Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Balanço dos prognósticos 2020/2021

Antes do arranque do campeonato nacional de futebol 2021/2022, relembro os prognósticos sobre a prestação do Sporting em cada jornada da Liga anterior feitos no És a Nossa Fé.

É um teste à vossa perspicácia que aqui recomeçará, pelo nono ano consecutivo, mal soe o apito de saída da próxima Liga.

 

27 de Setembro (Paços de Ferreira, 0 - Sporting, 2): Allfacinha, Pedro Batista

4 de Outubro (Portimonense, 0 - Sporting, 2): Diogo Viegas

17 de Outubro (Sporting, 2 - FC Porto, 2): Ninguém acertou

24 de Outubro (Santa Clara, 1 - Sporting, 2): Luís Ferreira

28 de Outubro (Sporting, 3 - Gil Vicente, 1): Albertina Correia de Carvalho, Carlos Correia, Jô

1 de Novembro (Sporting, 4 - Tondela, 0):  Albertina Correia de Carvalho

7 de Novembro (V. Guimarães, 0 - Sporting, 4): Ninguém acertou

28 de Novembro (Sporting, 2 - Moreirense, 1):  Lindomaia, Luís Ferreira

5 de Dezembro (Famalicão, 2 - Sporting, 2): Luís Silva

19 de Dezembro (Sporting, 1 - Farense, 0): António Pedro

27 de Dezembro (Belenenses SAD, 1 - Sporting, 2): Carlos Correia, David de Carvalho

2 de Janeiro (Sporting, 2 - Braga, 0): Fernando, Ricardo Roque

8 de Janeiro (Nacional, 0 - Sporting, 2): Fernando, LAF, Pedro Batista, Ricardo Roque

15 de Janeiro (Sporting, 1 - Rio Ave, 1): Ninguém acertou

26 de Janeiro (Boavista, 0 - Sporting, 2): Fernando, José da Xã, Leão de Lordemão, Luís Barros, Pedro Batista, Ricardo Roque, Tiago Oliveira

1 de Fevereiro (Sporting, 1 - Benfica, 0): CAL, Fernando, Fernando Luís, Leão do Fundão, Manuel Parreira, Ricardo Roque, Verde Protector

5 de Fevereiro (Marítimo, 0 - Sporting, 2): Gaspar

9 de Fevereiro (Gil Vicente, 1 - Sporting, 2): CAL

15 de Fevereiro (Sporting, 2 - Paços de Ferreira, 0) Luís Ferreira

20 de Fevereiro (Sporting, 2 - Portimonense, 0): CAL, Carlos Correia

27 de Fevereiro (FC Porto, 0 - Sporting, 0): Luís Ferreira

5 de Março (Sporting, 2 - Santa Clara, 1): Ângelo

13 de Março (Tondela, 0 - Sporting, 1): António, António Pedro, CAL, Cristina Torrão, Fernando Luís, Gaspar, José da Xã, Leão 79, Luís Silva

20 de Março (Sporting, 1 - V. Guimarães, 0): António

5 de Abril (Moreirense, 1 - Sporting, 1): António

11 de Abril (Sporting, 1 - Famalicão, 1): Ninguém acertou

16 de Abril (Farense, 0 - Sporting, 1): Ângelo, CAL, Guilherme, José da Xã, RASR

21 de Abril (Sporting, 2 - Belenenses SAD, 2): Ninguém acertou

25 de Abril (Braga, 0 - Sporting, 1): AHR, Carlos Correia, Cristina Torrão, Leão 79, Leoa 6000, Luís Lisboa, Pedro Batista, Verde Protector

1 de Maio (Sporting, 2 - Nacional, 0): Carlos Correia, João Gil

5 de Maio (Rio Ave, 0 - Sporting, 2): João Santos, José Vieira, Pedro Batista, Ricardo Roque, Smiley Lion, Tiago Oliveira, Verde Protector

11 de Maio (Sporting, 1 - Boavista, 0): Roberto Dias, Tiago Oliveira

15 de Maio (Benfica, 4 - Sporting, 3): Ninguém acertou

19 de Maio (Sporting, 5 - Marítimo, 1): Ninguém acertou

 

CONCLUSÃO:

A vitória, nesta temporada, coube a um quarteto de felizes vaticinadores que aproveito para cumprimentar agora: a minha colega de blogue CAL, o meu colega de blogue Ricardo Roque, e os leitores Carlos Correia e Pedro Batista. Cada um com cinco palpites certos.

Seguiram-se, com quatro previsões correctas, os leitores António, Fernando e Luís Ferreira (vencedor em 2018/2019).

Com três, um terceto composto pelo meu colega José da Xã (vencedor em 2013/2014 e 2016/2017) e pelos leitores Tiago Oliveira e Verde Protector.

 

Foi pena ninguém ter acertado em sete dos 34 jogos. Incluindo em duas partidas que o Sporting venceu. Mesmo assim, este foi o ano em que tivemos mais participações em números absolutos e mais resultados certos.

Esperemos que a pontaria se revele ainda mais afinada na Liga 2021/2022. Não apenas a nossa, por cá, mas sobretudo a dos jogadores leoninos em campo.

 

Aproveito para recordar que na Liga 2013/2014 houve por cá  sete vencedores:  Bruno Cardoso, Edmundo Gonçalves, João Paulo Palha, João Torres, José da Xã, Lina Martins e Octávio.

No campeonato 2014/2015, apenas umLeão do Fundão.

Em 2015/2016, triunfou o Grande Artista Goleador.

Em 2016/2017, o vencedor foi novamente o José da Xã.

Em 2017/2018, venceu o leitor J. Ramos.

Em 2018/2019, destacou-se o leitor Luís Ferreira.

Em 2019/2020, a vitória isolada foi feminina pela primeira vez, sorrindo à Cristina Torrão.

