Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

O dia seguinte

Com a vitória de ontem e os empates dos rivais, o Sporting deu mais um pequeno passo para a realização do maior objectivo da época, o acesso directo à Champions. A cada jornada que passa sem os rivais encurtarem a distância, mais perto se encontra esse objectivo, e também mais perto aquele outro que sabemos qual é mas não queremos dizer, e não há ninguém que nos obrigue. Deixamos a bazófia para os comentadeiros e para alguns idiotas dentro do clube que já se esqueceram como o título de há cinco anos foi perdido.

A vitória de ontem foi tranquila, diante duma equipa competente e bem orientada que nos tentou dificultar a vida ao máximo. Um jogo que começou em ritmo vivo, muito disputado a meio-campo, mas o árbitro conseguiu complicar o que era fácil, e foi marcando bem e mal faltas e faltinhas e distribuindo amarelos ao quilo, felizmente retraiu-se depois naquilo que seriam os segundos amarelos e esteve bem nos lances capitais: no penálti claro sobre Pedro Gonçalves e nos dois choques após os remates/centros que derrubaram Nuno Mendes e o avançado do Paços de Ferreira, devidamente deturpados pelo ressabiado e agora delegado sindical pró-grevista Duarte Gomes. Tirando esse lance muito bem defendido, nada mais Adán teve que fazer. Mais uma vez, ao contrário do que alguns dizem, marcámos na sequência dum lance de bola parada, e foi mesmo um grande golo "de laboratório".

Num jogo com estas características obviamente que o melhor em campo tinha de ser Palhinha, ainda mais pelo grande golo marcado, mas toda a equipa esteve muito bem, muito concentrada e competente naquilo que tinha de fazer, mesmo o "poste" Paulinho, que trabalha muito e abre espaços para os colegas. Falta ainda à equipa saber onde o procurar no último passe, mas isso vai com o tempo, ainda agora chegou.

É interessante também verificar que entre o Funchal, Barcelos e Alvalade praticamente todos os elementos do plantel foram utilizados. Existe uma gestão do plantel muito bem feita e que dá oportunidades a todos. Os jogadores correm e lutam até ao último minuto e felizmente poucas lesões tem surgido, o que é uma demonstração de competência da equipa técnica alargada, incluindo os especialistas de alta performance. Também quanto ao Covid estamos longe do cenário de confusão que se passa noutros clubes: passámos pela pior fase sem queixumes nem lamentações, a equipa médica está de parabéns.

Vamos agora não sei com quantos castigados ou à beira de castigo defrontar o último opositor menor antes da visita ao Dragão. Tem de ser um desafio muito bem gerido sob esse ponto de vista, porque deve aparecer por aí um Veríssimo qualquer a picar o ponto.

#OndeVaiUmVãoTodos

 

PS: Quanto aos recentemente emprestados, Sporar já fez estragos no Braga, Camacho já leva dois golos no Rio Ave, Pedro Mendes a mesma coisa no Nacional (pena que um tenha sido na própria baliza), Pedro Marques tem minutos pelo Gil Vicente. Vamos ver a evolução de cada um nesta segunda metade da época.

SL

Matheus: mais um que vai?

MatheusPereira1[1].jpg

 

Nem quero acreditar. Continuamos a formar jogadores que vão enriquecer os plantéis de outros clubes. Parece ser agora o caso de Matheus Pereira, que vários de nós sempre aplaudimos neste blogue.

Espantosamente, a SAD leonina prescindiu deste valioso extremo formado em Alcochete, que tanta falta agora nos faria face à súbita ausência de Raphinha, optando por emprestar o jogador ao West Bromwich Albion. A excelente prestação de Matheus  leva agora responsáveis do clube inglês a admitir pagar por ele nove milhões de euros daqui a três meses. Accionando assim uma cláusula que levará o Sporting a dizer adeus ao talentoso brasileiro.

Com dois golos e cinco assistências em dez jogos, Matheus é um elemento fundamental nos objectivos do WBA, que ambiciona subir à Premier League no fim desta época. Por lá, apreciam as qualidades dele. Em Alvalade, pelo contrário, nunca dispôs de uma verdadeira oportunidade para se afirmar no plantel principal.

Não tenho a menor dúvida: se estivesse neste Sporting 2019/2020, seria titular absoluto. Infelizmente não é nem será. Ao que tudo indica, vai engrossar a lista dos transferidos em definitivo por decisão de gestores que insistem em dizer que apostam na formação mas continuam a fazer o contrário do que apregoam.

