Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Tuga soccer...

É frequente ao analisarmos um lance mais duvidoso existam diferentes interpretações para o mesmo. Semanalmente “especialistas” analisam os lances mais polémicos com recurso a imagens e nem sempre existe consenso, sem que o facto provoque danos por aí além. Por norma, aferimos a uniformidade ou dualidade de critérios para considerar ou não uma arbitragem isenta, para aferirmos a competência de determinado árbitro, é preciso analisar o histórico das suas prestações, incluindo naturalmente a coerência.

Artur Soares Dias é considerado um dos dois melhores árbitros portugueses, insuficiente para garantir que a arbitragem portuguesa marque presença nos grandes palcos, porque em abono da verdade, o futebol português é uma trampa, cheio de manhas e trafulhice, sempre em prol dos mesmos. Alguém com um mínimo de lucidez, acredita que um dia em Portugal, poderia acontecer algo sequer parecido com o que sucedeu à Juventus? Costuma-se dizer que onde há fumo, há fogo, mas apesar da imensa fumarada, os poderes instalados teimam em assobiar para o lado e dizer que “no pasa nada”.

Voltando ao árbitro que “dirigiu” ontem o Desp. Aves-Sporting C.P., apesar da indignação, selectiva claro está, de Inácio, a verdade é que a expulsão de Renan Ribeiro é no mínimo discutível, porque o avançado do Aves não caminha em direcção à baliza, pese embora ninguém possa negar a perigosidade do lance. Ora, perante um lance muito parecido na época 2016/17, em Alvalade, jogo Sporting C.P.-S.L.Benfica, quando o guarda-redes Ederson cometeu grosseira falta sobre Bas Dost, o mesmo Artur Soares Dias assinalou falta, correspondente grande penalidade, mas não expulsou o guarda-redes porque Bas Dost não corria em direcção à baliza. Precisamente a mesma circunstância que se verificou ontem, o mesmo árbitro, diferente critério...

Sobre Inácio, tenho a dizer que se indignou com o lance de Doumbia, bem o percebo, gostaria de ter jogado contra 9, ou mesmo contra 8, já que também falou no segundo amarelo que ficou por mostrar a Acuña, sem referir como é óbvio, que o primeiro foi mostrado ao protestar uma falta inexistente, assinalada pelo talentoso árbitro. Prometeu que iria surpreender o Sporting e cumpriu, aquela forma de defender um livre directo não lembraria a ninguém, mas felizmente que lembrou a Inácio, porque permitiu a Mathieu recolocar o Sporting em vantagem, rectificando remate falhado de Wendel. Aliás, a azia de Inácio chegou ao ponto de dizer que o Sporting ganhou porque se uniu a jogar com apenas 10 jogadores, quando se apanhou a ganhar e que teria sido diferente se o jogo estivesse empatado. Inácio esqueceu que ficou em superioridade numérica com o jogo empatado e depois a perder, ainda conseguiu chegar ao empate. Só que pela frente apanhou um Sporting com garra, ontem finalmente, superiormente orientado por Marcel Keizer, que lhe deu um banho de táctica e motivação, para azia de muitos, incluindo sportinguistas, ou que se afirmam como tal...

Lágrimas de crocodilo.

Já aqui o havia referido, em post com o título, "Quem não chora, não mama".

Ou o Cintra a dar uso às dezenas de caçadeiras que tem lá em casa. Mexe? pum!

Somos tão lestos a criticar e quantas vezes com imensa razão, mas somos tão céleres a fazer precisamente aquilo que criticámos...

Comissão Gestão, meus senhores, uma coisa que é provisória. Vão sa f...

O cu ou as calças?


A quase totalidade dos autores deste blog apoiaram e votaram em Bruno de Carvalho, grupo em que me incluo convictamente. Sinto-me portanto à vontade, sem receio de vir a fazer parte de qualquer lista de sportingados, para botar opinião sobre tudo o que ao Sporting diga respeito.

