Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

As contratações de Bruno de Carvalho

Na sequência do post que fiz sobre as contratações de Frederico Varandas, faço aqui uma listagem das contratações de Bruno de Carvalho nas 5 épocas em que foi presidente, incluindo também aquelas que efectuou para a época seguinte. Foram Augusto Inácio e Jorge Jesus os seus directores desportivos nessas épocas.

A fonte para a informação é a Wiki Sporting, lá estão os planteis A e B das épocas respectivas e as contratações da época.

Foram então 91 (19 + 15 + 13 + 26 + 18 ) os jogadores contratados em 5 anos por Bruno de Carvalho.

Sublinho aqueles que acho que justificaram a contratação dos 95 listados. Apenas 28. Claro que podem acrescentar mais um ou outro, a opinião é minha. De qualquer forma chegarão à conclusão que bem mais de metade dos jogadores contratados foram erros de casting colossais, seria interessante ouvir os dois directores desportivos sobre o assunto, ou então o ex-presidente que nalguns casos se gabou de ter sido ele mesmo a descobrir o jogador, mas desconfio que nunca iremos perceber as razões.

 

Augusto Inácio -  2013 / 2014 (19) :

 

  1. Montero – Seattle / Milionarios
  2. Slimani - CR Belouizdad
  3. Maurício – Recife
  4. Jefferson – Estoril
  5. Welder - Palmeiras
  6. Piris – Cerro Porteno / Roma
  7. Sambinha – 1º de Dezembro
  8. Hugo Sousa – AEP Chipre
  9. Liu Yiming – Casa Pia
  10. Matias Perez – Rubio No
  11. Atila Turan – Grenoble
  12. Gerson Magrão – Din.Kiev / Figueirense
  13. Vitor Silva – Paços de Ferreira
  14. Shikabala – Zamalec
  15. Dramé – Padova
  16. Cissé – Académica
  17. Enoh – Sourense
  18. Tiziu – Académica
  19. Heldon – Marítimo

 

 

Augusto Inácio -  2014 / 2015 (15) :

 

  1. Nani – Man. United
  2. André Geraldes – Belenenses
  3. Paulo Oliveira – V.Guimarães
  4. Sarr – O.Lyon
  5. Rabia – Al Ahli
  6. Ewerton – Anzhi
  7. Jonathan Silva – Estudiantes Arg.
  8. Rosell – Kansas City
  9. Slavchev – Lovech
  10. Gauld – Dundee United
  11. Sacko – Havre
  12. Tanaka – Kashiwa
  13. Luis Caicedo – Colômbia
  14. Jorge Santos (Gazela) – Padroense
  15. Eloi – V. Setubal

 

Jorge Jesus - 2015 / 2016 (13) :

 

  1. Jug – Bordeus
  2. João Pereira – Hannover
  3. Schelotto – Inter Miláo / Chievo
  4. Coates – Sunderland
  5. Brian Ruiz – Fulham
  6. Aquilani – Fiorentina
  7. Bruno Cesar – Estoril
  8. Teo Gutierrez – River Plate
  9. Barcos - Tianjin
  10. Rukas – Getafe
  11. Naldo - Getafe
  12. Bruno Paulista – Bahia
  13. Spalvis - Aalborg

 

Jorge Jesus - 2016 / 2017 (26) :

 

  1. Beto – Sevilha
  2. Douglas – Trabzonspor
  3. Petrovic – Din. Kiev
  4. Meli – Boca Juniors
  5. Elias – Corinthians
  6. Campbel – Arsenal
  7. Markovic – Liverpool / Fenerbache
  8. Alan Ruiz - Colon
  9. Bas Dost - Wolfsburg
  10. Castaignos - Eintracht Frankfurt
  11. Gelson Dala – 1º de Agosto
  12. André (Balada) – Corinthians
  13. Escobar – San Miguelito
  14. Diogo Nunes – Leixões
  15. Kiki Kouyaté – Kawkab
  16. Demiral – Alcanenense
  17. Douglas – Trabzonspor
  18. Sualehe – FCPorto
  19. Guima – Oliveirense
  20. Edu Pinheiro – Paços de Ferreira
  21. Nazyrov – Kapaz
  22. Pedro Delgado – Inter
  23. Ary Papel – 1º de Agosto
  24. Bilel – Sp. Covilhã
  25. Leonardo Ruiz – FCPorto
  26. Ricardo Almeida – Moreirense