João Palhinha

21078905_fRatJ[1].jpg

 

Quase todos os comentadores de futebol elegeram João Palhinha como melhor jogador em campo no desafio Wolverhampton-Braga, de quinta-feira, que terminou com a vitória da equipa braguista por 1-0.

Escreveu A Bola sobre a exibição do médio defensivo:

«Onde havia um jogador do Wolverhampton havia também Palhinha. Incrível como o médio do SC Braga se multiplicou no terreno, revelando qualidades quase inumanas, como se a sua omnipresença e omnipotência tivessem algo de profundamente sobrenatural. Força de bloqueio maior à quantidade absurda de ataques adversários vislumbrados no segundo período, acabou o jogo como começou.» Dando-lhe nota 8 (em 10).

Escreveu o Record:

«O melhor em campo a par de Ricardo Horta. O médio-defensivo minhoto esteve em todo o lado e foi o pêndulo do meio-campo.» Dando-lhe nota 4 (em 5).

 

Andamos carecidos, em absoluto, de um verdadeiro médio defensivo - um trinco, como antes se dizia. Um jogador posicional com as características de Palhinha, capaz de aliar a técnica ao rigor táctico e à excelente condição física, funcionando como o elemento mais avançado da linha defensiva e primeiro construtor do processo ofensivo.

Em Alvalade, Palhinha estava remetido para o banco - ou para a bancada. No Verão do ano passado, foi emprestado ao Braga, por duas épocas e sem cláusula de resgate antes de esgotado esse prazo. Logo ao Braga, espantosamente - uma espécie de sucursal minhota do Benfica. Sem que ninguém no Sporting corasse de vergonha.

Andamos desde então a experimentar jogadores nesse lugar tão decisivo. Enquanto o jogador que formámos brilha noutro clube, que usa o nome Sporting embora equipe de vermelho.

Se isto não é uma indesculpável estupidez, não sei que outro nome lhe devo chamar.

Estado de choque

Não há que esconder, a combinação entre a derrota caricata em casa que nos custou a liderança da liga, as últimas notícias de entradas e saídas de jogadores, e o silêncio ensurdecedor da comunicação do clube, colocaram-me em estado de choque, já nem sei se devo rir ou chorar quando oiço sobre titulares a sair e emprestados a entrar. A minha vontade de ir a Eindhoven acompanhar a equipa foi por água abaixo. Mas a minha Gamebox ninguém ma tira, estarei lá para o bom e para o mal. 

Não entendo porque Keizer não foi prontamente demitido após a derrota e em vez disso saem jogadores muito apreciados pelo mesmo Keizer, Raphinha, Diaby e mesmo Thierry Correia. Se Keizer com eles não conseguiu, com novos jogadores para integrar vai conseguir?

Não entendo como tendo Battaglia e Rosier ainda sem condições físicas para jogar se pensa em jogadores que registaram lesões igualmente graves há pouco tempo.

Não entendo quando se liberta Bas Dost para poupar no salário e se vai pagar pouco menos a um sucessivamente emprestado "Matheus Pereira" do PSG que poucos golos marca.

Não entendo o empréstimo de Bruno Gaspar (mais um protegido de Keizer) ao Olympiakos sem ficar bem claro para os sócios o acordo sobre a questão Podence.

Não entendo se o problema são as heranças do passado (com muitas contas para acertar com jogadores e empresários), se o problema é o aperto financeiro, se o problema é a falta dum profissional competente à frente do futebol profissional, se o problema é dar o braço a torcer no que respeita ao treinador e equipa técnica.

O que entendo é que os objectivos do clube para esta temporada estão a ser postos seriamente em causa, felizmente o Braga e o Guimarães vão andar distraidos por causa da Europa, mas a oportunidade para ultrapassar pelo menos um dos rivais e chegar à Champions está a perder-se por completo. E não são os Pedros Brazes deste mundo que me vão pôr a pensar o contrário.

E alguém vai pagar a factura.

SL

Desafio

Volto a possíveis caras novas para o plantel leonino, no dia que se fala no jovem francês Rosier. Pergunto:

1. Que jovens da Academia devem subir ao plantel principal? (Considero que Diogo Sousa ou Max devem integrar o plantel para começarem a subir na hierarquia e que Thierry Correia, Abdu Conté, Pedro Marques e Pedro Mendes devem ser observados ainda mais de perto).

2. Que emprestados devem integrar o grupo? (A meu ver Domingos Duarte e Mama Baldé são opções obrigatórias e Ivanildo Fernandes, Daniel Bragança, Elves Baldé, Gelson Dala e Matheus Pereira devem pelo menos seguir para estágio).

