Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Rescaldo do jogo de hoje

2015-02-22 20.07.12.jpg

 

Gostei

 

Da vitória. Derrotámos o Gil Vicente, de forma categórica. Regresso aos triunfos após dois empates no campeonato.

 

Do golo de Nani. Aos 69', o nosso extremo assinou uma obra de arte em Alvalade que fez levantar o numeroso público nas bancadas. Um disparo com o pé esquerdo, a 30 metros da baliza, que concorrerá justamente ao título de melhor golo deste campeonato. Um golo que basta para o classificar como melhor em campo, tanto mais que foi dele também a assistência para o primeiro, marcado por Tanaka. Estávamos a precisar de um Nani assim, regressando ao melhor nível.

 

De William Carvalho. Imprescindível. Pelos pés dele passaram praticamente todas as jogadas do Sporting. Voltou a ser fundamental na recuperação de bolas, travando as investidas do Gil Vicente, e ninguém passa tão bem como ele neste Sporting. Comporta-se como senhor absoluto na sua área de intervenção.

 

De João Mário. Outra partida de grande categoria. Enorme mobilidade, disponibilidade total para o jogo colectivo, um pulmão do tamanho do mundo. Desta vez sem o apoio de Adrien, que ficou no banco, agigantou-se como carregador de piano e pronto-socorro. Falta-lhe só ganhar confiança no disparo à baliza. Mas podia ter marcado se não tivesse sido carregado em falta dentro da grande área: um penálti evidente que só o árbitro não viu.

 

De Tanaka. Marco Silva apostou nele como ponta-de-lança titular, deixando Montero no banco. Aposta ganha: o japonês marcou o golo inaugural, aos 52', e esteve muito perto de marcar mais um, aos 85', proporcionando ao guarda-redes de Barcelos a defesa da noite. Já soma três golos no campeonato. Merece mais tempo de jogo, sem sombra de dúvida.

 

De Paulo Oliveira. Melhora de jogo para jogo. É já o patrão indiscutível da defesa. Hoje cortou tudo quanto passou por ele. Com uma segurança e uma autoridade dignas de registo.

 

Da aposta em Ryan Gauld. O treinador mandou entrar o jovem escocês aos 64', para o lugar de André Martins. Uma garantia de que confia nele. Gauld não sobressaiu mas ganhou rodagem e recebeu o claro incentivo das bancadas, o que também conta.

 

Do apoio do público. Éramos 42.098 hoje em Alvalade. Contrariando as carpideiras que já anteviam os adeptos de costas voltadas para a equipa, confundindo desejos com realidades. 

 

De vencer também em número de portugueses. Jogámos com nove titulares nacionais. Jefferson (brasileiro) e Tanaka (japonês) eram as excepções.

 

De ver o Sporting marcar consecutivamente há 24 jogos. Totalizámos 52 golos de então para cá.

 

 

Não gostei

 

De André Martins. Jogou desta vez como titular: Marco Silva poupou Adrien (que já tinha quatro cartões amarelos) a pensar no jogo seguinte do campeonato, a disputar no Dragão. Mas o Sporting nada beneficiou com ele. Jogou para trás, complicou, nunca foi o motor de que a equipa precisava. Uma enorme decepção.

 

Da ausência de Cédric. O nosso lateral direito não jogou por castigo, mas voltará frente ao FCP. Ainda bem: precisamos dele nessa partida. O seu substituto, Miguel Lopes, é esforçado mas falta-lhe talento ao nível do titular. Centra muito mas raramente bem.

 

Dos remates falhados. Continuamos com um baixo índice de aproveitamento de remates. Aconteceu hoje, por exemplo, com Carlos Mané: por duas vezes, aos 23' e aos 32', teve oportunidades soberanas de marcar e acabou por desperdiçá-las.

 

Da primeira parte sem golos. O Sporting continua a transmitir a sensação de gostar de dar 45 minutos de tréguas aos adversários.

 

Do penálti que ficou por marcar. O árbitro Jorge Tavares fez vista grossa a um claro derrube de João Mário, logo aos 15'. Enquanto outros beneficiam do colinho, nós continuamos a ser vítimas da mais incompetente arbitragem portuguesa.

 

Fotografia minha, tirada ao fim da tarde de hoje em Alvalade

24 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D