 

Jorge Jesus - 2017 / 2018 (18) :

 

  1. Paulinho – Fluminense
  2. Filipe Ribeiro – Sergipe
  3. Kennedy Có – Benfica
  4. Salin – Guingamp
  5. Piccini – Betis
  6. Ristovski – Rijeka
  7. Misic - Rijeka
  8. Bruno Fernandes - Sampdoria
  9. Mathieu – Barcelona
  10. André Pinto – Sp. Braga
  11. Battaglia – Sp. Braga
  12. Coentrão – Real Madrid
  13. Lumour – Portimonense
  14. Wendel – Fluminense
  15. Matheus Oliveira – Estoril
  16. Acuna – Racing Arg
  17. Doumbia – Roma / Basileia
  18. Ruben Ribeiro – Rio Ave

 

Jorge Jesus – Augusto Inácio 2017 / 2018 (4) :

  1. Marcelo – Rio Ave
  2. Raphinha – V.Guimarães
  3. Viviano – Sampdoria
  4. Bruno Gaspar - Fiorentina

 

 SL

As aquisições de Frederico Varandas

Em tempos tinha feito aqui um balanço das aquisições ou empréstimos do tempo de Frederico Varandas. Venho actualizar essa avaliação, conhecendo agora mais sobre o valor desportivo e financeiro dos mesmos. Na lista mais ou menos cronológica assinalei com (A) aqueles que vieram com Rúben Amorim.

Excelentes:

  1. Matheus Nunes
  2. Pedro Gonçalves (A)
  3. Nuno Santos (A)
  4. Porro (A)
  5. Ugarte (A)
  6. Sarabia (A)
  7. Edwards (A)
  8. Fatawu (A)
  9. Diomande (A)

Boas:

  1. Adán (A)
  2. Feddal (A)
  3. Matheus Reis (A)
  4. Paulinho (A)
  5. Morita (A)
  6. Trincão (A)
  7. Tanlongo (A)

Razoáveis:

  1. Neto 
  2. Luiz Phellype 
  3. Plata
  4. João Pereira (A)
  5. Antunes (A)
  6. Esgaio (A)
  7. André Paulo (A)
  8. João Virgínia (A)
  9. Tabata (A)
  10. Slimani (A)
  11. St.Juste (A)
  12. Marsà (A)
  13. Arthur Gomes (A)
  14. Diogo Abreu (A)
  15. Gonçalo Esteves (A)
  16. Marco Cruz (A)
  17. Alcantar (A)
  18. Israel (A)
  19. Bellerin (A)

Falhadas:

  1. Doumbia
  2. Vietto
  3. Rosier
  4. Sporar
  5. Borja
  6. Bolasie
  7. Rochinha (A)
  8. Sotiris (A)

Fiascos totais:

  1. Ilori
  2. Camacho
  3. Eduardo
  4. Fernando
  5. Jesé
  6. Vinagre (A)

 

Obviamente que poderão discordar da classificação dum ou doutro, mas o que me interessa é analisar o conjunto.

Foram 49 jogadores para 5 épocas, uma média pouco superior a 9 jogadores novos por temporada. Note-se que, ao contrário do que acontecia no tempo de Bruno de Carvalho, não existem nas equipas B e sub23 jogadores contratados ou emprestados especificamente para essas equipas sem perspectivas de chegar à equipa principal. Todos estão ali em regime de teste para eventual chegada à equipa A.

Então, desses jogadores, considero nove excelentes contratações, cerca de 20% do total e 16 excelentes/boas, cerca de 30% do total. Todos menos um vieram com Rúben Amorim, a excepção é Matheus Nunes.