Mais dois que vão

A equipa técnica do Sporting prepara-se para dispensar Carlos Mané e Matheus Pereira. Lá irão eles, recambiados para longe de Alvalade. Depois de terem sido despachados Geraldes, Palhinha, Demiral e Domingos Duarte. Tudo em escassas semanas.

Resta Jovane, solitário sobrevivente desta expulsão em massa dos jogadores formados na nossa Academia. Haverá alguém capaz de me explicar o que se passa? Eu, por mais que tente, não consigo perceber.

Este não é o Sporting que eu quero

O Benfica, com Rui Vitória, lançou já nesta época três jovens na sua equipa principal: Gedson, Alfa Semedo e João Félix (que nos marcou um golo na Luz).

O FC Porto, com Sérgio Conceição, lançou entretanto o jovem Diogo Leite (que já marcou um golo no campeonato) e reforçou a aposta em André Pereira.

O Sporting, que sempre se orgulhou de estar na vanguarda da formação e de saber colher frutos desta aposta, tem remado na direcção oposta. Só neste mês prestes a terminar já despachámos, por empréstimo,  Francisco Geraldes a um clube alemão,  Domingos Duarte a um clube espanhol, Demiral a um clube turco (com opção de compra deste), João Palhinha ao Braga (ondé ficará por duas épocas e logo se estreou a marcar). Entretanto, Iuri Medeiros permanece emprestado ao Génova e já se fala nas saídas de Matheus Pereira e Carlos Mané.

Resta Jovane para salvaguardar os mínimos - resta ver por quanto tempo - enquanto continuam a chegar pseudo-craques do estrangeiro ao mesmo ritmo a que desembarcavam nos outros anos. Este não é o Sporting que eu quero.

Quando é difícil arranjar um título

Acho mal o Francisco Geraldes ser emprestado pois é melhor do que alguns que estão no plantel, que porventura vão ficar, e começamos a descaraterizarmo-nos sem jogadores da formação. E era mais que tempo para ter uma oportunidade a sério, até porque já é o 3.º ano em que enriquece a prestação de outras equipas (ao menos neste ano o mutuário não é do nosso campeonato). Mas já está e não tenho muito interesse em saber se se sentiu indesejado ou pouco desejado, ou o treinador não teve interesse nele. A diferença está em que nos 2 empréstimos anteriores ninguém se incomodou, quase não se viu uma linha a contestar essa política (quando havia um resultado menos conseguido do Sporting ou o jogador fazia um bom jogo, lá se ouviam umas vozes isoladas) e nem li nada do próprio como agora, que escreveu um texto cheio de mensagens. Porquê? Talvez por no Moreirense e no Rio Ave se ter sentido desejado ou o Presidente e treinador serem outros... o que é facto é que não teve a dimensão  agora atingida em termos de “barómetro” de sportinguismo e crítica à SAD por parte dos entusiastas da discussão (chamar discussão é assim uma espécie de bondade...) nas redes sociais.

Na verdade, pressinto que isto é mais um episódio da divisão em que estamos. E, no fundo, é o Sporting que sai prejudicado pois começa a perder élan quanto ao tradicional aproveitamento de jogadores da formação. Vá la que deu para perceber que Jovane, por exemplo, deve ser acarinhado pois tem grande potencial. Mas a futura direção tem que fazer reflexão séria e profunda sobre o modelo de formação que temos, construir um percurso para os jovens em que não se cometam erros de avaliação, designadamente quando atingido o patamar competitivo mais elevado. Para isto há que ter colaboradores com elevado grau de conhecimento e profissionalismo, não nos devendo limitarmos apenas ao cv de quem foi jogador do clube há uns anos ou velha glória. São precisas equipas multidisciplinares, que façam o acompanhamento desportivo mas também escolar e acompanhem de perto a própria situação familiar dos miúdos. A Academia precisa de ser refundada através duma espécie de regresso às origens, formando jogadores e homens e dotando o Sporting de ativos, quer em termos de desempenho desportivo quer depois em termos de sustentabilidade do clube com a sua valorização e reconhecimento pelo mercado.

Por tudo isso desejo rapidamente o 9 de setembro, o regresso em definitivo à normalidade com nova direção democraticamente eleita e posto fim ao verdadeiro estado de exceção que vivemos há meses. 

Percebem agora o título?

Três jogadores para regressar

img_770x433$2017_07_14_23_53_49_1289922[1].jpg

santos-matheus-pereira-sporting[1].jpg

imgS620I188992T20171217212424[1].jpg

 

Leio na imprensa desportiva que Bruno de Carvalho quer três regressos ao plantel para a próxima temporada, não admitindo sequer discussão neste tema: Domingos Duarte, Francisco Geraldes e Matheus Pereira devem voltar a Alvalade, onde o primeiro nunca teve sequer oportunidade de se estrear na equipa principal.

