Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

A voz do leitor

«Cédric Soares era recorrentemente desancado pelos comentadores anti-Sporting cá do burgo como se não valesse nada nem categoria tivesse para a selecção. Assim que chegou a Inglaterra foi logo considerado o melhor lateral direito da Premier League. Como é um dos que não se lêem a cuspir no prato em que comeu, não merece os favores da nossa comunicação social. Os outros sim, se for preciso vão ao Cazaquistão entrevistar um gajo de que ninguém se lembra só para ter um headline dum fulano menor a dizer mal do Sporting. Titular da nossa melhor selecção de sempre, campeã da Europa, em que os jogadores saíram maioritariamente das escolas do Sporting. Cédric Soares, um bom jogador, formado e criado pelo Sporting. Joga no Arsenal, um grande da Premier League.»

 

João Gil, neste texto do Ricardo Roque

Cédric Soares!

Numa altura em que muitos arrasam com tudo o que mexe e foi jogador do Sporting, ou porque quis sair, ou porque forçou a saída, ou porque rescindiu, ou porque rescindiu e voltou e por aí fora, precisamos de respirar, precisamos de exemplos, precisamos de referências. E, dito isto, era possível ainda arranjar mais umas quantas hipóteses da pseudo fogueira pública em que alguns teimam, com o corolário no "formamos jogadores mas não formamos homens"... 
Aliás, são raros os casos em que antigo/ex jogador agrade a "gregos e a troianos". Acho que nem CR7 faz o pleno.
Também é verdade que não vemos muitos exemplos de reconhecimento e agradecimento ao clube e, infelizmente, alguns chegaram mesmo ao ponto de não lhes bastar a indiferença, cuspiram mesmo no prato onde comeram. Outra verdade é que o Sporting vive ciclicamente em guerra e em depressão, o que não ajuda nada pois muitas das críticas e "assassinatos" têm a ver sobretudo com a direção ou o Presidente que os contratou ou vendeu... Quem passa pelos campos de batalha digitais, Instagram ou Twitter sabe bem do que falo.

Por isso sabe bem ler coisas assim, afaga-nos o ego e faz-nos acreditar. 
Cédric Soares- "Se um dia voltasse a Portugal, voltaria para o Sporting. Foi o clube que me formou como homem e jogador e pelo qual ainda torço" (https://tinyurl.com/y9t3utsw)

 

21855859_I03sh.jpeg

(fotografia extraída do site https://cedricsoares.pt/)

Adrien, Cédric, João Mário, Slimani, Veloso

IMG-20200323-WA0012-1.jpg

 

A SAD do Sporting, segundo notícias credíveis, está apostada em trazer de regresso a Alvalade pelo menos dois deste grupo de cinco jogadores: Adrien, Cédric, João Mário, Miguel Veloso e Slimani. Três dos quais, como sabemos, são campeões europeus em título.

Gostava de saber o que pensam destes eventuais regressos.

Nulidade

Alguém sabe dizer-me por que motivo um tal Cancelo alinhou hoje como titular da selecção nacional, fornecendo brindes sucessivos à Holanda, que nos derrotou por 3-0 em Genebra, num jogo de "preparação" para o Mundial, com paupérrima exibição do onze português?

O dito cujo conseguiu destacar-se ao ter responsabilidades directas nos três golos da Holanda e cometer faltas grosseiras que o levaram a ser brindado com dois cartões amarelos - e a consequente expulsão, ficando Portugal a jogar só com dez a partir do minuto 62. E assim sofremos a maior derrota a nível de selecção desde 2014.

Espero desde já que o seleccionador Fernando Santos o deixe sem bilhete de avião para a viagem a Moscovo. Meu caro Cédric: como é óbvio, a posição é tua.