Quem são e de onde vieram esses 16?

Portugueses - 5

Espanhóis - 3

Africanos - 3

Argentinos / Uruguaios - 2

Brasileiros - 1

Japoneses - 1

Ingleses - 1

Quantos desses vieram ou andaram na 1.ª Liga Portuguesa ou em Ligas secundárias portuguesas?  A grande maioria, 10 em 16.

 

Alguns repetem que com Varandas, Viana e Amorim o recrutamento é uma vergonha e o "scouting" não existe, no tempo do Bruno é que havia competência e se compravam Slimanis por meia dúzia de euros. Do que me recordo dos cinco anos dele e Inácio/Jorge Jesus, os números são bem diferentes, à volta de 100 jogadores contratados/emprestados para as equipas A e B. Desses, quantos podemos considerar contratações excelentes? Coates, Slimani, Acuña, Bas Dost e Bruno Fernandes. Não recordo mais nenhum. Mathieu tinha problemas físicos recorrentes, como tem St.Juste. Do Brian Ruiz vimos 80 numa época e 8 na época seguinte. Teo Gutiérrez foi passar férias à Colômbia em pleno campeonato. Algum mais de que não me recorde?

Por último, curiosamente ou talvez não, nos fiascos totais encontramos três jogadores que passaram pela formação de Alcochete, forçosamente velhos conhecidos de Varandas e Viana. Não foi preciso scouting nenhum para chegar até eles. Isso não justifica os erros cometidos mas explica alguma coisa. Se calhar, e no que às contratações diz respeito, ser Sportinguista e/ou ter passado por Alcochete não garante coisa nenhuma.

SL

As compras de Hugo Viana

Para o Sporting Clube de Portugal ter sucesso desportivo e financeiro é fundamental vender bem mas comprar melhor. Porque são as compras conjuntamente com a formação que compensam as obrigatórias vendas mantendo ou aumentando o nível competitivo do plantel, permitindo títulos e bons desempenhos, e alavancando vendas por melhores valores.

O que é então uma boa compra? É aquela que proporciona um valor superior ao custo, e enquanto o custo pode ser mais ou menos facilmente calculado pelo valor de aquisição, salários, prémios, etc, já o valor é bem difícil de determinar.

Imaginem que o Sporting chega à última jornada em igualdade pontual com o Porto e com vantagem no desempate, eles estão a ganhar o seu jogo, nós empatados, e no último minuto o Vinagre centra em diagonal e o golo acontece. Somos bicampeões. Qual é agora o valor do Vinagre e qual passaria a ser?

O valor dum jogador depende de muita coisa. Da sorte também, dele e da equipa.

 

Falei no Vinagre apenas porque é agora o saco de pancada dos mais exigentes, como já foi Paulinho, como já foi o próprio Amorim, como já foram Vietto e muitos outros antes. Mas o futebol é assim mesmo. Muitas vezes ouvi alguém ao meu lado na bancada passar o tempo a achincalhar determinado jogador para depois esse mesmo jogador fazer qualquer coisa de extraordinário e ele ter de engolir tudo o que disse...

Comprar jogadores não é uma ciência exacta. As más compras vão forçosamente acontecer por diversas razões -- inadaptações, infortúnios, erros de casting -, importa é que não aconteçam por incompetência ou gestão danosa.

Quando se compra um jogador que depois não tem oportunidades de jogo ou se arrasta de lesão em lesão, é de desconfiar de quem foi o responsável.