Faz todo o sentido.

 

Temos neste momento apenas três defesas centrais no plantel (e um deles, André Pinto, contratado ao Braga, já revelou muitas limitações de ordem técnica) quando um dos melhores a jogar nesta posição em todo o campeonato, Domingos Duarte, foi formado em Alcochete e pertence aos quadros leoninos.

Uma das posições em que estamos mais desguarnecidos é a de ponta direita, à guarda exclusiva de Gelson. Em casos de lesão ou sanção disciplinar há que adaptar sempre um jogador àquela zona do terreno. Acontece que essa é a posição natural de Matheus, que se tem evidenciado como emprestado do Sporting ao Chaves.

O caso de Geraldes nem merece discussão. Como organizador e pensador de jogo, actuando no corredor central ou na faixa direita, é um dos talentos indiscutíveis da I Liga. Emprestado ao Rio Ave, depois de ter conquistado na época anterior a Taça da Liga ao serviço do Moreirense, também emprestado. É mais que tempo de fazê-lo regressar.

 

Mas para jogarem, todos eles.

Não para serem remetidos ao banco ou relegados para a bancada, à mercê dos caprichos de um treinador que tem demonstrado muito pouco apreço pela formação leonina.

O Pai Natal é verde

babbo%20natale%20santa%20claus%20christmas%20coca%

 

Há pelo menos três jogadores nossos emprestados a outros clubes que têm vindo a confirmar as melhores expectativas.
Francisco Geraldes, no Rio Ave.
Jefferson, no Braga.
Matheus Pereira, no Chaves.

É bom que o treinador leonino tenha isto bem presente antes de implorar ao presidente novas fornadas de brasileiros ou argentinos.

O Pai Natal é verde, meu caro Jorge Jesus. E - se reparares bem - a cor do teu sapatinho também.

Grande exibição do pequeno Gauld

Grande partida de Ryan Gauld esta noite na vitória do Aves sobre o Belenenses. O jovem escocês, emprestado pelo Sporting, marcou o golo do triunfo (2-1) e destacou-se como o melhor em campo.

Este é outro campeonato que vale a pena acompanhar. O campeonato dos nossos jogadores que actuam por empréstimo noutros clubes.

Alguns poderão voltar a jogar de verde e branco num futuro próximo.

Porta giratória

Sai Paulo Oliveira, Adrien parece já uma carta fora do baralho, Domingos Duarte volta a ser dispensado. O mesmo deverá acontecer a Tobias Figueiredo, João Palhinha, Matheus Pereira, Francisco Geraldes e Iuri Medeiros.

Hão-de vir ainda um extremo-esquerdo, um novo defesa central, um lateral direito, um novo médio defensivo e talvez outro avançado. Quase meia equipa, o que torna este estágio na Suíça pouco menos que inútil para criar automatismos e fomentar espírito de grupo.

Eis o Sporting neste início do terceiro ano do reinado de Jorge Jesus.

O regresso de Mané

Hoje fala-se no regresso de Carlos Mané a Alvalade. Espero que não aconteça. O dinheiro da sua venda (15 milhões de euros) dará mais jeito do que o seu contributo em campo e o rapaz, que parece boa pessoa e verdadeiro sportinguista, merece jogar e não ficar no banco como penso que aconteceria. Aliás, Jesus bloqueou a sua saída em janeiro de 2016 e depois pouco o utilizou. 

Francisco Geraldes

Francisco-Geraldes[1].jpg

 

Francisco Geraldes, jogador do Sporting  emprestado ao Moreirense, destacou-se na vitória de ontem da equipa de Moreira de Cónegos ao Feirense, em Vila da Feira (0-3). Desenhou o primeiro golo, assistiu no segundo e marcou o terceiro.

Depois de ter brilhado ao serviço do Sporting B na época passada, o nosso médio criativo - com apenas 21 anos - promete dar nas vistas no campeonato nacional de futebol 2016/17.

Um percurso a seguir com atenção.

 

ADENDA: Francisco Geraldes integra o onze da semana europeia, segundo a Gazetta dello Sport.

Melhor formação do mundo ... excluindo o Dubai

Na sequência de um fim de semana em que os meninos da B se exibiram a grande nível, e em que o nosso adversário não contou com 2 dos seus melhores jogadores, por estarem emprestados por nós, dei por mim a pensar:

 

"Quem das nossas promessas merece estar na equipa A?"

"Quem das nossas promessas deveria rodar e ganhar experiência numa equipa de primeira liga?"

 

Gostava de ter a vossa opinião.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D