 

Já falta pouco para começar a próxima ronda de palpites. Aberta, como as anteriores, a todos quantos fazem e lêem este blogue.

Pódio: Pedro Gonçalves, Palhinha, Coates

Em jeito de balanço, aqui fica a lista dos jogadores que receberam a menção de melhores em campo no último campeonato, em resultado da soma das classificações atribuídas pelos diários desportivos após cada jornada.

 

Pedro Gonçalves foi o grande protagonista da temporada 2020/2021: liderou destacado as classificações de todos os jornais desportivos. Sucede assim a Bruno Fernandes, que tinha sido primeiro nas três épocas anteriores.

O pódio integra ainda Palhinha e Coates, nas posições imediatas. É consensual: este trio - completado com o guarda-redes Adán - formou a espinha dorsal da equipa do Sporting que conquistou o campeonato nacional após 19 anos de jejum. Comprovando assim que estas classificações da imprensa desportiva fazem sentido.

Recordo que em 2019/2020 o segundo e o terceiro posto foram ocupados por Jovane e Vietto. E há duas épocas foram Raphinha e Nani a fazer companhia ao actual craque do Manchester United neste grupo dos três mais votados.

 

Em relação ao ano passado, verifica-se uma descida de Jovane (de 14 para 4 pontos) e uma subida muito significativa de Coates - que em 2019/2020 foi considerado o melhor em campo apenas duas vezes, num total de 102 menções dos três diários desportivos, e na temporada anterior nem sequer havia sido mencionado.

Nuno Mendes também sobe (de 3 para 8). 

Plata (quarto em 2019/2020), Luís Maximiano e Neto desaparecem deste quadro, ao contrário do que sucedera há um ano.

Uma curiosidade: Sporar mantém a pontuação, apesar de ter jogado apenas meia época desta vez.

 

Em relação aos reforços, e para além de Pedro Gonçalves, destaque para a entrada directa de Adán (quinto este ano). Além das boas posições alcançadas por Nuno Santos e Porro.

Paulinho, embora tendo chegado mais tarde, está também presente.

 

Nuno Mendes, Tiago Tomás e Gonçalo Inácio não ficaram esquecidos. 

Wendel, que só fez dois jogos de verde e branco, deu nas vistas apesar disso. 

João Mário nem aparece. Omissão total.

 

Finalmente, pequenos apontamentos.

A Bola embirrou claramente com Nuno Santos - foi o único jornal que omitiu por completo o extremo leonino (que tinha passado pelo Benfica) na escolha dos melhores em campo. Enquanto deu duas vezes a melhor nota a Sporar, depois transferido para o Braga.

O Jogo só elegeu Palhinha e Nuno Mendes uma vez cada, em nítido contraste com as opções dos outros jornais. Percebe-se que nenhum deles é muito apreciado pelo diário conotado com o FC Porto. Que - talvez para compensar - atribuiu, em exclusivo, votos isolados a Tabata e Daniel Bragança. 

 

Pedro Gonçalves: 31

Palhinha: 10

Coates: 9

Nuno Mendes: 8

Adán: 6

Tiago Tomás: 6

Nuno Santos: 5

Porro: 4

Jovane: 4

Matheus Nunes: 4

Paulinho: 4

Sporar: 3

Wendel: 2

Feddal: 2

Gonçalo Inácio: 2

Tabata: 1

Daniel Bragança: 1

 

A BOLA: Pedro Gonçalves (9), Palhinha (5), Coates (3), Nuno Mendes (3), Adán (3), Sporar (2), Tiago Tomás (2), Wendel, Porro, Matheus Nunes, Feddal, Gonçalo Inácio, Jovane, Paulinho.

RECORD: Pedro Gonçalves (11), Nuno Mendes (4), Palhinha (4), Coates (3), Nuno Santos (2), Porro (2), Tiago Tomás (2), Paulinho (2), Jovane, Gonçalo Inácio, Adán, Matheus Nunes.

O JOGO: Pedro Gonçalves (11), Nuno Santos (3), Coates (3), Jovane (2), Adán (2), Tiago Tomás (2), Matheus Nunes (2), Wendel, Nuno Mendes, Sporar, Porro, Tabata, Feddal, Palhinha, Daniel Bragança, Paulinho.

 

Há um ano  foi assim: Bruno Fernandes, Jovane, Vietto

Há dois anos foi assim: Bruno Fernandes, Raphinha, Nani.

Há três anos foi assim: Bruno Fernandes, Bas Dost, Gelson Martins.

Há quatro anos foi assim: Bas Dost, Gelson Martins, Bruno César. 

Há cinco anos foi assim: Slimani, João Mário, Gelson Martins.

Os melhores jogadores da época passada

Balanço dos jogadores do Sporting que mais se destacaram em cada desafio do campeonato 2020/2021:

 

Pedro Gonçalves: 11 (Sporting-FC Porto; Santa Clara-Sporting; Sorting-Tondela; V. Guimarães-Sporting; Sporting-Moreirense; Nacional-Sporting; Sporting-Rio Ave; Marítimo-Sporting; Sporting-Famalicão; Benfica-Sporting; Sporting-Marítimo)

Coates: 6 (Paços de Ferreira-Sporting; Gil Vicente-Sporting; FC Porto-Sporting; Sporting-Santa Clara; Sporting-Belenenses SAD; Braga-Sporting)

Palhinha: 4 (Sporting-Paços de Ferreira; Sporting-Portimonense; Sporting- V. Guimarães; Sporting-Boavista)

Porro: 3 (Famalicão-Sporting; Sporting-Braga; Boavista-Sporting)

Nuno Mendes: 2 (Portimonense-Sporting; Tondela-Sporting)

Adán: 2 (Belenenses SAD-Sporting; Farense-Sporting)

Sporar: 1 (Sporting-Gil Vicente)

Tabata: 1 (Sporting-Farense)

Matheus Nunes: 1 (Sporting-Benfica)

João Mário: 1 (Moreirense-Sporting)

Jovane: 1 (Sporting-Nacional)

Paulinho: 1 (Rio Ave-Sporting)

 

Na época 2014/15, os melhores jogadores foram Nani, William Carvalho e Montero.