 

No mandato de Frederico Varandas que agora terminou, sempre com Hugo Viana como director desportivo, foram comprados (incluo também os empréstimos) os seguintes jogadores, que coloco, considerando também o custo envolvido, em 5 escalões:

A - Excelentes  (10)

    1. Adán (Atl. Madrid)
    2. Porro (Man. City)
    3. Matheus Reis (Rio Ave)
    4. Matheus Nunes (Estoril)
    5. Pedro Gonçalves (Famalicão)
    6. Ugarte (Famalicão)
    7. Sarabia (PSG)
    8. Slimani (Lyon)
    9. Gonçalo Esteves (Porto)

B - Boas / úteis  (20)

  1. Paulinho (Braga)
  2. Esgaio (Braga)
  3. Feddal (Betis)
  4. Neto (Zenit)
  5. Vando Felix (Leixões)
  6. João Mário (Inter)
  7. Nuno Santos (Rio Ave)
  8. Edwards (Guimarães)
  9. Vietto (At. Madrid)
  10. Plata (Independiente Equador)
  11. Antunes (Getafe)
  12. João Pereira (Trabzonspor)
  13. Tabata (Portimonense)
  14. André Paulo (Massamá)
  15. Marsà (Barcelona)
  16. Issahaku (Gana)
  17. Jallow (Zâmbia)
  18. Kiko Felix (Leixões)
  19. Etienne Catena (Roma)
  20. Geny Catamo (Amora)

C - Duvidosas (7)

  1. Vinagre (Wolves)
  2. Virgínia (Everton)
  3. Bolasie (Everton)
  4. Sporar (Slovan Bratislava)
  5. Doumbia (Grozny) 
  6. Rosier (Dijon)
  7. Eduardo Henrique (BSad)

D - Flops / Erros de casting (5)

  1. Ilori (Reading)
  2. Camacho (Liverpool)
  3. Jesé Rodriguez (PSG)
  4. Fernando (Shakthar Donetz)
  5. Borja (Toluca)

 

Foram então, pelas minhas contas, 42 as compras de Hugo Viana.

No meu discutível entender - e naquilo que vimos até agora, para alguns amanhã pode ser diferente - dez excelentes, 19 boas/úteis, sete duvidosas e cinco flops.

A taxa de acerto é de 30/42 = 71%.

Basta olhar para os rivais para perceber que a deles é bem inferior.

 

Mas vamos olhar para os flops. Dois emprestados por poucos meses, três comprados.

Fernando vinha com um problema de saúde que não conseguiu resolver em tempo útil.

Ilori e Camacho vieram por uma boa ideia, formação no Sporting, passagem pelo Liverpool e por outras equipas do futebol inglês, rapazes conhecidos do presidente então médico em Alcochete, tinham tudo para triunfar. Mas... 

Jesé Rodriguez fez um percurso semelhante a Sarabia, dum grande espanhol para o PSG. Perdeu-se por lá entre o social e o desportivo. Precisava de jogar para voltar ao que tinha sido. Mas...

Borja, lateral atacante colombiano, passada larga, capacidade de centro, Carlos Queiroz viu nele qualidade para a selecção A. Mas...

Mas... a cabeça de cada um deles não ajudou. Falta-lhes aquilo que um Neto tem de sobra. Resiliência, capacidade de sacrifício, concentração, humildade, muita coisa.

Erros de casting. Ou então de boas intenções.

SL

Foi bem!

As joias ficaram todas, o que por si só é já um excelente sinal.

Todos temíamos a saída de Palhinha ou Pedro Gonçalves, ou até o menos exuberante Tabata, mas saíram do núcleo duro "apenas" Tiago Tomás e Jovane Cabral, duas pérolas que por ora apresentavam um brilho mais baço, se me é permitido dizer isto assim.

E com toda a calma do Mundo vieram dois excelentes jogadores, que sem dúvida virão acrescentar ao grupo, um de futuro, Edwards e outro para começar, esperamos nós, já a partir a loiça toda, o nosso Slimani.

Tendo em conta que do outro lado da rua não se deu por nenhuma aquisição de vulto e a norte sem dúvida que saíram os que marcavam a diferença pela positiva, será justo ansiar por uma remontada na classificação geral e voltar a olhar para o bi-campeonato com os mesmos olhos do início da prova. Inch'allah!

