Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Sargento precisa-se na caserna

Melhor do que eu Varandas saberá que existe uma classe indispensável para que a tropa funcione, que assegura muito do trabalho necessário para que os soldados estejam nas melhores condições para as batalhas que terão de enfrentar segundo as estratégias e tácticas dos oficiais.

Os jogadores mais importantes do plantel estão a deixar claro que as coisas não estão bem, os refilanços com os árbitros demonstram que as suas emoções andam à redea solta, quando ganham os técnicos saltam à volta e pulam para os ombros, quando perdem (e quando perdem humilhantemente com o Benfica) ficam abandonados no centro do terreno no final do jogo a aplaudir timidamente e debaixo de assobios a pouca gente que foi ficando nas bancadas. Tudo isso pouco depois da experiência traumatizante que foi o final da época passada, e com indecisões contratuais em cima da mesa que colocam um ou outro fora das opções ou com a cabeça noutro lado.

Por outro lado, depois da liderança obsessiva e abrasiva de Jorge Jesus vieram dois treinadores com outra forma de estar, mais suave e descomprometida, este último alérgico a estágios e amante de folgas, concerteza pelas melhores razões, e as coisas não estão a resultar.

Se calhar faz imensa falta o tal sargento, um peso pesado no balneário, respeitado pelos jogadores, que saiba aconchegar e proteger o treinador, dissuadi-lo de fórmulas que funcionam na Holanda e aqui não, alguém como Octávio Machado (que Jorge Jesus logo indicou como imprescindível quando chegou ao Sporting), Manuel Fernandes (as coisas com Peseiro começaram a descambar quando deixou o banco), já não falando do saudoso Manolo Vidal. Não parece que Beto seja a pessoa certa no lugar certo, para além das tarefas administrativas que concerteza fará. Dele apenas vemos descontrolo e expulsões, péssimo exemplo para os jogadores em campo.

Pelo que se lê Varandas tocou a reunir, juntou as tropas, questionou e pediu resultados. Fez muito bem. Mas também tem que olhar para a estrutura que foi criando, ter a coragem de deixar amizades de lado e cortar a direito com quem está a comportar-se fora do campo como alguns jogadores se comportam dentro dele.

Para já, deixando de parte a figura do treinador e vendo com bons olhos a chegada à estrutura do futebol profissional de pessoas como Raul José e Tomaz Morais, parece ser mesmo isso que falta, um sargento na caserna.

SL

Um sonho de menino

Disclaimer: neste momento ainda não sei em quem vou votar, apenas em quem não vou votar. Por isso este e outros textos (anteriores e futuros) não são a favor de nunhum dos outros canditatos, mas apenas a minha opinião sobre aquele que, num momento inicial, me parecia, e provavelmente à maioria do universo sportinguista, o mais bem preparado para o cargo, mas que a cada aparição pública que faz demonstra exactamente o contrário.

--- " ---

 

Manuel Fernandes é um símbolo do Sporting, foi um grande jogador, grande capitão e é um grande sportinguista.

Mas alguém minimamente informado e atento à sua personalidade acredita que ele percebe alguma coisa de scouting ou que tenha capacidade para liderar um departamento de scouting ou de outra coisa qualquer?

Deve estar na Academia com algum tipo de funções? Não sei. Duvido fortemente das suas competências técnicas.

Tem lugar no universo Sporting? À partida sim, mas não sei em que função. Certamente que a liderar um departamento tão importante como o de scouting não.

 

Beto foi capitão, não foi um grande jogador e é sportinguista.

Se lhe reconheço alguma capacidade para poder ocupar o lugar de Team Manager? Obviamente que não.

Reconhecesse-lhe capacidade de liderança, de gestão de conflitos, de gestão de equipas? Olho para o currículo e para o histórico de aparições públicas e não me parece.

 

Frederico tem um sonho. Que não é propriamente ser Presidente do Sporting, mas sim ser Director Geral para o Futebol com carta branca da Administração da SAD para dirigir todo o futebol.

A oportunidade apareceu. Por outro caminho, é certo, mas, legitimamente, pretende agarrá-la.

Para poder colocar em prática o sonho pensou numa estrutura organizacional ultra verticalizada e com pessoas facilmente submissíveis para poder dirigir todo o futebol sem intromissões.

 

Porque, desenganem-se, a única coisa que o homem quer é mandar sozinho em todo o futebol. O resto é acessório e está lá o Miguel Cal para ser o presidente sombra. Desde que não interfira no futebol...