Na época 2015/16, os melhores jogadores foram Slimani, Adrien e João Mário.

Na época 2016/17, os melhores jogadores foram Gelson Martins, Bas Dost e Adrien.

Na época 2017/18, os melhores jogadores foram Gelson Martins, Bruno Fernandes e Rui Patrício.

Na época 2018/19, os melhores jogadores foram Bruno Fernandes, Raphinha e Nani.

Na época 2019/20, os melhores jogadores foram Bruno Fernandes, Jovane e Coates.

Balanço (34)

Antes do início do campeonato nacional de futebol 2021/2022, relembro os meus apontamentos da época passada. Para recordar os jogadores que se evidenciaram mais em cada desafio. Esta é a última de quatro partes.

 

16 de Abril (Farense, 0 -  Sporting, 1): ADÁN

«Para já, fica matematicamente garantido o quinto lugar da Liga 2020/2021. A sete jornadas do fim da prova. Ainda podemos totalizar 90 pontos, se vencermos todos os jogos até ao fim. À condição, levamos agora nove de avanço sobre o FC Porto, 12 sobre o Benfica e 15 sobre o Braga.»

 

21 de Abril (Sporting, 2 - Belenenses SAD, 2): COATES

«A perder por 0-2, os nossos jogadores encheram-se de brios, carregaram no acelerador e fizeram enfim enorme pressão sobre o Belenenses SAD, que passou a aliviar de qualquer maneira. Só foi pena terem esperado tanto tempo para mostrarem como se deve fazer. Não podiam ter despertado mais cedo?»

 

25 de Abril (Braga, 0 - Sporting, 1): COATES

«Terceiro embate da época entre as duas equipas, terceiro triunfo leonino. Não pode ser coincidência, numa temporada em que a esmagadora maioria dos comentadores antevia a turma minhota "já como equipa grande" e até "a praticar o melhor futebol" do campeonato português. Palavras que foram levadas pelo vento: agora derrotado por 0-1, o Braga segue na quarta posição da Liga 2020/2021, com menos 15 pontos que o Sporting.»

 

1 de Maio (Sporting, 2 - Nacional, 0): JOVANE

«Vitória categórica contra três equipas: o onze adversário (reduzido para dez aos 67'), o árbitro que fez vista grossa a uma grande penalidade cometida sobre Paulinho logo aos 7' e o vídeo-árbitro Luís Ferreira, incapaz de detectar um murro na cara de Daniel Bragança aos 45'+1 e um ostensivo agarrão a Coates aos 80'.»

 

5 de Maio (Rio Ave, 0 - Sporting, 2): PAULINHO

«Domínio leonino absoluto na primeira parte, em que condicionámos toda a manobra do Rio Ave. A vantagem começou a ser construída aos 34', na conversão de uma grande penalidade (a nona de que beneficiámos nesta época), por Pedro Gonçalves, e ficou selada aos 63', quando Paulinho marcou um grande golo. Que só não fez levantar o estádio porque - apesar do desconfinamento geral - o público continua impedido de frequentar as bancadas.»

 

11 de Maio (Sporting, 1 - Boavista, 0): PALHINHA

«Feddal faz um passe vertical lá de trás e coloca nos pés de João Mário, que consegue libertar-se da marcação simultânea de dois adversários e serve Nuno Santos, entretanto desmarcado. Do canhoto sai um centro teleguiado para a grande área: Paulinho encosta. Missão cumprida.»

 

15 de Maio (Benfica, 4 - Sporting, 3): PEDRO GONÇALVES

«Entrámos a pressionar, mas com incompreensíveis falhas posicionais. Sobretudo na linha defensiva do meio-campo, onde se abriam crateras entre Daniel Bragança e Matheus Nunes - ontem titulares em vez de João Mário e Palhinha - e entre estes dois jogadores e o trio de centrais. O Benfica explorou inteligentemente estes espaços vazios lançando ataques demolidores que produziram estragos.»

 

19 de Maio (Sporting, 5 - Marítimo, 1): PEDRO GONÇALVES

«Aconteceu a nossa maior goleada da Liga 2020/2021, com um dos mais belos golos da prova, uma das melhores assistências que vimos nos últimos meses e um extraordinário quase-golo que merecia outro desfecho, lá no fundo das redes adversárias.»

Balanço (33)

Antes do início do campeonato nacional de futebol 2021/2022, relembro os meus apontamentos da época passada. Para recordar os jogadores que se evidenciaram mais em cada desafio. Esta é a terceira de quatro partes.

 

9 de Fevereiro (Gil Vicente, 1 -  Sporting, 2): COATES

«Vendo o Sporting perder ao intervalo, o treinador tentou tudo para virar o rumo da partida. E conseguiu: esgotou as substituições e, a cada mexida que fazia, o Sporting foi ficando melhor. Saíram jogadores mais fatigados ou desinspirados, entraram outros mais velozes e acutilantes. Foi assim logo no minuto inicial da segunda parte, quando Gonçalo Inácio e Tiago Tomás renderam Neto e Antunes.»

 

15 de Fevereiro (Sporting, 2 - Paços de Ferreira, 0): PALHINHA

«Quatro oportunidades de golo, duas concretizadas. Aos 20', na conversão de um penálti, por João Mário - que apontou muito bem o castigo máximo. E aos 48', por Palhinha, naquele que é desde já um dos melhores golos deste campeonato. Na sequência de um canto, o que merece ser assinalado: foi a primeira vez que aproveitámos da melhor maneira um pontapé de canto nesta Liga 2020/2021.»

