Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Ontem, hoje e amanhã: Sporting sempre

- Isto hoje só nos deitamos lá para as 3, 4 da manhã, há aqui muito trabalho.

Dizia-me o meu avô, quando falávamos ao telefone, antes de eu ir lá passar uns dias de férias, talvez para me convencer que os dias no quintal, no seu barracão cheio de ferramentas - incluindo um torno onde eu insistia, ou teimava, em meter os mini-dedos, entalado-os inevitável e previsivelmente naquela parte que se roda para o apertar - seriam bons e atarefados. Não que fosse preciso, eram sempre dias bem passados, entalões à parte.

O meu avô era do Sporting, como o meu pai, tios, primos e amigos da família. A minha referência vem daqui e muito do meu avô, que no dito quintal tinha um divertido e peremptório "Solar dos Leões" num azulejo. E eu queria pertencer ao solar. 

 

Screenshot 2024-05-17 at 17.14.47.png

Passando para os dias de hoje, amanhã será a primeira vez que me dirijo a Alvalade (no estádio já-não-tão-novo, claro) para festejar um campeonato. É sabido que em 20/21 o celebrámos em todo o lado menos na nossa casa, devido a confinamentos e dias que nem vale a pena lembrar. Amanhã saio de casa e, mesmo que não o diga, vou o caminho todo a pensar "aqui vou eu, campeã de Portugal, juntar-me a outros campeões, comemorar com os verdadeiros campeões nacionais, na nossa casa". Levo as minhas unhas em verde e branco, entre as quais uma Stromp e uma listada, que estão comigo desde dia 3 de Maio (muita fé no coração, o sportinguista é assim) e já foram ao Marquês, e o colar que fiz, com o mantra que vem desde 2020 "e se corre bem?"

E não será um jogo como os outros, a ordem de trabalhos é extensa. Há um jogo para ganhar, uma taça a receber, jogadores e staff a celebrar, cânticos e aplausos até que a voz e as mãos me doam, despedidas a fazer (pretendo fazer apenas duas, recuso tudo o que não for Neto ou Adán, já referidos pelo míster como fazendo os seus últimos jogos em Alvalade). Merecemos ser felizes e um último jogo em casa vem mesmo a calhar.

Eu não vi todo o Sporting que o meu avô conheceu, ele também já não viu grande parte do meu. Mas amanhã, com a festa que se adivinha, volto a pensar nele: "Isto amanhã só nos deitamos lá para as 3, 4 da manhã." 

Ontem houve festa em Alvalade

Só vitórias: a nossa melhor campanha de sempre

descarregar.webp

Bruno Fernandes: golaço neste regresso a um estádio onde voltou a ser feliz

Foto: Rodrigo Antunes /Lusa

 

Ontem voltou a haver festa em Alvalade. Mesmo sem jogar o Sporting. Casa cheia, no nosso estádio, para ver ao vivo a selecção nacional. Portugal-Islândia: vencemos por 2-0. Com golos de Bruno Fernandes (golaço, com assistência magistral de Bernardo Silva) aos 37' e de Ricardo Horta aos 66'. 

Cristiano Ronaldo desta vez não marcou, mas fez por isso. Cabeceou para defesa apertada do guarda-redes (21') e participou no lance do segundo golo. Com energia inesgotável durante os 90'+4. Ninguém diria que vai a caminho dos 39 anos.

Festa da equipa das quinas, pois. Desta vez sem assobios para ninguém - até João Félix e João Neves foram muito aplaudidos. Merece registo.

Havia bons motivos para isto: estamos talvez perante a nossa melhor selecção de sempre, qualificada para o Euro-2024 sem necessidade de máquina de calcular.

Ontem foram batidos dois recordes. A nossa melhor prestação até hoje em fases de qualificação de Europeus ou Mundiais: dez jogos, dez vitórias, uma campanha imaculada. E também a nossa qualificação com mais golos marcados: 36 nestas partidas, ultrapassando os 35 registados no apuramento para o Mundial da Alemanha em 2006. Com apenas dois sofridos.

