Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Tristeza

Tornei-me sportinguista também a vibrar com os relatos de Fernando Correia (entre outros grandes homens da rádio), pelo que aprendi a respeitá-lo, pese embora uma outra farpa que fui atirando neste processo, nunca fui contundente para com o porta-voz do Conselho Directivo. Mas irra, que isto também já é demais, que tristeza, que figura...

«Medo da assembleia geral»

«Godinho Lopes tem medo da assembleia geral. Isto é indesmentível. É legítimo que queira cumprir o seu mandato, mas também é legítimo que as pessoas o contestem: a democracia diz isso mesmo, não tem outra leitura. Como tem medo de ser destituído, quer protelar a realização desta assembleia.»

Palavras de Fernando Correia, pronunciadas a 22 de Janeiro de 2013, na TVI 24. Palavras que se aplicam como uma luva à situação actual no Sporting: basta tirar nesta delcaração o nome de Godinho Lopes e pôr Bruno de Carvalho, o homem que ameaça impugnar a assembleia geral do próximo dia 23, na desesperada tentativa de calar a voz dos sócios. Exactamente como o seu antecessor procedeu há cinco anos.

Novo porta-voz do futuro ex-Conselho Directivo do Sporting, Fernando Correia subscreverá em Maio de 2018 aquilo que afirmou em Janeiro de 2013?

O presente envenenado

Lamento, mas tenho de escrever isto aqui. E é já hoje.

 

Fernando Correia, figura profundamente respeitada na sociedade portuguesa em geral, era uma das raras personalidades que mereciam consenso entre os sportinguistas.

Como Aurélio Pereira, como o falecido professor Mário Moniz Pereira, como a nossa Maria José Valério.

Aos 83 anos, prestes a cumprir, não necessitava de função alguma para justificar aplauso no Sporting.

 

Lamentavelmente, aceitou um presente envenenado que Bruno de Carvalho acaba de atribuir-lhe: ser porta-voz do clube. Ao fim de mais de cinco anos de exercício em funções do actual presidente e quando este se encontra naquele que é - de longe - o ponto mais baixo do seu mandato.

Apetece perguntar por que motivo o dirigente leonino não descobriu antes os méritos deste veterano profissional da rádio, da imprensa e da televisão.

 

Logo na sua primeira intervenção pública no exercício das novas funções, os sportinguistas ouviram Fernando Correia pronunciar-se não como representante da totalidade dos órgãos sociais do clube mas como arauto de uma facção (o que resta do Conselho Directivo) contra a Mesa da Assembleia Geral, apresentando a versão de uma acta que o presidente deste órgão recusou subscrever.

Não podia haver pior baptismo. Naquele preciso instante, para usar uma linguagem agora muito em voga, mais um "activo" leonino acabava de baixar drasticamente a sua cotação - desta vez no importante mercado da comunicação. Nunca imaginei ver Fernando Correia - que várias vezes elogiei aqui - como uma espécie de cheerleader de um poder fracturante e fracturado. Que divide sportinguistas em vez de nos congregar e mobilizar.

Paulinho apoia o Mestre Bruno de Carvalho

20180407_092202

A seguir a Inácio e a Fernando Correia quem será o próximo trunfo do Mestre*?

Paulinho?

 

Mestre* - in Revista do Expresso [E] de 12 de Maio de 2018 (véspera do jogo no Funchal) p. 46:

E- «Sente-se excluído e perseguido?»

BdC - «Nada no futebol me espanta, nem o facto destes tipos terem todos a primeira classe e eu, que sou o único licenciado e com um mestrado (...)»

 

Parabéns, Fernando Correia

400px-HOGaHLV[1].png

 

Este senhor, nascido a 16 de Julho de 1935, faz hoje 80 anos. Todos os portugueses (re)conhecem a sua voz inconfundível. Voz magnífica, que tantos golos relatou ao longo de uma carreira longa e frutuosa. E que continua em boa forma, nomeadamente aos microfones da Sporting TV.

Daqui vai um abraço a Fernando Correia, um dos melhores profissionais da nossa rádio e da comunicação em geral. Um homem desde sempre ligado ao desporto português e em particular ao Sporting, seu - e nosso - clube do coração.

Muitos parabéns, Fernando.

Uma revelação com dois anos de atraso

Aproveitando a boleia de Manuel José, que saiu a terreiro com "duras críticas" (uma redundância de que alguns jornalistas abusam até à náusea, como se houvesse 'críticas moles') à preparação da selecção nacional, Carlos Queiroz quebrou a sábia reclusão mediática em que mergulhara para deitar também achas na fogueira. Revelando que quando era seleccionador chegou a receber uma proposta para que fossem os adeptos a escolher o 23º jogador destinado a integrar o lote de futebolistas portugueses no Mundial 2010.

Ignoro se Manuel José se sente lisonjeado por ver agora a seu lado o actual seleccionador do Irão, que deixou poucas ou nenhumas saudades no seu atribulado percurso de dois anos (2008-2010) à frente dos destinos da nossa selecção. Mas espanta-me (ou talvez não) que Queiroz, havendo permanecido em silêncio todo este tempo, só agora tenha decidido revelar a nefasta influência exercida pelos patrocinadores nos corpos dirigentes da Federação Portuguesa de Futebol. A três dias do decisivo jogo Alemanha-Portugal, partida de arranque da nossa campanha neste Europeu. Há coincidências que não lembram ao diabo...

Razão tem mestre Fernando Correia, que ainda há pouco escutei com a atenção de sempre na TVI 24: «O grande problema de Manuel José e Carlos Queiroz é não serem seleccionadores nacionais. Se o fossem, as críticas não seriam neste tom.»

Julgo que com isto fica tudo dito. Passemos adiante.

Publicado também aqui

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D