Edwards quase a chegar

Design-sem-nome-93.jpg

 

Ao que tudo indica, Marcus Edwards estará mesmo a caminho de Alvalade. O acordo com o Vitória pode ficar fechado esta semana. Com o ex-internacional sub-21 inglês, agora com 23 anos, contratado por 8 milhões de euros - podendo, além disso, dois futebolistas nossos rumar a Guimarães no âmbito deste negócio: Bruno Gaspar, a título definitivo, e Plata, por empréstimo a partir do próximo Verão.

O que pensam deste reforço? Fica aberto o debate.

 

P. S. - Só para recordar: Edwards foi eleito pelo És a Nossa Fé como revelação da época 2019/2020 fora do universo leonino.

O nosso melhor reforço


Acredito que a eliminação da LE tenha sido a nossa grande aquisição. Como se viu no jogo em Portimão, estamos longíssimo de controlar todo o jogo, táctica e fisicamente. Por mais que queiramos culpar o Amorim, o Varandas, ou agora o Miguel Braga, quem joga são os jogadores, quem está lá dentro são eles e quem se encolheu com o Portimonense foram eles. Só as boas mexidas de RA permitiram que o Portimonense não marcasse, bem como o acerto dos centrais e de Adán.

Para dizer que as coisas levam tempo. E que mudaram com isto do Covid. Vi o jogo do Porto com interesse e aquela armada de jogadores adultos e feitos, campeões, fortes como touros, foi relativamente bem manietada pelo Marítimo de Lito. Vi Mourinho anular por completo o United de Pogba, Bruno Fernandes, Martial, Rashford, Matic ou DeGea. Vi o Villa dar cabo de Klopp e dos seus jogadores. Vi o City a não conseguir vencer o recém-promovido Leeds.

Planteis de craques maduros, adultos e poderosos, também perdem ou empatam.

Tal como o Lask, o Portimonense jogou bem. Os nossos golos foram grandes golos, um inventado pelo Nuno Mendes, o outro uma criação excelente de jogo de equipa e uma enorme e rara concretização do Nuno Santos. Mas o Portimonense não jogou nada mal e fiquei espantado por terem dado pouco crédito ao Paulo Sérgio (como havia acontecido com o Lask). Fica-se com a ideia que o nosso Sporting joga sempre com adversários neutros de marca branca e quando perdemos ou empatamos, é sempre culpa do Varandas.

Não obstante, sobra a evidência que os nossos jogadores ainda não têm bateria para jogar à quinta e ao domingo. É um problema ou é uma fase? Tomara eu saber. 

Ao podermos jogar menos vezes que os nossos rivais diretos, poderemos desenvolver processos, coesão e ganhar vantagem pontual para com o Braga (que já leva duas derrotas).

Talvez dê para ultrapassar Porto ou Benfica, se algum destes tiver um annus horribilis. 

Os escarros dos papagaios

parrots-2560x2560-pair-red-beak-hd-4k-6195[1].jpg

 

 

Dada a argumentação agora em curso que alude à necessidade imperiosa de «alívio salarial» na SAD leonina para estancar o seu alegado «sufoco financeiro», vale a pena fazer algumas perguntas na expectativa de que possam ser respondidas.

Por fontes autorizadas, não por bonecos de ventríloquos.

 

- Porque dispensámos Nani - capitão do Sporting, prestigiado internacional português e campeão europeu em título - a "custo zero"?

- Porque aceitámos, no âmbito da negociação com o Atlético de Madrid como hipotética forma de compensação pela aquisição fraudulenta de Gelson Martins por aquele clube, metade do passe de Vietto avaliado em 7,5 milhões de euros, quando este jogador tem um valor global de mercado de apenas sete milhões?
- Porque adquirimos, igualmente por 7,5 milhões de euros (acrescidos da dispensa de Mama Baldé a título definitivo), o lesionado lateral direito francês Rosier, que passou 465 dias lesionado nas últimas três épocas, este ano só jogou cerca de dez minutos em Fevereiro e pretende preencher uma posição para a qual já existem pelo menos três jogadores sob contrato?

- Porque não houve prioridade máxima à contratação de um novo ponta-de-lança se é verdade que Bas Dost terá comunicado à equipa técnica a intenção de abandonar o Sporting ainda em Maio, mês em que estava recém-valorizado devido ao decisivo golo que marcou ao FC Porto na final da Taça de Portugal?

