Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Rescaldo do jogo de hoje

Gostei

 

Da vitória. Precisávamos dos três pontos e conseguimos. Pela vantagem mínima, no jogo de hoje, em que recebemos o Santa Clara. Objectivo mínimo cumprido neste magro triunfo por 1-0.

 

De Raphinha. O melhor em campo. Causou vários desequilíbrios nas suas constantes incursões a partir da ala direita para o centro. Sempre o mais inconformado dos leões, foi ele o autor do nosso solitário golo, aos 59'. Estreou-se assim a marcar neste campeonato, valendo os três pontos à nossa equipa. E a segunda melhor oportunidade foi também dele, com um disparo aos 47', travado pelo guarda-redes adversário na defesa da noite.

 

Do lance do golo. Tudo em poucos segundos, naquela que foi - de longe - a melhor jogada leonina nesta partida. Acuña fez um lançamento pela linha lateral a meio-campo, projectando bem a bola, Bruno Fernandes progrediu com ela pela esquerda, desposicionou dois defesas e cruzou para Raphinha, que marcou com uma finalização perfeita. 

 

De Idrissa Doumbia. Outra estreia: actuou pela primeira vez como titular em Alvalade, colmatando a ausência de Gudelj por acumulação de cartões. Cumpriu, tanto nos desarmes como nas recuperações de bola. Integra-se com mais qualidade do que o sérvio no processo ofensivo. Exibição positiva.

 

Da merecida homenagem inicial a Coates. O internacional uruguaio foi muito aplaudido, antes do desafio, por ter vestido já 150 vezes a camisola verde e branca na Liga portuguesa. Um dos nossos grandes jogadores, mais uma vez com exibição que agradou aos adeptos. Com um corte soberbo, a abortar um lance ofensivo muito perigoso do Santa Clara, aos 89'.

 

De não termos sofrido golos. Ao contrário do que é costume, desta vez as nossas redes mantiveram-se invioladas. Mérito da organização defensiva, reforçada com o ferrolho que o técnico Marcel Keizer mandou instalar no nosso meio-campo ao alinhar com um duplo pivô (Miguel Luís-Wendel) no quarto de hora final. O suposto "treinador de ataque" prestou assim uma homenagem involuntária ao seu antecessor José Peseiro.

 

De estarmos neste momento em igualdade pontual com o Braga. O Sporting subiu esta noite ao terceiro lugar na Liga, à condição. E enquanto não jogarem Benfica e FC Porto, vemos o primeiro posto apenas à distância de cinco pontos.

 

 

Não gostei

 

De Bas DostÉ inequívoco: o avançado holandês atravessa uma grave crise de confiança que se traduz em greve de golos. Hoje nada lhe saiu bem. Foi incapaz de dar sequência a um bom cruzamento de Borja (40'), Cabeceou mal após bom passe de Raphinha (41'), Tentou passar a Diaby na grande área sem conseguir (88'). Bem servido por Bruno Fernandes, nem se fez ao lance por se imaginar fora de jogo, o que não era verdade (90'+1).

 

De Diaby. Saltou do banco aos 57'. Mas pareceu quase sempre esconder-se do jogo. Com uma atitude que pode confundir-se com displicência. Não admira que este avançado leve apenas dois golos marcados na Liga à 26.ª jornada, apesar de ser evidente que Keizer mantém a aposta nele.

 

Do empate a zero ao intervalo. O Sporting entrou bem, dominando por completo a partida nos primeiros 20 minutos, mas a finalização foi quase sempre deficiente. E não soubemos sequer aproveitar as numerosas ocasiões de bola parada (excepto no lançamento de Acuña do qual viria a resultar o lance do golo, já na segunda parte).

 

Dos constantes assobios aos nossos jogadores. Um exemplo: Mathieu cometeu um erro aos 63', deixando roubar a bola em zona perigosa: logo ouviu uma vaia monumental no estádio. Os adeptos não perdoam nada, até aos jogadores mais competentes e qualificados, como o central francês. Assim é difícil dar motivação aos profissionais leoninos.

 

De ver novamente o Sporting entrar em campo sem jogadores da formação. São para mim cada vez mais inexplicáveis as opções de Keizer: jogadores como Francisco Geraldes ou Miguel Luís tão depressa são chamados como desaparecem da lista de convocados. Desta vez eclipsou-se o primeiro. E o segundo lá teve enfim oportunidade de actuar durante quase 20 minutos, cumprindo a missão.

 

De ver novamente Jovane equipar-se sem chegar a entrar. Aconteceu pelo segundo jogo consecutivo. Outra atitude inexplicável do técnico leonino, que adora poupar nas substituições. Ainda não consegui perceber porquê.

 

Da desconcentração após o golo. A equipa reduziu o ritmo, abrandou a pressão e pareceu satisfeita com o resultado, quando ainda faltava muito para o apito final. Demorando imenso a posicionar-se, por exemplo, cada vez que Renan repunha a bola em jogo. 

 

Dos dez minutos finais. Assistimos ao Sporting a defender em casa o magro resultado, com duplo pivô, as linhas muito recuadas e um nítido receio de que o Santa Clara pudesse empatar, enquanto a turma açoriana galgava terreno e mostrava acreditar que poderia levar um ponto de Alvalade. Atitude de equipa pequena da nossa parte, correspondendo aparentemente a um pedido do técnico de mandar congelar a bola pouco depois da marcação do golo. Felizmente lá conseguimos segurar a vantagem mínima. Mas com uma atitude competitiva pouco digna dos pergaminhos do Leão.

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D