 

Porque é que Frederico Varandas pensa assim? Porque sabe tudo de futebol.

E porque é que sabe tudo de futebol? Porque tem cerca de 4000 dias como profissional de futebol... 

Coitado do Beto...

 

... saiu do Sporting, onde era suplente do Rui Patrício, para poder jogar e assim lutar por um lugar na selecção para o próximo 'Mundial’.

Adivinho uma grande pressão por parte dos clubes e seus ‘avençados’, para que os outros guarda-redes escolhidos para essa prova sejam o Varela, do Benfica, e o José Sá, do Porto.

Vejo o primeiro golo que o Porto ontem sofreu e …

Parece que terá azar, o Beto, daí o meu lamento:

Coitado do Beto!

Um abraço, poderia ser ao sportinguista, mas prefiro que seja antes ao jogador com valor.

 

Balanço (2)

beto-1[1].jpg

  

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre BETO:

 

- Eu: «Devemos voltar sempre aos lugares onde fomos felizes. Beto faz muito bem em regressar a Alvalade.» (5 de Agosto)

- Francisco Vasconcelos: «[Na baliza] ficaria com: Rui Patrício, Beto, Pedro Silva.» (4 de Novembro)

- Francisco Chaveiro Reis: «Patrício e Beto dão toda a tranquilidade.» (20 de Dezembro)

- Edmundo Gonçalves: «Podemos jogar com o Beto?» (12 de Fevereiro)

- Rui Cerdeira Branco: «Jogou pouco mas justificou inteiramente a aposta. Quando foi preciso raramente falhou. Ao mesmo nível de Rui Patrício, senão melhor.» (14 de Maio)

Os nossos comentadores merecem ser citados

«Nada contra Eduardo, mas o Beto parece-me muito mais à medida as necessidades do Sporting, um homem da casa que sabe o que são títulos, que vai com certeza valorizar o balneário e substituir o Patrício nalguma eventualidade. E depois temos o Pedro Silva que pode alternar a B com a posição de terceiro guarda-redes.»

SportingSempre, neste meu postal

Parabéns Beto

Beto%204.jpg

Roberto Severo, conhecido como Beto, tinha as suas limitações mas foi sempre um exemplo de sportinguismo. Usou com honra a camisola listada em 350 ocasiões (25 golos), usou a braçadeira de capitão e venceu vários títulos, com destaque para os dois últimos campeonatos conquistados pelo Sporting. Foi internacional e ainda experimentou as ligas francesa e espanhola. O antigo camisola 22 completa hoje 40 anos. Parabéns.

Rumo ao Mundial (13)

 

BETO

Paulo Bento, tal como fazia Scolari quando esteve à frente da selecção nacional, prefere trabalhar com quem já conhece muito bem e pode transmitir-lhe provas acrescidas de confiança. É o caso de Beto. Habitual suplente de Rui Patrício na selecção, o actual guardião do Sevilha regressará com toda a probabilidade à lista de convocados do seleccionador. Mesmo que sejam remotas as possibilidades de o vermos actuar como titular, face às boas exibições de Rui Patrício.

Beto - António Alberto Bastos Pimparel, nascido em Loures há 32 anos - já tem uma experiência anterior no banco da selecção numa fase final de um Campeonato do Mundo. Aconteceu há quatro anos, quando foi suplente de Eduardo, por decisão de Carlos Queiroz, antecessor de Paulo Bento.

Beto também já experimentou a sensação de conquistar títulos. Foi campeão da 2ª Liga, pelo Leixões (2006-07), campeão português pelo FC Porto (2010-11) e campeão pela Roménia, ao serviço do Cluj, quando ali se encontrava a actuar por empréstimo dos portistas. No final dessa época Paulo Bento chamou-o para o Europeu de 2012, como segundo guarda-redes da selecção (passando Eduardo a terceiro).

Uma das suas melhores épocas está a ser precisamente a que agora termina. Com ele titular da baliza do Sevilha, quinto classificado do campeonato espanhol, posição alcançada com boas exibições, incluindo uma vitória ao Real Madrid.

Mas para a equipa andaluza o momento culminante da época foi até agora a qualificação para a final da Liga Europa, onde na próxima quarta-feira defrontará o Benfica. Certamente com o apoio de muitos sportinguistas e portistas.

O apoio leonino é o mais fácil de perceber: a formação desportiva de Beto decorreu numa das melhores escolas do mundo do futebol. A do Sporting.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D