Assim, hoje dei por mim a pensar nas semelhanças entre as equipas do Porto e do Sporting desta época e encontrei uma diferença, simples e tão importante: ambas utilizam desde o início da época o mesmo grupo de jogadores sem os deixarem descansar e a diferença é que Conceição não tem mais ninguém e Jesus tem uma camioneta deles na bancada, à espera de jogar, um deles pretendido por uma das melhores equipas da Europa e que tem que esperar na fila para jogar no Sporting. Portanto não colhe a versão de andarem cansados. Andam, mas por culpa do treinador, que não faz a devida e necessária rotação.

Sabem quem foi o melhor em campo no jogo Benfica-Rio Ave? Exactamente! Aquele que Jesus recambiou em troca de um Ruben Ribeiro inconsequente, que ainda por cima coloca a jogar fora do lugar a que estava habituado em Vila do Conde. Aliás, jogadores a jogar fora da sua posição, é mato naquela equipa, só faltando, como alguém por aqui disse, fazer de Patrício o substituto de Gelson.

Será também por isto que Bruno está aziado, admito, mas se tiver que dar o dinheiro de um ponta-de-lança de luxo para correr com o treinador, vale mais cedo do que tarde, sempre evita o desgaste a que vai estar sujeito enquanto ele cá estiver e assim como assim, contratámos Alan Ruíz, que foi o que foi, portanto, consideremos o assunto mais um erro de casting.
Eu já escrevi isto praí algures no blog, com Jesus dificilmente ganharemos o campeonato, o deste ano ou outro qualquer (por todas as razões que não vale a pena enumerar agora e que são de todos conhecidas) e parece-me que o presidente também já terá percebido isso e, não o querendo admitir, dispara contra uma "oposição" que hoje não convence ninguém e que foi claramente chutada p'ra canto nas últimas eleições. Bruno de Carvalho recusa-se a admitir que fez uma duvidosa aposta no treinador, que é sem dúvida o que tem à disposição o melhor plantel e sabe que um corte lhe custará imenso dinheiro e lhe trará eventualmente alguns amargos de boca.

Escusa de estar preocupado, presidente, os sportinguistas têm estofo suficiente para aguentar um despedimento de um treinador, do mesmo modo que ignoraram olimpicamente meia-dúzia de contestatários e oportunistas que pretendem colonizar o Sporting, nas últimas eleições. Caramba, o Severino representa menos de 1% dos votos expressos e nas últimas eleições teve vinte gajos num jantar em Moscavide, porque se dá tempo de antena a alguém que não incomoda? Do mesmo modo, o que espera o CFD para agir em conformidade com a actuação de Severino e de todos os que atropelam os estatutos? Não é necessário fazer alterações a martelo, as sanções estão lá, é avançar com os respectivos processos disciplinares e se for caso disso, que sejam aplicadas as sanções neles previstas. Eu não concordo que se altere o período de suspensão de um para oito anos, quem trai o clube não merece ser nunca mais sócio do clube, ponto! (como costuma dizer) e ou é suspenso, porque a infracção foi leve, ou é expulso porque foi grave, mais uma vez ponto!

Adivinhava-se um resultado negativo a qualquer momento. Por aqui fui defendendo a equipa e o treinador, sobretudo a equipa, que não tem culpa que o treinador não queira outras opções que não as que já referi lá acima e que a muito custo vinha jogando e conseguindo vencer. Ninguém é de ferro e mesmo esse se não for de boa têmpera é maleável e é visível que o onze titular anda estoirado, já deu fisicamente o berro há muito. E vieram reforços que nada acrescentaram, destratados pelo treinador como é seu timbre, porque alguns nem à bancada chegam, quanto mais ao jogo...

