Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Rescaldo do jogo de hoje

Gostei

 

Da vitória. Num campo em péssimas condições, sob chuva copiosa, a equipa cumpriu o essencial que os adeptos lhe pediam: ultrapassar mais este obstáculo, nada fácil. Basta lembrar que apenas há cinco semanas o Arouca impôs ao Benfica um empate na Luz.

 

De ver novamente o Sporting no topo da classificação. Pelo menos durante 24 horas, enquanto não se realiza o Benfica-Marítimo.

 

De Rojo. Marcou o golo inaugural do Sporting - após canto muito bem marcado por Adrien - sem descurar a organização defensiva, onde é uma peça essencial. Só foi pena a desconcentração no lance que lhe valeu o segundo cartão amarelo e consequente expulsão quando a nossa equipa tinha mais um jogador em campo.

 

De Adrien. Sempre eficaz, sempre influente, sempre lutador. Dotado de grande capacidade técnica e de uma enorme concentração competitiva, foi o principal responsável pelo lançamento dos nossos ataques com um futebol prático e directo: o campo não dava para mais.

 

De Slimani, que fez a diferença. O argelino veio dar densidade, profundidade e perigo ao ataque leonino mal entrou, aos 53'. E resolveu a partida, marcando o golo decisivo, após excelente cruzamento de Jefferson. É cada vez mais legítimo questionarmo-nos se não merece ser titular.

 

Da intervenção de Leonardo Jardim. O técnico leonino soube transmitir aos jogadores, durante o intervalo, a mensagem de mudança que se impunha: o Sporting da segunda parte foi muito superior ao da primeira. E acertou também nas substituições, nomeadamente ao fazer entrar Slimani para o lugar de Capel.

 

Que tivéssemos demonstrado a certas aves agoirentas que não receamos a chuva nem terrenos enlameados. O espectáculo fica prejudicado, certamente. Mas a equipa não quebra.

 

Que à 16ª jornada tenhamos já onze vitórias. Tantas como as obtidas ao longo de todo o campeonato anterior.

 

 

Não gostei

 

Da primeira parte do Sporting. Os nossos jogadores cometeram demasiados erros e concederam espaço em excesso ao Arouca, que foi sempre uma equipa combativa e esforçada.

 

Do estado do terreno. Aquilo não parecia um relvado: era mais um lamaçal. Impossível desenvolver ali lances em futebol apoiado, como este Sporting tão bem sabe fazer.

 

Da chuva de cartões amarelos. Rivalizou com a outra, a que ensopou os jogadores.

 

Da ausência de Cédric, por castigo. Ficou hoje ainda mais evidente que o defesa direito titular do Sporting é imprescindível na nossa equipa.

12 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D