Cédric, Carriço e João Pereira

cedric-soares-700x455[1].jpg

 

Ao fim de 17 anos a representar o Sporting, tendo jogado em todos os escalões, Cédric prepara-se para rumar a Southampton (onde será colega de equipa de José Fonte). Sai por 6,5 milhões de euros - quantia a que se poderá acrescentar 15% de mais-valia para os cofres leoninos na hipótese de uma futura transferência do jogador, que assinou contrato por quatro anos. Esta será a 11ª transferência mais rendosa de sempre na história do nosso clube.

Lamento que Cédric saia, mas a posição de lateral direito é daquelas em que a equipa tem mais alternativas. E sai num momento da sua carreira em que tem legítimas aspirações de singrar no mais competitivo futebol da Europa.

Só podemos desejar-lhe toda a sorte do mundo. E aplaudir a direcção leonina pelo montante da transferência: daqui a meses, prestes a finalizar o contrato, o jogador formado em Alcochete e que com Fernando Santos tem sido suplente na selecção nacional sairia a custo zero.

Nada a ver com o caso de João Pereira, vendido pela anterior equipa directiva ao Valência por 3,6 milhões de euros em Maio de 2012 - a dez dias do início do Campeonato da Europa em que foi titular como lateral direito e daria nas vistas ao serviço da selecção portuguesa, que atingiu as meias-finais da competição. Um dos mais desastrosos negócios de que há memória em Alvalade nos últimos anos.

Nada a ver com o caso de Daniel Carriço, central da nossa formação que saiu do Sporting por míseros 750 mil euros rumo ao modesto Reading, em Dezembro de 2012, quando dois antes o Spartak chegara a oferecer 6 milhões de euros por ele - e hoje, como capitão do Sevilha, tem no seu currículo a conquista de duas Ligas Europa consecutivas.

Que diferença...

Balanço (2)

ngF8E52FE5-2BAF-4C85-9F75-B70EB14EBE6F[1].jpg

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre CÉDRIC:

 

- Filipe Arede Nunes: «Quero aqui destacar o Cédric. Correu que se fartou e foi sempre capaz de combinar bem com Nani, Mané ou Carrillo. Quando aumentar a taxa de sucesso dos seus cruzamentos será um dos melhores laterais da Europa.» (6 de Novembro)

- Eu: «Bateu-se como um leão. De fôlego inesgotável, disputou e ganhou várias bolas, sem se atemorizar ao ver pela frente Schürrle, campeão do mundo e recente reforço do Wolfsburgo (por cerca de 32 milhões de euros).» (26 de Fevereiro)

- Edmundo Gonçalves: «Sem invenções de Fernando Santos, é o titular da selecção nacional, nada inferior a Maxi e muito menos caceteiro, talvez um pouco inferior a Danilo, mas não perderá para o brasileiro a defender.» (7 de Abril)

Esforço, Dedicação e Devoção

Ontem cumpriu-se o desígnio do nosso clube: esforço, dedicação, devoção e glória. Foi assim que a equipa de futebol encarou o jogo. No futebol é preciso correr, saltar e rematar mais do que o adversário. Muito diferente do que se havia verificado no jogo de Guimarães.

O Sporting voltou ontem a demonstrar que é a segunda melhor equipa do seu grupo na Liga dos Campeões. O jogo contra o Maribor é para ganhar. Depois é ir a Inglaterra e esperar o melhor possível. Eu acredito.

Embora Nani tenha feito ontem um grande jogo quero aqui destacar o Cédric. Correu que se fartou e foi sempre capaz de combinar bem com Nani, Mané ou Carrillo. Quando aumentar a taxa de sucesso dos seus cruzamentos será um dos melhores laterais da Europa.

Um desejo para o próximo sábado

Suspeito que Marcos Rojo estará noutras paragens até ao final da semana. Acredito pouco no regresso do extremo que poderia recuperar a sua grandeza num palco mais favorável do que Old Trafford. Assim sendo, o que mais desejo para o jogo de sábado, além dos três pontos e de outros tantos golos, é que, verificando-se o impedimento de Cedric, Ricardo Esgaio tenha a oportunidade e a inspiração para fazer calar certos e determinados opinion makers quanto aos limites do plantel do Sporting.