Parabéns aos jogadores - todos, sem distinção clubística. Parabéns ao seleccionador Roberto Martínez: até agora só sete outras selecções haviam concluído, desde sempre, uma fase de apuramento 100% vitoriosa.

E, claro, parabéns ao nosso Cristiano Ronaldo - que ontem regressou a um palco que tanto lhe diz. Marcou dez golos nas nove partidas em que participou nesta qualificação encerrada em festa. Merece, sem discussão, todos os aplausos dos adeptos do futebol. 

A sul de nenhum Norte!

Estive para não ir a Alvalade ver o jogo com o Braga. Após algumas humilhações recentes, a minha confiança nesta equipa do Sporting, reconheço, roçava o... zero!

Mas caneco, pensei, não posso deixar o meu clube refém. Sou sócio há mais de 40 anos, tive muitas alegrias e algumas tristezas, mas todas elas fazem parte da minha relação com o Sporting.

Faltavam, portanto, 15 minutos para o jogo começar e já estava sentado na Bancada B do topo Norte. Como do Norte veio a equipa adversária e que em 8 minutos perdeu o Norte ao jogo.

Um, dois, três, quatro, cinco... Uma mão cheia de golos vi eu de uma assentada e que desde que tenho ali lugar, já vão uns bons anos, jamais havia assistido a tamanha (des)norteada.

Ainda por cima, como já referi, da equipa oriunda da antiga "Bracara Augusta", sempre tão aguerrida!

Valeu bem a pena a noite! Há noites, assim... felizes!

Mesmo que sejam norteadas por um Amorim e seus rapazes que não foi pera doce!

Venham mais dias assim...

22136640_7ZZTY.jpeg

22136641_dzrG7.jpeg

22136642_aDUV7.jpeg

22136643_snedZ.jpeg

22136644_EAzD0.jpeg

 

Dezassete meses depois, os políticos hipocondríacos que governam Portugal permitiram que regressasse a um local de culto, onde me sinto em casa. Por mim, nunca teria deixado de ir, mas isso são outras contas que não quero aqui discutir. Digo apenas que nunca tive medo de estar com os meus e considero que faço parte da família leonina desde 1973/74.

Nem tudo foi perfeito. Continuo impedido de cumprir um ritual que pratico desde os tempos em que, criança, ia pela mão do meu pai, refiro-me a degustar uma bela bifana e saborear um fino, bem, aqui para ser verdadeiro tenho que admitir que quando comecei a ir ao futebol era mais um Sumol, passe a publicidade. Para cúmulo da pouca sorte, até os bares onde tomo sempre um café estavam encerrados por ordem da tirania sanitária. Melhores dias virão em Alvalade...

Mas foi um fim de tarde, início de noite, que superou em muito as expectativas, começando pelo prazer que me deu olhar para as cadeiras verdes, assim que entrei no estádio. A cerimónia de abertura da Liga, com as bandeiras de todos os clubes participantes evoluindo no relvado, motivou da minha parte um sorriso de confiança no trabalho que está a ser feito na construção do plantel e sobretudo na liderança técnica do mister Ruben Amorim. Vamos jogo a jogo e no final, quem sabe...

E por falar em jogo a jogo, ontem foi apenas o primeiro, diante do primodivisionário F.C.Vizela, que aguentou um nulo até ao intervalo, muito por demérito dos nossos avançados.

No intervalo, pude assistir e aplaudi de pé à justa homenagem ao judoca Jorge Fonseca, pela conquista da medalha olímpica de bronze.

E na 2.ª parte fomos brindados com uma excelente exibição da equipa, corolada com 3 golos, destaque para mais dois de Pedro Gonçalves, que inicia a época da mesma forma que terminou a anterior, marcando.

Durante todo o jogo deu para sentir que aquele grupo de trabalho é verdadeiramente uma equipa, unida e motivada.

Ontem senti-me feliz e dei o tempo por bem empregue. Venham mais dias assim.