Podem os que não concordam com os meus argumentos dizer, e com toda a razão, que acabámos de perder o primeiro jogo; é verdade. Eu responder-lhes-ei que acabámos de perder, apenas, o primeiro jogo. Se as vitórias ainda poderiam trazer algum tónico e alento a uma equipa presa por arames, um ponto conquistado contra os dois últimos da classificação, como diria Solnado, não mata mas desmoraliza muito e ou muito me engano, e eu sei o quanto desejo estar enganado, este será o primeiro de mais alguns desaires que nos afastarão definitivamente do título. E se assim for, lá veremos de novo os miúdos a jogar e a dar espectáculo e a estatística a dizer que afinal apostamos na academia. 

Quem me lê por aqui, sabe que lhe tenho um "odiozinho" de estimação, mas ante tanta teimosia, tanto erro, tanta basófia, já estou por tudo; Agora, no final da época, quando for, se não quiserem o Inácio, que com este grupo já iria lançado na frente a toda a velocidade, que sejas bem vindo, Pedro Martins.

Pantomineiros

Nada melhor para começar o dia de forma agradável e bem disposta que ler as capas dos desportivos.

A mais estranho-folclórica é a do jornal o Jogo, que diz que a propósito da suposta falha na contratação de dois jogadores ao Marítimo (e mais outros dois, num total de quatro), Jesus está em brasa (será do carvão?) e exige um director desportivo. E para que se mandem para o chão a rebolar a rir, adivinhem quem exige Jorge Jesus: Augusto Inácio, o tipo que, segundo o mesmo jornal, foi afastado do cargo por exigência de... Jorge Jesus, o próprio!

Nunca mais é dia 1?

Mamar doce

Ontem ainda passei pela SICN durante cerca de dez minutos e apanhei o Inácio a mandar um recado ao Pedro Fernando Santos Guerra. Bem mandado. Gostei da parte em que Inácio diz que a única coisa que têm em comum é terem sido jogadores de futebol. E disse-o sem sequer um sorriso, é obra!

Eu percebo, afinal temos que ser sérios...

 

Bom, mas o título do post não tem a ver com o Inácio e o inefável comentadeiro lã pião, antes tem a ver com a caixa dourada. A determinada altura do programa, quando o assunto veio à baila, quando Inácio chamou a atenção para o facto de ter já passado um mês sobre a revelação do assunto e ainda não haver uma reacção da FPF, a minha alma ficou parva com a resposta de João Alves, o benfiquista de serviço. Disse ele, com alguma candura na voz, qualquer coisa parecida com isto. "já vai sendo altura de se deixar de falar nisso e colocar uma pedra sobre o assunto", como se fosse mesmo um fait-divers, um assunto de lana-caprina.

Pois eu sei de mil cento e vinte razões para fazer precisamente o contrário!

 

Entretanto, parece que Carlos Xistra recebeu a caixinha e escreveu no relatório. Vítor Pereira, consultado a propósito, terá respondido nem ter sabido da existência de um B3nfica-Sporting, recentemente.

Virgem, mas nunca ofendido.

Diga lá 42...

Entre as excelentes indicações deste início de defeso (escolha de Leonardo Jardim e contratação do valioso Jefferson), preocupa-me a provável saída dos que ganham acima do tecto salarial (sobretudo nos casos de Rui Patrício, Rojo e Diego Capel), o poderio financeiro dos rivais (entre os poucos jogadores interessantes da Liga o FC Porto já chegou primeiro e o Hugo Viana rumou às arábias, restando pouco mais do que o Ghilas e o Steven Vitória à solta) e o numerus clausus anunciado por Augusto Inácio.

Vinte jogadores na equipa principal pode fazer sentido numa equipa em contenção financeira e sem compromissos com a UEFA, mas na prática resulta no seguinte: dois guarda-redes, quatro centrais (pelo menos um deles capaz de ser lateral), três laterais, dois trincos, quatro médios criativos, três extremos e dois pontas de lança. Parece-me muito curto.