Balanço (2)

 

 

O que dissemos aqui, durante a temporada, sobre CÉDRIC:

 

- Duarte Fonseca: «Será hoje que o inefável Paulo Bento, num momento de clarividência, coloca Cédric Soares a jogar? Ou manterá a aposta num jogador que nem titular é no seu clube, apenas com a justificação (já começa a ser demasiado óbvio) de que não é do Sporting?» (15 de Outubro)

- Alexandre Poço: «Não tenho dúvidas em afirmar que a manter-se a qualidade de jogo e a atitude em campo, este será o ano de afirmação de Cédric no Sporting, confirmando assim as boas credenciais naquele ano em que ajudou a tirar uma Taça de Portugal ao nosso clube.» (19 de Novembro)

- Eu: «Cresce de jogo para jogo, ganhando maturidade táctica e competitiva.» (8 de Dezembro)

- Edmundo Gonçalves: «Cédric não perdeu o duelo com um grande jogador que é Quaresma.» (16 de Março)

O passe da despedida?

Estava eu a levar com um consócio ao meu lado, a quem hoje saiu na rifa o Cédric (que não perdeu o duelo com um grande jogador que é Quaresma) e a pensar com os meus botões que o André Martins estava já a mais no jogo, quando William Carvalho tirou do bolso um passe teleguiado para o mesmo André Martins, que correu uma dúzia de metros e fez uma assistência milimétrica para Slimani fazer o golo que nos daria uma vitória que matou um borrego já "carneiro". O André Martins fez-me "meter a viola no saco", mas o parceiro do lado lá continuou a sua cruzada anti-Cédric.

Mas o que quero dizer, é que, ou estou muito enganado, ou este passe inventado por Carvalho "sentenciou" a sua saída do Sporting.

É que o rapaz até "mete nojo" a jogar à bola!

Os nossos jogadores (11): Cédric Soares

 

Há cerca de um ano escrevia isto sobre Cédric Soares, um jogador então periclitante (tal como a maioria da equipa nessa altura) e que não justificava a opção pelo seu regresso a Alvalade após a época em Coimbra no ano de 2011/2012:

Outro ponto que me agradou foi o facto de Vercauteren ter dado conta das insuficiências do nosso lateral-direito, Cédric. Apesar de acreditar que pode vir a ser um bom lateral no futuro, Cédric tem estado uns furos abaixo daquilo que se esperava. Este não é o "Cédric da Académica" ou pelo menos, não tem sido. Talvez a pressão de jogar num grande e o mau momento da equipa estejam a pesar demasiado sobre os ombros do nosso jovem jogador. Retirá-lo nesta fase da equipa titular pode ser bom para que não comece a acumular erros fatais atrás de erros. E ao que parece, o treinador já deu conta disso, pelo menos é a leitura que faço da inclusão de Eric Dier, defesa direito da equipa B, na convocatória para o jogo contra o Braga.

A minha desconfiança na escolha de Cédric para o corredor direito não era nova, já no início da época transacta - a 18 de Agosto de 2012 - afirmava estar de pé atrás com as opções para o lugar que o jogador iria ocupar:

Por outro lado, e após ter tido como lateral-direito, João Pereira, confesso que ainda não estou completamente convencido com as soluções para este lado da defesa. Não que não veja valor em Pereirinha e sobretudo em Cédric (para mim, a primeira opção), mas ainda estou de pé atrás e receoso do que possa acontecer. 

