Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Uffff......é demais!!

Já aqui escrevi, mais do que uma vez, que não se compreende como a equipa dá sempre meio-tempo de vantagem às equipas contrárias. Com raras exceções, nunca entramos em campo com vontade de arrumar o jogo, impondo uma dinâmica forte, e remetendo as equipas contrárias à defesa. Corremos sempre atrás do prejuízo, e depois quando queremos, às vezes já é tarde, não conseguimos, e sofremos...sofremos...sofremos ...ufff é demais. As primeiras partes são sempre dóceis, sem correr muito, lateralizando uma vez e mais outra, passando de jogador para jogador, esperando esperodicamente uma falha da equipa contrária para chegar à baliza contrária. Hoje o primeiro remate foi feito aos 16m, com um remate de Bruno César que bate num defesa contrário. Antes já o Tondela tinha chegado à nossa baliza por algumas vezes e algumas delas com relativo período. Não era necessário tanto sofrimento. Bastava a equipa perceber que aquilo que faz nas segundas partes, começe a fazer a partir do momento que o jogo se inicia. Sim, foi com garra, com vontade, com espírito de sacrifício, mas ....por favor, tenham mais vontade de resolver os jogos logo na primeira parte.Os sócios já estão a sofrer de mais. Uffff

 

Estou irritado, pois claro que estou


Sporting conquistou o terceiro troféu nacional (a seguir ao campeonato e à taça) e – algo infantilmente – parece que falar do óbvio dá azar. E o óbvio é que a jogar assim dificilmente ganhará outro. A equipa está fatigada e nota-se muito stage fright. Ninguém parece querer assumir a responsabilidade agora que o diabinho Gelson está K.O. Tivesse Couceiro mexido mais cedo e encostado os nossos centrais lá atrás e hoje estaríamos a chuchar no dedo. A diferença de investimento nos plantéis é hilariante e mesmo assim só ganhamos ao penúltimo nos penalties, que não sendo lotaria, também não são mecânica dos fluídos como JJ quis fazer crer. Aliás o seu pequeno outburst sobre aqueles que duvidam que William saiba marcar penalties não me comove e acho que (a ser verdade) que tem garantidos 250 mil euros pela conquista da taça deve pelo menos fazer um desconto ao clube pelos miseráveis primeiros 45 minutos, nos quais levou um baile tático e estratégico do Vitória.
Bruno de Carvalho é quem menos merece estas exibições e este modo de ganhar assim meio coiso. Tem feito tudo pelo plantel, tudo pelo clube, nunca esquece os adeptos. Merece este troféu. Mas tenho a certeza que também ele se lembra que em 180 minutos apenas marcámos de penalty e que (ao contrário de anos e anos e anos) temos tido uma sorte incrível: ainda ontem o Setúbal podia ter marcado o segundo no início da segunda parte. Enfim, já passou, parabéns ao adeptos que estiveram em Braga, sempre com a equipa e parabéns ao staff e jogadores.

Bonito é metê-la lá dentro

Alguns colegas e amigos, integrando o temível "tribunal de Alvalade", extasiam-se com o "futebol bonito" que vêem das bancadas, celebrando o mérito deste ou daquele jogador capaz de fazer determinada revienga ou sempre pronto a baralhar um adversário com uma daquelas fintas dignas de provocar aplauso.

Eu também não fico indiferente ao tal futebol "rendilhado" que tanto empolga esses meus amigos. Mas para mim jogar bonito é metê-la lá dentro. Quanto mais vezes, melhor. E quanto mais cedo, muito melhor.

Espero que isso suceda logo, a partir das 19.30, no jogo da apresentação da equipa aos sócios e adeptos, frente ao Mónaco treinado por Leonardo Jardim.

Para ovacionar jogos florais, tenham paciência: não podem contar comigo.

Bater no ceguinho

Para que conste, eu também não gostei da segunda parte de ontem.

No entanto parece-me que a equipa teve sempre o jogo controlado e só por manifesto azar de um lance fortuito o Arouca poderia eventualmente marcar.

Nesta altura do campeonato, em que não se esperariam escorregadelas dos dois da frente, o treinador deveria estar a entrosar os mais jovens na equipa, mas como a esperança é verde e sempre, dizem, a última a morrer, Jesus começa a encarar estas últimas jornadas como uma possibilidade, ainda que remota, de chegar pelo menos ao segundo lugar.

Quem pode estar contra?

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D