Acrescendo a este pequeno grupo os 22 jogadores da equipa B, torna-se evidente que na próxima temporada a equipa de juniores voltará a ser desfalcada de alguns dos seus elementos mais promissores, enviados para colmatar os 'buracos' criados pela chamada de jovens valores à equipa principal. Que ninguém fique à espera do título de juniores, bem como o de juvenis, visto que também esses serão forçados a prestar serviço no escalão etário superior.

O Inácio acho que se safou bem no Moreirense

Com as notícias vindas hoje a público de que as negociações entre BdC e Jesualdo Ferreira para a renovação do mister não estarão a correr assim tão bem e como o Sporting anda em contenção de despesas, nada como pensar se o inexcedível e insubstituível Inácio não se importaria de treinar os jogadores na próxima época. Já que vai para lá trabalhar, ao menos fazia-se o dois em um. Ou não pode ser?

Desejo

Eu desejo, sinceramente desejo, que o novo presidente seja feliz e faça bom trabalho, em prol do nosso clube. O Sporting precisa disso. Mas desejo também que, em nome da ética, se não cometam os erros que foram cometidos antes. E que, aqueles que são seguidores mais radicais da mudança, tenham cabeça fria o suficiente para entender o entendível. A história do Inácio é lamentável. Não por, como o Domingos, ele ter compromisso com um clube até final da temporada e o querer honrar. Até aqui, tudo bem, nada a apontar. Mas o Domingos, enquanto foi treinador do Braga, não deu entrevistas falando do Sporting ou pelo Sporting. Manteve o recato de quem é sensato e sério, até final. O Inácio poderia e deveria, a meu ver, ter feito o mesmo. Não deveria ser aceitável, mesmo para quem é fanático da nova direção, ler-se entrevistas do treinador do Moreirense como se já diretor da SAD e do diretor da SAD como se já não treinador do Moreirense. Se se fala do Domingos, como um exemplo, ele de facto é um bom exemplo de comportamento ético exemplar. E era tãó fácil evitar esta trapalhada! Bastaria trabalhar em silêncio, e falar apenas na hora apropriada. Mas o brilho dos palcos mediáticos perturba as mentes menos sensatas. E o vinho da vitória enebria quem o bebe em excesso. Porque no te callas?

Sou só eu que acho estranho?

Inácio é treinador do Moreirense. Mas todos nós sabemos que vai ser administrador na nova SAD. Isso só irá acontecer no final da época. Até lá, Inácio vai treinar o Moreirense (que ainda vai jogar contra o Sporting) e depois assume a sua nova pele de leão. Sou só eu que acho estranho que um treinador de um clube ainda em funções ache isto tudo normal?

 

Vindo de quem vem, não é de estranhar. Muitos não se recordam certamente, mas eu ainda sou do tempo em que Inácio saiu do Sporting, foi jogar para o FC Porto e, no jogo em que os do norte vieram a Alvalade, Inácio disse o pior do Sporting e dos seus ex-colegas. Agora, volta ao nosso Clube, pela porta grande, mas não esquece a sua coluna vertebral. O Moreirense é um emprego. O Sporting também certamente será.

Baile travesti

Depois do presidente eleito ter feito declarações comedidas e sensatas, entrou na roda da reportagem da noite o camarada Inácio. Bicos dos pés, e lá vai disto. Fidelidade ao Sporting e fidelidade ao Moreirense, nada de incompatibilidades (isso é para os políticos), que eu sou um profissional: durmo com a camisola do 'meu clube' às terças, quintas e sábados... e com a camisola do 'meu clube às quartas, sextas e domingos. No dia do Sporting-Moreirense, quero que ganhem os dois, envergo as duas camisolas meio meio, como no VitorVitória. Se o Sporting marcar um golo, não festejo. Se o Moreirense marcar um golo, não festejo. Sou de toda a gente e não sou de ninguém. Profissionalismo.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D