 

20 de Fevereiro (Sporting, 2 - Portimonense, 0): PALHINHA

«Procurámos adiantar-nos no marcador tão cedo quanto possível. Alcançado o 2-0 antes do intervalo, soubemos gerir a vantagem durante todo o segundo tempo, defendendo em bloco compacto e garantindo com inegável competência a posse de bola, sem riscos desnecessários, até porque a chuva ia caindo com intensidade e o relvado de Alvalade foi-se tornando impraticável para a prática de um futebol artístico.»

 

27 de Fevereiro (FC Porto, 0 - Sporting, 0): COATES

«Dois objectivos nos serviam: a vitória ou o empate. Prevaleceu o segundo (0-0), confirmando que os portistas são incapazes de nos vencer esta época: em três confrontos, perderam um e empataram nos restantes. Ao contrário do que sucedeu na temporada anterior. Mantemos os dez pontos de vantagem em relação ao FCP, ainda segundo. Estamos a dez triunfos de nos sagrarmos campeões nacionais de futebol. Nota a reter: não empatávamos neste estádio desde 2008/2009.»

 

5 de Março (Sporting, 2 - Santa Clara, 1): COATES

«Triunfo começado a construir aos 22' e consumado já no tempo extra - uma vez mais - quando estava decorrido o penúltimo dos quatro minutos de compensação concedidos pelo árbitro. Desatando assim o empate que a equipa açoriana ameaçara impor aos 84'. Este Sporting soma e segue. Com estrelinha, sim. Mas não há campeões sem sorte, nunca houve.»

 

13 de Março (Tondela, 0 - Sporting, 1): NUNO MENDES

«Neste mesmo estádio, só Benfica e V. Guimarães tinham saído antes com três pontos na Liga 2020/2021. Nós próprios perdemos lá nos dois campeonatos anteriores: 1-2 em Janeiro de 2019 e 0-1 em Novembro de 2019. O que torna esta vitória ainda mais saborosa. Foi a décima nos últimos 11 jogos.»

 

20 de Março (Sporting, 1 - V. Guimarães, 0): PALHINHA

«Domínio total do jogo e conquista de mais três pontos nesta recepção à turma minhota, apanhada de surpresa pela mudança do sistema táctico intoduzida por Rúben Amorim na nossa equipa, que actuou sobretudo em 3-5-2, com Daniel Bragança como médio colocado logo atrás do duo de avançados (Pedro Gonçalves e Tiago Tomás). Desta forma o corredor central foi todo nosso. E os de Guimarães viram-se incapazes de desatar o nó.»

 

5 de Abril (Moreirense, 1 - Sporting, 1): JOÃO MÁRIO

«Nos 20 minutos finais, a equipa usou e abusou das trocas de bola entre os centrais e dos atrasos ao guarda-redes, atitude imprópria de um emblema que sonha ser campeão nacional. Tentar segurar 1-0 com tão estéril "posse de bola" conta apenas para as estatísticas. E basta um deslize para correr mal. Foi precisamente o que aconteceu.»

 

11 de Abril (Sporting, 1 - Famalicão, 1): PEDRO GONÇALVES

«Entre o golo marcado e os vinte minutos finais, em que acentuaram enfim a pressão sobre a baliza adversária, voltaram a abusar da "posse de bola" inconsequente, feita de saída a passo, sucessivas trocas entre os centrais, passes curtos no miolo do terreno, lateralizados e à retaguarda, sem variações de flanco, sem explorar as alas, sem arriscar no remate de meia-distância. Dando quase a sensação de que o empate já servia.»

 

(Conclui amanhã)

Balanço (32)

Antes do início do campeonato nacional de futebol 2021/2022, relembro os meus apontamentos da época passada. Para recordar os jogadores que se evidenciaram mais em cada desafio. Esta é a segunda de quatro partes.

 

5 de Dezembro (Famalicão, 2 -  Sporting, 2): PORRO

«Aconteça o que acontecer nesta jornada, e apesar dos dois pontos hoje perdidos em Famalicão, manteremos o primeiro lugar. Continuamos a ser a única equipa invicta. E até agora marcámos em todas as jornadas do campeonato.»

 

19 de Dezembro (Sporting, 1 - Farense, 0): TABATA

«Vitória conseguida após se ter esgotado o período regulamentar de jogo, já em tempo de prolongamento. Mas é quanto basta para seguirmos na frente da Liga 2020/2021, que comandamos há cinco jornadas consecutivas, desde 1 de Novembro. Quase 20 anos depois, voltamos a ser líderes isolados no Natal: a última vez foi em 2001/2002, quando fomos campeões.»

 

27 de Dezembro (Belenenses SAD, 2 - Sporting, 2): ADÁN

«O Sporting foi surpreendido por um Belenenses SAD muito avançado no terreno e que nunca abandonou a pressão atacante. Confronto difícil no Jamor, em noite gelada e com chuva na segunda parte, contra um adversário que há duas jornadas venceu o Braga naquele mesmo cenário. Soube a pouco em termos exibicionais, mas a nossa equipa cumpriu no essencial.»

 

2 de Janeiro (Sporting, 2 - Braga, 0): PORRO

«Tivemos três oportunidades de golo, convertemos duas. Equipa com fome de títulos é mesmo assim: aproveita o que houver, sem desperdícios.»

 

8 de Janeiro (Nacional, 0 - Sporting, 2): PEDRO GONÇALVES

«Num terreno absolutamente impróprio para a prática desportiva, muito menos para uma competição de futebol profissional, o onze leonino dominou do primeiro ao último minuto, vulgarizando o Nacional, que não produziu qualquer lance de perigo para a nossa baliza. Vencemos por 2-0, com um golo em cada parte, e podíamos ter marcado pelo menos mais dois. Mas melhor do que o resultado foi a exibição, num autêntico futebol de lama, sob um dilúvio implacável que se abateu sobre o Funchal: triunfo da vontade, da atitude competitiva, do espírito colectivo, da garra leonina.»

