Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Rescaldo do jogo de hoje

Gostei

 

De ganhar ao Estoril. Consolidámos o primeiro lugar no campeonato, isolados, pela segunda semana consecutiva. Já com o FCP a cinco pontos e o Braga a seis.

 

Do nosso caudal atacante. Sobretudo no segundo tempo, o Sporting jogou sempre em velocidade, com bolas ao primeiro toque, fazendo pressão permanente sobre a equipa adversária.

 

De William Carvalho. Desta vez sem Adrien a complementar o seu trabalho no meio-campo, voltou a ser um bastião da equipa. A recuperar bolas, a abrir linhas de passe e a organizar jogo. O melhor em campo.

 

De Bryan Ruiz.  O costarriquenho voltou a estar em alta. Teve uma actuação muito personalizada, de grande classe, denotando excelente visão de jogo.

 

De Teo Gutiérrez. Marcou o golo da vitória, de penálti, aos 54'. O terceiro golo em três jogos consecutivos. Já lá vão seis, desde o início da temporada oficial.

 

De Gelson Martins. Jorge Jesus apostou nele como titular. Aposta ganha: grande exibição do jovem formado em Alcochete. Foi um dos jogadores mais dinâmicos e criativos do nosso onze.

 

De João Pereira. Grande exibição do nosso lateral direito, muito veloz e combativo, autor de vários centros que ofereciam golo.

 

Do regresso de Ewerton. Estreou-se na Liga 2015/16 após longa lesão, cumprindo na perfeição a missão que lhe estava confiada. Parece jogar há anos com Paulo Oliveira, seu parceiro no eixo da defesa.

 

Das estreias de Matheus Pereira e Bruno Paulista. Mais dois jovens hoje lançados na equipa principal por Jesus, o treinador de quem diziam que não apostava em profissionais no início de carreira.

 

De ver o Sporting alinhar de início com seis portugueses. Rui Patrício, João Pereira, Paulo Oliveira, William Carvalho, João Mário e Gelson Martins.

 

Da boa réplica da equipa adversária. O Estoril manteve o jogo sempre em aberto, sem abdicar do ataque nem estacionar o autocarro na sua grande área.

 

Do equipamento. Pela segunda semana consecutiva, os nossos jogadores alinharam com calções pretos, recuperando uma tradição que já quase parecia esquecida.

 

Do apoio nas bancadas. Hoje compareceram 40.144 espectadores em Alvalade.

 

Da nossa média de dois golos por jogo. Temos o melhor diferencial de golos no campeonato: 18 marcados e apenas cinco sofridos.

 

 

Não gostei

 

Da ausência de Adrien. Ficou de fora por acumulação de amarelos. E fez falta para complementar a actuação de William Carvalho na organização do nosso meio-campo.

 

Do zero a zero ao intervalo. Soube a pouco. Aquele remate em arco de Gelson Martins que passou a rasar a baliza do Estoril merecia ter sido golo.

 

Do cartão mostrado a Jefferson. O árbitro Jorge Ferreira, numa incompreensível demonstração de autoritarismo, exibiu-lhe o amarelo porque a bola estava alguns centímetros para fora do semicírculo do canto. Não dá para entender.

12 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D