Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Gosto pouco de me irritar com a bola

Por isso prescindi, há imenso tempo, de ver jogos de preparação do Sporting.

Uma alegriazinha ao menos, senhores, uma para amostra...

É altura de experiências, de testar várias opções, disso tudo e mais o que quiserem, mas por favor, àqueles que dirigem no banco e aos que estão no campo, lembrem-se de quem estão a representar e o que isso significa. Com todo o respeito pelos adversários, bastante mais modestos, que já defrontámos esta pré-época, que merda é esta?!

Varandas recebe apoio expressivo

O orçamento e o plano de actividades do Sporting para a temporada 2019/2020 foram esta tarde aprovados, por larga maioria, na assembleia geral convocada para o efeito, nos termos estatutários. Com 69% dos votos a favor e 31% contra.

Confortado com mais esta expressiva prova de confiança dos sócios na reunião magna realizada no Pavilhão João Rocha, Frederico Varandas reúne todas as condições para continuar a exercer o mandato que os sportinguistas lhe outorgaram a 8 de Setembro de 2018. O caminho faz-se caminhando.

Sporting 2019-2020 - Algumas ideias para debate

Acabada que foi com relativo grande sucesso a presente época, com um treinador estabilizado e mais adaptado à realidade portuguesa à frente da equipa, que Sporting vamos ter para enfrentar a época que se aproxima, desde logo para ganhar a Supertaça em Agosto?

Algumas ideias sobre o que penso que deveria ser a construção do plantel:

1. Garantir a continuidade dos craques. Temos cinco: Coates, Mathieu, Acuña, Bas Dost e Bruno Fernandes. O último já se percebeu que está de malas aviadas para o futebol inglês, logo se verá para onde. Sobram quatro que não devem mesmo sair porque, por muito caros que sejam, contratar iguais ou melhores ainda mais caro vai ser.

2. Limpar o entulho, jogadores que passaram ao lado da titularidade ou fora do prazo de validade. O Pedro Correia já comentou o assunto, dos que começaram a época, Salin, B. Gaspar, A. Pinto, Jefferson, Lumor, Misic, Petrovic, Diaby, F. Geraldes, Mané e Matheus Pereira podem sair com algum encaixe financeiro. Iuri Medeiros também. Mesmo Battaglia poderá sair porque já tem 27 anos e vai ter uma temporada de recuperação da grave lesão que sofreu. 20 ou 30 M€ no conjunto? Ou mais?

3. Recuperar os jogadores emprestados que mais se distinguiram e que merecem uma nova oportunidade. Mama Baldé, Gelson Dala,  Ivanildo, Domingos Duarte.

4. Recuperar jogadores que custaram bem caro, que se tresmalharam nos empréstimos para uma nova oportunidade. Por exemplo, "el loco" Alan Ruiz: se calhar valerá a pena arriscar no rapaz porque como está não interessa a ninguém. A mesma coisa se aplica a Ryan Gauld.

5. Manter quatro ou cinco dos melhores sub-23 no plantel em posições onde possam ter oportunidades, emprestar para rodar os restantes. Max, Miguel Luís, Jovane, mais um ou outro, entre Daniel Bragança, Thierry Correia, Pedro Mendes ou Pedro Marques.

6. Contratar bons jogadores para as posições mais carenciadas: defesa direito, defesa esquerdo, médio ofensivo, avançado rompedor. Que tragam peso, altura, jogo de cabeça, capacidade de centro e remate ao plantel.

Seria então um plantel do tipo:

GR: Renan, Max, Aquisição1

DD: Aquisição2, Ristovski

DE: Borja, Aquisição3

DC: Coates, Mathieu, Neto, Ilori e Ivanildo

MC: Doumbia, Gudelj, Eduardo, M. Luis, Wendel

MO: Aquisição4, Ryan Gauld, Alan Ruiz

Int/Ext: Acuña, Raphinha, Jovane, Plata, Mama Baldé

Avançados: Bas Dost, Luiz Phellype, Gelson Dala, Vietto, Aquisição5 

Teríamos aqui um plantel de 30 jogadores, com 7 que passaram pela Academia, a tal quota que tenho referido.

Que vos parece?

SL

Precisamos de um novo Leonardo Jardim

960.jpg

 

 

Leio na imprensa notícias que nada me tranquilizam. 

 

Primeira: Bas Dost «pode sair no Verão», o que é desde já justificado com a intenção de «baixar a massa salarial do plantel». O mesmo argumento que levou a estrutura directiva da SAD a despachar Nani e a enxotar Montero, duas referências na linha avançada do Sporting - com o consequente reflexo nas exibições da equipa, que têm piorado de então para cá, como se viu no frustrante desafio em casa frente ao Santa Clara, em que acabámos o jogo na retranca, defendendo aflitos o magro resultado por 1-0, enquanto centenas de adeptos abandonavam o estádio antes do apito final.

 

Segunda: pode celebrar-se mesmo um acordo extrajudicial para pôr fim ao conflito com o Atlético de Madrid, que nos furtou Gelson Martins. Esse acordo, segundo já foi soprado para a imprensa, incidirá em valores inferiores aos 22 milhões de euros mais cerca de 10 milhões adicionais por objectivos que Sousa Cintra rejeitou em Julho. E muito abaixo dos 105 milhões que reclamamos a título de indemnização junto do Tribunal Arbitral do Desporto.

 

Terceira: Para baixar consideravelmente o que nos deve por Gelson, o clube colchonero pretende impingir-nos dois jogadores de duvidoso mérito. Refiro-me ao ex-vimarenense Bernard, que teve uma carreira medíocre desde que rumou a Madrid, tem jogado por empréstimo no Kayserispor da Turquia e se encontra lesionado. E ao argentino Vietto, que nunca foi opção para o seu compatriota Diego Simeone, actuando agora emprestado ao Fulham: no clube inglês não devem estar muito satisfeitos com o desempenho deste avançado, que só marcou um golo em 22 jogos nesta temporada.

 

Enfim, tudo isto me transmite a sensação de que andamos aos saldos. Continuando a preferir frouxas opções estrangeiras enquanto a anunciada aposta na formação é adiada para as calendas e os poucos jogadores que ainda atraem adeptos ao nosso estádio são empurrados para a porta de saída. 

Oxalá me engane, mas não consigo vislumbrar nada de positivo nesta estratégia de aceitar trocos e jogadores que nada acrescentam em qualidade ao plantel leonino pelo resgate de um internacional português formado no Sporting que nos foi surripiado por um dos principais emblemas do futebol espanhol.

 

Recomendaria o regresso ao espírito da temporada 2013/2014: se não há dinheiro, recorre-se à prata da casa. Frederico Varandas acompanhou-a in loco, de fio a pavio, como director clínico. Para isso, como ele bem sabe, há que apostar num treinador jovem, competente, motivador, ambicioso e profundo conhecedor do futebol português.

Precisamos de um novo Leonardo Jardim: esse será o nosso principal reforço para a próxima época.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D