Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Razões regulamentares?

boxset_principal_infantil_1.jpg

 

Haverá quem, mais informado e conhecedor, me possa explicar a razão que obriga o Sporting, jogando em Londres, no estádio do mítico Arsenal, com uma das maiores audiências televisivas que esperará neste ano, e com um enorme apoio de sportinguistas no local, e ainda por  cima jogando contra uma equipa vestida com o malvado vermelho, a abdicar do histórico equipamento, as nossas queridas listas verdes-e-brancas? 

Quente & frio (parte 2)

 

Subscrevendo a totalidade da análise que o Pedro fez sobre o jogo de ontem, permitam-me que faça um acrescento ao item do «Não gostei nada» que consta no seu texto: a adulteração que o equipamento Stromp foi alvo com a utilização de calções de cor verde.

Sobre o equipamento Stromp lê-se no site oficial do Sporting: «Este equipamento leonino era constituído por camisola bipartida verde e branca, hoje comercialmente conhecida por equipamento ‘Stromp’ em homenagem a um dos seus principais fundadores, Francisco Stromp, e calção branco, passando os calções, em 1915, a ser pretos. As camisolas verdes e brancas bipartidas eram muito vistosas, sendo em rigor, o mais bonito equipamento que se exibia em Portugal.»

Bem feito de Sporting

Este campeonato, que apesar de tudo não começou mal, tem também uma das equipas mais bem vestidas.

O novo equipamento do Sporting é lindo e este filme está muito bem feito. Acredito, quanto mais não seja por deformação profissional, que um bom hábito faz um bom monge. Assim lhes sirva de inspiração.

Por aqui, também vamos ter, muito em breve, novidades no blog. Fiquem atent@s.

 

 

Um número para esquecer

Um sinal de lucidez no plantel: ninguém quis ficar com a camisola n.º 7. A mesma que, a partir da saída do Luís Figo, tem dado azar a todos os que a vestem no Sporting. Como o Francisco Chaveiro Reis aqui inventariava em Agosto de 2016, os seus titulares ou se lesionaram com gravidade ou saíram do clube sem brilho nem glória: Ricardo Sá Pinto, Iordanov, Leandro Machado, Delfim, Niculae, Izmailov, Bojinov, Jeffrén, Shikabala...

O último foi Joel Campbell, vai fazer um ano. "Será Campbell o próximo a brilhar com a camisola verde e branca, tendo o 7 nas costas?", interrogava-se o Francisco.

Hoje todos sabemos a resposta.

Dos equipamentos. Não gosto, problema meu

Eu tenho sempre de dizer coisas sobre os equipamentos.

Um dia destes vi as camisolas. E gostei. Eu nem me importei com o amarelo, o tom era bonito e os vivos verdes também. A principal, lindíssima, verde Sporting, riscas de largura perfeita, até consegui ignorar o preto na gola.

No dia seguinte vi os calções e não gostei. Pronto, já disse.

E agora vou desabafar:


  • Não gosto dos calções enormes, nunca gostei. E não é só por serem feios, nem se prende com eu ver mais ou menos perna, acho feios e pouco práticos: com chuva é ver jogadores a descolá-los das pernas.

  • Nunca gosto que as meias não sejam todas de riscas.

  • E agora a punchline: há um ano andava eu irritada porque "que lindo" o Paços ía "para a champions de amarelo e verde". Pela boca morre o peixe não há dúvida. 


Pronto, feito o desabafo guardarei para mim quando o vir ao vivo que agora rola a bola. Felizmente resultados não estão ligados ao que eu gosto ou não, e o que importa é o que se vai passar durante o ano.

Mas que não gosto deste corte com os calções pretos (e mais curtos, será que nunca vão voltar os calções mais curtos?) não gosto.

Equipamentos

Sobre os novos equipamentos:

 

- Calções pretos e meias listadas deveriam ser estatutários;

- Espero que quando jogarmos com o equipamento secundário não nos deixemos influenciar pelo seu estilo "abrasileirado" e consequentemente com o pouco futebol apresentado pela canarinha no Mundial 2014;

- Preto listado de verde seria sempre o meu equipamento alternativo.

 

Concluindo: desilusão completa pelos novos equipamentos.