 

15 de Janeiro (Sporting, 1 - Rio Ave, 1): PEDRO GONÇALVES

«É verdade que [Amorim] não podia contar com Neto e Nuno Mendes, infectados com Covid-19, nem com Feddal, afastado por acumulação de cartões. Optou por Borja e Eduardo Quaresma para formarem o trio de centrais com Coates, quando tinha Gonçalo Inácio como alternativa viável ao colombiano, e podia ter apostado em Porro como central mais próximo da ala direita, fazendo entrar Matheus Nunes para médio-ala. Mais controversa ainda foi a sua aposta em Plata para fazer o corredor esquerdo, habitualmente entregue a Nuno Mendes: o jovem equatoriano falha clamorosamente nas missões defensivas e andou perdido na missão táctica que lhe cabia.»

 

26 de Janeiro (Boavista, 0 - Sporting, 2): PORRO

«Domínio total do Sporting do princípio ao fim da partida do Bessa, quase sempre de sentido único. Com Adán a fazer apenas uma defesa digna desse nome (82'). O resultado ao intervalo (1-0) era muito lisonjeiro para a equipa da casa. No mesmo estádio onde o Boavista vencera o Benfica por 3-0.»

 

1 de Fevereiro (Sporting, 1 - Benfica, 0): MATHEUS NUNES

«Desde Abril de 2012 (Godinho Lopes era o presidente e Sá Pinto era o treinador) que não vencíamos o Benfica, em casa, para o campeonato. Tinham Nuno Mendes e Tiago Tomás apenas nove anos. Era mais que tempo de pôr fim a isto. E faço desde já votos para que um tão grande período sem derrotarmos as papoilas em Alvalade nunca mais volte a acontecer.»

 

5 de Fevereiro (Marítimo, 0 - Sporting, 2): PEDRO GONÇALVES

«Fechamos com chave de ouro a primeira volta, derrotando sem discussão a equipa madeirense, que a 11 de Janeiro nos eliminara da Taça de Portugal, em partida também disputada no estádio dos Barreiros. A desforra foi requintada: dominámos esta partida do primeiro ao último minuto.»

 

(Continua amanhã)

Balanço (31)

Antes do arranque do campeonato nacional de futebol 2019/2020, relembro os meus apontamentos da época passada. Para recordar os jogadores que se evidenciaram mais em cada desafio.

 

27 de Setembro (Paços de Ferreira, 0 - Sporting, 2): COATES

«As equipas começam a construir-se de trás para a frente. É o que tem vindo a acontecer neste Sporting 2020/2021. Sem esquecer que a manobra defensiva, para ter sucesso, deve iniciar-se na zona mais adiantada do relvado. Os números confirmam que estamos no bom caminho: dois jogos oficiais disputados com apenas três dias de diferença, nenhum golo sofrido e apenas uma defesa do guardião Adán (no desafio anterior, em Alvalade, frente ao Aberdeen). Já quer dizer alguma coisa.»

 

4 de Outubro (Portimonense, 0 - Sporting, 2): NUNO MENDES

«Há muito que não via o Sporting jogar tão bem: velocidade na transição, pressão alta lá à frente, bola trocada ao primeiro toque, organização colectiva, grande mobilidade. Neste período ficou sentenciada a sorte do desafio no Algarve. Com golos marcados bem cedo e gestão de bola no resto da partida, embora sofrendo alguns sobressaltos defensivos na segunda parte.»

 

17 de Outubro (Sporting, 2 - FC Porto, 2): PEDRO GONÇALVES

«Dominámos no quarto de hora inicial, em que marcámos um golo e estivemos quase a marcar outro (Marchesín, com uma grande defesa, impediu aos 7' que Matheus Nunes a metesse lá dentro), e estivemos por cima durante quase toda a segunda parte, em que o melhor jogador adversário foi de longe o veterano central Pepe. Superioridade traduzida no segundo golo, o do empate, já com os campeões nacionais encostados às cordas.»

 

24 de Outubro (Santa Clara, 1 - Sporting, 2): PEDRO GONÇALVES

«Superioridade absoluta do Sporting na primeira parte, em que podíamos ter dilatado mais a vantagem. Com vários jogadores a fazer a diferença, além dos já mencionados [Pedro Gonçalves, Palhinha e Matheus Nunes]: Nuno Mendes como lateral adiantado junto à linha esquerda, Porro em constante vaivém no flanco oposto e Nuno Santos em contínuas acelerações no último terço do terreno, também à esquerda. Criando sucessivos desequilíbrios.»

 

28 de Outubro (Sporting, 3 - Gil Vicente, 1): SPORAR

«Vendo-se a perder, na sequência de um livre directo aos 52' (que acabou por ser a única oportunidade do Gil Vicente em todo o jogo), Rúben Amorim não perdeu tempo nas substituições: mandou sair Neto e Matheus Nunes, trocando-os por Tiago Tomás e Sporar. Dez minutos depois, aos 71', substituiu Porro por Daniel Bragança. Aos 86', trocou Jovane por Gonçalo Inácio. Alterações que foram decisivas para virar o jogo, transformando o 0-1 no 3-1 final.»

 

1 de Novembro (Sporting, 4 - Tondela, 0): PEDRO GONÇALVES

«O Sporting não empolgou apenas pelo resultado, mas também pela exibição, a melhor desde que o actual técnico foi contratado. Conjunto organizado, com boas movimentações colectivas, simplicidade de processos e sem perder de vista a baliza adversária. Também a evoluir na condição física, após os percalços iniciais desta temporada. É uma equipa jovem, coesa, confiante, ambiciosa - e que promete ir longe, sob a condução de Rúben Amorim.»

