversamente, os dois mais votados em Novembro, Nani e Montero, obtêm agora votações residuais. Nenhum deles, aliás, se encontra já no Sporting.
  • Bas Dost, o segundo com mais votos há mês e meio, desta vez não recebe qualquer menção.
  • Coates tem uma subida fulgurante: de apenas um voto recolhido em Janeiro, ascende agora ao pódio, com 32 votos.
  • Entrada directa de Renan para o quarto posto, confirmando a simpatia dos adeptos pelo guarda-redes brasileiro, sucessor de Rui Patrício.
  • Francisco Geraldes, com um voto isolado, em estreia absoluta.
  • Jovane, Miguel Luís, Bruno Paz e Gudelj, mencionados na anterior votação, desta vez desaparecem do mapa.
  • Wendel progride, embora lentamente: sobe de cinco para nove votos.
  • Nenhum dos reforços de Inverno merece destaque: Borja, Ilori, Idrissa Doumbia e Luiz Phellype.
  • Desde a ronda inicial destas votações, há jogadores que nunca foram mencionados: Ristovski, Bruno Gaspar, André Pinto, Jefferson, Petrovic e Diaby.

 

Fica aberta a partir de agora a discussão sobre estas escolhas na caixa de comentários.

De regresso para analisar o nosso futuro.

1

Há quase um ano que nada escrevo por aqui. Ao que parece foi no dia 6 de Abril do ano passado. Posso justificar-me com as alterações na vida profissional, na vida pessoal ou até mesmo com o afastamento que diversas situações que ocorreram no nosso clube causaram na vontade de me manifestar.

Hoje, talvez compelido pelo facto de o nosso grupo se ir reunir, sinto que devo deixar aqui umas palavras.

 

2

Nunca deixei de apoiar e ir sempre que posso a Alvalade, mas a verdade é que as informações que fui recebendo sobre acções da anterior direção, acções de Cintra e da comissão de gestão e agora sobre a atual direção me fizeram perceber por que motivo continuamos tão atrás dos nossos rivais.

Não escondo que votei Frederico Varandas. Não por o achar mais capaz, pois já por várias vezes tive oportunidade de dizer que o acho fraco, mas por confiar em elementos da sua equipa e no seu trabalho.

Não vou aqui falar sobre os negócios ruinosos que Cintra fez ou sobre algumas das já sabidas falcatruas de Bruno (atenção que há mais para vir a descobrir nos próximos tempos). Vou-me focar em quem está em funções e no que pode ser melhorado.

 

3

Para começar, parece-me inadmissível que, mesmo trabalhando com a maior empresa de comunicação nacional, a nossa comunicação seja no geral fraca.

Em segundo lugar, em nada ajuda ter o fundador dessa mesma empresa - mesmo que já não exerça vai estar sempre ligado a ela - a mandar bitaites online, ajudando a que posições suas sejam confundidas com posições do clube, mesmo que já tenha sido defendido por elementos do clube que nada têm a ver com o que é dito e que se trata da simples opinião de um adepto como outro qualquer.

 

4

Em terceiro lugar, a postura de "a direção e o treinador têm desculpa este ano, quaisquer que sejam os resultados, porque no início da época nem sabíamos se tínhamos equipa para a manutenção ou sétimo lugar", é manifestamente pouco ambiciosa para um clube que se quer vencedor.

Em quarto lugar, surpreende-me que digam que este treinador, mesmo entrando a meio da época, era uma aposta já para esta época, mesmo que isso lhe tire margem para preparar a próxima, mas que já seja visto por algumas pessoas como um erro de casting e tenha estado inclusive perto de sair, não tivesse a equipa apresentado uma agradável surpresa, tanto na exibição como no resultado frente ao Braga.

 

5

Percebo que em seis meses não se vira uma ruína numa mansão, mas a margem para dar tiros nos pés está cada vez menor em Alvalade. Precisamos urgentemente de dinheiro e por isso acredito que, mesmo tendo aliviado - e bem - a pauta salarial, dificilmente conseguiremos manter os nossos dois melhores jogadores. 