- Por que motivo - aceitando ainda a tese de que a SAD já sabia desde Maio que o jogador pretendia sair - deixámos arrastar a resolução do assunto durante três meses, acabando por estabelecer com o Eintracht, em vésperas do fecho do mercado, um acordo que fontes do clube alemão qualificam de «pechincha», pois terá baixado dos 20 milhões de euros exigidos no início para os sete milhões finais?

 

Eis vários temas que deviam justificar séria reflexão aos loquazes papagaios "multicolores" (de bico encarnado) que agora debitam suposta propaganda verde em incessante verborreia nas pantalhas.

Se eles soubessem reflectir, claro. O problema é que só sabem... papaguear.

 

São úteis a qualquer poder, enquanto estiver na mó de cima.

Quando fica na mó de baixo, acotovelam-se para figurarem na primeira fila dos que irão escarrar em quem antes serviram.

Bruno de Carvalho que o diga.

Bons negócios e maus negócios

Rodrigo Battaglia, do Braga, vem para Alvalade a troco de 3,5 milhões de euros. De Alvalade saem Esgaio (a título definitivo) e Jefferson, emprestado por um ano. Não discuto o custo do passe porque não sei o valor de mercado do jogador argentino, mas confesso que me custa ver sair Esgaio sem que lhe tenha sido dada uma hipótese séria de ser titular. Espero que seja um bom negócio mesmo.

Ponto da situação III

Maurício cedido à Lázio;

Ewerton contratado por empréstimo até final da época com opção de compra por verba já definida;

Ricardo Esgaio e Cissé, emprestados à Académica, até final da época;

Os B's:

Iuri Medeiros e Fabrice Fokobo, emprestados ao Arouca;

Filipe Chaby, emprestado ao União da Madeira;

Baldé, emprestado ao B.Castelo Branco;

Enoh, emprestado ao Leixões.

Todos até final da época.

E ainda:

Manafá, cedido a título definitivo ao Beira-Mar, com 50% duma futura venda;

Zihao Yan, rescisão por mútuo acordo.

Diego Rúbio e Zezinho regressam sendo reintegrados nesta equipa.

 

Que sejam muito felizes, principalmente os que continuam ligados ao Sporting e que cresçam, para regressarem mais jogadores e com mais argumentos para integrarem a equipa principal.

Oportunidade

O último jogo do campeonato teve o condão de dar uma oportunidade aos sportinguistas que não têm por hábito ver jogos de futebol de outras equipas de ver o Evandro jogar...

Espero que esses sportinguistas tenham a oportunidade de o ver jogar muito mais vezes...de verde e branco.

A leveza do 10

Gostava de ter a certeza, mas não tenho: o Adrien jogou esta época a 10? Ou era um 8,5 a jogar à fente do trinco, mas ainda distante do ponta de lança? Talvez a 4 ou 5 metros do médio direito, mas sem se pôr a respirar no pescoço dos defesas. Isso quer dizer que juntamente com André Martins faziam o chamado 10? Se isto for verdade, o André Martins valia 1,5 como criativo e o restante na ala? Já agora: ainda se joga com um 10 ou a moda dos 6 e dos 8 tomou conta do futebol? Já não falo dos 9: eram os pontas de lança, não eram? Agora, vão de 40 para cima. Deus ainda deixa que sejam os guarda-redes a jogar com o 1, mas deve ser por pouco tempo. Lembrei-me da próxima época e das aquisições: podem dar-lhe uma camisola com os números 8+2 ou até o 12-2, mas eu gostava de ter no Sporting um daqueles artistas que anda com o 10 às costas sem sentir peso nenhum, sabem? Um artista que mesmo não sendo um génio na matemática, saiba de cor e salteado que 8 mais qualquer coisa pode dar 10 mas para somar assim é preciso subtrair noutro lado qualquer. 

{ Blogue fundado em 2012. }

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D