 

7 de Novembro (V. Guimarães, 0 - Sporting, 4): PEDRO GONÇALVES

«Pressão alta e fulgurante do Sporting no mesmo palco onde nos anteriores seis confrontos só tínhamos vencido um (em 2017/2018). Logo no primeiro minuto podíamos ter marcado duas vezes, primeiro por Sporar e logo a seguir por João Mário. Destaque para o disparo do campeão europeu, que foi bater com estrondo na trave.»

 

28 de Novembro (Sporting, 2 -  Moreirense, 1): PEDRO GONÇALVES

«Pedro Gonçalves [foi] a melhor contratação do Sporting desde a vinda de Bruno Fernandes. Voltou a bisar - é a quarta vez que comete tal proeza nesta Liga 2020. Marcou logo aos 8', num lance de insistência, à ponta-de-lança, e assinou o golo da vitória com um remate potente e bem colocado aos 55'. E ainda atirou à barra, aos 69', num disparo que esteve a centímetros de ser um dos melhores golos do campeonato. Veio de lesão, mas nem se deu por isso.»

 

(Continua amanhã)

Balanço (30)

Golos marcados pelos jogadores do Sporting na Liga 2020/2021:

 

Pedro Gonçalves: 23

(Santa Clara, Santa Clara, Gil Vicente, Tondela, Tondela, V. Guimarães, V. Guimarães, Moreirense, Moreirense, Famalicão, Braga, Rio Ave, Marítimo, Marítimo, Santa Clara, Famalicão, Farense, Rio Ave, Benfica, Benfica, Marítimo, Marítimo, Marítimo)

Jovane: 8

(Paços de Ferreira, V. Guimarães, Sacavenense, Nacional, FC Porto, FC Porto, Belenenses SAD, Nacional)

Nuno Santos: 8

(Portimonense, FC Porto, V. Guimarães, Sacavenense, Nacional, Boavista, Portimonense, Benfica)

Coates: 7 (Paços de Ferreira, Sacavenense, Sacavenense, Gil Vicente, Gil Vicente, Santa Clara, Belenenses SAD)

Tiago Tomás: 6

(Aberdeen, Lask Linz, Gil Vicente, Paços de Ferreira, Belenenses SAD, Tondela)

Porro: 4

 (Tondela, Famalicão, Braga, Boavista)

Sporar: 4

(Gil Vicente, Tondela, Mafra, Farense)

Matheus Nunes: 3

 (Braga, Benfica, Braga)

Paulinho: 3

(Moreirense, Rio Ave, Boavista)

Tabata: 2

(Paços de Ferreira, Mafra)

Palhinha: 2

(Paços de Ferreira, Paços de Ferreira)

João Mário: 2

(Belenenses SAD, Paços de Ferreira)

Gonçalo Inácio: 2

(Sacavenense, V. Guimarães)

Feddal: 2

(Portimonense, Nacional)

Pedro Marques: 2

 (Sacavenense, Sacavenense)

Nuno Mendes: 1

(Portimonense)

Plata: 1

(Marítimo)

Vietto: 1

(FC Porto)

 

Na época 2014/15, os melhores marcadores foram Slimani, Montero e Adrien.

Na época 2015/16, os melhores marcadores foram Slimani, Teo Gutiérrez, Adrien e Bryan Ruiz.

Na época 2016/17, os melhores marcadores foram Bas Dost, Alan Ruiz e Gelson Martins.

Na época 2017/18, os melhores marcadores foram Bas Dost, Bruno Fernandes e Gelson Martins.

Na época 2018/19, os melhores marcadores foram Bruno Fernandes, Bas Dost e Luiz Phellype.

Na época 2019/20, os melhores marcadores foram Bruno Fernandes, Luiz Phellype e Vietto.

Balanço (29)

 

OS CINCO MELHORES GOLOS DO SPORTING - V

 

Palhinha, no Sporting-Paços de Ferreira

(15 de Fevereiro de 2021)

 

João Palhinha é excelente a fazer cobertura, a recuperar bolas, a construir lances ofensivos a partir do nosso meio-campo, a ocupar o seu espaço. Mas também capaz de fazer golos, como se comprova neste remate em vólei - de primeira, sem deixar a bola bater na relva - em que se estreou como goleador no campeonato 2020/2021. Demonstrando em definitivo ao seleccionador Fernando Santos que tinha de ser convocado para o Europeu.

Balanço (28)

 

OS CINCO MELHORES GOLOS DO SPORTING - IV

 

Plata, no Sporting-Marítimo

(19 de Maio de 2021)

 

O equatoriano voltou a ter uma oportunidade de mostrar o que vale, alinhando a partir dos 59' neste último desafio do campeonato, com o Sporting já campeão. E cumpriu, como ala direito, fazendo o vaivém no seu corredor. Exibição coroada com um golo magnífico, o nosso quinto nesta goleada por 5-0, aos 75', fazendo um chapéu sobre o guarda-redes do Marítimo a 30 metros de distância. Foi um dos grandes golos leoninos da temporada..

Balanço (27)

 

OS CINCO MELHORES GOLOS DO SPORTING - III

 

Porro, no Boavista-Sporting

(26 de Janeiro de 2021)

 

Se alguém ainda tinha dúvidas sobre a sua inegável mais-valia no plantel leonino, ficou com elas desfeitas neste desafio. Pelo extraordinário golo que marcou, fixando o resultado em 2-0. O jovem internacional espanhol pegou na bola e à meia-volta, a 30 metros da baliza, fez um disparo fortíssimo, indefensável, daqueles que fariam levantar qualquer estádio na era pré-pandémica. Naquele momento conquistou em definitivo o coração dos adeptos. 