Mathieu é claramente acima da média, apesar de revelar alguns problemas físicos, mas já não vai para novo, tem um vencimento considerável e tem mercado.

Bruno Fernandes é de outro planeta. Não é formado em Alcochete mas dá lições de sportinguismo e profissionalismo. Um craque da cabeça aos pés, dentro e fora de campo. Se não for a melhor venda da nossa história, algo de muito errado se passa.

 

6

Espero que a próxima época esteja a ser já muito bem preparada e que levem em conta estas receitas e poupanças, bem como a de Acuña, jogador que para mim continua a fazer mais sentido na ala esquerda do que a lateral.

Sei que querem uma equipa made in Academia, por isso não era mau reinvestir na academia, já largamente ultrapassada pelo Seixal, bastando olhar para os juniores e sub-23 para perceber isso.

 

7

Temos de começar a dar minutos ao Max ou colocá-lo a rodar numa equipa mais competitiva para um dia assumir as redes. Renan não é mau mas Salin está longe de me convencer, sendo necessário alguém que nos assegure que a baliza fica bem entregue

Espero que olhem para as laterais e percebam bem onde têm de se reforçar. Borja é bom, Ristovski é um bom suplente, mas Jefferson e Bruno Gaspar são do pior que já vi com a verde e branca. Thierry e Abdu Conté têm potencial, mas tal como Max precisam de minutos a um ritmo competitivo mais elevado se um dia quiserem ser donos do lugar no onze.

 

8

No centro da defesa, sem Mathieu, temos um problema. Gosto muito de Coates, um verdadeiro líder, tal como Bruno, mas basta não ter um parceiro da qualidade de Mathieu para se notarem algumas das suas debilidades. André Pinto parece-me manifestamente pouco e Ilori, sendo rápido e alto, é uma boa opção, apenas tem de deixar de inventar na saída de jogo.

Mas fica a faltar pelo menos um. Não gosto de fazer sugestão de reforços porque os jogadores às vezes enganam. Por exemplo Borja, que achei que poderia ter problemas de adaptação ao ritmo e posicionamento, tem sido uma bela surpresa enquanto Gudelj continua a ser uma decepção.

 

9

Para o meio-campo há o homem dos livros. Geraldes entra sempre cheio de vontade, só tem de aprender a posicionar-se defensivamente. Por outro lado, há um mini-Adrien e um mini-Moutinho em potência, estou a falar, claro, de Miguel Luís e Daniel Bragança.

Há ainda um jogador que sempre gostei de ver jogar, Bruno Paz. Além de Wendel, Doumbia e o emprestado Palhinha.

Não incluí Gudelj, não por ser mau jogador - acho que, se quisesse, pelo seu físico e posicionamento, varria um meio-campo - mas pelo seu valor excessivo de opção de compra e pela atitude demonstrada em campo. Ficando ainda a faltar o útil mas limitado Battaglia e Petrovic que, na minha opinião, pode seguir viagem.

 

10

Nas alas, havendo Acuña é menos um problema; não havendo, é preciso encontrar alguém. Ficam Raphinha, Diaby, Jovane.

Raphinha tem potencial, mas precisa de ter cabeça para ser constante, sem as oscilações de forma que já apresentou. Diaby é limitado mas voluntarioso: parece-me pouco para quem quer ser vencedor. De Jovane diria o mesmo que de Raphinha, apesar de achar o brasileiro mais jogador.

Pode regressar Matheus, ainda com muito a provar, depois dos problemas ocorridos no início da época. O potencial está lá, mas a cabeça tem de ser outra. Havendo ainda dois extremos da formação com potencial por comprovar: estou a falar do Elves Baldé e do Diogo Brás.

 

11

Para a frente de ataque, há Dost que, já dizia Jesus, não pode jogar sempre e faltam opções.