O malfadado ano acabou e um renascido Cédric parece ter despontado às ordens de Leonardo Jardim. Defende com tino, ataca com intensidade, colabora bem com qualquer extremo que lhe calha na rifa - Wilson Eduardo, Capel ou Carrillo - e tem uma garra (aquele tributo que só o olhar de adepto consegue analisar e avaliar em condições) diferente, tendo largado uma certa atitude displicente que o caracterizava e que inúmeras vezes me irritou. Esta evolução tem sido premiada com a presença regular no onze (pese a concorrência apertada do paraguaio Piris) e o lugar na selecção está cada vez mais ao seu alcance. Atrás de João Pereira e Bosingwa, o ainda jovem leão de 22 anos é a escolha natural, só relegado para o banco ou para fora da convocatória quando a quotização dos clubes impera nas escolhas do seleccionador. Este ano já foi decisivo num jogo em que embora com o Sporting sempre por cima a mostrar a sua natural superioridade face a um adversário menor, a bola parecia não querer entrar na baliza do Braga. De fora da área, a uns 35 metros da baliza, apontou um belo golo que a escassos minutos do fim valeu 3 preciosos pontos para o Sporting. 

 

Não tenho dúvidas em afirmar que a manter-se a qualidade de jogo e a atitude em campo, este será o ano de afirmação de Cédric no Sporting, confirmando assim as boas credenciais naquele ano em que ajudou a tirar uma Taça de Portugal ao nosso clube. Quanto à Selecção, se não chegar para o Mundial do Brasil (é habitual levar apenas 2 laterais de cada lado), Cédric será sem dúvida o defesa-direito de Portugal no Euro 2016. Que assim seja para que na próxima vez que tiver de recorrer ao arquivo para ver o que já escrevi sobre ele, possa encontrar (e então confirmar!) este texto, deixando os outros nas calendas, menorizados por terem ocorrido no annus horribilis. 

Catorze centímetros

"Cédric e André Almeida. O segundo foi titular (...) o pequeno leão (...) deu luta nos treinos"

 

Assim se referia Pascoal Sousa em A Bola de ontem (p. 5) ao duelo travado entre o vice campeão mundial, duas vezes campeão de juniores A, uma vez de juniores C e vencedor duma Taça de Portugal e duma Super Taça; Cédric Soares e um André qualquer coisa.

Ora para Pascoal e parece que para Paulo Bento também, o tamanho importa.

André foi titular porque mede mais 14 cm que Cédric (mas o pequeno leão deu luta nos treinos).

São também 14 cm que separam Fredy Montero dum ex-avançado com nome de batata frita, Martin Pringle; se Paulo Bento pudesse optar por um deles para fazer dupla com o "génio" Nélson Oliveira não temos dúvida de qual escolheria; provavelmente o pequeno leão colombiano iria ver o jogo para a bancada e Pringle Almeida seria titular.

Adrien e Cédric merecem

     

 

Andam uns quantos sportinguistas - poucos mas barulhentos - muito indignados com o processo de formação do plantel. Estão no seu pleno direito. Embora alguns não tenham esboçado a menor crítica há um ano, quando João Pereira - titular do Sporting e da selecção - foi transferido para o Valência a poucos dias do início do Campeonato da Europa - e a desastrada política de contratações anterior conduziu a um duplo efeito negativo: a maior despesa e o menor rendimento de sempre.

Recordo entretanto que no Verão de 2012 a maior polémica centrava-se em dois sportinguistas que, emprestados à Académica, contribuíram para a derrota do nosso clube na final da Taça de Portugal. Não faltou quem se insurgisse contra Adrien e Cédric por esse facto. De forma totalmente injusta.

Fiz então, e renovo agora, uma declaração de interesses: considero ambos valores indiscutíveis do Sporting e é com imenso gosto que os vejo de verde e branco.

Foi portanto com muito agrado que soube da convocação destes excelentes jogadores para o próximo encontro da selecção nacional - um particular contra a Holanda, no dia 14. Uma boa decisão de Paulo Bento, que certamente não lamentará a aposta agora feita neles. Adrien e Cédric merecem.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D