Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Sociologia do Futebol

 

Sempre me fez muita confusão ver que quase nenhum adepto do Porto, mesmo aqueles que me pareciam inteligentes, era capaz de confessar a corrupção que toda a gente sabia que o Porto fez durante muito tempo. Por exemplo, ver o Rui Moreira, que agora é presidente da Câmara do Porto, a levantar-se e ir-se embora do Triod'Ataque (https://www.youtube.com/watch?v=2gX_VfmyThI) porque não queria ouvir nem falar sobre as escutas do Apito Dourado, impressionou-me muito, especialmente porque não consigo perceber qual é o gozo de se ganhar qualquer coisa em que não se foi necessariamente o melhor, mas o que conseguiu contornar melhor as regras. Eu percebo que, depois de se ganhar muita coisa, confessar que houve batota envolvida é reconhecer que o tempo passado a sofrer e a festejar (que sabe tão bem) foi baseado, pelo menos parcialmente, numa mentira. Mas a ideia de qualquer competição devia ser premiar quem mostrou ser melhor e a subversão de regras faz com que nunca se perceba bem quem foi.

Isto podia ser um fenómeno específico dos adeptos do Porto, mas ultimamente tenho chegado à conclusão que não é. Por mais que digam, com razão, que se há clube que não tem moral para acusar outros de adulterar a verdade desportiva é o Porto, que os emails foram obtidos de forma ilegal e que há poucas provas indiscutíveis de tráfico de influências e de corrupção nos emails, não devia haver dúvidas para ninguém que o Benfica tem feito, depois do Apito Dourado, muitas coisas que acusava o Porto de fazer, e outras que ainda não conhecíamos. Ou seja, sendo os emails verdadeiros, e ninguém com um mínimo de cabeça e de honestidade intelectual acha que não são, percebe-se que, se aquelas conversas existem, é porque o Benfica montou um esquema de controlo de muita coisa que não devia controlar. Com a diferença, para o Porto dos tempos do Apito Dourado, de ter muitos mais apoiantes nos adeptos de futebol e na comunicação social.

E o que eu tenho visto em praticamente todos os adeptos benfiquistas é o mesmo que via nos portistas: assim que se fala no caso dos emails, ativam o modo de defesa e de racionalização de uma decisão previamente tomada. Ou seja, decidem à partida que é impossível que o clube de que tanto gostam use práticas ilegais e interpretam toda a informação que existe de forma a que possam concluir que não se passa nada de anormal. E não estou a falar de pessoas como o Pedro Guerra, que têm noção do que se passa e mentem conscientemente (e às vezes de forma ridícula), estou a falar de adeptos normais que, genuinamente, não querem acreditar que aquilo de que se fala seja verdade.

Por isso, é possível que a parcialidade que eu sempre soube que há nos adeptos de futebol seja mais forte do que eu pensava. É óbvio que, ao longo do tempo, vai-se formando na nossa cabeça uma maneira de ver o futebol que nos faz gostar do nosso clube e não adorar os clubes rivais, e que isso nos leva a pensar naqueles que fazem parte do nosso grupo como os "bons" e os outros como os "maus". Eu tento ser o mais imparcial e racional em tudo na minha vida, mas tenho a noção que no futebol não sou. Mas quero acreditar que, se o Apito Dourado ou o caso dos emails acontecessem com o Sporting, eu era capaz de dizer "ganhámos, mas com batota, por isso quero que estes dirigentes se vão embora, e ganhar de maneira limpa". Por exemplo, já se percebeu que o Paulo Pereira Cristóvão mandou depositar 2.000€ na conta de um árbitro assistente para depois denunciá-lo e impedi-lo de arbitrar um Marítmo - Sporting, da Taça de Portugal (https://www.ojogo.pt/futebol/1a-liga/sporting/noticias/interior/como-e-que-pereira-cristovao-tentou-incriminar-jose-cardinal-4263029.html). E que isto configura um crime, denúncia caluniosa, que vem descrito assim no artigo 365º do Código Penal: "Quem, por qualquer meio, perante autoridade ou publicamente, com a consciência da falsidade da imputação, denunciar ou lançar sobre determinada pessoa a suspeita da prática de crime, com intenção de que contra ela se instaure procedimento, é punido com pena de prisão até 3 anos ou com pena de multa." (http://bdjur.almedina.net/item.php?field=item_id&value=80253). Tenho pena e vergonha que isto tenha acontecido, mesmo tendo a noção que não houve aqui corrupção, e espero que não volte a acontecer. E, se alguma vez o Sporting fizer algum dos crimes de que o Porto e o Benfica foram acusados, espero que se descubra e que eu tenha a capacidade de o reconhecer e de pedir que as pessoas que os fizeram sejam afastadas e que os títulos ganhos durante essa altura sejam retirados. Mas, com os exemplos que eu tenho visto de portistas e benfiquistas, já não consigo garantir nada.

Entretanto, pedia uma coisa a quem anda a estragar o futebol há muitos anos: vão-se embora, deixem o futebol ser aquilo que é suposto ser, um desporto, e deixem de me criar dúvidas existenciais. Obrigado.

46 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D