Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

O estertor do Conselho Directivo

Todo este processo que nos conduziu até à assembleia-geral de hoje teria sido evitável se o (ainda) presidente tivesse alguma humildade e cultura democrática. A verdade é que procurou por todos os meios obstruir a que fosse dada a palavra aos sócios, chegando a garantir que não haveria votação alguma hoje. A verdade é que foi colecionando derrotas, primeiro os Tribunais consideraram legítima a marcação da Assembleia e ilegal a aberrante e não prevista comissão transitória da mag.

Ontem mais duas derrotas para o menino birrento, com o Tribunal a considerar legítima a nomeação da comissão de gestão, liderada por Artur Torres Pereira. À última hora ainda procurou questões processuais para obstaculizar à votação.

Não sei em que sentido irão os sócios deliberar hoje, espero que no final prevaleça o bom senso, o respeito pelos estatutos, pela democracia. O que de todo não está garantido, duvido que na hipótese de derrota Bruno de Carvalho não arranje mais subterfúgios para não reconhecer o resultado e procurar permanecer no lugar até quando lhe for possível. O que tenho absoluta certeza é que na hipótese dos sócios cometerem harakiri e votarem pela permanência do déspota, de hoje em diante não mais cessará a prepotência, o autoritarismo no nosso clube. Mas se o fizerem, também estarão a hipotecar qualquer possibilidade do clube ainda negociar com os jogadores que apresentaram rescisão, curiosamente ou talvez não, dos 9 apenas 1 já assinou por outro clube, o que não deixa de ser sintomático.

Mas a decisão do futuro do Sporting Clube de Portugal pertence única e exclusivamente aos associados, hoje temos a possibilidade de parar com esta deriva populista e vexatória a que o clube tem sido sujeito. A alternativa será um clube financeiramente asfixiado e sem futuro, porque não mais teremos credibilidade. Viva o Sporting!!!

Pela sobrevivência do Sporting

Será coincidência que das 9 rescisões apresentadas por jogadores do nosso plantel, 8 ainda não tenham assinado por qualquer clube? O (ainda) presidente afirma que está em causa manter o controlo acionista da SAD. Com ele são garantidos 90% do capital na posse do clube. Se nem um empréstimo obrigacionista consegue, com as acções em limites mínimos e perante uma enorme desvalorização de activos, é caso para perguntar, quanto vale 90% de praticamente nada?

É fundamental parar amanhã com a demagogia, mentira, manipulação e ocultação da verdade, que têm sido uma prática lamentável, mas constante do actual Conselho Directivo, ou melhor, do seu presidente, porque na verdade tem sido sempre o birrento mimado o triste protagonista dos infelizes tempos que vivemos. Insultos a quem ousa pensar de forma diferente, tomadas de posição autoritárias, utilização de meios do clube para promoção pessoal, são atitudes próprias de déspotas.

É tudo isto que os sportinguistas têm que decidir amanhã, o país já não suporta este figurão, o Sporting não sobreviveria por muito mais tempo nesta deriva lunática que nos está a levar para o abismo. Sim à revogação do mandato do actual Conselho Directivo. Viva o Sporting!!!

O tempo da justiça

O problema que o nosso clube atravessa tem duas dimensões diferentes: uma ética (com toda a amplitude que o conceito admite); e outra jurídica. Infelizmente, ambos os planos dão origem a análises das quais resultam interpretações e conclusões diferentes, mormente a jurídica.

As últimas semanas foram pródigas em debates de cariz jurídico. Conselho Directivo e Mesa da Assembleia Geral têm-se digladiado publicamente e, neste momento, vive-se um impasse que a generalidade dos sócios tem dificuldade em compreender face à complexidade jurídica da discussão.

Não pretendo aqui (talvez mais tarde dedique um texto exclusivamente a debater o problema jurídico) discutir as minudências técnicas deste processo, mas uma coisa posso dizer de forma cabal: o cerne desta questão só pode ser resolvido pelos tribunais. 

A Comissão de Fiscalização designada pelo Presidente da Assembleia Geral (artigo 41.º, n.º 1 dos ESCP), no exercício das suas funções (Artigo 59.º, n.º 1, alínea h), deliberou no sentido de instaurar um procedimento disciplinar ao Conselho Directivo e seu Presidente e de os suspender de funções. Estou em crer que o Conselho Directivo não respeitará essa decisão, pelo que apenas através da sindicância de um Tribunal a questão se pode resolver. Aliás, estou em crer que o mesmo raciocínio se aplica às diferentes Assembleias Gerais convocadas. Para que tudo isto se resolva em tempo útil, convinha ter decisões dos tribunais até sexta-feira.

O maior problema de todos os que existem é que os Tribunais podem não decidir em tempo útil e a cada dia que passa a situação agudiza-se. Não sei se o Sporting tem tempo para isto tudo.

Barricados em Alvalade!

A esta hora as instalações do clube, futuras trincheiras, já devem estar provisionadas sete camas, uma despensa repleta de enlatados, uma arca com carne e peixe em salga, garrafões de água e outros bens essenciais para que os assaltantes barricados se mantenham vivos durante as negociações entre os sequestradores do Conselho Directivo e os verdadeiros donos do clube.

 

Mas as negociaões vão ser longas porque isto de tentar explicar a realidade a sere animais irracionais (já não há outro nome, desculpem) vai ser difícil!

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D