Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Evitar o pântano desportivo

O projecto desportivo da Direcção do Sporting falhou.

Plantel globalmente fraco, treinadores em série, bancadas despidas de adeptos, descrença generalizada dos sócios, distância pontual assinalável para os nossos rivais, tudo somado não é o Sporting a que nos habituámos nos últimos anos.

Confesso que esperava mais de Frederico Varandas e da sua equipa. Um Presidente com conhecimento do futebol, domíno da gestão desportiva e assertivo. No entanto, nada disso aconteceu.

Lamento muito que Frederico Varandas tenha desperdiçado a oportunidade de contratar um catedrático como Jesualdo Ferreira, para estabilizar a equipa e trabalhar os futuros craques provenientes da Academia, optando, antes, por um monitor como é Silas, que está longe de preencher os mínimos olímpicos para treinar o Sporting.

As sucessivas oportunidades falhadas impõem, pois, neste momento, uma clarificação.

A Direcção, se pretende levar o mandato até ao fim, precisa de renovar a confiança junto dos associados do clube. O contexto assim o pede. Doutro modo, iremos cair num pântano, processo que será bastante doloroso e comprometerá ainda mais o clube.

Hoje giro eu - Entrada de Leão

A melhor gestão que se pode fazer de uma equipa de futebol é entrar com tudo, marcar uma, duas, três vezes e depois descansar com bola.

Temos quatro jogadores com claro excesso de jogos/viagens. De entre eles, Gelson e Acuña serão os mais sacrificados, Coates e Bruno Fernandes não foram utilizados na jornada dupla das selecções. Desconheço o estado físico dos jogadores, mas tirar em simultâneo os dois alas parece-me demasiado arriscado. Pela sua morfologia, talvez Acuña possa resistir melhor à carga, mas fiel ao princípio enunciado no início deste Post, eu entraria com os dois e substituiria Gelson aos 45/60 minutos (e Acuña assim que possível). Bruno Fernandes, muito carregado, seria um dos dois jogadores que eu não faria alinhar como titular. Pô-lo-ia no banco e, caso houvesse necessidade, entraria no relvado. William e Battaglia podem tomar conta do meio-campo e daria a oportunidade a Iuri Medeiros de jogar solto por detrás de Bas Dost, tentando obter o tipo de desempenho com o açoriano que ainda não foi conseguido com Podence e, principalmente, Alan Ruiz. O outro jogador que pouparia seria Sebastian Coates. Jogador pesado e alto, tenho medo que os seus joelhos se ressintam de tanto jogo. Por outro lado, daria a oportunidade a André Pinto de ganhar a necessária rodagem, a fim de obter uma condição mais próxima da ideal para poder ser opção nos jogos difíceis que aí vêm,

Sábado, contra o Tondela, temos de dar tudo, desde o início, ser competentes em frente ao golo (desperdiçámos oportunidades "bárbaras" contra o Olympiacos) e, sobretudo, estar focados. Cada jogo deve ser visto como uma final, sem deslizes, distrações ou endeusamentos. O Olimpo já ficou para trás, agora é tempo de ter os pés bem assentes na terra.

Não podemos perder este "élan", este empolgamento, a relação de confiança que jogadores e equipa técnica têm sabido criar com sócios, adeptos e simpatizantes do clube. Eu sei que, dada a proliferação de jogos, a Vós jogadores vos começa a doer um bocadinho os músculos, mas ponham os olhos no exemplo dos atletas da Maratona: são mais de 42 km e ninguém pensa ou põe o foco na meta, mas sim no kilómetro seguinte que é preciso superar. No mundo da bola, o próximo Km chama-se Tondela!

 

sporting.jpg

Bonito?

Dava jeito que fosse também bonito, como já foi e bastante, nesta época, o futebol praticado pela equipa.

Seria sem dúvida mais entusiasmante que não continuássemos a dar meia parte de avanço.

Mas se querem que vos diga, tem-me dado algum gozo ver a equipa a virar resultados, coisa de que já até me tinha esquecido o que era, reveladora duma forte mentalidade, responsabilidade todinha de Leonardo Jardim. Que também se engana, é humano! mas que trouxe à equipa outro estofo e nos faz sonhar com coisas boas (como diria Artur Jorge).

Como disse num post lá para trás, jogando bem ou não, ganhemos nós todos os nossos jogos e é capaz de haver por aí surpresas.

O que conta são os três pontos, o resto é música! que o diga um dos nossos directos adversários, que ontem deixou três em campo.

Sabe-se lá se logo... é que às vezes há coisas.

Cabecinha

O meu conselho à equipa antes do derby? Não é que eles tenham pedido, nem que queiram saber, mas eu digo na mesma: cabecinha. O Benfica actual é um Benfica um bocadinho estúpido. Não quer dizer que os estúpidos não ganhem, sobretudo quando são mais fortes. E o Benfica é mais forte, pelo menos num sentido: tem os melhores jogadores, individualmente considerados, do campeonato. O uso que deles é feito é que nem sempre é muito inteligente. Como já aconteceu os últimos anos, aliás. Se usarmos a cabecinha, talvez sejamos capazes de contrariar a maior força deles.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D