Luiz Phellype foi um erro de casting, já não há Montero e, neste momento, faltam na Academia jogadores que tenham capacidade para fazer essa posição.

 

12

Esta é a minha visão do que pode ser feito. Gostava de saber as das outras pessoas, por isso venham daí as vossas opiniões.

Quem são os três melhores?

Quando vão decorridas 24 jornadas deste campeonato, chegou o momento de - pela terceira vez - dirigir aos leitores a seguinte pergunta: quem são, na vossa opinião, os três melhores jogadores do Sporting?

Peço-vos que respondam por ordem de preferência para eu poder atribuir um valor decrescente a cada um: três pontos ao primeiro, dois ao segundo, três ao terceiro. No final, daqui a dois ou três dias, farei aqui uma leitura dos resultados e a comparação com as vossas avaliações no final da jornada 8 e no final da jornada 16

Qual será o onze titular?

Eis os jogadores que Marcel Keizer convocou para o nosso jogo de hoje contra o Marítimo, na 23.ª jornada do campeonato nacional de futebol 2018/2019:

 

Guarda-redes

Diogo Sousa, Renan, Salin

Defesas

André Pinto, Borja, Coates, Ilori, Jefferson, Ristovski

Médios

Acuña, Bruno Fernandes, Francisco Geraldes, Idrissa Doumbia, Gudelj, Wendel

Avançados

Bas Dost, Diaby, Luiz Phellype, Raphinha

 

Desta convocatória, relativamente à partida anterior para a Liga Europa, foram riscados três jovens da formação: Jovane, Miguel Luís e Thierry. Para as entradas de Acuña, Idrissa e Francisco Geraldes (este também da formação leonina, como sabemos).

Lanço o desafio aos leitores: qual será o onze titular escolhido por Marcel Keizer para esta partida no Funchal, com início às 19 horas?

Até agora, desde que comecei a lançar estes reptos, ainda ninguém conseguiu acertar num onze escolhido pelo técnico holandês. Espero que desta vez isso se altere.

Qual será o onze titular?

Eis os jogadores que Marcel Keizer convocou para o jogo de hoje contra o Villarreal, na segunda mão da corrente eliminatória da Liga Europa:

 

Guarda-redes

Renan, Salin

Defesas

André Pinto, Borja, Coates, Ilori, Jefferson, Ristovski, Thierry Correia

Médios

Bruno Fernandes, Gudelj, Miguel Luís, Wendel

Avançados

Bas Dost, Diaby, Jovane, Luiz Phellype, Raphinha

 

De notar, em relação à convocatória da primeira mão, as saídas de Acuña (castigado), Bruno Gaspar (lesionado) e Petrovic (por opção técnica). Para estes lugares entram agora Borja, Jefferson e Thierry Correia.

Lanço o repto aos leitores: qual será o onze titular escolhido por Marcel Keizer para esta partida, com início às 17.55?

3 notas e nada mais

1. A prima donna pode falhar as notas todas, entupir a fluidez da récita, deixar o pianista sozinho e à deriva, ah!, mas se tira um dó de peito a casa vem abaixo em aplausos. Tudo isto é um grande equívoco, mas pronto, contra consensos estabelecidos nada a fazer e não vale a pena mostrar os números.

2. Coitado do Wendel que vai a todas sem descanso nem sorte, abandonado pelo tosco que não sabe fazer e pelo artista que só faz se for ele a brilhar.

3. Como sou dos que pagam para ver e não dos que recebem para fazer limito-me a falar do que vejo e não do que deveria ser visto. O menu é o chefe que o elabora, a mim não me resta mais do que estimar que estava sápido ou era uma merda. Mas por uma vez atrevo-me a dar palpite dada a calmidade em curso. Aquilo que se passa no lado direito da nossa defesa é tão catastrófico e tão irremediável, dada a consistência do desatino, que não seria melhor pôr ali o Thierry Correia? Pior de certeza não era porque nada é pior do que aquilo, e ao menos o rapaz lá se ia fazendo.