 

Mas isso é o menos, importa é que a equipa jogue bom futebol!

O Bom, o Mau e o Vilão

O Bom: finalmente o patrocínio assume a cor do Sporting. Uma reclamação de longa data dos sportinguistas, agora acolhida no equipamento principal 2014/2015.

O Mau: calções verdes. A ideia de um Sporting ainda mais verde parece entusiasmante, mas 108 anos de história são 108 anos, e os calções pretos são património genético do clube. Uma opção infeliz, a fazer lembrar a Selecção quando decidiu equipar toda de vermelho.

O Vilão: 75 €. É este o preço (arredondado) de venda da nova camisola. Em tempos, o Sporting, e bem, lançou um inquérito aos sócios e adeptos sobre a camisola do clube. Uma das perguntas respeitava ao preço que estes achavam adequado para a camisola. Custa-me a crer que a maior parte das respostas dadas se tenha posicionado em valores à volta dos 75 €. É um preço proibitivo que aliado à falta de pleno que a nova camisola faz junto dos adeptos (por contraponto, por exemplo, com a camisola da Missão Pavilhão), não auspicia uma grande receita para a Loja Verde.  

85 anos de manto listado

Provavelmente são estas as primeiras imagens do futebol em movimento no Brasil e terão coincidido com a estreia do manto listado no futebol do Sporting Clube de Portugal. Fluminense x Sporting Clube de Portugal. A data mencionada nas imagens que a seguir se reproduzem referem o dia 29 contudo a documentação do Sporting indica 15, há 85 anos exatos.

Ainda o presidente de roxo. E as meias, as meias é que me importavam

Já sabia que o equipamento alternativo era ainda pior que o da época passada, já tinha lido e ouvido comentários com a mesma opinião que eu, e por isso quando no dia da apresentação vi Bruno de Carvalho equipado de roxo, o que me ocorreu foi que estava a mostrar que ok, é roxo, mas não morde. E não. Como alguém disse já nos comentários, o número 12 foi intencional (como é sempre que não é um jogador a usá-lo), e está mais que no sentido que tem sido dado às acções do presidente, é óbvio. A ideia é reaproximar os sócios e não o oposto. Não adianta tentar encontrar polémica em cada passo que der, já há quem o faça por nós. Faz tudo parte mas não vejo de que serve fazê-loque traz isso de bom ao Sporting.

Num passado bem recente senti vergonha de atitudes de dirigentes do Sporting, com o Bruno de Carvalho ainda não se deu o caso. Está a querer fazer-se dele uma pessoa sem noção e não o tenho nessa conta. Não vi uma atitude ridícula, não vi nada de extraordinário. O circo que se faz em volta, vende jornais, já é habitual e não lhe ligo. Argumentar que nenhum dos rivais o fez antes é andar no sentido contrário do que se pretende. 

 

A mim o que aborrece mesmo nisto dos equipamentos, é as meias não serem de riscas. Mas isto sou eu. Não me interpretem mal, gosto muito de equipamento com calções e meias pretos, mas as do Sporting para mim são de riscas de cima a baixo.

Adiante, interessam resultados que bem são precisos.  

Será?

 

Um dos momentos mais aguardados do defeso é o que se prende com a divulgação da camisola oficial para a nova temporada futebolística que se avizinha.

Nesse aspecto, nem sempre o Sporting conseguiu primar pela excelência no design do seu jersey.

O último ano foi, aliás, um bom exemplo do que é uma péssima camisola alternativa. Por contraponto, a camisola secundária adoptada na época 1999/2000, ainda perdura na memória leonina.

Assim, e como vem sempre sucedendo por esta altura, as expectativas estão em alta quanto ao que poderemos esperar da parceria Sporting/Puma.

Da minha parte, à semelhança do bom exemplo do futsal, gostaria que só fossem admissíveis duas cores na camisola: o verde e o branco. Os patrocínios que se adaptem à camisola, e não o contrário.

A camisola é uma marca identitária de um clube. Devo o meu sportinguismo ao fascínio que a camisola verde-e-branca sempre representou para mim. A mais bonita de todas [ainda que ache que deveria ser como a do Celtic]. E, por essa razão, não quero, nem concedo, que a camisola fique aquém do seu real valor.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D