Balanço (26)

 

OS CINCO MELHORES GOLOS DO SPORTING - II

 

Tabata, no Sporting-Paços de Ferreira

(11 de Dezembro de 2020)

 

O internacional olímpico brasileiro estreou-se da melhor maneira neste jogo da Taça de Portugal como titular no Sporting, substituindo Pedro Gonçalves, forçado a ausentar-se por castigo. E cumpriu, com uma exibição de grande nível coroada com um soberbo golo aos 44' - disparo fortíssimo, com o pé canhoto, confirmando haver diversas soluções, em matéria de rematadores, naquele Sporting 2020/2021 que viria a sagrar-se campeão nacional.

Balanço (25)

 

OS CINCO MELHORES GOLOS DO SPORTING - I

 

Nuno Mendes, no Portimonense-Sporting

(4 de Outubro de 2020)

 

Estreou-se neste jogo, com todo o mérito, a marcar pela equipa principal do Sporting. Sendo ainda júnior: tinha apenas 18 anos e três meses. Vale a pena rever vezes sem conta este magnífico lance, que lembra um dos mais célebres golos de Pelé: após recuperar a bola em zona ofensiva perto da linha, o talentoso ala esquerdo vai deixando sucessivos opositores para trás em dribles sucessivos e não perdoa no momento de atirar à baliza.

Balanço (24)

transferir (1).jpg

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre PAULINHO:

 

Luís Barros: «Não consigo perceber e aceitar a paixão pelo jogador mediano do Braga, que nunca fez parte do pódio dos melhores marcadores nacionais.» (5 de Janeiro)

- Francisco Chaveiro Reis: «Não é mau jogador, mas tem quase trinta anos e um custo absurdo, pronto a ir para os cofres de um clube da mesma liga.» (28 de Janeiro)

- Gonçalo Ferreira: «É o melhor marcador do Braga e internacional português. Poderoso na grande área. Habituado ao nosso campeonato. Por este preço arranjavam melhor ou viria um Sporar 2?» (3 de Fevereiro)

Luís Lisboa: «Com Paulinho, o Sporting tem enfim uma coluna vertebral a sério: Adán-Coates-Palhinha-Paulinho.» (6 de Fevereiro)

- Zélia Parreira: «Há jogadores talismã... e há o Paulinho.» (21 de Abril)

- Eu: «É ele a apontar o grande golo que ficou o 2-0 como resultado desta partida. Excelente disparo de meia distância, fortíssimo e muito bem colocado, fazendo jus à fama de artilheiro do jogador que veio do Braga. Foi o seu segundo vestido de verde e branco.» (6 de Maio)

- Pedro Boucherie Mendes: «Que o Momento Paulinho sirva de inspiração e ilustração para duas verdades elementares. Para se vencer é preciso investir. Pode ser pouco ou muito, mas é preciso investir. E para se vencer é preciso dar condições e confiança a quem se escolhe para estar ao leme.» (18 de Maio)

Balanço (23)

240px-Pedromarques.jpg

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre PEDRO MARQUES:

 

Luís Lisboa: «A demonstrar bem a diferença entre um ponta de lança e um avançado.» (24 de Novembro)

- CAL: «A 5 de Janeiro de 2019, já jogava pelo Sporting. E jogava bem. Parabéns pelo brilharete, Pedro Marques.» (24 de Novembro)

Eu: «Creio que só agora Pedro Marques começa a estar verdadeiramente maduro para se firmar no escalão maior. Até à partida de segunda-feira contra o Sacavenense, para a Taça de Portugal, foi um jogador em formação.» (25 de Novembro)

- Luís Barros: «Continuo a não aceitar o ostracismo a que o Pedro Marques é arremetido.» (17 de Janeiro)

Balanço (22)

mw-860.jpg

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre TIAGO TOMÁS:

 

Luís Lisboa: «Mau jogo de cabeça à parte, continua a surpreender. Não se dá muito por ele, mas naquela posição de interior direito luta, assiste e marca.» (25 de Setembro)

- José Cruz: «Vencemos também com um golo de Tiago Tomás numa bela jogada de Vietto.» (25 de Setembro)

- José Navarro de Andrade: «Aos 18 anos de Tiago Tomás não se lhes pode pedir mais do que dá, que ainda é pouco para este nível de competição.» (1 de Outubro)

- Leonardo Ralha: «Celebrei o empate naquele lance oportuno finalizado por Tiago Tomás.» (2 de Outubro)

- Orlando Marinho: «Felizmente apareceu Tiago Tomás para fazer a diferença. É um jogador que sabe fazer de tudo e está sempre pronto a chutar.» (29 de Dezembro)

Eu: «Se há valor seguro, entre os jovens que despontaram para o primeiro plano do futebol profissional neste ano em que as autoridades sanitárias mantiveram os espectadores à distância, é precisamente o jovem Tiago. Promessa já tornada realidade. Irá muito longe? Tudo depende dele, mas não custa vaticinar que sim.» (31 de Dezembro)

Balanço (21)

transferir.jpg

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre PLATA:

 

Luís Lisboa: «Já é internacional A por uma selecção bem colocada para chegar ao Mundial. Tem de crescer. Mas daqui a uns anitos quanto valerá? Se calhar mais do que Pedro Gonçalves ou o próprio Nuno Mendes.» (16 de Dezembro)

Francisco Vasconcelos: «Nem Camacho, nem Borja, nem Antunes ou Plata devem ser considerados para ocupar esse lugar [em alternativa a Porro].» (13 de Janeiro)

Sol Carvalho: «É um jogador típico de futebol de rua... quando são génios disfarçam dando ao futebol toda a beleza do inesperado, da "ginga". Quando não o são têm de perceber que a dinâmica do futebol moderno é outra, sob o risco de serem mais nocivos do que úteis.» (17 de Janeiro)

