Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Eu odiava este gajo

image.jpg

 

Sigo esporadicamente o andebol do Sporting, mas não perco um clássico.

Não acompanho as contratações e movimentos de jogadores no Sporting e noutros clubes.

"Em verdade vos digo" que nem sequer conheço todos os jogadores de andebol do Sporting e se calhar até me fica mal dizê-lo aqui, em público, mas no início da década passada, dava-me cá uns nervos, de cada vez que defrontávamos o Porto... Os gajos apresentaram um redes alto e esguio que fazia defesas impossíveis e aqueles remates que a gente gritava "golooooo", o gajo ia lá buscar a bola como que por artes mágicas. E se perdemos jogos só pelas defesas daquele mulato, caramba!

E eu durante uma hora chamava-lhe tudo, mas cá com uma inveja de ele não ser dos nossos...

O que é certo é que passados uns anos passou a ser mesmo dos nossos, de Portugal, e passeou classe por esses pavilhões onde a nossa selecção convenceu, mesmo às vezes não vencendo.

Eu odiava aquele gajo durante o tempo de jogo em que nos defrontava. Mas o gajo era mesmo bom. Consta que como pessoa era também um rapaz bom, ou não fosse cubano (desculpem-me, mas tenho muitos amigos cubanos e a bondade e a simpatia são uma qualidade associada).

E assim, sem mais nem menos, partiu. De forma estúpida, sem sentido, quando tinha a vida pela frente. Tem(tinha) a idade do meu filho mais novo.

Morreu numa idade em que deveria ser proibido morrer.

Que descanse em paz, com toda a minha admiração e a revolta da enorme injustiça que é privar-nos da sua magia em campo.

A minha enorme vénia e pesar, Alfredo Eduardo Quintana Bravo.

O futebol faz-me sentir velho

Disclaimer: sou um rapaz novo, já nos vintes, mas ainda novo. Posto isto, aqui há um par de horas numa conversa entre amigos (todos da minha idade), o futebol veio à bola, passe a redundância. O futebol que é aquela não ciência que torna o mais iliterado dos homens num verdadeiro Nobel da situação, e que consegue reunir aqueles que não vivem sem ele numa discussão de horas, esteve sempre como nébula do lero-lero da noite passada. Ainda para mais, num encontro entre 4 sportinguistas e um benfiquista. Ora, a meio da conversa, com Bruma para ali, Bruma para acolá e com as "antevisões" dos jogos da 2ª jornada à mistura, cheguei à conclusão de que estou (a ficar) velho. Bastaram-me duas premissas para chegar a esta tese: i) na equipa titular do Sporting alinham jogadores mais novos que eu. Eric Dier tem 18 anos, William Carvalho tem a minha idade e até o polémico Bruma tem 18 anos. Longe vão os tempos em que os jogadores eram bem mais velhos que eu. Isto dos nossos craques serem tipos mais novos deixa-me ainda meio confuso. E ii) a quantidade de treinadores de clubes portugueses que vi jogar aqui há uns anos?! Jogadores que idolatrei ou detestei, que estampei em cadernetas, idealizei naqueles "onzes" imaginários onde juntamos jogadores de clubes diferentes. Pedro Emanuel (Arouca), Abel Xavier (Olhanense), Sérgio Conceição (Académica), Costinha (Paços de Ferreira), entre outros, já para não falar do nosso Sá Pinto. E ainda temos aqueles que preferiram ir para comentadores ou para funções dirigentes, casos de João Pinto, Pedro Barbosa, Rui Costa, Pauleta, Figo. O Sporting joga com malta mais nova que eu e os craques nacionais da minha geração já estão todos engavetados. Eh pá! Tive de parar para pensar e respirar fundo, após constatar isto mesmo para quem me rodeava. Digam o que disserem, hoje senti-me velho. 

Zézinho

 
O jogo de ontem serviu para confirmar que este jovem Leão promete. Garra, combatividade, esforço, preserverança, duro quanto baste, incansável e inteligente no posicionamento em campo. Que jogo que fez! Façamos votos para que continue assim, para bem dele e do nosso Sporting. E até nome de craque tem: Zézinho. 

Os meus heróis (1)

 

Rui Manuel Trindade Jordão (n.1952, Benguela). Prémio Stromp (1980). 280 jogos. 185 golos. 2 campeonatos. 2 taças de Portugal. 1 supertaça. 43 internacionalizações por Portugal. 15 golos na selecção (dois deles na meia-final do Campeonato da Europa de 1984 contra a França). 3 golos na goleada ao Benfica em 1981-82. 1 lesão grave: dupla fractura na tíbia e no perónio provocada por um jogador dos lampiões. Chegou a Alvalade em 1977 e parou de jogar em 1986. Nunca deixou o Sporting.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D