Reflexão urgente no balneário

A falta de atitude competitiva dos nossos jogadores, aliada à impassibilidade do técnico durante todo o dérbi de domingo, que esteve a um passo de terminar com um resultado ainda mais doloroso para o Sporting, leva-me a questionar se tudo andará bem no balneário leonino. E a resposta, quanto a mim, só pode ser negativa.

É neste contexto que devem ser interpretadas recentes declarações públicas de dois dos mais influentes membros do plantel, Mathieu e Bruno Fernandes. «Temos de falar no balneário», avisou o francês, de rosto fechado, na sequência imediata da tangencial vitória contra o Moreirense, a 19 de Janeiro. «É tempo de cada um fazer uma reflexão e pensar naquilo que está a fazer mal», declarou Bruno Fernandes logo após a humilhante derrota de anteontem, considerada «inadmissível» pelo nosso médio criativo.

Isto enquanto voltamos a emprestar Iuri Medeiros - uma política de "gestão de activos" difícil de entender - e o inútil Castaignos, um dos jogadores com salário mais elevado do plantel, é remetido para a equipa sub-23, castigo que só peca por tardio.

Reflictam, conversem, diagnostiquem todos os problemas e arranjem forma de superá-los. Não queremos outra humilhação como aquela que há dois dias sofremos no nosso estádio.

Oscilações

Ao ler a divulgação do resultado deste inquérito promovido pelo Pedro Correia, veio-me ao pensamento aquilo em que ando a cismar, lendo as análises, jogo a jogo, dos meus colegas de blogue: grandes oscilações na qualidade/rendimento dos jogadores.

 

Para dar três exemplos das conclusões do inquérito:

 

«Há pouco mais de dois meses, Bruno Fernandes nem sequer subiu ao pódio. Agora, fechada a primeira volta, lidera sem contestação».

 

«Inversamente, o vencedor em Novembro, Nani, desta vez nem ascende ao pódio».

 

«Montero, o segundo mais votado no escrutínio anterior, agora não recolhe sequer um voto de consolação: zero absoluto».

 

A isto se junta a incompreensível má prestação de Bas Dost, entrado o ano de 2019, e a inconstância de Diaby, que tanto é elogiado, como acusado de jogar sem tino.

 

Todos somos unânimes em afirmar que Keizer começou bem, mas que agora parece andar um pouco à deriva. Mas será apenas culpa dele? Como tomar decisões de quem fica no banco/quem joga e em que posição, etc., se nenhum jogador inspira confiança?

 

Mais um mistério para o nosso Sporting: o das oscilações!

Os três melhores: Bruno, Bas Dost, Mathieu

Conforme prometido, divulgo hoje o resultado o inquérito promovido aqui há três dias, junto dos nossos leitores e dos meus colegas de blogue, sobre os melhores jogadores do Sporting nesta época 2018/2019, quando ia decorrido metade do campeonato.

Houve muitas respostas, como previ: registei 39. Correspondendo ao meu pedido para a indicação de três nomes por ordem decrescente.

Decidi atribuir três pontos ao jogador mencionado em primeiro lugar, dois ao que figurava em segundo e apenas um ao que ficou em terceiro.

 

1293434[1].jpg

 

 

A classificação ficou assim estabelecida:

 

Bruno Fernandes: 100 pontos

Bas Dost                    42 pontos

Mathieu:                   39 pontos

Nani:                          24 pontos

Acuña:                        10 pontos

Jovane:                        8 pontos

Wendel:                       5 pontos

Raphinha:                   2 pontos

Miguel Luís:                2 pontos

Gudelj:                         1 ponto

Bruno Paz:                  1 ponto

Coates:                         1 ponto

 

Breves comentários:

  • Há pouco mais de dois meses, Bruno Fernandes nem sequer subiu ao pódio. Agora, fechada a primeira volta, lidera sem contestação.
  • Inversamente, o vencedor em Novembro, Nani, desta vez nem ascende ao pódio. Apesar de ter continuado a jogar sem interrupções.
  • Mathieu e Bas Dost - lesionados no primeiro terço da época - disparam nas votações, completando assim um pódio totalmente diferente do que foi eleito há pouco mais de dois meses.
  • Montero, o segundo mais votado no escrutínio anterior, agora não recolhe sequer um voto de consolação: zero absoluto.
  • Entradas directas de quatro jogadores que ainda não tinham sido mencionados: Wendel, Miguel Luís, Gudelj e Bruno Paz.
  • Acuña em queda: cai do terceiro posto, com 38 pontos, para o quinto lugar, com apenas dez.
  • Raphinha também com clara tendência descendente: ao fim da oitava jornada era o quinto, com 21 pontos; agora é o oitavo, só com dois.
  • Salin, que anteriormente tinha recebido uma votação simpática, desta vez ficou esquecido. Aliás, nenhum guarda-redes é mencionado. Há 15 meses, no campeonato anterior, o mais pontuado foi Rui Patrício.

 

Fica aberta a partir de agora a discussão sobre estas escolhas nesta caixa de comentários.

Quem são os três melhores?

Concluída a primeira volta do campeonato, eis-me novamente a questionar os nossos leitores sobre quem consideram ser os melhores jogadores do plantel leonino. Por ordem decrescente e mencionando apenas três, se não se importam.

Estou curioso por saber as vossas opiniões. E desde já prometo que voltarei a fazer um teste semelhante quando estiverem cumpridos dois terços da Liga 2018/2019. Para irmos comparando umas apreciações com outras: julgo que valerá a pena.

Calhaus no caminho

No último post comparei este campeonato a uma maratona com um grupo de quatro bem adiantados relativamente aos demais e à espera dum deslize dalgum deles para reduzir o grupo e restringir os possíveis à vitória final. E que muito precisávamos do espírito de Carlos Lopes (um prazer revê-lo hoje em Alvalade) para triunfar ou ficarmos muito bem na "foto-finish", porque iríamos ter muitos calhaus no caminho.

Pois hoje saiu-nos um grande calhau, sob a forma duma equipa ao jeito "rotweiller" do José Mota, que já nos tinha destroçado no Jamor e que na 1ª parte fez supor o pior. Se calhar o jogo começou a mudar naquela cena canalha do Acuna que pôs o açaime a dois dos "rotweillers", mas que o pôs a jeito para a expulsão, essa pelos melhores motivos.

Valeu a classe extra daqueles poucos do plantel que a tem, os tais odiados "retornados" e "traidores" dos brunistas, Bruno Fernandes e Bas Dost, e as contratações do "homem dos tremoços" Sousa Cintra, Nani e Diaby, cada um com dois golos fenomenais. E com isso um resultado enganador para quem se quiser enganar.

Veio a conferência de imprensa e em vez de ouvir banha da cobra e delírios onanistas, oiço o careca de orelhas espetadas, Keizer,  com um discurso simples e directo, da arbitragem não quer saber, quer saber é das deficiências da sua equipa, do mal que jogou na primeira parte, do muito que tem de trabalhar para melhorar, de títulos e conquistas também não, mais à frente se há-de ver e se chegar à frente há-de ser campeão. 

"My Man !  I have a feeling..."  

Mas deixemos os sonhos, desçamos à terra, temos meia duzia de jogadores de classe extra, muito entulho no plantel,  muito trabalho a ter em Janeiro para tornar este Sporting num candidato aos lugares de topo.

Vamos a ver...

SL

O que é isto?

A minha explicação é que eles agora comem bifes mal passados, os banhos de imersão foram a reduzidos a um máximo de 3 por semana e a videoteca está mais provida de filmes do Jet Li. Há também novos jogadores que ainda não tínhamos visto, o Wendel, o Gudelj e o Diaby e um Bruno Fernandes que está mais Pirlo, o que só lhe fica bem. Não consigo imaginar outra teoria para a formidável metamorfose a que estamos a assistir. É para durar?

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D