Luís Barros: «Neste momento o Sporting não tem ninguém além de Plata que faça a diferença no um-para-um e para desbloquear jogos precisam-se de artistas.» (13 de Abril)

Balanço (20)

img_920x518$2018_09_03_20_03_52_1443528.jpg

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre JOVANE:

 

- Luís Barros: «É um jogador com características mais adaptadas a extremo. Mais um jogador sem jogo aéreo, inconstante nas suas exibições e que por diversas demonstra problemas físicos.» (30 de Setembro)

- JPT: «A compor uma equipa sem avançado centro, que é coisa que Jovane Cabral não é nem será.» (19 de Outubro)

João Goulão: «Esquecia-me do Jovane, pudera parece que já não contamos muito com ele.» (29 de Outubro)

José Navarro de Andrade: «Regressado de uma lesão, marcou um golo e todos o festejaram, cada um como se fosse seu. Uma dinâmica destas chega ser comovente, sobretudo num Sporting com um balneário famosamente descortês.» (8 de Janeiro)

- Sol Carvalho: «A comemoração do golo de Jovane é um hino à união de um equipa e ao "onde vai um vão todos".» (9 de Janeiro)

- Francisco Chaveiro Reis: «Viva a Zaragatoa Jovane.» (19 de Janeiro)

Eu: «Trouxe golo, bisando contra o FCP neste clássico em que se estreia como goleador e se sagra como figura da partida.» (20 de Janeiro)

- Pedro Belo Morais: «(...) da magia que saiu do pés de Jovane.» (20 de Janeiro)

Paulo Guilherme Figueiredo: «Não é um jogador vulgar. Pela audácia, pela alegria de jogar. Pelos golos, pelas assistências.» (22 de Janeiro)

- CAL: «Depois de hoje talvez fosse de olhar para Jovane como o sucessor de alguém na equipa. Merece-o.» (21 de Abril)

- Edmundo Gonçalves: «É melhor contarmos com Jovane. Com muito menos espalhafato, resolve-nos o problema.» (22 de Abril)

Zélia Parreira: «Há jogadores talismã... e um deles é Jovane.» (1 de Maio)

Pedro Boucherie Mendes: «Os heróis são escassos, um Jovane aqui, um Pote acolá, um Coates sempre de topo, mas com aparência calma e zen. A equipa vale por todos.» (6 de Maio)

Luís Lisboa: «Esteve muitíssimo bem, com arranques poderosos e muito mais empenhado no jogo colectivo, e aquele passe para o terceiro golo de Pedro Gonçalves é deveras magistral.» (20 de Maio)

Balanço (19)

img_640x426$2021_01_18_15_54_54_643086.jpg

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre TABATA:

 

- António F: «Há quem diga que, depois de Figo, este número [7] está malfadado. Se assim for, esperamos que passe!!!» (30 de Setembro)

António de Almeida: «Tem experiência da liga portuguesa e mostrou valor no Portimonense.» (5 de Outubro)

Eu: «Gostei da promissora estreia de Tabata como titular, rendendo Pedro Gonçalves, ausente por castigo: o ex-Portimonense cumpriu, com uma exibição de grande nível coroada com um soberbo golo marcado aos 44' - disparo fortíssimo, com o pé canhoto, confirmando que existem diversas soluções neste Sporting 2020/2021 em matéria de rematadores.» (20 de Dezembro)

Paulo Guilherme Figueiredo: «Conseguiu, finalmente, fazer contratações que acrescentaram à equipa: Pote, Nuno Santos, Tabata. Felizmente, hoje podemos dizer que a aposta em Amorim deu certo.» (21 de Dezembro)

Luís Lisboa: «Tabata e Antunes estão aí para o que for preciso.» (29 de Janeiro)

Balanço (18)

Imagem1-11-300x201.png

 

O que escrevemos aqui, durante a temporada, sobre NUNO SANTOS:

 

Leonardo Ralha: «(...) Com Nuno Santos a deixar indicações interessantes» (29 de Agosto)

António de Almeida: «É um jogador de plantel, que mostra empenho e oferece alternativas ao treinador.» (29 de Agosto)

Pedro Boucherie Mendes: «Os nossos golos foram grandes golos, um inventado pelo Nuno Mendes, o outro uma criação excelente de jogo de equipa e uma enorme e rara concretização do Nuno Santos.» (7 de Outubro)

João Goulão: «A bola chega a Nuno Santos, vá lá avança, vai para cima do defesa, o nosso corpo inclina-se para ajudar no drible.» (29 de Outubro)

José Navarro de Andrade: «A surpresa que Nuno Santos é: parecia ter vindo para ser suplente e conquistou o lugar de maneira indiscutível, mesmo que só jogue 20'.» (1 de Novembro)

Filipe Arede Nunes: «Há talento nesta equipa do Sporting: Pedro Gonçalves, Nuno Santos, Pedro Porro, João Mário acrescentaram muita qualidade ao plantel leonino.» (9 de Novembro)

Eu: «Autêntico dínamo da equipa: foi ele a abrir o marcador, com um tiro disparado aos 3', fez a assistência para o quarto, quase marcou aos 14' e aos 69'. Imprimiu sempre grande velocidade ao jogo leonino. Já vai em quatro golos e seis assistências. Alguém ainda duvida de que foi reforço?» (24 de Novembro)

Paulo Guilherme Figueiredo: «Conseguiu, finalmente, fazer contratações que acrescentaram à equipa: Pote, Nuno Santos, Tabata. Felizmente, hoje podemos dizer que a aposta em Amorim deu certo.» (21 de Dezembro)

Luís Lisboa: «Rende golos e faz assistências.» (12 de Abril)

- CAL: «Seria possível que hoje, mais de 48 anos depois [de Rui Jordão marcar pelo SLB], por exemplo, Nuno Santos, que fez a sua formação pelos de encarnado, devolvesse a gracinha?» (15 de Maio)

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D