 

Fotos minhas.

Grazie, maestro

No regresso a Alvalade, em semana marcada pelo falecimento do intemporal maestro Ennio Morricone, seria simpático que o Sporting também prestasse o seu tributo ao maestro, fazendo soar pelas colunas de Alvalade, durante a entrada dos jogadores, um tema que está indelevelmente associado ao nosso estádio e ainda hoje causa arrepios. Aqui.

Alvalade

P8IO3ENY.jpg

(imagem retirada daqui)

 

«(...) Embora os biólogos não o documentem, Alvalade é um ser vivo. Pode ser de pedra e cimento, mas respira como um organismo. Tem paixões e ódios. Como um amante ternurento, não recusa nada a quem tudo lhe dá. E aprendeu a estimar quem lhe oferece o dote perfeito, imemorial. (...)»

In.: ROSA, Gonçalo Pereira - Big Mal & Companhia : a histórica época de 1981-1982, em que o Sporting de Malcolm Allison conquistou a Taça e o Campeonato. 1ª ed. Lisboa : Planeta, 2018. p. 13

Estou curioso para ver

Dadas as notícias de hoje, já assinaladas no blogue, e considerando a situação que recentemente aqui relatei, fico mesmo curioso à espera de saber se, nas semanas antes do Portugal-Luxemburgo, haverá anúncios do tipo "venha ao Estádio José Alvalade" nos placares publicitários do Estádio da Luz. Mesmo considerando que o nosso estádio não se chama "Estádio do Sporting Clube de Portugal", e a cor do patrocinador da seleção responsável por tais anúncios é o encarnado.

Ainda o Ronaldo - não aconselhável a não fãs

Uma nota muito breve, para guardar o momento em que - apesar de quase toda a gente já ter recebido mensagens ou ter visto na net - o estádio ouviu que Cristiano Ronaldo estava em Alvalade no sábado.

"Esta noite, em Alvalade: 42,400 espectadores... e Cristiano Ronaldo". Foi assim que o speaker o anunciou. Logo se fizeram ouvir aplausos pelo estádio inteiro, e um "SIIIIIIII!" colectivo, vindo do topo Sul. Cantou-se e aplaudiu-se ainda por breves instantes. 

São momentos destes, o reconhecimento do "SIIII!" dele por quem acompanha futebol, a manifestação num estádio que será também sempre seu, numa altura em que tanto lixo circula, que me fazem não deixar de gostar de futebol. As referências conseguem de facto, ser uma parte muito importante de tudo isto. 

Isso, livres bem marcados, e golos Bruno Fernandescos, claro está!

Esgotado!

Aqueles que nos julgavam vencidos ainda têm muito para aprender e para assistir. Ser do Sporting não é ser dos que desistem, dos que mudam por "dá cá aquela palha". É ser eclético, é ter modalidades de inclusão, que orgulham qualquer português, é ter milhares de jovens a iniciarem-se em escolas e academias do clube por esse mundo fora (sim, muitos nunca viram o Sporting ser campeão, e daí?), é levantar-se um leão por cada um que cair, é ter uma ação social meritória como a IPSS, Leões de Portugal, ou uma Fundação Sporting. É um orgulho. É por isso que, a 3 jornadas do fim e quando para nós quase nada está em disputa, vamos encher o estádio de verde, com mulheres, homens e jovens que nunca desistem. É por isso que Alvalade está esgotado!

Honra, dedicação, devoção, glória. Eis o Sporting!

Assobiar ou não assobiar

Como já escrevi várias vezes, discordo profundamente das vaias aos nossos jogadores por parte dos adeptos em Alvalade durante as partidas. Eu até hoje só assobiei árbitros: nunca me lembro de ter assobiado um jogador, muito menos enquanto os jogos decorriam.

Feita esta ressalva, que não é de somenos, consigo entender a insatisfação das bancadas perante o desempenho de alguns profissionais do nosso clube - como ficou bem patente sobretudo durante a segunda parte do Sporting-Nacional.

Fica a pergunta aos leitores: entendem que alguém merece ser assobiado?

Vamos encher Alvalade?

Este artigo de José Manuel Freitas no Mais futebol chamou-me a atenção pelo seu título “Tantas más notícias em Alvalade”, onde se embrulha toda a tralha que excita os nossos adversários; como o processo disciplinar instaurado a Slimani, o arquivamento do caso dos vouchers, e os "reforços" Suk e Marega desviados para as Antas. Certo, certo, é que o grande desafio se joga nos relvados: ontem o Porto renovado de Peseiro perdeu dois-a-zero com o Feirense e o Sporting entra na Jornada 20 a jogar em casa contra a Académica isolado em primeiro lugar. 
Vamos encher Alvalade?

Trocar José de Alvalade por Pedro Guerra

Nas próximas semanas...

«o seu Presidente, na qualidade de Presidente do Sporting Clube de Portugal, tomou a decisão de enquanto decorrer esta suspensão e processo, não voltar a nenhum estádio de futebol seja na bancada, tribuna ou em qualquer outra área.»

Enquanto que na próxima segunda-feira...

«Bruno de Carvalho decidiu aceitar um convite da TVI 24 e na próxima segunda-feira participará no programa "Prolongamento", onde se encontrará com Pedro Guerra»

Isto também é o Sporting!

Dando provas da sua grandeza, o Sporting Clube de Portugal continua a sua aposta na formação. Teve hoje início o 1º Curso de Técnico de Apoio à Gestão Desportiva, uma iniciativa do melhor clube do mundo em parceria com o Instituto de Emprego e Formação Profissional.

Trata-se de um curso de dupla certificação, que confere simultaneamente o 12º ano (e as condições de acesso ao ensino superior) e uma certificação de Técnico Profissional de nível 4. As aulas decorrem no Estádio de Alvalade e a componente prática (um dos grandes atractivos do curso) decorre em empresas com protocolo de colaboração com o Sporting e no apoio à actividade das diversas modalidades do Sporting Clube de Portugal.

A divulgação foi feita pelos canais do Sporting: mailing list, informação no site e um spot publicitário no intervalo de dois jogos. Foram recebidas 190 candidaturas, de entre as quais foram seleccionados os 50 magníficos que vão dar o pontapé de saída nesta primeira edição de um curso que, fazendo justiça à qualidade da formação do Sporting, creio que fará escola.

Hoje, os novos alunos da Sporting Training Academy apresentaram-se no Auditório Artur Agostinho, onde foram recebidos pela Organização do Curso e pelo Presidente Bruno de Carvalho.

A todos os alunos, em especial ao que saiu aqui de casa hoje de manhã para ter o privilégio de estudar e preparar o seu futuro no Sporting Clube de Portugal, desejo o maior sucesso.

2015-09-14 10.32.41.jpg

 

Onde tu fores jogar, eu vou lá estar!

Belo jogo em Alvalade (grande ambiente) contra uma equipa muito boa. Tenho ideia de já termos jogado, há uns anos, contra esta formação russa mas é uma lembrança nebulosa!

Uma equipa que domina tanto um jogo tem de marcar mais golos. E não faltaram oportunidades. Slimini teve, pelo menos, mais três ocasiões em que poderia ter feito mais.

Grande jogo de Carrillo, Adrien e João Mário. Gelson Martins joga que se farta. Tem potencial para ser um enorme jogador de futebol. Aquilani não engana, tem muito futebol naqueles pés. Voltando a Carrillo: será que podem renovar com o rapaz?!

Gostei bastante, entre os russos, de Musa e Doumbia. O João Pereira ainda deve andar à procura deles no balneário. Na Rússia não podemos perder tantas bolas no meio-campo adversário porque com a velocidade dos dois jogadores africanos corremos demasiados riscos nas transições defensivas.

Sábado há mais e é como diz a Juve Leo: Onde tu fores jogar, eu vou lá estar, para te apoiar!

{ Blogue fundado em 2012. }

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D